Patologias e prevenção
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Patologias e prevenção

on

  • 3,674 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,674
Views on SlideShare
3,674
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
25
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Patologias e prevenção Patologias e prevenção Document Transcript

  • Cultura, Língua e Comunicação Patologias e Prevenção Saúde  Doenças relacionadas com o envelhecimentoO envelhecimento faz parte do ciclo natural da vida. É, pois,desejável que constitua uma oportunidade para viver de formasaudável, autónoma e independente, o maior tempo possível.Principais problemas de saúde dos idosos Demências Doenças neurológicas Sistema Nervoso Padrões de sono Central Delírio Depressões Limitações físicas incapacitantes Artropatias Aparelho Locomotor Imobilidade Instabilidade postural / quedas Reumatismos Arteriosclerose Sistema Hipertensão Cardiovascular Cardiopatias Sistema Respiratório Afecções pulmonares Sistema Urinário Incontinência Perturbações renais 1Cristina Sintra
  • Cultura, Língua e ComunicaçãoA Doença de Alzheimer é uma doença degenerativa, progressiva eirreversível que compromete irremediavelmente o cérebro causando alteraçõescomportamentais profundas, dificuldade no raciocínio e na articulação dopensamento e diminuição da memória, com efeitos devastadores sobre odoente e sobre a família. Estima-se que no ano 2040 12 a 14 milhões deamericanos serão portadores de doença de Alzheimer.Em Portugal são 60 mil as vítimas de Alzheimer.Em função do envelhecimento mundial global este número aumentarádramaticamente e em 2050 existirão 100 milhões de portadores e, destes, 2/3habitarão países em desenvolvimento, contra os actuais 26 milhões, 40% dosquais em fase avançada.A Doença de Alzheimer pode manifestar-se muito cedo, com casos nãodocumentados de Alzheimer aos 28 anos de idade, mas é mais usual a suaeclosão a partir dos 40 anos de idade, com a incidência a aumentar de formaexponencial a partir dos 60. Sabe-se que a partir dos 65 anos 10 a 15% dapopulação será afectada, e que a partir dos 85 anos praticamente metade dosindivíduos apresentará a doença.Os sintomas mais comuns passam pela perda gradual da memória,principalmente memória recente, declínio no desempenho de tarefasquotidianas, diminuição do senso crítico, desorientação temporo-espacial,alterações da personalidade, dificuldade na aprendizagem e dificuldades naárea da comunicação interpessoal. Segundo dados estatísticos, nos EUA 70 a80% dos pacientes são tratados no domicílio, o que demonstra cabalmente aimportância do ensino e da orientação da família nas questões relativas aoscuidados e à gestão desses pacientes. Os doentes restantes permanecem aocuidado de clínicas especializadas.Embora possa existir uma predisposição genética para a Doença de Alzheimer,esta é uma doença para a qual pode existir prevenção. Uma alimentaçãopouco saudável que possua altos níveis de açúcares e gorduras, falta deexercício físico e mental, e um estilo de vido stressante são factores quenormalmente estão na raiz do problema. 2Cristina Sintra
  • Cultura, Língua e Comunicação10 Formas simples de prevenir a Doença de Alzheimer:01 – Tenha uma alimentação rica em frutas e legumes. Foi demonstradocientificamente que os alimentos que combatem Alzheimer são mirtilos,vegetais de folha verde, como brócolos ou espinafres e maçãs.02 – Insira na sua alimentação óleos vegetais ricos em Ómega 3, incluindosementes de cânhamo e de linho. Pode também ingerir óleo de peixe, mascertifique-se quanto à fonte e nutrientes, já que muitos peixes possuemtoxicidade de mercúrio, que pode causar Alzheimer.03 – Certifique-se que está a incluir na sua alimentação uma quantidadesuficiente de antioxidantes. Como foi já mencionado, comer frutas e legumes éuma das melhores maneiras de combater os radicais livres. O chocolate, cháverde, vitamina E e vitamina C são outros antioxidantes que podemdesempenhar um importante papel contra a doença de Alzheimer.04 – Um novo estudo de uma equipa de investigadores do Instituto para aEstudo Biológico de Salk demonstrou que um tipo específico de antioxidantespresentes nos morangos pode auxiliar a memória e proteger o cérebro dodesenvolvimento de Alzheimer.05 – Um novo estudo do Instituto Karolinska de Estocolmo provou que asdiabetes aumentam gradualmente o risco do desenvolvimento de Alzheimer. Adiabetes estão associadas a altos níveis de açúcar no sangue.06 – Um novo estudo demonstrou que uma pessoa com colesterol alto, altapressão sanguínea e obesidade tem muito mais possibilidades (+ 600%) deperder funções cerebrais e ser-lhe diagnosticado Alzheimer do que pessoasque mantenha um peso equilibrado e que mantenha uma alimentaçãosaudável.07 – O pigmento na curcuma que atribui ao caril a sua cor amarela podetambém ajudar a quebrar as “placas” que marcam o cérebro de doentes comAlzheimer, sugerem as últimas pesquisas.08 – Evite o mercúrio. Como foi já mencionado, muitos peixes estãocontaminados com mercúrio, por isso pesquise quais os peixes que sãoseguros e livres de mercúrio. Por vezes, as vacinas são outra causa datoxicidade por mercúrio.09 – Desafie a sua mente todos os dias. As pesquisas sugerem que aestimulação mental, falar duas línguas, viajar, puzzles, e aprender a tocar uminstrumento são boas formas de combater a senilidade precoce e Alzheimer.Aprenda algo novo todos os dias, mesmo que seja um número de telefone ouuma palavra. 3Cristina Sintra
  • Cultura, Língua e Comunicação10 – Regule o stress. Está provado que o stress corrói a mente e o corpo,produzindo uma hormona que prejudica o cérebro. A meditação, yoga, arte oujardinagem são apenas algumas das formas de gerir o stress. 4Cristina Sintra