Trabalho sobre os Estados Unidos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Muito bom!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
39,980
On Slideshare
39,961
From Embeds
19
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
353
Comments
1
Likes
8

Embeds 19

http://www.slideshare.net 19

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Capitão Silvio de Farias Tema: Estados Unidos da América Profª.: Kirlly Série: 3°A Alunos: Anderson Paulo n°02 Ellen Gomes n°09 Luana Aline n°17 Marciene Sales n°20 Rosane Rodrigues nº24 Shadai Mendes n°25 Tatiane Sapucaia nª26 Vinicius Alexandre n°30 Sanir Gisbert n°32 Juliana Nogueira n°34
  • 2. Estados Unidos da América
  • 3.
    • Os Estados Unidos da América (em inglês United States of America ) são uma república federal presidencialista, composta por cinqüenta estados e um Distrito Federal. O nome do país é freqüentemente referido pelas siglas USA ou US (em inglês) e EUA (em português).
    • A maior parte dos Estados Unidos localiza-se na região central da América do Norte, possuindo fronteiras terrestres com o Canadá e com o México, sendo que o restante do país limita-se com o Oceano Pacífico, o Mar de Bering, o Oceano Ártico, o Golfo do México e o Oceano Atlântico. Dos 50 estados, apenas o Alasca e o Havaí não são contíguos com os outros 48 Estados, nem entre si. Os Estados Unidos também possuem diversos territórios, distritos e outras possessões em torno do mundo, primariamente no Caribe e no Oceano Pacífico. Cada Estado possui um alto nível de autonomia local, de acordo com o sistema federal.
  • 4.
    • Os Estados Unidos celebram o seu dia da independência a 4 de julho de 1776, quando as Treze Colônias britânicas na América do Norte fizeram a Declaração de Independência, rejeitando a autoridade britânica, a favor da política de autodeterminação. Esta independência foi oficialmente reconhecida pelo Reino Unido no Tratado de Paris. Os Estados Unidos adotaram sua atual Constituição em 1789, que estabeceu a estrutura básica do governo estadunidense. Desde então, a nação gradualmente desenvolveu-se, tornando-se uma superpotência após o fim da Segunda Guerra Mundial, passando a exercer grande influência econômica, política, científica, tecnológica, militar e cultural no mundo.
  • 5. História
  • 6.
    • Os atuais Estados Unidos da América nasceram da união de Treze Colônias britânicas estabelecidas na costa atlântica da América do Norte a partir do século XVII. Em 1776, uma revolta foi organizada pela classe dirigente dos colonos e seguiu-se a Revolução Americana de 1776, que foi uma guerra de independência contra a autoridade do rei do Reino Unido. Em 1789, o país adotou uma constituição e assumiu a forma de uma República Federal, concedendo grande autonomia aos Estados federados. Desde o reconhecimento da sua independência pelo Reino Unido em 1783, e até meados do século XX, novos territórios e Estados foram sendo incorporados, ampliando as fronteiras do país até ao Oceano Pacífico.
    • A ocupação do território onde hoje estão os Estados Unidos, começa com a migração de humanos da Ásia, através do Estreito de Bering, num período indeterminado (estimativas variam de dez a quarenta mil anos atrás).
  • 7.
    • Durante o século XVI e século XVII, exploradores espanhóis exploraram e colonizaram esparsamente as regiões que constituem hoje o sul da Flórida e da região sul dos Estados Unidos. O primeiro assentamento inglês bem-sucedido foi Jamestown, localizado no atual Estado de Virgínia, fundado em 1607. Durante as duas décadas seguintes, vários assentamentos neerlandeses foram fundados no que atualmente constitui o Estado de Nova Iorque, incluindo a vila de Nova Amsterdam, que é atualmente Cidade de Nova Iorque, bem como a extensiva colonização inglesa da costa leste dos Estados Unidos, tendo expulso os neerlandeses da região por volta da década de 1670.
  • 8.
    • Após a Guerra Franco-Indígena, onde a França perdeu suas colônias que atualmente constituem o leste do Canadá para o Reino Unido, este começou a impor impostos nas Treze Colônias - sendo os custos financeiros uma das principais razões da guerra. Estes impostos tornaram-se extremamente impopulares entre os colonos estadunidenses, que além disso, não dispunham de representação no Parlamento do Reino Unido. As tensões entre as Treze Colônias britânicas e entre o Reino Unido cresceram, e as Treze Colônias rebelaram-se contra o Parlamento e Rei britânicos, na Guerra de Independência, iniciada em 1775, e que perdurou até 1783. A estrutura política original das Treze Colônias era uma confederação, ratificada em 1781. Em 1789, os Estados Unidos optaram em se tornar uma República Federal.
  • 9. O PRIMEIRO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, GEORGE WASHINGTON.
  • 10.
    • Desde tempos coloniais, os Estados Unidos enfrentaram a falta de mão-de-obra. À época, as diferenças socio-econômicas no país eram enormes, com um norte industrializado e um sul agrário. A falta de mão-de-obra incentivou a imigração européia no Norte e o uso do trabalho escravo no Sul - que fazia uso extensivo de escravos comprados no continente africano. Os Estados industrializados do norte eram contra a escravidão, enquanto o Sul achava que a escravidão era indispensável para o contínuo sucesso da agricultura sulista. Estas diferenças foram um dos muitos motivos de tensão política que gradualmente desencadearam a formação dos Estados Confederados da América, o que gerou a Guerra Civil Americana, da união, contra os sulistas - confederados - entre 1861 e 1865, uma guerra civil na qual o número de baixas americanas foi maior do que a soma de todas as baixas americanas sofridas em todas as outras guerras na qual os Estados Unidos se envolveram, desde sua independência, até a atual Guerra contra o Iraque.
