Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)

13,248 views
12,707 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
13,248
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
36
Actions
Shares
0
Downloads
285
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)

  1. 1. Roda de leitura<br />Professoras: <br />KállitaMarriely S. Cardoso<br />Eliane Motta<br />
  2. 2. Dizem que sou o futuro;Não me desampare no presente.Dizem que sou a paz;Não me preparem para a guerra.Dizem que sou a promessa de Deus e do bem;Não me entreguem ao mal.Dizem que sou a luz de seus olhos;Não me deixem mergulhar na escuridão.De vocês não espero o pão apenas;Dêem-me a luz do entendimento....Não quero de vocês o carinho somente;Suplico que me eduquem...A vocês não lhes peço apenas brinquedos,peço-lhes boas palavras e bons exemplos...Não vejam em mim um enfeite na casa de vocês;sou alguém, pessoa humana à imagem de Deus.Ensinem-me a oração, o trabalho, a humildade,para que eu venha a ser bom, puro, forte e justo.Corrijam-me agora, ainda que eu sou sofra...Enquanto é tempo.. Amanhã poderá ser tarde...Ajudem-me hoje, eu lhes suplico:para que amanhã eu não os faça chorar.......Autora: Meimei Psicografada Chico Xavier <br />
  3. 3. Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 á 3 anos.<br />Celso Antunes <br />
  4. 4. As mágicas mudanças cerebrais do nascimento aos cinco meses.<br /> Durante muito tempo se pensou que um bebê, ao nascer, trazia o cérebro em branco e que aos poucos seria estes preenchido pelas informações e estímulos auferido. Inclusive Piaget pensava assim. Mas em 1990,este paradigma muda, porquê?<br />
  5. 5. O método<br />Se entende-se por método a ‘’maneira de agir ,a forma de procedimento.<br />A promoção de estímulo cerebrais não é difícil, mas requer persistência.<br />A modificabilidade cerebral, requer muito estímulo.<br />Praticar de três a quatro vezes por semana ,em um espaço de tempo diário entre dez e vinte minutos<br />
  6. 6. É essencial marca um espaço e momento específicos para esse trabalho<br />Escolher um local adequado<br />A duração do envolvimento da criança neste estímulos não deve exceder a 10 a 20 minutos diários.<br />As atividades podem ser realizada seis dias por semana, em uma mesma sessão ser estimulada duas áreas de estimulação, como por exemplos:<br />
  7. 7. Segunda-feira: Linguagem e pensamento<br />Terça-feira: Área cognitiva<br />Quarta- feira: Área sensorial<br />Quinta-feira: Área motora<br />Sexta-feira: Personalidade, autoestima<br />Sábado ou domingo: Área social<br />É importante que o mesmo mediador atue nesse espaço e tempo reservado.<br />Nenhuma criança é igual a outra.<br />
  8. 8. A Concretização desse método encontra dois obstáculos iniciais como:<br />O pensamento comum entre os pais e da escola de que o cérebro humano não é passível de ser estimulado através de um programa especifico.<br />E a resistência da criança diante de qualquer ação pedagógica racionalizada e submetida ao julgamento de um adulto. Não é difícil a superação desses obstáculo, desde que:<br />
  9. 9. Aceitar que se vive um novo tempo.<br />A ação da família e da escola nos programas de estímulos não se deve se identificar com a ideia de que ministramos aula.<br />Assim ,todo mediador que se assumir nessa função devem norteá-la pelos princípios:<br />Equilíbrio<br />Retração<br />Renúncia<br />
  10. 10. Área cognitiva: É o ato de adquirir um conhecimento.<br />Um bom bate-papo com o bebê<br />Estimule a atenção do bebê(apanhe objetos grandes e colorido)<br />Estimule a capacidade auditiva<br />Levar o bebê a descobrir o mundo<br />Elogio e entusiasmo, são ações que caminha juntas<br />Área sensorial: Se refere as órgãos dos sentidos como: Audição, visão, paladar e olfato.<br />A descoberta da fala e do som<br />A descoberta do olfato<br />
  11. 11. Faça aos poucos, do sentido do ouvir a descoberta do escutar.<br />Apresentar para a criança o doce ,amargo/quente e frio<br />Área motora: por que os bebês parecem preferir uma mesma posição para adormecer?<br />As caixas mágicas e fantasia<br />Caixa de cores<br />caixa de sons<br />Personalidade e autoestima: Um ambiente enriquecido estimula favoravelmente o cérebro de uma criança .<br />
  12. 12. Passeios a lugares novos<br />Trabalhando sua raiva<br />Invente uma outra língua<br />Risos e lágrimas<br /> Controle da esfíncteres<br />Como não ser um bom estimulador?<br /> PARTE II: DOS CINCO AOS NOVE MESES<br /> Área cognitiva<br />Descobrindo o polegar<br />Hummmm. Eu tenho um nome<br />
  13. 13. A língua dos bichos<br />Mamãe –neném<br />Área motora: Para que a criança possa caminhar sem problema é interessante que a criança desenvolva seu músculos e para isso alguns exercícios ajudam:<br />Upa-upa<br />Mãos apertadas<br />Aula de educação física<br />Gatinho<br />Personalidade e autoestima<br /><ul><li>Trocando as mão</li></li></ul><li>ÁREA SOCIAL<br />Fantoche<br />Música variada<br />Um horário fixo<br />Linguagem e pensamento: Espelho, descobrindo o sentido do não<br />Proteção e superproteção<br />Controle da esfíncteres<br />Como desenvolver um projeto de estimulação para crianças?<br />P<br />
