Your SlideShare is downloading. ×
Casa 49
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Casa 49

7,121
views

Published on

Published in: Travel

2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Vanni, if you even want to talk to vc.Eliene Gomes (shorty) my email elienefgomes@yahooo.com.br
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • You do express your point pretty well, as do a lot of blogers on: Curto Circuito Eletropaulo Parte 1, but I wish you could add a little more references on eletropaulo as I find some of your points a little 'unconventional' and would appreciate to know of documented similar opinions. I<m not asking that you do research until next Wednesday but ...
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
7,121
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
59
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 26 Via das Magnólias 1000 – Cotia, SP
  • 2. 1 garantias e responsabilidades 2 conservação e manutenção relação de fornecedores e 3 especificações de materiais 4 plantas, detalhes e esquemas
  • 3. Cotia, janeiro de 2008. Prezado Cliente, Queremos inicialmente, agradecer a preferência com que fomos distinguidos por V.Sas, ao mesmo tempo em que o parabenizamos pela aquisição efetuada. Fomos os incorporadores do Granja 26 e para a concretização do empreendimento, participaram nomes consagrados de fornecedores, desde projetos, construção, até paisagismo. Apresentamos em anexo, a relação de fornecedores. Qualquer defeito deverá ser re- clamado diretamente junto ao fornecedor envolvido, esclarecendo que, quanto a equi- pamentos, há disposições especificas constantes nos respectivos manuais ou termo de garantia. Considerando que a construção civil é o segmento de grande relevância na construção de imóveis, é anexado, também, o Manual do Proprietário, fornecida pela empresa construtora COMERCIAL CONSTRUTORA PPR LTDA., que foi a empresa que erigiu sua residência. No caso de vícios ou defeitos construtivos, queiram entrar em contato com a referida empresa, cujo endereço consta na anexa relação de fornecedores. Havendo algo que não seja atendido pela responsável pelo fornecimento, queira nos informar, para que possamos ajudá-lo a averiguar a razão. Sentiremo-nos honrados se, em nossos próximos empreendimentos, pudermos conti- nuar contando com V.Sas. novamente, como nosso cliente. Atenciosamente, Alexandre Gonçalves da Cruz Monteiro – Diretor GRANJA 26 EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. manual do proprietário granja 26 casa 49 3
  • 4. CARO PROPRIETÁRIO A PPR elaborou este manual de uso e conservação de seu imóvel, para melhor auxiliá-lo com informações referentes à conservação de seus equipamentos e instalações, bem como instruções relativas às áreas hidráulicas consideradas de risco da residência, no caso de eventuais perfurações. Faz-se necessário, portanto, a leitura cuidadosa deste manual, tanto pelo proprietário, como por todos os usuários do imóvel. Sua utilização é sempre útil, mesmo que seu imóvel seja vendido ou locado. Uma cópia deste deve fazer parte do acervo do novo ocupante, garantindo assim a conservação do imóvel da forma mais correta possível. Sentimo-nos muito honrados em tê-lo como cliente e amigo, desejando-lhe boas vindas com votos de sucesso, alegria e felicidade. Atenciosamente, Eng. José Eduardo Prado Barreto COMERCIAL CONSTRUTORA PPR LTDA. manual do proprietário granja 26 casa 49 4
  • 5. ficha de vistoria , adquirente do imó- vel localizado na Via das Magnólias, 1.000 – Jardim Colibri - casa 49, Condomínio Granja 26, vem informar que realizou, nesta data, junto a esta empresa, a Vistoria de Recebimento do Imóvel, quando foram constatadas as irregularidades abaixo descri- tas, para as quais solicita que sejam efetuados os reparos cabíveis, dentro da maior brevidade. Cotia, de de PROPRIETÁRIO Declaro que, juntamente com os representantes da PPR e GRANJA 26, efetuei nova vistoria, verificando que as irregularidades acima mencionadas foram corrigidas satis- fatoriamente, estando o imóvel com suas instalações em perfeito estado de funciona- mento. Cotia, de de PROPRIETÁRIO manual do proprietário granja 26 casa 49 5
  • 6. termo de recebimento de chaves e de manual de uso e manutenção NOME DO ADQUIRENTE: CASA 49 Granja 26 Pelo presente instrumento particular, o adquirente acima declara que recebeu em per- feitas condições de uso, como tal pactuado, a unidade residencial acima descrita, ten- do-a vistoriado e constatado que suas instalações estão em perfeito funcionamento, nada tendo a reclamar ou ressalvar, inclusive quanto a vícios ou defeitos visíveis. Declara também, estar ciente de que, a partir desta data, passa a contar com as ga- rantias que lhe são asseguradas pelo Código de Defesa do Consumidor, fixando-se em noventa dias a responsabilidade do construtor quanto a eventuais vícios aparentes. O adquirente concorda com qualquer possível modificação que se tenha feito no projeto, nas especificações ou no acabamento da unidade (e se for o caso, das áreas comuns), tendo-as como necessárias ao atendimento dos aspectos técnicos ou como decor- rência da qualidade, segurança ou mesmo falta no mercado do material originalmente especificado. O adquirente declara ainda, que recebeu neste ato o Manual de Uso e Manutenção do Imóvel e confere à empresa incorporadora, quanto às obrigações assumidas ou de- correntes do contrato de construção com ele firmado, ampla, geral, rasa e irrevogável quitação. No entanto, caso venham a ser constatadas irregularidades ou defeitos comprovada- mente de responsabilidade da construtora, reserva-se o direito de exigir a reparação no prazo máximo de até 180 (CENTO E OITENTA) dias da comprovação. Cotia, de de PROPRIETÁRIO manual do proprietário granja 26 casa 49 6
  • 7. solicitação de manutenção PROPRIETÁRIO: Condomínio Granja 26, casa 49 , telefone para contato Serviço solicitado (descrever): Cotia, de de PROPRIETÁRIO Foram atendidas as solicitações acima. Cotia, de de PROPRIETÁRIO ENVIAR PARA: Comercial Construtora PPR Ltda. Rua Estados Unidos, 252 CEP: 01427-000 Jardim Paulista São Paulo - SP Fax: 3884-9867 OBSERVAÇÃO: Para seu melhor atendimento só serão aceitos pedidos por escrito. manual do proprietário granja 26 casa 49 7
  • 8. introdução Você está recebendo as chaves de seu imóvel construído pela COMERCIAL CONS- TRUTORA PPR LTDA. Para evitar danos e prolongar ao máximo a vida útil de seu pa- trimônio, leia com atenção este manual, que visa a esclarecer a forma correta de seu uso e manutenção. Seu imóvel foi construído de acordo com as normas aprovadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Uma série de materiais heterogêneos foi utilizada na construção dele. A sua durabilidade poderá ser aumentada dependendo do uso correto e da boa conservação a ele dedica- da. Ao receber as chaves e tomar posse do imóvel, a responsabilidade pela conservação passa a ser sua, independente das garantias legais que lhe são asseguradas. Antes da vistoria definitiva, lembre-se que a PPR já revisou e testou previamente todas as instalações. Considerando-se que a construção ainda é um processo artesanal, podem ocorrer, na- turalmente, pequenas imperfeições, que não comprometem a aparência e a qualidade do conjunto. Ao promover qualquer tipo de modificação em seu imóvel, verifique se os azulejos, ce- râmicas, louças, metais etc., ainda fazem parte da linha de produção dos fabricantes ou fornecedores, conforme lista fornecida nesse manual. IMPORTANTE A PPR não assume qualquer responsabilidade por refor- mas que alterem o projeto original, o que pode inclusive acarretar perda da garantia da área modificada. Sendo as- sim, nunca confie serviços de reformas a pessoas tecnica- mente não habilitadas. Quando da entrega da obra, a PPR passa às mãos do Síndico um jogo de plantas dos projetos: arquitetônico, elétrico, hidráulico, telefônico e estrutural. Havendo necessida- de de consulta, recorra ao Síndico ou à Administradora. manual do proprietário granja 26 casa 49 8
  • 9. introdução Plantas da casa-padrão e partes de hidráulica, também fazem parte deste manual. CONSULTE ESTE MANUAL SEMPRE QUE NECESSÁRIO principalmente nas áreas consideradas de risco do imóvel, no que diz respeito à furação de paredes. A Escritura Pública de Especificação e Convenção de Condomínio deve ser respeitada por todos os moradores. Consulte este documento assim que julgar necessário. As plantas de seu imóvel foram registradas na matrícula 69.597 no Cartório de Registro de Imóveis e Anexos da Comarca de Cotia.. manual do proprietário granja 26 casa 49 9
