Your SlideShare is downloading. ×
As principais serras de portugal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

As principais serras de portugal

46,809

Published on

4 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
46,809
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
211
Comments
4
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. AS PRINCIPAIS SERRAS DE PORTUGAL
  • 2. Serra da Peneda
    Serra do distrito de Viana do Castelo, com a altitude máxima de 1416 metros. O seu ponto mais alto tem o nome de Monte da Pedrada. Estende-se entre Lamas de Mouro, a norte, até Mistura das Águas, a sul. Possui uma reserva integrada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, para protecção da fauna e da flora da região. Situa-se nesta serra o Santuário de N.ª S.ª da Peneda, a que se tem acesso por um escadório que, embora de pequenas dimensões, faz lembrar o do Bom Jesus de Braga.  
  • 3.
  • 4. SERRA GERÊS
    Serra do Norte de Portugal Continental, situada entre os rios Homem e Cávado. O Parque Nacional da Peneda-Gerês abrange a serra do Gerês entre os rios Cávado e Lima, e parte da serra da Peneda. O Gerês constitui uma cadeia granítica que se estende de nordeste para sudoeste, numa extensão de 35 quilómetros, entre a Fonte Fria e o Rio Caldo. No cume dos Carris, a serra atinge os 1507metros de altitude; na Nevosa, 1545 metros; no Pico da Cabreira, junto da raia de Espanha, os 1534 metros; e no Altar dos Cabrões, os 1544 metros. Há vestígios de características geomorfológicas de origem glaciar de baixa altitude, como blocos erráticos, moreias e pequenos circos glaciários (em locais, como, por exemplo, Lagoa do Marinho, Alto Vale do Vez e Couce). Tanto a flora como a fauna desta região são consideradas das mais ricas de Portugal.  
  • 5.
  • 6. SERRA DO LAROUCO
    Serra localizada no norte do país, no distrito de Vila Real, com a altitude máxima de 1525 metros e com orientação és-nordeste/oés-sudoeste.  
  • 7. SERRA DO MONTESINHO
    Serra localizada a norte de Bragança, junto à fronteira com a Espanha, onde existe o Parque Natural de Montesinho. Apresenta a altitude máxima de 1438 metros e a orientação aproximada de nor-nordeste/su-sudoeste. É o maciço montanhoso com mais precipícios e desfiladeiros de Trás-os-Montes, depois da serra do Marão.  
  • 8.
  • 9. SERRA DO MARÃO
    Serra do Norte de Portugal. Situada entre as regiões de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Douro Litoral, esta montanha xistosa e granítica atinge uma altitude máxima de 1415 metros, com uma orientação noroeste-sueste. Tem minas de ferro, estanho e chumbo. A região da serra do Marão foi motivo de inspiração para escritores como Miguel Torga e Teixeira de Pascoais.  
  • 10.
  • 11. SERRA DE MONTEMURO
    Serra do Douro Litoral, na margem esquerda do rio Douro, com a altitude máxima de 1328 metros. É limitada, a norte, por aquele rio; a oeste, pelo rio Paiva; e, a este e sul, por Castro Daire, Lamego e Régua. Pela sua extensão abrange os concelhos de Resende, Lamego, Castro Daire e Arouca. Apresenta uma das orientações mais curiosas de todas as serras portuguesas: do rio Douro às Portas de Montemuro a sua orientação é nor-nordeste/su-sudoeste e, a partir daí, a serra toma uma orientação aproximadamente perpendicular à anterior, isto é, oés-noroeste/és-sueste. É precisamente nesta curvatura da serra, junto às Portas de Montemuro, que nasce o rio Bestança, considerado o menos poluído da Europa.  
