Ciclo rochas

8,232 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,232
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
301
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ciclo rochas

  1. 1. Dinâmica Externa da TerraDinâmica Externa da Terra Ciclo das RochasCiclo das Rochas Escola EB2,3 Nicolau Nasoni Ciências Naturais – 8º Ano Ano Lectivo 2010/2011 Professora: Sílvia Ribeiro
  2. 2. Ciclo das Rochas
  3. 3. Rochas Magmáticas • Formam-se a partir da solidificação de um magma • Consoante a profundidade a que o magma solidifica classificam-se as rochas em: – PLUTÓNICAS (ou Intrusivas) – em profundidade – VULCÂNICAS (ou extrusivas)– à superfície • São as mais abundantes na Natureza e constituem cerca de 95% dos materiais que formam a crusta terrestre
  4. 4. • Rocha fundida debaixo da superfície da Terra que, quando expelida por um vulcão, dá origem à lava. • Localiza-se normalmente dentro de câmaras magmáticas, entre os 15 e os 150 km de profundidade. • É composto por uma massa de silicatos a alta temperatura e pressão, entre 650 e 1200 ºC (podendo chegar a 1560 °C), acompanhada por um conjunto variável, em proporção e tipos, de iões metálicos e compostos voláteis, ricos em enxofre. • Quando ascende e arrefece dá origem a uma rocha magmática intrusiva (se arrefece no seio de outras rochas) ou extrusiva (se arrefece no exterior). Magma Lava Lava Lava
  5. 5. Rochas Intrusivas ou Plutónicas • Solidificação do magma em profundidade • Arrefecimento lento • Minerais que se vão formar apresentam dimensões consideráveis, sendo facilmente visíveis à vista desarmada • Exemplo: Granitos
  6. 6. Granito visto com um microscópio petrográfico
  7. 7. Rochas Extrusivas ou Vulcânicas • Consolidação do magma à superfície ou muito perto dela. • Arrefecimento muito rápido do magma • Minerais não têm tempo suficiente para se desenvolver (dimensões muito reduzidas e por vezes até microscópicas • Exemplos: Basaltos • Mineralogia: Olivina, piroxena e plagioclase
  8. 8. Olivina Piroxena
  9. 9. • Basalto observado ao microscópio petrográfico
  10. 10. Obsidiana – rocha vulcânica efusiva que se forma a partir do rápido arrefecimento de magmas • Mineralogia – Vidro vulcânico com composição química idêntica à do granito, sienito ou granodiorito. Pode ter cristais microscópicos de piroxena sob forma de manchas esbranquiçadas. Os microscópicos minerais de ferro oxidam dando-lhe uma tonalidade avermelhada.
  11. 11. Rochas Sedimentares
  12. 12. Como é que se formam os sedimentos? Os sedimentos formam-se a partir da alteração físico-química da rocha (Meteorização), juntamente com o desgaste da rocha (Erosão), levado a cabo pelos agentes de meteorização e erosão (vento, água, temperatura, seres vivios).
  13. 13. Etapas de formação de rochas sedimentares?
  14. 14. Etapas de formação de rochas sedimentares 1. Meteorização e Erosão1. Meteorização e Erosão 2. Transporte2. Transporte - os sedimentos vão ser transportados para locais mais baixos - as bacias de sedimentação. Os agentes de transporte são: o vento, a água e os seres vivos. 3. Sedimentação3. Sedimentação - deposição dos sedimentos nas bacias de sedimentação. 4. Diagénese4. Diagénese -- conjunto de processos físico- químicos em que os sedimentos sofrem alterações e se juntam uns aos outros, através de um "cimento" formando uma rocha sedimentar agregada.
  15. 15. Classificação das Rochas Sedimentares • As rochas sedimentares classificam-se em três grupos principais, consoante a origem dos sedimentos que as constituem: – Rochas Detríticas – Rochas Quimiobiogénicas – Rochas Quimiogénicas
  16. 16. Rochas Detríticas • São rochas cuja componente predominante são os detritos de rochas preexistentes, resultantes sobretudo da alteração e erosão que actuaram sobre essas mesmas rochas
  17. 17. Podem dividir-se em dois grandes grupos:Podem dividir-se em dois grandes grupos:  Rochas sedimentares detríticas móveis ou desagredadas - quando os detritos estão soltos (a rocha não sofreu diagénese).  Ex: areias, calhaus, argilas e siltes (em suspensão na água)  Rochas sedimentares detríticas consolidada - a rocha sofreu diagénese • Exemplo: conglomerados, brechas, arenitos, siltitos e argilitos
  18. 18. Rochas Quimiobiogénicas • Resultam da acumulação de organismos depois de mortos ou de detritos da sua actividade. • Ex: calcário conquífero, carvão, coral.
  19. 19. Rochas Quimiogénicas • Rochas que se formam pela precipitação de substâncias químicas (calcite, cloreto de sódio (sal), etc...) • Ex: calcário, salgema. Sal-gema calcário
  20. 20. Rochas Metamórficas • Resultam da transformação de rochas pré-existentes. • Estas transformações decorrem quando essas rochas atingem grandes profundidades ou quando são encaixantes nas intrusões magmáticas, sem contudo passarem pelo estado de fusão. • Nestes casos, devido às novas condições de pressão e de temperatura, diferentes das que presidiram à sua génese, as rochas vão sofrer alterações nas suas características originais. Exemplos: Granito Gnaisse (metamorfismo regional) Calcário Mármore (metamorfismo de contacto)
  21. 21. • factores que permitem a transformação de uma rocha pré-existente, noutra metamórfica. Ex: tempo; temperatura; pressão; fluídos do magma. Factores de Metamorfismo
  22. 22. • Metamorfismo Regional ou deMetamorfismo Regional ou de profundidadeprofundidade – Ex: gneisse; migmatito; xistos (micaxisto, ardósia…) • Metamorfismo de contacto – quando a rocha afunda próximo da câmara magmática, sofrendo influência dos fluidos do magma. Ex: mármore.
  23. 23. • As rochas metamórficas podem apresentar laminação ou xistosidade. Ex: micaxisto • As rochas metamórficas classificam-se segundo os graus de metamorfismo. • Ex: alto grau – migmatito baixo grau – micaxisto

×