  • 10. 1 garantias e responsabilidades 1.1. RESPONSABILIDADES DO PROPRIETÁRIO Após a entrega das chaves, o proprietário é responsável: • Pela conservação de sua unidade, pois sua vida útil depende diretamente disto; • Pelos limites de sua unidade com outras no que lhe convier; • Pelas partes comuns do condomínio, zelando também por sua vida útil; • No cumprimento das regras de boa vizinhança; • No cumprimento da constituição do condomínio e seus regulamentos. ADAPTAÇÕES E OBRAS EXECUTADAS APÓS ENTREGA DAS CHAVES Se o proprietário assim o desejar, poderá fazer adaptações em seu projeto, como colocação de armários embutidos, revestimento de pisos e paredes, abertura e fechamento de vãos, lembrando sempre que esta mudança será de sua total responsabilidade, adotando nestes casos cuidados especiais como: • Comunicar ao Síndico esta mudança; • Cuidado com incômodos desnecessários aos demais moradores; • Recolher entulhos periodicamente da obra com esquema planejado para sua devida remoção do condomínio; • Certificar-se que os materiais danificados na hora da reforma ainda são encontrados para reposição no mercado de construção; • Consultar e seguir as recomendações deste manual. 1.2. GARANTIAS Solidez e segurança A PPR garante sua unidade e respectivas áreas comuns do condomínio quanto à segurança e solidez pelo prazo de cinco anos, a partir do Habite-se (conclusão da obra). manual do proprietário granja 26 casa 49 10
  • 11. 1. garantias e responsabilidades PRAZOS DE GARANTIA SISTEMA NO ATO DA ENTREGA ESPEC. PELO FABRICANTE POR PRAZO EQUIPAMENTOS INDUSTRIALIZADOS Aquecedor Desempenho do equipamento 1 ANO: Problemas com a instalação Motobomba/ filtro da piscina Desempenho do equipamento 1 ANO: Problemas com a instalação SISTEMA DE COMUNICAÇÃO Telefonia/ interfone Desempenho do equipamento 1 ANO: Problemas com a infra-estrutura prumadas cabos e fios INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Tomadas/ interruptores/ Material Espelhos danificados ou Desempenho do material e disjuntores mal colocados isolamento térmico Serviço 1 ANO: Problemas com a instalação Fios, cabos Material Desempenho do material e e tubulação isolamento térmico Tubulação Serviço 1 ANO: Problemas com a instalação INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS Colunas de água Material Desempenho do material fria, colunas de água Serviço 5 ANOS: Danos causados devido a quente e tubos de movimentação ou acomodação queda de esgoto da estrutura Coletores Material Desempenho do material Serviço 1 ANO: Problemas com a instalação Ramais Material Desempenho do material Serviço 1 ANO: Problemas com as instalações embutidas e vedação Louças/ caixa de Material Quebrados, trincados, Desempenho do material descarga / bancadas riscados, manchadas ou entupidos Serviço 1 ANO: Problemas com a instalação Metais sanitários / Material Quebrados, trincados, 6 MESES: Desempenho do material sifões/ flexíveis / riscados, manchadas ou válvulas / ralos entupidos Serviço 1 ANO: Problemas com a vedação INSTALAÇÕES DE GÁS Material Desempenho do material Serviço 1 ANO: Problemas nas vedações das junções IMPERMEABILIZAÇÃO 5 ANOS: Sistema de impermeabilização ESQUADRIAS DE MADEIRA Lascadas, trincadas, 1 ANO: Empenamento ou riscadas ou manchadas descolamento Os prazos de garantia de materiais, equipamentos e serviços dos sistemas estão relacionados a seguir, com validade a partir da data do Auto de Conclusão do Imóvel. manual do proprietário granja 26 casa 49 11
  • 12. 1. garantias e responsabilidades SISTEMA NO ATO DA ENTREGA ESPEC. PELO FABRICANTE POR PRAZO ESQUADRIAS DE FERRO Amassadas, riscadas 1 ANO: Má fixação, oxidação ou mau ou manchadas desempenho do material ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO Borrachas, escovas, articulações, 2 ANOS: Problemas com a instalação ou fechos e roldanas desempenho do material Perfís de alumínio, fixadores e Amassados, riscadas 5 ANOS: Problemas com a integridade revestimentos em painel de alumínio ou manchadas do material Partes móveis (inclusive 1 ANO: Problemas de vedação e recolhedores de palhetas, motores e funcionamento conjuntos elétricos de acionamento) REVESTIMENTOS DE PAREDE/ PISO E TETO Paredes e tetos internos 1 ANO: Fissuras perceptíveis a uma distância superior a 1m. Paredes externas/ fachada 3 ANOS: Infiltração decorrente de mau desempenho do revest. ext. da fachada (ex: fissuras que possam vir a gerar infiltração) Argamassa / gesso liso/ 5 ANOS: Má aderência do revestimento componentes de gesso acartonado e dos componentes do sistema (dry-wall) REVESTIMENTOS DE PAREDES/ PISO E TETO Azulejo / cerâmica / pastilha Quebrados, trincados, 6 MESES: Falhas no caimento ou riscados, manchados, ou nivelamento inadequado nos com tonalidade diferente pisos 2 ANOS: Soltos, gretados ou desgaste excessivo, que não por mau uso Pedras naturais Quebrados, trincados, 6 MESES: Falhas no caimento ou (mármore, granito e outros) riscados ou falhas no nivelamento inadequado nos polimento (quando pisos especificado) 2 ANOS: Soltas, gretados ou desgaste excessivo, que não por mau uso Rejuntamento Falhas ou manchas 1 ANO: Falhas na aderência Pisos de madeira – Lascados, trincados, 1 ANO: Empenamento trincas na tacos, assoalhos e deck da piscina riscados, manchados madeira e destacamento ou mal fixados Piso cimentado, piso acabado em Superfícies irregulares 6 MESES: Falhas no caimento ou concreto, contrapiso nivelamento inadequado 2 ANOS: Destacamento FORROS Gesso Quebrados, trincados 1 ANO: Fissuras por acomodação dos ou manchados elementos estruturais e de vedação PINTURA / VERNIZ Sujeira ou mau 1 ANO: Empolamento, descascamento acabamento esfarelamento, alteração (INTERNA/ EXTERNA) de cor ou deterioração de acabamento manual do proprietário granja 26 casa 49 12
  • 13. 1. garantias e responsabilidades SISTEMA NO ATO DA ENTREGA ESPEC. PELO FABRICANTE POR PRAZO VIDROS Quebrados, trincados ou riscados 5 ANOS: Problemas em peças SOLIDEZ / SEGURANÇA DA estruturais (lajes, vigas, pilares, EDIFICAÇÃO estruturas de fundação, contenções e arrimos) e em vedações (paredes de alvenaria. Dry-Wall e painéis pré-moldados) que possam comprometer a solidez e a segurança da edificação. (*) Prazo do Fabricante - Prazos constantes dos contratos ou Manuais específicos de cada instalação ou equipamentos entregues, ou 6 meses (o que for maior). NOTA 1: Nesta tabela constam os principais itens, variando com a característica individual de cada empre- endimento, com base no seu Memorial Descritivo. NOTA 2: No caso de cessão ou transferência da unidade, os prazos de garantia aqui estipulados permane- cerão válidos. DISPOSIÇÕES GERAIS • A Construtora se obriga a fornecer o Manual do Proprietário, bem como o esclarecimento para o seu uso correto e dos prazos de garantia e manutenção a serem feitas na unidade; • A Construtora se obriga a prestar, dentro dos prazos de garantia, o serviço de Assistência Técnica, reparando, sem ônus, os vícios ocultos dos serviços, conforme constante no Termo de Garantia; • A Construtora se obriga a prestar o Serviço de Atendimento ao Cliente para orientações e esclarecimentos de dúvidas, referente à manutenção preventiva e garantia; • O proprietário se obriga a efetuar a manutenção preventiva do imóvel, conforme as orientações constantes neste Termo, bem como no Manual do Proprietário, sob pena de perda de garantia. • O proprietário é responsável pela manutenção preventiva do conjunto da edificação, conforme estabelecido nas Normas Técnicas e no Manual do Proprietário, obrigando- se a permitir o acesso do profissional destacado pela Construtora, para proceder às vistorias técnicas necessárias, sob pena de perda de garantia; • No caso de revenda, o proprietário se obriga a transmitir as orientações sobre o adequado uso, manutenção e garantia do seu imóvel, ao novo proprietário entregando os documentos e manuais correspondentes; • Constatando-se, na visita de avaliação dos serviços solicitados, que os mesmos não estão enquadrados nas condições da garantia, será cobrada uma taxa de visita e não caberá à Construtora a execução dos serviços. manual do proprietário granja 26 casa 49 13
  • 14. 1. garantias e responsabilidades PERDA DE GARANTIA • Se durante o prazo de vigência da garantia não for observado o que dispõe o presente Termo, o Manual do Proprietário e a NBR 5674- Manutenção da Edificação, no que diz respeito à manutenção preventiva correta; • Se, nos termos do artigo 1058 do Código Civil, ocorrer qualquer caso fortuito, ou de força maior, que impossibilite a manutenção da garantia concedida; • Se for executada reforma no imóvel ou descaracterizações dos sistemas, com fornecimento de materiais e serviços pelo próprio usuário; • Se houver danos por mau uso, ou não respeitando os limites admissíveis de sobrecarga nas instalações e estruturas; • Se o proprietário não permitir o acesso do profissional destacado pela Construtora, nas dependências da edificação, para proceder a vistoria técnica; • Se forem identificadas irregularidades na vistoria técnica e as devidas providências sugeridas não forem tomadas por parte do proprietário. OBS.: Demais fatores que possam acarretar a perda de garantia estão descritos nas orientações de uso e manutenção do imóvel para os sistemas específicos. 1.3. VÍCIOS REDIBITÓRIOS Eventuais vícios redibitórios, ou seja, vícios de construção ocultos (que não consi- gam ser vistos pelo proprietário a olho nu) na ocasião da vistoria são cobertos pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias da entrega. 1.4. VÍCIOS COMUNS OU APARENTES São defeitos ou irregularidades de construção que podem ser vistos pelo proprietá- rio na ocasião da vistoria. Serão reparados pela PPR logo após a vistoria e deverão estar em ordem para Assinatura do Termo de Recebimento de Chaves. 1.5. PERDA DA GARANTIA A PPR não se responsabilizará pelo desgaste natural dos materiais ou modificações no projeto original executados por vontade própria do novo morador. manual do proprietário granja 26 casa 49 14
