• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
13 01 001 eag1 resistores srg
 

13 01 001 eag1 resistores srg

on

  • 2,164 views

Formas construtivas e tipos de Resistores;

Formas construtivas e tipos de Resistores;

Statistics

Views

Total Views
2,164
Views on SlideShare
2,164
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
61
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito bom
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    13 01 001 eag1 resistores srg 13 01 001 eag1 resistores srg Document Transcript

    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1 RESISTORES ..............................................................................................................................7 1.1 Processo de Fabricação de Resistores.............................................................................7 1.2 Resistores Fixos .................................................................................................................8 1.2.1 Resistor de Composição de Carbono .....................................................................9 1.2.2 Resistor de Fio .........................................................................................................10 1.2.3 Resistor de Filme de Carbono ...............................................................................10 1.2.4 Resistor de Filme Metálico.....................................................................................11 1.2.5 Resistor de Montagem em Superfície...................................................................12 1.2.6 Rede de Resistores...................................................................................................13 1.3 Resistores Variáveis ........................................................................................................13 1.3.1 Potenciômetros ........................................................................................................15 1.3.2 Trimpots ...................................................................................................................15 1.4 Resistores Não-lineares ..................................................................................................16 1.4.1 Resistor com Coeficiente de Temperatura Negativo - NTC .............................17 1.4.2 Resistor com Coeficiente de Temperatura Positivo - PTC ................................19 1.4.2.1 PTCs metálicos.....................................................................................................19 1.4.2.2 PTCs de Cerâmica Semicondutora ...................................................................20 1.4.3 Resistor Dependente da Luz - LDR ......................................................................20 1.5 Medidas de Resistores com Multímetro Analógico ...................................................21 Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.brEletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1 RESISTORES A função do resistor é limitar o fluxo de corrente elétrica. Este símbolo éusado para indicar um resistor em um diagrama de circuito, conhecido como umdiagrama esquemático. Valor da resistência é designada em unidades chamadas de "Ohm"(letra grega Ω). Um resistor de 1.000 é geralmente mostrado como 1 KΩ (Kilo Ohms) e1.000.000 Ohms é escrito como 1 MΩ (Mega ohms).1.1 Processo de Fabricação de Resistores A resistência é diretamente proporcional ao comprimento e à resistividade domaterial , e inversamente proporcional à área da secção transversal. A equação paradeterminar a resistência de uma seção do material é: Onde: é a resistividade do material, é o comprimento e é a área da secção transversal. O processo de fabricação de resistores tem como base a cerâmica revestidas comóxido de metal, (condutor elétrico). A resistência elétrica é formado depois com oresultado da modificação de óxido de metal sobre a superfície da base cerâmica. Emseguida é realizado o fechamento da base cerâmica a fim de que a extremidade do resistorpode ser soldada ao fio. É realizado uma incisão em espiral sobre a camada da superfície de óxido de metal da base, que criara uma ranhura em espiral, para determinar o valor da resistência (ohms) com precisão com uma certa tolerância. Quanto maior o valor da resistência a ser alcançado maior será o corteFigura 1.1: