Fabio Artigo Final
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Fabio Artigo Final

on

  • 835 views

 

Statistics

Views

Total Views
835
Slideshare-icon Views on SlideShare
835
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
4
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Fabio Artigo Final Fabio Artigo Final Document Transcript

    • A IMPORTÂNCIA DO SENSO DE LIMPEZA NA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA 5S`S Fábio Roberto da Silva1 Renata Silva2 Resumo Dentro do contexto da busca por produtos perfeitos, encontram-se várias estratégias que visam aumentar a vantagem competitiva das organizações, é isto que o presente artigo aborda, a importância do senso de limpeza na implantação do programa 5s`. Quando se fala em qualidade o mercado acaba entendo que é um quesito essencial e não mais um diferencial, apesar de ser vista qualidade pelos leigos como geração de custos. Também os novos tempos exigem novas organizações e uma nova postura das pessoas, simplesmente porque estamos em uma era de instabilidade e de mudança que requer pessoas e organizações dinâmicas, flexíveis e inovadoras. Esta pesquisa caracteriza-se como bibliográfica devido à busca por informações em livros. Através de pesquisas e estudos científicos, o ser humano busca o aprimoramento dos conhecimentos e do desenvolvimento intelectual, integrando-se com o foco estudado e com o principal objetivo de obter informações e soluções. Portanto é importante salientar que o programa 5s proporciona melhores resultados quando aplicado em conjunto com outros programas de qualidade para que se torne apto à realidade. Palavras-chave: Qualidade. Seiso. Limpeza. Administração. 1 INTRODUÇÃO Entre os principais obstáculos que as empresas encontram no dia-a-dia comenta-se que a qualidade é a mais importante e necessária, pois passou de ser uma vantagem competitiva para ser uma necessidade. As pessoas, ao comprar um produto já estão atentas aos detalhes, ao funcionamento, pois não querem comprar algo que mais tarde terão que devolver. Atualmente os mercados estão cada vez mais competitivos e a fidelidade dos clientes cada vez mais disputada, as empresas devem comercializar produtos que encantam os clientes para surpreender os consumidores com produtos interessantes, preços atrativos, com isto são gastos tempos preciosos para elaboração de projetos ao qual sejam ouvidos e envolvidos pelos clientes. Muitas empresas até solicitam serviços de consultoria para que comece a ter uma idéia de qualidade, quais os passos para se chegar, quem deve colaborar, enfim estudar profundamente tudo o que envolve a qualidade. 1 Especialista em Gestão Estratégica Empresarial E-mail: silvachief@gmail.com 2 Professora Orientadora (Mestre). E-mail: renata@criareconsultores.com
    • 2 Acredita-se que as formas de se avaliar a qualidade é algo muito complexo, pois existem diferentes opiniões acerca do assunto, porque as pessoas têm conceitos diferentes umas das outras. O programa 5S’S ainda é pouco difundido, porque muitas empresas têm medo do desconhecido, de sair de uma zona de conforto onde tudo está bom, mas não se devem resistir as mudanças elas são eternas. O programa é pré-requisito para qualquer programa de gestão pela qualidade. Para que o progresso seja mantido, faz-se necessário adotar normas e convenções a fim de garantir uma linha de conduta e procedimentos. Os princípios do programa 5S’s poderão assegurar e/ou agilizar o progresso, enquanto têm uma filosofia de conscientização para promover melhoria e mudanças comportamentais (KALKMANN, 2002, p. 47). O povo ocidental é muito diferente do oriental e uma das coisas marcantes é a disciplina, fundamental para o bom andamento de diversas atividades como, por exemplo, o programa de qualidade 5S’S, onde é extremamente essencial o zelo por cada atividade, cada passo dado. Não se pode ficar despreocupado ou desinteressado quando se fala em qualidade na atual conjuntura, se paga o preço pela ignorância do não saber, muitas vezes é subtraído ainda valores, mas, não financeiros. Cada ano que passa muitas evoluções acontecem, sejam materiais ou humanas, as materiais acontecem instantaneamente, já as humanas tem que refletir, se atualizar porque os novos tempos exigem, uma pessoa é diferente da outra, instabilidade e segurança fazem parte deste cotidiano onde temos que estar preparados. A administração tem colaborado muito para que isto ocorra eficaz e eficientemente através de suas ações primordiais