  • 15. 1. garantias e responsabilidades Modificações no projeto original implicarão na perda total da garantia Quando for necessário realizar algum tipo de serviço de manutenção no seu imóvel, faça a solicitação por escrito (conforme modelo anexo), através de fax, correio ou e- mail, e envie a: COMERCIAL CONSTRUTORA PPR LTDA. Rua Estados Unidos, 252 – Jardim Paulista CEP: 01427-000 São Paulo – SP Fax: (011) 3884-9867 E-mail: ppr@construtorappr.com.br A/C: Atendimento ao cliente Seu pedido será atendido por um técnico responsável da PPR. Verificado o problema, durante o prazo de garantia, e comprovada a eventual responsabilidade da Constru- tora, será determinada a execução dos serviços, sendo marcados em dias úteis e em horário comercial o início e o prazo dos trabalhos. Atendimentos a reclamações não significarão o reconhecimento por parte da constru- tora de existência de defeitos ou danos de sua responsabilidade. Após a conclusão do reparo, assine a ordem de serviço, dando o aceite final à solici- tação atendida. manual do proprietário granja 26 casa 49 15
  • 16. 1. garantias e responsabilidades REFORMAS E/OU OBRAS DE ADAPTAÇÃO • Caso o proprietário queira realizar “obras” complementares em seu imóvel, como colocação de armários embutidos, alteração de reves- timento de pisos ou paredes, as mesmas somente podem ser realiza- das após a entrega das chaves, quando o proprietário assume total responsabilidade pelo seu imóvel. • Ao realizá-las é preciso adotar, de acordo com as circunstâncias, cui- dados especiais, tais como: • Comunicar formalmente ao administrador ou síndico a sua realização; • Tomar providências que evitem ou minimizem o incômodo aos demais moradores; • Certificar-se que os pisos impermeabilizados não serão danificados ou, no caso de substituição dos revestimentos, serão refeitos com perfeição. • Ensacar o entulho proveniente das obras e retirá-lo da casa com um esquema previamente montado para sua remoção rápida do condo- mínio, evitando transtornos ou danos das partes comuns. IMPORTANTE: Não efetue, em nenhuma hipótese, altera- ções que impliquem em demolição total ou parcial de ele- mentos estruturais (paredes) ou das instalações hidráulicas e elétricas, sem prévia consulta aos projetos e profissionais habilitados para tal. manual do proprietário granja 26 casa 49 16
  • 17. 1. garantias e responsabilidades DETERMINAÇÕES LEGAIS Este imóvel foi construído de acordo com as normas para construção civil, estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), ob- servando-se as disposições do projeto aprovado pela Prefeitura Municipal de Cotia, e as determinações preceituadas pela própria Prefeitura, GRA- PROHAB, Eletropaulo, Telefônica e demais entidades que por circunstân- cias de lei devem ser acatadas. Foram levadas em consideração as obrigações constantes na Lei 4.591, de 16 de Dezembro de 1964 que dispõe sobre o Condomínio em edificações e as incorporações e a Lei 8.078, de 11 de Setembro de 1990, que cria o Código de Defesa do Consumidor. LEITURA DAS INFORMAÇÕES Para evitar danos e prolongar ao máximo a vida útil do seu patrimônio, leia com atenção este manual, que visa a esclarecer a forma correta de seu uso e manutenção. Quando for necessário realizar algum tipo de serviço de manutenção no seu imóvel, faça a solicitação por escrito ao Depto. de Manutenção da PPR, conforme modelo anexo. Seu pedido será atendido por um técnico responsável da PPR. Verifi- cado o problema durante o prazo de garantia e comprovada a eventual responsabilidade da PPR ou de seus subcontratados, será determinada a execução dos serviços, sendo marcados em dias úteis e em horário comercial o início e o prazo dos trabalhos. Atendimento a reclamações não significará o reconhecimento por parte da construtora de existência de defeitos ou danos de sua responsabilidade. Após a conclusão do reparo, assine a ordem de serviço, dando o aceite final à solicitação atendida. manual do proprietário granja 26 casa 49 17
  • 18. 2 conservação e manutenção Como ocorre com qualquer outro produto, a manutenção do seu imóvel, além da téc- nica utilizada e da qualidade dos materiais empregados na sua construção, depende basicamente do uso adequado de seus equipamentos e componentes. LEMBRE-SE: A PPR é uma montadora de elementos da Indústria da Construção Civil; portanto a responsabilidade quanto à qualidade e defeitos de fabricação recai também sobre o fabricante, não significando isso omissão por parte da em- presa construtora. Neste sentido, é muito importante que você leia com aten- ção este manual e o conserve sempre à mão (efetuando uma 2ª cópia) para eventual uso quando for necessário. Os pontos abordados correspondem, de um modo geral, a todos os itens que fazem parte de uma construção, sejam residências térreas, sobrados ou edifícios. 2.1. ESTRUTURA Numa estrutura realizada em concreto armado, não é possível a retirada total ou parcial de pilares, vigas ou lajes. Da mesma forma, não se deve sobrecarregá-Ia além dos limites previstos no projeto original. É normal que por algum tempo após o término da construção, apareçam microfissu- ras nas paredes. Não se preocupe se isso acontecer, trata-se de uma acomodação natural da construção ao terreno. Nunca execute aterros junto aos muros de divisa, pois estes não foram dimensionados para receber o peso da terra, podendo gerar deformação e até queda dos mesmos. 2.2. ALVENARIA Antes de perfurar paredes para colocação de quadros, armários, prateleiras ou outros objetos, consulte os projetos do seu imóvel e detalhamentos. manual do proprietário granja 26 casa 49 18
  • 19. 2. conservação e manutenção Procedendo assim, você evitará furar as tubulações de água ou energia elétrica, bem como pilares e vigas, visto que são de difícil perfuração. É obrigatório usar furadeira e buchas de nylon, evitando-se pregos e martelo, devi- do ao tipo de alvenaria (bloco cerâmico) e revestimento (gesso liso). IMPORTANTE: Para melhor orientação na instalação de acessórios e per- furação de paredes (quando necessário), mostramos neste manual, desenhos esquemáticos das áreas hidráulicas por onde passam as tubulações principais de seu imóvel, como: cozinha, banheiros e área de serviço. 2.2.1. FIXAÇÃO DE OBJETOS NAS PAREDES Podem ser fixados quaisquer objetos nas paredes (quadros, armários, prate- leiras, suportes etc.) desde que se utilizem as peças adequadas para supor- tar seu peso e os esforços decorrentes de sua manipulação. Cargas de até 10 kg Cargas de até 30 kg Cargas superiores a por ponto de fixação por ponto de fixação 30 kg por ponto de fixação A fixação de objetos como A fixação de objetos como quadros, posters, pequenas porta toalhas, prateleiras, A fixação de objetos como prateleiras, pequenos espe- saboneteiras, espelhos, armários de cozinha lhos etc., desde que não filtros de água, pequenos suspensos, gabinetes, ultrapassem 10 kg por ponto espelhos etc., desde que suportes de televisão etc., de fixação, pode ser feita não ultrapassem 30 kg por deve ser feita com buchas diretamente na parede com ponto de fixação, pode ser apropriadas, com pregos cravos a 45° ou com feita com buchas especiais. espaçamentos mínimos buchas especiais. O espaçamento mínimo entre pontos de fixação de entre pontos de fixação 25 cm. deve ser de 40 cm. manual do proprietário granja 26 casa 49 19
  • 20. 2. conservação e manutenção Exigências mecânicas a respeitar Cargas pontuais Cargas distribuídas São cargas concentradas em um corpo ou São cargas que se repartem em um ponto sobre uma pequena superfície (quadros, ou em uma mesma linha de fixação (armá- suportes de plantas etc.). O peso do objeto rios de cozinha e banheiro etc.). O peso do (em kg) multiplicado pela distância do objeto (em kg) multiplicado pela distância do objeto à parede deve ser inferior ou igual a centro de gravidade deste objeto (em geral, 30. Exemplo: 60 kg x 0,50 m = 30 kgm. a no meio do móvel) à parede, deve ser infe- 50 cm da parede pode-se fixar uma carga rior ou igual a 15 kg por metro linear do de até 60kg. elemento. Exemplo: 75 kg x 0,20 m = 15 kg/ ml. Um móvel de 40 cm de espessura, fixado sobre uma parede não deverá exceder 75 kg por metro linear. Buchas especiais No mercado nacional estão sendo comercializados vários tipos de “chumba- dores” ou “buchas” especialmente desenvolvidos para a fixação de peças nestes tipos de paredes. As cargas suportadas pelas mesmas podem variar em função do tipo e local de fixação, devendo ser respeitados os limites de cargas de use recomenda- dos pelos fabricantes. Veja a seguir, alguns exemplos destas buchas e de como fixá-las: Fixações para cargas leves e médias manual do proprietário granja 26 casa 49 20