  • 11.
    • Ao longo do século XIX, vários novos Estados foram adicionados aos 13 originais (por exemplo o Texas, anexado ao México), à medida que a nação se expandiu na América do Norte. O Destino Manifesto foi uma filosofia política dos Estados Unidos que encorajou a expansão rumo ao Oeste no país. À medida que a população dos estados do Leste crescia, e um número cada vez maior de imigrantes entrava no país, cada vez mais assentadores passaram a habitar regiões cada vez mais a Oeste do país. Enquanto isto acontecia, os Estados Unidos acabaram efetivamente com todas as nações nativo americanas existentes em território estadunidense, e movendo forçadamente a população indígena dos seus antigos territórios para reservas indígenas. Esta migração forçada é ainda um assunto muito discutido nos Estados Unidos, com várias tribos nativos americanas ainda reivindicando terras, e defendendo uma política separatista.
  • 12.
    • Em algumas áreas, os nativos americanos foram exterminados pelos colonos, que os expulsaram de suas terras. Ao contrário da maioria dos países europeus, os Estados Unidos nunca foram uma potência colonial, embora, através de várias vitórias militares, diplomacia e acordos externos, os Estados Unidos tivessem adquirido um número de possessões ultra-marítimas, desde Cuba até as Filipinas. Embora gradualmente, muitos destes territórios adquiriram soberania, e outras destas possessões continuaram sob controle dos Estados Unidos, geralmente, na forma de territórios (como Porto Rico). O Havaí é o único destas possessões que se tornou um Estado, em 1959.
  • 13.
    • Os Estados Unidos adotavam, até a Guerra Civil Americana, uma política isolacionista, não procurando intrometer-se em conflitos internacionais. Porém, isto mudou com o fim da guerra civil. Durante o século XIX, os Estados Unidos tornaram-se uma potência econômica e militar mundial. O crescimento da influência dos Estados Unidos sobre o mundo continuou no século XX, um século que é por vezes chamado de O século americano , por causa da tremenda influência americana sobre o resto do mundo, onde o país se tornou o maior pólo de desenvolvimento tecnológico do planeta.
  • 14.
    • A influência americana sobre o mundo pôde ser vista na Grande Depressão, um período de grande recessão da economia entre 1929 e 1940, que não somente abateu todo o país como o Canadá e os países europeus (especialmente o Reino Unido e a Alemanha). Porém, isto mudou com a entrada do país na Primeira Guerra Mundial e na Segunda Guerra Mundial. Após o fim desta, os Estados Unidos emergiram definitivamente como uma das superpotências mundiais, juntamente com a União Soviética - desencadeando a Guerra Fria. Entre 1945 e 1991, ano do fim da União Soviética e do fim da Guerra Fria, os Estados Unidos passaram a estar muito envolvidos em assuntos externos - especialmente guerra ideológica contra o comunismo - participando ativamente na Guerra da Coréia e na Guerra do Vietnã, além de apoiar o regime militar no Brasil e apoiar a Guerrilha anti-comunista na Nicarágua. Com o colapso da União Soviética, os Estados Unidos emergiram como a única superpotência mundial. Passaram então a envolver-se em ações de paz, participando na Guerra do Golfo, em 1991, removendo tropas iraquianas que haviam invadido o Kuwait.
  • 15.
    • Em 2001, os Estados Unidos sofreram o pior ataque ao seu território ao longo da história do país, com os Ataques de 11 de Setembro, onde quase três mil pessoas morreram. Este ataque terrorista, desencadeou a denominada Guerra contra o terrorismo, e, posteriomente, a controversa Invasão do Iraque, além da caça ao mandante dos atentados, Osama bin Laden.
  • 16. L T I E N D M H O P A O
  • 17. GEOGRAFIA
  • 18.
    • Sendo o terceiro maior país do mundo em extensão territorial, a paisagem dos Estados Unidos varia de região a região. O país possui grandes florestas temperadas na costa leste, e no noroeste, pantanais na Flórida, grandes planícies e o sistema fluvial do Mississippi-Missouri na região central, as Montanhas Rochosas a oeste das planícies, desertos e zonas costeiras a oeste das Montanhas Rochosas, e florestas úmidas temperadas no noroeste da costa do Pacífico. As regiões árticas ao norte do Alasca e as ilhas vulcânicas do Havaí aumentam ainda a diversidade geográfica e climática do país.
  • 19.
    • O mapa político dos Estados Unidos está dividido em três distintas seções: O Alasca, conectado em terra apenas com o Canadá, à leste; o Havaí, um arquipélago localizado no meio do Oceano Pacífico, e os Estados Unidos Continentais, que compreendem os 48 Estados localizados na América do Norte. A fronteira dos Estados Unidos Continentais com o Canadá é a mais longa fronteira não defendida do mundo. Os Estados Unidos possuem três fronteiras terrestres, duas com o Canadá (norte dos 48 Estados continentais e a leste do Alasca) e uma com o México. Também faz fronteira com a Rússia, a oeste do Alasca, através do Estreito de Bering.
  • 20. C L I M A
  • 21.
    • Devido à grande extensão territorial dos Estados Unidos, o clima do país varia muito, de região à região. A Flórida possui um clima subtropical, enquanto o Alasca possui um clima polar. Vastas porções do país têm um clima continental, com verões quentes e invernos frios. Algumas partes dos Estados Unidos, em particular partes da Califórnia, têm um clima mediterrâneo. No geral, porém, a maior parte dos Estados Unidos possui um clima temperado ou sub-tropical, marcado por quatro distintas estações, com mudanças regulares de temperatura e precipitação.
  • 22. P O L Í T I C A
  • 23.
