• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
164
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Alunas: Andressa, Caroline, Geisiane, Jaqueline, Maila e Quesia.
  • 2. Moçambique
  • 3. Na memória de África e do Mundo Pátria bela dos que ousaram lutar Moçambique, o teu nome é liberdade O Sol de Junho para sempre brilhará (2x) Moçambique nossa terra gloriosa Pedra a pedra construindo um novo dia Milhões de braços, uma só força Oh pátria amada, vamos vencer Povo unido do Rovuma ao Maputo Colhe os frutos do combate pela paz Cresce o sonho ondulando na bandeira E vai lavrando na certeza do amanhã (2x) Moçambique nossa terra gloriosa Pedra a pedra construindo um novo dia Milhões de braços, uma só força Oh pátria amada, vamos vencer Flores brotando do chão do teu suor Pelos montes, pelos rios, pelo mar Nó juramos por ti, oh Moçambique Nenhum tirano nos irá escravizar (2x) Moçambique nossa terra gloriosa Pedra a pedra construindo um novo dia Milhões de braços, uma só força Oh pátria amada, vamos vencer. Hino Nacional de Moçambique
  • 4. Localização
  • 5. Os primitivos povos de Moçambique eram bosquímanos caçadores. Antes da chegada dos europeus mais precisamente dos Portugueses, pouco se sabe da história do território que hoje se designa por Moçambique. No final do século XV os Portugueses chegaram então ao litoral de Moçambique. A sua chegada coincide com a expansão dos Muenemutapas, que se expandiram a partir do planalto do Zimbabwe e chegaram a ocupar um vasto território que se estendia por quase toda a África austral de costa a costa. Histórico
  • 6. Contudo, a presença efetiva portuguesa no território era muito fraca. Sucederam-se então varias disputas entre os povos do interior. Assiste-se também, este período, houve fixação de uma colônia de imigrantes portugueses que se ocupará do sector agrícola, beneficiando da expropriação de terras à população local. A partir do século XX mais propriamente nos anos 30, o estado novo português tenta criar uma base produtiva mais consistente, desenvolvendo as culturas do algodão e do tabaco e introduzindo novas culturas como o caju e o coco. Com esta aposta econômica, assiste-se ao desenvolvimento das cidades, dos transportes e do turismo, que levou a um grande crescimento econômico ao qual atraiu uma nova vaga de colonos portugueses durante os anos 50 e 60.
  • 7. A LUTA PELA INDEPENDÊNCIA A opressão secular e o colonial fascismo português acabariam porobrigar o Povo moçambicano a pegar em armas e lutar pela independência. A luta de libertação Nacional, foi dirigida pela FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique). A 4 de Outubro de 1992 é assinado o acordo de paz de Roma que veio por termo a 16 anos de guerra civil que levou à destruição parcial do país. De seguida foi todo um processo de paz que levou à desmobilização das tropas guerrilheiras e parte das tropas governamentais. Foi criado um exército único. Samora Moisés Machel
  • 8. Estados do país
  • 9. Maputo
  • 10. Praia do Tofo Inhambane
  • 11. Educação... Desde os meados dos anos 90, depois de uma longa guerra civil, que trouxe consequências graves para as infra-estruturas da educação, o sistema de educação expandiu rapidamente para acomodar o vasto número de crianças precisando de estudar. Um grande número de professores primários não tem formação adequada e foi introduzido o sistema dois ou três turnos para fazer face à insuficiência de salas de aulas e professores. Além disso, muitas escolas não possuem infra-estruturas adequadas de água e saneamento, há falta de carteiras e cadeiras e material escolar nas salas de aula. As crianças das famílias mais pobres, os órfãos e raparigas são especialmente susceptíveis ao risco de abandonar a escola ou mesmo de não estudar. Em Moçambique, o pacote de qualidade das intervenções escolares inclui cinco áreas principais de enfoque: Educação, Água, Higiene e Saneamento, Saúde, Protecção e Participação Comunitária.
  • 12. Insuficiência de salas de aulas e professores.
  • 13. O que está sendo feito e o que será feito. O programa Escolas Amigas da Criança tem como objetivo de ajudar a melhorar a qualidade do ensino primário através da implementação de um pacote integrado de intervenções escolares, com padrões mínimos de qualidade. O pacote de Escolas Amigas da Criança está gradualmente a ser implementado em todas as escolas primárias de sete distritos num período de seis anos, a partir de 2006 até 2011. A componente da educação trata de criar um ambiente de aprendizagem de qualidade que promove metodologias de ensino centrado na criança em aulas bem geridas. Inclui um leque de intervenções tais como a formação de educadores no ensino e gestão escolar, promoção da participação dos pais e dos membros da comunidade nos Conselhos de Escola, provisão de materiais de ensino-aprendizagem de boa qualidade, incluindo carteiras, cadeiras e reabilitação de salas de aula. Em Moçambique, as crianças têm agora melhores oportunidades de estudar do que antes. Hoje, 100 por cento das crianças estão matriculadas no ensino primário, contra os 69 por cento em 2003.