  • 12. SERRA DA ESTRELA
    Serra entre a Beira Alta e a Beira Baixa, com a orientação nordeste/sudoeste, cujo ponto culminante - o planalto da Torre - atinge 1993 metros, a maior altitude de Portugal Continental. É uma formação granítica que faz parte do Sistema Central Divisório (também chamado Cordilheira Central) da Península Ibérica que prolonga para Portugal as serras espanholas de Guadarrama, Gredos e Gata. Integra o Parque Natural da Serra da Estrela. O Planalto Central é dominado pela Torre e pelas elevações rochosas denominadas Cântaro Magro e Cântaro Gordo. Na serra da Estrela nascem os rios Mondego, Zêzere e Alva, e nela existem também algumas lagoas (Comprida, Escura, Cântaros, entre outras. Os grandes nevões do Inverno são aproveitados para a prática de esqui (sobretudo Piornos, Penhas da Saúde e Penhas Douradas) revelando-se esta serra uma concorrida estância de turismo e repouso. Outrora, na serra da Estrela, praticava-se a transumância; as ovelhas que permaneciam na serra, no Verão, deslocavam-se, no Inverno, para as pastagens das vertentes abrigadas do Douro, para os restolhos dos campos do Baixo Mondego ou ainda para as planuras do Campo de Ourique no Alentejo. Actualmente a transumância está em declínio; apenas os planaltos mais elevados recebem, no Verão, o gado vindo, em camiões, da terra chã e confiados pelos donos a pastores profissionais.
  • 13.
  • 14. LOUSÃ
    Serra do centro de Portugal Continental, situada entre a Beira Baixa e a Beira Litoral. Com uma orientação nordeste/sudoeste, tem 30 quilómetros de comprimento e a altitude máxima de 1204 metros, no ponto denominado Altar de Trevim. Pertence ao distrito de Coimbra, como prolongamento da serra da Estrela, e abrange os concelhos de Lousã, Serpins, Álvares, Penela e Miranda do Corvo. Nesta serra predomina o xisto, sendo cortada por vales em garganta, de paredes abruptas. Localiza-se aí o Penhasco das Ermidas ou do Senhor da Piedade, rochedo abrupto rodeado, na base, por um meandro da ribeira do Arouce, onde se escalonam, em altitude, pequenas capelas. É entre esta serra e a de Sicó que nasce o rio Nabão.  
  • 15.
  • 16. SERRA DA GERDUNHA
    Serra do distrito de Castelo Branco, situada entre os rios Ponsul e Zêzere, cujo nome significa, em árabe, "refúgio". Inicialmente apresenta-se com orientação aproximada de este/oeste, alongando-se depois no sentido nordeste/sudoeste. Apresenta a altitude máxima de 1227 metros, na Pirâmide. Outros lugares de interesse são a Penha Alta, com 1155 metros, o Rochedo da Pedra Selada, com 1100 metros, e o Castelo Velho, com 1110 metros.  
  • 17.
  • 18. SERRA DE S. MAMEDE
    Serra do distrito de Portalegre, com a altitude máxima de 1025 metros e orientação de nor-noroeste/su-sueste. Constitui, com os seus contrafortes (Castelo de Vide e Marvão), o acidente montanhoso mais importante do sul do país, o Maciço de Portalegre, e faz parte do Parque Natural da Serra de S. Mamede. Tem uma flora muito variada, secularmente utilizada para fins medicinais (borragem, erva das verrugas, safadinho, entre outras plantas). O calcário dolomítico da serra era utilizado nos fornos existentes nos vales para o fabrico da cal. Nesta serra abunda a água e as nascentes termais constituíram, em tempos, uma atracção, quer para as gentes locais quer para forasteiros. Dos seus locais mais conhecidos são de referir as Termas da Fadagosa que, muito antes de 1780, constituíam um local não só de tratamento, mas de convívio. O lobo, em vias de extinção, é actualmente uma espécie protegida, o que não acontecia outrora, quando os jovens gostavam de o caçar e o carregavam às costas até à aldeia, onde eram recompensados pelo feito.  
  • 19.