  • 21. 2. conservação e manutenção Exemplos de Buchas Especiais Fixação tipo 1 1 2 3 4 1. Perfure a parede, tomando o cuidado de respeitar a penetração máxima recomendada neste manual. 2. Introduza a bucha no furo previamente executado. 3. Insira o parafuso e aperte-o com uma chave de fenda ou estrela. 4. As abas da bucha se expandirão automaticamente. Fixação tipo 2 1 2 3 4 1. Perfure a parede e introduza a bucha. Tomar o cuidado de respeitar a penetração máxima recomendada neste Manual. 2. Puxe as hastes plásticas e empurre o anel plástico até seu encaixe no furo. 3. Quebre as hastes plásticas. 4. Execute normalmente o aparafusamento. manual do proprietário granja 26 casa 49 21
  • 22. 2. conservação e manutenção ATENÇÃO Estamos entregando em conjunto com este manual, um pa- cote contendo algumas buchas especiais e especificações de utilização do fabricante para que possam ser atendidas as suas necessidades iniciais. Para adquirir maiores quantidades, informações ou outros tipos de buchas, relacionamos abaixo, os principais fabri- cantes no mercado: HILTI DO BRASIL COMERCIAL LTDA. Rua São Tomé, 73 – Vila Olímpia – S. Paulo Fone: (011) 3044.1211 – 0800-144-448 FISCHER BRASIL IND. E COM. LTDA. Rua Botucatu, 473 –Vila Mariana – S. Paulo Fone: (011) 572-6093 ITW MAPRI IND. COM. LTDA. Av. Guarapiranga, 1389 Fone: (011) 5515-0344 IMPORTANTE • Ao perfurar as paredes de blocos cerâmicos, para que sejam introduzidas as buchas, deve ser utilizado equipamento para perfuração (furadeira), com limitador de avanço que garanta penetração máxima de 1,5 cm no caso das paredes sem revestimento cerâmico e de 2,5 cm. no caso das paredes com revestimento cerâmico (cozinha e banheiros). Na parede principal da cozinha (parede do tampo), devem ser seguidas as recomendações específicas descritas neste manual no Capitulo 4 (Plantas/ Detalhes e Esquemas). • Estes cuidados devem ser tomados para que não haja o risco de perfurar e danificar as tubulações hidráulicas ou elétricas embutidas na parede. manual do proprietário granja 26 casa 49 22
  • 23. 2. conservação e manutenção ATENÇÃO Para melhor orientação na instalação de acessórios e perfuração de pare- des (quando necessário), mostramos neste manual no Capitulo 4, desenhos esquemáticos das áreas hidráulicas por onde passam as tubulações princi- pais de seu imóvel, como: banheiros, cozinha e área de serviço. • As paredes internas resistem a impactos normais de uso, não devendo ser submetidas, todavia, a choques mecânicos anormais, que poderão introduzir avarias nas mesmas. Da mesma forma, não devem ser submetidas a ação normal de objetos pontiagudos, os quais poderão perfurar ou riscar as paredes. A despeito disto, as paredes poderão ser reparadas, empregando-se fitas micro-perfuradas, telas de poliéster, trechos de chapas de gesso e massa para rejuntamento. • No caso da colocação de azulejos, recomendamos o assentamento com argamassas colantes especiais, mais flexíveis que as usuais e com maio poder de aderência (argamassas com teores mais elevados de resina). Texturas ou tintas texturizadas podem ser aplicadas diretamente sobre o revestimento de gesso. No caso de pintura lisa, antes da aplicação do selador e da tinta, pode haver necessidade da aplicação de massa corrida ou massa acrílica, em função do acabamento final desejado. • Para a fixação de elementos decorativos nas paredes tais como molduras de madeira, rodapés etc., podem ser utilizadas as buchas especiais para este tipo de parede ou também adesivos plásticos disponíveis no mercado, especiais para esta finalidade. • A limpeza das paredes a realizada em função do tipo de acabamento aplicado. Utilize esponja com detergente, álcool, etc. É o acabamento da parede que define o tipo de produto a ser utilizado na limpeza. A limpeza das paredes das áreas secas (salas, quartos etc.) com pano ou esponja úmida pode ser executada tomando-se em consideração e compatibilidade da mesma com o acabamento utilizado. No entanto, não é recomendada a projeção de grande quantidade de água sobre as paredes (lavagem de piso etc.) IMPORTANTE A PPR não assume qualquer responsabilidade por reformas que al- terem as paredes originais, o que pode inclusive acarretar perda da garantia da área modificada. Sendo assim, nunca confie serviços de reformas a pessoas tecnicamente não habilitadas. manual do proprietário granja 26 casa 49 23
  • 24. 2. conservação e manutenção 2.3. REVESTIMENTOS 2.3.1. AZULEJOS E CERÂMICAS Para perfeita conservação desse tipo de material, verifique semestralmente o seu rejuntamento, para evitar eventuais infiltrações. Na limpeza evite lavagens gerais e tome cuidado nos pontos de encontro com o teto. Evite o uso de detergentes agressivos, ácidos, soda cáustica, bem como vassouras ou vassourinhas de piaçava: são procedimentos que atacam o esmal- te das peças e retiram o seu rejuntamento, podendo provocar o mau cheiro. O melhor sistema de limpeza é o uso de pano ou esponja macia, umedecidos em sabão neutro ou produtos específicos para este fim. 2.3.2. FILETES DE GRANITO E MÁRMORE Deve ser evitado o uso de ceras nos filetes de granito e mármore, pois, devido ao polimento, eles poderão tornar-se perigosamente escorregadios. Evite ainda o uso de detergentes corrosivos, sapólios ou similares que atacam a superfície do material, ocasionando a perda de seu brilho, e o contato com frutas ácidas e vinagres, que podem manchá-los. Limpe as áreas de granito ou mármore com pano umedecido com sabão neu- tro ou com produtos específicos para esse tipo de serviço. 2.3.3. CARPETES Apesar de sua residência não ser entregue com carpete, relacionamos a se- guir algumas recomendações sobre os mesmos. Não estranhe se, durante os primeiros dias de uso, os carpetes soltarem al- gumas penugens. Isso é normal, e deve-se apenas ao excesso de pontas de fibras que são cortadas mecanicamente. Após algumas limpezas, estas pequenas sobras serão totalmente eliminadas. Todos os carpetes de textura aveludada estão sujeitos à formação de som- bras. Embora possam parecer manchas, trata-se de uma característica natu- ral do produto, e esse aspecto varia de acordo com a maneira de lavar, limpar ou mesmo conforme a iluminação que incide na área de maior uso. Para limpeza dos carpetes, usar aspirador de pó (de boa sucção e com filtro regularmente limpo). O bocal deve ser passado sempre na direção da incli- nação dos pelos. Periodicamente os carpetes podem ser limpos com xampus específicos para essa tarefa, ocasião em que as janelas devem ser mantidas abertas para a sua mais rápida secagem. manual do proprietário granja 26 casa 49 24
  • 25. 2. conservação e manutenção Uma vez a cada 18 ou 24 meses é conveniente uma lavagem profissional, tarefa para a qual deve ser chamada uma empresa especializada. A limpeza de manchas requer o uso de produtos específicos. Use a tabela abaixo e, em caso de dúvidas, consulte o setor de assistência do fabricante. MANCHAS NOS CARPETES produtos enxugar c/ tecido absorvente de limpeza acetona (deixar secar) solvente limpa a seco repetir a operação sal, água e sabão amoníaco diluído vinagre branco água morna detergente removedor aguarrás glicerina benzina solução álcool thiner gelo manchas esmalte ● ■ ▲ frutas ■ ● gordura e óleo ■ ● ▲ leite ■ ● ▲ licor ■ ● ▲ manteiga ■ ● ▲ refrigerante ■ ● urina ■ ● sangue ■ ● whisky / coquetéis ■ ● vinho ■ ● açúcar ■ ● café ■ ● ▲ cerveja ■ ● ▲ chá ■ ● balas / doces ■ ● ▲ vômito ■ ■ ● sorvete ■ ● ▲ polidor ■ ● látex ● ■ ▲ ovo ● ■ ▲ tinta / verniz (a óleo) ■ ● ▲ ▲ cera ■ ● chiclete ● ■ ▲ graxa de sapato ● ■ ▲ seqüência das operações ■ ➝ ● ➝ ▲ manual do proprietário granja 26 casa 49 25
  • 26. 2. conservação e manutenção 2.3.4. FORROS DE GESSO Para evitar que se quebrem, evite provocar qualquer tipo de impacto sobre os mesmos. Do mesmo modo, é desaconselhada a colocação de ganchos ou suportes para pendurar vasos ou outros tipos de objeto. Pela sua textura, os forros falsos não possuem resistência suficiente para su- portar esse tipo de peso. 2.3.5. PORTAS, BATENTES E GUARNIÇÕES A seguir, descrevemos alguns cuidados especiais que se deve ter com as portas, batentes e guarnições. o Mantenha os materiais sempre secos e isentos de umidade; o Mantenha a lustração da porta de entrada e a pintura em esmalte das demais portas sempre em perfeitas condições, a fim de que não apa- reçam manchas derivadas do desgaste do acabamento; o Impedir o fechamento brusco das portas (batidas), muitas vezes ocor- ridas por corrente de ar. 2.4. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (Básicas) Cada unidade residencial é atendida pela concessionária de energia elétrica (Ele- tropaulo) através do sistema subterrâneo diretamente enterrado. A partir do ramal principal é extraído o ramal individual que chega até a Caixa de Medição onde esta localizado o medidor de energia e a partir daí segue para o Quadro de Distribuição de Luz e Força (QDLF) localizado no interior da residência. O QDLF é composto por um dispositivo denominado Interruptor Diferencial Residual ( ou DR) e por disjunto- res parciais; Todos os equipamentos utilizados seguem rigorosamente as normas técnicas e sua instalação atende a NBR 5410. O Interruptor Diferencial Residual possui duas funções: • Servir como uma chave geral com capacidade de desligar a energia elétrica de toda a residência. • Proteção contra corrente de fuga desarmando automaticamente caso ocorra um Contato Indireto como por exemplo equipamento mal isolado ou um Contato Direto como por exemplo colocar o algum objeto metálico nas partes condutoras de uma tomada ou tocar um fio não-isolado manual do proprietário granja 26 casa 49 26
