Educação e aprendizagem no seculo XXI
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Educação e aprendizagem no seculo XXI

  • 1,843 views
Uploaded on

Slides sobre as transformações sociais e educacionais provocadas pelas TIC.

Slides sobre as transformações sociais e educacionais provocadas pelas TIC.

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,843
On Slideshare
1,696
From Embeds
147
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
21
Comments
0
Likes
1

Embeds 147

http://blogtesteufpa.blogspot.com.br 69
http://blogtesteufpa.blogspot.com 55
http://pedagogiaeixo5.blogspot.com.br 23

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. eÍ-? Eí¡r'e¡: ¡:âa: i.. ' _ N. (- V . ,. m** n: V « l __ d , g r. w . z f. '. ' x' o . u 1 i ›I' ' _. .. A. F ' . _ , - _ WWW_ g, . p-Çsü. . , L Í_ _ . n s, 'e . . *; .:; '_-ja: Í _ . ' ' , 2.1x l ' . ' , É . . . _ ” * _ . g w vá, 1 _ ›', ' _Í _r 1 _. _ c. . __ z - _V , _._, _'^› R” . .. _V -. _. ;¡ __. -'* lv_-_y__ 'I- _Vai_ _ , ;"___ _ __ x1_ «, l . V -d 7V Ap? ? U v _ g À› _www . n. R' U_ › . N _ N 1 v. Úog. vá; u '*' " v' ' "' I '. ir *à'“. '^v'_ f" "'^ '_ e: _tv- www-e tzéÍxw--u-. LÁÍ ; v &eu; *v1 › p; - j . txt" à! .§9.. *Tl3.a. b:"-~. íi1.9P3,. II2_Ê. L!Ã: E›Ê- . , , . . Í C rt!
  • 2. 0 I x *A x / L ~ -I v" 'N n t* g . _ ¡ i a -' - s¡ . , I J i' L › y / TIC “ , , _ _ uJ r99f19J9$JV= j9 d? ! õociaciacia da 311791713332399 9 Iriívrrnzjgão Comunicação! ) siIvanatsaI
  • 3. Exemplos de TICs Computadores; [ITI ? II II Smartphones; Internet, Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs), Blogs, Sites, Redes Sociais, Revistas ID Eletrônicas, Fóruns e Chats; TVs, DVDs e CDs; É Softwares e vídeos; Bibliotecas Virtuais e outros. 'IIEI
  • 4. e tea-am_ _é . ._ _ . 1': V' x ' 4 , o AV r e “ - ' › ' ” ' - “ -- 1 . - . . . I ' 7 A C4 'ÍI I u. . ? . * '~' . ... :.-a-“. ^"r" ; Así °' FIC-sia - L '. .›". . a. .. . u -- . ~ , -,. , 5.. .». ,a . _.I. ,i _ " ag: 'j' . e _L “. ,.; __', - , fr 5_ -« -›: '* "a -xç- , y « a e = -. t _- -~ , , s: . _ A _ _ _. _ _ç «. ~._, _ , ,. Í. ., t. , _. _ , , z l . u I '$- lr . - . í x. .u. _, _5 ; gãâ _g _A , '35 . . , » . w , . _ _ , ,_, -2 -, › «J- ul 4' b' 'r . _ N, ._ N. . r. , . gtmfü f. . . f ' * v' - , Tí. ,r », .. . . . . - . , . N. 544-. ? 5 e: ' , ~ r , - , .. __ , , , z “à, _ , , , m pk". l _ _ 7 . ' ›_« . -. , s: . - . .. a : › " . ~ ' ' z . .i -› . r ' . . . . ' . . A' . ' ' v -' v¡ . w ' . -.-. r! ' '. .'rg^-'- r . . '~ u' u_ . n_ --' rx; ~-' _~ › , a. . u' ~ “ , , . ' _ , , . , , _ . _ l . ___ k ami em" g › a e . _ _ -, _ , . . '- , - . - . ç. _ a . v - _, re" 'ams- rsacwiv: "estatua. “zum ^ 14:11'" . . C , . a . r at. r. '.__' , °._- "Ç -' '. .'_ _e-' _ , , _ _' _, ." : :c- ¡ w -- _ _ _ , ~ _ i ~_›'› R" * - ' . v"' u', r', I: i _. ,,. -,. -. - J , - . ,_ _, _ k. , . ,, . , a r . . 71 ' r 7-' - . -_' - _ _ . - , t «_: c , _w- _ - _, .. r _ , - - ' ~ v _, _, ' ' l _É . .n r _ ”' 7 ' A» I . h ~ 'v' ' . ' * u( . 'i - ' V, 7.' r -' ' * ' V, T r v f* 'rx 'm J "- a¡ _ . .#795 1;_ _. .. . . . v ›. V' -r , "m. ' t; ¡l- _u - 1' ' . fi. ;, ,_ , r , , _ ¡V! _ _ _à . . ! A . _A . s. .. v . _ i z_ - . . Hall¡ . . -'› . . , -.. '-= at. .., ,. ' . . _ . .um. . = , . . u'- . . ç . › v _w _ . -5. . zz ' 'Í' - . ' N , ' "' 'g , m . . f: s'. .- t Í. -1.. . l v v' ': "“°*": *“*""' ”k ' - . -à 'v V , a e. ç , _ , , u «y v. u' - ^ r -, . ' i A 4 . .V. ~ E. , 2.a¡- J h H _. t. ; r › . _ r , ç_ 4 v_ N, _ ; .