  • 20. SERRA DE MONCHIQUE
    Serra do Algarve, constituída por uma intrusão granítica, com a altitude máxima de 902 metros, em Fóia, e com orientação aproximada este/oeste. Apresenta uma enorme variedade de vegetação, como o rododendro, a mimosa, o castanheiro e o pinheiro, tendo, nos vales, trechos de terrenos férteis. As suas termas são procuradas para tratamento das vias respiratórias e problemas músculo-esqueléticos.  
  • 21.
  • 22. SERRA DO CALDEIRÃO
    Serra situada entre o Alentejo e o Algarve, com a altitude máxima de 577 metros e orientação de nor-nordeste/su-sudoeste. É uma serra xistosa e cortada por um grande número de vales. O miradouro do Caldeirão oferece uma ampla vista sobre a serra e a planície algarvia.  
  • 23.
  • 24. PRINCIPAIS SERRAS DA MADEIRA E DOS AÇORES
  • 25. serra do AREEIRO
    É a segunda maior montanha da ilha da Madeira, sendo a sua altitude máxima de 1818 metros. Fica no centro-sul da ilha, encontrando-se revestida de vegetação. No pico do Areeiro, devido à agressividade das condições climatéricas de montanha, a vegetação desaparece, dominando a giesta brava, as urzes e a uveira. Nas encostas do pico do Areeiro pastam rebanhos de cabras e ovelhas. No Inverno, por vezes neva na sua parte mais elevada. O ponto mais alto da ilha é o pico Ruivo com 1861 metros.  
     
  • 26.
  • 27. SERRA DO PICO RUIVO
    É o ponto mais alto da ilha da Madeira e, desde há algum tempo, um dos atractivos possíveis numa visita à ilha. De facto, apesar dos seus 1861 metros e da sua morfologia, não é difícil atingi-lo a partir de Santana. A vereda para o pico Ruivo apresenta-se em boas condições e está pavimentada até à base das escadas. O pico Ruivo apresenta dois tipos principais de coberto vegetal: as formações de urze e uma vegetação rala, dominada por plantas de porte herbáceo e subarbustivo com algum interesse botânico. Recobrindo o cume, algumas urzes-brancas evidenciam troncos retorcidos e copas assimétricas, nitidamente desviadas em direcção oposta à dos ventos dominantes. Uma das particularidades porventura mais relevantes desta altitude é o facto de nela permanecerem pequenos núcleos de urze com porte arbustivo e arbóreo. À distância, a sua forma e distribuição no terreno lembram algumas manchas de montado de azinho. No pico Ruivo, a rocha é um elemento importante da paisagem. Por isso, grande parte da flora atrás mencionada, bem como um conjunto significativo de fetos, musgos e líquenes são rupícolas e/ou fissurícolas (vivem nas rochas ou fendas destas). No que diz respeito à fauna, aves como o melro-comum, o tentilhão-comum e o bisbis podem observar-se mesmo nos pontos mais elevados, já que adoptam o urzal como meio alternativo. O pintarroxo-comum e a perdiz-comum também habitam o pico Ruivo. Nas encostas do pico Ruivo, faz-se a criação de cabras, ovelhas e vacas.  
  • 28.
  • 29. SERRA ILHA DO PICO
    Ilha do Grupo Central da Região Autónoma dos Açores, constitui a segunda maior ilha do arquipélago dos Açores, com uma área de 441 km2. É uma ilha de formação vulcânica e a mais montanhosa do arquipélago, com o ponto mais alto de Portugal, a montanha do Pico, que se eleva a 2351 metros de altitude. O primeiro desembarque na ilha, baptizada na altura com o nome de São Dinis, deu-se antes de 1439. O seu povoamento ocorreu até 1460 e, por volta de 1466, foi doada, juntamente com a ilha do Faial, ao flamengo Josse van Huerter. Este, supondo-a deserta, enviou para lá colonos, que fundaram a povoação de S. Mateus. Em 1501, era já notável o desenvolvimento de Lajes do Pico, justificando a sua elevação a vila. Nesta ilha o povoamento fez-se sempre ao longo da costa, devido ao monte que ocupa uma grande zona da parte central. 