  • 27. 2. conservação e manutenção ATENÇÃO: Devido à grande sensibilidade deste equipa- mento, deve-se observar a qualidade dos produtos a se- rem adquiridos como chuveiros e aquecedores elétricos, luminárias externas dentre outros. No caso de chuveiros elétricos deve-se verificar se o mesmo é compatível com o sistema DR (chuveiro elétrico com resistência blindada). Esta observação é válida também no caso de utilização do aquecedor de passa- gem da cozinha. Os disjuntores parciais foram instalados de acordo com o projeto e atendendo às normas de segurança e possuem três funções principais: • Segmentar os circuitos no interior da residência • Proteger cabos equipamentos contra sobrecorrente • Proteger cabos e equipamento contra curto circuito O QDLF possui todos os seus circuitos devidamente identificados com a finalidade de localizar rapidamente um determinado circuito caso seja necessário um rearme ou desligamento para manutenção elétrica. RECOMENDAÇÕES: ATENÇÃO! a. Nunca substitua os disjuntores parciais por outro de maior corrente. Caso um determinado disjuntor desarme freqüentemente deve-se verificar a instalação elétrica a fim de identificar o motivo deste problema. Em mui- tas das vezes o problema é causado por sobrecarga do circuito ou um curto circuito em algum equipamento. Neste caso deve-se consultar um profissional habilitado. b. Nunca faça reparos nas instalações elétricas com pessoas leigas. Eletri- cidade exige conhecimento técnico e pode matar. Nunca aceite conse- lhos de leigos ou curiosos. Chame sempre um profissional capacitado. c. Nunca faça furos na parede onde está instalado o QDLF. Nesta região existem vários eletrodutos repletos de cabos elétricos. manual do proprietário granja 26 casa 49 27
  • 28. 2. conservação e manutenção d. Não escave nenhum buraco ou vala na região próximo à Caixa de Medi- ção. Nesta região existem cabos energizados responsável pela alimen- tação da sua unidade e somente a Eletropaulo pode desligá-los. e. Sempre que for fazer manutenção, limpeza, reaperto nas instalações elé- tricas, ou mesmo uma simples troca de lâmpadas, desligue o disjuntor correspondente ao circuito ou, na dúvida, a chave geral (DR). f. Lembre-se que o imóvel foi dimensionado para uso dos aparelhos ins- talados ou previstos em projeto e para os eletrodomésticos comumente utilizados em unidades residenciais. g. Ao adquirir aparelhos elétricos, verifique se o local escolhido para sua colocação é provido de instalação elétrica adequada para o seu funcio- namento nas condições especificadas pelos fabricantes. h. As instalações de chuveiros, luminárias ou similares deverão ser execu- tadas por técnico habilitado, observando-se em especial o aterramento, voltagem, bitola, qualidade dos fios, isolamento, tomadas e plugs a se- rem empregados na instalação dos equipamentos. i. No banheiro social da residência existe uma previsão para instalação de chuveiro elétrico. Este chuveiro deverá ser instalado e usado no caso de haver algum problema no sistema de aquecimento a gás. Caso contrário, use os registros existentes de regulagem de água quente e fria, pois já estão conectados à rede de água quente. É sempre importante verificar se a carga do aparelho a ser instalado não sobre- carregará a capacidade de carga elétrica da tomada e da instalação (fiação do disjuntor). Evite a utilização de benjamins (dispositivo com que se ligam vários aparelhos a uma tomada), pois eles provocam sobrecargas. Quando são instalados armários próximos às tomadas, é comum os marcenei- ros recortarem a madeira e reinstalarem as tomadas no próprio corpo do armá- rio. Nesses casos, é preciso que o isolamento seja perfeito e que o fio utilizado seja compatível com a instalação original. Em caso de incêndio, desligue a chave geral do quadro de distribuição. manual do proprietário granja 26 casa 49 28
  • 29. 2. conservação e manutenção Na cidade de Cotia, o pedido de ligação de energia em seu imóvel deve ser requerido à ELETROPAULO, na Agência Osasco (Av. dos Autonomistas, 197, Osasco, SP) que necessitará das informações abaixo: Nome: Endereço: Via das Magnólias, 1000 Casa 49 Bairro: Moinho Velho - Cotia Telefone: CPF: RG: Cópia da Carta de Anuência expedida pelo Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura do Município de Cotia (em anexo). Informar Sat-R nº Prazo de 1 a 5 dias 2.5. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (Complementares) 2.5.1. TELEFONE Sua residência possui dois pontos previstos para telefone externo e um ponto para interfone com fiação já executada até a cozinha. Para ativar esse ponto basta solicitar à empresa concessionária a instalação de sua linha e do aparelho. Para a distribuição da fiação de telefone nas demais dependências deve-se chamar uma empresa especializada. 2.5.2. INTERFONE Todas as residências possuem um ponto de interfone e pode se comunicar entre si e com a portaria. Este aparelho encontra-se instalado na parede da cozinha. 2.5.3. TV A CABO Sua casa possui tubulação seca para TV a cabo individualizada via antena parabólica (SKY e DirecTV), com previsão de uso em pontos determinados de sua residência. Para ligar sua TV, contate a empresa concessionária, para que a mesma envie um técnico e faça a ligação, verificando seu aparelho de TV e se é necessário ou não a instalação de conversor de sinal, que correrá por conta do adquirente. manual do proprietário granja 26 casa 49 29
  • 30. 2. conservação e manutenção 2.6. INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Essa é uma das partes do imóvel que requer maiores cuidados de manutenção, pois o seu mau uso pode acarretar entupimento e outras avarias de difícil reparo e custos expressivos. Leia com atenção as recomendações para sua conservação e transmita-as às de- mais pessoas da família ou residentes do imóvel. 2.6.1. HIDRÁULICAS 2.6.1.1. ABASTECIMENTO O sistema de alimentação de água do imóvel é constituído por tubulações subterrâneas em polietileno (PEAD) e PVC que vão desde a entrada do condomínio onde encontra-se instalado o Medidor Geral da Concessionária até os medidores individuais localizados na entrada de cada residência, em abrigo exclusivo abaixo do medidor de energia elétrica. A partir daí segue uma tubulação em PVC que abastece o reservatório de água individual lo- calizado na laje de cobertura de cada residência (1.750 litros). 2.6.1.2. DISTRIBUIÇÃO A partir do reservatório localizado na laje de cobertura tubulações devidamente dimensionadas fazem a distribuição para todos os pontos da residência. Nos banheiros, cozinha e área de serviço, existem registros, que permitem cortar a água em caso de vazamento ou necessidade de manutenção. Es- tes registros estão localizados, em geral, nas paredes dos ambientes. Foi prevista uma derivação em T junto ao flexível de alimentação das bacias sanitárias para a instalação de duchinha higiênica. A duchinha deve ser pro- vida de registro de pressão para se evitar vazamentos no gatilho manual. Antes de executar qualquer perfuração nas paredes, consulte as plantas, detalhes e cuidados a serem tomados para evitar danos na rede hidráulica. Para pendurar algum acessório, faça uso de furadeira e de buchas com parafusos, que devem ser colocados sempre nas juntas dos azulejos. Para limpeza das cubas de aço inox em pias, use apenas água e sabão neutro, evitando passar qualquer tipo de esponja de aço. 2.6.1.3. SISTEMA DE AQUECIMENTO E PRESSURIZAÇÃO Sua casa dispõe de toda a infra-estrutura para a instalação de aquecedor de passagem a gás, bem como pressurizador do sistema hidráulico, sendo que esses equipamentos não são fornecidos pela construtora. manual do proprietário granja 26 casa 49 30
  • 31. 2. conservação e manutenção A partir do reservatório localizado na laje de cobertura deriva uma tubu- lação até o ponto de alimentação na área de serviço próximo ao tanque onde deverá ser instalado um aquecedor de passagem a gás liquefeito de petróleo (GLP). Este aquecedor será o responsável pelo aquecimento de todos os pontos de água quente existentes na residência. Recomenda-se a utilização de aquecedores com vazão de 22 a 25 l/min. no mínimo. Para o perfeito funcionamento do sistema, recomendamos a compra e a instala- ção, por pessoal habilitado, dos seguintes modelos: Fabricante: Harman Modelo: YE 2200 FE Fabricante: Rinnai Modelo: REU 16 FEH BE Fabricante: Bosch Modelo: GWH 420 CODB Para o correto funcionamento da rede de água, foi prevista a instalação de um pressurizador junto ao reservatório da sua residência que garante o abastecimento de água nas pressões e vazões adequadas. Para a sua residência, recomendamos a compra e a instalação, por pessoal habilitado, do seguinte equipamento: Fabricante: Rowa Modelo: Rowapress 25 2.6.2. INSTALAÇÕES SANITÁRIAS A rede de esgoto é parte muito importante de uma residência. Além das pru- madas coletoras principais, existem ralos secos e ralos sifonados (para cole- tar águas de pisos e impedir o retorno dos gases da rede de esgoto) O ralo central dos banheiros serve a todos os equipamentos, exceto o vaso sanitário, que possui sifão em sua própria estrutura. Todos os ralos possuem grelhas de proteção, para evitar que detritos maiores caiam em seu interior, ocasionando entupimentos. Evite deixar o ralo sem es- tas grelhas de proteção. Nunca jogue gordura ou resíduos sólidos nos ralos das pias e lavatórios. Use sempre a grelha de proteção que acompanha as cubas de inox das pias de cozinha. Evite o uso excessivo de sabão nas máquinas de lavar (roupas ou pratos), para evitar o retorno de espuma. É recomendável o uso de produtos biodegradáveis. Estando o imóvel há muito tempo sem uso, a água existente nos ralos sifo- nados, responsável pela retenção dos gases, evapora ocasionando o mau manual do proprietário granja 26 casa 49 31
