• Like
  • Save

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Apresentação do Pólo TICE.PT

  • 839 views
Uploaded on

Apresentação realizada no evento: …

Apresentação realizada no evento:
Inovação e robustez da engenharia dos sistemas de informação para potenciar o reconhecimento internacional

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
839
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Inovação e robustez da engenharia dos sistemas de informação para potenciar o reconhecimento internacional Porto, 8 de Novembro de 2010 Innovation in Software Quality
  • 2. Programa [16:30] STRONGSTEP – Inovação e Engenharia Robusta como motor de empresas tecnológicas – Engº Pedro Castro Henriques [16:50] AMBISIG certificada CMMI - Vantagens – Engª Silvia Rodrigues [17:10] Projecto TICE.PT – Apoios Financeiros – Engº Artur Calado [17:20] Apresentação do Pólo TICE.PT – Engº Vasco Lagarto [17:30] Coffee Break [17:50] APCER - Ferramentas de gestão no sector das Tecnologias de Informação – Eng.º Hermano Correia [18:10] Metatheke - Implementação da ISO/IEC 20000-1 Gestão de Serviços - Case Study – Metatheke – Engº Pedro Almeida [18:30] Encerramento – STRONGSTEP – Prof. Raul Vidal 1
  • 3. Relevância do networking no processo de internacionalização das PME Vasco Lagarto Comissão Executiva
  • 4. Visão e Estratégia Fazer de Portugal, até 2020, uma referência mundial no sector das TICE – Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica. Como indicadores de referência para a concretização desta Visão, pretende-se: Colocar Portugal entre os 10 primeiros países da União Europeia no que se refere ao peso das TICE:  no PIB;  no emprego;  na despesa de I&DT;  no volume total de exportações. Missão Construir uma plataforma de concertação que envolva e mobilize os principais actores das TICE nos processos de inovação, I&DT, transferência de conhecimento, formação avançada, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos e serviços, marketing e internacionalização. Externalidades Positivas Esperadas  eficiência, coordenação e focalização da actuação dos actores TICE;  sinergias e mais valias resultantes da cooperação e orientação de esforços;  partilha e disseminação da I&DT e da inovação;  reposicionamento dos actores na cadeia de valor das TICE;  aumento da eficiência dos restantes sectores económicos
  • 5. Matriz de Enquadramento Internacionalização Internet do Futuro Eficiência Eficiência Saúde e Cultura Energética Educação Administração Mobilidade e Ambiente organizacional Qualidade Pública e Lazer de Vida Sustentável Sistemas de Informação Telecomunicações Electrónica Formação e Qualificação
  • 6. Actores e Protagonistas  Entidades que têm como missão, o desenvolvimento empresarial, de negócios, de I&DT, de ensino ou de formação profissional, no âmbito das TICE em Portugal Institutos Universidades de I&DT Operadores de Aúdio e Video Indústria de Conteúdos Associações TICE.PT Operadores de Telecomunicações Indústria de Telecomunicações Outros Clientes TICE Indústria de TI Associações Indústria de TICE Electrónica
  • 7. Pólo de âmbito nacional - Sede em Aveiro 50 Entidades Números Relativos às Entidades TICE.PT  Volume de Negócios: M€ 1.800 (1,16% do PIB)  Volume de Vendas ao Exterior: M€ 290  Despesas em IDI: M€ 123  Empregos Directos: ~14.000  Representatividade no Agregado Económico das TICE: 18,7% Valores Globais do Sector Económico das TICE*  9.590 Milhões de Euros: 6,2% do PIB • Estimado com base na Revista Exame “500 Maiores & Melhores”
  • 8. Gestão e Interfaces Plano Tecnológico Agenda COMPETE Assembleia Estratégica Geral Coord. . Operacional FCT Política Científica Conselho Conselho I&DT ADI Consultivo Director União Europeia GP 7PQ I&DT Internacionalização Comissão AICEP PMEs Executiva Formação IAPMEI Regulação Concertação e POPH Acompanhamento ANACOM Projectos Projectos Âncora Complementares 109 M€ 30 M€
  • 9. Concertação e Cooperação com Outros PCTs e Clusters Aprovados Ecossistema PCT Energia RNG Eficiência Energética e Ambiente Telecomunicações TICE.PT Sustentável PCT Saúde Saúde e Qualidade de Vida PCT Automóvel Mobilidade e Mobilidade Formação e Qualificação PCT Engineering & Cultura e Tooling Lazer Cluster Indústrias Criativas  A cooperação com outros PCT é também reforçada através da participação cruzada de vários associados TICE.PT.  O Conselho Consultivo TICE.PT integra personalidades de reconhecido mérito com proximidade a outras EEC, como é o caso dos PCT da Energia, da Saúde e do Automóvel e Mobilidade.
  • 10. Indicadores de Impacte e Resultado Meta a Atingir Indicador (3 anos) Peso das TICE no PIB 5,6% % das Exportações em TICE no Total das Exportações 10% Aumento do Nº Postos de Trabalho nas TICE 6% Nº de Novas Certificações Relevantes na áreas das TICE 100 Empresas Actividades de Concertação com Outros PCTs e Clusters 10 Reconversão de Recursos Humanos 300 Peso da I&DT em TICE no Total de I&DT 30% Aumento de RH em Projectos Internacionais 10% Aumento do Nº de Investigadores em TICE 15% Aumento do Nº de Publicações Cientificas em TICE 15% Aumento da Participação em Redes e Programas Internacionais 15% Novos Produtos e Processos 60
  • 11. Os Desafios da Internacionalização de PMEs •Identificação de produtos vendáveis •Identificação dos mercados adequados aos seus produtos. •Definição da estratégia de internacionalização, •Desenho de planos de acção •Existência de consultores locais e especialistas que facilitem o contacto directo com empresas locais que ajudem ao estabelecimento de parcerias, contratação local etc. •Recursos financeiros para suportar este processo
  • 12. Conclusões  Para competir e ganhar no Sector TICE é preciso ter uma presença no mercado internacional  O trabalho em rede é a única forma de garantir a massa crítica necessária para o desenvolvimento de produtos e serviços competitivos no mercado internacional  É preciso afirmar a capacidade tecnológica de Portugal no mundo  Enquanto plataforma de concertação o TICE.PT pretende contribuir para a internacionalização das empresas portuguesas, criando as condições de networking que potenciem os pontos atrás referidos.
  • 13. www.tice.pt geral@tice.pt
  • 14. Programa [16:30] STRONGSTEP – Inovação e Engenharia Robusta como motor de empresas tecnológicas – Engº Pedro Castro Henriques [16:50] AMBISIG certificada CMMI - Vantagens – Engª Silvia Rodrigues [17:10] Projecto TICE.PT – Apoios Financeiros – Engº Artur Calado [17:20] Apresentação do Pólo TICE.PT – Engº Vasco Lagarto [17:30] Coffee Break [17:50] APCER - Ferramentas de gestão no sector das Tecnologias de Informação – Eng.º Hermano Correia 18:10] Metatheke - Implementação da ISO/IEC 20000-1 Gestão de Serviços - Case Study – Metatheke – Engº Pedro Almeida [18:30] Encerramento – STRONGSTEP – Prof. Raul Vidal
  • 15. Contacto Strongstep - Innovation in software quality Email: geral@strongstep.pt Telefone: + 351 22 030 15 85 Web: www.strongstep.pt Rua actor Ferreira da Silva, UPTEC 4200-298 Porto, Portugal