Uma compilação sobre as origens e símbolos natalinos.Antes de prosseguir é importante destacar que esta data assume fundam...
As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que levoupara os três reis Magos cheg...
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha                        e espalhou-se pelo mundo em po...
A todosqueleram e tete                                 s    xto.  Reunam-se em família e tentem uma aproximação maior com ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Uma compilação sobre as origens e símbolos do natal

1,740 views
1,609 views

Published on

Published in: Education
3 Comments
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
1,740
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
3
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Uma compilação sobre as origens e símbolos do natal

  1. 1. Uma compilação sobre as origens e símbolos natalinos.Antes de prosseguir é importante destacar que esta data assume fundamental papel na estruturaçãoda sociedade humana (principalmente para o ocidente) enquanto seres que entendem-se além desuas máquinas materiais. Assume a comemoração da vinda de seu principal avatar, o Cristo, queestrutura os ensinamentos e compreensão dos mesmos além de determinar a divisão da história emum marco principal e inconfundível.Origem do Natal e o significado da comemoraçãoQuando buscamos a verdadeira história do Natal, acabamos diante de rituais e deuses pagãos.Sabemos que Jesus Cristo foi colocado numa festa que nada tinha haver com Ele. O verdadeirosimbolismo de Natal oculta transcendentes mistérios. Esta festividade tem sua origem fixada nopaganismo. Era um dia consagrado à celebração do “Sol Invicto”. O Sol tem sua representação nodeus greco-romano Apolo e, seus equivalentes entre outros povos pagãos são diversos: Ra, o deusegípcio, Utudos na Babilônia, Surya da Índia e também Baal e Mitra. Estas festividades pagãs estavam muito arraigadas nos costumes populares desde os tempos imemoráveis para serem suprimidas com a advento do Cristianismo, incluso como religião oficial por Decreto por Constantino (317- 337 d.C), então Imperador de Roma. Como antigo adorador do Sol, sua influência foi configurada quando ele fez do dia 25 de dezembro uma Festa Cristã. Ele transformou as celebrações de homenagens à Mitra, Baal, Apolo e outros deuses, na festa de nascimento de Jesus Cristo. Uma forma de sincretismo religioso. Assim, rituais, crenças, costumes e mitos pagãos passam a ser patrimônio da “Nova Fé”, convertendo-se deuses locais em santos, virgens em anjos e transformando ancestrais santuários em Igrejas de culto cristão. Deve-se levar em consideração que o universo romano foi educado com os costumes pagãos, portanto não poderia ocorrer nada diferente. Na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão a data do nascimento de Jesus.
  2. 2. As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que levoupara os três reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra eincenso) ao menino Jesus. Atualmente, as pessoas costumam montar as árvores e outras decoraçõesnatalinas no começo de dezembro e desmontá-las até 12 dias após o Natal.A Árvore de Natal e o PresépioEm quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas eoutros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um climaespecial neste período.Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, comMartinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Luteroficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. Asestrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu comgalhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta. Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram morar na América durante o período colonial. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança. Há também a interpretação da Árvore de Natal como representando a própria Árvore da Vida: Uma Estrela Brilhante em seu Topo, simbolizando Kether, Esferas coloridas ao longo de seus galhos (tradicionalmente são 8 esferas: Hochma, Binah, Chesed, Geburah, Tiferet, Netzach, Hod e Yesod) acompanhadas ou não de Anjos e do ouropel e, finalmente, os Presentes colocados na sua Base, representando todas as dádivas de Malkuth. O presépio também representa uma importante decoração natalina. Ele mostra o cenário do nascimento de Jesus, ou seja,uma manjedoura, os animais, os reis Magos e os pais do menino. Esta tradição de montar presépiosteve início com São Francisco de Assis, no século XIII.Papai NoelA primeira imagem do Papai-Noel associada à chaminés foi pintada em 1666 por Jan Steen, noquadro “Het Sint Nicolaasfeest” (A festa de São Nicolau). Estudiosos afirmam que a figura do bomvelhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo,homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedaspróximas às chaminés das casas. Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica,após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
  3. 3. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal. São Nicolau tornou-se o padroeiro de muitos grupos variados, incluindo juizes, penhoristas, criminosos, comerciantes, marinheiros, padeiros, viajantes, os pobres, e crianças. Historiadores bem religiosos concordam que São Nicholas/Nicolau realmente não existiu como uma pessoa real, e era em vez disso uma versão Cristianizada de deuses Pagãos anteriores. As lendas de Nicolau foram criadas principalmente após histórias sobre o deus teutônico chamado Segura Nickar. Este deus poderoso de mar foi visto a galope pelo céu durante o solstício de inverno, concedendo bênçãos a seus fieisembaixo. Havia muitos templos à Segura Nickar ou Poseidon, e nesses “personagens” se deu aorigem do caráter de São Nicholas da Igreja Católica. Esses templos, mais tarde, foram nomeadasigrejas em honra a São Nicolau. Tradições locais foram incorporadas nos novos feriados cristãospara fazê-los mais aceitável aos novos convertidos. A estes recentes cristãos, São Nicholas tornou-se um tipo de “super-xamã” que foi sobreposto sobre o próprio xamã e práticas culturais.São Nicolau também adotou algumas qualidades do lendário “Befana de Avó” de Itália, que encheumeias das crianças com presentes. Seu relicário em Bari, Itália, tornaram-se um relicário a SãoNicholas.As imagens mais antigas dele o mostram usando VERDE, que era a cor dos lenhadores, até que em1886 o cartunista maçom Thomas Nast o retratou usando as vestes que conhecemos hoje (Preto,Branco e Vermelho, as três cores da Alquimia: Nigredo, Albedo e Rubedo). No começo do séculoXX, a Coca-Cola fez uma campanha maciça de publicidade associando a imagem criada por Nast aseus produtos, já que as cores eram as mesmas de seu logotipo. Muita gente pensa que foi a Coca-Cola quem inventou o design do papai-noel, mas eles apenas utilizaram os desenhos alquímicos deNast.Os diversos nomes de Papai Noel em outros paísesAlemanha (Weihnachtsmann, O "Homem do Natal"), Argentina, Espanha, Colômbia, Paraguai eUruguai (Papá Noel), Chile (Viejito Pascuero), Dinamarca (Julemanden), França (Père Noël), Itália(Babbo Natale), México (Santa Claus), Holanda (Kerstman, "Homem do Natal), POrtugal (PaiNatal), Inglaterra (Father Christmas), Suécia (Jultomte), Estados Unidos (Santa Claus), Rússia (DedMoroz).
  4. 4. A todosqueleram e tete s xto. Reunam-se em família e tentem uma aproximação maior com o Mensageiro Jesus. Ho... ho... ho... hou!!!! Feliz Natal!Referências:http://www.suapesquisa.com/historiadonatal.htmhttp://ceticismo.net/religiao/a-verdadeira-historia-do-natal/http://www.deldebbio.com.br/index.php/2010/12/23/a-origem-dos-simbolos-do-natal/

×