Evento SemEP 2012 – Workshop     São Carlos, Setembro 2012       Autor, Apres entador e Fac ilitado r:     Sheila M aceira...
     O conteúdo deste documento inclui ideias e material de propriedade de Sheila      Maceira, exceto quando explicitame...
Sheila Maceira é engenheira de computação (Unicamp-1996),                    pós-graduada em Administração de Empresas (FG...
ABERTURA                                                                                                    8:00 – 8:20   ...
ABERTURA                                                                                              8:00 – 8:20   2/3Tem...
ABERTURA                                                                        8:00 – 8:20   3/3 Apresente-se brevemente...
CONTEXTO                                                                                                               8:2...
CONTEXTO                                                                                                                  ...
CONTEXTO                                                                                                              8:20...
CONTEXTO                                                                         8:20 – 8:45   4/8                        ...
CONTEXTO                                                                                            8:20 – 8:45   5/8Mudan...
CONTEXTO                                                                                           8:20 – 8:45   6/8      ...
CONTEXTO                                                                                        8:20 – 8:45   7/8Algumas d...
CONTEXTO                                                                                                   8:20 – 8:45   8...
PARTE I                                                                                8:45 – 9:30   1/7Empresas e Comunid...
PARTE I                                                                                  8:45 – 9:30   2/7Evolução do conc...
PARTE I                                                                                                                 8:...
PARTE I                                                           8:45 – 9:30   4/7Exemplos de impactos para os negócios ...
PARTE I                                                                                                                   ...
PARTE I                                                                                               8:45 – 9:30   6/7O q...
PARTE I                                                                                                      8:45 – 9:30  ...
ATIVIDADE I                                                                                       9:30 – 10:30 1/1 Duraçã...
15 MINUTOS© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados.                26
PARTE II                                                                                                        10:45 – 11...
PARTE II                                                                               10:45 – 11:05 2/54 Principais Dific...
PARTE II                                                                                                                  ...
PARTE II                                                                                                                  ...
PARTE II                                                                                                                  ...
ATIVIDADE II                                                                                                              ...
ATIVIDADE II                                                                                                              ...
ATIVIDADE II                                                                                                      11:05 – ...
ATIVIDADE II                                                                                                              ...
ATIVIDADE II                                                                                                              ...
DESENVOLVIMENTONÃO SE PODE RESOLVER UM                                                                       SUSTENTÁVEL É...
Quem se importa (Brasil, 2012). Documentário (93 min) sobre empreendedorismo social.              Pessoas que estão promov...
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Inovacao e Sustentabilidade
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Inovacao e Sustentabilidade

1,166 views
1,066 views

Published on

Material de suporte especialmente criado para o Workshop Inovação e Sustentabilidade, realizado na IX Semana da Engenharia de Produção (SemEP), evento conjunto da USP de São Carlos e UFSCar, em setembro de 2012.

