g                                                                    mpresidenta da repúblicaDilma Rousseffvice-presidente...
guia                 Ministério da Culturamus             Instituto Brasileiro de Museus  Brasília   2011
Copyright© 2011 - Instituto Brasileiro de MuseusQualquer parte desta publicação pode ser reproduzida desde que citada a fo...
A todos os museus e profissionais que    compartilharam suas informações para aconstrução do Cadastro Nacional de Museus.
SumárioAo Brasil, seus museus	          9Um Guia para marcar encontro	    11Apresentação	                    13Região Nort...
Ao Brasil, seus museusMais do que casas da memória, museus são casas da vida de um país. Espaçosque assumem cada vez mais ...
orientadora e estimulante da realização de ações nesta área.                                                         O Gui...
Um Guia para marcar encontro“A vida é a arte do encontro”, definiu com a genialidade costumeira um denossos maiores poetas...
abrigada em nossos museus, à espera de meios de emergir à superfície.                                                     ...
ApresentaçãoGuiar é, segundo o dicionário, uma palavra relacionada a diferentes acepçõesque podem ser divididas em dois gr...
Nesse sentido, foi desenvolvido um único questionário de cadastramento para                                               ...
Três anos mais tarde, o CNM passou a adotar o conceito de museu expresso noEstatuto de Museus, promulgado pela Lei nº 11.9...
dados, em formato ISIS, com a presença de todos os 73 campos presentes                                                    ...
brasileiras. Em seguida são relacionados os museus em processo de implantação,os museus virtuais e os museus extintos, inc...
Exemplo:                                                             museu cadastrado                                     ...
Em seguida é informada a tipologia das coleções que são preservadas e comuni-cadas pelo museu, podendo estas serem classif...
Arquivístico: conjunto de documentos acumulados por pessoas ou instituições, públicas                                     ...
segue a mesma lógica dos museus presenciais, ou seja, é autodeclaratório.É importante ressaltar que ao longo dos cinco ano...
Durante o trabalho de coleta e checagem de dados foi também percebida a                                                   ...
Municípios com museus no Espírito Santo      Águia Branca 167      Alegre 167      Anchieta 167      Cachoeiro de Itapemir...
Região Sudeste : : Espírito Santo                                      Águia Branca                                       ...
Imagem cedida ao CNM - IBRAM / MINC                                                         Ferroviária). Guandú. Cachoeir...
Região Sudeste : : Espírito Santoe-mail:   sectur@es.gov.br; jgvelten@hotmail.com                                         ...
João Neiva                                                       e-mail:   centroecoregencia@tamar.org.br                 ...
Região Sudeste : : Espírito SantoSYLVANA LOBO - IBRAM / MINC                                                              ...
Ter - Sex das 9h às 17h, Sáb e Dom das 11h às 17h       Seg   natureza administrativa:   Público - Municipal.             ...
Região Sudeste : : Espírito Santo       	 Ter - Sáb das 9h às 17h         Seg e Dom                    Sex das 13h às 15h3...
Museu e Atelier Homero Massena                                              	 Seg - Sex das 10h às 18h        Sáb e Dom   ...
Região Sudeste : : Espírito Santo                              com equipamentos e acessórios próprios; textos/etiquetas em...
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)

2,460 views
2,330 views

Published on

Published in: Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,460
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Guia dos Museus Brasileiros (Sudeste)

  1. 1. g mpresidenta da repúblicaDilma Rousseffvice-presidenteMichel Temerministra da culturaAna de Hollandapresidente do ibramJosé do Nascimento Juniordiretora do departamento de difusão, fomento e economia de museusEneida Braga Rocha de Lemosdiretora do departamento de planejamento e gestão internaJane Carla Lopes Mendonçadiretor do departamento de processos museaisMário de Souza Chagascoordenadora geral de sistemas de informação musealRose Moreira de Mirandaprocurador-chefeJamerson Vieira
  2. 2. guia Ministério da Culturamus Instituto Brasileiro de Museus Brasília 2011
  3. 3. Copyright© 2011 - Instituto Brasileiro de MuseusQualquer parte desta publicação pode ser reproduzida desde que citada a fonte.Tiragem: 6.000 exemplaresImpresso no Brasilcoordenação editorialRose Moreira de MirandaUNIDADE RESPONSÁVELcoordenação de produção e análise da informaçãoMayra Resende Costa Almeidanúcleo do cadastro nacional de museusAdriana Bandeira Cordeiroequipe técnicaAlessandra Garcia, Ana Maria Moreira, Bruno Aragão, Gláucia Coelho,Isabella Biato, Jéssica Santana, Karla Uzêda, Lúcia Ibrahim, Leonardo Neves,Michel Correia, Pedro Fideles, Renata Almendra, Thaisa Leite e Yris LiraestagiáriasAna Paula Sene e Keyla Waltzprojeto gráfico, capa e diagramaçãoMarcia Mattos - Mais Garrida Produções Culturais Ltda.revisãoClícia Rodrigues e Fernanda Gomes - Njobs Comunicação Instituto Brasileiro de Museus Guia dos Museus Brasileiros/Instituto Brasileiro de Museus. Brasília: Instituto Brasileiro de Museus, 2011. 592 p.; 21 x 25 cm. ISBN 978-85-63078-12-4 1. Instituto Brasileiro de Museus. 2. Museus - Brasil CDU 069:31(81)(036)endereço/distribuição:INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS – IBRAMSetor Bancário Norte, Quadra 02, Bloco N, 12º andarBrasília/DFCEP: 70040-000Telefone: + 55 (61) 2024-4301www.museus.gov.br
  4. 4. A todos os museus e profissionais que compartilharam suas informações para aconstrução do Cadastro Nacional de Museus.
