Guia do membro para o trabalho do templo e da historia da familia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Guia do membro para o trabalho do templo e da historia da familia

on

  • 2,564 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,564
Views on SlideShare
2,564
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
41
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Guia do membro para o trabalho do templo e da historia da familia Document Transcript

  • 1. Guia do MeMbropara o Trabalho do Templo e da História da Família WHERE GENERATIONS MEET
  • 2. GUIA Do MeMbro PArA o TrAbALhoDo TeMPLo e DA hISTórIA DA FAMíLIAPublicado porA Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos DiasSalt Lake City, Utah
  • 3. © 2009 Intellectual reserve, Inc. Todos os direitos reservados Impresso no brasil Aprovação do inglês: 8/02 Aprovação da tradução: 8/02Tradução de Member’s Guide to Temple and Family History Work Portuguese 36795 059
  • 4. SUMárIoIntrodução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . vCapítulo 1 o Propósito do Trabalho do Templo e da história da Família . . . . . . . . . . 1 2 Como Começar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 3 reunir Informações em Casa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12 4 registrar as Informações sobre a história da Família . . . . . . . . . . . . . . . . 15 5 reunir Informações da Família . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24 6 reunir Informações de registros Públicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28 7 Providenciar as ordenanças do Templo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33Apêndice A Formulários . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 b Perguntas para entrevistar Membros da Família . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47 C Tabela de Seleção de registros. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
  • 5. IntroduçãoINTroDUÇÃobem-vindo! Você está para iniciar uma jornadafascinante que o fará voltar na história e avançarpelas eternidades.Nunca houve um tempo mais sensacional parase fazer o trabalho do templo e da história dafamília. Muito mais templos estão sendo cons-truídos em todo o mundo como nunca antes. osavanços tecnológicos aumentam continuamentenossa capacidade de localizar e pesquisar regis-tros e de nos comunicarmos com outras pessoas.Pessoas do mundo inteiro estão pesquisando, com-pilando e publicando histórias da família impressase na Internet.o Presidente Thomas S. Monson disse: “Nesta obra, nenhuma porta se abrirá sem [a chave da fé]. Testifico que, quando fazemos todo o possível para fazer a obra que temos diante de nós, o Senhor coloca a nossa disposição a chave sagrada necessária para abrir o tesouro que tanto buscamos. (…) Irmãos e irmãs, não se cansem de fazer o bem. Se acham que sua contribuição é pequena ou insignificante, lembrem-se de que o valor das almas é grande à vista de Deus. Nossa oportuni- dade é a de preparar o caminho e realizar as ordenanças, depois de termos feito uma pesquisa fiel, para que essas almas se preparem para a glória que lhes é uma oportunidade divina” (“A Chave da Fé”, A Liahona, maio de 1994, p. 5).o propósito principal do trabalho da história da família é descobrir osnomes dos antepassados e realizar as ordenanças do templo por eles.esse trabalho envolve um processo simples: Reunir informações para identificar seus antepassados. Registrar as informações sobre seus antepassados para uni-los em famílias. Realizar as ordenanças do templo por seus antepassados que ainda não as receberam.o processo frequentemente leva a informações sobre outros antepassados —os pais, filhos e irmãos daqueles que você encontrou — e o processo começanovamente. v
  • 6. Introdução Anotações Reunir as Informações Realizar as Ordenanças do Templo Registrar as Informações este guia vai ajudá-lo a usar o processo para identificar seus antepassados e abençoá-los por meio das ordenanças do templo. Você também aprenderá sobre os recursos que podem ajudá-lo nesse processo, incluindo o site do FamilySearch, que se encontra em new.familysearch.org. Se já tem experiência em fazer o trabalho do templo e da história da famí- lia, você pode adaptar o uso deste guia a sua experiência. Atividades para enriquecer sua experiência e recursos adicionais para estudo são sugeridos no final de cada capítulo. Você também pode visitar a Central de Ajuda em new.familysearch.org para encontrar mais recursos para ajudá-lo a continuar aprendendo. Talvez ache que este guia é tudo que precisa para começar, ou talvez queira ajuda adicional de um consultor de história da família. os consultores de história da família podem usar este guia para ajudar as pessoas e as famílias no lar. este guia também é a base para o curso sobre o Templo e a história da Família que pode ser ministrado durante a escola Dominical, conforme determinado pelos líderes locais do sacerdócio. Ao participar do trabalho do templo e da história da família, você será aben- çoado com um testemunho mais forte de sua importância, um apreço maior pelo amor do Senhor por Seus filhos e um desejo motivador de fazer o traba- lho do templo por seus antepassados. Você terá uma compreensão melhor da origem de sua família e um amor maior por seus antepassados. vi
  • 7. Capítulo 1CAPíTULo 1o ProPóSITo Do TrAbALho DoTeMPLo e DA hISTórIA DA FAMíLIAO Grande Plano de Felicidade Antes de nascer, você vivia com o Pai Celestial. ele queria que você fosse feliz e se tornasse como ele. ele apresentou um plano para que você e todos os Seus filhos viessem à Terra e depois retornassem a Sua presença. Sua vida deve ser uma jornada de volta ao lar, à presença de Deus no Seu reino Celestial. essa jornada seria impossível sem a expiação de nosso Salvador Jesus Cristo. A expiação do Salvador possibilita que todos nos arrependamos e sejamos perdoados de nossos pecados e ressuscitemos. obtemos a plenitude das bênçãos da expiação ao receber as ordenanças do evangelho e fazer e cumprir convênios sagrados com Deus. Uma ordenança é um ato sagrado ou uma cerimônia realizada pela auto- ridade do sacerdócio. Algumas ordenanças são fundamentais para a exal- tação. elas incluem o batismo, a confirmação, a ordenação dos homens ao Sacerdócio de Melquisedeque e as ordenanças do templo. receber essas ordenanças deve ser a meta de cada santo dos últimos dias. Cada uma dessas ordenanças fundamentais inclui convênios ou promessas feitos com Deus. o Presidente boyd K. Packer, do Quórum dos Doze Apóstolos, explicou o papel das ordenanças e dos convênios: “As ordenanças e convênios tornam-se nossas creden- ciais para admissão em Sua presença. recebê-las dignamente é o desafio de uma vida; guardá-las posteriormente é o desafio da mortalidade. Uma vez que as tenhamos recebido para nós mesmos e nossa família, somos obrigados a prover essas ordenanças vicariamente para nossos antepassados falecidos, na verdade para toda a família humana” (Conference Report, abril de 1987, p. 27; ou A Liahona, julho de 1987, pp. 21-24).
  • 8. Capítulo 1 Anotações As Famílias Eternas São Parte do Plano As famílias são fundamentais no plano de felicidade do Pai Celestial. Você faz parte de uma família celestial e de uma família terrena. o Presidente Gordon b. hinckley ensinou: “Deus arquitetou a família. ele deseja que a maior felicidade, os aspectos mais confortantes da vida e as mais profundas alegrias venham da associação de pais, mães e filhos” (Conference Report, abril de 1991, p. 98; ou A Liahona, julho de 1991, p. 84). Você tem um conhecimento do evangelho de Jesus Cristo e já recebeu pelo menos algumas das ordenanças do evangelho. Nem todos em sua família tiveram o mesmo privilégio. Muitos dos seus antepassados — e talvez até alguns membros de sua família imediata — morreram sem ouvir o evange- lho ou receber as ordenanças salvadoras. o Pai Celestial é justo e misericor- dioso, e proporcionou um meio para que eles recebam essas bênçãos. Seus antepassados falecidos vivem em um lugar chamado mundo espiri- tual. Lá eles têm a oportunidade de ouvir e aceitar o evangelho de Jesus Cristo. entretanto, eles não podem receber as ordenanças do evangelho por si mesmos, e não podem progredir até que outros façam essas orde- nanças por eles. É seu privilégio e sua responsabilidade dar a seus antepassados essa dádiva, identificando-os e assegurando-se de que as ordenanças sejam realizadas em favor deles no templo. eles podem então escolher aceitar ou não o tra- balho que foi feito. Seu trabalho em favor de seus antepassados assemelha-se ao trabalho do Salvador, porém em uma escala muito menor. o Salvador permite que todos nós retornemos à presença do Pai Celestial por meio da expiação, e você ajuda seus antepassados a receberem as bênçãos da expiação ao colocar as ordenanças à disposição deles. Você faz por eles um trabalho de salvação que não podem fazer por si mesmos. 2
  • 9. Capítulo 1 Anotações o Profeta Joseph Smith ensinou que os santos dos últimos dias se tornarão salvadores no Monte Sião. ele explicou: “Como eles se tornarão salvadores no Monte Sião? Construindo seus templos, erigindo suas fontes batismais e recebendo todas as ordenanças (…) sobre sua cabeça, em favor de todos os seus antepassados falecidos, redimindo-os para que possam surgir na primeira ressurreição e ser exaltados em tronos de glória com eles” (History of the Church, volume 6, p. 184; ver também obadias 1:21). o trabalho do templo e da história da família une as famílias. Maridos e esposas, pais e filhos podem ser selados por meio das ordenanças sagradas do templo. A meta desse processo é que “toda a corrente da família de Deus seja unida em uma só, e todos se tornarão família de Deus e de Seu Cristo” (Joseph F. Smith, Millennial Star, outubro de 1906, p. 629).A Missão de Elias As chaves do poder unificador ou selador do Sacerdócio de Melquisedeque foram concedidas a elias, um profeta do Velho Testamento. esse sacerdócio possui a autoridade para realizar as ordenanças que unem as famílias pela eternidade. Profetas antigos predisseram a vinda de elias, antes da Segunda Vinda de Jesus Cristo. o próprio Senhor falou a respeito dessa profecia com os nefitas: “eis que vos enviarei elias, o profeta, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor; e ele voltará o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a Terra com maldição” (3 Néfi 25:5–6; ver também Malaquias 4:5–6; D&C 2:1; Joseph Smith—história 1:38–39). essa profecia também foi uma das primeiras mensagens de Morôni ao jovem Joseph Smith. 3
