ESCOLA ESTADUAL CÔNEGO OSVALDO LUSTOSALÍNGUA PORTUGUESA - 20 GRAU - 30 anoPROFESSOR: Geraldo Majela Bernardino Silva      ...
QUE = CONJUNÇÃO COORDENATIVA1- ADITIVA: (Com valor de “e”) : Ex: Bate que bate.   -   Mexe que mexe.2- ALTERNATIVA: (Quand...
FUNÇÕES DO “SE”1- PRONOME SUBSTANTIVO PESSOAL REFLEXICO:Ex: Pedro feriu-se. - Deixou-se arrastar.                   -   Re...
4- INTEGRANTE: (Entre dois verbos, completando, integrando o sentido de um deles).Ex: Diga-me se sabe a lição. - Pergunta-...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Gramática - Que, Se e Como

385

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
385
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Gramática - Que, Se e Como"

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL CÔNEGO OSVALDO LUSTOSALÍNGUA PORTUGUESA - 20 GRAU - 30 anoPROFESSOR: Geraldo Majela Bernardino Silva FUNÇÕES DO QUE1- SUBSTANTIVO:Com o sentido de algo, alguma coisa(como substantivo deve ser acentuado)Ex: Ele tem um quê de misterioso. Todos os gênios têm um quê de loucos.2- PRONOME ADJETIVO: A)- INTERROGATIVO: Que recado me deste ontem? B)- EXCLAMATIVO: Que silêncio maravilhoso! C)- INDEFINIDO: (quanto + variações) Que injúrias lhe dirigiu ele!3- PRONOME SUBSTANTIVO RELATIVO: Refere-se a um termo anterior que ele representa.Ex: A bicicleta que eu comprei era amarela. (sintaticamente= objeto direto) O aluno que é seu irmão é muito inteligente. (sintaticamente= sujeito) A casa em que moro é muito pobre. (sintaticamente= adjunto adverbial delugar) O aluno por que eu rezei é muito meu amigo. (sintaticamente= adjunto adverbial defavor) O livro a que me refiro é muito caro. (sintaticamente= Objeto indireto) A finalidade para que eu vim é a melhor possível.(sintaticamente= Adjunto adverbial de fim) ( Que = pronome relativo = o qual + variantes)4- PRONOME SUBSTANTIVO INDEFINIDO INTERROGATIVO: Com o sentido de “Quecoisa?”Ex: Que me disseste ontem? ( sintaticamente= Objeto direto)5- PREPOSIÇÃO: “Que” substituindo a preposição “de” na perífrase : “ter de...”Ex: Eu tive que fazer minha obrigação.6- ADVÉRBIO: A)- DE MODO (“que”= como): Ex: Que assustador era aquele monstro. B)- DE INTENSIDADE (“que= quanto): Que enganados andam os homens!7- PARTÍCULA OPTATIVA: Dá sentido optativo às orações conshderadas independentes.Ex: Que Deus o abençoe!8- PARTÍCULA ENFÁTICA:(DE REALCE, ou EXPLETIVA, não tendo, assim, função na oração)Ex: Há anos que não o vejo. (Há anos não o vejo.) - Trata-se, nesta frase, de mero adorno. Aparece constantemente nas expressões: é que, foi que, era que, será que, seria que...Ex: Eu é que dei o recado. - Será que vai chover? - Isso é que é... (uma oração só)9- INTERJEIÇÃO: Como o substantivo, aqui também ele é acentuado.Ex: Quê! Vocês se revoltam?10- PARTÍCULA ITERATIVA: (iterum= outra vez) Vem repetido por ênfase e realce.Ex: “Ai que saudades que tenho...” - Que felicidade que vocês me trazem!
  2. 2. QUE = CONJUNÇÃO COORDENATIVA1- ADITIVA: (Com valor de “e”) : Ex: Bate que bate. - Mexe que mexe.2- ALTERNATIVA: (Quando repetida)Ex: Que me atendam que não me atendam, citá-los-ei em Juízo. - Um que outro vai àÍndia.3- ADVERSATIVA: (Com o sentido de mas, porém, contudo, todavia, entretanto...)Ex: Você pode ir que eu não irei.4. EXPLICATIVA: (Com o sentido de “por que” “porquanto”)Ex: Façam silêncio, que Judite está dormindo. QUE = CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA1. INTEGRANTE:Geralmente entre dois verbos, completando, integrando o sentido do primeiro.Ex: Verificou que só se ocupava com elas! - Ela quis que ele ficasse em casa. Não desejamos que tu morras. - Tudo depende de que estudes bastante. O que quero é que tu voltes logo. - Que você permaneça é o nosso real desejo.2. COMPARATIVA: (depois de: mais, menos, melhor, pior, como, maior, menor, etc...)Ex: “Não há maior erro que não conhecer o homem o seu erro”. (Fr. Heitor Pinto)3- CAUSAL: (Quando o verbo da frase principal não for imperativo. Veja a explicativa)Ex: Vou depressa, que preciso chegar cedo.4- CONCESSIVA: (embora, ainda que)Ex: Gosto de goiabas, verdes que estejam.5- TEMPORAL: (enquanto, quando)Ex: Não andam muito que no erguido cume Se acharam onde um campo se esmaltava. (Camões)6- FINAL: (a fim de que, para que)Ex: Dai-me igual canto aos feitos da famosa Gente vossa a que Marte tanto ajuda, Que se espalhe e se cante no Universo Se tão sublime preço cabe em verso. (Camões)7- CONSECUTIVA: (Depois de tal, tanto, tão, etc...)Ex: É de tal maneira idiota que todos se riem dele.8- CONDICIONAL: (SE)Ex: Não fui eu que quebrei o copo, que fosse, que tem você com isso?
