Semi extensivo - frente 2 módulos 1 e 2- esparta e atenas

1,353 views
1,136 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,353
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Semi extensivo - frente 2 módulos 1 e 2- esparta e atenas

  1. 1. História – Frente 2 Colégio Santo Antonio Objetivo Semi-Extensivo Módulo 1- Das diásporas gregas a Esparta Prof.ª Me. Luciana Carvalho professoralu.historia@gmail.com
  2. 2. Sul da península Balcânica.
  3. 3. Relevo montanhoso e clima relativamente seco, dificultando a ocupação do território. De modo geral, podemos destacar duas características fundamentais do território grego: As montanhas e o mar
  4. 4. As Montanhas: há numerosas cadeias de montanhas, que dominam 80% da superfície territorial. Entre elas, encontram-se planícies férteis, nas quais se desenvolveram pequenas sociedades; O Mar: o litoral é bastante recortado, com bons portos e diversas ilhas próximas umas da outras. As águas calmas dos mares gregos e as pequenas distâncias entre as ilhas são um convite à navegação marítima. É por isso que a comunicação e o comércio marítimo sempre desempenharam importante papel na vida grega.
  5. 5. Os agricultores gregos cultivavam principalmente trigo, cevada, uvas e azeitona para fabricação de azeite.
  6. 6. A forma do território grego lembra uma mão aberta sobre o Mar Mediterrâneo. Esse território pode ser dividido em três grandes partes: Grécia Continental: é a região situada ao norte do istmo de Corinto. Compreende regiões como Tessália, Etiólia, Beócia e Ática. Grécia Peninsular: é a parte situada ao sul do istmo de Corinto, constituída pela Península do Peloponeso. Compreende regiões como Messânia, Arcádia, Lacônia e Argólida. Grécia Insular: é a parte formada pelas diversas ilhas espalhadas, sobretudo, pelo Mar Egeu. Entre essas ilhas destacam-se Creta, Eubéia e os conjuntos das ilhas Cíclades e das ilhas Jônicas.
  7. 7. Pólis (cerca de 160 soberanas); Atenas e Esparta foram as mais importantes; O relevo dificultava a integração entre as pólis; Não havia unidade política (cada pólis tinha sua forma de governo); Entretanto havia uma unidade cultural (língua, religião, costumes e etnia)
  8. 8. Durou do século XII ao VII a.C; É conhecido graças aos poemas atribuídos a Homero: Ilíada e Odisséia; Os gregos viviam em genos (pequenas comunidades familiares); propriedade da terra era coletiva; Pater familias dividia igualmente; Crescimento demográfico destruiu o geno e deu início à propriedade privada da terra e à escravidão; Eupátridas – “bem nascidos” passam a controlar a sociedade.
  9. 9. Situada na região da Lacônia, na Planície do Peloponeso; Fundada pelos dórios cerca do século IX a.C; Durante o período homérico viveram o sistema gentílico; depois da conquista da Planície da Messênia a propriedade coletiva desapareceu e deu lugar à escravidão e à propriedade privada;
  10. 10. Sociedade sem mobilidade social dividida em espartíatas, periecos (homens livres, mas sem direitos) e hilotas (escravos); Espartíatas Periecos Hilotas
  11. 11. Até o século VII a.C, a Grande Retra (lei espartana atribuída ao lendário Licurgo) estabelecia o regime de diarquia (dois reis) hereditária, que governariam junto com um conselho (Gerúsia) e a assembléia (Ápela) Com a conquista da Messênia, a forma de governo se tornou a oligarquia. A Gerúsia monopolizava o poder. Contava com 28 gerontes, homens com mais de 60 anos e poder vitalício.
  12. 12. Poder Executivo – Éforos (5 com mandato de um ano, escolhidos pelos gerontes). A Ápela tornou-se apenas orgão formal de legitimação do poder, de caráter consultivo. Diarquia continuou a existir, mas os reis não tinham poderes políticos. Cuidavam das obrigações religiosas e militares. Esparta teve um caráter conservador, resultado da necessidade de manter a maioria hilota subordinada.
  13. 13. Você está lacônico hoje!! A professora de História é uma pessoa lacônica??