    • Os Estados Unidos são uma República Federal Presidencialista. No nível federal, o principal oficial do Poder Executivo do país é o Presidente, eleito por um colégio eleitoral. O candidato à presidência que obtém a maioria dos votos do colégio eleitoral em uma dada eleição presidencial é o vencedor desta eleição.
    • O Poder Legislativo estadunidense é exercido pelo Congresso, composto pela Câmara dos Representantes e pelo Senado. Cada Estado tem direito a dois senadores e a um número de representantes proporcionais à sua população. O Poder Judiciário pertence aos tribunais federais, dos quais a maior é a Suprema Corte. Cada Estado possui direito a um certo número de votos no colégio eleitoral (que é proporcional à sua população).
  • 24. S U B D I V I S Õ E S
  • 25.
    • Os Estados Unidos estão divididos em 50 Estados e um distrito federal, o Distrito de Columbia. Cada Estado, por sua vez, está subdividido em condados, com exceção da Louisiana, em que as subdivisões se chamam "paróquias", ( parishes , em inglês) e do Alasca, onde as subdivisões estaduais são chamadas de "distritos" ( boroughs ). Os Estados Unidos da América são uma República Federal, que dão aos Estados federados muitos poderes, que na maioria dos outros países do mundo são exclusivas do governo nacional.
  • 26.
    • São os governos estaduais que possuem a maior influência sobre o dia-a-dia da população americana. Cada Estado possui sua própria Constituição e possui o poder de aprovar suas próprias regras e leis, referentes a certos assuntos como propriedade, crime, saúde e educação. O principal oficial de um Estado é o Governador. Cada Estado também possui uma legislatura bicameral. Os membros do Legislativo são eleitos pela população do Estado, exceto no Estado de Nebraska, onde cada condado possui direito a um certo número de membros na legislatura. Destaca-se a legislatura da Nova Hampshire, que é o terceiro maior Poder Legislativo do mundo anglófono, e possui um representante para cada três mil habitantes. Cada Estado possui seu próprio Executivo, Legislativo e Judiciário.
  • 27.
    • A área, população e/ou produto interno bruto de vários dos Estados dos Estados Unidos podem ser comparados com a de vários países do mundo. A população da Califórnia, por exemplo, é maior do que o do Canadá, e seu produto interno bruto seria o oitavo maior do mundo, caso o Estado fosse um país independente. Já o Alasca seria a décima sétima maior entidade nacional do mundo, em área, caso fosse um país independente, com área comparável ao do Irã.
  • 28.
    • As instituições que são responsáveis pelo governo regional são tipicamente Conselhos Municipais - que tomam efeito em cidades ( cities ou towns ), vilas ( village ), municipalidades regionais ( towns , regional municipality , municipality , hamlet ) e condados ( counties ). Municipalidades regionais e condados são um agrupamento de cidades e vilas. Tais subdivisões regionais, bem como as cidades, aprovam leis que têm efeito nestas subdivisões em particular, lidando com assuntos como trânsito e a venda de álcool, bem como o poder de criarem impostos. Nas cidades, o maior oficial eleito pela população é o prefeito. Em alguns Estados, os condados ou municipalidades regionais também possuem o direito de criar leis e impostos que valem para todas as cidades e vilas dentro dos limites do condado. Em outros Estados, os condados ou municipalidades regionais possuem pouco ou nenhum poder, servindo apenas como distinções geográficas.
  • 29.
    • Os Estados Unidos possuem vários territórios e possessões insulares ultramarinas. A maior delas é a ilha de Porto Rico. Outras territórios ultra-marítimos de importância incluem a Samoa Americana, Guam, Marianas Setentrionais e as Ilhas Virgens Americanas. A Marinha americana têm ocupado uma base militar na Baía de Guantánamo, desde 1898.
  • 30. DEMOGRAFIA
  • 31. Raças e etnias
    • Os Estados Unidos possuem uma das populações mais multiculturais do mundo, em termos de ascendência étnica e racial. A região que constitui atualmente os Estados Unidos eram inicialmente habitados por povos nativos americanos, como esquimós no Alasca e algonquinos, hurões e iroqueses no nordeste do atual Estados Unidos.
  • 32.
    • No século XVII e XVIII, o território que atualmente constitui os Estados Unidos foi colonizada por europeus. Colonos ingleses, muitos dos quais fugiam de perseguição religiosa na Europa, constituíam a maioria dos colonos a instalarem-se no atual Estados Unidos, primariamente na região leste do país, mas colonos espanhóis, franceses e neerlandeses também instalaram-se em diversas regiões do atual Estados Unidos. Escravos foram trazidos do continente africano ao longo do século XVII e do início do XVIII para serem usados como mão-de-obra barata, e atualmente, seus descendentes, conhecidos como afro-americanos constituem uma considerável parcela da população americana, formando 12,9% da população dos Estados Unidos.
  • 33.
    • A partir de 1850, pessoas de diversas partes do mundo passaram a imigrar para os Estados Unidos. Até o final do século XIX, a maioria dos imigrantes vinham dos países da Europa Ocidental e Setentrional (Alemanha, Irlanda, Inglaterra e Escandinávia). Italianos, poloneses e judeus imigraram em grande quantidade entre o final do século XIX e meados do século XX (até a década de 1970). Os maiores grupos étnicos europeus são alemães (que compõem 15,2% da população americana), irlandeses (10,8%), ingleses (8,7%), italianos (5,6%), escandinavos (3,4%), poloneses (3,2%) e franceses (3%). Brancos constituem no total 77% da população dos Estados Unidos - 69%, excluindo os hispânicos.
  • 34.