  5. 5. SumárioAo Brasil, seus museus 9Um Guia para marcar encontro 11Apresentação 13Região Norte Acre 23 Amapá 28 Região Sudeste Amazonas 31 Espírito Santo 166 Pará 39 Minas Gerais 176 Rondônia 48 Rio de Janeiro 230 Roraima 51 São Paulo 275 Tocantins 53 Região SulRegião Nordeste Paraná 359 Alagoas 56 Rio Grande do Sul 400 Bahia 67 Santa Catarina 467 Ceará 95 Região Centro-Oeste Maranhão 113 Distrito Federal 499 Paraíba 118 Goiás 511 Pernambuco 128 Mato Grosso 523 Piauí 145 Mato Grosso do Sul 531 Rio Grande do Norte 150 Sergipe 161 Museus extintos, incorporados e renomeados 541 Museus em implantação 549 Museus virtuais 560 Índice dos museus brasileiros 565
  6. 6. Ao Brasil, seus museusMais do que casas da memória, museus são casas da vida de um país. Espaçosque assumem cada vez mais sua função social junto à população, enquantocasas de conhecimento, vivência e transformação.O brasileiro precisa de museus que sejam verdadeiramente seus, capazes derelacionar uma nação consigo própria, cada pessoa com ela mesma, nossopassado e nosso futuro. O Ministério da Cultura tem trabalhado para isso, pormeio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), para que esses espaços sejam,de fato, do Brasil, apropriados por todos os brasileiros.Não faz muito tempo, museus eram vistos como instituições aristocráticas,distantes do povo, reservados aos “iniciados”. Aos poucos, isso começa amudar, os museus se fortalecem como espaços mais próximos da população,que não precisam apenas existir para serem públicos, precisam também inte-ragir; não só abrir portas, mas também abrir caminhos.Uma série de fatores explica essa mudança, como a diminuição das desi-gualdades sociais e o início do processo de democratização da cultura, quemarcam a vida recente do nosso país. Além disso, essas instituições tambémse multiplicaram, se modernizaram e ampliaram o seu repertório.A criação do Cadastro Nacional de Museus, em 2006, representou um passoimportante nesse sentido. Aos cuidados do Ibram/MinC, o projeto reuniu deforma inédita profissionais com a missão específica de mapear e cadastrar os GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSmuseus do Brasil.Desde sua criação, esta ferramenta tem cumprido papel fundamental narealização de uma cartografia museológica brasileira e na difusão de informa-ções sobre o setor. Tem também demonstrado sua capacidade aglutinadora, 9
  7. 7. orientadora e estimulante da realização de ações nesta área. O Guia dos Museus Brasileiros que agora tornamos disponível é o primeiro fruto deste trabalho. Ele traz à tona a diversidade museal brasileira e aponta para um crescimento expressivo do setor. As páginas a seguir trazem informações sobre ano de criação, situação atual, endereço, tipologia de acervo, acessibilidade, infraestrutura para o recebi- mento de turistas estrangeiros, horário de funcionamento e natureza admi- nistrativa de todos os museus já mapeados pelo Ibram em território nacional. Mais de três mil museus hoje prontos para serem seus. Ana de Hollanda Ministra da CulturaINSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA10
  8. 8. Um Guia para marcar encontro“A vida é a arte do encontro”, definiu com a genialidade costumeira um denossos maiores poetas, Vinicius de Moraes.De fato: é nos encontros que se tecem pontes de significado e se estabelecemos intercâmbios simbólicos que dão sentido à vida de cada indivíduo em parti-cular e ao seu estar no mundo de maneira mais ampliada.O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) compreende o museu, antes detudo, como um lócus de encontros. Encontros do cidadão com sua Arte, suaHistória, suas identidades. Encontros produtores de fruição e deleite – mastambém de questionamento e de transformação.Podemos olhar para este Guia como um grande inventário da diversidadecultural brasileira, por meio dos museus. Os museus se apresentam comolocais contemporâneos, pois a memória é o insumo da atualidade para a cons-trução do futuro.Os museus são espaços de tradução, da fusão de horizontes, de encontroentre os diferentes olhares. Essas casas da memória são realização humana dodesejo de encontro. Desejo esse de construir os fatores que nos fazem perten-cer, existir, ou seja, são locais da sensibilidade, das emoções que os suportesde memória possibilitam.Tornar tais encontros possíveis é tarefa do museu enquanto instituição; assegu- GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSrar que o povo brasileiro tenha acesso a tais encontros é o desafio de uma políticapública que tome os museus do Brasil como seu objeto de ação e investimento.Se é verdade que muito da cultura brasileira ainda se move em jazidasinexploradas, grande parte desta imensa riqueza – que a ministra Anade Hollanda tão bem definiu como nosso “pré-sal do simbólico” – está 11
  9. 9. abrigada em nossos museus, à espera de meios de emergir à superfície. Daí por que o Ibram tem investido num trabalho de prospecção de “jazidas museais” com as quais o povo brasileiro merece e precisa se encontrar. Pois tal como Vinicius, os museus do Brasil, ainda que eruditos, não devem jamais ter o receio de ser também populares. O Cadastro Nacional de Museus tem cumprido um papel fundamental nesse sentido. Graças a seu trabalho pioneiro, uma diversidade de institui- ções museológicas foi trazida à tona nos últimos cinco anos. Um verdadeiro tesouro que, desta forma, pode ser melhor preservado pelo Brasil e mais acessado por seus cidadãos. Este Guia dos Museus Brasileiros é o primeiro produto editorial deste trabalho e representa uma resposta ao principal desafio que convoca o Ministério da Cultura para os próximos anos: o de ampliar o acesso e a capacidade de apro- priação de bens simbólicos pela população do Brasil. Prospecção, acesso, encontro. Três palavras-chave que encarnam um desejo que o Instituto Brasileiro de Museus tem procurado imprimir em todas as suas ações e que, esperamos, o leitor encontre impresso nas páginas a seguir.INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA Que esta publicação atue como facilitadora do intercâmbio entre as instituições museais e da produção de conhecimento, no campo da Museologia, e da população. E, sobretudo, que dê passagem ao inadiável encontro entre o povo brasileiro e seus museus. José do Nascimento Junior Presidente do Instituto Brasileiro de Museus 12
