Redes de Computadores Capítulo 3 - Camada de Enlace
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Redes de Computadores Capítulo 3 - Camada de Enlace

on

  • 4,719 views

Capítulo Camada de Enlace do livro de Redes do autor Tanenbaum

Capítulo Camada de Enlace do livro de Redes do autor Tanenbaum

Statistics

Views

Total Views
4,719
Views on SlideShare
4,260
Embed Views
459

Actions

Likes
1
Downloads
107
Comments
0

1 Embed 459

http://mewellington.wordpress.com 459

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Redes de Computadores Capítulo 3 - Camada de Enlace Redes de Computadores Capítulo 3 - Camada de Enlace Presentation Transcript

  • REDES DE COMPUTADORES E TELEPROCESSAMENTO Camada de Enlace
  • Localização
    • A camada de enlace (no modelo OSI) está situada entre a camada Física e a camada de Rede.
  • A camada de enlace de dados
    • Entre as diversas funções da camada de enlace podemos dar destaque as funções:
    • 1. Fornecer uma interface de serviço bem definida à camada de rede.
    • 2. Lidar com erros de transmissão.
    • 3. Regular o fluxo de dados, de tal forma que receptores lentos não sejam atropelados por transmissores rápidos.
  • Serviços oferecidos à camada de rede
  •  
  •  
  • Serviço fornecido pela camada Física
    • Transferência de bits entre dois dispositivos.
    • Não há garantias de integridade no fluxo de bits.
  • Serviços
    • Serviços que podem ser oferecidos pela camada de enlace:
    • Não orientado a conexão sem confirmação;
    • Não orientado a conexão com confirmação;
    • Orientado a conexão com confirmação.
  • Conexão sem confirmação
  • Conexão com confirmação
  • Pergunto
    • Pensando na camada física, quando utilizo um serviço sem confirmação?
    • Pensando na camada física, quando utilizo um serviço com confirmação?
  • Serviço Orientado a Conexão
    • Para manter um serviço orientado a conexão temos que ter:
    • - Perfeito sincronismo entre os dispositivos;
  • Serviço Orientado a Conexão
  • Serviço Orientado a Conexão
  • Enquadramento
    • Para manter a integridade a camada de enlace enquadra uma certa quantidade de bits em quadros.
    • Sabendo o tamanho dos quadros e com o auxilio de um código verificador pode-se detectar erros e até corrigir.
  • Enquadramento
    • 1. Contagem de caracteres.
    • 2. Bytes de flags, com inserção de bytes.
    • 3. Flags iniciais e finais, com inserção de bits.
  • Contagem de caracteres
  • Bytes de flags, com inserção de bytes
  • Bytes de flags, com inserção de bytes
  • Flags iniciais e finais, com inserção de bits
    • Pode-se utilizar um flag em bits, sendo assim 01111110 seria um flag.
    • Se encontrar 01111110 dentro dos dados da mensagem então temos que fazer a inserção de bits, ficaria 011111010.
  • Flags iniciais e finais, com inserção de bits
    • (a) Os dados originais. (b) Como os dados são exibidos na linha. (c) Como os dados são armazenados na memória do receptor após a remoção de bits
  • Controle de erros
    • Dar ao transmissor um feedback.
    • E se um quadro for todo destruído?
    • OBS.: o feedback é reativo.
  • Controle de erros
    • Dar ao transmissor um feedback.
    • E se um quadro for todo destruído?
    • Solução: Introdução de Timer.
  • Controle de fluxo
    • Duas formas de resolver:
    • Utilizando informações no feedback;
    • Controlando a velocidade de transferência.
  • Utilizando informações no feedback
    • No próprio feedback pode-se trazer informações sobre o desempenho do outro lado.
  • Controlando a velocidade de transferência
  • Detecção e correção de erros
    • Duas estratégias podem ser utilizadas:
    • Incluir informações redundantes suficientes em cada bloco de dados enviado para possível correção.
    • Incluir uma redundância suficiente apenas para permitir que o receptor deduza que houve um erro.
  • Detecção e correção de erros
    • Qual estratégia usar em uma comunicação sem fio?
    • Qual estratégia usar para Fibra?
  • Detecção e correção de erros
    • Uma palavra código contém bits de dados e bits de verificação (n = m + r).
  • Um protocolo simplex sem restrições
    • Um protocolo que é utilizado por um canal simplex, sem falhas, buffer infinito, etc..
  •  
  • Palm OS vs Pegasus III
  • Um protocolo simplex stop-and-wait
    • Deixamos de lado o mundo de utopia e iniciamos com o problema da inundação no nosso algoritmo.
  • Um protocolo simplex stop-and-wait
  • Um protocolo simplex stop-and-wait
  • Um protocolo simplex para um canal com ruído
    • Em um canal com ruído (gera a perca de quadros) é necessário a implementação de artifícios no algoritmo para controlar o número de pacotes.
  •  
  •  
  • Protocolos de janela deslizante
    • O transmissor mantém um conjunto de números de sequência correspondentes a quadros que ele pode enviar.
    • Da mesma forma, o receptor mantém uma janela de recepção correspondente ao conjunto de quadros que está apto a aceitar.
  • Protocolos de janela deslizante
  • Protocolos de janela deslizante
    • Em uma comunicação como satélite enviar um quadro e aguardar seu retorno é indesejável;
    • Aplicando a teoria de janela pode-se enviar vários quadros, o cálculo é feito permitindo que ao enviar o último quadro o transmissor esteja recebendo a confirmação do primeiro.
  • Protocolos de janela deslizante
    • A necessidade de uma janela grande do lado transmissor surge sempre que o produto da largura de banda pelo retardo de ida e volta é grande.
  • Protocolos de janela deslizante
    • Neste modelo de comunicação pipelining aumenta o uso do canal.
    • Agora se ocorrer um erro de transmissão?
  • Protocolos de janela deslizante
    • Uma forma de tratar o erro “go back n”, o receptor simplesmente descarta todos os quadros subsequentes e não envia qualquer confirmação desses quadros descartados
  • Protocolos de janela deslizante
  • Protocolos de janela deslizante
    • Outro método é a retransmissão seletiva.
    • Esses dois enfoques alternativos traduz em compromissos entre largura de banda e espaço no buffer da camada de enlace de dados.
  • Protocolos de janela deslisante
  • HDLC - High-level Data Link Control
    • É um protocolo orientado a bits, e utiliza a técnica de inserção de bits para transparência de dados.
    • SDLC, ADCCP, HDLC, LAP, LAPB, HDLC
  • PPP - Point-to-Point Protocol
    • O PPP trata da detecção de erros
    • aceita vários protocolos
    • permite que endereços IP sejam negociados em tempo de conexão
    • permite a autenticação.
  • PPP – Point-to-Point Protocol
  • Recursos PPP
    • Um método de enquadramento que delineia de forma não ambígua o fim de um quadro e o início do quadro seguinte. O formato do quadro também lida com a detecção de erros.
  • Recursos PPP
    • Um protocolo (LCP) de controle de enlace usado para ativar linhas, testá-las, negociar opções e desativá-las novamente quando não forem mais necessárias.
  • Recursos PPP
    • Uma maneira de negociar as opções da camada de rede de modo independente do protocolo da camada de rede a ser utilizado.
  • Referência
    • TANENBAUM, Andrew S.. Redes de computadores. Edição:4. Rio de Janeiro: Campus, 2003 .