    • Em décadas recentes até os dias atuais, hispânicos e asiáticos são os principais grupos de imigrantes instalando-se no país. Hispânicos constituem uma considerável parcela da população americana, sendo atualmente a maior minoria étnica-racial dentro dos Estados Unidos, compondo cerca de 13,4% da população americana. Dado a alta imigração de hispânicos para os Estados Unidos, espera-se um crescimento drástico desta percentagem nas próximas décadas. Cerca de 64% dos hispânicos são mexicanos. Boa parte desta imigração é ilegal, porém.
    • Asiáticos constituem um expressivo grupo racial minoritário dos Estados Unidos, constituindo 4,2% da população do país. Expressiva a partir da década de 1860, a imigração de asiáticos aumentou drasticamente durante a década de 1960, mantendo-se em alta até os dias atuais.
  • 35. I D I O M A
  • 36.
    • Os Estados Unidos nunca tiveram um idioma oficial, embora o inglês tenha sido sempre o idioma predominante no país, e seja falado pela imensa maioria da população, sendo de fato o idioma oficial dos Estados Unidos. Por isso, o inglês é o idioma usado em quaisquer pronunciamentos oficiais, que vão desde tratados até leis e sentenças. 27 Estados adotaram o inglês como idioma oficial. Destes Estados, três adotam um segundo idioma oficial: o Havaí, que adotou o havaiano como segundo idioma oficial; a Louisiana, que adotou o francês; e o Novo México, que adotou o espanhol. Nos Estados americanos sem idioma oficial, o inglês é adotado em todos serviços públicos, serviços em outros idiomas são fornecidos em áreas com grande população de imigrantes. Já Estados onde o inglês (e por vezes um segundo idioma) é o idioma oficial não precisam necessariamente fornecer serviços públicos em outros idiomas.
  • 37.
    • Muitos dos imigrantes que vão aos Estados Unidos possuem pouco ou nenhum conhecimento de inglês. A maioria deles aprende inglês o suficiente no país para comunicar-se com outros estadunidenses. Os filhos destes imigrantes, que estudam em escolas americanas, aprendem primariamente inglês nas escolas. Assim, a cada geração, o idioma materno acaba cedendo, gradualmente, lugar ao inglês. Os descendentes diretos destes imigrantes geralmente falam tanto o idioma materno quanto inglês, enquanto muitas vezes os netos dos imigrantes falam apenas inglês.
  • 38.
    • Atualmente, o espanhol é o segundo idioma mais falado dos Estados Unidos. Cerca de 10,8% da população americana possui o espanhol como idioma materno. A maioria dos falantes do espanhol mora nos estados do oeste e do sul (especialmente nos estados da Califórnia, Novo México e Texas). Desde a década de 1950, muitos hispânicos imigraram para os Estados Unidos, vindos do México, Cuba e outros países hispânicos. Muitos desses novos imigrantes aprenderam ou aprendem o inglês, mas outros falam apenas espanhol. Por isso, em cidades ou bairros onde a concentração de hispânicos é alta, pronunciamentos oficiais são dados tanto em inglês quanto em espanhol.
  • 39.
    • Como não existe um idioma oficial no país, o domínio do inglês não é de todo indispensável nos Estados Unidos, especialmente nos estados americanos que possuem uma grande população de imigrantes recentes - especialmente hispânicos. Muitas pessoas, porém, acreditam que todo cidadão estadunidense deveria saber inglês. Estas pessoas acreditam que é quase impossível para as pessoas sem o domínio do inglês conseguirem emprego fora de bairros com grande presença de imigrantes recentes. Além disso, tais ativistas alegam que um único idioma falado por todos no país é um fator importante para a união como um todo dos Estados Unidos. Por isto, na década de 1980 e na década de 1990, vários Estados criaram leis fazendo do inglês como único idioma legal dentro de tais Estados.
  • 40. U R B A N I Z A Ç Ã O
  • 41. CHICAGO
  • 42. HAVAÍ
  • 43. NEW YORK
  • 44. LOS ANGELES
  • 45. WASHINGTON, DC
  • 46.
    • Grandes subúrbios cercam muitas das cidades dos Estados Unidos. As cidades centrais e cidades vizinhas formam áreas metropolitanas. Existem cerca de 260 áreas metropolitanas no país, das quais as maiores são as regiões metropolitanas de Nova Iorque que possui 21 milhões de habitantes, Los Angeles, que possui 13 milhões de habitantes, e Chicago, que possui 9 milhões de habitantes. A população dos subúrbios das cidades centrais destas metrópoles é considerável, e muitas vezes superior à população da cidade central. Washington, DC, por exemplo, possui somente cerca de 535 mil habitantes, enquanto sua região metropolitana possui cerca de 4 milhões de habitantes. Desde 1970, mais estadunidenses vivem nos subúrbios do que nas cidades centrais.
  • 47.
    • Os Estados Unidos são um país altamente urbanizado. Cerca de 80% da população americana vive em cidades. Estas cobrem apenas 2,75% da área total do país. Existem duas grandes megalópoles no país. Uma está localizada na região nordeste dos Estados Unido s, composta princ ipalment e pelo Estado da Nova Jérsei e pelas cidades de Nova Iorque, Boston, Filadélfia e Washington, DC, na costa atlântica. A outra está localizado na região sudoeste do país, na costa pacífica, centralizadas nas cidades de Los Angeles, San Francisco e Sacramento.
  • 48. AS 5 cidades com mais habitantes Arizona 1 512 986 Phoenix Texas 2 144 491 Houston Illinois 2 833 321 Chicago Califórnia 3 849 378 Los Angeles Nova Iorque 8 214 416 Nova Iorque Estado População (cidade) (estim. 2006) Cidade
  • 49. E C O N O M I A
  • 50.