  10. 10. ApresentaçãoGuiar é, segundo o dicionário, uma palavra relacionada a diferentes acepçõesque podem ser divididas em dois grupos. O primeiro refere-se ao sentido deacompanhar, levar ou conduzir. Desta forma, diz-se, por exemplo: guiar alguémpor um caminho, guiar um carro, o nativo guiou os viajantes pela expedição. Jáo segundo grupo é formado por palavras que expressam as ideias de orientação,ensino e aconselhamento. É com esta definição que formulamos frases do tipo:guiar uma criança, guiar alguém na escolha de sua profissão etc.Essas acepções compuseram a espinha dorsal desta edição do Guia dos MuseusBrasileiros. Seu projeto editorial foi desenvolvido com o objetivo de conferir aoscidadãos uma publicação que indicasse facilmente as direções, e que, ao mesmotempo, fosse capaz de oferecer informações fundamentais sobre as práticas eserviços dos museus brasileiros. Dessa forma, pretendemos estimular a visitação,seja ela presencial ou virtual, mas também o conhecimento e a apropriação dasmais de 3.000 instituições museológicas brasileiras.A escolha do nome Guia é, igualmente, referência e homenagem a todos osprojetos que já foram desenvolvidos no Brasil, fontes indispensáveis para omapeamento inicial do Cadastro Nacional de Museus (CNM). Iniciativas de cará-ter nacional, estaduais, regionais e mesmo temáticas, que tiveram seu primeiroimpulso na década de 1950 e que continuam a ser desenvolvidas na atualidade.Todas as informações aqui apresentadas foram coletadas durante os cinco anos GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSde atividades do Cadastro Nacional de Museus. Iniciado em 2006, o CNM foidesenvolvido com o objetivo de recolher sistematicamente informações sobreos museus brasileiros e compartilhá-las amplamente com a sociedade, visandoassim constituir-se não apenas em importante fonte de pesquisa, mas tambémem centro difusor dos museus brasileiros. 13
  11. 11. Nesse sentido, foi desenvolvido um único questionário de cadastramento para coleta de dados do amplo espectro de atuações museais brasileiras, capaz de espelhar as práticas desenvolvidas pelos museus ditos clássicos, e também pelos museus comunitários, ecomuseus, museus de território e, de maneira inédita, pelos museus virtuais. Buscava-se, assim, seguir o próprio conceito de museu, formulado pelo então Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Fonte: Questionário do Cadastro Nacional de Museus. Cadastro Nacional de Museus – Sistema Brasileiro de Museus, Ibram/MinC, 2006), que estabelecia: O museu é uma instituição com personalidade jurídica própria ou vinculada a outra instituição com personalidade jurídica, aberta ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento e, que apresenta as seguintes características: I - o trabalho permanente com o patrimônio cultural, em suas diversas manifestações; II - a presença de acervos e exposições colocados a serviço da sociedade com o objetivo de propiciar a ampliação do campo de possibilidades de construção identitária, a percep- ção crítica da realidade, a produção de conhecimentos e oportunidades de lazer; III – a utilização do patrimônio cultural como recurso educa- cional, turístico e de inclusão social;INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA IV - a vocação para a comunicação, a exposição, a documentação, a investigação, a inter- pretação e a preservação de bens culturais em suas diversas manifestações; V – a democratização do acesso, uso e produção de bens culturais para a promoção da dignidade da pessoa humana; VI – a constituição de espaços democráticos e diversificados de relação e mediação cultu- ral, sejam eles físicos ou virtuais. Sendo assim, são considerados museus, independentemente de sua denomi- nação, as instituições ou processos museológicos que apresentem as caracte- rísticas acima indicadas e cumpram funções museológicas.14
  12. 12. Três anos mais tarde, o CNM passou a adotar o conceito de museu expresso noEstatuto de Museus, promulgado pela Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009.Dialogando com o conceito anterior, a Lei estabelece em seu Artigo 1o que: Consideram-se museus, para os efeitos desta Lei, as instituições sem fins lucrativos que conservam, investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histó- rico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento.  Parágrafo único. Enquadrar-se-ão nesta Lei as instituições e os processos museológicos voltados para o trabalho com o patrimônio cultural e o território visando ao desenvolvi- mento cultural e socioeconômico e à participação das comunidades.  A coleta inicial de informações pelo CNM foi realizada, conforme anterior-mente abordado, por meio de pesquisa a guias especializados, editadosem meio impresso ou digital. Em maio de 2006, o material do Cadastro foidistribuído por Correio e, posteriormente, em meio digital, aos 1.241 museusmapeados nos instrumentos de pesquisa e, ainda, a órgãos públicos e privadosligados ao setor cultural. O material era composto por um cartaz, folder expli-cativo, questionário de cadastramento e manual de preenchimento.Além dessa estratégia de distribuição, foi desenvolvida uma metodologia decredenciamento e treinamento de assistentes nos Estados, para o trabalholocal de cadastramento dos museus. Em parceria com as secretarias estaduaisde Cultura e com os sistemas estaduais e municipais de museus, os assistentes GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSlocais cadastraram museus em suas cidades e também no interior do Estado,além de realizarem contato telefônico e eletrônico com as representaçõespúblicas na área de Cultura para o mapeamento de novos museus.Paralelamente a essa atividade foi desenvolvida para o CNM uma base de 15
