Cuidados Oper Grua -58

1,793 views
1,631 views

Published on

Cuidados Oper Grua -58

Published in: Self Improvement
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,793
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
92
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cuidados Oper Grua -58

  1. 1. NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção Objetivo e Campo de Aplicação Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da construção.
  2. 2. NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção Gruas A ponta da lança e o cabo de aço de sustentação devem ficar no mínimo a 3,00m de qualquer obstáculo e ter afastamento da rede elétrica que atenda orientação da concessionária local.
  3. 3. NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção É proibido qualquer trabalho sob intempéries ou outras condições desfavoráveis que exponham a risco os trabalhadores da área.
  4. 4. NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção As áreas de carga/descarga devem ser delimitadas, permitindo o acesso às mesmas somente ao pessoal envolvido na operação.
  5. 5. NR-18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção A grua deve possuir alarme sonoro que será acionado pelo operador sempre que houver movimentação de carga.
  6. 6. Exemplo de acidente:
  7. 7. Movimentação de Cargas Aproxime-se da carga; Avalie peso e demais condições da carga; Conheça a capacidade da grua; Selecione o cabo de aço auxiliar de acordo com o tipo de carga e peso. Verifique ângulo dos cabos. Consulte a tabela de pesos e capacidade dos cabos; Fixe a carga adequadamente; Proceda o içamento lentamente e com cuidado; Use velocidade reduzida; Redobre a atenção ao operar da cabine e com ajudante.
  8. 8. Elevação de Cargas Certifique-se que há espaço suficientemente para levantar a carga; Tome cuidado especial com as instalações aéreas, tais como, tubulações de água, gás, elétricas, etc... Observe se a carga está segura, especialmente no caso de peças soltas; Levante a carga um pouco, se ela inclinar para um dos lados, abaixe-as e acerte o balanceamento; Não passe com a carga sobre pessoas e nem permita que elas passem sob a carga.
  9. 9. EPI’s A empresa fornece, orienta, treina e exige o uso de todos os EPI necessários à função. Use-os corretamente. Os tipos mais comumente utilizados por operadores de Pontes Rolantes são: Luvas; Capacete de segurança; Creme de proteção; Óculos; Protetores Auriculares; Calçado de Segurança; O não uso do EPI constitui falta, passível portanto de punicão.
  10. 10. Regras Gerais Antes do início da jornada de trabalho, o operador da grua deverá realizar uma inspeção visual no equipamento, devendo ser observados os itens a seguir descriminados. Toda e qualquer anomalia observada, nesta inspeção ou durante a operação, deverá ser comunicada de imediato à chefia. Comunique também a existência de outras situações de riscos, mesmo que fora de sua área de atuação.
  11. 11. Check List Cabos e Correntes: Sinais de corrosão Fios ou elos partidos, quebrados ou trincados Amassamentos Sinais de desgastes anormais Parte Elétrica: Estado das botoeiras de comando Sinalização das botoeiras de comando Fios sem isolação
  12. 12. Check List Polias: Canais desgastados e/ou desgastados desigualmente. Freios: Atuação firme e absolutamente segura. Aspectos Gerais: Sinais de corrosão no equipamento e/ou acessório Capacidade de carga não definida; Trava de segurança do gancho em más condições.
  13. 13. Regras Gerais - Operação É vedado emendar ou prolongar correntes, utilizando parafusos ou outras formas rudimentares de conexão; Antes de levantar a carga, verifique sempre se os cabos ou correntes não estão cruzados; Não forcar correntes e/ou cabos presos ou dobrados; Não permita pessoas na área em que estiver sendo movimentada a carga; Use sempre calços quadrados para apoiar a carga no piso;
  14. 14. Regras Gerais - Operação Não posicione as mãos / pés debaixo da carga; Nunca suspenda ou desça pessoas com a ponte; Nunca estique repentinamente cabos ou correntes; É terminantemente proibido ultrapassar a capacidade máxima de carga estabelecida no equipamento; Manter distância mínima de 2 metros entre as cargas suspensas por pontes rolantes que trabalhem no mesmo trilho; Evitar o esmagamento de correntes / cabos ao abaixar a carga;
  15. 15. Regras Gerais - Operação Usar protetores para os cabos quando estes se apoiarem em cantos vivos da carga; É fundamental o conhecimento do peso e do centro de gravidade da carga a ser suspensa; Não utilize a ponte rolante para o transporte de tambores e recipientes pressurizados;
  16. 16. NR 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais • Os equipamentos utilizados na movimentação de materiais, tais como ascensores, elevadores de carga, guindastes, monta-carga, pontes-rolantes, talhas, empilhadeiras, guinchos, esteiras-rolantes, transportadores de diferentes tipos, serão calculados e construídos de maneira que ofereçam as necessárias garantias de resistência e segurança e conservados em perfeitas condições de trabalho.
  17. 17. NR 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais • Especial atenção será dada aos cabos de aço, cordas, correntes, roldanas e ganchos que deverão ser inspecionados, permanentemente, substituindo-se as suas partes defeituosas. • Em todo o equipamento será indicado, em lugar visível, a carga máxima de trabalho permitida • Os equipamentos de transporte motorizados deverão possuir sinal de advertência sonora
  18. 18. Sinalização convencional de GRUAS
  19. 19. Sinalização Convencional PARADA • Com o braço estendido e a palma da mão voltada para baixo, manter a postura rigidamente.
  20. 20. Sinalização Convencional DESCER • Mover a mão com o indicador estendido para baixo, mantendo o braço caído. SUBIR • Com o antebraço na vertical e o dedo • indicador apontado para cima, mover • a mão em pequeno círculo horizontal.
  21. 21. Sinalização Convencional PARADA • Com o braço estendido e a palma da • mão voltada para baixo, manter a postura rigidamente. PARADA DE EMERGÊNCIA • Braço estendido, palma da mão voltada • para baixo , mover a mão rapidamente • para a direita e a esquerda.
  22. 22. Sinalização Convencional PARADA TOTAL • Estender os braços na vertical, com os • dedos voltados para cima, e se colocar • imóvel. DESLOCAMENTO DA PONTE • Com o braço estendido e a mão aberta • e um pouco levantada, fazer movimento • de empurrar, direção do deslocamento.
  23. 23. Sinalização Convencional DESLOCAMENTO DO TROLE • Com o corpo lateral ao operador, frente • para o gancho, com a palma da mão pa- • ra cima, braço estendido, dedos fecha- dos e o polegar em direção ao deslocamen- to, sacudir a mão na horizontal. MOVIMENTOS CURTOS • Com o braço estendido na vertical, dedos unidos com a mão fechada, abrilos e fechá-los simultaneamente.
  24. 24. Sinalização Convencional MOVER LENTAMENTE • Dar sinal de movimento com uma das • mãos e colocar outra parada adiante. ENCERRAR • Cruzar e descruzar os braços rapidamente, mantendo o braço na vertical e o antebraço na horizontal e as palmas das mãos para baixo.

×