    • A economia dos Estados Unidos da América está organizada segundo o modelo capitalista e é marcada por um crescimento constante, baixas taxas de desemprego e de inflação, um grande déficit. A economia dos Estados Unidos pode ser vista como a mais importante e influente do mundo em tempos atuais. Vários países indexaram as suas moedas ao dólar, ou chegam mesmo a usar a moeda americana como sua moeda oficial, e os mercados de capitais americanos são em geral vistos como indicadores da economia mundial.
  • 51.
    • O país tem enormes recursos minerais, com grandes depósitos de ouro, petróleo, carvão e urânio. Na agricultura, está entre os maiores produtores mundiais de milho, trigo, açúcar e tabaco, entre outras produções. A indústria de manufatura americana é diversificada, com automóveis, aviões e produtos eletrônicos sendo os principais produtos industrializados produzidos no país. O maior setor econômico, no entanto, é o de serviços: cerca de três quartos dos habitantes dos Estados Unidos trabalham nesse setor.
    • O maior parceiro comercial dos Estados Unidos é o seu vizinho do norte, o Canadá. Outros parceiros econômicos importantes são a União Européia, o México, o Japão e a China.
  • 52. S Í M B O L O S N A C I O N A I S
  • 53. BANDEIRA
  • 54.
    • A bandeira dos ESTADOS UNIDOS foi submetida a muitas mudanças desde a primeira bandeira oficial de 1777. Junho em 14, 1777, o Congresso continental passou o primeiro ato da bandeira, que disse que a bandeira estaria composta de treze listras que se alternam em vermelhas e branca e treze estrelas brancas em um campo azul. As estrelas forram adicionadas à bandeira enquanto os estados novos juntam a união. Atualmente, a bandeira contem 50 estrelas.
  • 55.
    • As cores da bandeira não tiveram um significado específico naquele tempo, às cores eram significativas para o selo grande de 1782.
    • Branco: Significa a pureza e o inocência;
    • Vermelho: Significa o valor e a bravura;
    • Azul: Significa a vigilância, a perseverança, e a justiça.
    • As estrelas são consideradas um símbolo dos céus e do objetivo divino a que o homem aspira do tempo imemorável; a listra simboliza os raios da luz que emanam do sol .
  • 56. Hino nacional dos Estados Unidos da América
  • 57.
    • The Star-Spangled Banner ( A Bandeira Estrelada ) é o hino nacional dos Estados Unidos da América.
    • A letra da canção foi escrita em 1814 por Francis Scott Key, um advogado e poeta amador com 35 anos de idade. Key escreveu a canção depois de testemunhar o bombardeamento de Fort McHenry, em Baltimore (Maryland) pela frota britânica, em Chesapeake Bay, durante a Guerra de 1812.
    • Cantada com a música da canção de taberna inglesa " To Anacreon in Heaven ", tornou-se popular nos Estados Unidos. Foi declarada hino nacional por uma resolução do Congresso a 3 de Março de 1931.
  • 58. Letra (em inglês)
    • I
    • Oh, say, can you see, by the dawn's early light What so proudly we hailed at the twilight's lasted gleaming? Whose broad stripes and bright stars, through the perilous fight, O 'er the ramparts we watched, were so gallantly streaming. And the rockets` red glare, the bombs bursting in air, Gave proof through the night that our flag was still there. Oh, say, does that star-spangled banner yet wave O'er the land of the free and the home of the brave?
  • 59.
    • II
    • On the shore dimly seen, through the mists of the deep, Where the foe's haughty host in dread silence reposes, What is that which the breeze, o'er the towering steep, As it fitfully blows, half conceals, half discloses? Now it catches the gleam of the morning's first beam, In fully glory reflected, now shines on the stream: 'Tis the star-spangled banner: oh, long may it wave O'er the land of the free and the home of the brave.
  • 60.
    • III
    • And where is that band who so vauntingly swore That the havoc of war and the battle's confusion A home and a country should leave us no more? Their blood has vanished out their foul footstep's pollution. No refuge could save the hireling and slave From the terror of flight, or the gloom of the grave: And the star-spangled banner in triumph doth wave O'er the land of the free and the home of the brave!
  • 61.
    • IV
    • Oh, thus be it ever when freemen shall stand. Between their loved home and the war's desolation! Blest with victory and peace, may the heaven-rescued land Praise the Power that has made and preserved us a nation. Then conquer we must, when our cause it is just. And this be our motto: "In God is our trust". And the star-spangled banner in triumph shall wave O'er the land of the free and the home of the brave.
  • 62. Versão em português
    • I
    • Oh, diga, você vê, pelas primeiras luzes do amanhecer O que tão orgulhosamente nos cintila por último ao crepúsculo? De quem faixas largas e estrelas luminosas, pela briga perigosa, O ' er as muralhas que nós assistimos, era assim tão galante fluindo. E o clarão vermelho dos foguetes, as bombas que estouram no ar, Deu-nos prova pela noite que nossa bandeira ainda estará lá. Oh, diga, faça aquela bandeira coberta de estrelas tremular contudo O'er a terra do livre e a casa do valente?
  • 63.
    • II
    • Na orla vagamente vista, pelas névoas do fundo, Onde o anfitrião altivo do inimigo em silêncio de medo repousa, O que é que que a brisa, o'er o sobressaindo íngreme, Como isto sopros de fitfully, meio esconde, meio descobre? Agora pega o cintilação da primeira viga da manhã, Em completamente glória refletida, agora brilhos no fluxo: ' Tis a bandeira coberta de estrelas: oh, muito tempo possa onda O'er a terra do livre e a casa do valente .
  • 64.
