Semi extensivo - frente 2 módulos 1 e 2- esparta e atenas

  • 719 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
719
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
11
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. História – Frente 2 Colégio Santo Antonio Objetivo Semi-Extensivo Módulo 1- Das diásporas gregas a Esparta Prof.ª Me. Luciana Carvalho professoralu.historia@gmail.com
  • 2. Sul da península Balcânica.
  • 3. Relevo montanhoso e clima relativamente seco, dificultando a ocupação do território. De modo geral, podemos destacar duas características fundamentais do território grego: As montanhas e o mar
  • 4. As Montanhas: há numerosas cadeias de montanhas, que dominam 80% da superfície territorial. Entre elas, encontram-se planícies férteis, nas quais se desenvolveram pequenas sociedades; O Mar: o litoral é bastante recortado, com bons portos e diversas ilhas próximas umas da outras. As águas calmas dos mares gregos e as pequenas distâncias entre as ilhas são um convite à navegação marítima. É por isso que a comunicação e o comércio marítimo sempre desempenharam importante papel na vida grega.
  • 5. Os agricultores gregos cultivavam principalmente trigo, cevada, uvas e azeitona para fabricação de azeite.
  • 6. A forma do território grego lembra uma mão aberta sobre o Mar Mediterrâneo. Esse território pode ser dividido em três grandes partes: Grécia Continental: é a região situada ao norte do istmo de Corinto. Compreende regiões como Tessália, Etiólia, Beócia e Ática. Grécia Peninsular: é a parte situada ao sul do istmo de Corinto, constituída pela Península do Peloponeso. Compreende regiões como Messânia, Arcádia, Lacônia e Argólida. Grécia Insular: é a parte formada pelas diversas ilhas espalhadas, sobretudo, pelo Mar Egeu. Entre essas ilhas destacam-se Creta, Eubéia e os conjuntos das ilhas Cíclades e das ilhas Jônicas.
  • 7. Pólis (cerca de 160 soberanas); Atenas e Esparta foram as mais importantes; O relevo dificultava a integração entre as pólis; Não havia unidade política (cada pólis tinha sua forma de governo); Entretanto havia uma unidade cultural (língua, religião, costumes e etnia)
  • 8. Durou do século XII ao VII a.C; É conhecido graças aos poemas atribuídos a Homero: Ilíada e Odisséia; Os gregos viviam em genos (pequenas comunidades familiares); propriedade da terra era coletiva; Pater familias dividia igualmente; Crescimento demográfico destruiu o geno e deu início à propriedade privada da terra e à escravidão; Eupátridas – “bem nascidos” passam a controlar a sociedade.
  • 9. Situada na região da Lacônia, na Planície do Peloponeso; Fundada pelos dórios cerca do século IX a.C; Durante o período homérico viveram o sistema gentílico; depois da conquista da Planície da Messênia a propriedade coletiva desapareceu e deu lugar à escravidão e à propriedade privada;
  • 10. Sociedade sem mobilidade social dividida em espartíatas, periecos (homens livres, mas sem direitos) e hilotas (escravos); Espartíatas Periecos Hilotas
  • 11. Até o século VII a.C, a Grande Retra (lei espartana atribuída ao lendário Licurgo) estabelecia o regime de diarquia (dois reis) hereditária, que governariam junto com um conselho (Gerúsia) e a assembléia (Ápela) Com a conquista da Messênia, a forma de governo se tornou a oligarquia. A Gerúsia monopolizava o poder. Contava com 28 gerontes, homens com mais de 60 anos e poder vitalício.
  • 12. Poder Executivo – Éforos (5 com mandato de um ano, escolhidos pelos gerontes). A Ápela tornou-se apenas orgão formal de legitimação do poder, de caráter consultivo. Diarquia continuou a existir, mas os reis não tinham poderes políticos. Cuidavam das obrigações religiosas e militares. Esparta teve um caráter conservador, resultado da necessidade de manter a maioria hilota subordinada.
  • 13. Você está lacônico hoje!! A professora de História é uma pessoa lacônica??