como: planejar, dirigir, organizar, coordenar e controlar as organizações ou tarefas, tendo como objetivo principal a lucratividade e produtividade. Segundo Chiavenato (2000, p.1): A administração nada mais é do que a condução racional das atividades de uma organização seja ela lucrativa ou não-lucrativa. A administração trata do planejamento, da organização, da direção e do controle de todas as atividades diferenciadas pela divisão de trabalho que ocorram dentro de uma organização. O estímulo para o desenvolvimento deste trabalho surgiu durante a permanência de três anos do pesquisador em uma empresa do ramo têxtil, onde a preocupação da direção por limpeza era constante. Esta pesquisa tem como objetivo geral apresentar conceitos de qualidade e a utilização das ferramentas para implantação do Seiso (limpeza). Esta pesquisa é caracterizada como bibliográfica porque através da literatura buscaram-se conceitos para melhor entender este senso. No decorrer deste artigo, além do conceito de qualidade serão descritas as ferramentas para a implementação e manutenção do Seiso (limpeza).
    • 3 2 FERRAMENTAS PARA IMPLEMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO 5S’S – SEISO O objetivo destas ferramentas é melhorar a qualidade de vida das pessoas, construindo um ambiente saudável e acolhedor para todos, somente isto será possível se for vivido valores básicos como o respeito a cada pessoa, trabalho em equipe, qualidade e excelência na realização das tarefas, responsabilidade, organização e empenho. “Mais do que longas teorias a respeito delas, ele precisa saber como empregar cada uma na prática do dia-a-dia do 5S`S”. (GOMES et al, 1998, p.49), Estas ferramentas são comumente utilizadas para fácil entendimento e aplicação porque são simples, não precisa ter conhecimentos avançados para trabalhar, basta saber aplica-los: brainstrorming, plano de ação, jogos, ferramentas visuais e auditorias. 2.1 BRAINSTORMING Teoricamente falando, brainstorming é uma tempestade de idéias, mais o que é isto? Conforme Gomes et al (1998, p.49), “defina o problema; o assunto a ser discutido deve estar claro para todos os membros do time”. Para um grupo é lançada uma idéia principal e faz uma espécie de debate, onde todos participam dando opiniões, conceitos para que se consiga formular o que se necessita com o resultado. Tudo isto de forma espontânea, contudo assegura melhor qualidade nas decisões tomadas pelo grupo, maior comprometimento com a ação e o sentimento de responsabilidade compartilhado por todos. Podendo ser usado em qualquer etapa do processo de solução de problemas, mostra-se muito útil quando se deseja a participação de todo o grupo. Possui dois tipos de brainstorming: - estruturado: nessa forma todas as pessoas do grupo devem dar a uma idéia a cada rodada ou passar até que chegue a sua vez. - não estruturado: todos os membros do grupo simplesmente dão as idéias conforme elas surgem em suas mentes, tende a criar uma atmosfera mais relaxada deixando os participantes mais extrovertidos. 2.2 PLANO DE AÇÃO (5W 2H) É um documento de forma organizada que identifica as ações e as responsabilidades de quem irá executar, através de um questionamento, capaz de orientar as diversas ações que deverão ser implementada. O plano de ação serve como orientação para se programar um projeto e acompanhar o seu desenvolvimento, onde possui os seguintes elementos: What – O que será feito; Why – Por que será feito; Who – Quem será o responsável pela realização das tarefas; When – Quando cada uma das tarefas será realizada;
    • 4 Where – Onde cada uma das tarefas será executada; How – Como será realizada cada tarefa; How much – Quando custará e quais serão os benefícios? Segundo Gomes et al (1998, p.50), “para a elaboração do plano de implementação ou de projetos de melhoria do 5S, ele é muito útil.”. 2.3 JOGOS, NARRATIVAS E HUMOR Comportamentos, atitudes refletem no modo de agir que são resultados das pressões externas onde se vive, nesta busca desenfreada por algo intangível, onde não pode ser mensurado, sendo que cada um tem um objetivo e tenta alcança-lo da melhor forma possível. Segundo Gomes et al (1998, p.51), “Os jogos, narrativas, e humor prestam-se para revelar atitudes e enfatizar de forma divertida o que é esperado das pessoas”. O que mais chama atenção é que muitas vezes a sociedade acaba confrontando com a própria incoerência dos fatos, se fala em trabalho em equipe e ao mesmo tempo provoca uma disputa para que cada um dê o melhor de si. Para isto os jogos servem para enfatizar de forma divertida o que é esperado das pessoas, eles auxiliam a mudar o íntimo das pessoas. 