  • 5. ' L, ., ._ , _ _ 77,", r _ r . n v 't' L, , N __ _V V n( j . ~ -, - . - "l vw ; nes-g «, _ - . ,g-. wml : .. r e', 1 ' . z* r i" . ' , ,__, _. I. j. ~ , u r. . . . '- › ' " ' 'i N " v. .: N* "= " Í 7 " v* , r 5 ~“ , r 7 . É , . I , _, u, .. ' _ -- A j_ . ,» 2,_ ~ ç , ç, AS TIC l - ~ -~ = «a ' ~ ' › - . «'¡= ' É_ , 2 E A EDUCAÇAO ~ ' ' v - ~~ ~ › l . . . ri, _ 'Kim-u ›_ h ~ «' l ¡ . .v . . . . 'E r » r _V I . . ; a Í~ n, É . ., I_ . v Í n, . _ _à 4 - . . ' « ' r w' ~ ' . _ I I I I _ _ ' . ._. , . . . r , V_ f ___ y v _ ›, _. ' n_ l -_ . f , _ › . _ c x , ru A ¡ . _ , _r S , _ _, _ _ z _f y _ r Y _ , _ _. ~ _ V_ u_ : ' u . ' V* r › _ x ' 1*' '_ _. ›. .. . . _-_ ' . , _ wl›: :4 / n . _u 1_ , - rf ” f' , < ' _ . . _A r' . i E f. w ' , ¡ 'a' _ ' n. L 'É ” _ el_ 5;', ~. . -r m : ,- ' ll »W > , I , ' - - -'“ '- . ..n . 'e _ ¡ a _ ' o _ ' › ' . '. _-' - ' ' ' " . . _ ' ' . ~ Í 1 . f, ~ - _ s'. V. -. ã _. , ~' ~ 4 . , x. r _. lã** . . * V', _ z 7 7 «'51 l , Y › - l É B1 l v . .'›= É'. i . N . ' . _¡, _' . z _JL
  • 6. Fõrças impiuiisõras Alfabetização dlgltal da população Infraestrutura tecnológica Economias Políticas de globais apoio Formas sociais virtuais Teleaprendizagem/ teletrabalho Equipes virtuais Organizações virtuais Comunidades virtuais Sociedade virtual Fonte: COLL; MONEREO, 2010, p. 16. silvanatsal
  • 7. A evolução das TIC A facilidade para se comunicar e trocar informações, junto com uma enorme redução de custos que isso traz consigo, vem ocasionando, por exemplo que alguns paises tenham passado diretamente de uma economia centrada na agricultura para outra baseada nas TIC. Como consequência disso, tanto as grandes empresas como (. ..) paises desenvolvidos, aumentaram substancialmente seus investimentos em TIC para melhorar as infraestruturas e redes de comunicação e propiciar acesso à internet de seus cidadãos, pensando principalmente nos desafios do comércio (e-business), do trabalho (e-work), da governabilidade (e-governance) e da educação (e-learning) a distância (p. 17). - I - silvanatsal
  • 8. As TIC e a educação Entre todas as tecnologias criadas pelos seres humanos, aquelas relacionadas com a capacidade de representar e transmitir informação - ou seja, as tecnologias da informação e comunicação - revestem-se de uma especial importância, porque afetam praticamente todos os âmbitos de atividade das pessoas, desde as formas e práticas de organização social até o modo de compreender o mundo, de organizar essa compreensão e de transmiti-Ia para outras pessoas (p. 17). - I - silvanatsal
  • 9. As TUC @ama instriiimenítas @premiar *Qàífúifiiààiâfãü* O 1 199,193¡ 4¡ f, .. _í , Fiiàipíifaâàfiiãâiií "LL y L* x¡ ffliiiíliiiifàñdñiiü? Ciífüiflñliêàiêüflfliàifiããiâj süvanatsal
  • 10. A revolução das TIC Tanto a prensa tipográfica quanto o correio revolucionam a sociedade do momento e estão na base da progressiva industrialização da economia, da migração urbana e da formação de uma sociedade de massas. Na educação, essas tecnologias de comunicação encontram seus referenciais em um ensino centrado em textos e no nascimento dos livros didáticos e do ensino a distância, por correspondência. A partir desse momento, e até a época atual, a formação de uma mente alfabetizada, letrada, capaz não apenas de decodificar foneticamente os grafemas como também de compreender os conteúdos de maneira significativa para utiIizá-Ios, tem sido provavelmente, o principal objetivo da educação formal. (p. 18) - i - silvanatsal
  • 11. A camanicaçaa püanetaria Com a chegada dos sistemas de comunicação analógica, primeiro o telégrafo e, posteriormente, o telefone, o rádio e a televisão, as barreiras espaciais foram rompidas definitivamente e a troca de informações em nível planetário passou a ser uma realidade. Os novos meios audiovisuais entraram nos centros educacionais, embora ainda como complemento da documentação escrita. Fala-se hoje da necessidade de promover uma alfabetização gráfica e visual, embora as tentativas sejam tímidas e seu impacto, ainda limitado. Isso ocorre, em grande medida, devido à fulgurante entrada em cena da linguagem digital e à possibilidade de as diferentes tecnologias existentes convergirem em um único sistema de codificação (p. 19-20).