  • 32. 2. conservação e manutenção cheiro proveniente dos gases da rede de esgoto. Nestes casos convém jogar água limpa nos sifões a fim de restabelecer este selo hídrico. Para prevenir ou desentupir pias e lavatórios, use apenas o desentupidor de borracha. Nunca utilize materiais à base de soda cáustica, arames ou ferra- mentas não apropriadas. Caso não consiga resultado, chame um profissional ou empresa especializada. É importante proceder a limpeza periódica de todos os ralos e sifões das pias e lavatórios. Esse trabalho também deve ser confiado, de preferência, a um profissional ou empresa especializada. Nunca introduza nos ralos instrumentos pontiagudos ou rígidos como cabo de vassouras, facas, garfos e outros. Os ralos são feitos de PVC e podem perfu- rar ou quebrar, acarretando vazamentos. 2.6.3. GÁS Leia com atenção os manuais que acompanham o seu fogão e seu aquecedor de passagem a gás. O sistema de gás disponível para a sua residência é do tipo Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) mais conhecido como “gás de botijão” Para o correto funcionamento do aquecedor de passagem o modelo de bo- tijão recomendado é o cilindro de 45 kg., comumente conhecido como P45 pois possui a pressão recomendada para o acionamento dos aquecedores de passagem. Na entrada de serviço da sua residência foi construído um abrigo para a aco- modação de 2 (dois) cilindros do tipo P45 ou um tanque tipo “Bob-tail”, e já foi deixado um ponto de alimentação que ligará o gás em todos os pontos disponíveis na residência. Atualmente, as empresas fornecedoras deste produto na região são: Consigaz Fone: (11) 4197 9300 Liquigas Fone: (11) 4703 7645 ATENÇÃO Contrate uma empresa especializada para a instalação do sistema de gás em sua residência manual do proprietário granja 26 casa 49 32
  • 33. 2. conservação e manutenção Nunca teste ou procure vazamentos num equipamento a gás utilizando fósforos ou qualquer material inflamável. Recomenda-se para isso o uso de espuma. Existe um registro para desligar a passagem de gás que está localizado ao lado do ponto de utilização; quando for se ausentar por períodos prolongados, recomenda-se que o mesmo seja fechado. 2.6.4. LOUÇAS Não utilize qualquer aparelho sanitário como ponto de apoio, pois ele pode trincar, ocasionando ferimentos graves. Para evitar entupimentos, não jogue nos vasos sanitários: absorventes higiênicos, fraldas descartáveis, cotonetes, preservativos, grampos ou outros objetos. Para limpeza de louças sanitárias, utilize água, sabão e desinfetantes. Nunca faça uso de abrasivos ou de esponjas de aço. As caixas de descarga são acopladas aos vasos sanitários e possuem regula- gem de fluxo de água; em caso de manutenção, chame a assistência técnica do fabricante. 2.6.5. METAIS Não rosqueie as torneiras e registros alem do necessário, pois isso pode da- nificar as vedações internas. Com o desgaste natural do manuseio, os “courinhos” das torneiras e registros devem ser trocados periodicamente, para proporcionar sempre uma boa ve- dação e evitar vazamentos. Em caso de necessidade, os acabamentos dos registros podem ser trocados por outros do mesmo modelo ou diverso, desde que do mesmo fabricante sem que haja necessidade de substituir a sua base. Evite apoiar peso nas torneiras e registros. Evite também batidas nos tubos flexíveis que alimentam os lavatórios e caixas dos vasos sanitários, pois são pegas sensíveis que podem ocasionar vazamentos. Proceda periodicamente à limpeza dos aeradores (bicos removíveis) das tor- neiras, pois é muito comum o acúmulo de resíduos provenientes da própria tubulação. manual do proprietário granja 26 casa 49 33
  • 34. 2. conservação e manutenção Os cromados e metais sanitários devem ser limpos com água e sabão neutro, podendo ser polidos com algum produto indicado para este fim. Nunca use para sua limpeza esponjas de aço e similares. 2.7. ESQUADRIAS DE MADEIRA Evite bater portas com muita força. Além de causar trincas na madeira e na pintura, as batidas poderão ocasionar danos às fechaduras e ao revestimento das paredes. As portas, batentes e guarnições são de madeira, com pintura em esmalte branco. A porta de entrada da residência recebeu verniz fosco. Recomendamos após sua mudança que sejam trocados os segredos das fechadu- ras de entrada, para isso basta acionar um chaveiro de sua confiança. Para limpeza das fechaduras e ferragens, use uma flanela simples, evitando qual- quer tipo de produto abrasivo. Lubrifique periodicamente as dobradiças com uma pequena quantidade de óleo de máquina de costura. 2.8. ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO As janelas devem correr suavemente sobre as guias, sem serem forçadas. Para isso, as guias devem ser periodicamente limpas e lubrificadas com pequena quan- tidade de vaselina em pasta. Os drenos também devem ser limpos com freqüência, para possibilitar o perfeito escoamento de água e evitar entupimentos por acúmulo de sujeira e conseqüentes infiltrações. As esquadrias de alumínio não devem entrar em contato com cimento, cal, produtos ácidos e esponjas de aço. Para limpá-las use apenas pano úmido e sabão neutro. Nunca remova as borrachas de fixação dos vidros. 2.9. VIDROS Os vidros possuem espessuras compatíveis com a resistência necessária para seu uso natural. Evite qualquer tipo de batida ou pancada na sua superfície ou nos seus caixilhos. Para limpeza, use apenas álcool ou produtos destinados a esse fim. manual do proprietário granja 26 casa 49 34
  • 35. 2. conservação e manutenção 2.10 . PINTURAS Cuidados básicos para limpeza e conservação: • Nunca esfregue as paredes. Manchas devem ser limpas com pano branco umedecido; • Nunca use álcool sobre superfícies pintadas com tinta plástica; • Portas envernizadas não devem ser limpas com água. Use flanela seca ou produtos específicos; • Não use produtos ácidos ou à base de amoníaco para limpeza de portas pintadas. Use pano umedecido e sabão neutro; • As portas dos banheiros devem ser mantidas abertas, para evitar o aparecimento de mofo nas pinturas, resultado da soma de umidade, sombra e calor. Com o tempo, a pintura escurece um pouco e fica naturalmente “queimada”. Nunca faça retoques em pontos isolados. Se necessário pinte toda a parede ou cômodo. Pintura dos gradis externos ou pinturas nas fachadas externas devem ser solicita- das ao sindico, tendo em vista o aspecto do condomínio como um todo. Para que seu imóvel mantenha uma aparência sempre nova, recomenda-se uma pintura geral periódica. Se aparecerem manchas de umidade no teto do pavimento inferior de sua residên- cia, antes de chamar a PPR, verifique os rejuntamentos dos pisos, ralos e peças sanitárias do pavimento superior. Evite a limpeza nas áreas frias com ácidos ou soda cáustica, que pelo seu alto po- der de corrosão, tendem a eliminar os rejuntamentos dos pisos e paredes, podendo provocar infiltrações generalizadas. Não utilize para limpeza vassouras ou vassourinhas de piaçava, pois estas também podem remover os rejuntamentos. Para a limpeza das áreas frias, não jogue água com baldes. É preferível e recomen- dável sempre usar panos umedecidos os quais evitam a infiltração para a laje, caso existam pequenas falhas no rejuntamento. 2.11. ÁREAS COMUNS Este item destina-se especificamente aos síndicos, visando a ajudá-los a adminis- trar corretamente o condomínio. São conselhos e lembretes de ordem prática, refe- rentes à manutenção e conservação do patrimônio de todos os proprietários. manual do proprietário granja 26 casa 49 35
  • 36. 2. conservação e manutenção • As partes condominiais não podem ser modificadas sem consulta prévia ao síndico; • O compartimento de medidores de luz não pode ser usado para outros fins, e suas portas devem estar trancadas; • Os reservatórios de água devem estar sempre tampados e devem ser limpos anualmente por empresa especializada; • O sistema fossa/ sumidouro e caixas de gordura devem ser periodicamente limpos por empresa especializada; • Evite lavagens demoradas e uso de produtos químicos abrasivos em partes não totalmente impermeabilizadas; • Os jardins devem ser conservados por profissional ou empresa especializada; • Os ralos devem permanecer limpos e protegidos pelas suas respectivas grelhas, especialmente os que se localizam perto das áreas ajardinadas; • A utilização de saunas e piscinas deve ser regida pelo regulamento interno do condomínio, e a sua manutenção e limpeza devem ser feitas conforme as especificações dos fabricantes e fornecedores dos equipamentos; • O mesmo vale para o uso da sala de recreação, salão de festas, equipamento de ginástica etc.. manual do proprietário granja 26 casa 49 36