  • 10. Capítulo 1 Anotações o Presidente henry b. eyring, da Primeira Presidência, ensinou: “É importante saber por que o Senhor prometeu enviar elias. elias foi um grande profeta com grande poder concedido por Deus. ele tinha o maior poder que Deus concede aos filhos: tinha o poder selador, o poder pelo qual tudo o que é ligado na Terra será ligado nos céus. (…) o Senhor cumpriu a promessa de enviar elias. elias apareceu ao Profeta Joseph Smith em 3 de abril de 1836, pouco depois da dedicação do Templo de Kirtland, o primeiro templo construído depois da restauração do evangelho” (Conference Report, abril de 2005, p. 80; ou A Liahona, maio de 2005, p. 78). Quando elias apareceu ao Profeta Joseph, disse: “eis que é chegado plena- mente o tempo (…) para voltar o coração dos pais para os filhos e os filhos para os pais. (…) Portanto, as chaves desta dispensação são confiadas a vossas mãos” (D&C 110:14–16). Desde aquele tempo, o poder selador tem sido conferido a homens conforme autorizado pelo Presidente da Igreja. esses portadores do sacerdócio usam o poder selador para realizar ordenanças no templo pelos vivos e pelos mor- tos. o retorno de elias marcou o início de um interesse mundial em pesquisa genealógica que continua a crescer. o Élder russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou que uma manifestação do espírito Santo acompanhou a volta do profeta elias: “elias, o profeta, veio para converter o coração dos pais aos filhos e o dos filhos aos pais. Com isso, a afeição natural entre as gerações começou a crescer. essa restauração foi realizada pelo que, às vezes, é chamado de espírito de elias, uma manifestação do espírito Santo prestando testemunho da natureza divina da família. Desde aquele momento, as pessoas do mundo inteiro, independentemente da filiação religiosa, estão reunindo registros de parentes falecidos em escala sempre crescente. elias, o profeta, veio não só para incentivar a busca dos antepassa- dos. ele também tornou possível às famílias unirem-se eternamente, transcendendo os limites da mortalidade. Na verdade, a possibi- lidade de selar as famílias para sempre é o verdadeiro motivo de nossa pesquisa” (Conference Report, abril de 1998, p. 43; ou A Liahona, julho de 1998, pp. 37–40). 4
  • 11. Capítulo 1 AnotaçõesAs Bênçãos Deste Trabalho o Presidente Thomas S. Monson enfatizou as grandes bênçãos concedidas àqueles que participam do trabalho do templo: “estamos em uma época de construção de templos. Nunca houve tantos templos sendo construídos e dedicados. (…) os templos abençoarão as pessoas que neles entrarem e que se sacrificarem em prol de sua construção. A luz de Cristo brilhará em todos, até mesmo naqueles que já se foram” (Conference Report, abril de p. 76; ou A Liahona, julho de 1999, pp. 67–70). o trabalho do templo e da história da família podem abençoar e proteger você e sua família. o Presidente boyd K. Packer prometeu: “o Senhor nos abençoará à medida que atentarmos para o trabalho sagrado dos templos. As bênçãos não serão limitadas ao serviço prestado no templo. Seremos abençoados em todos os nossos empreen- dimentos. estaremos qualificados para que o Senhor atente para nossos negócios de ordem espiritual e temporal. (…) Ao servirmos no templo, seremos cobertos com um escudo e uma proteção, tanto como indivíduos quanto como povo” (The Holy Temple [1980], pp. 182, 265). Ao trabalhar na história da família e ir ao templo por seus antepassados, você sentirá a influência do espírito Santo com muito mais força em sua vida. Será fortalecido para fazer este trabalho e as outras tarefas de sua vida com mais eficiência. Ao fazer o trabalho do Senhor, você o conhecerá melhor e se tornará mais semelhante a ele. 5
  • 12. Capítulo 1 Anotações DESIGNAÇÕES • Fale com seu bispo ou presidente de ramo se você ainda não recebeu suas ordenanças do templo. ele poderá explicar o que você precisa fazer para começar a se preparar para ir ao templo e receber essas ordenanças sagradas. • Estude as escrituras adicionais associadas ao trabalho do templo e da história da família, inclusive Doutrina e Convênios 127:4–10; 128:15–18; 138; e Malaquias 4:5–6. • “Rogai ao Pai, com toda a energia de vosso coração” (Morôni 7:48) para que você seja cheio do puro amor de Cristo por seus antepassados. • Se você estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 2. RECURSOS ADICIONAIS • Boyd K. Packer, “A Família e a Eternidade”, A Liahona, fevereiro de 1971, pp. 7–11. • “Plano de Salvação”, em Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, pp. 134–137. • Ezra Taft Benson, “O que Se Espera Que Ensineis a Vossos Filhos sobre o Templo”, A Liahona, abril/maio de 1985, pp. 1–6. • J. Ballard Washburn, “O Templo É um Assunto da Família”, A Liahona, julho de 1995, pp. 11–12. 6
  • 13. Capítulo 2 AnotaçõesCAPíTULo 2CoMo CoMeÇArOnde Obter Ajuda há muitas maneiras de obter ajuda ao reunir informações de história da família. Nesta seção você aprenderá a usar os recursos que estão à sua disposição. Reunir InformaçõesRealizar Ordenanças do Templo Registrar Informações A coisa mais importante que você pode fazer é buscar e seguir a orientação do espírito Santo. Você também pode buscar a ajuda dos consultores de his- tória da família e dos centros de história da família. o site do FamilySearch é um recurso poderoso que pode ser-lhe de grande ajuda ao reunir e registrar informações e preparar nomes para as ordenanças do templo.Siga a Orientação do Espírito Santo Você será muito mais eficiente em seu trabalho do templo e da história da família quando buscar e seguir a orientação do espírito Santo. Seus esforços em reunir informações da família podem ser comparados aos esforços de Néfi em obter as placas de latão, que continham informações sobre sua genealogia. Assim como Néfi, você tem a responsabilidade de obter as informações sobre sua família. Tal como Néfi, talvez precise seguir 7
  • 14. Capítulo 2 Anotações em frente, “não sabendo de antemão o que [você] deve fazer” (1 Néfi 4:6). Se confiar humildemente no Senhor para preparar um caminho pelo qual você possa reunir os registros, ele o abençoará com uma crescente orientação do espírito Santo. o espírito Santo pode inspirá-lo a saber a melhor maneira de começar o trabalho de história da família, em qual antepassado ou em qual linhagem familiar concentrar-se, onde encontrar registros úteis, ou com quais mem- bros da família falar para conseguir informações da família. o espírito Santo pode comunicar-Se com você ao: • Falar a sua mente e ao seu coração e dar a você impressões ou ideias (ver D&C 8:1–2). • Inspirar outras pessoas a darem conselhos inspirados a você (ver Êxodo 18:13–24). • Ajudar você a sentir paz (ver D&C 6:23). • Ajudar você a lembrar-se (ver João 14:26). Lembre-se de confiar na promessa do Senhor: “e tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, que seja justo, acreditando que recebereis, eis que vos será dado” (3 Néfi 18:20). Consultores de História da Família os consultores de história da família são chamados e designados pelo bispo ou presidente do ramo para auxiliar no trabalho do templo e da história da família. os consultores podem ensinar na classe de história da família e ajudar os membros individualmente. eles podem ajudá-lo a começar, responder suas perguntas e ajudá-lo a usar o site do FamilySearch e outros recursos. Centros de História da Família A Igreja estabeleceu milhares de centros de história da famí- lia em todo o mundo. A maioria dos centros tem uma pequena coleção de recursos publicados. Muitos dos centros têm computadores para acesso ao site do FamilySearch e outros sites de história da famí- lia. eles também podem ter máquinas para leitura de microfilmes. os membros da equipe podem ensiná-lo a usar o centro. eles podem responder suas perguntas e ajudá-lo a usar os recursos e solicitar microfilmes da biblioteca de história da Família em Salt Lake City, Utah. Se forem neces- sários, os microfilmes solicitados 8
  • 15. Capítulo 2 Anotações geralmente levam poucas semanas para chegar. Para encontrar um centro de história da família, você pode falar com um consultor de história da família.Começar pelo Site doFamilySearch Para simplificar seu trabalho do templo e da história da família, a Igreja desenvolveu um site que pode ser encon- trado em new.familysearch.org. Lá, você pode reunir as informações da família, registrar nomes e outras informações de antepassados e preparar nomes para as ordenanças do templo. Ao começar seu trabalho do templo e da história da família, a primeira coisa que deve fazer é se cadastrar no site e descobrir quais informações sobre você e sua família estão a sua disposição. Para cadastrar-se, será preciso seu número de registro de membro da Igreja e a data em que foi confirmado membro da Igreja. o secretário da ala ou do ramo podem fornecer-lhe essas informações de seu registro de membro ou do resumo de ordenanças Individuais. Para usar o site do FamilySearch, siga estes passos: 1. Se você tiver acesso à Internet, acesse new.familysearch.org e cadas- tre-se como novo usuário digitando seu número de registro de membro e a data da sua confirmação. Após concluir o processo de cadastra- mento, você pode começar a usar o site. 2. Se não tiver acesso à Internet, pode ir ao Centro de história da Família, onde o acesso estará provavelmente à disposição. ou pode falar com um consultor de história da família, que pode imprimir para você quaisquer informações que o site do FamilySearch tenha sobre você ou sua família. Se o seu consultor de história da família não puder imprimir as informações para você, você pode registrar as infor- mações nos registros de grupo familiar e gráficos de linhagem. Alguns desses formulários estão à disposição no apêndice A. 3. Acrescentar informações ou alterar informações incorretas no site. Se não tiver acesso à Internet, você poderá fazer acréscimos ou correções em uma cópia impressa das informações, ou em um registro de grupo familiar e um gráfico de linhagem. Depois, você entrega as alterações para um consultor de história da família, que pode digitá-las no site. (Ver o capítulo 4 deste guia para mais detalhes sobre registrar informa- ções da história da família.) 9
  • 16. Capítulo 2 Anotações 4. Preparar o nome dos antepassados para levar ao templo, se você tiver informações suficientes a respeito deles para realizar as ordenanças do templo. (Ver o capítulo 7 deste guia para detalhes a respeito de prepa- rar nomes para as ordenanças do templo.) o site do FamilySearch também pode ajudá-lo a coordenar os esforços da história da família e do trabalho do templo com outros membros da família, trocar informações da história da família e encontrar membros da família que estão distantes, especialmente aqueles que já estejam pesquisando seus antepassados. Visite new.familysearch.org para instruções mais detalhadas sobre como usar o site. DESIGNAÇÕES • Cadastre-se no site new.familysearch.org para ver o que consegue descobrir sobre si mesmo e sua família. Se não tiver acesso a um computador ou precisar de ajuda com o cadastro, você poderá pedir a um consultor de história da família para ajudá-lo ou poderá visitar o centro de história da família mais próximo. • Imprima um grá co de linhagem familiar e registros de grupo familiar para sua família. Se o site do FamilySearch tiver informações sobre gerações múltiplas, imprima os registros de algumas gerações apenas. • Se estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 3. Traga para a aula quaisquer registros que tenha impresso do site do FamilySearch.