2.4 FERRAMENTAS VISUAIS Durante os trabalhos é bom que sempre fiquem amostras de fotos feitas durante o processo de adaptação da nova cultura, porque as pessoas têm memória curta para os fatos e isto pode atrapalhar os trabalhos já realizados. Conforme Gomes et al (1998, p.54), “É importante mostrar que avanços estão ocorrendo. As pessoas têm memória curta para as melhorias já realizadas”. Além disto, fica registrada cada conquista, cada vitória alcançada para que em outro momento isto possa ser revisto através de feedback para futuras avaliações. 3 QUALIDADE Como se tem visto, a palavra qualidade é muito complexa, pois se conjugam numa mesma noção elementos objetivos e subjetivos, mas vivenciá-los é extremamente fácil, num tempo não muito longe se buscava experiências de outros povos com cultura diferentes para se ter noção, hoje em dia acontece da seguinte forma, observando os outros e retirando aquilo que mais interessa em algumas vezes fazendo até intercâmbio de pensamentos, atitudes conhecimento. No quadro 1 se podem observar os cinco conceitos-chave da qualidade, citados por Straube (1992), ressaltando as áreas e resultados:
    • 5 CONCEITOS-CHAVE ÁREAS RESULTADOS • Definição das exigências • Organização • Fixar objetivos • Conformidade às • Comparar o realizado ao • Medida exigências objetivo • Melhorar a qualidade total • Zero defeito • Metas • Reduzir os custos • Eliminar os defeitos à montante • Prevenção • Método • Encorajar o pessoal • Tratar os verdadeiros problemas • Custo de não- • Estimativa de custo por prioridade conformidade • Linguagem comum da empresa Quadro 1: Os cinco conceitos-chave da qualidade Fonte: Straube (1992). Não se pode esquecer que qualidade também ajuda reduzir custos, porque não se tem perda de material, refugo e reprocesso pela falta de atenção na hora em que se está executando uma operação. Porque a qualidade é um conjunto de características de todo o produto e serviço visando superar as expectativas de satisfação das pessoas envolvidas. Numa visão sistêmica sobre qualidade, percebe-se que não possui uma definição clara e objetiva, ela é percebida de formas diversas em épocas diferentes, dependendo da situação e do humor e das atividades da pessoa. Até os gurus da qualidade como Deming, Juran, Crosby, Feigenbaun e Ishikawa, possuem diferentes abordagens sobre a qualidade, porque o que deve-se saber é que qualidade é o produto ser produzido com a ausência do defeito, daí cada um enfatiza o ponto que achar conveniente. Tudo isto se deve porque no passado a demanda era maior que a oferta, pois a concorrência era menor ou em determinados segmentos do mercado era nula. Hoje a demanda ainda continua grande, porém a oferta aumentou significativamente devido a agilidade da informação, isto faz com que as empresas tenham que adaptarem-se as necessidades e gostos dos clientes, quem não tem esta mentalidade corre o risco de ficar sem mercado ou estar inserido nele, o consumidor está cada vez mais exigente. Outro fator importante é a insatisfação do cliente, porque ele com facilidade consegue perpetuar para outros algo de negativo que lhe atraiu na compra de algum produto ou na prestação de serviço. Para que isto não ocorra deve-se estar preparado para mudanças constantes, aprendizado também faz parte deste leque que envolve a qualidade.
    • 6 4 SEISO ( LIMPEZA) Possuir um senso para limpeza é eliminar a sujeira e objetos que não estejam em conformidade com o ambiente para poder manter limpo, não querendo com isto que exista alguém que fique limpando sempre, pelo contrário, é que as pessoas não façam sujeira, identificando de onde vem a sujeira e eliminando. Não se esquecendo da entrada da empresa, porque é o principal elo com a comunidade e principalmente com o cliente. De acordo com Gomes et al (1998, p.31), “O senso de limpeza pretende ir mais longe ainda, tendo como objetivo encontrar as causas da sujeira ou do mau funcionamento dos equipamentos e eliminá-las”. A partir do momento que se procura deixar limpo o lugar de trabalho, parece que as coisas começam a andar, porque você trabalha melhor, transparentemente dar um ar melhor ao ambiente. A começar pelos seres humanos, se os mesmos não estiverem limpos fica um pouco complicado de se chegar perto demais, visivelmente à auto-estima está baixa, porque sua higiene está péssima e reflete em