  13. 13. dados, em formato ISIS, com a presença de todos os 73 campos presentes no questionário de cadastramento e divididos em oito grandes grupos: 1. Dados Institucionais, 2. Acervo, 3. Acesso ao Público, 4. Caracterização Física do Museu, 5. Segurança e Controle Patrimonial, 6. Atividades, 7. Recursos Humanos e 8. Orçamento. Todos os questionários recebidos são inseridos no sistema de informação e os resultados podem ser conferidos através de pesquisa pública e gratuita, dispo- nível on-line no site do Instituto Brasileiro de Museus: www.museus.gov.br. O sistema de informação também é alimentado por pesquisas de novas instituições realizadas pela equipe do CNM, tendo como principal fonte a consulta a periódicos diários e revistas especializadas. Cabe também ressal- tar o importante trabalho de cooperação técnica estabelecido formalmente no ano de 2010 com o Sistema Estadual de Museus do Rio Grande do Sul, o Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro, a Superintendência de Museus da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura da Bahia visando manter permanente troca de informações a respeito das instituições museológicas brasileiras. A realização desta edição do Guia contou com o preciso trabalho de revisãoINSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA das equipes dos sistemas com os quais o CNM já dispunha de acordos assi- nados, na data de confecção da publicação. Dessa forma, os dados do Estado do Rio Grande do Sul foram revisados pelo Sistema Estadual de Museus do Rio Grande do Sul (SEM-RS) e os dados do Estado do Rio de Janeiro foram revisa- dos pelo Sistema Estadual de Museus do Rio de Janeiro. O período de corte da pesquisa na base de dados do CNM, para a produção do Guia dos Museus Brasileiros, ocorreu entre os meses de outubro de 2010 a janeiro de 2011. Todas as informações foram divididas em oito capítulos, sendo os cinco capítulos iniciais relativos aos museus presenciais existentes nas regiões16
  14. 14. brasileiras. Em seguida são relacionados os museus em processo de implantação,os museus virtuais e os museus extintos, incorporados e renomeados. Visandofacilitar o manuseio, o Guia dos Museus Brasileiros apresenta cores específicaspara cada capítulo, abaixo discriminadas, permitindo ao leitor uma rápida identi-ficação dos conteúdos, através da visualização das laterais das páginas. 1. Região Norte: verde escuro 2. Região Nordeste: mostarda 3. Região Sudeste: lilás 4. Região Sul: azul 5. Região Centro-Oeste: tijolo 6. Museus extintos, incorporados e renomeados: amarelo 7. Museus em Implantação: laranja 8. Museus Virtuais: verde claroA disposição das cinco regiões geográficas brasileiras obedece à metodologiade apresentação tabular do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),que trata as regiões no sentido horário. Internamente a cada região optamospor apresentar as unidades federativas em ordem alfabética e não em sentidohorário. A mesma opção foi adotada para a subdivisão dos municípios. Já comrelação aos museus listamos, primeiramente, as instituições cadastradas, ouseja, aquelas que preencheram o questionário de cadastramento do CNM eque, portanto, dispõem de um conjunto maior de informações. Em seguidasão apresentados os museus denominados mapeados, ou seja, instituiçõescuja existência é verificada através de contato telefônico ou e-mail, mas que GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSnão preencheram o questionário de cadastramento. A distinção entre museuscadastrados e mapeados é realizada pela cor do traço de sublinhado presenteno título da instituição e, como anteriormente mencionado, pela quantidadede dados apresentados. Assim, museus cadastrados estão sublinhados emvermelho e museus mapeados em cinza. 17
  15. 15. Exemplo: museu cadastrado Museu não cadastrado É importante ressaltar que as informações prestadas no questionário de cadas- tramento são autodeclaradas e, portanto, a sua veracidade é de responsabilidade dos profissionais que realizaram o preenchimento e envio do instrumento de pesquisa. Ao receber o questionário, a equipe do CNM realiza uma verificação nos itens referentes ao cumprimento das ações de preservação e comunicação “dos conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural”. As dúvidas surgidas são dirimidas diretamente com a instituição declarante. Somente após o correto preenchimento de todos os campos considerados obrigatórios e o atendimento das ações relacionadas no Art. 1o do Estatuto de Museus é que a unidade museal é cadastrada junto ao CNM. Nesta primeira edição do Guia dos Museus Brasileiros relacionamos todos os museus presenciais, virtuais e instituições em implantação constantes da base de dados do Cadastro Nacional de Museus. Museus presenciais são entendidos como instituições que ocupam um território e que, nesse espaço, desenvol- vem ações de preservação, comunicação e pesquisa de bens culturais. ParaINSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA essa categoria de museu são relacionados os seguintes campos obrigatórios: “nome da instituição”, “situação do museu” – aberto ou fechado à visitação pública (no caso dos museus fechados é relacionado obrigatoriamente o motivo do fechamento e, quando existente, a data provável de abertura) e “endereço” (para as instituições cujo endereço de visitação é diferente do endereço de correspondência, relacionamos os dois). Quando existentes, são ainda listados itens que complementam o contato com a instituição (“telefone(s)”, “e-mail(s)” e “site”) e as caracterizam, como: “natureza administrativa” e “ano de criação”.18
  16. 16. Em seguida é informada a tipologia das coleções que são preservadas e comuni-cadas pelo museu, podendo estas serem classificadas em mais de uma categoria: Antropologia e Etnografia: coleções relacionadas às diversas etnias, voltadas para o estudo antropológico e social das diferentes culturas. Ex: acervos folclóricos, artes e tradições popu- lares, indígenas, afro-brasileiras, do homem americano, do homem do sertão etc. Arqueologia: coleções de bens culturais portadores de valor histórico e artístico, procedentes de escavações, prospecções e achados arqueológicos. Ex: artefatos, monumentos, sambaquis etc. Artes Visuais: coleções de pinturas, esculturas, gravuras, desenhos, incluindo a produ- ção relacionada à Arte Sacra. Nesta categoria também incluem-se as chamadas Artes Aplicadas, ou seja, as artes que são voltadas para a produção de objetos, tais como porce- lana, cristais, prataria, mobiliário, tapeçaria etc. Ciências Naturais e História Natural: bens culturais relacionados às Ciências Biológicas (Biologia, Botânica, Genética, Zoologia, Ecologia etc.), às GeoCiências (Geologia, Mineralogia etc.) e à Oceanografia. Ciência e Tecnologia: bens culturais representativos da evolução da História da Ciência e da Técnica. História: bens culturais que ilustram acontecimentos ou períodos da História. Imagem e Som: documentos sonoros, videográficos, filmográficos e fotográficos. Virtual: bens culturais que se apresentam mediados pela tecnologia de interação GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROS cibernética (internet). Biblioteconômico: publicações impressas, tais como livros, periódicos, monografias, teses, etc. Documental: pequeno número de documentos manuscritos, impressos ou eletrônicos reunidos intencionalmente a partir de uma temática. 19