  14. 14. História – Frente 1 Colégio Santo Antonio Objetivo Extensivo Módulo 2 - Atenas e o período clássico Prof.ª Me. Luciana Carvalho professora lu.historia@gmail.com
  15. 15. Situada na Ática, península pouco fértil, mas próxima ao Porto de Pirineu, o que ajudou a desenvolver a navegação e o comércio marítimo. Institucionalizou a escravidão como sistema de produção; A escravidão foi defendida pelo filósofo Aristóteles: … “o senhor é unicamente o senhor do escravo, e não lhe pertence, enquanto o escravo é não somente o escravo do senhor, mas lhe pertence inteiramente.” Um escravo é aquele que “pertence por natureza não a si mesmo, mas a outra
  16. 16. Sociedade sem mobilidade social dividida em eupátridas (proprietários das melhores terras), demiurgos (comerciantes e artesãos) e georgóis (pequenos proprietários rurais) e thetas (sem terra); Eupátridas Demiurgos Georgóis Thetas
  17. 17. Eupátridas Mercadores Demiurgos Georgóis Thetas
  18. 18. Com a 1ª Diáspora, no período Homérico, Atenas tornou-se um grande centro comercial; As tensões sociais aumentaram muito e muitos pequenos proprietários acabaram perdendo suas terras e escravizados por dívidas; Originariamente, o poder político pertencia ao Basileus, que concentrava poderes políticos, militares e religiosos. Seu poder era limitado pelo Areópago (conselho de anciãos)
  19. 19. O poder acabou concentrado nas mãos de uma oligarquia, cujo poder era exercido pelo Arcontado e pelo Areópago; Reações populares violentas contra a opressão da oligarquia ateniense fez surgirem as primeiras leis; Dracon (621 a.C) foi o primeiro legislador, mas suas leis eram extremamente severas e não transformaram as bases da propriedade privada da terra, causadora da maioria das tensões sociais.
  20. 20. Sólon (549 a.C) propôs leis que estimulavam o comércio, acabavam com a escravidão por dívidas, criou um sistema de participação política baseado na renda e não mais no nascimento. Essas medidas não beneficiaram a maioria da população gerando sucessivas crises que levaram Atenas à instituição da TIRANIA (quando o poder é tomado por meio de um golpe e mantido pela força)
  21. 21. Em 507 a.C, Clístenes – um aristocrata instituiu a DEMOCRACIA; POVO PODER
  22. 22. Homens; Maiores de 18 anos; Filhos de pai e mãe atenienses, de origem jônica; Dentre os 450 mil habitantes de Atenas, somente 35 mil eram detentores de cidadania.
  23. 23. DIRETA REPRESENTATIVA INDIRETA
  24. 24. Suspensão dos direitos políticos por 10 anos
  25. 25. Século de ouro
  26. 26. – CLÍSTENES (510 a.C) – “pai da democracia” • Redivisão social em 10 tribos; • Bulé ampliada (500 membros); • 10 Arcontes – um por tribo; • Eclésia: 6 mil membros, com mais poder; • Ostracismo – afastamento temporário da cidade; • Estabilidade social e progresso. - Mulheres, Metecos e escravos: sem direitos; - Cidadãos: Homens, adultos, filhos de pai e mãe atenienses, nascidos em Atenas.
  27. 27. 6 – PERÍODO CLÁSSICO: Guerras Médicas (490 – 449 a.C); – Gregos X Persas; – Confederação ou Liga de Delos; – Supremacia naval e financeira de Atenas; 461 – 429 a.C. (séc V a.C.) – Auge de Atenas; - Século de Péricles (Idade de Ouro); - Soldo para exército; - Cargos públicos remunerados; - Imperialismo com cidades da Liga de Delos; - Transferência de recursos financeiros de Delos para Atenas.
