• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
A importância do jogo no desenvolvimento da criança
 

A importância do jogo no desenvolvimento da criança

on

  • 32,838 views

Trata do jogo ao longo da infância e no desenvolvimento social do aluno.

Trata do jogo ao longo da infância e no desenvolvimento social do aluno.

Statistics

Views

Total Views
32,838
Views on SlideShare
32,838
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
428
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A importância do jogo no desenvolvimento da criança A importância do jogo no desenvolvimento da criança Presentation Transcript

    •  
    • Centro Atendimento Educacional Especializado: CAEE - Betinho Professora de Recursos: Gilva Adriana [email_address] Uruaçu, 04 de março de 2011
      • Não é possível ensinar nada
      • sem partir de uma ideia de como
      • as aprendizagens se produzem.
      • Antoni Zabala
    • Jogo infantil
      • O jogo para criança é o exercício , é a preparação para a vida adulta. A criança aprende brincando, é o exercício que a faz desenvolver suas potencialidades e habilidades(...) incorpora valores, conceitos, conteúdos, trabalha a ansiedade, rever os limites, reduz a auto-capacidade de realização, desenvolve a autonomia, a criatividade, aprimora a coordenação motora, desenvolve a organização espacial, melhora o controle, amplia o raciocínio lógico, aumenta a atenção e concentração, ensina a ganhar e a perder.
      • (Lopes 2000)
    •  
    • Mediação Pedagógica
      • A mediação pedagógica são as intervenções feitas no sentido de apoiar o aluno no desenvolvimento das atividades pedagógicas ou, estimulá-lo no sentido de despertar o seu interesse quando se mostra desmotivado para a sua realização.
      • Seu papel é intervir no sentido de fazer com que os alunos percebam a capacidade que têm de pensar, de realizar ações em pensamento, de tomar consciência de que são capazes de usar a inteligência de que dispõem e de ampliá-la, construindo o conhecimento.
    • “ Cada fase do desenvolvimento da criança é caracterizado por aquilo que de melhor a criança pode fazer, de acordo com sua idade, porém o desenvolvimento de cada período vai depender de fatores biológicos, educacionais e sociais.” Piaget (1998) diz que a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança, sendo,  por isso, indispensável à prática educativa (Aguiar, 1977: 58). Piaget
    • Classificação e desenvolvimento do jogo infantil -Jean Piaget Jogo sensório-motor: (0 a 2 anos): *Consiste em repetir certos movimentos. *Agitam um chocalho, observam deleitados um celular, abraçam um bichinho de pelúcia, constroem uma torre de cubos, empurram um carrinho, sobem e andam num carro com rodas , perseguem uma bola. Jogo simbólico: ( 3 a 5 anos): *Adquire a capacidade de codificar suas experiências em símbolos, recordar imagens dos acontecimentos e inicia jogos coletivos com seus pares *Aproximadamente desde os dois anos entram numa caixa de papelão e usam-na como um carro,brincam com bonecos e bonecas criando uma trama e fazendo-os falar . Jogo sujeito a regras: (6 anos em diante): *A criança começou a compreender certos conceitos sociais de concorrência e cooperação.
    • Desenvolvimento do jogo: Vygotsky
      • No desenvolvimento a imitação e o ensino desempenham um papel de primeira importância. Põem em evidência as qualidades especificamente humanas do cérebro e conduzem a criança a atingir novos níveis de desenvolvimento. A criança fará amanhã sozinha aquilo que hoje é capaz de fazer em cooperação. Por conseguinte, o único tipo correto de pedagogia é aquele que segue em avanço relativamente ao desenvolvimento e o guia; deve ter por objetivo não as funções maduras, mas as funções em vias de maturação“. A imaginação depende da experiência, das necessidades e dos interesses, assim como da capacidade combinatória e do exercício contido nessa atividade.
    • A importância do jogo na aprendizagem