  17. 17. Arquivístico: conjunto de documentos acumulados por pessoas ou instituições, públicas ou privadas, durante o exercício de suas atividades, independentemente do suporte. Relativamente à visitação dos museus, são indicados os dias e horários de aber- tura e se a entrada é gratuita ou cobrada. Para facilitar o acesso físico e infor- macional à instituição são relacionados, ainda, quando existentes, os seguintes serviços e instalações: infraestrutura para recebimento de turista estrangeiro, instalações para portadores de necessidades especiais, biblioteca (com dias e horários de visitação) e arquivo histórico (com dias e horário de visitação). Exemplo: Museu Lasar Segall situação do museu: Aberto. endereço: Rua Berta, 111. Vila Mariana. São Paulo - SP. 04120-040 telefone: (11) 5574-7322 fax: (11) 5572-3586 site: www.mls.gov.br; www.museusegall.org.br e-mail: info@mls.gov.br natureza administrativa: Público - Federal. ano de criação: 1967. tipologia do acervo: Artes Visuais; Imagem e Som. Ter - Sáb das 14h às 19h, Dom das 14h às 18h Seg Vagas exclusivas no estacionamento; rampa de acesso; sanitários adaptados com equipamentos e acessórios próprios.INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA De terça a sábado das 14h às 19h e domingo das 14h às 18h. De terça a sábado das 14h às 19h e domingo das 14h às 18h. Além dos museus presenciais, são compartilhados com o leitor os dados relativos aos museus em processo de implantação e os museus virtu- ais. Entendemos como museu virtual a instituição sem fins lucrativos que conserva, investiga, comunica e interpreta bens culturais que não são de natu- reza física. Isto significa dizer que todo o acervo do museu virtual é composto por bytes, ou seja, potencializado pela tecnologia. Por conseguinte, sua comu- nicação com o público é realizada somente em espaços de interação ciberné- ticos. O processo de cadastramento de ambas as categorias de museus citadas20
  18. 18. segue a mesma lógica dos museus presenciais, ou seja, é autodeclaratório.É importante ressaltar que ao longo dos cinco anos de atividade do CNMobservamos um fenômeno particular ocorrido com duas instituições que,inicialmente, estavam cadastradas como museus virtuais. Trata-se de umprocesso gradual de inserção no mundo físico, que normalmente se iniciacom os processos de preservação e acaba por se estender aos processos decomunicação. É o caso do Museu da Pessoa, e da Casa – museu do objetobrasileiro, ambos localizados em São Paulo.O Museu da Pessoa foi fundado em 1991 com o objetivo de preservar e valori-zar a história de pessoas de todos os segmentos sociais. No início suas ativida-des eram desenvolvidas prioritariamente no espaço virtual, até que, em 2006,fundou uma sede no bairro de Vila Madalena, em São Paulo, onde atualmentefunciona um espaço de atendimento ao público composto por estúdio degravação, biblioteca, sala de exposição permanente, café e banheiros (Fonte:Questionário de cadastramento do Museu da Pessoa. Cadastro Nacional deMuseus – Sistema Brasileiro de Museus, Ibram/MinC, 2010). No entanto, caberessaltar que expressiva porcentagem de seu acervo e, portanto, de sua comu-nicação com o público, ainda se realiza no ciberespaço. Dessa forma, o Museuda Pessoa constitui-se em instituição híbrida ou mista.Inaugurada em 1997, A Casa era uma associação sem fins lucrativos quevisava à promoção e à integração de diferentes expressões culturais brasilei-ras. Promovia palestras, encontros, cursos, oficinas, apresentações e também GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSexposições. No ano 2000, visando tornar-se um centro de referência daprodução do objeto brasileiro, inaugurou seu museu virtual, onde disponi-bilizava seu acervo e promovia exposições unicamente desenvolvidas paraambientes virtuais. Em 2004, transformou sua sede em uma casa-museu doobjeto brasileiro. 21
  19. 19. Durante o trabalho de coleta e checagem de dados foi também percebida a ocorrência de três processos, que foram registrados em uma base de dados específica, visando à contribuição para o desenvolvimento de pesquisas de cunho nacional e regionais sobre a história dos museus no Brasil. Trata-se da mudança de denominação de algumas instituições, a extinção e, por fim, a incorporação/fusão de museus. Durante o século XX e ainda na atualidade ocorre um expressivo número de extinções de instituições museológicas no País. Em alguns museus, sobretudo nos de natureza administrativa pública, observamos que os acervos e, algumas vezes, os recursos humanos foram transferidos para outras instituições. Em outros casos, não há registro da destinação dada ao acervo. Atualmente esse processo é regulado pelo Estatuto de Museus que, em seu Artigo 8o, deter- mina que “a criação, a fusão e a extinção de museus serão efetivadas por meio de documento público” e, ainda, no Artigo 40, que trata de inventários muse- ológicos e outros registros, especifica em seu parágrafo único: “no caso de extinção dos museus, os seus inventários e registros serão conservados pelo órgão ou entidade sucessora.” Esses são apenas alguns, dentre os inúmeros exemplos de dinâmicas diversifi-INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA cadas em nosso campo museal brasileiro, encontrados nesta publicação. Dessa forma, a Coordenação Geral de Sistemas de Informação Museal do IBRAM e, em especial, o Cadastro Nacional de Museus, busca com este Guia Brasileiro de Museus estreitar pontes e trilhar caminhos rumo a encontros conhecidos e desconhecidos com o patrimônio preservado e disseminado nas instituições deste País. Rose Miranda Coordenadora Geral de Sistemas de Informação Museal Instituto Brasileiro de Museus22
  20. 20. Municípios com museus no Espírito Santo Águia Branca 167 Alegre 167 Anchieta 167 Cachoeiro de Itapemirim 167 Castelo 168 Conceição da Barra 168 Domingos Martins 168 Fundão 169 Guarapari 169 Ibiraçu 169 Iconha 169 João Neiva 170 Linhares 170 Marechal Floriano 171 Pancas 171 Santa Leopoldina 171 Santa Maria de Jetibá 171 Santa Teresa 172 São Mateus 172 Serra 172 Vila Velha 173 Vitória 174166