  • 17. Capítulo 2 Anotações RECURSOS ADICIONAIS• Boyd K. Packer, “A Lâmpada do Senhor”, A Liahona, outubro de 1983, pp. 27–37.• “Espírito Santo”, em Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, pp. 74–76.• “O Trabalho de História da Família e Genealogia”, em Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, pp. 94–98. 11
  • 18. Capítulo 3 Anotações CAPíTULo 3 reUNIr INForMAÇÕeS eM CASA Você pode reunir informações de história da família de muitas fontes. Algumas são mais fáceis de acessar do que outras. Você pode usar seu tempo com mais eficácia reunindo as informações de fontes mais acessíveis antes daquelas que são menos acessí- veis. Por exemplo, sua própria memória é uma fonte excelente de informações de história da família. Você também pode encontrar informações importantes da família nos registros que estão em sua casa. Siga os sussurros do espírito Santo ao decidir por onde começar a reunir as informações. Use o site do FamilySearch o site do FamilySearch, no endereço new.familysearch.org, pode conter algumas informações sobre seus antepassados. examine essas informações no início da pesquisa para evitar duplicação no trabalho, que talvez já tenha sido feito. Registrar Informações de Sua Memória Sua memória é a fonte mais prontamente disponível de informação sobre sua família. registre os nomes que você lembra assim como a data e o local de nascimentos, casamentos e falecimentos e outros acontecimentos impor- tantes na vida de seus antepassados. Você pode escrever essas informações em registros de grupo familiar e gráficos de linhagem ou em um caderno de pesquisa, ou pode registrá-las no site do FamilySearch (ver o capítulo 4 deste guia). Assegure-se de verificar suas informações comparando-as com informações que encontrar em outras fontes. A memória pode falhar e nem sempre é precisa. 12
  • 19. Capítulo 3 AnotaçõesReunir Informações Que Estão na Casa Sua casa é uma fonte importante de informações de história da família. Passe algum tempo procurando registros que existem em seu lar. Você pode encontrar: • Registros de grupo familiar, gráficos de linhagem, livros de recordações ou tábuas memoriais. • Bíblias da Família. • Diários, crônicas e cartas. • Histórias pessoais e biografias resumidas. • Histórias da família. • Fotografias antigas. • Obituários e recortes de jornal. • Certidões de nascimento e casamento, e atestados de óbito. • Registros de domicílios e documentos de cadastramento tribal. o Presidente boyd K. Packer, do Quórum dos Doze Apóstolos, sugeriu uma maneira simples para reunir tais itens: “Pegue uma caixa de papelão. Qualquer caixa serve. Coloque em algum lugar visível, (…) qualquer lugar que não passe despercebida. Durante algumas semanas, reúna e coloque na caixa todos os registros de sua vida, tais como sua certidão de nascimento, certificado de bênção, de batismo, ordenação e certificados de conclusão de cursos escolares. Junte todos os diplomas, fotografias, homenagens ou prêmios, seu diário, se tiver um, tudo o que for pertinente a sua vida; qualquer coisa escrita, registrada ou que testifique que você está vivo ou que já realizou algo” (“Sua história Familiar: Como Começar”, A Liahona, agosto 2003, p. 15). o mesmo processo pode ser seguido para reunir informações de seus antepassados. Ao localizar registros que possam conter informações da família, coloque tudo o que puder encontrar sobre você em uma caixa, pilha ou pasta. Coloque tudo sobre a família de seus pais ou avós em caixas, pilhas ou pastas separadas. Dentro dos grupos familiares, você pode organizar as infor- mações de acordo com cada pessoa no grupo familiar. Para cada pessoa, você pode organizar as informações cronolo- gicamente, separando as informações em três categorias: infância, juventude e fase adulta. o consultor de história da 13
  • 20. Capítulo 3 Anotações família de sua ala ou de seu ramo pode ter outras ideias sobre como organizar suas informações de história da família. Ao reunir informações de registros que encontrar em seu lar, registre-os no site do FamilySearch ou em formulários de papel apropriados (ver o capí- tulo 4 deste guia). DESIGNAÇÕES • Em espírito de oração, escolha uma família ou um antepassado sobre quem você quer aprender mais. Dê atenção especial às pessoas que precisam que você realize as ordenanças do templo por elas. • Comece a reunir informações que você tem em casa sobre aquela família ou pessoa. • Se você estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 4. Traga para a aula todas as informações que tiver reunido. RECURSOS ADICIONAIS • (Boyd K. Packer, “Sua História Familiar: Como Começar”, A Liahona, agosto de 2003, p. 15). • Dennis B. Neuenschwander, “Elos e Recordações Eternas”, A Liahona, julho de 1999, pp. 98–100. • Constance Palmer Lewis, “Starting from Scratch”, Ensign, fevereiro de 2008, pp. 42–45. • Como Começar a História de Minha Família? (32916 059; guia de uma página). 14
  • 21. Capítulo 4 AnotaçõesCAPíTULo 4reGISTrAr AS INForMAÇÕeSSobre A hISTórIA DA FAMíLIAA Importância de Manter Registros Neste capítulo você aprenderá a registrar as informações que reuniu sobre a família. Você descobrirá que é mais útil registrar as informações à medida que as reúne. o processo de reunir informações de uma variedade de fontes e depois registrá-las se repetirá muitas vezes ao se esforçar para aprender sobre seus antepassados. Reunir InformaçõesRealizar as Ordenanças do Templo Registrar Informações No tempo de Adão e eva e seus filhos “escrevia-se um livro de recorda- ções” e “registrava-se uma genealogia dos filhos de Deus” (Moisés 6:5, 8). o valor desses e de outros registros é mostrado no mandamento do Senhor a Leí e sua família, para obterem as placas de latão. A família de Leí precisava das placas porque aqueles registros continham a sua genealogia e os ensinamentos dos profetas. Com as placas, os nefitas ensinaram seus filhos sobre o evangelho e seus antepas- sados (ver 1 Néfi 3:3–4; 5:14–16). 15
  • 22. Capítulo 4 Anotações o Profeta Joseph Smith ensinou a importância da manutenção de registros. ele declarou: “Apresentemos em seu templo santo (…) um livro contendo os registros de nossos mortos, que seja digno de toda aceitação” (D&C 128:24). os registros que você mantém da vida de seus antepassados e de sua pró- pria vida — incluindo diários, histórias pessoais e outros registros de histó- ria da família — podem abençoar seus antepassados, descendentes, outros familiares e outras pessoas. Usar o Site do FamilySearch As informações de história da família podem ser escritas à mão ou regis- tradas no computador, mas antes de fazer as ordenanças por seus antepas- sados, é preciso digitar as informações deles no site do FamilySearch (new. familysearch.org). Quando suas informações de história da família forem inseridas nesse site, o sistema irá: • Mostrar quais informações sobre sua família já foram reunidas. • Mostrar quais ordenanças do templo já foram feitas e quais precisam ser feitas. • Fornecer uma maneira de você imprimir os formulários de Solicitação de ordenança Familiar que podem ser levados ao templo. • Permitir que outros pesquisadores usem as informações da história de sua família para ajudá-los em sua pesquisa. • Ajudá-lo a encontrar e a comunicar-se com outros familiares que tam- bém estão pesquisando seus antepassados. Você pode digitar suas informações de história da família diretamente no site do FamilySearch, ou pode dar suas informações escritas à mão a um consultor de história da família, que pode ajudá-lo a digitar as informações ou fazer isso por você. Inserir Você Mesmo as Informações Se tiver acesso à Internet, siga estes passos para digitar suas informações de história da família diretamente no site do FamilySearch: 1. Cadastre-se ou entre no site new.familysearch.org Se estiver usando o sistema pela primeira vez, você precisará do seu número de registro de membro da Igreja e da data da sua confirmação para identificar-se. 16
  • 23. Capítulo 4 Anotações 2.Digite as informações de história da família que você reuniu, inclu- sive detalhes sobre como e onde você obteve as informações. Corrija quaisquer informações incorretas que sua pesquisa possa ter desco- berto. o sistema vai avisá-lo sobre o que digitar e se mais informações são necessárias antes de realizar as ordenanças do templo por seus antepassados.Trabalhar com um Consultor de História da Família Se você não tem acesso à Internet ou não sabe usar o computador, pode registrar suas informações de história da família em formulários. Depois, pode trabalhar com um consultor de história da família para inserir as informações no site do FamilySearch. o site do FamilySearch permite que você imprima seu gráfico de linhagem e as informações de grupo familiar da família que estiver pesquisando. Seu consultor de história da família ou a equipe do centro de história da família podem ajudá-lo a imprimir as informações familiares que estão no site. Ao reunir informações adicionais de história da família, você pode registrá-las nesses papéis impressos. Se não puder obter papéis impressos, você poderá usar gráficos de linhagem e registros de grupo familiar em branco (ver o apêndice A para exemplares desses formulários). Depois de escrever suas informações de história da família nos papéis impressos pelo site ou nos gráficos de linhagem e registros de grupo fami- liar, leve os formulários ao seu consultor de história da família, que pode ajudá-lo a digitar as informações. Se não houver acesso à Internet disponível em sua área, o consultor de história da família pode ajudá-lo a enviar cópias dos seus formulários ao centro de história da família ou a algum local onde as informações possam ser inseridas no site do FamilySearch.Como Registrar Informações nos Formulários os gráficos de linhagem mostram relacionamentos familiares que se estendem por gerações. o gráfico de linhagem mostra os antepassados diretos de uma única pessoa, cujo nome se encontra registrado no lado esquerdo do gráfico. Use registros de grupo familiar preenchidos e outras informações que reunir para preencher um gráfico de linhagem. 17
  • 24. Capítulo 4 Anotações Tomás Augusto Martins Gráfico de Linhagem Familiar Ver instruções na página 2. 8 Cont. B C INI INV SP SC FI GF Pai do nº 4  2 Este é o gráfico de linhagem nº    . no Data de nascimento  6 Fevereiro 1818 gráfico nº Local do nascimento  O nome nº 1 deste gráfico é o mesmo que 4 1 o nome nº     no gráfico nº    . 4 Fernando Pedro Martins Data do casamento  Local do casamento   Pai do nº 2 Data do falecimento  2 João Fernando Martins B C INI INV SP SC FI GF Local do falecimento  Pai Data de nascimento B C INI INV SP SC FI GF 18 Junho 1839 9 Anna Maria Nunes B C INI INV SP SC FI GF Cont. Data de nascimento Local do nascimento Mãe do nº 4  no 12 Dezembro 1860 Data de nascimento  10 Junho 1819 gráfico Data do casamento nº Local do nascimento Local do nascimento  São Paulo, São Paulo, Brazil Data do falecimento  Data do casamento Local do casamento Local do falecimento  26 Maio 1883 10 Alexio Lopes Local do casamento Porto Alegre, Data do falecimento Pai do nº 5  B C INI INV SP SC FI GF Cont. Rio Grande do Sul, Brazil no Data do falecimento Local do falecimento Data de nascimento  13 Julho 1815 gráfico nº 3 Agosto 1903 Local do nascimento  Data do casamento  Local do falecimento Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil 5 Madalena Lopes Local do casamento   Data do falecimento  Mãe do nº 2 1 Manoel Antonio Martins Local do falecimento  B C INI INV SP SC FI GF B C INI INV SP SC FI GF 11 Iracema Álvares Nome  Data de nascimento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Mãe do nº 5  Data de nascimento 27 Fevereiro 1840 no 21 Abril 1884 Local do nascimento Data de nascimento  13 Outubro 1818 gráfico Local do nascimento nº Local do nascimento  São Paulo, São Paulo, Brazil Data do falecimento Data do falecimento  Data do casamento Local do falecimento  Local do falecimento 12 Local do casamento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Pai do nº 6  no Data de nascimento  gráfico Data do falecimento 6 nº Local do nascimento  Pai do nº 3 Data do casamento  Siga estes passos: Local do falecimento B C INI INV SP SC Data de nascimento FI GF Local do casamento   Data do falecimento  Local do falecimento  1. Escreva o nome da primeira pessoa na linha 1 do gráfico de linhagem. Cônjuge  B C INI INV SP SC FI GF Local do nascimento 13 B C INI INV SP SC FI GF Cont. Mãe do nº 6  Preencha os detalhes sobre a pessoa. Se a pessoa for casada, preencha Data de nascimento Data do casamento Data de nascimento  no gráfico nº Local do nascimento  os detalhes a respeito do cônjuge. Marque as ordenanças que as pes- Local do nascimento Local do casamento Data do falecimento  Local do falecimento  soas já receberam. Se você estiver preenchendo seu primeiro gráfico Data do falecimento Data do falecimento 14 B C INI INV SP SC FI GF Cont. Local do falecimento Pai do nº 7  de linhagem, irá começar provavelmente com seu nome na linha 1. Local do falecimento no Data de nascimento  gráfico nº Local do nascimento  3 7 2. Escreva o nome dos antepassados, começando com o pai e a mãe nas Data do casamento  Mãe Mãe do nº 3 Local do casamento   B C INI INV SP SC FI GF B C INI INV SP SC FI GF Data do falecimento  linhas 2 e 3 do gráfico de linhagem. Complete os detalhes do evento Data de nascimento Data de nascimento Local do falecimento  15 e marque os quadradinhos correspondentes às ordenanças. Continue Local do nascimento Local do nascimento Mãe do nº 7  B C INI INV SP SC FI GF Cont. no esse processo para o máximo de antepassados que puder. Certifique-se Data de nascimento  gráfico Data do falecimento Data do falecimento nº Local do nascimento  de ter um registro de grupo familiar para cada casal mostrado no grá- Data do falecimento  Local do falecimento Local do falecimento Local do falecimento  fico de linhagem. Publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias © 2008 IRI. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 3/06. 03/06. Tradução de Pedigree Chart. Portuguese. 01616 059 3. Forneça suas informações de contato no verso do formulário. Isso lhe permitirá compartilhar suas informações de história da família com outros pesquisadores. os registros de grupo familiar mostram informações detalhadas sobre uma única família. Use um registro de grupo familiar para organizar as infor- mações mais importantes sobre cada grupo familiar para o qual tiver informações. 18
  • 25. Capítulo 4 Anotações Registro de Grupo Familiar 6 Número do registro de grupo familiar        . Página       de      .1 2 Instruções: • Escreva os nomes por completo, oficiais e na ordem em que são pronunciados. Escreva o nome de solteira da mulher (nome de nascimento), não o nome de casada. • Escreva todas as datas com dia, mês e ano, desta maneira: 4 out 1996. • Escreva todos os lugares em ordem de jurisdição política, da menor para a maior, separados por vírgulas, desta maneira: Tryon, Polk, Carolina do Norte, EUA; ou Wymondham, Norfolk, Inglaterra. Marido Nome João Fernando Martins Ordenanças SUD Data de nascimento (dia, mês, Local do nascimento ano) 12 Dez 1860 São Paulo, São Paulo, Brazil Data Templo ou local Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Batismo 15 Dez 1860 São Paulo, São Paulo, Brazil Data do casamento Local do casamento Confirmação 26 Mai 1883 São Paulo, São Paulo, Brazil Data do falecimento Local do falecimento Iniciatória 3 Aug 1903 Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil Data do sepultamento ou da Local do sepultamento ou da cremação Investidura cremação 5 Aug 1903 Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil Pai do marido Selamento aos □ Falecido Nome pais Mãe do marido Selamento ao □ Falecida Nome cônjuge Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Siga estes passos: Esposa Batismo Nome 1.Data de nascimento as informações sobre o marido e a esposa, incluindo o Registre Local do nascimento Confirmação nome deles e o máximo de datas e lugares que puder para os even- Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do falecimento Local do falecimento Investidura tos listados. Local do sepultamento ou da cremação Data do sepultamento ou da Selamento aos cremação pais Pai da esposa Selamento ao 2. Registre as informações sobre cada lho, incluindo nome, sexo e Nome Mãe da esposa □ Falecido cônjuge □ Falecida informações sobre o evento. Nome Outros pais, outros casamentos e fontes de informações 3. Informe a fonte das informações. As fontes podemBatismo incluir conheci- Filhos Faça uma lista dos filhos (sejam vivos ou mortos), por ordem de nascimento. 1 mento pessoal, pertences da família, registros públicos, informações Nome Confirmação de sites da Internet e informações publicadas. Data de nascimento Local do nascimento Iniciatória Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Investidura 4.Data do casamento suas informações de contato no verso do Selamento aos Forneça Local do casamento Nome do cônjuge formulário. Isso pais permitirá que Local do falecimento Data do falecimento você compartilhe suas informações de história da família Selamento ao cônjuge Outros pais, outros casamentos e fontes de informações com outros pesquisadores. UmNome 2 consultor de história da família pode ajudá-lo a preencher esses for- Batismo Data de nascimento Local do nascimento Confirmação mulários. os consultores também podem ajudá-lo a digitar as informações Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória dosData do casamento formulários noLocal do casamento site do FamilySearch. Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos pais Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Selamento ao cônjugeInformações Necessárias para as Ordenanças do Templo Publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (c) 2006, 2008 IRI. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 3/06. 03/06. Tradução de Family Group Record. Portuguese. 01615 059 Ao registrar as informações, lembre-se de que para as ordenanças do templo serem realizadas, as pessoas precisam ter falecido há pelo menos um ano. Você deve fornecer pelo menos o nome ou o sobrenome do seu antepassado, o sexo da pessoa e informações suficientes para identificar a pessoa com exclusividade. Isso pode incluir datas, lugares, nomes e paren- tescos de outros membros da família. Para o selamento ao cônjuge, será preciso também o nome ou o sobrenome do cônjuge. Para o selamento aos pais, será necessário saber pelo menos o nome ou o sobrenome do pai. 19
  • 26. Capítulo 4 Anotações Diretrizes para Manutenção de Registros Ao identificar seus antepassados, registre o máximo de informações que puder sobre eles. Por exemplo, descubra o dia, o mês e o ano em que o evento ocorreu, se possível. esses detalhes podem lhe dar pistas para aju- dá-lo a descobrir mais informações sobre seus antepassados. Use as diretri- zes a seguir ao registrar informações de história da família. Nomes Forneça nomes o mais completos possíveis. Alguns exemplos de nomes completos encontram-se abaixo: • Elizabeth Blackshaw • Matthew William Harman Jr. • Juan Angel de la Cruz Vasquez Ovalle • Ah-Yueh Chen Se não souber o nome completo de seus antepassados, registre o máximo do nome que souber. Sexo Indique se o seu antepassado é masculino ou feminino. Parentescos registre o máximo de informações que puder sobre os membros da família de seus antepassados. Procure incluir informações sobre os seguintes mem- bros da família de seus antepassados: • Cônjuge • Pais • Filhos • Irmãos e irmãs Datas Diretrizes gerais. registre a data da maneira mais completa possível. Por exemplo: • 23 mar 1842 • maio 1901 Quando estiver registrando a data em um formulário de papel, certifi- que-se de escrevê-la de modo que o dia e o mês sejam claramente identifi- 20
  • 27. Capítulo 4 Anotaçõescados. Se você digitar uma data no site do FamilySearch que não possa serinterpretada, verá algumas opções de data para escolher.Outros calendários. o site do FamilySearch interpreta corretamente asdatas do calendário lunar usado na China, no Japão e na Coreia se vocêregistrar datas baseadas nos caracteres chineses. Se não puder registrardatas baseadas nos caracteres chineses, converta as datas para as docalendário gregoriano.Se tiver uma data que não seja compatível com um calendário do site doFamilySearch, poderá usar uma das seguintes estratégias: • Se possível, converter a data para o calendário gregoriano. Registrar pelo menos o ano. • Se não puder converter a data para o calendário gregoriano, registre-a na forma original. Reg is tro d Instru e Grup o FaDatas aproximadas. Se não souber o ano exato, é ções • Esc : reva milia r casa os no d mes • Esc a. por c omp reva leto, possível aproximá-lo. Use as palavras antes, depois • Esc todas oficia reva a Wym todos s datas is e n a ord ondha os lu com em e gares dia, Núm m, N mês m que ero d Mari orfolk em o e ano são o reg Nom do rd istro ou aproximadamente antes do ano aproximado. , Ing , des pronu laterr em de ju de g e a. risdiç ta manei ncia dos. rupo Data ão p ra: 4 Escre famili de na olítica out 19 va o ar   ano) , da 96. nom    scim men e de    ento or par   . PPode ser, por exemplo, que você saiba apenas Data (dia solte ágin do b , mês a a m ira d a   atizad , aior, a mul    Loca separ her (n    d o (de ados ome e   Data crianç l do por v de na    do ca a) nasc írgul scim   . sam imenque um antepassado faleceu durante a Primeira ento Loca to as, d ento Data l do esta ), não batiz man o nom do fa ado eira: e de lecim (de cr Tryo ento Loca n, Pol Data l do ianç k, Car casa a) crem do sepul olina Guerra Mundial. A data de falecimento poderia men do N ação tamen Loca to orte, Pai d to ou l do EUA o da faleci ; ou Nom marido men to e Loca Orden Mãe l do do seser aproximada como 1916 e registrada como do m pulta ança Nom arid men s SU e o to ou Data D Outro ou d Batis s s pai a a crem mo s, out ação Tem outrosros ca plo o ou lo u ca“Aproximadamente 1916”. sam Con l ento firmaç se s e fo Esp ntes Gr ão osa de in de form áfi Inicia Nom e açõe s s Es co tória Data te éo □ de Inve Lin a de stidur e naDatas calculadas. Algumas datas podem scim  F a O grá alecido Data ento no me □ F fico ha Selam a do o bat izad on nº g alec de empais ento aos aos o (de o e Loca om ida linSel Data crianç l do l do en 1d haamento Faser estimadas a partir de outras datas a do es m o fale a) nasc cônjg imen º  te uge ao em ao cimen to Loca to   grá nº ilia Data a o crem do sepul l do l do batiz ado o (de Pa 2   no fic oé     r ação tamen Loca e cria i grá om  conhecidas. Por exemplo, se uma pessoa Pai d to ou ou d l do l do faleci nça) fic . Ve Nom esposa a a a men B on es r in e Loca to C mo Mãe l do l do Da INI Batis º  qu str d sepul ta INV mo   e uç Nom a esposa tamen de   õetinha dois anos de idade quando foi feito e to ou ou d na sc SP SC . sn Outro s s pai a a crem Lo ca im en FI Con firmaç 4 ap s, out outros ação ld to GF ão ág ros ca on Inicia Pa id ina sam as on 2. ento Da cim tóriao censo de 1860, o ano do nascimento se s e fo ta en B º2 8 ntes do to C de in de ca Inve Da Filho INI form sa stidur ta INV Pa s Fa açõe s s Lo ca ld me nto a de na SP id on ça u sc 1 Nome uma ma lis oc Selam SC Da º4pode ser calculado como 1858. Como o Lo im ta   B as pais ento aos ca en FI ta dos d fi am □ Fal aos d Da ld to Lo ca e nas GF filho lhos ta en ecid on s (se (sejam do to o Selam as ld Data a de jam v cim Da o n cime e na vivos ivos o ou m fale □ F cônj ento ao ao Da ta en ta do as n scim u or Lo cim alec uge do to Lo cim to ano verdadeiro pode ser diferente do ento tos), ca en ida ca ca e Data , por ca ld sa a do o bat p o ordem rd ld o fa to Lo sa me Da ta oc me nto  izad de na ca as n Loca de 1 lec nto Lo d am to  Data o e o (de crianç l do l do scim en im en ld oc ca o fale en a do nasc ld o ca a) imen No to. to as 9 o fa cime to  ano que foi calculado, use a palavra sam to me Da am nto ento Loca ta en lec Data l do l do   B do to im   a do o fale batiz fale Mã en cimen ado o (de Da C ed to  Loca e cria ta INI Lo cim on Outro to l do l do nça) de Batis ca en Da º4 casa INV ld to ta   Baproximadamente com o ano. s s pai na mo o fa de s, out outros men sc SP Lo ros ca Loca to Lo im SC lec ca na C l do l do ca en im ld s sam ento faleci ld on to FI Con firmaç en Da ta o n cime INI se s e fo men GF 5ão to d as n INV as Lo cim to  ntes de in de to Da Nom cim Inicia ca o fale en SP 2 Nome form ta e do e o do cônj en tóriaMãe 10 ld o fa cime to  SC açõe s s ca uge to do lec nto sa nº im  Datas desconhecidas. Se não B Data Lo me Inve 2 Pa en a de ca nto stidur C id to  e na ld Da a INI on scim oc ta INV Da º5 ento as Selam de ta   B Data Da am n SP d do b o at ta en pais L ento aos ascim aos SC Lo ca e nas Csouber uma data, não tente inven- izad do to oc en FI ld o n cime INI o e o (de Loca fale Selam al d to GF Da Data crianç l do l do cim o ta as n INV do ca o a) nasc imen Lo ca en cônj ento ao nas ao Lo ca do ca cim to  SP sam to ld to ug Da e cim s en SC ento Loca ld Data l do l do o fa ta do en to Da ta o c ame to  FI batiz lec as ntar as informações. o site do do fa ado fale Lo do am to  GF lecim o (de im ca fale ento Loca e cria en Lo cim e Outro l do l do nça) to ca en 11 ld o fa cim nto ld to   s pai s, out casa men o fa lec ento outros ros ca Loca to Cô lec im   Mã en nju BatisFamilySearch permite que você sam l do l do im ed to  ento faleci Da ge 6 mo en on se s e fo men ta   B to Da º5 ntes to de Nom C ta   B Publ icad de in de na e doIN e o Pa Con Lo d o po r A Ig form açõe Lo sc cônj I i d firmaç on ão ca e nas C im INVuge ld Igreja s s º3 Da o n cime INIdeixe os campos em branco. Se de Je de ca en B ta sus ld to SP Inicia C d as n INV s Cris on INtória Lo cim to  Da ca o fale SC SP to dos dos S as ta I INV en Da cim FI de ld SC Sant antoos do s ta en GF Invena SP 12 o fa cime to  FI s Últi s mos do to stidur sc SC lec nto GF fale Lo im a im  um familiar faleceu há mais de Dias D cim ca en FI Pa en Lo l d el S am to GF id to  ca en o n en on ld to pais asc to aos Da º6 o fa Da im aos ta   B lec ta en Lo de im do Selam to ca na C Co110 anos, mas a data de falecimento en to côs ento ao canj ao Da ld o n cime s INI nt. 3 (c) 2 auge ta INV n ) 2006 006, Lo ca me Lo d as cim to  n grá o nto ca o cas , 200 2008 SP Mã 8 IRI. ld en fic nº o SC e I. To oc ld dos a Da o c ame to nto   s os FI DTraduç direito sam dire ta asnão puder ser encontrada, registre uma data B ata ão Lo d am GF e ca o fale   s s do de Fareservntoos C Da de en INI mily ad . Im ld ta de INV fale Group . Impres 13 o fa cime to   Lo cim Reco so nos lec nto rd. Ponos EUA. SP na ca en EU im   sc SC ld to rtugu 3 06 3/ M en Lo im ese. /06. 