  14. 14. Tenha muito cuidado com os excessos<br />Respeite sempre o nível de maturidade da criança<br />Reserve um tempo específico para as atividades<br />Torne a criança sua cúmplice em uma leitura fantástica do mundo.<br /> As mágica mudanças cerebrais dos dez meses a um ano e meio.<br />Quando nasce uma criança seu cérebro tem apenas 25% de seu peso adulto.<br />Nessa fase começa acentuar as diferenças entre os meninos e as meninas.<br />
  15. 15. ÁREA COGNITIVA<br />Primeiras palavras<br />Cada brinquedo com um nome<br />Onde está o queixo,nariz,boca...<br />A importância do aplauso<br />“Sim,não,gosto,não gosto”<br />Primeiro livros<br /> ÁREAS SENSORIAL<br /><ul><li>Caretas
  16. 16. Um ,dois ,três... Muitos</li></li></ul><li>Exercitando o paladar<br />Exercitando a audição<br />Desenho animado na TV <br /> Área motora<br />Arrastando cadeira<br />OS primeiros passos<br />Uso de talheres <br />Serviços de transporte<br /> Personalidade e autoestima<br />Afeto<br />Personalidade<br />
  17. 17. Hora de cada hora<br />Igual e diferente<br />Conceito ‘‘meu e seu”<br />ÁREA SOCIAL<br /> Apresenta facilidade para fazer gesto<br />Beijinho<br />Estado de humor<br />Aprendendo a contar<br />LINGUAGEM E PENSAMENTO<br /><ul><li>Nomeando objetos
  18. 18. Cantigas </li></li></ul><li>AGITADO OU HIPERATIVO<br />CONTROLE DE ESFÍNCTERES<br />OS NEURÔNIOS-ESPELHO E OS ESTÍMULOS PROCEDIMENTAIS.<br />O cérebro humano existir cerca de 200 bilhões de neurônio que recebe de mil a dez mil sinopse<br />Foi descoberto em 1994, na universidade de Parma ,na Itália.<br />Proporcione sempre um ambiente<br />
  19. 19. Lembre-se de que existem ‘’ bons castigos”<br />Seja sempre um bom ‘’ouvinte’’<br />Não esqueça os neurônio-espelho<br /> AS MÁGICAS MUDANÇAS CEREBRAIS DE UM ANO E MEIO Á DOIS ANOS.<br />Esta fase é também a fase do grande desafio de se começar a impor limite e, para alguns psicólogo existem quatro regras :<br />Diga não sempre que necessário<br />Seja coerente e não recue<br />Seja firme e exerça a autoridade<br />Não dê explicações em demasia <br />
  20. 20. 1. ÁREA COGNITIVA<br /> A área cognitiva da criança deve ser estimulada com alguns exercícios como:<br />Repetições<br />Inventando história<br />Ordenando (grande, médio e pequeno)<br />Explorando as diferença do mundo<br />2.ÁREA SENSORIAL<br />Ampliando as gesticulação<br />Áspero e macio<br />
  21. 21. Odor e tato<br />Descobrindo ruídos<br />3. ÁREA MOTORA<br />Para frente para trás<br />Rabisco<br />Folheando e rasgando<br />Percebendo distância<br />4.PERSONALIDADE E AUTOESTIMA<br />Brincando junto<br />A magia do ponto de interrogação<br />Desenhando<br />Ajudando junto<br />
  22. 22. 5.ÁREA SOCIAL<br />Tolerância<br />Sinais de trânsitos<br />Separando a própria roupa<br />Desafio e problemas<br /> 6. LINGUAGEM E PENSAMENTO<br />Um banho de natureza<br />Ensinando a criança a imitar<br />Uma coleção de imagens<br />A hora não é ‘’antes da hora’’<br />
  23. 23. 7. CONTROLE DA ESFÍNCTERES<br />Xeretice<br />A privada<br /> 8. COMO ESCOLHER UMA BOA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL?<br />Agenda<br />Higiene e alimentação<br />Espaço físico<br />Auxiliares<br />Reuniões <br />
  24. 24. AS MÁGICAS MUDANÇAS CEREBRAIS DE DOIS A TRÊS ANOS<br /> Nessa fase a criança desenvolvem marcante sinais de comportamento e personalidade como :<br />Sentimento de esperança<br />Pensamento mágico<br />Autonomia<br />Autorregulação<br />Consciência cognitiva<br />CABE AOS PAIS: <br />Flexibilidade<br />
  25. 25. Segurança<br />Receptividade<br />Compreensão<br />Persistência<br />Diversidade<br />1.ÁREA COGNITIVA<br />A descoberta do lápis<br />Ontem , hoje, antes , depois<br />Leitura interativa <br />Fuja do monossílabos<br />
  26. 26. 2. ÁREA SENSORIAL<br />Música é vida<br />Aprendendo com o insetos<br />Aprendendo com as plantas<br />Jogos para estimular a atenção<br />3. ÁREA MOTORA<br />Controle das mãos<br />A motricidade fina e a plasticidade<br />Imitações de bicho<br />Ginástica<br />
  27. 27. 4.PERSONALIDADE E AUTOESTIMA<br />Calçando os próprios sapatos<br />Tentando coisas difíceis<br />Por favor, obrigado, desculpe<br />Uma plantinha inteiramente dela<br />5. ÁREA SOCIAL<br />A importância do partilhar<br />Ensine a criança a conviver com as perdas<br />
  28. 28. 6.LINGUAGEM E PENSAMENTO<br />Educar e castigar<br />Jogos com mímicas<br />Aprimorando o paladar<br />Jogos de sequências<br />7. CONTROLE DA ESFÍNCTERES<br />Habituar-se a ir ao banheiro<br />8.AJUDE O(A) CIENTISTA MIRIM<br />
  29. 29. Bibliografia<br />ANTUNES, Celso- Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 á 3 anos, editora Vozes<br />

×