  21. 21. Região Sudeste : : Espírito Santo Águia Branca Anchieta Museu do Imigrante Polonês Museu Nacional Padre Anchieta situação do museu: Aberto. situação do museu: Aberto. endereço: Avenida João Quiuqui, 200. Centro. endereço: Praça do Santuário, s/n. Centro. Anchieta - ES. 29230-000 Águia Branca - ES. 29795-000 telefone: (28) 3536-2335 telefone: (27) 3745-1357 (Ramal 213) e-mail: museupadreanchieta@gmail.com fax: (27) 3745-1325 natureza administrativa: Privado. e-mail: casapolonesadeaguiabranca@bol.com.br ano de criação: 1965. natureza administrativa: Privado - Associação. ano de criação: 1989. Cachoeiro de Itapemirim tipologia do acervo: Antropologia e Etnografia; Casa de Cultura Roberto Carlos Artes Visuais; História; Imagem e Som. situação do museu: Aberto. Seg - Sex das 8h às 16h, endereço: Rua João de Deus Madureira, 13. Centro. Sáb e Dom mediante agendamento Cachoeiro de Itapemirim - ES. 29300-435 Rampa de acesso; sanitários adaptados telefone: (28) 3155-5257 com equipamentos e acessórios próprios. site: www.cachoeiro.es.gov.br De segunda a sexta das 8h às 16h; sábado e-mail: semac@cachoeiro.es.gov.br e domingo mediante agendamento. natureza administrativa: Público - Municipal. ano de criação: 2003. Alegre tipologia do acervo: Imagem e Som. Parque Estadual da Cachoeira da Fumaça Seg - Sex das 8h às 18h, Sáb e Dom das 9h às 13h situação do museu: Aberto. Rampa de acesso. endereço: Rodovia ES 165. Distrito de Araraí. Alegre - ES. De segunda a sexta das 8h às 18h. endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátio Casa dos Braga Porto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 situação do museu: Aberto. telefone: (28) 9904-4824 endereço: Rua 25 de Março, 162. Centro. site: www.iema.es.gov.br Cachoeiro de Itapemirim - ES. 29300-100 e-mail: pecf@iema.gov.br telefone: (28) 3155-5272 natureza administrativa: Público - Estadual. fax: (28) 3155-5246 ano de criação: 1984. site: www.cachoeiro.es.gov.br/site.php?pag_si te=CIDADE&id=CIDADE&id1=2VISITAImagem cedida ao CNM - IBRAM / MINC e-mail: semac@cachoeiro.es.gov.br natureza administrativa: Público - Municipal. ano de criação: 1996. tipologia do acervo: Imagem e Som. Seg - Sex das 7h às 18h Sáb e Dom GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROS Museu Ferroviário de Cachoeiro de Itapemirim Domingos Lage situação do museu: Aberto. Casa de Cultura Roberto Carlos - Cachoeiro de Itapemirim endereço: Rua Coronel Francisco Braga, s/n (Antiga Estação 167
  22. 22. Imagem cedida ao CNM - IBRAM / MINC Ferroviária). Guandú. Cachoeiro de Itapemirim - ES. 29300-220 telefone: (28) 3155-5691 e-mail: semac@cachoeiro.es.gov.br natureza administrativa: Público - Municipal. ano de criação: 2007. tipologia do acervo: História; Imagem e Som. Seg - Sex das 8h às 12h e das 14h às 18h Sáb e Dom Rampa de acesso. De segunda a sexta das 8h às 18h. Fábrica de Pios Museu Ferroviário de Cachoeiro de Itapemirim situação do museu: Aberto. Domingos Lage - Cachoeiro de Itapemirim endereço: Rua Gastão Pimenta Coelho, 39. Ilha da Luz. Cachoeiro de Itapemirim - ES. 29309-830 Conceição da Barra telefones: (28) 3522-2259 / 3521-9642 Parque Estadual de Itaúnas fax: (28) 3521-9642 situação do museu: Aberto. site: www.piocoelho.com.br endereço: Rodovia Bento Daher s/n. Vila Itaúnas. e-mail: piocoelho@piocoelho.com.br Conceição da Barra - ES. natureza administrativa: Privado - Empresa. endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambiente ano de criação: 1903. e Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátio Porto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 Castelo telefone: (27) 3762-2203 Parque Estadual do Forno Grande fax: (27) 3762-5196 situação do museu: Aberto. site: www.iema.es.gov.br endereço: Rodovia BR 262. Zona Rural. Castelo - ES. e-mail: pei@iema.es.gov.br endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambiente natureza administrativa: Público - Estadual. e Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátio ano de criação: 1991. Porto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 telefone: (28) 9966-7550 Domingos MartinsINSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA site: www.iema.es.gov.br Casa da Cultura de Domingos Martins e-mail: pefg@iema.es.gov.br situação do museu: Aberto. natureza administrativa: Público - Estadual. endereço: Avenida Presidente Vargas, 531. Centro. ano de criação: 1998. Domingos Martins - ES. 29260-000 telefones: (27) 3268-2550 / 3268-1344 (Prefeitura) Parque Estadual de Mata das Flores e-mail: sectur@es.gov.br; jgvelten@hotmail.com situação do museu: Aberto. natureza administrativa: Público - Municipal. endereço: Castelo - ES. ano de criação: 1983. endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátio Museu Histórico da Colonização Alemã Porto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 situação do museu: Aberto. telefone: (27) 9929-4573 endereço: Avenida Presidente Vargas, 531. Centro. natureza administrativa: Público - Estadual. Domingos Martins - ES. 29260-000 ano de criação: 1992. telefones: (27) 3268-2550 / 3268-1344 (Prefeitura)168
  23. 23. Região Sudeste : : Espírito Santoe-mail: sectur@es.gov.br; jgvelten@hotmail.com Ibiraçunatureza administrativa: Público - Municipal. Museo Zio Minioano de criação: 1983. situação do museu: Aberto. endereço: Rodovia BR-101, anexo à Igreja de Santo Antônio.Parque Estadual de Pedra Azul Distrito de Pendanga. Zona Rural. Ibiraçu - ES. 29670-000situação do museu: Aberto. telefones: (27) 3257-3501 / 9843-9455endereço: Rodovia BR 262, Km 89 - Entrada do Restaurante e-mail: museuziominio@hotmail.comPeterry. Zona Rural. Domingos Martins - ES. natureza administrativa: Privado - Sociedade.endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambiente ano de criação: 2004.e Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátio tipologia do acervo: Artes Visuais; História.Porto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 24 horastelefone: (27) 3248-1156site: www.iema.es.gov.br De segunda a domingo, 24 horas.e-mail: pepaz@iema.es.gov.brnatureza administrativa: Público - Estadual. Iconhaano de criação: 1991. Museu Histórico Municipal de Iconha situação do museu: Aberto.Fundão endereço: Avenida Coronel Antônio Duarte, s/n. Centro.Casa de Cultura Dr. Mauro Mattos Pereira Iconha - ES. 29280-000situação do museu: Aberto. telefones: (28) 3537-2003 / 3537-1589endereço: Rodovia Josil Agostini, 162. Centro. fax: (28) 3537-1589Fundão - ES. 29185-000 site: www.culturaiconha@yahoo.com.brtelefone: (27) 3267-2282 natureza administrativa: Mista - Prefeitura e Associação.fax: (27) 3267-1775 ano de criação: 1998.natureza administrativa: Público - Municipal. tipologia do acervo: História.ano de criação: 1986. Seg - Sex das 9h às 17h Sáb e Domtipologia do acervo: História; Imagem e Som. Rampa de acesso; sanitários Seg - Sex das 8h às 17h Sáb e Dom adaptados com equipamentos e acessórios próprios. De segunda a sexta das 9h às 17h. Mediante agendamento.GuarapariParque Estadual Paulo César Vinha Imagem cedida ao CNM - IBRAM / MINCsituação do museu: Aberto.endereço: Rodovia do Sol - Km 37,5. Setiba. Guarapari - ES.endereço para correspondência: Instituto Estadual do Meio Ambientee Recursos Hídricos - IEMA. Rodovia BR 262, Km 0 - antigo pátioPorto Velho. Bairro Jardim América. Cariacica - ES. 29140-500 GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROStelefones: (27) 3242-3665 / 9727-6295fax: (27) 3136-3469 (IEMA)site: www.iema.es.gov.bre-mail: pepcv@iema.es.gov.brnatureza administrativa: Público - Estadual.ano de criação: 1990. Museo Zio Minio - Ibiraçu 169