03/06 ãeaproximada que seja baseada nas melhores ca en FI o fa . 016 03/06. to  Co ld to GF lec 0161 15 0 . 5 05 do nt. on im D9 59 ata nº n as en 6  grá o Da cim to Lo d 7 ca e nas B ta en fic nº o C do to Mã Da ld ciminformações que tiver. Isso permitirá que INI fale ta on en cim ed do as to  INV Lo on Lo fale cime SP ca en B º3 ca ld to ld nto SC o fa cime C Pu bli o fa Da INI 14   FI ca lec ta INV lec nto GF do  as ordenanças do templo sejam feitas. im de Pa im po rA en na SP id en to sc SC on to  Igre Lo im ja ca en FI Da º7 de ld to GF ta   B Je on Lo d su sC as ca e nas C Co Da cim ld nt. o n cime INI ris to ta en Da n do do to ta as n INV grá o Lo d cim to  ca o cas sS fale SP an en fic nº o SC tos Lo cim ld do ca en Da ta o c ame to  FI sÚ ld to as n do am to  GF ltim o fa Lo fale os lec ca en ld Dia s im en 15 o fa cime to   to lec nto © im   20 08 Mã en IRI. ed to  Co on nt. To do Da º7 n so ta   B grá o Lo d ca e nas sd fic ire nº o C ito ld s re Da ta o n cime INI se as n INV 21 rva Lo d cim to  do s. ca o fale en SP ld SC Im pre o fa cime to  FI sso lec nto GF no im   sE en UA to  .3 /06 .0 3/0 6. Tra Co d nt. uç n ão de grá o P fic
  • 28. Capítulo 4 Anotações Locais Diretrizes gerais. registre o máximo que puder sobre o nome e o lugar onde o evento ocorreu. Se possível, registre todos os níveis do nome, tais como cidade, condado, região, distrito, prefeitura, província, estado e assim por diante. Por exemplo: • Chicago, Cook, Illinois, Estados Unidos • Ixhuacán de los Reyes, Veracruz, México • Maugerud, Flesberg, Buskerud, Noruega Se não souber todos os níveis de um nome, o site do FamilySearch prova- velmente lhe dará uma lista completa dos nomes de lugares de onde poderá escolher. Use as diretrizes a seguir para registrar o nome dos locais: • Inclua o nome do país sempre que possível. • Insira uma vírgula e um espaço entre os níveis do nome. • Registre os níveis do nome do local como é de costume em seu idioma. em inglês e em outros idiomas que usam o alfabeto romano, registre primeiramente o menor nível administrativo e depois vá até o maior; por exemplo, comece com a cidade e termine com o país. Para o nome de locais registrados com o sistema de escrita asiático, comece pelo maior nível administrativo e vá até o menor; por exemplo, comece pelo país e termine com a vila. • Você pode escrever o nome em seu próprio idioma ou no idioma local da região onde está localizado. Lugares incompletos. Quando nem todos os níveis de um nome de local forem conhecidos, registre os que forem conhecidos. o site do FamilySearch irá ajudá-lo a completar os níveis faltantes. Por exemplo: • Ohio, Estados Unidos • Dafen, Carmarthen, País de Gales Abreviaturas. Quando escrever o nome de locais em formulários em papel, não os abrevie. Se registrá-los no site do FamilySearch, o site irá ajudá-lo a esclarecer o nome completo dos locais. 22
  • 29. Capítulo 4 Anotações DESIGNAÇÕES• Comece a registrar as informações que reuniu em casa. registre as informações diretamente no site new.familysearch.org, se tiver acesso à Internet. Se não tiver acesso à Internet, registre as informações em formulários em papel.• Use as diretrizes deste capítulo para ajudá-lo a registrar nomes, datas e lugares corretamente.• Se estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 5. RECURSOS ADICIONAIS• Spencer W. Kimball, “The Angels May Quote from It”, New Era, fevereiro de 2003, pp. 32–35.• “Manter Registros de História da Família”, lição 17 do Manual das Moças 2 (1993), pp. 60–64.• “História Pessoal e Familiar”, lição 19 do Manual Básico da Mulher SUD: Manual Básico para Mulheres, Parte B (2000), pp. 152–159.• Preparing a Family History for Publication (36023; guia de recursos). 23
  • 30. Capítulo 5 CAPíTULo 5 reUNIr INForMAÇÕeS DA FAMíLIA Um Esforço da Família Por ser o trabalho do templo e da história da família feito para famílias, ele é com frequência mais eficiente quando feito pelas famílias. As bên- çãos do trabalho do templo e da história da família aumentam quando as famílias trabalham juntas para identificar seus antepassados. Se você não tiver membros da família imediata que possam ou queiram auxiliá-lo, pode descobrir outras pessoas, como amigos e outros fami- liares que possam ajudá-lo. os membros da família frequentemente têm informações para compartilhar, ou estão dispostos a ajudá-lo a procurar as informações. Seus parentes e outras pessoas que conheceram seus antepassados podem lembrar-se de acontecimentos importantes e datas que podem ser registrados. eles podem ter heranças da família, registros, recordações, fotografias e outros itens valiosos. Podem ter histórias interessantes para contar e podem, às vezes, levá-lo a outras pessoas que conheceram seus antepassados ou a outros parentes que você não conheça. Entrevistar Membros da Família Uma entrevista pessoal pode ser a melhor maneira de obter informações de história da família com seus parentes. realize a entrevista pessoalmente, se possível. Se não puder fazer isso, entre em contato com seus parentes por telefone, carta ou e-mail. Use as informações a seguir para ajudá-lo a reali- zar a entrevista. Entre em Contato com o Membro da Família Quando for o primeiro contato com o membro da família, faça o seguinte: 1. Diga à pessoa quem você é e qual é o seu parentesco com ela. 24
  • 31. Capítulo 5 Anotações 2. explique-lhe que você está fazendo pesquisa de história da família ou genealógica. Diga à pessoa sobre quais famílias ou membros da família você gostaria de receber informações e o que gostaria de saber. Se a pessoa não for membro da Igreja e perguntar por que você está coletando informações de história da família, talvez queira compar- tilhar sua crença de que os relacionamentos familiares podem durar para sempre, não apenas para esta vida. Você poderia explicar que os santos dos últimos dias tentam identificar seus antepassados e aben- çoá-los por meio do trabalho feito nos templos, que une as famílias para sempre. 3. Marque um horário para realizar a entrevista com a pessoa. Deixe que a pessoa tenha tempo suficiente para encontrar os papéis ou registros ou para pensar sobre o que consegue se lembrar.Preparar-se para a Entrevista Faça preparativos com antecedência para a entrevista, fazendo o seguinte: 1. escreva as perguntas que quer fazer. As perguntas que exigem respos- tas diferentes de “sim” ou “não” são geralmente as mais eficazes. Ver o apêndice b para exemplos de perguntas. 2. reúna as informações que você já tem sobre a família ou pessoa sobre a qual quer aprender mais, como, por exemplo, registros de grupo familiar e gráficos de linhagem preenchidos. Planeje compartilhar essas informações e perguntar se estão corretas. 3. Se planeja visitar a pessoa, prepare materiais ou equipamentos que possa precisar. Planeje registrar as informações obtidas usando lápis e papel, um gravador, uma câmera ou uma filmadora. 4. Se estiver entrevistando um historiador ou o ancião de uma aldeia, descubra a maneira adequada de agir com a pessoa.Realizar a Entrevista Use as diretrizes a seguir para ajudá-lo a tornar a entrevista mais eficiente: 1. Leve ou envie fotografias da família e pergunte à pessoa se ela pode identificar as pessoas que você não conhece nas fotografias. 2. Não tenha pressa. Dê tempo para que a pessoa pense a respeito do que ela quer dizer. Deixe que a pessoa responda em seu próprio ritmo. 25
  • 32. Capítulo 5 Anotações 3. Pergunte sobre registros familiares, certificados ou fotografias. Conforme for tomando conhecimento deles, escreva as informações. Peça permissão para tirar cópias dos registros. Tire fotografias ou faça um vídeo dos itens, se puder. 4. Se a pessoa for o parente mais próximo de algum de seus antepassa- dos falecidos que tenha nascido nos últimos 95 anos, peça permissão à pessoa para que os antepassados recebam as ordenanças do templo. 5. expresse gratidão pelas informações recebidas. Prepare-se para voltar mais tarde ou enviar correspondência adicional. Usar as Informações Após a entrevista, certifique-se de usar as informações que você reuniu para: 1. Atualizar seus registros com as informações novas. 2. Fazer uma transcrição ou um relatório de sua entrevista, certifican- do-se de registrar a data e o local da entrevista. Pedir à pessoa que você entrevistou que leia o relato e faça correções. Pedir permissão para fazer cópias do relato e distribuí-lo aos membros da família. Dar uma cópia à pessoa que você entrevistou. 3. entrar em contato com outros parentes de quem teve conhecimento. 4. Ver se tem informações suficientes para realizar as ordenanças do templo. 26
  • 33. Capítulo 5 Anotações DESIGNAÇÕES• Faça uma lista de membros da família que possam ter informações sobre seus antepassados. entre em contato com um ou mais deles durante a próxima semana e veja se eles têm informações que pode- riam ser adicionadas aos seus registros.• Registre novas informações no site new.familysearch.org ou em formulários em papel.• Se estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 6. RECURSOS ADICIONAIS• Lorie Nicoles-Davis, “That Happened to You?” Ensign, agosto de 2003, pp. 26–29.• Barbara Jean Jones, “Idea List: Making History”, New Era, maio de 1999, p. 15.• James E. Faust, “O Fenômeno Que É Você”, A Liahona, novembro de 2003, pp. 53–56. 27
  • 34. Capítulo 6 Anotações CAPíTULo 6 reUNIr INForMAÇÕeS De reGISTroS PÚbLICoS Não Contar Apenas com a Própria Força Depois de reunir e registrar as informações de história da família à dispo- sição em sua casa e com sua família, você pode precisar pesquisar registros públicos em busca de mais informações. Quando sua pesquisa se tornar mais desafiadora, lembre-se das palavras do Presidente henry b. eyring, da Primeira Presidência: “Depois de encontrarem as primeiras gerações, o trabalho ficará mais difícil. (…) Serão tentados a parar e deixar o difícil trabalho de pesquisa para pessoas mais capacitadas, ou para outro momento da vida. Mas também sentirão algo no coração dizer-lhes para continuar com o trabalho, por mais difícil que seja. Quando decidirem, lembrem-se de que esses nomes tão difíceis de encontrar são de pessoas reais a quem vocês devem a sua pró- pria existência neste mundo, pessoas com quem se encontrarão novamente no mundo espiritual. (…) o coração [delas] está ligado a vocês. Vocês têm as esperanças [delas] nas mãos. Não contarão somente com a própria força quando decidirem continuar o trabalho de procurá-los” (Conference Report, abril de 2005, p. 82; ou A Liahona, maio de 2005, pp. 79–80). Registros Públicos a Pesquisar há muitos tipos de registros públicos nos quais você pode pesquisar. o governo e as igrejas mantém normalmente registros de aconteci- mentos específicos da vida. esses registros podem registrar eventos ocorridos há centenas de anos. em muitos casos, os registros foram mantidos com muito cuidado. os exemplos incluem: Registros Vitais. os registros vitais geralmente contém a data e o local de nascimentos, casamentos e falecimentos, que são importantes para as ordenanças do templo. os registros vitais são geralmente encontrados em agências do governo e em igrejas, 28