  • 37. 2. conservação e manutenção MANUTENÇÃO PREVENTIVA ITEM DESCRIÇÃO PERIODICIDADE ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO Limpeza geral esquadria (zona urbana) A cada ano Limpeza dos orifícios dos trilhos inferiores A cada 3 meses Limpeza da persiana A cada 3 meses Reapertar parafusos aparentes dos fechos A cada ano Regulagem de freio A cada ano IMPERMEABILIZAÇÃO Inspecionar os rejuntamentos dos pisos cerâmicos, ralos e A cada ano peças sanitárias ESTRUTURAS / PAREDES Repintar áreas internas A cada 3 anos Repintar fachada da edificação A cada 3 anos INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS / LOUÇAS / METAIS Verificar os ralos e sifões das louças, tanques e pias A cada 6 meses Trocar os vedantes (courinhos) das torneiras, misturadores A cada ano de lavatório e de bidê e registros de pressão Limpar o aeradores (bicos removíveis) A cada 6 meses Limpar e verificar regulagem do mecanismo de descarga A cada 6 meses Verificar gaxeta, anéis o’ring e estanqueidade dos A cada 3 anos registros de gaveta e dos registros de esfera Verificar anéis o’ring dos registros de pressão, misturador A cada ano de lavatório. Verificar o diafragma da torre de entrada e a comporta do A cada 3 anos mecanismo de caixa acoplada Verificar a estanqueidade da válvula de descarga, torneira A cada 5 anos automática e torneira eletrônica Limpar o crivo do chuveiro A cada ano INSTALAÇÃO ELÉTRICA Quadro de Reapertar todas as conexões A cada ano distribuição de Desligar e religar os disjuntores diferenciais do quadro A cada mês circuitos elétrico Tomadas, Reapertar conexões e verificar estado dos contatos A cada 2 anos interruptores e elétricos substituindo as peças que apresentem desgaste pontos de luz NOTA: Recomendamos a contratação de empresa especializada para realizar a manutenção preventiva manual do proprietário granja 26 casa 49 37
  • 38. 3 relação de fornecedores e especificações de materiais 3.1. FORNECEDORES PROJETO DE ARQUITETURA Renato Bianconi Arquiteto Rua Arandu, 281 - cj. 24 - Brooklin Novo - São Paulo - SP Contato: Arq. Renato Telefone: 5505-6522 / fax: 5505-6523 PROJETO ESTRUTURAL E DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS Sodré Engenharia S/C Ltda. Rua João Noel Von Sonnleithner, 53 - CEP 04368-050 Telefone: 5563-2313 / fax: 5563-9334 CONSULTORIA DE FUNDAÇÃO Engeos Engenharia e Geotécnica S/C Ltda. Rua Urussui, 71 - 2° andar - CEP: 04542-050 - São Paulo - SP Contato: Eng. Jaime Marzionna Telefone: 3168-8179 CONTROLE TECNOLÓGICO - ENSAIOS DE CONCRETO Teste Tecnologia e Engenharia Ltda. Rua José Santos Jr, 193 - Brooklin Paulista - CEP: 04609-010 - São Paulo - SP Contato: Denise / Geraldo Telefone: 5041-8333 ESTACAS STRAUSS E ESCAVADAS Basestrauss Engenharia e Estaqueamento Estrada de Aldeinha, 680 - Carapicuíba Contato: Bete Telefone: 4186-4026 / 3861 Mario Basaglia Engenharia e Construções Ltda. Rua Padre Caresia, 219 - Jaguaré - São Paulo - SP Contato: Mario / Ricardo Telefone: 3768-3433 SERVIÇO DE LIMPEZA E CAPINAGEM Virgílio de Sousa Silva Via das Hortências, 332 - Cotia - SP Telefone: 4702-0371 manual do proprietário granja 26 casa 49 38
  • 39. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais MÃO DE OBRA - IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO Jotaeme Construtora Ltda. Rua Amorim de Castro, 160 - Butantã - CEP: 05362-050 - São Paulo - SP Contato: João Paixão Telefone: 3733-5665 LAJES PRÉ - FABRICADAS Sistrel Sistema Treliçado de Lajes Planas Ltda. Rua Valentino Cardoso, 155 - Pirituba - São Paulo Contato: Alexandre Telefone: 3903-0822 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, HIDRÁULICAS E TELEFÔNICAS Intecon Engenharia Ltda. Av. Prof. Francisco Morato, 3265 - V. Sonia - CEP: 05521-000 - São Paulo - SP Contato: Eng. André Tlefone: 3744-6411 MADEIRAMENTO PARA TELHADO Madenova Av. Prof. Maximo Ribeiro Nunes, 809 - CEP: 05535-000 - São Paulo - SP Contato: Lilian Telefone: 3740-6662 TELHAS CONCRETO Lafarge Roofing Brasil Ltda. Av. Tégula, 333 - Atibaia - SP - CEP: 12952-820 Contato: Fabio Telefone: 4414-1024 CALHAS E RUFOS DE CHAPA GALVANIZADA Projeto Calhas Com. Serviços Ltda. Rua Engenheiro Roberto Frade Monte, 86 - Jd. M. Belo - CEP: 05545-190 - São Paulo - SP Contato: Daniel Telefone: 3781-7782 PORTAS DE ALUMÍNIO Predial Esquadrias Ltda. - EPP Rua Pedro Ripoli, 2110 - Barro Branco - CEP: 09410-020 - Ribeirão Pires - SP Contato: Beth Telefone: 4828-6344 manual do proprietário granja 26 casa 49 39
  • 40. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO E FORNECIMENTO / COLOCAÇÃO DE VIDROS Racional Serralheria e Esquadrias Ltda. - EPP Av. Manoel Antônio Gonçalves, 845 - São Paulo - SP - CEP: 02152-000 Contato: Décio Telefone: 6949-2917 SERRALHERIA EM GERAL Artistil - Elias Ernesto dos Santos - ME Av. Elias Yasbeck, 1733 - Centro - Embu das Artes - SP Contato: Elias Telefone: 4781-2086 PORTAS DE MADEIRA INTERNAS Qualimad Comércio de Madeiras Ltda. Rua Amparo, 120 - Vl. Prudente - CEP: 03151-060 - São Paulo - SP Contato: Beth Telefone: 6346-5131 COLOCAÇÃO DE PORTAS / MONTAGEM DOS DECKS DE MADEIRA Juan Vidal juanempreiteira@terra.com.br Telefone: 3981-1636 PORTAS DE ENTRADA Larsen Esquadrias de Madeira Ltda. Rod BR 476 - KM 227,2 - União da Vitória - Paraná - PR - CEP: 84600-000 REVESTIMENTOS - AZULEJOS E CERÂMICAS Cecrisa - Cerâmica Crisciúma S/A Av. Brasil, 1300 - Jardim América - CEP: 01430-001 - São Paulo - SP Contato: Daniela (5034-0355 / 4431) Telefone: 3081-1022 FORRO DE GESSO ACARTONADO Multiplac Comércio de Forros e Divisórias Ltda. Av. Roque Petroni Junior, 373 - Morumbi - CEP: 04707-000 - São Paulo - SP Contato: Odair Telefone: 5181-8460 manual do proprietário granja 26 casa 49 40
  • 41. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais LAREIRAS E CHURRASQUEIRAS Cia das Telhas Com. e Repres. de Materiais para Construção Ltda. Av. Prof. Francisco Morato, 437 - Butantã - CEP: 05513-000 - São Paulo - SP Contato: Helenilton Telefone: 3813-6744 MÁRMORES, GRANITOS E CUBAS DE AÇO INOX Nobile Alcântara Mármores e Granitos Ltda. - MGC Est. do Capuava, 7029 - Jd. São Vicente - Cotia - CEP: 06713-630 Contato: Vannilda Telefone: 4702-0598 FERRAGENS Metalúrgica Arouca Ltda. Rua Santo Alberto, 764 - Vl. São Paulo - CEP: 04676-041 - São Paulo - SP Contato: Marcelo Telefone: 5632-2738 LOUÇAS E METAIS SANITÁRIOS Construdecor S/A - Dicico Rua Guaramiranga, 522 - Vl. Independência - CEP: 04220-020 - São Paulo - SP Contato: Erick Telefone: 6165-2500 BOMBAS E FILTROS DE PISCINA Acquatec Bombas e Motores Ltda. Rua Jaborandi, 49 - B. Assunção - S. B. do Campo - SP - CEP: 09810-120 Contato: Rodrigo / Carlos Telefone: 4351-4699 BANHEIRAS DE FIBER-GLASS Acquaplas - Stamplas Artefatos de Plástico Ltda. Av. Anton Von Zuben 2321 - Jd. São José - CEP: 13051-145 - Campinas - SP Contato: Valdemir Telefone: (019) 3227-7911 PAISAGISMO Chácara Continental Comércio de Plantas Ltda. Av. Intercontinental, 482 - Jd. Jussara - CEP: 05525-060 - São Paulo - SP Contato: Amanda / Nathana Telefone: 3751-3602 LIMPEZA FINAL DA OBRA Strand Service Limpezas strandservice@terra.com.br Contato: Rolf / Célia Telefone: 5052-1077 manual do proprietário granja 26 casa 49 41
  • 42. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais 3.2. ESPECIFICAÇÃO DO TIPO DE ACABAMENTO POR CÔMODOS DAS CASAS 3.2.1. COZINHA PISO: revestimento cerâmico 30 x 30 cm. Cecrisa Hércules WH PAREDE: revestimento cerâmico 25 x 40 cm. Cecrisa Plan Matte TETO: látex acrílico APARELHOS: bancada em granito Icaraí com cuba 40 x 34 x 18 cm. em inox tipo AISI 304; misturador de bancada Deca C43SPOT - bica alta 3.2.2. LAVANDERIA ABERTA PISO: revestimento em pedra ardósia 40 x 40 cm. PAREDE: revestimento cerâmico 20 x 20 cm. Cecrisa White Basic Lux na parede frontal ao tanque; demais paredes ver item FACHADA TETO: telhado em telhas Tégula de concreto Tradição Clássica Bege Colonial LAFARGE. APARELHOS: tanque de louça com coluna Deca TQ03 3.2.3. WC EMPREGADA PISO: revestimento cerâmico 30 x 30 cm. Cecrisa Hércules WH PAREDE: revestimento cerâmico 20 x 20 cm. Cecrisa White Basic Lux TETO: látex acrílico 3.2.4. SALA DE ESTAR / LAREIRA / SALA DE JANTAR / HALL SOCIAL PISO: cimentado para carpete PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico 3.2.5. DEPENDÊNCIAS DE SERVIÇO PISO: cimentado para carpete PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico 3.2.6. LAVABO PISO: porcelanato sólido 60 x 60 cm. Cecrisa Portinari / ou porcelanato polido 40 x 40 cm. cor areia Montreal PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico APARELHOS: bancada em mármore travertino nacional com cuba de louça Deca L37 e torneira Deca C43SPOT bica baixa; bacia sifonada Deca com caixa RAVENA T909-17 manual do proprietário granja 26 casa 49 42