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,166
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inovacao e Sustentabilidade

  1. 1. Evento SemEP 2012 – Workshop São Carlos, Setembro 2012 Autor, Apres entador e Fac ilitado r: Sheila M aceira , Ex ec utiv a e Cons ultora territorio@sheilamaceira.com
  2. 2.  O conteúdo deste documento inclui ideias e material de propriedade de Sheila Maceira, exceto quando explicitamente indicado em contrário, devendo ser usado exclusivamente para suporte ao Evento SEMEP 2012; Solicitamos que a organização do Evento SEMEP 2012 tome as medidas cabíveis para que as informações e ideias aqui presentes sejam armazenados de forma a garantir sua segurança a acessibilidade apenas às pessoas diretamente interessadas; Sob nenhuma hipótese, a versão original editável deste material poderá ser acessada por pessoas, dentro ou fora do Evento SEMEP 2012, que não estejam diretamente ligadas à organização do Workshop para o qual o material foi elaborado, sem a devida autorização explícita da Autora; Ao final do Evento SEMEP 2012, cópias eletrônicas deste material devem ser destruídas. Uma cópia digital poderá ser provida pela Autora para distribuição aos participantes do Workshop, mediante solicitação da organização do Evento. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 2
  3. 3. Sheila Maceira é engenheira de computação (Unicamp-1996), pós-graduada em Administração de Empresas (FGV-2001) e em Sustentabilidade e Responsabilidade Social Empresarial (FGV- 2012). Com foco de carreira em Estratégia e Transformação,tem atuado como consultora de gestão e na indústria, para empresas comoBosch, Carrefour, General Motors, Itaú e Accenture. Atua ainda como autorano blog Thinking Business e palestrante em eventos ligados a estratégia edesenvolvimento sustentável. Contato: territorio@sheilamaceira.com © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 3
  4. 4. ABERTURA 8:00 – 8:20 1/3Tema Objetivo Formato Responsável DuraçãoAbertura – Saudar os Expositivo Membro da 8:10 - 8:20Contexto participantes – (interatividade organização Contextualizar este controlada) SEMEP 2012 Workshop vs. SEMEP 2012Abertura do WS Apresentar a agenda – Expositivo Sheila M. 8:20 - 8:35 Perfil dos (interatividade participantes – Alinhar controlada) expectativasParte 1: O papel Apresentar o tema – Expositivo Sheila M. 8:35 - 9:30das empresas no Estabelecer base para (interatividadedesenvolvimento discussões – Focalizar controlada)sustentável a sustentabilidade corporativaAtividade 1: Analisar relatórios em Trabalho em grupos 1 Monitor para 9:30 – 10:30Análise de grupos - Identificar e – com suporte e Q&A cada 2 gruposRelatórios de compartilhar pontosSustentabilidade de vista © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 4
  5. 5. ABERTURA 8:00 – 8:20 2/3Tema Objetivo Formato Responsável DuraçãoCoffee-Break Pausa para - Monitores 10:30 – 10:45 participantes - Preparar logísticaParte 2: Apresentar o tema – Expositivo Sheila M. 10:45 - 11:05Sustentabilidade e Estabelecer base para (interatividadeInovação cases – Focalizar controlada) ecoeficiência e inovaçãoAtividade 2: Apresentar cases Expositivo Sheila M. 11:05 – 12:00Discussão de Cases selecionados e (interatividadeSelecionados compartilhar pontos controlada) de vista © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 5
  6. 6. ABERTURA 8:00 – 8:20 3/3 Apresente-se brevemente: nome, área, papel Participe, se engaje! Esteja integralmente presente – nosso tempo é limitado e a qualidade das discussões e aprendizado depende da contribuição de todos Permaneça focado durante os trabalhos – respeite a atenção e colaboração de seus pares Silencie ou preferencialmente desligue telefones e outros aparelhos eletrônicos © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 6
