A origem do universo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A origem do universo

on

  • 3,161 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,161
Views on SlideShare
3,161
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
116
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A origem do universo A origem do universo Document Transcript

  • Universo Sociedade, Tecnologia e CiênciaGil Novo03-01-2011
  • A origem do universoA teoria mais aceita sobre a origem do Universo é a do Big Bang. Há 15 bilhões de anos oUniverso concentrava-se todo em um único ponto, com altíssima temperatura e densidadeenergética. Esse ponto explode – o instante zero – e começa a expansão do Universo,observada até hoje. As primeiras partículas, os fotões, são associadas à radiaçãoelectromagnética. Protões, electrões e neutrões formam-se nos três primeiros minutos dessaexpansão, ainda vinculados à radiação. Ao se expandir, o Universo também se resfria. Quandoatinge 4 mil graus Célsius, cerca de 300 mil anos após o instante zero, electrões e protõescomeçam a interagir e formam os primeiros átomos de hidrogénio. Esses elementos químicosdão origem às galáxias e às estrelas, respectivamente 2 bilhões de anos e 4 bilhões de anosapós o Big Bang. Com a separação entre matéria e radiação, os fotões têm mais espaço para sepropagar, formando a chamada radiação de fundo, presente em todo o Universo até hoje.Detectada pelos astrónomos Arno Penzias e Robert Wilson, em 1965, constitui uma dasindicações da validade da teoria do Big Bang.
  • EVOLUÇÃO DO UNIVERSODe acordo com a teoria da Relatividade, a evolução do Universo depende da densidade damatéria nele existente. Se essa densidade for superior a um valor crítico, pode deixar de seexpandir e até se contrair devido à atracão gravitacional mútua de seus constituintes. Se adensidade for inferior a um ponto crítico, o Universo continuará sempre em expansão. No início de 1993, o satélite europeu Rosat constata a existência de 25 vezes mais matériainvisível que matéria visível na composição do Universo. A descoberta reforça a ideia de que oUniverso não deverá se expandir para sempre devido à atracão gravitacional decorrente desua própria massa, mas ainda não há conclusões sobre o futuro do Universo.Um erro da teoria a de Big-BangImagine toda a matéria do universo junta, como um único elemento, como por exemplo, umátomo do tamanho de uma bala de canhão.Agora imagine você a explosão teórica do Big-Bang fazendo a experiência do canhão quedescrevemos acima. Colocava a bala, provocaria uma explosão que faria com que a balasaísse em direcção ao céu, numa linha vertical.A bala sairia numa velocidade inicial muito grande, mas aos poucos iria perdendo estavelocidade por efeito da gravidade, até parar e voltar ao ponto inicial, o Big-Crunch. Esta é aTeoria do Big-Bang.Você verificou pela experiência acima, que a velocidade inicial da matéria, que em nosso casoera a bala de canhão era maior que a final, e se não contássemos com a força gravitacional,teríamos que contar com a inércia. A bala então teria velocidade igual para sempre, na mesmadirecção, o que já demonstrava um erro na teoria do Big-Bang.Para piorar a situação da teoria do Big-Bang, foi descoberto recentemente pelos própriosfísicos, através de observação e cálculos matemáticos, que o universo está em expansãoacelerada, ou seja, nem velocidade final da matéria do universo é menor que a inicial, nemconstante, a inércia.Tanto o Big-Bang quanto o Big-Crunch estão em crise, e os físicos estão tentando solucionar oproblema do por que a velocidade final da expansão do universo ser maior que a inicial, ouseja, acelerada.Agora veja o que Anaxágoras dizia do período pós separação das coisas que estavamjuntas no período inicial do movimento universal:"Como estas coisas giram e são separadas pela força e pela velocidade. E a força produz avelocidade. A sua velocidade, contudo, não se compara à velocidade de nenhuma das coisasque existem agora entre os homens, pois é muito mais rápida. Também sobre toda a revoluçãotem o Espírito poder, foi ele quem deu o impulso a esta revolução. E esta revolução moveu-seem um pequeno começo; agora estende-se mais e estender-se-á ainda mais."
  • Constituição do UniversoO Universo é constituído por vários corpos celestes e espaço vazio.São corpos celestes:▪ Nebulosas - grandes nuvens de gases e poeiras.▪ Estrelas - astros com luz própria, que resulta de reacções nucleares de hidrogénio.▪ Buracos negros - corpos celestes muito denso formado por grande quantidade de matérianum pequeno volume que atrai tudo à sua volta.▪ Supernovas - corpos celestes surgidos após as explosões estrelas com mais de 10 massassolares, que produzem objectos extremamente brilhantes.▪ Pulsar - é uma espécie de estrela que emite radiação no formato de pulsos.O Universo é constituído por muitos superenxames de galáxias e muito espaço vazio.Os superenxames de galáxias, formados por vários enxames de galáxias, são as maioresestruturas do Universo.Os enxames de galáxias são conjuntos de galáxias.As galáxias são enormes grupos de estrelas, gases e poeiras.Há galáxias de várias formas:▪ Galáxias em espiral - têm um núcleo central brilhante do qual partem vários braços comestrelas de várias idades.▪ Galáxias elípticas - têm forma quase esférica e são formadas por estrelas mais velhas.▪ Galáxias irregulares - não têm forma definida e são formadas por estrelas muito jovens ericas em gases e poeiras▪ Quasares - galáxias com aspecto de uma só estrela muito brilhante [quasar = quase estrela].A Via Láctea é uma galáxia em espiral à qual pertence o Sol e todo o Sistema Solar.Observada da Terra parece uma manha esbranquiçada, leitoso daí o nome que lhes foiatribuído pelos gregos - Via Láctea.A Via Láctea pertence a um enxame de galáxias que se chama Grupo Local, que é constituídapor cerca de trinta galáxias.