  • 35. Capítulo 6 próximos aos lugares onde seus antepassados viveram. em alguns países, os registros vitais são chamados também de registros civis. Registros do censo. os registros do censo são uma rica fonte de informa- ções sobre pessoas e famílias. esses registros geralmente listam nomes, idades, relacionamentos, locais de nascimento e profissões. Milhares de registros do censo foram filmados e estão à dis- posição para uso fácil na Internet e nos centros de história da família em todo o mundo. Registros de imigração. os registros de Imigração eram cria- dos quando uma pessoa ou uma família chegava a um novo país. esses registros são úteis para encontrar o nome e o local de nascimento dos membros da família e a data da chegada ao novo país. Muitas coleções de registros de imigração podem ser encontradas na Internet e em centros de história da família em todo o mundo. Jornais. os jornais podem trazer artigos sobre seus antepassados e com frequência incluem obituários anunciando o falecimento dos cidadãos locais. os obituários geralmente contêm detalhes valiosos sobre a pessoa, como informações sobre o local e a data do nasci- mento, membros da família, religião e sepultamento. Registros de igrejas. os registros de igrejas podem fornecer informações que não estão à disposição em outros tipos de registros. As igrejas mantêm geralmente registros de nascimentos, casamentos e falecimentos quando o governo local não o faz. esses registros podem ter um papel importante em sua pesquisa das informações da família. Registros de cemitérios. registros de cemitérios, tais como de lápides e assentamentos de cemitérios podem fornecer datas de nascimento e faleci- mento, idade no falecimento, nome do cônjuge, nome dos filhos e nome de solteira. o local de nascimento é ocasionalmente mencionado. As lápides podem ter símbolos ou emblemas que sugerem participação no serviço militar e filiação social, fraternal e religiosa.Reunir Informações de Registros Públicos Para começar a usar os registros públicos, siga estes passos: 1. Ore pedindo orientação. Você terá muitas escolhas a fazer, incluindo escolhas sobre em qual antepassado concentrar-se, quais informações procurar, quais registros pesquisar e onde obter esses registros. Peça ao Senhor para guiá-lo e ajudá-lo a tomar as decisões certas. 29
  • 36. Capítulo 6 Anotações 2. Escolha um antepassado. Você será mais eficiente se concentrar-se em reunir informações sobre um único antepassado ou uma famí- lia. Talvez queira também identificar os eventos específicos, como nascimento, falecimento ou casamento, sobre os quais quer buscar informações. 3. Use a Tabela de Seleção de Registros. Depois de decidir quais informações deseja encontrar, use a Tabela de Seleção de registros no apêndice C para ajudá-lo a decidir quais registros deverá pesquisar. Se necessário, peça ajuda a um consultor de história da família. 4. Localize o registro. Visite ou entre em contato com o local onde os registros são mantidos. Você pode visitar pessoalmente, escrever, ligar, enviar um e-mail ou acessar a Internet para obter informações sobre os registros. registros úteis podem ser guardados nos centros de histó- ria da família, bibliotecas, arquivos, igrejas, tribunais e em sites da Internet. Alguns desses lugares estão descritos abaixo: Centros de história da família. A Igreja microfilmou registros públicos no mundo inteiro. As imagens digitais de muitos desses registros podem ser vistas on-line no endereço www.familysearch.org. Alguns desses registros estão à disposição apenas em microfilme. Você pode soli- citar cópias desses microfilmes em um centro de história da família mediante o pagamento de uma pequena taxa e então usar os filmes no centro por algumas semanas de cada vez. Solicitar filmes em um centro de história da família é uma maneira simples e mais barata de pesqui- sar coleções de registros sem ter que viajar longas distâncias. Sites da Internet. Seu consultor de história da família pode recomendar- lhe sites da Internet nos quais pesquisar. escritórios de nações, esta- dos, províncias e condados em todo o mundo publicam suas coleções de registros na Internet. Você pode procurar nesses sites da Internet coleções de registros vitais, jornais, registros de história local e registros de igrejas. Alguns desses sites permitem aos usuários a visualização de suas coleções de registros sem custo. Muitos sites de história da família na Internet estão à disposição em seu centro de história da família local sem nenhum custo. Arquivos e bibliotecas. Arquivos de nações, estados, províncias e conda- dos armazenam registros criados por organizações governamentais. bibliotecas públicas também guardam muitos registros valiosos, tais como jornais e obituários. Se não puder encontrar os registros de seus antepassados na Internet, talvez queira visitar arquivos do governo ou bibliotecas locais nas áreas em que seus antepassados viveram. Peça ao seu consultor de história da família para ajudá-lo a planejar visitas a essas organizações. 30
  • 37. Capítulo 6 AnotaçõesManter Anotações sobre o Que Encontrar As anotações de pesquisa são um registro de onde você procurou informa- ções de história da família e o que encontrou. Uma amostra de anotações de pesquisa encontra-se no apêndice A. As anotações de pesquisa ajudam-no a organizar seu trabalho e impedem que você e outros repitam pesquisas que já foram feitas. registre as informações a seguir em suas anotações de pesquisa: Quem. escreva o nome da pessoa sobre a qual está pesquisando e as infor- mações de contato das pessoas que podem ajudá-lo em sua pesquisa. O quê. registre os objetivos de sua pesquisa, os tipos de fonte que usou e o que descobriu, mesmo se não descobriu nada. Anotações de Pesquisa Nome do antepassado João Fernando Martins, aproximadamente 1860 Objetivo(s) LocalidadeSão Paulo, São Determinar o lugar e a data do seu nascimento e veri car o nome de seus pais. Paulo, Brazil Localização Data da Descrição da fonte Comentários Número do ou número de pesquisa (autor, título, ano, páginas) (propósito da pesquisa, resultados, anos e nomes pesquisados) documento chamada 11 Nov Centro de Indice Genealógico Internacional, edição Historia e Descobri a data e o lugar do nascimento de João # 125 2004 a Familia 1988 - Brasil 12 Nov Film # Registro de Grupo Familiar, Seção Archivo Solicitei o lme. Nāo inclue minha familia --- 0790765 2004 12 Nov Livro Familios de Modeira e Porto Santo Solicitei of lme. Nāo inclue Martins --- 946.98 D2v 2004 Onde. registre o local ou número de telefone para cada fonte e lugares onde os eventos da vida de seus antepassados ocorreram. Quando. Inclua a data quando usar uma fonte específica e registre as datas dos eventos importantes da vida de seus antepassados. 31
  • 38. Capítulo 6 Anotações DESIGNAÇÕES • Use a Tabela de Seleção de Registros no apêndice C para identificar o tipo de registro que pode conter informações adicionais sobre um antepassado. • Entre em contato com o local onde o registro é mantido. Você pode visitar o local pessoalmente, escrever, ligar, enviar um e-mail ou acessar a Internet para obter informações sobre os registros. Veja quais informações você encontra nos registros. • Registre os resultados da pesquisa em suas anotações de pesquisa (ver o apêndice A). registre todas as informações novas no site do FamilySearch ou em formulários em papel. • Se estiver fazendo o curso sobre o Templo e a História da Família, prepare-se para a próxima aula lendo o capítulo 7. RECURSOS ADICIONAIS • Henry B. Eyring, “Corações Unidos”, A Liahona, maio de 2005, pp. 77–80. • Alan E. Mann e Marvin R. Zautcke, “Family History via the Internet”, Ensign, julho de 2000, pp. 50–55. • Sally Johnson Odekirk, “Putting the Puzzle Together”, New Era, novembro de 2006, pp. 18–22. • A Guide to Research (30971). 32
  • 39. Capítulo 7CAPíTULo 7ProVIDeNCIAr AS orDeNANÇASDo TeMPLoAguardar as Bênçãos do Evangelho este capítulo descreve como tornar as ordenanças do templo disponíveis para seus antepassados. Reunir Informações Realizar Ordenanças do Templo Registrar Informações Imagine como seria aceitar o evangelho, mas esperar para receber o batismo, o dom do espírito Santo e as ordenanças do templo. Vincenzo di Francesca foi alguém que passou por essa experiência. em 1910 ele encontrou e leu um exemplar do Livro de Mórmon que estava sem a capa e a página de rosto. Convencido da veracidade do livro, ele procurou por muitos anos a religião à qual o livro pertencia. ele finalmente encontrou a Igreja e foi batizado em 1951. Ao homem que o batizou ele disse: “Tenho orado diaria- mente por muitos anos por esse momento. (…) eu sei que você me condu- ziu pela porta que me levará de volta ao Pai Celestial, se eu for fiel” (“Não Queimarei o Livro!” A Liahona, junho de 1988, pp. 14-18). Você tem antepassados no mundo espiritual que, como Vincenzo di Francesca, aceitaram a mensagem do evangelho e aguardam para receber 33
  • 40. Capítulo 7 as ordenanças de salvação. Ao pensar o que seus antepassados devem sentir, talvez comece a entender a urgência do trabalho do templo e da história da família. Você vai compreender por que o Presidente Joseph F. Smith descreveu o trabalho missio- nário no mundo espiritual como proclamar “liberdade aos cativos” (D&C 138:31). Normas para a Preparação de Nomes para as Ordenanças do Templo em geral, as ordenanças do templo podem ser feitas para pessoas falecidas há pelo menos um ano, independentemente da dignidade da pessoa ou da causa da morte. Se tiver dúvidas, entre em contato com o seu bispo ou presidente de ramo. Antes de realizar ordenanças por uma pessoa falecida que nasceu nos últi- mos 95 anos, obtenha permissão do parente vivo mais próximo. Talvez os parentes não queiram que as ordenanças sejam realizadas ou queiram eles mesmos realizá-las. os parentes vivos mais próximos são, nesta ordem: um cônjuge, depois os filhos, os pais e os irmãos. Determinar Quais Nomes Enviar Você é responsável por enviar os nomes das seguintes pessoas para as orde- nanças do templo (as pessoas devem ter falecido há pelo menos um ano): • Membros da família imediata. • Antepassados diretos (pais, avós, bisavós etc. e seus familiares). Você também pode enviar os nomes das seguintes pessoas que morreram há pelo menos um ano: • Linhagens familiares biológicas, adotivas ou de criação ligadas a sua família. • Linhagens familiares colaterais (tios, tias, primos e seus familiares). • Seus próprios descendentes. • Possíveis antepassados, pessoas que têm um provável parentesco que não possa ser verificado porque os registros são inadequados, como no caso de pessoas que têm o mesmo sobrenome e residiram na mesma área que os antepassados conhecidos. Não envie nomes de pessoas que não são ligadas a você, inclusive nomes de pessoas famosas ou nomes coletados em projetos de extração não aprova- dos, como os das vítimas do holocausto Judeu. Você pode enviar nomes de pessoas que são seus amigos. esta é uma exce- ção à regra geral de que os membros não devem enviar o nome de pessoas 34