    • III
    • E onde é aquela faixa que assim vauntingly juraram Que o assolamento de guerra e a confusão da batalha Uma casa e um país deveriam deixar nenhum mais para nós? O sangue deles/delas desapareceu o poluição do passo sujo deles/delas. Nenhum refúgio poderia salvar o hireling e escravo Do terror de vôo, ou a obscuridade do sepulcro: E a bandeira coberta de estrelas em onda de doth de triunfo O'er a terra do livre e a casa do valente!
  • 65.
    • IV
    • Oh, assim sempre seja isto quando os homens livres estarão. Entre a casa amada deles/delas e a desolação da guerra! Abeñçoado com vitória e paz, possa a terra céu-salvada Louve o Poder que fez e nos preservou uma nação. Então conquiste nós devemos, quando nossa causa é justo. E este é nosso lema: " Em Deus está nossa confiança ". E a bandeira coberta de estrelas em triunfo ondulará O'er a terra do livre e a casa do valente
  • 66. FERIADOS
  • 67. Nascimento de Jesus Cristo Christmas Natal 25 de dezembro Thanksgiving Acção de Graças PE Ação de Graças PB Quarta quinta-feira de novembro Tradicionalmente, às 11 horas da manhã observa-se um momento de silêncio pelos que lutaram pela paz Veteran's Day Dia dos Veteranos 11 de novembro Assinala a descoberta da América por Cristóvão Colombo Columbus Day Dia de Colombo Segunda segunda- eira de outubro Labor Day Dia do trabalho Primeira segunda- feira de setembro Celebra a declaração da independência Independence Day Dia da Independência 4 de julho Em honra aos que morreram em serviço da nação Memorial Day Dia da Memória Última segunda-feira de maio Em honra aos antigos Presidentes do país, em especial Washington e Lincoln Presidents' Day Dia do Presidente Terceira segunda-feira de fevereiro Em memória do líder cívico pelos direitos das minorias Martin Luther King, Jr. Day Dia de Martin Luther King, Jr. Terceira segunda-feira de janeiro Início do novo ano civil New Year's Day Ano Novo 1 de janeiro OBSERVAÇÕES NOME LOCAL NOME EM PORTUGUÊS DATA
  • 68. C U L T U R A Elvis Presley em 1957.
  • 69.
    • A cultura dos Estados Unidos tem uma grande influência no resto do mundo, e em especial no mundo ocidental. A música estadunidense é ouvida em todo o mundo e os filmes e programa televisivos estadunidense podem ser vistos quase em todo o lado. Existe um contraste muito grande com os primeiros tempos da república, quando o Estados Unidos era visto como um país agrícola com pouco a oferecer aos centros culturalmente avançados do mundo da Ásia e Europa.
    • A maioria das grandes cidades dos Estados Unidos oferecem instalações e atuações de música clássica e popular, centros de pesquisa histórica, científica e artística e museus, atuações de dança, musicais e peças de teatro, além de eventos ao ar livre e arquitetura de significado internacional. Este desenvolvimento é resultado de contribuições quer de filantropos privados, quer de fundos governamentais.
  • 70.
    • A maioria da população americana possui uma razoável quantidade de tempo livre (dedicado à recreação) disponível. Os esportes são os principais passatempos da população americana. Milhões de estadunidense passam seu tempo livre jogando esportes com amigos ou assistindo jogos profissionais em estádios ou na televisão. Outros métodos de recreação muito populares no país incluem filmes, sitcoms , shows musicais e o teatro. Cerca de 95% da população americana possui uma televisão em casa. Em média, a televisão de uma dada residência fica ligada sete horas por dia.
    • Hobbies ocupam muito do tempo recreativo de muitos estadunidense. Jardinagem, colecionamento de certos produtos (selos, moedas, etc), tricotagem, fotografia, artesanato e aeromodelismo são alguns dos mais famosos no país.
  • 71. E s p o r t e
  • 72.
    • O futebol americano é um dos esportes mais populares no país.
    • Alguns desportos/ esportes que foram criados e de senvolvidos nos Estados Unidos da América ac abaram por ser tornarem mundialmente fam osos: o ba squete, o basebol, o boliche e o futebol americano. Pouc os esportes criados em outros países conse guiram popularizar-se no país. Um ex emplo é o hóquei sobre o gelo, sendo que o país possui atualm ente vários times profissionais do esporte.
  • 73.
    • O futebol (soccer) também é popular no país, porém, primariamente como um passatempo coloquial, especialmente entre descendentes de europeus e latino-americanos. Tentativas em criar de uma liga profissional do esporte falharam ou passaram por grandes dificuldades, e o futebol ainda não é um esporte reconhecido profissionalmente no país. Outros esportes famosos no país incluem golfe, tênis, natação, corridas automobilísticas e esportes radicais.
  • 74.
    • Os Estados Unidos sediam várias das principais competições internacionais de esportes do mundo - como o Masters de golfe, o US Open de tênis, o NASCAR e a Fórmula Indy. Sediaram a Copa do Mundo de 1994, e por oito vezes os Jogos Olímpicos, mais do que qualquer outro país sendo que geralmente possuem resultados muito bons nas Olimpíadas. Em 2004, os Estados Unidos conseguiram um total de 103 medalhas, das quais 35 eram de ouro.
  • 75. C U L I N Á R I A
  • 76.
    • Não existe uma culinária nacional, original do país - a atual culinária americana é altamente diversificada, variando de região a região, dependendo da população e da cultura da região.
    • Alimentos comuns do café da manhã estadunidense são ovos batidos, bacon, panquecas, cereais e pães com pasta de amendoim, acompanhados com café ou suco, na maioria das vezes, de laranja. O almoço do estadunidense é leve - as razões são o pouco tempo disponível para almoço para os trabalhadores e estudantes. Um almoço pode ser simples ao ponto de ser constituído de apenas um único sanduíche, e só. O jantar é, na maioria das famílias americanas, o principal prato do dia.