  24. 24. João Neiva e-mail: centroecoregencia@tamar.org.br Centro de Cultura Eliezer Pereira Ramos natureza administrativa: Privado - Fundação. situação do museu: Aberto. ano de criação: 1987. endereço: Avenida Presidente Vargas, s/n. Centro. tipologia do acervo: Artes Visuais; Ciências Naturais João Neiva - ES. 29680-000 e História Natural; Imagem e Som. telefone: (27) 3258-4744 (Secretaria de Cultura) Seg - Sáb das 8h às 17h30, Dom das 9h às 17h site: www.joaoneiva.es.gov.br/default.asp e-mail: cultura@joaoneiva.es.gov.br De segunda a sexta das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30. natureza administrativa: Público - Municipal. De segunda a sexta das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30. ano de criação: 1995. Museu Histórico de Regência Museu Ferroviário de João Neiva situação do museu: Aberto. situação do museu: Aberto. endereço: Rua Espírito Santo, s/n. Regência. endereço: Avenida Pres. Vargas, 149. Centro. Linhares - ES. 29900-970. Caixa Postal: 105 João Neiva - ES. 29680-000 telefone: (27) 3274-1090 telefone: (27) 3258-4744 (Secretaria de Cultura) fax: (27) 3274-1210 e-mail: cultura@joaoneiva.es.gov.br site: www.projetotamar.org.br natureza administrativa: Público - Municipal. e-mail: centroecoregencia@tamar.org.br ano de criação: 1995. natureza administrativa: Privado - Fundação. ano de criação: 2000. Linhares tipologia do acervo: Antropologia e Etnografia; Artes Visuais; Museu Elias Lorenzutti Ciências Naturais e História Natural; História; Imagem e Som. situação do museu: Aberto. Seg - Dom das 8h às 12h e das 13h às 17h endereço: Rua João Francisco Calmon, 455. Araça. Linhares - ES. 29901-420 De segunda a domingo das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. telefones: (27) 3264-0883 / 3264-3380 / 9946-7010 fax: (27) 3246-1181 Museu Histórico do Degredo Martins Carapina e-mail: ricardolourensute@yahoo.com.br; situação do museu: Aberto. lorenzutti@brametal.com.br endereço: Estrada Degredo/Pontal - Comunidade do Degredo.INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA natureza administrativa: Particular. (CIC - Centro de Integração Comunitária - Zona Rural). Degredo. ano de criação: 1940. Linhares - ES. 29900-940. Caixa Postal: 04 tipologia do acervo: Ciências Naturais e História Natural. telefones: (27) 3274-5104 / 3274-1244 Seg - Dom das 8h às 18h fax: (27) 3274-5104 site: www.fozdoriodoce.com.br De segunda a domingo das 8h às 18h. e-mail: ecocidpontal@gmail.com natureza administrativa: Mista - Municipal e Associação. Centro Ecológico de Regência ano de criação: 2010. situação do museu: Aberto. tipologia do acervo: História. endereço: Rua do Portinho, s/n. Regência (Distrito). Seg - Sex das 7h às 17h, Sáb e Dom mediante agendamento Linhares - ES. 29900-970. Caixa Postal: 105 Vagas exclusivas no estacionamento; rampa de acesso; telefone: (27) 3274-1090 sanitários adaptados com equipamentos e acessórios próprios. fax: (27) 3274-1210 site: www.projetotamar.org.br170
  25. 25. Região Sudeste : : Espírito SantoSYLVANA LOBO - IBRAM / MINC telefone: (27) 3288-3355 e-mail: marechalcultura@hotmail.com natureza administrativa: Privado - Associação. ano de criação: 2006. tipologia do acervo: História. Qua - Dom das 8h às 17h Seg e Ter De segunda a sexta das 8h às 17h. De segunda a sexta das 8h às 17h. Pancas Museu de Biologia Prof. Mello Leitão - Santa Teresa Parque Nacional dos Pontões Capixabas situação do museu: Aberto. Museu Histórico do Pontal do Ipiranga Divina Borges endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.487. situação do museu: Aberto. Bento Ferreira. Pancas - ES. 29052-121 endereço: Rua Juriti, s/n. Pontal do Ipiranga. Linhares - ES. 29900-940 telefone: (27) 3324-1811 telefones: (27) 3274-5104 / 3274-1244 natureza administrativa: Público - Federal. fax: (27) 3274-5104 ano de criação: 2002. site: www.fozdoriodoce.com.br e-mail: ecocidpontal@gmail.com Santa Leopoldina natureza administrativa: Mista - Municipal e Associação. Museu do Colono ano de criação: 2010. situação do museu: Aberto. tipologia do acervo: Artes Visuais; História. endereço: Avenida Presidente Vargas, 1.501. Centro. Seg - Dom das 7h às 17h Santa Leopoldina - ES. 29640-000 Rampa de acesso; sanitários adaptados telefone: (27) 3266-1250 com equipamentos e acessórios próprios. natureza administrativa: Público - Estadual. ano de criação: 1969. Museu Histórico de Povoação Mestre Vicente Sabino tipologia do acervo: História. situação do museu: Aberto. Qua - Dom das 11h às 17h Seg e Ter endereço: Avenida Leopoldo Martins Moreira, s/n. Povoação. Linhares - ES. 29914-565 telefones: (27) 3274-2159 / 3274-1244 Santa Maria de Jetibá fax: (27) 3274-2159 Museu da Imigração Pomerana site: www.fozdoriodoce.com.br situação do museu: Aberto. e-mail: ecocidpovoacao@gmail.com endereço: Rua Dalmácio Espindula, 260. Centro. natureza administrativa: Público - Municipal. Santa Maria de Jetibá - ES. 29645-000 ano de criação: 2010. telefone: (27) 3263-2142 GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROS fax: (27) 3263-2633 Marechal Floriano site: www.pmsmj.es.gov.br Centro Cultural e Comunitário Ezequiel Ronchi e-mail: turismo@pmsmj.es.gov.br situação do museu: Aberto. natureza administrativa: Público - Municipal. endereço: Rua Busato, 148 - Distrito de Araguaia. Centro. ano de criação: 1991. Marechal Floriano - ES. 29258-000. Caixa Postal: 17 tipologia do acervo: História. 171