outras coisas. Em uma empresa não é diferente disto, um cliente ao visitar determinado setor ou ela por completa e verificar que não existe a preocupação com a limpeza, certamente ficará ressabiado em continuar a comprar ou se for a primeira vez que faz a visita certamente não irá comprar se o mesmo tiver um senso de limpeza. É de fundamental importância que as empresas estejam preparadas e atualizadas com o mundo, pois as mudanças ocorrem e são muito rápidas devido ao avanço da tecnologia de informação. Limpeza, não significa somente à física do ambiente, ou seja, deixar tudo limpo sem sujeiras, a interior também conta muito porque precisa estar adepto a novas mudanças, não pode haver resistência. Segundo Osada (1992 apud DELGADILLO, 2008) “[...] a fábrica não é um lugar onde se fabricam as coisas. É também onde as pessoas se aprimoram”. O objetivo não é só limpar, é identificar desperdícios e defeitos e é também uma arte de inspecionar. Ele não ajuda a solucionar os problemas, mas, auxiliam o profissional a eleger prioridades e a rever tarefas. E o mais importante a pessoa tem que possuir autocontrole porque irão aparecer obstáculos, ter como a premissa mais importante que o sucesso só depende de si mesmo, os outros influenciarão somente psicologicamente. A essência deste senso e dos demais, é a autodisciplina, a iniciativa, a busca pela melhoria contínua de si e dos membros da equipe, a eficiência neste quesito melhora o desempenho das atividades, a produtividade, sendo que todos saem ganhando com isto, reforçando e deixando clara aquela visão míope que somente a empresa sai lucrando.
    • 7 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS Procurou-se neste artigo, salientar de forma simples a utilização das ferramentas e melhor explicação deste senso. Um método ou trabalho não é necessariamente, bom ou ruim intrinsicamente. Seu sucesso, muitas vezes dependerá da qualificação e sensibilidade de seus aplicadores. Da sensibilidade em observar as especificidades do objeto a ser aplicado o método e, da qualificação, em estar preparado para lidar com os elementos existentes em torno do ambiente ao qual o método será aplicado. Trabalhar a manufatura de um produto sem ao menos se preocupar com a limpeza durante o processo, é senão o maior, mas, o item mais preocupante, porque através deles aparecem os refugos, peças de má qualidade e certamente retrabalhos deverão ser executados. Elaborar um plano de ação, utilizar em reuniões para que haja progresso numa forma organizada é de fundamental importância, a tempestade de idéias faz com que as pessoas se sintam importantes dentro da organização. Considerando todos os aspectos relacionados à qualidade e principalmente os ligados às aplicações das ferramentas da qualidade, se verifica a importância do conhecimento delas para os profissionais das áreas tecnológicas, pois ao se aplicar as técnicas das ferramentas da qualidade, observa-se uma característica fundamental para o desenvolvimento de serviços e produtos com qualidade, que é a melhoria contínua dos procedimentos. A inclusão deste processo depende principalmente da massa pensante, ou seja, direção e liderança caminhando juntas para o mesmo objetivo. O amadurecimento da idéia faz florescer pensamentos que ajudarão na manutenção do programa 5S. Quando se implementa um sistema de gerenciamento da qualidade, espera-se que se tenha entendimento prévio de alguns aspectos importantes, tais como: ações a serem desenvolvidas, recursos necessários, princípios a serem adotados, principais adversidades e os benefícios a serem obtidos. De forma conclusiva, comenta-se que as empresas que implementam estas diretrizes da qualidade podem diferenciar-se das demais organizações, uma vez que os princípios de gerenciamento da qualidade podem ser vistos como oportunidade de melhoria para processos, produtos e serviços e não meramente um conjunto de obrigações a serem cumpridas. REFERÊNCIAS CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2000. DELGADILLO, Sandra Maria Lopes Toro. Repensando o método 5S para arquivos. Disponível em: <http://www.encontros-bibli.ufsc.br/Edicao_22/delgadillo.pdfb> . Acesso em 18 maio 2008. GOMES, Débora dias et al. Aplicando 5S na gestão da qualidade total. São Paulo: Pioneira,
    • 8 1998. KALKMANN. Qualidade necessária para empresas de serviços contábeis: como conquista selo de qualidade. Itajaí: Berger, 2002. STRAUBE, Carmem Dolores. Em direção ao zero defeito na empresa. São Paulo: Atlas, 1992.