gen. y   230909
keid sammour
xamã
cubocc
consumo &
publicidade
1: consumo
tendências, mas...
‣caminhos.
‣começos de conversa.
‣inspiração.
‣pontos de partida.
‣possibilidades.

nunca devem ser um ...
como definimos a
anatomia de uma tendência
São expressões do que as pessoas querem,
           precisam e desejam. Estão na cultura, consumo
moods      pontual de pr...
y.
contexto
GERAÇ
               Boomers                   Geração X                     Geração Y
ÃO

          Diversidade como caus...
y. brasileira

‣44% da população brasileira: 15 a 29 anos;
‣O salário médio dessa parcela de população aumentou, em média,...
brasileira, mas alinhada com a realidade
global

A combinação de mudanças culturais e sociais profundas, tecnologias
emerg...
y. brasileira
tendências 2010
1.na real
2.geração agora
3.neo-hedonismo
4.R.P.A.
5.mundo espelho
1   na real*
    Os jovens brasileiros não pensam em aposentadoria,
                                                      ...
Hellmann’s                  Project Label
Comida de verdade é local   Praticando nutrição social
2   geração agora*
    O aqui e agora faz com que os jovens vejam-se de
                                                  ...
Twitter JobSearch          Sprint
Empregos em oferta agora   Dados por pipoca de graça
3   neo-hedonismo
    Uma parcela da população jovem do Brasil - aquela
                                                  ...
Mary Jane’s Soda            The School of Life
Consciências alternativas   Arte que alimenta a alma
4   realidade (pessoal)
    aumentada*
                                                            *conceitos
            ...
XBox 360 Project Natal   The 6th Sense Project
Ascensão do Bodyware     O ambiente é o computador
5   mundo espelho
    O mundo do faz de conta, com criaturas imaginárias e
                                               ...
True Blood | Crepúsculo    Avatar
Arquétipos for beginners   Ciência é entretenimento
2 : publicidade
1999
feelings...
Publicidade tem o poder de contar estórias incríveis
por meio de marcas, mas precisa parar de pescar na
mesma piscina. Tal...
um bom começo seria sairmos das
limitações da piscina:
e se...

       em vez de                         a gente
         ...
as boas idéias aparentemente não estão
nas agências
‣Foco em formato, quando falamos de um grupo de pessoas altamente
disp...
quais os caminhos possíveis para a
publicidade?
conversacional
AXE Dark Temptation
Relacionamento e conversações são conceitos subestimados. Se
existem ferramentas, sites...
disseminável
Doritos Giant Pack
Criar motivos que ajudem as pessoas a se conectarem umas
com as outras - em especial agreg...
embedável
comunidade snack life

 As pessoas não são demografia. O que
 define o consumidor moderno é tudo aquilo
 que ele g...
experiencial
Doritos Sweet Chili / Doritos Lover
Se as pessoas vivem vidas imersivas por meio de tecnologias pessoais,
o d...
sobre essa apresentação
50% baseado na experiência adquirida nos trampos da CUBOCC
40% free, via Google
 5% são conteúdos da The Future Laboratory...
ImI
Trends Gen Y 2010 - CUBOCC ResultsON
Trends Gen Y 2010 - CUBOCC ResultsON
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Trends Gen Y 2010 - CUBOCC ResultsON

5,543

Published on

Palestra feita pela CUBOCC na ResultsON sobre nosso olhar a respeito do comportamento do jovem brasileiro para 2010 e possibilidades de territórios para impactá-los.

Published in: Business
1 Comment
66 Likes
Statistics
Notes
  • obrigado.
    Publicitários precisam entender que áquina não configura revolução.
    Humanos configuram.
    Less media e more social.
    Passo n.1 para entender de comportamento jovem.
    Não dá para entender de YEPPIES com mindset analógico.
    Apresentação sensa.
    u rock.
    xx
    A.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
5,543
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
66
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trends Gen Y 2010 - CUBOCC ResultsON