      • Os jogos conduzem os educando a uma participação e a um envolvimento superior aos conseguidos noutro tipo de atividades. A observação do desenvolvimento do jogo e da postura dos alunos no início, durante e após o jogo, fornecem informações de grande valor ao educador.
      • O processo de aprendizagem ocorrerá de forma lúdica e concreta.
      • Desenvolve a capacidade de observação, comparação e atenção.
      • É espontâneo e voluntário.
      • Necessita da participação ativa por parte de quem joga. Permite que a criança construa, dirija e viva experiências.
      • Envolve a sensorialidade, a percepção, o afeto, coordenação motora, o pensamento, a imaginação, etc.
    • Jogos: No processo de alfabetização Crianças em processo de alfabetização, os jogos permitem com que elas assimilem melhor e se familiarizem com as letras,os números, as formas, as cores, e desenvolve a percepção de que existe uma lógica. Os jogos proporcionam uma boa brincadeira, e as fazem ver o aprendizado como algo interessante e divertido. Sendo assim , o tema por mais difícil de ser ensinado e compreendido, é melhor absorvido quando há o interesse, a curiosidade e a disciplina, e em todos esses aspectos o jogo podem contribuir, pois na medida que avançam nas atitudes, favorecem a aquisição da escrita.
    • Alguns pesquisadores classificam o jogo das crianças em sociais e cognoscitivos. O primeiro se refere à participação e interação das crianças com outros pequenos durante o jogo, enquanto que o segundo reflete o nível de desenvolvimento mental da criança. A criança que contar com recursos que ajudem a expressar sua criatividade através do jogo, tanto social como cognoscitivo, será um adulto sem dificuldades para encontrar sua vocação e que, melhor ainda, desfrutará fazendo seu trabalho. No entanto, uma criança que por alguma razão foi impedida de brincar, jogar e mostrar sua criatividade, se tornará um adulto com dificuldades para trabalhar; poderá ser um adulto passivo em vez de ativo e participativo em seu trabalho ou profissão. Classificação dos jogos
    • A utilização de jogos
      • A eficácia dos jogos está diretamente relacionada com o modo como o educador os apresenta ao educando. Os alunos devem ser motivados para a atividade, de um modo que propicie
      • o seu envolvimento afetivo. A forma como o apresenta a tarefa, realçando o seu interesse e justificando a sua realização, tem um papel preponderante no esforço que os alunos vão desenvolver. No final de cada jogo deve proceder-se a uma análise e síntese, retirando as conclusões adequadas aos objetivos da formação, de modo a permitir aos alunos uma reflexão sobre
      • o que aprenderam e a facilitar a integração de conhecimentos.
    • Sugestões de atividades
    • Qual é a palavra?
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Quebra cabeça de silábico
    • Ditado com dados
    •  
    • Dominó silábico ortográfico
    • Jogo da memória com rótulos
    • Bingo esperto
    •  
    • Leitura de fichas
    • Construção de palavras
    • Dominó: Feminino e masculino
    • Formando nomes
    • Jogo dos nomes
    • Divisão silábica
    •  
    • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS VYGOTSKY, L. S. (1979) – Pensamento e linguagem . Lisboa: Edições Antídoto. ABT, Clarck C. Jogos Simulados: estratégia e tomada de decisão . Rio de Janeiro. Editora José Olympio: 1974. BENJAMIN, Walter. Reflexões: A criança, o brinquedo, a educação . 3ª Edição. São Paulo: Editora Summus, 1984. CLAPARÈDE (1956, p. 435-438) segundo KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogos Infantis : o jogo, a criança e a educação . 6ª Edição. Petrópolis, RJ: Editora Vozes,1993. KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogos Infantis: o jogo, a criança e a educação . 6ª Edição. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1993. LOPES, Maria da Glória. Jogos na Educação: criar, fazer, jogar . 3ª Edição. São Paulo. Editora Cortez: 2000. PIAGET, Jean . Segundo TREMEA , Viviam Santim (Org.).
    • Lembrete:
      • OBRIGADA !!!
      • Uruaçu, 04 de março de 2011
      • [email_address]