  • 77.
    • Os Estados Unidos são o maior consumidor de café do mundo. Muitos estadunidenses tomam café logo pela manhã, e vários tomam café durante o trabalho. Além disso, os Estados Unidos também é o maior consumidor de refrigerantes do mundo.
    • Os Estados Unidos são famosos mundialmente pelas suas redes de fast-foods. Os estadunidenses almoçam muitas vezes em fast-foods, justamente por causa do pouco tempo disponível dos trabalhadores para almoço - bem por causa dos baixos preços dos produtos oferecidos.
  • 78. C I N E M A
  • 79.
    • O cinema dos Estados Unidos da América, além de uma forma de expressão cultural específica de um povo, é também uma das mais bem sucedidas indústrias de entretenimento do mundo. Apesar de nem todos os filmes dos Estados Unidos serem produzidos em Hollywood, a localidade tornou-se sinônimo desta indústria nacional. A influência do cinema norte-americano no resto do mundo é avassaladora e permanece, geralmente, como líder de audiência em vários países do mundo.
  • 80. Presidente dos Estados Unidos da América Selo presidencial
  • 81.
    • O presidente dos Estados Unidos da América é o chefe de estado dos Estados Unidos da América. Na Constituição dos Estados Unidos da América, o Presidente também é o chefe executivo do governo federal e comandante-chefe das Forças Armadas.
    • Por causa do status de superpotência dos Estados Unidos, o Presidente estado-unidense é freqüentemente chamado de "a pessoa mais poderosa do mundo" e o ocupante é uma das pessoas mais conhecidas do mundo. Durante a Guerra Fria, o presidente era às vezes chamado de "o líder do mundo livre", uma frase que ainda é invocada hoje.
    • Os Estados Unidos foram a primeira nação a criar o cargo de presidente o chefe de governo em uma república. Hoje o cargo é emulado em várias nações com um sistema presidencial de governo.
  • 82. Administração Bill Clinton
  • 83.
    • Após o fim da Guerra do Golfo, em fevereiro de 1991, o nível de aprovação da população americana em relação ao então Presidente americano George H. W. Bush eram muito altas, primariamente graças ao sucesso americano na guerra. Porém, problemas econômicos afligiam o país, e passaram a causar problemas a Bush. Nas eleições presidenciais de 1992, Bush enfrentou o democrata Bill Clinton e H. Ross Perot, o último sem partido político. Nas eleição, Perot, que mostrou-se muito bem nas eleições, obteve 18,8% do voto popular, Bush, 37,1%, e Clinton, que venceu as eleições, 42,9%.
  • 84.
    • Clinton assumiu a presidência como um dos Presidentes mais jovens da história americana, e o primeiro americano nascido na explosão populacional americana da década de 1950 e de 1960 a ter tornado-se Presidente do país. Prometendo volta sua atenção para a resolução de diversos dos problemas internos americanos, Clinton assumiu a presidência com grandes expectativas, apesar de seu baixo desempenho nas eleições. Imediatamente, porém, Clinton causou controvérsia sobre a biografias de alguns dos oficiais indicados por ele, e por confrontos políticos causados após Clinton ter anunciado que ele permitiria a homossexuais a servirem abertamente nas Forças Armadas dos Estados Unidos da América.
  • 85.
    • Estes eventos em 1993 foram indícios de uma pessoa que seria considerada um dos Presidentes americanos mais controversiais e divisivos da história dos Estados Unidos, tendo sido muito bem visto por alguns e mal visto por outros. Sua proposta por um sistema de saúde público em 1994, criada pela esposa de Clinton e Primeira-Dama do país, Hillary Rodham Clinton, iniciou uma grande tempestade política por por parte dos membros de direita do Congresso, que opuseram-se vigorosamente ao princípio geral que o governo era incompetente, e que cujos papéis dentro do país e sua sociedade deveriam ser diminuídas, e não expandidas. Este sistema não sobreviveu ao debate político criado.
  • 86.
    • Clinto foi reeleito facilmente nas eleições presidenciais americanas de 1996, derrotando o senador republicano Bob Dole e enfraquecido e marginalizado Ross Perot.
    • Muitos eleitores americanos em 1992 e 1996 não deram muita atenção aos rumores de casos de adultério cometidos por Clinton antes de ter assumido a presidência do país, acreditando que estes casos eram irrelevantes nas eleições. Este problema voltou à tona, porém, em fevereiro de 1998, quando rumores sobre relações sexuais entre Clinton e uma estagiária na Casa Branca, Monica Lewinsky. Clinton inicialmente e vigorosamente negou que estas relações tenham ocorrido: "Eu não tive relações sexuais com aquela mulher, a Sra. Lewinsky." A esposa de Clinton, a Primeira-Dama Hillary Clinton, descreveu estas alegações como uma conspiração tramada pela ala direita do governo americano. Clinto seria posteriomente forçado a melhor retratar o caso em agosto, após que este tema entrara sob investigação de Kenneth Starr, que inversigara as diversas alegações de adultério cometidos por Clintos por diversos anos. Uma vez que Clinton havia negado estas acusações, tendo posteriomente revelado a verdade, a Câmara dos Representantes iniciou um processo de impeachment contra Clinton, sob a acusação de perjúrio. A Câmara dos Representantes aprovou o processo de impeachment, mas o processo foi rejeitado pelo Senado.
  • 87. Administração George W. Bush
  • 88.