  7. 7. CONTEXTO 8:20 – 8:45 1/8Estocolmo 1972 Conferência da ONU sobre Meio Ambiente Humano Temática ambiental entra para agenda política 1987 internacional  Relatório “Nosso Futuro Comum” (Comissão Brundtland)Rio 1992  Pilares do desenvolvimento sustentável: social, econômico e ambiental Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Ponto de inflexão na discussão internacional de desenvolvimento sustentável Johanesburgo 2002 (Rio+10) Estabelecidas as seguintes Convenções: Mudança  Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento no Clima, Diversidade Biológica, Princípios Sustentável sobre Florestas, Agenda 21 e Combate à Desertificação  Reafirmadas metas de erradicação da pobreza, promoção da saúde, expansão dos serviços de água e saneamento, defesa da biodiversidade eRio 2012 (Rio+20) destinação de resíduos tóxicos e não-tóxicos Economia Verde no Contexto do Desenv. Sustentável e Erradicação da Pobreza Estrutura Institucional – Fortalecimento do multilateralismo na solução de problemas globais Fonte: ONU © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 8
  8. 8. CONTEXTO 8:20 – 8:45 2/8  Desde 1966, dobrou nossa demanda por recursos naturais  Nosso consumo anual hoje equivale ao que o Planeta Terra consegue produzir e repor em 1,5 anos. Já passamos do limite da capacidade regenerativa do Planeta  Projeções indicam que em 2030 seriam necessários 2 Planetas; e em 2050 seremos 10 bilhões de pessoas! 7 Bilhões de  Pegada ecológica dos países ricos é 5 vezes maior que a dos países pobres expectativas. Apenas um Planeta!  Entre 1970 e 2008, a biodiversidade encolheu 30%. Nos trópicos, 60% Fonte: Living Planet Report 2012. Fundo Mundial para a Natureza (em inglês WWF) - maio/2012© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 9
  9. 9. CONTEXTO 8:20 – 8:45 3/8 Consciente Coletivo – Episódio 1 Fonte: Episódio 1 da Série Consciente Coletivo produzida em parceria pelo Instituto Akatu, Canal Futura e HP do Brasil. Traz reflexões sobre sustentabilidade, mudanças climáticas, consumo de água e energia, estilo de vida, entre outros, que permeiam o universo da consciência ambiental.© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 10
  10. 10. CONTEXTO 8:20 – 8:45 4/8 A Economia Azul Fonte: TheBlueEconomy.org© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 11
  11. 11. CONTEXTO 8:20 – 8:45 5/8Mudança Histórica no Processo Civilizatório NÃO EXAUSTIVOSéculos 19-20 “Baixa Civilização” Século 21 “Alta Civilização” Sociedade de Consumo  Pós-consumismo Terrorismo  Justiça Social Injustiça Social  Diversidade e inclusão Super-população  Economia de baixo carbono Intolerância  Preservação do capital Desertificação natural Aquecimento global  Desenvolvimento socioambiental equilibrado Devastação de florestasFonte: MARTIN, James. “O Significado do Século 21” (Adaptação) © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 12
  12. 12. CONTEXTO 8:20 – 8:45 6/8 “É preciso abandonar a ideia simplista de que o progresso técnico- econômico é a locomotiva à qual estão atrelados os progressos sociais, políticos, mentais e morais. Além disso, os progressos de nossa civilização comportam seus lados Edgar Morin (Paris, 8-jul-1921) é antropólogo, sociólogo e filósofo francês, pesquisador do pensamento negativos. Eles resolveram antigos complexo e autor de diversos livros. problemas, criando outros e gerando novas carências, novos males. Muitos ganhos foram pagos com perdas.”© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 13
  13. 13. CONTEXTO 8:20 – 8:45 7/8Algumas definições para o termo “Desenvolvimento “Sustentabilidade é a dinâmica sustentável é satisfazer as de interações entre a sociedade e necessidades de hoje sem a ecosfera que permite a comprometer a capacidade satisfação das necessidades das gerações futuras de fundamentais para a continuidade também satisfazerem as da vida.” suas.” (ABRAPS, Brasil) (Relatório Brundtland, ONU) “Sustentável é todo empreendimento humano que seja ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável.” (Conceito Triple Bottom Line cunhado por John Elkington, fundador da SustainAbility) © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 14