  28. 28. Guerra do Peloponeso (431 – 404 a.C.) - ESPARTA X ATENAS; - Crise da democracia e das Cidades-Estado gregas; - Breves períodos de preponderância de Esparta e posteriormente Tebas. 7 – PERÍODO HELENÍSTICO: Domínio Macedônico na Grécia; Filipe II (359 – 336 a.C.) – domínio da Grécia; Alexandre (336 – 323 a.C.) – conquistas territoriais amplas (Egito, Fenícia, Palestina, Mesopotâmia e Pérsia), fundação de cidades (Alexandrias);
  29. 29. Após a morte de Alexandre, Império esfacela- se em disputas entre seus generais; Helenismo: fusão da cultura grega com oriental; – Artes plásticas – realismo, violência, dor, sensualidade; – Ciências – PTOLOMEU (Geocentrismo) e ERASTÓSTENES (cálculo da circunferência da Terra); – Filosofia – ZENÃO (Estoicismo – aceitação), EPÍCURO (Epicurismo – busca do prazer), PIRRO (Ceticismo – não emitir julgamentos definitivos. Nada é o que parece).
  30. 30. 8 – A CULTURA GREGA: Teatro: tragédias e comédias. Ar livre, utilização de máscaras e coros, atores homens. ÉSQUILO, SÓFOCLES e EURÍPEDES (tragédias) e ARISTÓFONES (comédias); História: HERÓDOTO (Guerras Médicas), XENOFONTE e TUCÍDIDES (Guerra do Peloponeso); Poesia: HOMERO (Ilíada e Odisséia), PÍNDARO (Jogos Olímpicos); Filosofia: TALES, PITÁGORAS, PROTÁGORAS, SÓCRATES, PLATÃO e ARISTÓTELES; Arquitetura: Estilos JÔNICO (elegância, beleza), DÓRICO (funcionalidade e peso), CORÍNTIO (luxo, riqueza de detalhes); Escultura: FÍDIAS e MIRÓN Ciências: TALES e PITÁGORAS (mat), HIPÓCRATES (medicina);
  31. 31. Religião: politeísta e antropomórfica ZEUS (principal); HERA (mulheres e casamento); ATENA (artes e sabedoria); APOLO (luz); ARTÊMIS (caça); POSÊIDON (águas); HERMES (mensageiro – comércio); DIONÍSIO (vinho); AFRODITE (amor e beleza feminina).
  32. 32. • A partir do ano 350 a.C., uma nova civilização começou a ascender politicamente e militarmente no Mundo Antigo. A Macedônia, sob o domínio do rei Felipe II, iniciou um processo de expansão territorial que rompeu com a hegemonia do mundo grego.
  33. 33. • Sendo educado pelo filósofo grego Aristóteles, Alexandre entrou em contato com o conjunto de valores da cultura grega. Além disso, suas incursões pelo Oriente também o colocou em contato com outras culturas. Simpático ao conhecimento dessas diferentes culturas, o imperador Alexandre agiu de forma a mesclar valores ocidentais e orientais. É desse intercâmbio que temos definida a cultura helenística
  34. 34. • O helenismo foi marcado pelo rompimento de fronteiras entre países e culturas. Quanto à religião houve uma espécie de sincretismo; na ciência, a mistura de diferentes experiências culturais; e a filosofia dos pré-socráticos e de Sócrates, Platão e Aristóteles serviu como fonte de inspiração para diferentes correntes filosóficas as quais veremos algumas agora.
  35. 35. O Cosmopolitismo Helênico • O ideal da Pólis é substituído pelo ideal cosmopolita (o mundo inteiro é uma pólis), e o homem-citadino é substituído pelo homem-indivíduo; a contraposição grego e bárbaro em larga medida é superada pela concepção homem em uma dimensão de igualitarismo universal.
  36. 36. A Cultura Helenística A cultura helenística resultou da fusão da cultura grega com a cultura oriental, promovida pela expansão do império Macedônico com Alexandre Magno. A Grécia não era mais o centro cultural do mundo. Os principais centros da cultura helenística foram Alexandria, no Egito, Antioquia, na Turquia, e Pérgamo, na Ásia Menor.
  37. 37. • As principais contribuições para a formação do mundo ocidental ocorreram: - Artes: se a arte grega caracteriza-se pelo equilíbrio, pela leveza e pelo humanismo, as artes helenísticas perderam aquelas características e passaram a ser dominadas pelo realismo exagerado e pelo sensacionalismo. Os artistas helenísticos não se preocupavam com o belo, mas sim com o grandioso e luxuoso.
  38. 38. Farol de Alexandria
  39. 39. Grande Altar de Zeus
  40. 40. Vênus de Milo
  41. 41. Vitória de Samotrácia

×