  • 30.
  • 31. SERRA DE S. MIGUEL
    Aspectos GeográficosVila e sede de concelho, Nordeste localiza-se na ponta mais oriental da ilha São Miguel, ilha pertencente ao grupo oriental do arquipélago dos Açores. O concelho é limitado a norte e este pelo oceano Atlântico, a sul pelo concelho de Povoação e a oeste por Ribeira Grande, ocupando uma superfície de 101,5 km2, distribuída por nove freguesias: Achada, Achadinha, Algarvia, Lomba da Fazenda, Sto. António de Nordestinho, São Pedro de Nordestinho, Nordeste, Santana e Salga. Em 2005, o concelho apresentava 5209 habitantes. O clima nesta região é ameno e húmido, com temperaturas médias que oscilam entre os 14 ºC e os 22 ºC, e com uma precipitação regular ao longo do ano, responsável pela fertilidade dos solos e pela existência de alguns recursos hídricos, de que são exemplo as ribeiras do Guilherme ou dos Moinhos, da Água e Despe-te que Suas. O relevo é integrado na ilha de São Miguel, consistindo no Complexo Basáltico do Nordeste e em filões de andesitos. É possível encontrar as seguintes formações geológicas: planalto dos Graminhais (900 m), Espigão dos Bois (807 m), Pico Verde (932 m) e Pico da Vara (1105 m).
  • 32. SERRA DE S. Jorge
    Elevação dos Açores e tem
    1053 metros de altitude.
  • 33.
  • 34. As montanhas
    É uma região emersa consideravelmente elevada em relação às regiões vizinhas, constituída por elevações simples ou múltiplas. A um conjunto de montanhas mais ou menos alinhadas dá-se o nome de cadeia de montanhas ou cordilheira. As montanhas mais altas do Mundo, tendo em conta os seus picos mais elevados, são o Evereste, nos Himalaias, com uma altitude de 8848 m, o K2, no sistema montanhoso asiático Karakorum, com 8611 m, e o Kangchenjunga, também nos Himalaias, com 8586 m de altura.  
  • 35.
  • 36. As montanhas, as serras e a altitude
    As montanhas são grandes elevações de terreno.
    As serras são grupos de montanhas, próximas umas das outras, que podem ter diferentes altitudes.
    A altitude de um lugar é a distância medida na vertical, entre esse nível médio das águas do mar.
  • 37. As maiores elevações portuguesas
    Em Portugal Continental e nos arquipélagos dos Açores e Madeira podem observar inúmeras elevações de terreno, cujas altitudes são muito variadas.
    As principais elevações encontram-se no norte do continente e nas ilhas, onde abundam as zonas montanhosas e os vales profundos , enquanto que no sul do continente se podem observar grandes
  • 38. Extensões de terrenos planos.
    Às diferentes formas que a superfície terrestre pode apresentar, dá-se o nome de relevo.
    O ponto mais alto de Portugal Continental é a Serra da Estrela com 1993 metros de altitude.
    Nos Açores, o Pico, na ilha do pico é a elevação portuguesa mais alta, com 2351 metros de altitude.
  • 39. Na Madeira, o ponto mais elevado é o
    Pico Ruivo, que tem 1861 metros de altitude.
    As elevações dos Açores e da Madeira são de origem vulcânica.
  • 40.
  • 41.
  • 42. Quais são as principais serras de Portugal:
    Serra da Peneda, Serra do Gerês , Serra de Larouco, Serra do Montesinho, Serra de Marão, Serra da Estrela, a mais alta, Serra da Gardunha, Serra de S. Mamede, Serra de Monchique e Serra do Caldeirão, mas estas são só as de Portugal Continental.
  • 43. ESTE TRABALHO FOI FEITO POR: Tatiana

×