  14. 14. CONTEXTO 8:20 – 8:45 8/8Temas típicos no escopo da Sustentabilidade EmpreendedorismoPegada de Carbono Voluntariado Direitos Humanos Aquecimento Global Abastecimento e Distribuição Processo Produtivo Poluição Diversidade Trabalho Escravo Resíduos SólidosEngajamento Fontes de Energia Biodiversidade Consumo Consciente Relações com o Governo © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 15
  15. 15. PARTE I 8:45 – 9:30 1/7Empresas e Comunidades estão intimamente interconectadas  Empresas têm bases em diversas comunidades e grande poder de indução(globalização)  Comunidades se formam com mais facilidade e têm maior poder de influência (era da informação)  Comunidades e empresas compartilham tempo e espaço (moradia, trabalho, estudo, consumo, etc.)  A sustentabilidade mora na qualidade das relações © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 17
  16. 16. PARTE I 8:45 – 9:30 2/7Evolução do conceito de prosperidade empresarialMedição Tradicional: Resultado Nova Medição: Resultado TriploSimples Prosperidade Financeira Prosperidade Financeira Qualidade Ambiental Equidade Social © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 18
  17. 17. PARTE I 8:45 – 9:30 3/7Exemplos de impactos e oportunidades FT/IFC Sustainable Bank of the Year 2011SEGUROS GESTÃO ATIVOS CRÉDITO Mudanças climáticas  Riscos socioambientais  Adequação aos Princípios representam alto risco para impactam valor de mercado do Equador (lista proibida, sinistralidade e continuida- das empresas investidas lista restrita, categorização de das atividades dos socioambiental, diretrizes segurados  Educação financeira, setoriais, auditoria, etc índices de sustentabilidade, Créditos de carbono, implementação de  Ampliação contínua dos energias renováveis, compromissos do Protocolo temas sob análise e escopo estratégias de concessão Verde de empresas avaliadas florestal via manejo (hoje: projetos a partir de sustentável, vulnerabilidade R$1 milhão) climática de culturas agrícolas, planejamento urbano © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 19
  18. 18. PARTE I 8:45 – 9:30 4/7Exemplos de impactos para os negócios Escassez de insumos (água, energia, biodiversidade, minérios, etc) Mudanças climáticas (desastres naturais, logística de transportes, etc) © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 20
  19. 19. PARTE I 8:45 – 9:30 5/7O que entendemos por atuação sustentável de uma empresa?Percepção de Sustentabilidade Corporativa – Mundo  Influencia o sucesso das políticas sustentáveis corporativas  Determina a pauta do diálogo para atender às maiores expectativas  Varia com a diversidade culturalPreserv. ambiental Ética/Transparência Qualidade Prod./Serviços Políticas internas Contribuição à economiaFonte: Monitor de Sustentabilidade Corporativa 2012 da Market Analysis; Revista IdeiaSustentável - Ed. Jun/2012 © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 21
  20. 20. PARTE I 8:45 – 9:30 6/7O que entendemos por atuação sustentável de uma empresa? Percepção de Sustentabilidade  A percepção de sustentabilidade corporativa do Corporativa – Brasil (%) brasileiro tem duas referências principais: Governança preservação ambiental (39%) e ações sociais Corporativa 1 (27%); 39 Patrocínio Espor -tivo e Cultural  Estas referências coincidem com os temas centrais 1 da Rio+20: economia verde e erradicação da Gestão e Imagem pobreza; Ações Sociais 1  Pode ser muito difícil no Brasil compreender os 27 15 impactos socioambientais de projetos que prezem 8 pela alavancagem econômica (ex: pré-sal) já que a 2 a dimensão econômica não compartilha do mesmoFonte: Monitor de SustentabilidadeCorporativa 2012 da Market Analysis; nível de percepção.Revista Ideia Sustentável - Ed. Jun/2012 © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 22
  21. 21. PARTE I 8:45 – 9:30 7/7Cadeia Produtiva Consciente Coletivo – Episódio 3 Fonte: Episódio 3 da Série Consciente Coletivo produzida em parceria pelo Instituto Akatu, Canal Futura e HP do Brasil. Aborda aspectos de sustentabilidade na cadeia produtiva. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 23