    • As eleições presidenciais americanas de 2000 foram o alvo de grande controvérsia nacional, por causa da diferença mínima entre a percentagem de votos de ambos os candidatos, o republicano George W. Bush e o democrata Al Gore, que levou eventualmente a um processo judicial na Suprema Corte americana, que votou, 5 a 4, a favor de Bush. George W. Bush, filho do ex-Presidente americano George H. W. Bush, assumiu a presidência dos Estados Unidos em 20 de janeiro de 2001. Os primeiros oito meses de seu termo de ofício poram relativamente calmos, porém tornou-se claro que a explosão econômica - a era de prosperidade econômica americana que ocupou muito da década de 1990 - estava chegando a um fim. Não somente isto, 2001 marcou o início de uma recessão econômica que perdurou por cerca de 9 meses, que marcou o fim da era de prosperidade da década de 1990, com o crescimento da produção industrial subindo em apenas 0,3%, e com as taxas de desemprego e de falências subindo substancialmente. O Presidente Bush aprovou um grande corte nos impostos, com a intenção de revitalizar a economia americana.
  • 89.
    • Na manhã de 11 de setembro de 2001, quatro aviões, dois da American Airlines e dois da United Airlines, ambas as maiores linhas aéreas americanas, foram utilizadas nos Ataques de 11 de Setembro. Duas destas aeronaves chocaram com as maiores torres do complexo do World Trade Center em Nova Iorque, destruíndo ambas as torres. A terceira aeronave chocou com O Pentágono, no Condado de Arlington, Virgínia. A quarta aeronave acabou por despenhar-se no sul da Pensilvânia, após a reação de diversos passageiros contra os terroristas. O atentado foi o maior ato inimigo que os Estados Unidos sofreram em território americano - cerca de 3 mil pessoas morreram no atentado. O imenso choque, pesar e raiva da população americana, provocadas pelos ataques, alterou profundamente a opinião pública americana. Osama bin Laden e a sua organização terrorista Al Qaeda organizaram os ataques, e o Presidente Bush anunciou a Guerra ao Terror.
  • 90.
    • O Congresso americano aprovou diversas medidas para proteger os Estados Unidos - bem como instalações americanas político-militares fora de território americano - através da criação do Department of Homeland Security , e da aprovação do Ato USA PATRIOT, que foi criticado por certos grupos, tais como a União Americana de Liberdades Civis. A resposta militar americana, contra os Ataques de 11 de Setembro, foi a invasão do Afeganistão por forças especiais americanas, apoiadas pela Aliança do Norte, em 7 de outubro de 2001, contra o Al Qaeda e o governo do Afeganistão, os Taliban, que suportavam e abrigavam os terroristas da Al Qaeda. Os Estados Unidos tiveram o apoio militar de uma coalizão, que incluíam forças de mais de uma dúzia de países, como o Reino Unido, Canadá e Austrália, tendo sido bem sucedida em remover os Taliban do poder, embora conflitos continuem entre a coalizão e afegãos de diversas facções.
  • 91.
    • Em 2002, o crescimento do produto interno bruto americano subiu para 2,8% anuais. Um dos principais problemas econômicos então enfrentado pelo país foi a queda drástica nos preços médios de ações em bolsa de valores americanas, alimentadas em parte por causa da descoberta de um escândalo fiscal, praticados por algumas grandes corporações. Outro problema foi o desemprego. O país experenciara o período mais longo de aumento nas taxas de desemprego entre 2000 e 2002, desde a Grande Depressão. A grande competição existente no mercado americano - alimentada primariamente pela crescente presença da competição de produtos estrangeiros no mercado internacional - combinado com as altas taxas de desemprego, levaram a alguns políticos e economistas a referir-se da situação como uma "recuperação sem criação de empregos". De qualquer maneira, os Estados Unidos, entre 2003 e tempos atuais, passou por um processo significante de recuperação econômica da recessão pós-Ataques de 11 de Setembro, com alguns creditando a política de corte de impostos por parte de Bush.
  • 92. REFORMAS NAS LEIS DE IMIGRAÇÃO DE 2006 Manifestantes protestam em Nashville, Tennessee.
  • 93.
    • Em 16 de dezembro de 2006, a lei H.R. 4437 foi aprovada pela Câmara dos Representantes. A lei possui o alvo de reforçar o controle americano contra a imigração ilegal, tornando mais rigorosa as medidas contra imigrantes ilegais, e tornando um ato criminoso ajudar um imigrante ilegal permanecer no país.
    • A lei, que está atualmente sendo discutida no Senado, gerou grandes manifestações populares em diversas cidades do país. Milhões de pessoas, entre imigrantes ilegais e simpatizantes (primariamente hispânicos, evidenciando-os como o maior grupo de imigrantes ilegais no país) participaram dos protestos, a maioria de caráter pacífico, que se iniciaram em 10 de abril de 2006.
  • 94.
    • Embora muitos americanos simpatizam com os imigrantes ilegais, muitos outros são a favor das novas medidas, citando os problemas causados pela imigração ilegal, como a entrada de terroristas em potencial. A controvérsia é alimentada ainda pela presença de símbolos anti-patriotismo ou mesmo anti-americano em algumas das manifestações. Alguns exemplos incluem o uso da bandeira do México por parte de diversos manifestantes, o que fez muitos americanos afirmarem: "Está aqui ilegalmente e está balançando a bandeira mexicana nas ruas? Vá para o México então."
  • 95. M Ú S I C A
  • 96. Anos 60 Aerosmith
  • 97. Anos 70 Guns n' Roses
  • 98. Anos 80 Whitney Houston
  • 99. Anos 90 Spice Girls
  • 100. Ano 2000 Christina Aguilera
  • 101. Ano 2002 Madona
  • 102. Ano 2005 Kelly Clarkson
  • 103. Ano 2006 Black Eye Peas
  • 104. Ano 2007 Chris Brown