Formas contrutiva de resistores. (incisão), após esta etapa são soldados os terminais e é realizado revestimento e Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.brimpressão do valor ou o código de cores do resistor no corpo. Todos os resistores sãocolados em uma de fita em ambas as extremidades do resistor para facilitar a contagem eembalagem. A contagem e embalagem é o processo final antes do envio para o cliente.1.2 Resistores Fixos Há duas classes de resistores: resistores fixos e os resistores variáveis. Eles são também classificados de acordo com o material de que são feitos. O resistor típico é feito de película ou filme de carbono ou metálico, que reveste seu corpo cerâmico. Valor da resistência: Quanto ao valor da resistência padrão, os valores utilizados podem ser divididos como um logaritmo. No caso de E12: [1], [1.2], [1.5], [1.8], [2.2], [2.7], [3.3], [3.9], [4.7], [5.6], [6.8], [8.2], [10]. O valor da resistência é exibido usando o código de cores (as barras coloridas / as faixas coloridas), porque a resistência média é muito pequena para ter o valor impresso nela com números.Figura 1.2: Código de cores de resistores. O valor da resistência não é a única coisa a considerar quando se seleciona umresistor para utilização num circuito. A "tolerância" e a potência do resistor também sãoimportantes. A tolerância de um resistor denota o quão próximo está o valor real deresistência nominal. Por exemplo, uma tolerância de ± 5%, indicaria uma resistência queestá dentro de ± 5% do valor da resistência especificada. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br A potência indica o quanto de energia o resistor pode tolerar sem queimar. A potência máxima nominal da resistência é especificada em Watts. Potência é calculado com o quadrado da corrente (I2) x o valor da resistência (R) do resistor. Se é utilizado em sua máxima potência, torna-se extremamenteFigura 1.3: Cores do corpo de resistores. quente, quando trabalhamos com metade desua potência, o resistor trabalha morno. e com 1/3 trabalha frio. O tamanho físico dasresistências diferentes têm relação com a potência do resistor. Resistores em circuitos eletrônicos são tipicamente de 1/8W, 1/4W, e 1/2W. Ao ligar um diodo emissor de luz (LED), há um fluxo relativamente grande corrente através do resistor, então você precisa considerar a potência do resistor que você escolher. 1.2.1 Resistor de Composição de Carbono O resistor de composição de carbono é o mais antigo e o mais barato dos resistores. Grãos de carvão são misturados com um material de enchimento (Borracha vulcanizada e atualmente o carbono éFigura 1.4: Potência e tamanho deresistores. misturado com um material em cerâmica) e éinserido num invólucro tubular. O valor da resistência é determinada pela quantidade de carbono adicionada àmistura do material de enchimento. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br Resistores de composição de carbono têm altas tolerâncias típicas de + / - 10% a 20%. Uma vantagem, porém, é que eles são mais adequadas para aplicações que envolvam grandes impulsos de tensão, poisFigura 1.5: Resistores de composição de têm maior isolação.carbono . Resistores de óxido de carbono podemser feitas com cores do corpo geralmente: vermelho escuro, marrom, azul, verde, cinza,creme ou branco.1.2.2 Resistor de Fio Os resistores de fio enrolado são muito variados na sua construção e aparênciafísica. Os seus elementos resistivos são geralmente fios de arame, geralmente uma ligaleve de níquel / cromo ou manganina (Cobre / Níquel/ manganês) envolvida em torno deuma pequena haste de fibra de cerâmica ou de vidro e revestido com película decimento isolante à prova de chamas. Eles estão normalmente disponíveis em valores muitobaixos de resistência, mas pode dissipar grandes quantidades de energia e podem ficarmuito quente durante o uso. Em alguns casos as resistências de fios bobinadas de alta potência pode ser alojado numa caixa metálica com alhetas que podem ser parafusada a um chassis de metal para dissipar o calor gerado de forma tão eficazFigura 1.6: Resistores de fio enrolado. quanto possível.1.2.3 Resistor de Filme de Carbono Os Resistores de filme de carbono consiste em um cilindro de porcelana recobertopor um filme (película) de carbono. O valor da resistência é obtido mediante a formaçãode um sulco, transformando a película em uma fita helicoidal. Esse valor pode variarconforme a espessura do filme ou a largura da fita. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br Como revestimento, encontramos uma resina protetora sobre a qual será impresso um código de cores, identificando seu valor nominal e tolerância. O Resistores de filme de carbono é o mais utilizado e mais barato.Figura 1.7: Resistores de filme de carbono . Normalmente, a tolerância do valor da resistência é de ± 5%. Potência de 1/8W,1/4W e 1/2W são frequentemente usados. Resistores de filme de carbono têm umadesvantagem, pois eles tendem a ser eletricamente ruidosos. Com construção semelhante àresistências de película de metal, mas geralmente com maior tolerância.1.2.4 Resistor de Filme Metálico Resistores de filme de metal são usados quando uma maior tolerância (valor maispreciso) é necessário. Eles são muito mais precisos em valor do que resistores de filme decarbono. Sua tolerância são cerca de ± 1%. Ni-Cr (nicromo) é o material usadopara material de resistência. O resistor de filme de metal é usado para circuitos de ponte,circuitos de filtro e circuitos de baixo ruído de sinal analógico. O tamanho físico dasresistências diferentes são como se segue. Construção de metal resistor de filme: Estas resistências são feitas a partir de pequenos bastões de cerâmica revestida com metal (tal como uma liga de níquel) ou de um óxido de metal (tal como o óxido deFigura 1.8: Resistores de filme metálico. estanho). O valor da resistência é controlada em primeiro lugar pela espessura da camadade revestimento (a camada mais espessa, mais baixo o valor de resistência). Também poruma ranhura em espiral fina cortada ao longo da haste com um laser ou cortador dediamante. O corte do revestimento de metal ou de carbono de forma eficaz formauma espiral ao longo do comprimento, da resistência. Resistências de película de metalpodem ser obtidas de uma vasta gama de valores de resistência de alguns ohms de Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.brdezenas de milhões de Ohms, com uma tolerância muito pequena. Por exemplo, um valortípico pode ser 100k ± 1% ou menos, isto é, para um valor nominal de 100k o valor realserá entre 99KΩ e 101KΩ. Note que, embora a cor do corpo (a cor do revestimento deverniz) em resistências de película de metal é geralmente cinza.1.2.5 Resistor de Montagem em Superfície Muitos circuitos modernos usam resistores com Tecnologia de Montagem emSuperfície (SMT). A sua fabricação envolve a deposição de uma película de materialresistente tal como o óxido de estanho sobre um pequeno chip de cerâmica. As bordas da resistência são então conectadas, são realizados cortes com um laser para dar uma resistência específica (o que depende da largura da película de resistência), entre as extremidades do dispositivo. As tolerâncias podem ser tão baixas como 0,02% ±. Os Contatos em cada extremidade são soldadas diretamente sobreFigura 1.9: Resistores SMD. o condutor da placa de circuito impresso,habitualmente por meio de métodos de montagem automática. Resistores SMTnormalmente têm uma dissipação de potência muito baixa. A sua principal vantagem éque uma densidade do componente muito elevada pode ser alcançada. Os resistores demontagem em superfície são codificados por código numérico, como exemplo : código 332= 3300 Ω. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1.2.6 Rede de Resistores Outro tipo de resistor é chamado de SIL Single-In-Line (SIL) que nada mais é do que uma rede resistor. Ele é feito com resistências do mesmo valor, em um único pacote. Geralmente um lado de cada resistor é ligado com um dos lados de todos os outros resistores. Um exemplo da sua utilização seria a de controlar a corrente em umFigura 1.10: Rede de resistores. circuito de ligar vários díodos emissores deluz (LEDs). Na figura, 8 resistores são alojados no pacote. Cada uma das pistas sobre o pacote éum resistor. O ultimo terminal do lado esquerdo é o terminal comum. O valor nominal daresistência é impresso. A ligação interna dessas redes resistor típicas foi ilustrado abaixo. O tamanho da rede de resistências, é como se segue: Para o tipo com 9 pinos, a espessura é de 1,8 mm, a altura de 5 mm, e a largura 23 mm.Figura 1.11: Pinagem de Rede de resistores. Para o tipo com 8 pinos, a espessura é de 1,8mm, a altura de 5 mm, e a largura 20 mm.1.3 Resistores Variáveis Existem dois tipos de resistores variáveis. Um deles é o resistor variável cujo valor émudado facilmente, como o ajuste do volume do rádio. A outra é o resistor semifixo quenão se destina a ser ajustado por qualquer pessoa, mas um técnico. É usado para ajustar oestado de funcionamento do circuito pelo técnico. Resistores semifixo são utilizados paracompensar as imprecisões dos resistores, e para ajustar um circuito. O ângulo de rotaçãoda resistência variável é geralmente de cerca de 300 graus. Estes são chamados de"Potenciômetros" ou "Trimmer". Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br Veja na foto a resistência variável normalmente usado para controles de volume (no canto direito). O seu valor é muito fácil de ajustar. As quatro resistências no centro da foto é do tipo semifixo. Estes são montados na placa de circuito impresso. As duas resistências na esquerda são os do tipo multi voltas.Figura 1.12: Resistores Variáveis. Há três maneiras em que o valor deum resistor variável pode mudar de acordo com o ângulo de rotação de seu eixo. Otipo "A" ao girar no sentido horário, as mudanças de resistência alteram de valorlentamente e, em seguida, na segunda metade de seu eixo, sua resistência muda muitorapidamente. A resistência variável tipo "A" é normalmente utilizado para o controlo do volumede um rádio, por exemplo. É bem adequado para ajustar os som baixos sutilmente, noentanto o ouvido não é tão sensível a pequenas alterações nos sons altos. A maiormudança é necessária dado que o volume é aumentado. Já o tipo "B", a rotação do eixo e a mudança do valor da resistência estão diretamente relacionados. A taxa de variação é a mesma, linear, ao longo do variação da linha central. Este tipo serve um ajuste do valor da resistência de um circuito. Eles são muitas vezes chamados de "lineares". Tipo "C" muda maneira exatamente oposta ao tipo "A". Nas fases iniciais daFigura 1.13: Curva de Resistores Variáveis. rotação do eixo, as mudanças de valor de resistência mudam rapidamente, e nasegunda metade, a alteração ocorre mais lentamente. Este tipo não é muito usado. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1.3.1 Potenciômetros Um potenciômetro é um componente eletrônico que possui resistência elétricavariável. Geralmente, é um resistor de três terminais onde a conexão central é deslizante emanipulável. Se todos os três terminais são usados, ele atua como um divisor de tensão. Existem comercialmente, potenciômetros confeccionados com substrato em fio e carvão condutivo, o que limita a corrente elétrica que circula nestes. Há potenciômetros cujo giro é de 270 graus e outros de maior precisão chamados multivoltas. Em relação à curva de resposta em função do ângulo de giro do eixo,Figura 1.14: Potenciômetro. existem dois tipos de potenciómetros, os lineares (sufixo B ao final do código) e oslogarítmicos (sufixo A ao final do código comercial do valor).Exemplo de especificação depotenciômetro linear: 50 kB, ou seja, de 50.000 ohms, linear. Os potenciômetros lineares possuem curva de variação de resistência constante(linear) em relação ao ângulo de giro do eixo. Os potenciômetros logarítmicos, por sua vez,apresentam uma variação de resistência ao ângulo de giro do eixo mais adaptada à curvade resposta de audibilidade do ouvido humano. Considerando um aparelho de som, ospotenciometros lineares são recomendados para uso em controle de tonalidade (graves,médios e agudos) já os logarítmicos são mais recomendados para controles de volume.1.3.2 Trimpots Estes resistores semi fixos (Trimpots) são versões em miniatura do resistor variável.Eles são projetados para ser montado diretamente na placa de circuito e ajustado apenasquando o circuito é construído. Por exemplo, para definir a frequência de um tom dealarme ou a sensibilidade de um circuito sensível à luz. Uma pequena chave de fenda ouferramenta similar é necessário para ajustar as predefinições. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br Os Trimpots são muito mais baratos do que os potenciômetros (resistores variáveis) por isso que eles às vezes são usados em projetos onde um resistor variável poderia ser normalmente usado. Trimpots Multivoltas são usados onde ajustes muito precisos devem ser feitas. O parafuso deve ser rodado várias vezes (10 +) para mover o cursor de uma extremidade da pista para a outra, proporcionando umFigura 1.15: Trimpot. controle muito fino. O Trimpots não se destina a serajustado por qualquer pessoa, mas um técnico. É usado para ajustar o estado defuncionamento do circuito pelo técnico. Eles são utilizados para compensar as imprecisõesdos resistores, e para ajustar um circuito. O ângulo de rotação da resistência variável égeralmente de cerca de 300 graus. Alguns resistores variáveis devem ser girados váriasvezes para usar toda a gama de resistência que eles oferecem. Isto permite ajustes muitoprecisos de valor. Estes são chamados de "Trimpot" ou "Potenciômetros Trimmer".1.4 Resistores Não-lineares Existem circuitos que requerem resistências que alteram o valor com uma mudançatemperatura ou luz. Esta função não pode ser linear. Existem vários tipos de resistênciasnão-lineares que incluem: Resistências NTC (Coeficiente de temperatura negativa) - suaresistência diminui com o aumento da temperatura; Resistências PTC (Coeficiente detemperatura Positiva) - a sua resistência aumenta com o aumento da temperatura; LDRresistores (Resistores dependentes da Luz) - sua resistência diminui com o aumento daluz; Resistores VDR (Tensão Resistores dependentes da tensão) - resistência diminuiurapidamente quando a tensão excede um certo valor. Os símbolos que representam estasresistências são mostrados abaixo. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.brFigura 1.16: Resistores Não-lineares - a. NTC, b. PTC, c. LDR.1.4.1 Resistor com Coeficiente de Temperatura Negativo - NTC NTC são resistores cuja resistência elétrica de tais materiais se reduz com a elevaçãoda temperatura, possuindo portanto, um coeficiente de temperatura negativo. O coeficiente de temperatura, cuja notação é ρ 25º é igual - 0,05, isto é, perante uma elevação de temperatura de 1 grau, o valor da resistência do material se reduz em 5%. Os resistores NTC são fabricados a partir de óxidos semicondutores, como por exemplo: Fe3O4 com Zn2TiO4 (óxido de ferro com óxido de titânio e zinco). Após o processo de mistura, ocorre a prensagem em forma de discos ou esferas (cilíndricos) e sinterizados em seguida. Nestas condições, um excesso de temperatura liberta elétrons, tendoFigura 1.17: NTC. como resultado um excesso de condutividade com o aumento da temperatura. Os formatos maiscomuns, como o cilíndrico são obtidos por processo de extrusão enquanto que os formatosem disco são obtidos através de prensa hidráulica. A figura abaixo representagraficamente um resistor NTC . . R25/Rt representa a resistência do NTC àtemperatura ambiente de 25ºC. R25/Rt representa a resistência do NTC à temperatura ambiente de 25ºC. Equaçãode um NTC: R = A . eB/T (eq.1) . Onde: R = resistência em ohms; e = número de Euler Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br(2,718); B = constante do material no NTC em ºK3 ; T = temperatura do NTC em ºK; A =constante a uma dada temperatura. Como a constante de regulação B sofre influência da temperatura, é possível determinar a resistência do NTC, baseando- se nos dados do fabricante. Para tanto, é necessário conhecer a resistência a 25ºC, ρ25º e o valor da constante de regulação. Vejamos um exemplo: Qual é a resistência do NTC E201 ZZ181 a 100ºC? Através da tabela do fabricante, obtemos os dados: ρ25º = 1.000Ω; B = 5.000ºK; Resistência R a 25ºC = 20Ω; Para uma temperatura de 100ºC e B= 5000ºK, teremos:Figura 1.18: Gráfico Resistência XTemperatura. Rt = R25º / 20 = 1.000Ω / 20 = 5Ω. Otempo de recuperação é o tempo que um NTC leva para atingir a metade do valor de suaresistência a 25ºC, depois de aquecido à sua dissipação máxima e colocado em ambientede temperatura constante sem corrente de ar. A estabilidade do NTC é a propriedade domesmo atingir um valor constante de resistência depois de um certo tempo de uso. Constante de Resistência Carga máxima Resistência R a Corrente I a Tipo regulação B ρ25º P25ºC 25ºC 25ºC (5%) E201 ZZ181 1.000 Ω 0,6W 20 0,28A 5.000ºKFigura 1.19: Gráfico de tempo de Figura 1.20: Gráfico estabilidade de umrecuperação de um NTC NTC Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1.4.2 Resistor com Coeficiente de Temperatura Positivo - PTC O PTC é um resistor não linear que conduz corrente elétrica melhor no estado frio do que no estado quente, isto é, a condutibilidade se reduz com o aumento da temperatura. Portanto, o PTC possui umFigura 1.21: PTC. coeficiente de valor positivo. Símbolo: . Uma característica importante do PTC é que seu coeficiente térmico positivomanifesta-se dentro de um intervalo de temperaturas, sendo seu valor bastante superiorao do NTC. No PTC o coeficiente positivo manifesta-se apenas a partir de umatemperatura chave, denominado temperatura de Curie (TC). Os PTCs podem se dividirquanto a fabricação e utilização em: PTCs metálicos (geralmente de fio); PTCs de materialcerâmico semicondutor.1.4.2.1 PTCs metálicos Baseiam seu funcionamento no princípio de condução de corrente nos metais, ou seja, quanto mais elevada for a temperatura (devido as perdas do efeito Joule), maior será o valor de sua resistência. Podemos citar como exemplo o condutor de cobre cujo coeficiente de temperatura ρ é , emFigura 1.22: Gráfico Resistência X outras palavras, para um aumento de 1 grauTemperatura. da temperatura, sua resistência eleva-se0,39%. Outros tipos de metais também são utilizados, como prata, alumínio e tungstênio. Estas características são muito empregadas na fabricação de resistores de óxido deferro. A figura abaixo mostra as curvas características dos PTCs com diversos valores detemperatura de Curie. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br1.4.2.2 PTCs de Cerâmica Semicondutora Possuem a propriedade de ter seu valor de resistência elevado rapidamente dentrode uma faixa de temperatura muito estreitas, resultando valores elevados de coeficiente detemperatura ρ, da ordem de , o que significa que para cada 1 grau deaumento da temperatura, a resistência aumenta em 60%. São geralmente fabricados de materiais compostos de cerâmicas ferro-elétricascomo o titanato de bário (BaTiO3). Os materiais não condutores somente adquiremcondutividade específica mediante um processo de dopagem, geralmente o antimônio.Acima de temperatura de Curie ocorre uma rápida elevação da resistência, com reduçãoda constante dielétrica. Em resistores de óxido de ferro a temperatura de Curie tem um valor aproximadode 800ºC, no entanto através de processos adequados de dopagem pode-se controlar epredeterminar uma temperatura de Curie e o grau de elevação da resistência do PTC.1.4.3 Resistor Dependente da Luz - LDR O LDR é um componente eletrônico cuja resistência elétrica diminui quando sobre ele incide energia luminosa. A resistência do LDR varia de forma inversamente proporcional à quantidade de luz incidente sobre ele. Quando este feixe é cortado, sua resistência aumenta. O LDR é composto de um materialFigura 1.23: LDR. semicondutor, o sulfeto de cádmio, CdS, ouo sulfeto de chumbo. O processo de construção de um LDR consiste na conexão domaterial fotossensível com os terminais, sendo que uma fina camada é simplesmenteexposta à incidência luminosa externa. Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.br O LDR é um dispositivo semicondutor de dois terminais, cuja resistência varialinearmente com a intensidade de luz incidente, obedecendo à equação R = C.L.a , onde Lé a luminosidade em Lux, C e a são constantes dependentes do processo de fabricação ematerial utilizado. A energia luminosa desloca elétrons da camada de valência para a decondução (mais longe do núcleo), aumentando o número destes, diminuindo a resistência.1.5 Medidas de Resistores com Multímetro Analógico No multímetro analógico antes de tudo é necessário realizar uma calibração. Paraisto: Escolha a escala a ser utilizada; Coloque as duas pontas de prova do Multímetro emcontato e através do potenciômetro de calibração ajusto para zero; Desfaça o contato daspontas e realize o teste. Os multímetros analógicos possuem uma escala começando do zero (direita) e terminando na esquerda. Estas escalas são múltiplos de 10 que devem ser multiplicadas pelo valor que o ponteiro apontar durante a medição. O componente a ser medido não pode estar ligado ao circuito e nem submetido a qualquer tensão. Para medir,Figura 1.23: Medida de Resistência com ligamos as pontas de prova do multímetroMultimetro Analógico. em paralelo com os terminais do resistor.Referência: << http://eletronicaanalogica1.blogspot.com.br/2013/02/resistores.html >>Revisão: 01 de fevereiro de 2013. Professor Sinésio Raimundo Gomes Eletrônica Analógica Aplicada. Aula 001
    • Sinésio Raimundo Gomes Engenheiro Eletricista - CREA 5060689324 sinesiogomes@yahoo.com.brEletrônica Analógica Aplicada. Aula 001