  • 14. História – Frente 1 Colégio Santo Antonio Objetivo Extensivo Módulo 2 - Atenas e o período clássico Prof.ª Me. Luciana Carvalho professora lu.historia@gmail.com
  • 15. Situada na Ática, península pouco fértil, mas próxima ao Porto de Pirineu, o que ajudou a desenvolver a navegação e o comércio marítimo. Institucionalizou a escravidão como sistema de produção; A escravidão foi defendida pelo filósofo Aristóteles: … “o senhor é unicamente o senhor do escravo, e não lhe pertence, enquanto o escravo é não somente o escravo do senhor, mas lhe pertence inteiramente.” Um escravo é aquele que “pertence por natureza não a si mesmo, mas a outra
  • 16. Sociedade sem mobilidade social dividida em eupátridas (proprietários das melhores terras), demiurgos (comerciantes e artesãos) e georgóis (pequenos proprietários rurais) e thetas (sem terra); Eupátridas Demiurgos Georgóis Thetas
  • 17. Eupátridas Mercadores Demiurgos Georgóis Thetas
  • 18. Com a 1ª Diáspora, no período Homérico, Atenas tornou-se um grande centro comercial; As tensões sociais aumentaram muito e muitos pequenos proprietários acabaram perdendo suas terras e escravizados por dívidas; Originariamente, o poder político pertencia ao Basileus, que concentrava poderes políticos, militares e religiosos. Seu poder era limitado pelo Areópago (conselho de anciãos)
  • 19. O poder acabou concentrado nas mãos de uma oligarquia, cujo poder era exercido pelo Arcontado e pelo Areópago; Reações populares violentas contra a opressão da oligarquia ateniense fez surgirem as primeiras leis; Dracon (621 a.C) foi o primeiro legislador, mas suas leis eram extremamente severas e não transformaram as bases da propriedade privada da terra, causadora da maioria das tensões sociais.
  • 20. Sólon (549 a.C) propôs leis que estimulavam o comércio, acabavam com a escravidão por dívidas, criou um sistema de participação política baseado na renda e não mais no nascimento. Essas medidas não beneficiaram a maioria da população gerando sucessivas crises que levaram Atenas à instituição da TIRANIA (quando o poder é tomado por meio de um golpe e mantido pela força)
  • 21. Em 507 a.C, Clístenes – um aristocrata instituiu a DEMOCRACIA; POVO PODER
  • 22. Homens; Maiores de 18 anos; Filhos de pai e mãe atenienses, de origem jônica; Dentre os 450 mil habitantes de Atenas, somente 35 mil eram detentores de cidadania.
  • 23. DIRETA REPRESENTATIVA INDIRETA
  • 24. Suspensão dos direitos políticos por 10 anos
  • 25. Século de ouro
  • 26. – CLÍSTENES (510 a.C) – “pai da democracia” • Redivisão social em 10 tribos; • Bulé ampliada (500 membros); • 10 Arcontes – um por tribo; • Eclésia: 6 mil membros, com mais poder; • Ostracismo – afastamento temporário da cidade; • Estabilidade social e progresso. - Mulheres, Metecos e escravos: sem direitos; - Cidadãos: Homens, adultos, filhos de pai e mãe atenienses, nascidos em Atenas.
  • 27. 6 – PERÍODO CLÁSSICO: Guerras Médicas (490 – 449 a.C); – Gregos X Persas; – Confederação ou Liga de Delos; – Supremacia naval e financeira de Atenas; 461 – 429 a.C. (séc V a.C.) – Auge de Atenas; - Século de Péricles (Idade de Ouro); - Soldo para exército; - Cargos públicos remunerados; - Imperialismo com cidades da Liga de Delos; - Transferência de recursos financeiros de Delos para Atenas.