  22. 22. ATIVIDADE I 9:30 – 10:30 1/1 Duração desta atividade: 60 minutos Formato de participação: Grupos de 3 a 5 pessoas Material de apoio: - Relatórios de Sustentabilidade; - Roteiro de Análise de Relatórios Instruções: 1. Formar grupos e selecionar um relatório (10’) 2. Analisar o relatório seguindo o roteiro fornecido (25’) 3. Compartilhar com os demais grupos suas impressões e observações sobre o relatório analisado (25’) © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 25
  23. 23. 15 MINUTOS© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 26
  24. 24. PARTE II 10:45 – 11:05 1/5Eficiência Operacional? IBM – Eficiência Energética Fonte: Comercial de TV produzido pela IBM como parte da Campanha “Stop Talking, Start Doing” (em tradução livre “Pare de Falar, Comece a Fazer”) © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 28
  25. 25. PARTE II 10:45 – 11:05 2/54 Principais Dificuldades das empresas iniciadas em Sustentabilidade  Engajar recursos adequados, mobilização e integração interna  Estabelecer e monitorar indicadores para acompanhar o impacto do programa  Atender as demandas dos sistemas de indicadores disponíveis/existentes  Obter reconhecimento do mercado por atuação efetiva em Sustentabilidade (ESG) Fonte: Pesquisa Valor da Atuação em CSR feita pela McKinsey & Co. em 2010 © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 29
  26. 26. PARTE II 10:45 – 11:05 3/5Cenário complexo de relacionamentos, interesses e expectativas – 1 de 2 Visão das Empresas Visão dos Ativistas e Governos “operações sustentáveis representam desvantagem em “solução é aumentar e relação aos competidores nos endurecer regulamentação” países emergentes” “fornecedores não garantem insumos verdes nem “medidas voluntárias transparência” não são suficientes” “cliente não quer a conta de produtos sustentáveis” “consumidor deve ser educado e“manufatura sustentável precisa orientado para pressionar as de novos equipamentos e empresas” processos” Fonte: Artigo Porque a Sustentabilidade é Hoje o Maior Motor da Inovação. Ram Nidumolu; M.R. Rangaswami; C.K. Prahalad © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 30
  27. 27. PARTE II 10:45 – 11:05 4/5Cenário complexo de relacionamentos, interesses e expectativas – 2 de 2Fatos de Casos Reais *  Empresas ambientalmente corretas têm custo menor (menor consumo de insumos)  Sustentabilidade gera receita e lucro quando usada como base da inovação (produtos melhores e/ou novos negócios)  Inovações organizacionais e tecnológicas  Inovações no portfolio de produtos e serviços * 30 empresas de grande porte acompanhadas no estudo realizado pelos autores do artigo Fonte: Artigo Porque a Sustentabilidade é Hoje o Maior Motor da Inovação. Ram Nidumolu; M.R. Rangaswami; C.K. Prahalad © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 31
  28. 28. PARTE II 10:45 – 11:05 5/5 Estágios da Mudança para a Sustentabilidade 1. 2. 3. 4. 5. Respeito a normas Tornar a cadeia de Criar produtos e Criar novos Criar plataformas ESTÁGIO = Oportunidade valor sustentável serviços modelos de de “próximas sustentáveis negócios práticas” Garantir que Aumentar eficiência Reformular ou criar Mudar a base da Questionar lógica da DESAFIO conformidade seja operacional de toda produtos e serviços competição com atividade empresarial oportunidade para cadeia ecológicos novas formas de inovação gerar/obter valor  Vantagem  Melhorar imagem  Priorizar serviços e  Mudar a base da  CapitalizarOPORTUNIDADES competitiva por produtos mais competição com liderança e talento  Reduzir custos adoção antecipada agressivos novas formas de (cruciais para  Reduzir consumo gerar/obter valor economia de baixo  Economia de de recursos  Reformular ou criar carbono) escala (normas +  Colaborar com rígidas)  Criar novos produtos e serviços parceiros negócios ecológicos  Mitigar riscos (autoridades)  Eficiência energé-  Unilever (óleo de  P&G (sabão água  FedEx (impressão  Questionar lógicaEXEMPLOS tica (automotivo) palma sustentável) fria -80Bi kW-hora) TED / Consultoria) da atividade empresarial  HP e UE (liga de  IBM (Home Office)  Clorox (linha Green  Calera (CO2 em solda sem chumbo) Works com ONG) cimento)  FedEx (frota aerea) Fonte: Artigo Porque a Sustentabilidade é Hoje o Maior Motor da Inovação. Ram Nidumolu M.R. Rangaswami C.K. Prahalad © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 32