  • 41. Capítulo 7 Anotações com quem não tenham parentesco. Antes de realizar ordenanças por uma pessoa falecida de quem tenha sido amigo, você deve obter permissão do parente vivo mais próximo dessa pessoa.Determinar Quais Ordenanças Realizar Use as normas a seguir para ajudá-lo a saber quais ordenanças precisam ser realizadas: Quando as ordenanças não são necessárias. o site do FamilySearch indicará quando as ordenanças não são necessárias para uma pessoa, nas seguintes situações: • Crianças que nascem após a mãe ter sido selada ao pai nascem sob con- vênio. elas não precisam receber a ordenança de selamento aos pais. • Não são realizadas ordenanças do templo para crianças natimortas. entretanto, a criança que viveu mesmo que brevemente após o nasci- mento deve ser selada a seus pais. em alguns países, especialmente na europa, as crianças que morrem pouco depois do nascimento são sempre registradas como natimortas. os filhos denominados natimor- tos nos registros desses países podem ser selados a seus pais. o site do FamilySearch informará a necessidade da ordenança de selamento para uma criança registrada como natimorta. Você deve registrar todos os nascimentos, indicando os que forem de crianças natimortas. • Nenhum batismo ou investidura é realizado por uma criança que mor- reu antes dos oito anos de idade. Somente o selamento aos pais é reali- zado para essas crianças. Se a criança tiver sido selada aos pais quando viva, ou se for nascida sob convênio, não é realizada nenhuma orde- nança vicária. Selamento de casais sem casamento documentado. Você pode selar um casal falecido se eles moraram juntos como marido e mulher, mesmo que não se tenha provas documentais do casamento. Você pode usar o site do FamilySearch para preparar esses nomes para as ordenanças do templo sem qualquer outro processo de aprovação. Mulheres falecidas que foram casadas mais de uma vez. Você pode selar uma mulher falecida a todos os homens com quem ela foi legalmente casada. Contudo, se ela tiver sido selada a um marido em vida, todos os outros maridos precisam estar falecidos antes que ela possa ser selada a um marido a quem ela não tenha-se selado em vida. Pessoas falecidas com de ciência mental. As ordenanças do templo para pessoas falecidas que tiveram deficiência mental são realizadas da mesma forma que para outras pessoas falecidas. Pessoas presumidamente falecidas. Você pode realizar as ordenanças do templo para uma pessoa presumidamente morta após terem se passado dez anos da data presumida de falecimento. essa norma se aplica a (1) pessoas 35
  • 42. Capítulo 7 Anotações desaparecidas em combate, perdidas no mar ou declaradas legalmente mortas; e (2) pessoas que desapareceram em circunstâncias em que a morte é aparente, mas o corpo não foi encontrado. em todos os outros casos de pessoas desaparecidas, as ordenanças do templo não podem ser realizadas até que se tenham passado 110 anos da data do nascimento. Outras normas. Procure o bispo para obter informações sobre o seguinte: • Ordenanças do templo que envolvam pessoas vivas. • Ordenanças do templo para selar os vivos aos falecidos. • Quaisquer normas não abordadas acima. Enviar Nomes para o Templo Após encontrar todas as informações necessárias sobre um antepassado e digitá-las no site do FamilySearch (ver o capítulo 4 deste guia), você está pronto para preparar um formulário de Solicitação de ordenança Familiar para levar ao templo. esse formulário tornará possível a reali- zação das ordenanças do templo para a pessoa. Siga estes passos para preparar o formulário: 1. Se tiver um computador com acesso à Internet, acesse o site do FamilySearch e selecione as ordenanças do templo que precisam ser feitas por seu antepassado. Selecione apenas as que puderem ser feitas em um período razoável de tempo. Depois imprima o formulário de Solicitação de ordenança Familiar. o site do FamilySearch permite que você peça a alguém que leve a Solicitação de ordenança Familiar para o templo e realize as ordenanças por seu antepassado. (Consulte a Central de Ajuda no site new.familysearch.org para obter instruções detalhadas sobre como usar o site da Internet.) 2. Se você preencheu formulários em papel, peça a um consultor de história da família para aju- dá-lo a obter uma Solicitação de ordenança Familiar a fim de providenciar as orde- nanças do templo para seu antepas- sado. Você precisará fornecer seu Número de Acesso do Ajudante. (esse número é composto pelos cinco últimos dígitos de seu número de registro de membro da Igreja. Você pode conseguir esse número com o secretário da ala.) 36
  • 43. Capítulo 7 Anotações entregue seus registros de grupo familiar ao consultor de história da família, que providenciará que as informações sejam inseridas no site do FamilySearch. Após as informações serem inseridas no computador, o consultor lhe entregará a Solicitação de ordenança Familiar, que você pode levar ao templo. Você pode realizar ordenanças do templo apenas por pessoas que sejam do mesmo sexo que o seu. Para fazer batismos e confirmações no templo é pre- ciso ter pelo menos doze anos de idade, ser batizado e confirmado e ter uma recomendação válida para o templo. os homens precisam ser portadores do sacerdócio. Para fazer outras ordenanças do templo é preciso ter a investi- dura e uma recomendação válida para o templo.Realizar Ordenanças do TemploProgramar uma Visita ao Templo em alguns templos é preciso agendar um horário para fazer as ordenanças. em outros, é só ir quando o templo estiver aberto. Se tiver alguma pergunta, entre em contato com o templo ao planejar sua visita. Seu bispo ou presidente de ramo lhe dirá como entrar em contato com o templo. As ordenanças do templo devem ser feitas nesta ordem: 1. batismo e confirmação. 2. ordenação ao sacerdócio para os homens e iniciatória. 3. Investidura. 4. Selamentos. (o selamento ao cônjuge deve ser feito depois de o marido e a esposa terem recebido a investidura. os filhos devem ser selados aos pais depois de os pais terem sido selados um ao outro.)No Templo Leve o formulário de Solicitação de ordenança Familiar com você ao tem- plo. Lá, um oficiante imprimirá os cartões de ordenança para você, e você usará os cartões para fazer as ordenanças. Sempre que possível, você deve inserir as suas informações de história da família no site do FamilySearch antes de ir ao templo, seja em casa ou em um centro de história da família. Se não puder fazer isso, os oficiantes do templo em alguns templos poderão ajudá-lo a inserir as informações e imprimir os cartões de ordenança, se você levar os registros de grupo familiar que preencheu. entre em contato com o templo antes de ir para saber se eles fornecem esse serviço. 37
  • 44. Capítulo 7 Anotações Depois de Ir ao Templo Depois de realizar as ordenanças do templo por uma pessoa, você pode verificar se o trabalho foi registrado. É só procurar o nome da pessoa no site do FamilySearch. 1. Se tiver um computador com acesso à Internet, vá até o site do FamilySearch e entre no sistema. examine as informações sobre você e seus antepassados e verifique se a ordenança foi registrada corretamente. 2. Se não tiver acesso à Internet, peça a um consultor de história da família para imprimir um registro de grupo familiar a partir do site do FamilySearch mostrando as ordenanças realizadas pelos membros da sua família. Bênçãos do Trabalho no Templo os profetas atuais têm enfatizado consistentemente a importância de rea- lizarmos as ordenanças do templo por nossos antepassados. o Presidente Thomas S. Monson ensinou: “o trabalho de buscar nossos mortos e assegurar-nos de que as ordenanças de exaltação sejam realizadas a seu favor é um mandamento de nosso Pai Celestial e Seu Amado Filho. eles não nos deixaram sozinhos, mas, de maneiras algumas vezes impressionantes, preparam o caminho e respondem nossas orações” (“happy birthday”, Ensign, março de 1995, p. 58). o Presidente Gordon b. hinckley disse: “em um espírito de amor e consagração, devemos oferecer nossos esforços na obra de redenção dos mortos por meio do serviço nos templos do Senhor. esse serviço se aproxima mais da obra divina do Filho de Deus, que entregou Sua vida em favor dos outros, do que qualquer outra obra de que eu tenha conhecimento” (Conference Report, abril de 1983, p. 8; ou A Liahona, julho de 1983, p. 8). 38
  • 45. Capítulo 7 Anotações o Presidente boyd K. Packer, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou sobre as bênçãos para aqueles que se envolvem nesse trabalho: “o trabalho de história da família tem o poder de fazer algo em favor dos mortos, e o mesmo poder de agir em benefício dos vivos. os membros da Igreja que se dedicam ao trabalho de história da família sentem uma influência inspiradora e edificante. (…) o trabalho de história da família por si só já vale a pena mesmo que a pessoa não tenha conseguido autorização para o trabalho no templo. o processo de pesquisa, os meios de procurar esses nomes, compensará todos os esforços que foram investidos. Por quê? Porque não se pode encontrar nomes sem saber que eles representam pessoas. Começamos a descobrir coisas sobre esses indivíduos. Quando pesquisamos nossa própria linhagem, passamos a nos interessar mais do que por simples nomes ou pela quantidade de nomes que enviamos ao templo. Nosso interesse faz com que nosso coração se volte para nossos antepassados — procuramos encontrá-los, conhecê-los e servi-los. Assim ajuntamos tesouros no céu” (“Sua história Familiar: Como Começar”, A Liahona, agosto de 2003, p. 17).Continue Seus Esforços o Profeta Joseph Smith ensinou as consequências eternas do trabalho no templo. em 1842 ele escreveu uma carta exortando os santos a fazer batis- mos por seus antepassados falecidos: Irmãos, não prosseguiremos em tão grande causa? Ide avante e não para trás. Coragem, irmãos; e avante, avante para a vitória! regozije-se vosso coração e muito se alegre. (…) entoem os mortos hinos de eterno louvor ao rei emanuel, que estabele- ceu, antes da fundação do mundo, aquilo que nos permitiria redimi-los de sua prisão; pois os prisioneiros serão libertados” (D&C 128:22). 39
  • 46. Capítulo 7 Anotações este guia vai ajudá-lo a se familiarizar com o trabalho do templo e da história da família. Você estudou as doutrinas relativas à redenção dos mortos. Aprendeu como reunir e registrar informações de história da família. Aprendeu como proporcionar as bênçãos preciosas do templo para sua família. Consulte este guia sempre que necessário. Você pode pedir ajuda a um consultor de história da família sempre que precisar. Continue seus esforços para encontrar e redimir seus antepassados. Siga em frente com a promessa de que por meio de seus esforços eles “serão libertados” (D&C 128:22). DESIGNAÇÕES • Prepare o nome de um ou mais antepassados para as ordenanças do templo. • Imprima um formulário de Solicitação de Ordenança Familiar para levar ao templo. Se estiver usando registros de grupo familiar impres- sos, trabalhe com seu consultor de história da família para enviar os nomes. • Continue reunindo informações familiares nos próximos meses e continue a enviar informações para o templo para a realização de ordenanças. RECURSOS ADICIONAIS • Russell M. Nelson, “Preparação Pessoal para as Bênçãos do Templo”, A Liahona, julho de 2001, pp. 37–40. • Howard W. Hunter, “Um Povo Motivado pelo Templo”, A Liahona, maio de 1995, pp. 2–7. • “Ordenanças”, em Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, pp. 125–126. • “Templos”, em Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho, pp. 182–186. • Doutrina e Convênios 128. 40
  • 47. Apêndice AnotaçõesAPÊNDICEA Formulários . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42b Perguntas para entrevistar Membros da Família . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47C Tabela de Seleção de registros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 41
  • 48. Anotações de PesquisaNome do antepassadoObjetivo(s) Localidade LocalizaçãoData da Descrição da fonte Comentários Número do ou número depesquisa (autor, título, ano, páginas) (propósito da pesquisa, resultados, anos e nomes pesquisados) documento chamadaPublicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (c) 1988, 2010 IRI. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 1/10. 03/06. Tradução de Research Log. Portuguese. 31825 059
  • 49. Gráfico de Linhagem Familiar Ver instruções na página 2. 8 Cont. B C INI INV SP SC FI GF Pai do nº 4  noEste é o gráfico de linhagem nº    . gráfico Data de nascimento  nº Local do nascimento O nome nº 1 deste gráfico é o mesmo que Data do casamento  4o nome nº     no gráfico nº    . Local do casamento   Pai do nº 2 Data do falecimento  2 B C INI INV SP SC FI GF Local do falecimento  Pai Data de nascimento B C INI INV SP SC FI GF 9 B C INI INV SP SC FI GF Cont. Data de nascimento Local do nascimento Mãe do nº 4  no Data de nascimento  gráfico Data do casamento nº Local do nascimento Local do nascimento  Data do falecimento  Data do casamento Local do casamento Local do falecimento  10 Local do casamento Data do falecimento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Pai do nº 5  no Data de nascimento  gráfico Data do falecimento Local do falecimento nº Local do nascimento  Data do casamento  Local do falecimento Local do casamento   5 Data do falecimento  Mãe do nº 2 1 Local do falecimento  B C INI INV SP SC FI GF B C INI INV SP SC FI GF 11 Nome  Data de nascimento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Data de nascimento Mãe do nº 5  no Data de nascimento  gráfico Local do nascimento Local do nascimento nº Local do nascimento  Data do falecimento  Data do falecimento Data do casamento Local do falecimento  Local do falecimento 12 Local do casamento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Pai do nº 6  no Data de nascimento  gráfico Data do falecimento 6 nº Local do nascimento  Pai do nº 3 Data do casamento  Local do falecimento B C INI INV SP SC FI GF Local do casamento   Data de nascimento Data do falecimento  Local do falecimento  Local do nascimento 13 B C INI INV SP SC FI GF Cônjuge  Cont. B C INI INV SP SC FI GF Mãe do nº 6  Data de nascimento Data do casamento no Data de nascimento  gráfico nº Local do nascimento Local do casamento Local do nascimento  Data do falecimento  Local do falecimento  Data do falecimento Data do falecimento 14 B C INI INV SP SC FI GF Cont. Local do falecimento Local do falecimento Pai do nº 7  no Data de nascimento  gráfico nº Local do nascimento  3 7 Data do casamento  Mãe Mãe do nº 3 Local do casamento   B C INI INV SP SC FI GF B C INI INV SP SC FI GF Data do falecimento  Data de nascimento Data de nascimento Local do falecimento  15 Local do nascimento Local do nascimento B C INI INV SP SC FI GF Cont. Mãe do nº 7  no Data de nascimento  gráfico Data do falecimento Data do falecimento nº Local do nascimento  Data do falecimento  Local do falecimento Local do falecimento Local do falecimento Publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias © 2008 IRI. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 3/06. 03/06. Tradução de Pedigree Chart. Portuguese. 01616 059