  • 43. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais 3.2.7. VARANDA PISO: revestimento em pedra ardósia 40 x 40 cm. PAREDE: ver item FACHADA TETO: telhado em telhas Tégula de concreto Tradição Clássica Bege Colonial LAFARGE 3.2.8. GARAGEM / ACESSO SOCIAL PISO: revestimento em pedra ardósia 40 x 40 cm. PAREDE: ver item FACHADA TETO: telhado em telhas Tégula de concreto Tradição Clássica Bege Colonial LAFARGE 3.2.9. ESCADAS PISO: base preparada para carpete PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico 3.2.10. SUÍTES PISO: base preparada para carpete PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico 3.2.11. BANHEIROS PISO: revestimento cerâmico 40 x 40 cm. Cecrisa Texture Risca AL PAREDE: revestimento cerâmico 40 x 40 cm. Cecrisa Texture Risca WH ou White Plain Matte TETO: látex acrílico APARELHOS: bancada em mármore travertino nacional polido com cuba de louça Deca L37 e misturador Deca C43SPOT bica baixa; bacia sifonada Deca com caixa RAVENA T909-17 3.2.12. DORMITÓRIO / HOME OFFICE / HALL PISO: cimentado para carpete PAREDE: látex acrílico TETO: látex acrílico 3.2.13. TERRAÇOS PISO: revestimento em pedra ardósia 40 x 40 cm. RODAPÉ: idem PISO PAREDE: ver item FACHADA manual do proprietário granja 26 casa 49 43
  • 44. 3. relação de fornecedores e especificações de materiais 3.2.13. FACHADA Massa texturizada Permalit Domus: cores 734AOD ocre (amarelo), 658AOL cerâmica claro (salmão), 734AOR bege claro (creme) ou 678AOD cerâmica escuro (terracota) 3.3. OUTROS ACABAMENTOS 3.3.1. ESQUADRIAS Batentes metálicos e/ou em madeira de lei, com acabamento em pintura. Portas em louro ou angelim com acabamento em pintura. Porta social em madeira maciça com acabamento envernizado natural. Janelas em alumínio com pintura eletrostática branca. 3.3.2. ESQUADRIAS METÁLICAS Esquadrias metálicas em alumínio na cor branca nas dimensões e tipos im- postos pelo projeto. 3.3.3. FERRAGENS Marca Arouca, modelos: conj. 408410/55mm (portas internas), conj. 508410/55mm (portas dos banheiros), conj. 108410/55mm (porta de entrada) 3.3.4. VIDROS Transparentes lisos e/ou jateados e/ou mini-boreal em espessura compatível com sistema e vãos. 3.3.5. INTERRUPTORES E TOMADAS Marca Pial, linha PIALPLUS. manual do proprietário granja 26 casa 49 44
  • 45. 4 plantas, detalhes e esquema A seguir, apresentamos alguns desenhos e projetos esquemáticos com a intenção de que o proprietário se familiarize com o seu imóvel e suas instalações. Nos desenhos de hidráulica, estão marcadas as regiões onde passam tubulações e cujas paredes não devem ser perfuradas. VEM DA CAIXA DE MEDIÇÃO DISJUNTOR 3P-70A TERRA INTERRUPTOR DIFERENCIAL CARGA INSTALADA = 30.30W 4P-80A-30MA CORRENTE DE DEMANDA= 51,86A NEUTRO DISJUNTOR TENSÃO POTÊNCIA CIRC. CIRC. POTÊNCIA TENSÃO DISJUNTOR DESCRIÇÃO DESCRIÇÃO (A) (V) (W) Nº Nº (W) (V) (A) TOMADAS ÁREA TOMADAS DE SERVIÇO 20 127 1800 1 2 2100 127 20 COZINHA TOMADAS MICROONDAS 20 127 1500 3 4 800 127 20 ÁREA EXTERNA TOMADAS TOMADAS SALA 15 127 700 5 6 1000 127 15 SUITE 3 HOME TEATHER TOMADAS TOMADAS SUITE 1 E 2 15 127 1100 7 8 800 127 15 COMPUTADORES ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO TÉRREO 15 127 1300 9 10 700 127 15 ÁREA EXTERNA ILUMINAÇÃO SUPERIOR 15 127 1200 11 12 900 220 20 HIDROMASS. MLL 20 220 2000 13 14 2500 220 25 MSR AQ. ACUMUL. 25 220 2500 15 16 4000 220 35 AQ. PASS CHUVEIRO 35 220 4500 17 18 900 220 15 FILTRO PISCINA RESERVA 20 127 R quadro de distribuição de luz e força - QDLF manual do proprietário granja 26 casa 49 45
  • 46. 9.51 1.16 4.00 PROJ. EIXO DE DIVISA 0.50 3.16 JARDIM PISCINA 3.00 MADEIRA 2.84 1.47 5.27 DECK PROJ. COBERTURA .64 2.01 1.10 .60 1.65 .59 1.45 CASA DE MÁQ. VARANDA .91 .45 0.49 4.05 6.31 1.50 .40 .20 3.31 .14 LAREIRA 1.19 SALA DE SALA DE 4.11 ESTAR JANTAR .74 PROJ. FORRO REBAIXADO LAVAND. JARDIM 2.70 EM GESSO ( P.D.:H=2.35 ) 4.95 7.65 2.56 2.01 1.46 LAV. COZINHA 1.06 FORRO REBAIXADO EM GESSO ( H= 2.35 ) 3.91 0.56 6 4 3 1 5 2 .91 1.09 7 GALERIA 1.83 8 ÁREA 0.74 .91 DESCOBERTA 11 10 12 9 1.46 2.05 1.01 1. 24 ACESSO WC SOCIAL 1.96 3.29 .91 3.15 4.76 .14 1.91 SERVIÇO .59 0.88 PROJ. GARAGEM COBERTA TERRAÇO 1.87 .14 ABRIGO HIDRÔM. 0.56 G.L.P. .14 1.11 0.36 PROJ. COBERTURA .14 JARDIM 4.00 PROJ. EIXO DE DIVISA PROJ. EIXO DE DIVISA PROJ. EIXO DE DIVISA (PASSEIO) 1.50 4.80 (TRECHO C/ GUIA REBAIXADA) RUA pavimento térreo manual do proprietário granja 26 casa 49 46
  • 47. PROJ. EIXO DE DIVISA PROJ. EIXO DE DIVISA PROJ. EIXO DE DIVISA 5.33 4.37 1.10 2.01 .64 2.10 COBERTURA EM TELHAS DE CONCRETO .45 TERR. 1.53 0.45 1.51 0.60 1.35 1.51 0.75 TUBO METÁLICO 6.89 CHAMINÉ SUITE 2 SUITE 1 2.71 3.46 2.56 3.61 1.56 .91 .60 .81 .60 1.51 .09 .09 .09 2.77 .09 BANHO. 1 CLOSET 2.46 1.36 1.85 2.03 BANHO. 2 .13 .09 .91 .09 .85 2 3 4 5 6 (H= 1.00) .91 7 BANHO. 3 .91 .70 .09 1.41 8 .91 d. E26 .95 16 15 14 13 12 11 10 9 .09 .09 (H= 1.00) 1.65 .91 1.20 1.50 .91 2.56 1.65 3.61 2.61 HOME 3.16 COBERTURA EM TELHAS DE CONCRETO SUITE 3 THEATER 0.60 2.41 0.60 5.18 1.53 0.45 1.50 0.61 .45 3.51 .59 .45 TERR. 2.71 1.87 .49 1.71 .94 4.98 5.875 PROJ. EIXO DE DIVISA (ALINHAMENTO) RUA pavimento superior manual do proprietário granja 26 casa 49 47
  • 48. FORRO DE GESSO H= 2,35m 0.25 A SHAFT HIDRÁULICO A CERÂMICA 25 x 40cm 0.40 FILTRO 1quot; 2.35 0.26 FRONTÃO alimentação H=5cm de água 1quot; B saída gás 0.54 alimentação de água 1quot; esgoto .25 .25 d.=50mm esgoto 22mm 0.30 ELEVAÇÃO 1 1.42 REVESTIMENTOS: A revestimento ceramico (esp.=2,0cm) cerâmica 20x20cm, até o teto. ELEVAÇÃO ELEVAÇÃO ELEVAÇÃO B revestimento interno reboco 1 esp.=2,0cm - pintura Látex branco, 3 2 3.91 com rodapé cerâmico 10 x 20cm (1/2 peça cortada). COZINHA 2.56 FORRO REBAIXADO EM GESSO ( H= 2.35 ) 1.83 1.09 0.74 0.56 SHAFT HIDRÁULICO faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações PLANTA SHAFT HIDRÁULICO forro gesso forro gesso h=2.35m h=2.35m B A A B A .96 .96 2.60 2.35 2.60 2.35 B 1.19 1.19 .80 .80 ELEVAÇÃO 02 ELEVAÇÃO 03 cozinha manual do proprietário granja 26 casa 49 48
  • 49. 2.01 0.23 FORRO DE GESSO ELEVAÇÃO LAV. H=2.35m 1.06 B B B 1.97 .96 2.35 bancada de granito 0.40 são francisco/estucado PLANTA . LAVABO 1.19 0.50 0.10 0.40 REVESTIMENTOS: RODAPÉ 1/2 PEÇA B revestimento interno gesso CERÂMICA : 10 x 20cm esp.=2,0cm - pintura Látex acrílico branco, com rodapé porcelanato 10 x 60cm (1/2 peça cortada). ELEVAÇÃO 0.40 1.01 PREVISÃO ELEVAÇÃO A A CHUVEIRO ELÉTRICO 1 2 A ELEVAÇÃO WC REGISTRO 1.15 2.60 0.40 0.10 PLANTA . WC 1.19 0.40 faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações REVESTIMENTOS: A revestimento cerâmico (esp.=2,0cm) cerâmica 20x20cm, até o teto. lavabo e wc manual do proprietário granja 26 casa 49 49
  • 50. FORRO DE MADEIRAMENTO E TELHAS APARENTES B B LÁTEX ACRÍLICO BRANCO B C FRISOS E COR ACOMPANHANDO FACHADAS (VER FOLHA A.06) 2.48 ponto para ponto para cerâmica torneira 3/4quot; 20 x 20cm cerâmica torneira 3/4quot; 20 x 20cm A ponto para esgoto A A 1.60 diam.= 50mm 1.20 ponto para esgoto diâm.= 50mm rodapé em 0.76 RODAPÉ EM ARDÓSIA 0.50 0.16 cerâmica 11.5 x 11.5cm soleira ver det. fl. A01 ELEVAÇÃO 2 ELEVAÇÃO 1 REVESTIMENTOS: A faixa (H=1.20) em revestimento cerâmico (esp.=2,0 cm) / cerâmica 20 x 20 cm. B revestimento interno GESSO 2.68 esp.=2,0cm - pintura Látex branco com rodapé ARDÓSIA ELEVAÇÃO 1.46 C revestimento externo reboco frisado 2 a cada 60 cm, cor conforme fachadas). 1 ELEVAÇÃO LAVAND. faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações PLANTA lavanderia manual do proprietário granja 26 casa 49 50
  • 51. FRISOS ACOMPANHANDO COIFA E DUTO EM CHAPA FACHADA (VER FOLHA A.06) (PRETO FOSCO) PAREDE SOB COIFA EM TIJOLO REFRATÁRIO (APLICADO EM .80 ESPELHO - 10 x 20cm) ESTRUTURA DA CHURRASQUEIRA (KIT PRÉ-FABRICADO) ponto água Ø=3/4quot; .70 FRONTÃO h= 5cm GRANITO .04 GAVETA P/ CINZAS 0.91 0.90 (CHAPA PRETO FOSCO) ponto esgoto RODAPÉ EM ARDÓSIA Ø=4quot; 0.70 1.10 ELEVAÇÃO faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações 0.86 1 ELEVAÇÃO 0.60 1.95 PLANTA terraço churrasqueira manual do proprietário granja 26 casa 49 51
  • 52. 0.75 A A CERÂMICA CERÂMICA 25 x 40cm 25 x 40cm A A A A bancada de mármore 2.64 travertino/estucado 2.64 0.36 frontão 0.40 0.40 0.50 0.93 B 0.40 forro gesso ELEVAÇÃO 1 RODAPÉ 1/2 PEÇA CERÂMICA: 10 x 20cm ELEVAÇÃO 2 REVESTIMENTOS: A revestimento cerâmico (esp.=2,0cm) cerâmica 25x40cm B piso cerâmico (esp.=2,0cm) cerâmica 40x40cm ELEVAÇÃO BANHO. 1 2 2.46 1 ELEVAÇÃO faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações PLANTA banho 1 manual do proprietário granja 26 casa 49 52
  • 53. A A A A A A 0.50 0.40 ELEVAÇÃO 1 ELEVAÇÃO 2 A ELEVAÇÃO 1 ELEVAÇÃO A 2 A 1.52 BANHO. 2 A .82 .62 2.00 A A A CERÂMICA ducha higiênica faixa restrita à instalação hidráulica 20 x 20cm (ponto hidráulico onde não são permitidas perfurações h= 50 cm) PLANTA banho 2 manual do proprietário granja 26 casa 49 53
  • 54. pilaretes A A A A A A A CERÂMICA 25 x 40cm 2.64 0.86 0.50 0.40 0.40 ELEVAÇÃO 1 ELEVAÇÃO 2 REVESTIMENTOS: A A A revestimento cerâmico (esp.=2,0cm) .84 A ELEVAÇÃO CERÂMICA cerâmica 25x40cm, até o teto. 2.21 1 40 x 40cm ELEVAÇÃO 2 A BANHO. 3 A ducha higiênica (ponto hidráulico h=50cm) A A faixa restrita à instalação hidráulica onde não são permitidas perfurações PLANTA banho 3 manual do proprietário granja 26 casa 49 54