  29. 29. ATIVIDADE II 11:05 – 12:00 1/5Novo Modelo de Negócio e seus impactos para a cultura de Consumo Crescimento 14/03/2012 05:55 O dilema da pitanga na Natura Crescendo menos e enfrentando uma concorrência muito maior, a Natura procura uma fórmula para voltar aos velhos tempos — sem abandonar o modelo de negócios tão caro a seus fundadores Carolina Meyer, de São Paulo - A Natura começou 2011 cheia de otimismo. Na teleconferência de resultados do primeiro trimestre, o presidente da empresa, Alessandro Carlucci, ostentou com orgulho dados como o aumento de 13% na receita líquida e a simbólica chegada à marca de 1 milhão de consultoras no Brasil. Para analistas e investidores pendurados ao telefone durante a teleconferência, aquilo tudo era um tanto tedioso: mais uma vez, a Natura crescia aceleradamente. Mais uma vez, a empresa ampliava sua base de revendedoras. Mais uma vez, a companhia ganhava mercado. No entanto, à medida que o ano avançou, a Natura teve de lidar com uma situação inédita desde que abriu o capital, em 2004. Problemas operacionais, aumento da concorrência e um setor que expandiu menos que o previsto fizeram com que a companhia crescesse apenas 1 dígito nos três trimestres que se seguiram, encerrando o ano com uma expansão de 9% na receita líquida, para 5,6 bilhões de reais. Na teleconferência realizada no dia 17 de fevereiro para apresentar os números de 2011, Carlucci reconheceu que o desempenho da Natura ficara “abaixo do esperado”. Embora a empresa tenha anunciado um lucro recorde de 831 milhões de reais no ano, as ações da Natura na bolsa subiram menos de 1% no dia seguinte. O recado era claro: para o mercado, havia algo de estranho naquele resultado. “Crescer quase 10% num ano em que a economia como um todo expandiu apenas 3% seria um baita resultado para qualquer empresa”, diz Daniela Bretthauer, analista da Raymond James. “Entretanto, a Natura acostumou o mercado a taxas muito maiores de crescimento.” O que aconteceu com a Natura em 2011? Os desafios enfrentados pela empresa começaram já no primeiro trimestre do ano passado, quando teve início a substituição de seus 28 sistemas de venda e gerenciamento de estoques por um único modelo, o SAP. Era para ser uma operação relativamente simples — mas acabou não sendo. “Foi como se a companhia inteira tivesse sido desligada e ligada novamente, como se faz com um computador”, diz Marcelo Pinheiro, presidente da DirectBiz, consultoria especializada em vendas diretas. “Muita coisa se perde no meio do caminho.” Com 90% dos pedidos das consultoras realizados pela internet, parte significativa deles (não divulgada) acabou não sendo computada pelo novo sistema. Ao mesmo tempo, produtos que estavam em estoque simplesmente não apareciam na tela do computador, fazendo com que a produção da Natura fosse projetada em cima de dados irreais de demanda. Devido à confusão, o índice de não atendimento (ou seja, caixas que chegam incompletas às revendedoras) bateu em 6%, três vezes maior que o padrão da Natura. A situação só foi normalizada no início deste ano. Fonte: Revista Exame Pitanga - Natura Fonte: Midia Natura. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 34
  30. 30. ATIVIDADE II 11:05 – 12:00 2/5Exemplo: Empresa Social Danone-Grameen Bangladesh Criando Empresas Sociais – A Experiência Danone-Grameen Fonte: A Experiência Danone-Grameen. Muhammad Yunus recebeu o Nobel da Paz 2006 por ter ajudado milhões de pessoas a sair da pobreza extrema. É criador do micro-crédito e defensor do uso massivo de Empresas Sociais em que o lucro não é distribuído aos acionistas mas investido na empresa ou eliminado através da redução de preços. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 35