  • 28. Guerra do Peloponeso (431 – 404 a.C.) - ESPARTA X ATENAS; - Crise da democracia e das Cidades-Estado gregas; - Breves períodos de preponderância de Esparta e posteriormente Tebas. 7 – PERÍODO HELENÍSTICO: Domínio Macedônico na Grécia; Filipe II (359 – 336 a.C.) – domínio da Grécia; Alexandre (336 – 323 a.C.) – conquistas territoriais amplas (Egito, Fenícia, Palestina, Mesopotâmia e Pérsia), fundação de cidades (Alexandrias);
  • 29. Após a morte de Alexandre, Império esfacela- se em disputas entre seus generais; Helenismo: fusão da cultura grega com oriental; – Artes plásticas – realismo, violência, dor, sensualidade; – Ciências – PTOLOMEU (Geocentrismo) e ERASTÓSTENES (cálculo da circunferência da Terra); – Filosofia – ZENÃO (Estoicismo – aceitação), EPÍCURO (Epicurismo – busca do prazer), PIRRO (Ceticismo – não emitir julgamentos definitivos. Nada é o que parece).
  • 30. 8 – A CULTURA GREGA: Teatro: tragédias e comédias. Ar livre, utilização de máscaras e coros, atores homens. ÉSQUILO, SÓFOCLES e EURÍPEDES (tragédias) e ARISTÓFONES (comédias); História: HERÓDOTO (Guerras Médicas), XENOFONTE e TUCÍDIDES (Guerra do Peloponeso); Poesia: HOMERO (Ilíada e Odisséia), PÍNDARO (Jogos Olímpicos); Filosofia: TALES, PITÁGORAS, PROTÁGORAS, SÓCRATES, PLATÃO e ARISTÓTELES; Arquitetura: Estilos JÔNICO (elegância, beleza), DÓRICO (funcionalidade e peso), CORÍNTIO (luxo, riqueza de detalhes); Escultura: FÍDIAS e MIRÓN Ciências: TALES e PITÁGORAS (mat), HIPÓCRATES (medicina);
  • 31. Religião: politeísta e antropomórfica ZEUS (principal); HERA (mulheres e casamento); ATENA (artes e sabedoria); APOLO (luz); ARTÊMIS (caça); POSÊIDON (águas); HERMES (mensageiro – comércio); DIONÍSIO (vinho); AFRODITE (amor e beleza feminina).
  • 32. • A partir do ano 350 a.C., uma nova civilização começou a ascender politicamente e militarmente no Mundo Antigo. A Macedônia, sob o domínio do rei Felipe II, iniciou um processo de expansão territorial que rompeu com a hegemonia do mundo grego.
  • 33. • Sendo educado pelo filósofo grego Aristóteles, Alexandre entrou em contato com o conjunto de valores da cultura grega. Além disso, suas incursões pelo Oriente também o colocou em contato com outras culturas. Simpático ao conhecimento dessas diferentes culturas, o imperador Alexandre agiu de forma a mesclar valores ocidentais e orientais. É desse intercâmbio que temos definida a cultura helenística
  • 34. • O helenismo foi marcado pelo rompimento de fronteiras entre países e culturas. Quanto à religião houve uma espécie de sincretismo; na ciência, a mistura de diferentes experiências culturais; e a filosofia dos pré-socráticos e de Sócrates, Platão e Aristóteles serviu como fonte de inspiração para diferentes correntes filosóficas as quais veremos algumas agora.
  • 35. O Cosmopolitismo Helênico • O ideal da Pólis é substituído pelo ideal cosmopolita (o mundo inteiro é uma pólis), e o homem-citadino é substituído pelo homem-indivíduo; a contraposição grego e bárbaro em larga medida é superada pela concepção homem em uma dimensão de igualitarismo universal.
  • 36. A Cultura Helenística A cultura helenística resultou da fusão da cultura grega com a cultura oriental, promovida pela expansão do império Macedônico com Alexandre Magno. A Grécia não era mais o centro cultural do mundo. Os principais centros da cultura helenística foram Alexandria, no Egito, Antioquia, na Turquia, e Pérgamo, na Ásia Menor.
  • 37. • As principais contribuições para a formação do mundo ocidental ocorreram: - Artes: se a arte grega caracteriza-se pelo equilíbrio, pela leveza e pelo humanismo, as artes helenísticas perderam aquelas características e passaram a ser dominadas pelo realismo exagerado e pelo sensacionalismo. Os artistas helenísticos não se preocupavam com o belo, mas sim com o grandioso e luxuoso.
  • 38. Farol de Alexandria
  • 39. Grande Altar de Zeus
  • 40. Vênus de Milo
  • 41. Vitória de Samotrácia