• Save

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Sermão da Missa - A Demanda Equivocada

on

  • 1,335 views

Papo com alunos da Missa, curso da Perestroika, a convite da CUBOCC

Papo com alunos da Missa, curso da Perestroika, a convite da CUBOCC

Statistics

Views

Total Views
1,335
Views on SlideShare
1,321
Embed Views
14

Actions

Likes
12
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 14

http://www.linkedin.com 14

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sermão da Missa - A Demanda Equivocada Sermão da Missa - A Demanda Equivocada Presentation Transcript

  • A DEMANDAEQUIVOCADA 27nov2010
  • Keid Sammour_Ex-um monte de lugar_ Ex-cubanocc_ Atual Wunderman_ @skullnu
  • LSN: GLOBAL_TREND BRIEFINGTurbulent Teens.
  • TREND BRIEFING_LSN: Global - The Future Laboratory 24Mar2010, Londres.
  • TURBULENTTEENS1. O pulso domercado pós-crise.2. O que sentidepois doseminário.Mas, objetivamente, o queestá mudando? Em queprofundidade?
  • 01 COMO CONSUMIDORES TEMOS NAS COISAS02 QUE COMPRAMOS SUBSIDIOS PARA DEFINIR NOSSAS IDENTIDADES. COMO HUMANOS SOMOS AFETADOS PELAS03 POSSIBILIDADES QUE ENXERGAMOS OU DEIXAMOS DE ENXERGAR. E TUDO ISSO ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO
  • AS PESSOASMudanças sismicasNovos codigosNovas regras O MERCADO Foco em tecnologia Falta de inovaçao relevante em FMCG Fetichizaçao do consumidor
  • NÓS E OMUNDOOS NOVOSCENÁRIOS
  • OS DRIVERS DETRANSFORMAÇAO• A economia• O meio ambiente• As mudanças demográficas• O consumidor-autor• A nova classe média globalO mundo caminha para o meio, deslocando osatuais centros de poder
  • Desde os anos 70: 96 crises bancárias e 176A crises financeiras. O que muda hoje é que estamos infinitamenteECONOMIA mais conectados que 30 anos atrás. Crises serão a única certeza econômica na próxima década.
  • A ascensão da economia pós-carbono. Custo de combustível,O MEIO transporte e utilização de recursos alterarão a maneiraAMBIENTE como consumimos. Empresas precisarão de estruturas enxutas para sobreviver num cenário ambiental altamente restritivo.
  • Na segunda metade do século XX, as pessoasAS tiveram menos filhos, saíram do campo e aumentaram a expectativa de vida.MUDANÇAS O mundo envelhece, e essa tendência pareceDEMOGRA que será dominante no século XXI, assustando analistas do mundo todo.FICAS Quem vai repor a força de trabalho? E o sistema previdenciário?.
  • Uma nova geração maisO consciente das consequências do que consomem, começa a exigir das empresasCONSUMID explicações do que fazem com o dinheiro que dão a elas.OR - As pessoas querem ser co-autoras do futuro - elas se perguntam oAUTOR que as marcas devolvem como benefício para o mundo e para suas comunidades.
  • Tudo leva a crer que oA NOVA novo poder político e econômico será orquestrado pelo BRIC (Brasil, Russia,CLASSE Índia, China) e o N-11 (Bangladesh, Coréia do Sul, Egito, Filipinas,MÉDIA Indonésia, Irã, México, Nigéria, Paquistão, Turquia, e Vietnã).GLOBAL Até 2020, 52% da nova classe média será BRIC e N-11.
  • NÓS E ASMARCASOS NOVOSIMPACTOS
  • NOVOS TEMPOS.NOVOSCONSUMIDORES.1. A fetichização do novoconsumidor brasileiro2. O papel das marcas em um mundoem colapso3. A crise da demanda equivocadana comunicação
  • A FETICHIZAÇAO DO NOVO CONSUMIDOR BRASILEIROFRUTO DO: QUE DEU FÔLEGO NOVO A:Aumento de crédito 4 em cada 10 novos computadoresCrescimento da massa social 7 em cada 10 novos cartões de créditoAmpliação da previdência 70% dos financiamentos imobiliários da CEFProgramas governamentais de inclusão
  • A FETICHIZAÇAO DO NOVOCONSUMIDOR BRASILEIROTerritório fértil para a demanda equivocada:Especialistas surgem do nada para ditar regras sobre pessoas queainda aprendem a consumir, e têm que se livrar do peso de umpassado dificil.O empoderamento e o acesso desse consumidor a bens de consumo eserviços que até entao eram exclusivos de uma minoria começa aincomodar.Como tudo aquilo que tem muita luz, a área que a sombra ocupa éproporcional...
  • EXPRESSOES PUBLICAS DEXENOFOBIA