  • 12. A evolução das TIC e a educação Tipo de ambiente Linguagem Tecnologias de Caracteristicas Tipo de Modalidades psicossocial Origem dominante Etapas comunicado da Interação sociedade educacional¡ Natural Adaptaçàodas Oral e Protolln- I Fala e Piaseriç I Sociedade limitado (àiolóyco) pessoas ao giagern I Mímica fisica dos agrária l ! lactação meio natural, I Etapa gestual I Relatos em interlocumrB I Sociedade I Aula magna facilitada por I Etapa oral prosa e I Proximidade es- atrasam] lnstruntetnos, verso pedal e temporal I Sociedade para sobreviver I Trovas e I Ações escimenzal em um ambiente canções simultânea ou hostil. slncrônicas Artificial Modlñaçâo do Escrita I Esaiuira I Escritura I Presenp I Sociedade l 'Rumos (céu-nico) melo mami fonográfica rmninl em simbólica dos Industrial manuscritos paraadapcá-Io e Escritura diferentes lnmrlocmores a sociedade a Livros didáticos às pessoas. lonetlca suportes I Contiguldade urbana l Ensino por I Frets: espacial e l Sociedade corresponderia¡ grill: : temporal de massas I Correio l Ações postal asslncronas Virtual (Rekriaçio de Andógica l Analógica I Representação I Sociedade I Ensino a (eletrônico) novos meios de l Telegraio. simbólica dos audiovisual distância e con-irritação e moletom. TV interlocutores ¡udlovbual desenvolvimento para responder Digital a Diggi a Independência I Sociedade d: I Ensino apoiado aos desafios da I Multimidia espadal e lnlonmçào por computador globalização. temporal I Sem flo I Ações sincronas l e-leaming a Internet e anlncronas Fame; Quadro dsbendo a punir de: Aridi 0977). Bambu (1004). Canil (2000). D¡ Karddiove (N05). Edward: (N99). Blermsn (1007). Falamansa (IMG) e Recon-title (2001). Fonte: COLL; MONEREO. 2010, p. 19. . I. slvenetsel
  • 13. @s @computadores na edwcaçãcc) Fonte: http: I/2.bp. blogspot. com/ - TLlCxcUThjl/ UphqsõMômMl/ AAAAAAAAABY/ oohy; 40xbk/ s1Boo/ ComputenMonrlor-Old. jpg Fruto da nova tecnologia, foram os primeiros computadores digitais, no fim da de década de 1940, que encontrariam na corrente comportamentalista e suas máquinas de ensino analógicos um terreno fértil para o desenvolvimento da educação assistida por computador que, apesar das críticas recebidas, continua com boa saúde e presente em muitas aplicações edumáticas (relação entre educação e informática) atuais. (p. 20) silvanatsal
  • 14. Características da Sl A complexidade, a interdependência e a imprevisibi- lidade (CEBRIAN, 1998) que presidem as atividades e as relações dos indivíduos, dos grupos, das instituições e dos países, bem como a globalização. É Excesso de informação, cuja veracidade muitas vezes não pode ser confirmada. Risco de manipulação da informação e o desafio de transforma-Ia em conhecimento. A rapidez dos processos e suas consequências. Transformações tão velozes que dificultam as tomadas de decisão. - - I sitvanatsal
  • 15. Características da SI E Escassez de espaços e de tempo para a reflexão. A velocidade é contrária à reflexão, impede a dúvida e dificulta o aprendizado. Hoje estamos obrigados a pensar mais rápido, mais do que a pensar melhor (CEBRIAN, 1998 apud COLL; MONEREO, 2010, p. 23). É A preeminência da cultura da imagem e do espetáculo que está mudando as formas das pessoas de agir e de pensan É As transformações das coordenadas espaciais e temporais da comunicação. Apesar de distantes as pessoas podem comunicar-se de forma síncrona ou assíncrona. - - I sitvanatsal