  3. 3. FUNÇÕES DO “SE”1- PRONOME SUBSTANTIVO PESSOAL REFLEXICO:Ex: Pedro feriu-se. - Deixou-se arrastar. - Reservou-se o direito de castigar.2- PRONOME SUBSTANTIVO PESSOAL RECÍPROCO:Ex:Deram-se as mãos.Eles se amam reciprocamente. Vocês se esmurraram durante orecreio?3- PRONOME SUBSTANTIVO APASSIVADOR (Partícula Apassivante - Partícula Apassivadora - Passiva Pessoal) Seguindo um verbo transitivo direto que esteja na 3a pessoa, com sentido passivo.Ex: Alugam-se quartos. - De todas as esmolas que se distribuíram fez-se uma lista.4- PRONOME SUBSTANTIVO INDEFINIDO: (Passiva Impessoal, Índice de Indeterminação do Sujeito - Símbolo de Indeterminação do Sujeito, Partícula Indeterminante do Sujeito) Seguindo um verbo de outra predicação, na 3a pessoa do singular.Ex: Entra-se na sala. - Sai-se por onde se entra. - Daqui se assiste aos desfiles. Está-se bem aqui. - Precisa-se de camareiras. - É-se feliz nesta casa. Morre-se como se vive. (Talis vita, ita finis!)5- PARTÍCULA DE REALCE: (Pode ser retirada da oração, sem prejuízo do sentido desta).Ex: Partiram-se jubilosos. - Acreditas no que o Profeta disse? Se creio. Os campos secam-se, as flores murcham-se, as aves emudecem-se.6- PARTÍCULA IDIOMÁTICO-VERBAL: Quando vem unido aos verbos pronominais. É aqui parte integrante do verbo e não se analisa separadamente pois não tem funçãoprópria Para alguns autores é objeto direto ou complemento direto de espontaneidade.Ex: Absteve-se de votar. Arrependeu-se do crime. Zangou-se com o amigo. Esquivou-se do perigo.OBS: VERBOS ESSENCIALMENTE PRONOMINAIS: abster-se, ater-se, apiedar-se, apropriar-se, arrepender-se, compadecer-se, esquivar-se, condoer-se,congratular-se, dignar-se, esvair-se, jactar-se, queixar-se, suicidar-se, vangloriar-se. SE = CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA1- CAUSAL: (Já que, visto que, por que)Ex: Se não voltas logo, por que deixas aqui teus objetos?2- CONDICIONAL:Ex: Irei à tua casa, se não chover à noite. - Iam para o martírio como se fossem para o triunfo.Obs: Na locução como se, separam-se as duas conjunções, analisando separadamente cada uma delas: Como = Conjunção subordinativa adverbial conformativa. (Oração subentendida semiótica - como iam). Se = Conjunção subordinativa Adverbial condicional.3- CONCESSIVA: (Embora).Ex: Se há maus, nem por isso devemos descrer dos bons.
  4. 4. 4- INTEGRANTE: (Entre dois verbos, completando, integrando o sentido de um deles).Ex: Diga-me se sabe a lição. - Pergunta-lhe se trouxe a correspondência. FUNÇÕES DO COMO1- VERBO:Ex: Eu como pouco.2- ADVÉRBIO INTERROGATIVO DE MODO:Ex: Como vai?3- ADVÉRBIO INTERROGATIVO e EXCLAMATIVO DE INTENSIDADE:Ex: Como vende os pêssegos? - Como chove!4- PREPOSIÇÃO: (por = na qualidade de, com caráter de)Ex: Como professor ele é muito prudente. - É tido como sábio.5- PALAVRA EXPLICATIVA: (No sentido de a saber, assim, isto é)Ex: Teve boas notas em algumas matérias, como em Matemática, Geografia e História.6- PALAVRA DE REALCE: (Pode ser retirada da oração, sem prejuízo do sentido desta).Ex: Sentiu um como estalo na cabeça. - Assim é como se deve falar. COMO = CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA1- TEMPORAL: (Quando, logo que)Ex: O menino, como ouviu isto, deu às de vila-diogo!2- CAUSAL: ( por que )Ex: Como estivesse doente, faltou à aula.3- COMPARATIVA:Ex: O rapaz era preto como carvão.4- CONFORMATIVA: (Conforme)Ex: Respondeu como devia.5- INTEGRANTE:Ex: Vê como ele canta bem! Aposto como ele virá para o jantar. Garanto como ele se apresentará bem. COMO = CONJUNÇÃO COORDENATIVA1- ADITIVA: (= E )Ex: “Assim Saul como Davi eram homens de grandes espíritos”. (Pe. Antônio Vieira)

×