  31. 31. ATIVIDADE II 11:05 – 12:00 3/5Exemplo: Inovação do Processo para Geração Sustentável de Insumos  Negócio: Eliminação de Resíduos e Geração de Produtos  Empresa: Suzaquim (Suzano, Brasil, desde 1.988 – operando com lixo eletrônico desde 1.997)  Volumes/mês:  150 toneladas de pilhas e baterias  900 toneladas de lixo eletrônico  Dinâmica: óxidos e sais metálicos comercializados pela Suzaquim para corantes e tintas industriais eram produzidos a partir de matéria-prima extraída da natureza. Hoje, provêem da reciclagem do lixo eletrônico  Primeiros resultados:  79 funcionários  Faturamento projetado de R$12 MM em 2012Fonte: Website da empresa. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 36
  32. 32. ATIVIDADE II 11:05 – 12:00 4/5Exemplo: Inovação transformando lixo em insumo  Negócio: Logística Reversa de Cartões  Empresa: RS de Paula (SP, Brasil, desde 1.998)  Potencial: 772 milhões de unidades impressas (*)  Dinâmica: criação/implantação de estações coletoras que inutilizam o material; captação/picotagem; transporte; separação: chip/tarja e PVC  PVC é 100% reciclável. Vida útil: 200 anos  Primeiros resultados:  Estações coletoras no metrô de SP (em expansão)  148 mil cartões coletados em 4 meses  Demanda específica para PVC reciclado  Tarja/chip vão para produção de capas de cadernos (*) Apenas entre cartões de débito, crédito e da rede varejista – emitidos no Brasil entre Janeiro e Agosto de 2012, conforme dados da Abecs. Não estão inclusos: cartões telefônicos, crachás, assistência médica e de seguradoras.Fonte: Website da empresa. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 37
  33. 33. ATIVIDADE II 11:05 – 12:00 5/5Exemplo: Inovação transformando lixo em insumo  Negócio: Gestão Sustentável de Lâmpadas  Empresa: Tramppo (SP, Brasil, desde 2.003 – operação comercial desde 2.008)  Tecnologia: descontaminação e destinação de lâmpadas fluorescentes  Dinâmica: coleta; transporte; processamento e destinação de sub-produtos  4 sub-produtos:  Vidro e pó fosfórico – indústria cerâmica  Terminal metálico – fundições  Mercúrio – institutos de pesquisa  Primeiros resultados:  600 clientes (montadoras, hospitais, universidades, etc)  300 mil unidades de lâmpadas / mês  17 funcionários  Faturamento projetado de R$3 MM em 2012Fonte: Website da empresa. © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 38
  34. 34. DESENVOLVIMENTONÃO SE PODE RESOLVER UM SUSTENTÁVEL É UMAPROBLEMA COM A MESMA QUESTÃO DE DISCIPLINA.CONSCIÊNCIA QUE O CRIOU. SIGNIFICA QUE AÉ PRECISO APRENDER A VER HUMANIDADE PRECISAO MUNDO DE OUTRO MODO GARANTIR QUE SATISFAZER(ALBERT EINSTEIN) AS NECESSIDADES DE HOJE NÃO COMPROMETA A SEMPRE PARECE CAPACIDADE DAS PRÓXIMAS IMPOSSÍVEL ATÉ QUE GERAÇÕES DE TAMBÉM FAZEMOS (NELSON MANDELA) SATISFAZEREM SUAS NECESSIDADES (GRO BRUNDTLAND)Fonte: Living Planet Report 2012, uma publicação do Fundo Mundial para a Natureza (em inglês WWF) – maio/2012 © 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 40
  35. 35. Quem se importa (Brasil, 2012). Documentário (93 min) sobre empreendedorismo social. Pessoas que estão promovendo mudanças, criando soluções, causando imenso impacto social e inspirando outros. O filme retrata pessoas brilhantes com soluções simples para problemas globais. Relatório Planeta Vivo 2012. Publicação da organização internacional WWF, o relatório faz um diagnóstico da saúde do Planeta e impacto da atividade humana sobre ele. Disponível em inglês (completo) e português (apenas sumário executivo). Instituto Akatu. Videos Instituto Mais. Banco de completos da Série melhores práticas de Editoria deNegócios Consumo Consciente e sustentabilidade de Sustentáveis do Jornal Teste do Consumo empresas operando no The Guardian britânico Consciente. Brasil e publicação da (em inglês) Revista Benchmarking.© 2012 Sheila Maceira. Todos os direitos reservados. 42

×