  1. 1. gen. y 230909
  2. 2. keid sammour xamã cubocc
  3. 3. consumo & publicidade
  4. 4. 1: consumo
  5. 5. tendências, mas... ‣caminhos. ‣começos de conversa. ‣inspiração. ‣pontos de partida. ‣possibilidades. nunca devem ser um fim em si mesmo ou encaradas como a verdade, pois nem tudo é para todos os consumidores.
  6. 6. como definimos a anatomia de uma tendência
  7. 7. São expressões do que as pessoas querem, precisam e desejam. Estão na cultura, consumo moods pontual de produtos ou categorias, estilo de vida, negócios ou serviços. São mais locais, de complexidade baixa e tempo variável de vida. Conjunto de moods com valores comuns que emergem em uma determinada categoria tendênci (entretenimento, esporte, moda). Quando eles as ganham força, evoluem para uma tendência, pois tomam forma de um padrão. Têm abrangência global e local e são mais complexas. macro Forças macro-ambientais que determinam a cultura de consumo. Dependem de fatores como tendênci geografia, economia, demografia e tecnologia. Têm abrangência global, de longo prazo e são as imprevisíveis.
  8. 8. y. contexto
  9. 9. GERAÇ Boomers Geração X Geração Y ÃO Diversidade como causa Aceita a diversidade Vive a diversidade Idealismo Pragmatismo/Cinismo Otimista/Realista CARACT Autodeterminação Foco em movimento de massa Autoconfiança Rejeita o que não funciona Auto invenção Recria as regras ERÍSTIC Instituições TV Desconfia de instituições Internet Instituições são irrelevantes Mobile AS Tecnologia distante Foco em tarefa Tecnologia para consumo Foco em experiência Tecnologia onipresente Multitudo TV/Rua/Vizinhança TV/VCR/DVD Celular/iPod/Game/Social CONSU Marcas são No Brands! Eu tenho o MO acessórios sociais controle criativo NÉE 1945 a 1965 1966 a 1979 1980 a 1994
  10. 10. y. brasileira ‣44% da população brasileira: 15 a 29 anos; ‣O salário médio dessa parcela de população aumentou, em média, 10,5% por ano entre 2004 e 2008; ‣Esse aumento deve-se em parcialmente pela assistência do governo, e efetivamente pelo aumento no tempo de estudo que em 2008 foi de 10,8 anos.
  11. 11. brasileira, mas alinhada com a realidade global A combinação de mudanças culturais e sociais profundas, tecnologias emergentes e bipolaridade econômica, alinhou o jovem brasileiro à realidade dos Y-ers no mundo todo. Existem questões econômicas e geográficas a serem levadas em consideração, mas, no geral, inclusive até pela globalização das marcas e seus conceitos, seus moods encontram eco com os pares “gringos”.
  12. 12. y. brasileira tendências 2010
  13. 13. 1.na real 2.geração agora 3.neo-hedonismo 4.R.P.A. 5.mundo espelho
  14. 14. 1 na real* Os jovens brasileiros não pensam em aposentadoria, *conceitos autenticidade nem em estabilidade do emprego. Sabem que graduação ajuda, mas não é tudo. Conjugam os confiança verbos no tempo presente. Aspiram a riqueza, mas não vai consumir todas as energias nisso. Não se honestidade deixam enganar por promessas ou discursos, pois aprenderam que nada é certo. A vida real pede integridade produtos e marcas com valores reais: tudo o que tiver base e atributos claros de verdade. realidade
  15. 15. Hellmann’s Project Label Comida de verdade é local Praticando nutrição social
  16. 16. 2 geração agora* O aqui e agora faz com que os jovens vejam-se de *conceitos diversidade outra maneira, assim como consumam de forma diferente: demanda contínua por novidades corre em escolhas paralelo à necessidade de reinvenções pessoais. Os acontecimentos, no instante mesmo em que instantaneidade aparecem se desvanecem, criando uma demanda ininterrupta pelo novo. Se tudo é obsolescência liberdade planejada, as marcas podem ajudar aos jovens a navegarem na incerteza, oferecendo gratificações mudança quando estes querem abrir mão de uma vida “certinha”, deixando as coisas um pouco mais à mercê do acaso e da sorte, para dar sabor à rotina.
  17. 17. Twitter JobSearch Sprint Empregos em oferta agora Dados por pipoca de graça
  18. 18. 3 neo-hedonismo Uma parcela da população jovem do Brasil - aquela *conceitos atitude cujas necessidades básicas estão atendidas - se aventura na satisfação de outras demandas. Para eles empowerment toda fruição é bem-vinda, e não pode ser adiada. A droga é normalmente usada ou para o relaxamento experimentação (maconha) ou para aumentar as energias (ecstasy). A idéia de ruptura, criança versus adulto, dependência individualidade versus independência, submissão versus liberdade, continua como sempre existiu, mas faz-se de forma liberdade singular, não é violenta nem ideológica. Eles entendem que a vida é feita de experiências e querem possibilidades para vivê-las.
  19. 19. Mary Jane’s Soda The School of Life Consciências alternativas Arte que alimenta a alma