  • 50. Gráfico de Linhagem Familiar Gráfico de linhagem nº    .Instruções para Usar Este Formulário• Escreva os nomes por completo, oficiais e na ordem em que são pronunciados. Escreva o nome de solteira da mulher (nome de nascimento), não o nome de casada.• Escreva todas as datas com dia, mês e ano, desta maneira: 4 out 1996.• Escreva todos os lugares em ordem de jurisdição política, da menor para a maior, separados por vírgulas, desta maneira: Tryon, Polk, Carolina do Norte, EUA; ou Wymondham, Norfolk, Inglaterra.• Caso precise de mais espaço para escrever informações adicionais, use a seção “Anotações”, abaixo.• Os quadradinhos para indicar a situação sob cada nome estão explicados abaixo. Todos os quadradinhos de situação, exceto o “GF”, são para ordenanças SUD. Assinale os quadradinhos à medida que forem feitas as ordenanças para cada pessoa. Quando tiver preenchido o registro de grupo familiar para uma pessoa, escreva o número do registro de grupo familiar no quadradinho ao lado das letras “GF” (por exemplo: GF 6). Caso uma pessoa tenha várias famílias e, portanto, vários registros de grupo familiar, escreva todos os números dos registros de grupo familiar (por exemplo: GF 6, 9, 41). B Batismo C Confirmação INI Iniciatória INV Investidura SP Selamento aos pais SC Selamento ao cônjuge FI As ordenanças foram feitas para todos os filhos GF Essa pessoa consta da lista dos seguintes registros de grupo familiarNome e Informações do ColaboradorNome do colaborador Data de nascimento Telefone (com o código da área)EndereçoData em que foi preparado Número de acesso do ajudante (últimos cinco dígitos do número do registro de membro da Igreja do colaborador)Anotações Anexe outras páginas, se necessário. 2 3/06. 01616 059
  • 51. Registro de Grupo Familiar Número do registro de grupo familiar        . Página       de      .Instruções:• Escreva os nomes por completo, oficiais e na ordem em que são pronunciados. Escreva o nome de solteira da mulher (nome de nascimento), não o nome de casada.• Escreva todas as datas com dia, mês e ano, desta maneira: 4 out 1996.• Escreva todos os lugares em ordem de jurisdição política, da menor para a maior, separados por vírgulas, desta maneira: Tryon, Polk, Carolina do Norte, EUA; ou Wymondham, Norfolk, Inglaterra.Marido Ordenanças SUDNome Data de nascimento (dia, mês, Local do nascimento ano) Data Templo ou local Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Batismo Data do casamento Local do casamento Confirmação Data do falecimento Local do falecimento Iniciatória Data do sepultamento ou da Local do sepultamento ou da cremação Investidura cremação Pai do marido Selamento aos □ Falecido Nome pais Mãe do marido Selamento ao □ Falecida Nome cônjuge Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Esposa BatismoNome Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do falecimento Local do falecimento Investidura Data do sepultamento ou da Local do sepultamento ou da cremação Selamento aos cremação pais Pai da esposa Selamento ao □ Falecido cônjuge Nome Mãe da esposa □ Falecida Nome Outros pais, outros casamentos e fontes de informações BatismoFilhos Faça uma lista dos filhos (sejam vivos ou mortos), por ordem de nascimento. Nome Confirmação 1 Data de nascimento Local do nascimento Iniciatória Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Investidura Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Selamento aos pais Data do falecimento Local do falecimento Selamento ao cônjuge Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Nome Batismo 2 Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos pais Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Selamento ao cônjugePublicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (c) 2006, 2008 IRI. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 3/06. 03/06. Tradução de Family Group Record. Portuguese. 01615 059
  • 52. Registro de Grupo Familiar — continuação Número do registro de grupo familiar        . Página       de      .Marido EsposaNome NomeFilhos Faça uma lista dos filhos (sejam vivos ou mortos) por ordem de nascimento. Enumere Ordenanças SUD— continuação cada filho (3, 4, 5 e assim por diante). Data Templo ou local Nome Batismo Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos Outros pais, outros casamentos e fontes de informações pais Selamento ao cônjuge Nome Batismo Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos pais Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Selamento ao cônjuge Nome Batismo Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos pais Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Selamento ao cônjuge Nome Batismo Data de nascimento Local do nascimento Confirmação Data do batizado (de criança) Local do batizado (de criança) Iniciatória Data do casamento Local do casamento Nome do cônjuge Investidura Data do falecimento Local do falecimento Selamento aos pais Outros pais, outros casamentos e fontes de informações Selamento ao cônjugeOutros Filhos□ Assinale este quadradinho se este casal tiver mais filhos. Depois, anexe tantas cópias desta página quantas sejam necessárias. Enumere corretamente os outros filhos (7, 8, 9 e assim por diante) e as páginas deste registro de grupo familiar (página 1 3; página 2 de 3, e assim por diante).Nome e Informações do ColaboradorNome do colaborador Data de nascimento Telefone (com o código da área)EndereçoData em que foi preparado Número de acesso do ajudante (últimos cinco dígitos do número do registro de membro da Igreja do colaborador) 3/06. 01615 059
  • 53. Apêndice B AnotaçõesAPÊNDICE bPerGUNTAS PArA eNTreVISTArMeMbroS DA FAMíLIA Abaixo há uma lista de perguntas que você pode usar para entrevistar membros da família. essas perguntas têm como objetivo obter informações genealógicas que vão ajudá-lo a preencher seus gráficos de linhagem e registros de grupo familiar e enviar nomes para o templo. Você pode usar as perguntas que se aplicam e modificá-las conforme adequado. Ao fazer essas perguntas, ouvirá histórias e acontecimentos sobre os mem- bros da família. registre e preserve essas histórias para outros membros da família e para seus próprios filhos. essas histórias vão ajudá-lo a voltar seu coração para seus familiares e antepassados. 1. Qual é seu nome completo? 2. Quando e onde você nasceu? 3. Quem é sua mãe? 4. Quando e onde sua mãe nasceu? 5. o que você pode-me dizer sobre os familiares de sua mãe? 6. Quem é seu pai? 7. Quando e onde seu pai nasceu? 8. o que você pode-me dizer sobre os familiares de seu pai? 9. Qual é o nome completo de cada um de seus irmãos e irmãs? 10. Quando e onde cada um de seus irmãos e irmãs nasceu? 11. Quais lembranças você tem de cada um de seus irmãos e irmãs? 12. em quais escolas você e seus irmãos estudaram? 13. Com quem seus irmãos e irmãs se casaram? 14. Com quem você se casou? 15. Qual é o nome completo de cada um de seus filhos? 16. Quando e onde seus filhos nasceram? 17. Com quem seus filhos se casaram? 18. Quem são seus netos? 47
  • 54. Apêndice B Anotações 19. Que lembranças você tem de outros familiares, como tias, tios, primos e avós? 20. onde alguns desses familiares moraram? 21. o que consegue lembrar sobre nascimentos, casamentos e falecimentos de outros membros da família? 22. onde os membros da família foram enterrados? 23. Você ou algum de seus familiares serviu nas forças armadas? 24. em quais guerras você ou outros familiares lutaram? 25. Gostaria de contar alguma história da guerra para mim? 26. em quais empregos você se lembra de seus pais ou outros membros da família terem trabalhado? 27. Qual religião ou religiões eram praticadas em seu lar? 28. Quais são algumas das experiências espirituais importantes que você teve? 29. Alguém na família se interessava por história da família? 30. há algum membro da família que manteve um diário ou escreveu um registro histórico de sua família? Quem são eles? Algum desses regis- tros está à disposição para que eu o leia? 31. Você tem conhecimento de algum antepassado que emigrou de seu país para este país? 32. há alguém na família que possua uma bíblia da família, uma história da família ou registros genealógicos de algum tipo? Quem são esses membros da família e onde eles moram? 33. Você me mostraria alguns de seus documentos antigos ou artefatos da família? 34. Você me mostraria algumas das fotografias antigas da família? 48
  • 55. Apêndice CAPÊNDICE CTAbeLA De SeLeÇÃo De reGISTroS Use essa tabela para determinar quais registros seriam úteis para localizar informações sobre seus antepas- sados. A primeira coluna lista importantes tipos de informações sobre seus antepassados e acontecimentos na vida de seu antepassado. A segunda e terceira colunas mostram grupos ou organizações que podem ter criado registros sobre seu antepassado. Verifique os registros listados na segunda coluna antes de verificar os registros da terceira coluna.Evento Procure Estes Registros Primeiro Depois Procure Estes RegistrosNascimento Governo: registros vitais Governo: Censos, registros militares, impostos Familiares: Informações familiares lançadas Jornais: obituários na bíblia Igreja: registros paroquiais, registros de filiação Outros: CemitériosNascimento, Governo: Censo, emigração, imigração, Igreja: registros paroquiais, registros deestrangeiro naturalização, cidadania filiação Familiares ou bibliotecas: bíblia, biografia, Jornais: obituários genealogia Bibliotecas: histórias, mapas, dicionários geográficosFalecimento Governo: Morte, inventário Jornais: Artigos Jornais: obituários Governo: registros militares, tribunais, Igreja: registros paroquiais, registros de registros fundiários e imobiliários filiação Outros: Cemitérios, agências de serviço funerário, hospitaisCasamento e nome Governo: registros vitais Governo: registros militares, inventário,de solteira Igreja: registros paroquiais, registros de registros fundiários e imobiliários, nobreza filiação Familiares ou bibliotecas: biografia, Jornais: Anúncios, obituários genealogia Familiares: Informações familiares lançadas na Outros: Cemitérios bíbliaDivórcio Governo: registros jurídicos, registros de Jornais: Artigos divórcio Governo: registros vitaisImigração, Governo: Imigração, emigração, naturalização, Governo: Censoemigração cidadania Bibliotecas: biografia Familiares ou bibliotecas: Genealogia Jornais: Artigos Igreja: registros de membroMembros da Governo: registros vitais, censo, inventário Familiares: bíbliafamília Igreja: registros paroquiais, registros de Governo: Imigração, emigração, registros filiação fundiários e imobiliários Jornais: obituários 49
  • 56. Apêndice C Evento Procure Estes Registros Primeiro Depois Procure Estes Registros Local de residência Governo: Censo, registros fundiários e Governo: Impostos imobiliários, registros militares, registros vitais Jornais: obituários Familiares ou bibliotecas: história, genealogia Igreja: registros paroquiais, registros de filiação Outros: Catálogos Religião Igreja: registros paroquiais, registros de Familiares ou bibliotecas: Informações filiação familiares lançadas na bíblia, genealogia Bibliotecas: história, biografia Jornais: obituários Governo: registro civil Outros: Cemitérios 50