  • 16. Características da SI à A homogeneização cultural. As expressões, valores e sistemas culturais dos grupos que estão no poder e contam com os meios e a capacidade para serem difundidos vão se impondo gradativamente. É Surgimento de novas classes sociais: os “inforricos" e os "infopobres". A consequência é que está ocorrendo um aumento das diferenças entre países pobres e países desenvolvidos, a sociedade dual está sendo potencializada, mesmo no seio de um pais ou de uma cidade. .. (CEBRIAN, 1998 apud COLL; MONEREO, 2010, p. 24). - - I sitvanatsal
  • 17. Pesquisas sobre as TIC Três abordagem sobre o estudo da interagÍo entre seres humanos e computadores @mono 1.2 j? l. A aproximação I Foco na interfaces cognitiva I Estudos experimentais sobre a eficácia da interação computador-ser humano I Modelos de usuários l Critérios de usabilidade De produtos a processos em pesquisa e design De individuos a grupos Do laboratório ao local de trabalho Dos novatos aos especialistas Da análise ao design Do design centrado no usuário ao envolvimento do próprio usuário no design ll. A aproximação sociocognitiva lll. A aproximação l Para além do ambiente laboral: aprendizagem. jogo, lazer a partir da teoria l Para além do mundo adulto: as crianças e os jovens como da atividade autores e designers Para além da realidade virtual: computadores ubiquos Para além das ferrari-lentas passivas: tecnologias persuaslvas Para além da intenção computador-ser humano: interação com Web adaptativa Fome: Adaptado do Kaptelirvln (2001). Fonte: COLL; MONEREO, 2010. p. 25. sivanotsal
  • 18. TEC s glsbalizaçãs Em um mundo em que as distâncias são cada vez mais reduzidas, as fronteiras desaparecem e os grandes problemas são compartilhados, cresce a mobilidade das pessoas, aumenta a heterogeneidade das comunidades e torna-se patente a necessidade de trabalhar conjuntamente para resolver problemas comuns. A educação é obrigada a enfrentar essa situação e fala-se em escolas inclusivas (. ..), de educação não formal e informal (. ..) e de aprendizado colaborativo (. ..) As TIC em geral, e suas aplicações e usos educacionais em particular, logicamente refletem essas inquietações (p. 26). silvanatsal
  • 19. Ferramentas Quanto maior a acessibilidade e adaptabilidade, maior será a usabilidade. A universalização do acesso, mesmo ainda sendo uma utopia, avança a passos gigantescos. Q Interfaces cada vez mais amigáveis, intuitivas e fáceis de serem utilizadas por qualquer pessoa. Desafio agora é criar programas capazes de auxiliar os alunos de forma personalizada. Mudança do e-learning para o m-learning e da competição individual para a cooperação. - - I sitvanatsal
  • 20. Fsrramsimítas mais Luisasias ((299)) G | . Fonte: COLL; MONEREO, 2010, p. 27, silvanatsal
  • 21. Fsrramsinítas mais uiisasias ((2918)) Adobe Google Connect Moodle Docs/ Drive Google+ & Google Fonte: Centre for Learning e Performance Technologies (C4LPT), 2013, silvanatsal
  • 22. @iritisas as Luisa (dias TEC? ima @ameaças ¡E! Promovem uma comunicação de baixa qualidade, basicamente apoiada em textos escritos. E* Restringem as comunicações emocionais complexas e expressivas. Potencializam as relações sociais superficiais e, às vezes, favorecem a irresponsabilidade e a falta de compromisso. E' Permitem a agressão verbal, o insulto e os diversos “ismos" (racismo, sexismo, etc. ) Favorecem o abandono das relações locais. Tendem a propagar e reforçar um saber mais instável, profano e mundano (infoxicação). silvanatsal
  • 23. Referências à C4LPT. Top 100 tools for learning 2012 (slides). 6"' Annual Survey. Disponível em : httg: //c4lgt. co. uk/ . Acesso em: 20 nov. 2013. COLL, César; MONEREO, Carles (org. ). Psicologia da educação virtual. Porto Alegre: Artmed, 2010. * Algumas figuras desta apresentação foram coletadas na Internet e modificadas. l I i sitvanasal