  20. 20. 4 realidade (pessoal) aumentada* *conceitos acesso A cada nova tecnologia que surge, o jovem ganha um novo entendimento de seu uso e função: a conectividade possibilidade de transformação objetiva e concreta em sua vida. O que há por trás de tecnologias como conveniência realidade aumentada é justamente o efeito de realidade: o corpo será o novo elemento de interação. flexibilidade Não precisa realmente acontecer, mas é preciso estar disponível para quando o consumidor queira que tempo aconteça. Num futuro próximo, o ambiente será o novo computador.
  21. 21. XBox 360 Project Natal The 6th Sense Project Ascensão do Bodyware O ambiente é o computador
  22. 22. 5 mundo espelho O mundo do faz de conta, com criaturas imaginárias e *conceitos auto-expressão enredos absurdos, sempre fez parte da tradição humana, assim como sempre nos nutriu criativamente. criatividade Com a explosão midiática, os jovens têm criado cada vez mais janelas mágicas para mundos espelhos, que identidade contêm realidades até mais significativas que a vida real. Sem se preocuparem com o que é fantasia ou inconformismo realidade, se os jovens não se adaptam ao mundo como este se apresenta, ele saem compartilham sua subversão criatividade com outros em universos cheios de significados, onde caibam todos os seus sonhos e fantasias.
  23. 23. True Blood | Crepúsculo Avatar Arquétipos for beginners Ciência é entretenimento
  24. 24. 2 : publicidade
  25. 25. 1999 feelings...
  26. 26. Publicidade tem o poder de contar estórias incríveis por meio de marcas, mas precisa parar de pescar na mesma piscina. Talvez parte do problema seja que ela se force a pensar dentro de caixas. É por isso que os grandes festivais (de publicidade) são definidos por categorias de mídia. Qual o motivo de não recompensarmos as melhores idéias em categorias de produto, independente de canal, plataforma, gadget ou superfície, não importando se foi feito em Hollywood ou na garagem de um cientista? Uma boa idéia não vem de qualquer lugar, mas vai a qualquer lugar. Paul Kemp-Robertson, Diretor Contagious Magazine, Q3/2009
  27. 27. um bom começo seria sairmos das limitações da piscina: e se... em vez de a gente pensasse Publicidade Ações de comunicação Formato Mensagens e idéias Simplificar, adaptar, conectar, Online, Offline, BTL, ATL, conversar, oferecer, inspirar, libertar, ativação, mkt direto, PDV desenvolver, entender...
  28. 28. as boas idéias aparentemente não estão nas agências ‣Foco em formato, quando falamos de um grupo de pessoas altamente disperso, que consome várias mídias simultaneamente e que consomem conteúdos de suas próprias comunidades; ‣Foco em benefício em um mercado comoditizado onde a melhor opção é preço, e a melhor solução vem do estabelecimento de conexões emocionais profundas; ‣Mesma narrativa para todos os meios, sendo que cada meio tem uma dinâmica própria e tem uma finalidade muito específica na vida do consumidor; ‣Teimosia em querer conceituar, teorizar e estruturar estratégias e práticas, quando tudo o que deveria ser feito é dinamizar o HUMANO.
  29. 29. quais os caminhos possíveis para a publicidade?
  30. 30. conversacional AXE Dark Temptation Relacionamento e conversações são conceitos subestimados. Se existem ferramentas, sites, possibilidades e conversas infinitamente mais interessantes no mundo do que sua marca, o que você tem para falar ? Um conteúdo que entretenha, seja útil e relevante, naturalmente encontra audiência
  31. 31. disseminável Doritos Giant Pack Criar motivos que ajudem as pessoas a se conectarem umas com as outras - em especial agregando capital social para elas - ajudam a tornar um projeto de comunicação disseminável. O que sua marca tem para ser desejada?
  32. 32. embedável comunidade snack life As pessoas não são demografia. O que define o consumidor moderno é tudo aquilo que ele gosta. São nossos interesses que nos definem, e os quais as marcas devem se embedar para criar relevância. Co-criação, co-branding são possibilidades que não se esgotaram.
  33. 33. experiencial Doritos Sweet Chili / Doritos Lover Se as pessoas vivem vidas imersivas por meio de tecnologias pessoais, o desafio das marcas será criar mundos, discursos e possibilidades de relacionamento que justifiquem o abandono das coisas que estão lá fora, no ambiente “mercadológico”
  34. 34. sobre essa apresentação
  35. 35. 50% baseado na experiência adquirida nos trampos da CUBOCC 40% free, via Google 5% são conteúdos da The Future Laboratory 3% são conteúdos da Trendwatching 2% são conteúdos da Contagious ou seja, a teoria já está pronta, disponível e de graça. a prática e o risco, ficam por sua conta.
  36. 36. ImI

×