  • FECHAMENTO DASFRONTEIRAS DIGITAIS
  • REMEXENDO A MERDA DOETHOS BRASILEIROO povo brasileiro - ricos ou pobres -AINDA está em processo demodernização.O futuro é promissor, mas o presentetraz grandes desafios.Quais sao os core values do Brasileiro?O que pensamos sobre o mundo que nos cerca?Do que nosso imaginário REALMENTE é feito?
  • SÃO 2 BRASIS EM LUTAA luta entre o arcaico histórico e o moderno emdesenvolvimento. Por ora, temos que exorcizar algunsfantasmas que, em maior ou menor escala, assustam a todosnós._O BRASIL QUE PRECISAMOS ESQUECERApoia o jeitinho brasileiroHierarquicoPatrimonialistaFatalistaSem espirito públicoContra o liberalismo sexualRacista
  • QUAL O NOVO PAPEL DASMARCAS?Apesar da fetichização do consumidor, e danecessidade de repensarmos um Brasil melhor para ofuturo, existe algo que une a todos nós, no mundo todo.Vivemos uma era de incertezas e nesse contexto, asmarcas têm uma oportunidade única.Mais do que entidades abstratas e intocáveis, acena-seum novo papel para elas - nos ajudar a encontrar umcaminho.
  • NOVO PAPEL DAS MARCAS1. AJUDAR A ENTENDER O MUNDO• NOS MOSTRAR A SUA VERSÃO DAVERDADE DAS COISAS• TRANSFORMAR A REALIDADE• CRIAR UM UNIVERSO PARA ENTÃOCRIAR PRODUTOS• NOS FAZER CO-AUTORES
  • E O NOVO PAPEL DA COMUNICAÇAO? Publicidade não pode ser vista como um grande cardápio
  • ESPECIALISTAS DEMAIS PARA UMA DISCIPLINA TÃO NOV E A TÃO EXPERIMENTAL...
  • A DEMANDA EQUIVOCADACOMUNICAMOS PARA PESSOAS. OUTRAS PESSOAS.YOUTUBE, TWITTER, ORKUT, FACEBOOK - NADA DISSOIMPORTA SE NÃO INFLUENCIAR PESSOAS.COMUNICAÇÃO TEM COMO OBJETIVO CONECTAR SUAMARCA A PESSOAS. É PENSAR NO OUTRO, E PARAISSO PRECISAMOS DE UM CONTEÚDO EM UMAMENSAGEM QUE FAÇA SENTIDO P ARA ALGUÉM QUENÃO SEJA NÓS.HOJE SE DISCUTE MUITO AMBIENTES DIGITAIS EFERRAMENTAS E TECNOLOGIA. TENTAR DOMINAR OCANAL APENAS RESSALTA NOSSO MEDO DE NÃOSABER LIDAR COM A POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃODAS PESSOAS.
  • A DEMANDA EQUIVOCADACOMUNICAMOS PARA PESSOAS. OUTRAS PESSOAS.YOUTUBE, TWITTER, ORKUT, FACEBOOK - NADA DISSOIMPORTA SE NÃO INFLUENCIAR PESSOAS.COMUNICAÇÃO TEM COMO OBJETIVO CONECTAR SUAMARCA A PESSOAS. É PENSAR NO OUTRO, E PARAISSO PRECISAMOS DE UM CONTEÚDO EM UMAMENSAGEM QUE FAÇA SENTIDO P ARA ALGUÉM QUENÃO SEJA NÓS.HOJE SE DISCUTE MUITO AMBIENTES DIGITAIS EFERRAMENTAS E TECNOLOGIA. TENTAR DOMINAR OCANAL APENAS RESSALTA NOSSO MEDO DE NÃOSABER LIDAR COM A POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃODAS PESSOAS.
  • A DEMANDA EQUIVOCADA A PRÁTICA DA A REALIDADE DO INTERRUPÇÃO ENGAJAMENTOA NECESSIDADE DE COMUNICAR CONTINUA - A LINGUAGEM É QUE É DIFERENTE.
  • A DEMANDA EQUIVOCADADISTRIBUIÇÃO É NADA CONTEÚDO É TUDO.DISTRIBUIÇÃO É TRIVIAL, O BOM CONTEÚDO - DOLIMITADA E DISPONÍVEL A TIPO QUETODOS. VERDADEIRAMENTE ENGAJA - AJUDA AOSSEM PROPRIEDADE NÃO HÁ CONSUMIDORES A CONTARDIFERENCIAÇÃO. SUA PRÓPRIA HISTÓRIA, TENDO UMA MARCA COMOA VIDA DAS PESSOAS ÉSEMPRE MAIS IMPORTANTE CENÁRIO, E NÃO ATRIZ PRINCIPAL.QUE A SUA MARCA. E É OQUE VIVEMOS QUE UM BOM CONTEÚDO DEDIVIDIMOS. MARCA É AQUELE QUE DÁTER UMA MARCA PODER ÀS PESSOAS, TORNANDO SEUS DISCURSOSINTERROMPENDO O TEMPO ÚNICOS.TODO É CONCORRER COM AVIDA DAS PESSOAS. UM BOM CONTEÚDO DE MARCA É, ANTES DE TUDO, CULTURAL.
  • A DEMANDA EQUIVOCADAESTAR EM AMBIENTES DIGITAIS É REPENSAR ALÓGICA DO MERCADO. EMPRESAS PRECISAM EQUEREM TER CONTROLE E SISTEMATIZAR A RELAÇÃODAS PESSOAS COM SUAS MARCAS. ISSO GARANTE AQUALIDADE.EMPRESAS BUSCAM HOMOGENEIZAR SUA PRESENÇAGLOBALMENTE POR MEIO DE EFICIÊNCIA E CONTROLESOCIAL.AMBIENTES DIGITAIS SOCIAIS SÃO ESPAÇOS ONDE OQUE IMPERA SÃO O INDIVIDUALISMO E ADIVERSIDADE.SÃO DUAS LÓGICAS DIFERENTES. E NENHUMA DELASESTÁ ERRADA. ELAS PRECISAM COEXISTIR, NUNCA SEANULAR.
  • A DEMANDA EQUIVOCADAPENSE MENOS NO QUE VOCÊ QUERDIZER, E FAÇA MAIS PARA QUE ASPESSOAS ENTENDAM E DIGAM O QUEVOCÊ QUER DIZER.TUDO PODE SER MIDIA. O QUEDIFERENCIA É SUA MENSAGEM. MAS,ANTES DE MAIS NADA, ELA TEM QUETER ALGO INTERESSANTE A DIZER.
  • Ilustrações: Justin Bartlett