  26. 26. Ter - Sex das 9h às 17h, Sáb e Dom das 11h às 17h Seg natureza administrativa: Público - Municipal. ano de criação: 2008. De terça a sexta das 9h às 17h. Sábado, domingo e feriado das 11h às 17h. Museu da Imagem e do Som situação do museu: Aberto. Santa Teresa endereço: Sítio Histórico Porto de São Mateus - Largo do Chafariz, Museu de Biologia Prof. Mello Leitão s/n. Porto São Mateus. São Mateus - ES. 29930-000 situação do museu: Aberto. telefones: (27) 3767-1020 (Secretaria de Cultura) / endereço: Avenida José Ruschi, 4. Centro. 3767-9726 / 3763-1387 / 9931-2411 Santa Teresa - ES. 29650-000 e-mail: eliezer_nardoto@hotmail.com telefone: (27) 3259-1182 / 3259-1696 / 2159-2100 natureza administrativa: Público - Municipal. fax: (27) 3259-1182 ano de criação: 2002. site: www.melloleitao.iphan.gov.br e-mail: mbml@museus.gov.br Museu Municipal de São Mateus natureza administrativa: Público - Federal. situação do museu: Aberto. ano de criação: 1949. endereço: Praça Municipal, s/n. Centro. tipologia do acervo: Ciências Naturais e História Natural. São Mateus - ES. 29930-000 Ter - Dom das 8h às 17h Seg telefones: (27) 3767-1020 (Secretaria de Cultura) / Rampa de acesso; sanitários adaptados 3767-9726 / 3763-1387 / 9931-2411 com equipamentos e acessórios próprios. e-mail: eliezer_nardoto@hotmail.com De segunda a sexta das 8h às 17h. natureza administrativa: Público - Municipal. ano de criação: 2001. São Mateus Museu Aberto das Tartarugas Marinhas Museu Eclesiástico de Arte Sacra situação do museu: Aberto. situação do museu: Aberto. endereço: Avenida Oceano Atlântico, s/n. Guriri. endereço: Avenida João XXIII, 586. Dom José Dalvit. São Mateus - ES. 29930-000. Caixa Postal: 153 São Mateus - ES. 29930-000 telefones: (27) 3761-1267 / 3761-2857 telefones: (27) 3767-1020 (Secretaria de Cultura) / fax: (27) 3761-1267 3767-9726 / 3763-1387 / 9931-2411INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA site: www.projetotamar.org.br e-mail: eliezer_nardoto@hotmail.com e-mail: guriri@tamar.org.br natureza administrativa: Mista - Entidade Religiosa e Municipal. natureza administrativa: Privado - Fundação. ano de criação: 2002. ano de criação: 1988. tipologia do acervo: Artes Visuais; Ciências Serra Naturais e História Natural. Museu Histórico da Serra Seg - Dom das 8h às 12h e das 14h às 18h situação do museu: Aberto. Rampa de acesso. endereço: Avenida Cassiano Castelo, 22. Centro. Serra - ES. 29177-010 Museu da Saúde telefone: (27) 3251-6636 situação do museu: Aberto. site: www.serra.es.gov.br endereço: Rua Barão dos Aymorés, 92. Centro. natureza administrativa: Público - Municipal. São Mateus - ES. 29930-340 ano de criação: 2007. telefone: (27) 3767-1020 tipologia do acervo: Artes Visuais; História.172
  27. 27. Região Sudeste : : Espírito Santo Ter - Sáb das 9h às 17h Seg e Dom Sex das 13h às 15h30 Seg, Sáb e Dom Rampa de acesso; sanitários adaptadoscom equipamentos e acessórios próprios. De terça a sexta das 8h30 às 11h e das 13h às 17h.Sítio Histórico de Carapina Museu Valesituação do museu: Aberto. situação do museu: Aberto.endereço: Rua Alpheu Corrêa Pimentel, 144. Caçaroca. endereço: Pátio da Antiga Estação Pedro Nolasco, s/n. Argolas.Serra - ES. 29176-180 Vila Velha - ES. 29114-670telefones: (27) 3251-5874 / 3251-5865 telefones: (27) 3232-2484 / 3233-2492 (Gerência) /natureza administrativa: Público - Estadual. 3226-2343 (Diretoria)ano de criação: 1984. fax: (27) 3333-2492 site: www.museuvale.com.brIgreja dos Reis Magos e-mail: diretoria@museuvale.comsituação do museu: Aberto. natureza administrativa: Privado - Associação.endereço: Rua Reis Magos, s/n - Distrito de Serra. Nova Almeida. ano de criação: 1998.Serra - ES. 29174-180 tipologia do acervo: Artes Visuais; História; Imagem e Som.telefones: (27) 3253-1842 / 3251-5865 / 3251-5873 (Turismo) Ter - Dom das 10h às 18h Sege-mail: cultura.setur@serra.es.gov.br Vagas exclusivas no estacionamento; elevadoresnatureza administrativa: Público - Municipal. com cabine e portas de entrada acessíveis para pessoa portadoraano de criação: 1943. de deficiência ou com mobilidade reduzida; rampa de acesso; sanitários adaptados com equipamentos e acessórios próprios.Casa de Pedra De segunda a sexta das 10h às 18h.situação do museu: Aberto. De segunda a sexta das 10h às 18h.endereço: Rua Nossa Senhora de Lourdes, s/n. Balneário deJacaraípe. Serra - ES. 29160-000 Casa da Memória de Vila Velhatelefones: (27) 3252-6029 / 9996-6154 (Rafaela - Guia do museu) situação do museu: Aberto.e-mail: fafa.zardini@hotmail.com endereço: Rua Luciano das Neves, 14. Prainha.natureza administrativa: Particular. Vila Velha - ES. 29100-100ano de criação: 1990. telefone: (27) 3139-1923 natureza administrativa: Privado - Associação.Vila Velha ano de criação: 1997.Centro de Documentação e Memória Garoto tipologia do acervo: História.situação do museu: Aberto. Seg - Sex das 13h às 17h Sáb e Domendereço: Praça Meyerfreund, 1. Glória.Vila Velha - ES. 29122-900. Caixa Postal: 127telefones: (27) 3320-1000 / 3320-1217 / 3320-1716 Forte de São Francisco Xavierfax: (27) 3320-1299 da Piratininga (Forte da Barra) GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROSsite: www.garoto.com.br situação do museu: Aberto.e-mail: cdm@garoto.com.br endereço: 38º Batalhão de Infantaria - Praia de Piratininga, s/n.natureza administrativa: Privado - Associação. Prainha. Vila Velha - ES. 29100-901ano de criação: 1999. telefones: (27) 3229-3838 (Ramais 211 e 214) / 3340-6032tipologia do acervo: História; Imagem e Som. site: www.cml.eb.mil.br Ter - Qui das 8h às 11h e das 13h às 17h, natureza administrativa: Público - Federal. 173
  28. 28. Museu e Atelier Homero Massena Seg - Sex das 10h às 18h Sáb e Dom situação do museu: Aberto. endereço: Rua Antônio Ferreira Queiroz, 281. Parque da Prainha. Vila Velha - ES. 29100-180 Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo fax: (27) 3388-4111 (Secretaria de Cultura) situação do museu: Aberto. telefone: (27) 3388-4311 endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, 631. Centro. natureza administrativa: Público - Municipal. Vitória - ES. 29010-003 ano de criação: 1986. telefones: (27) 3132-8393 / 3132-8392 (Direção) / 3132-8390 (Educação) / 3132-8391 (Administração) / 3132-8394 (Biblioteca) Museu do Convento de Nossa Senhora da Penha fax: (27) 3132-8393 situação do museu: Aberto. site: www.secult.es.gov.br endereço: Convento da Penha - Rua Vasco Coutinho, s/n. e-mail: contato.maes@secult.es.gov.br Parque da Prainha. Vila Velha - ES. 29100-231 natureza administrativa: Público - Estadual. telefone: (27) 3329-0420 ano de criação: 1998. fax: (27) 3329-0420 tipologia do acervo: Artes Visuais. site: www.conventodapenha.org.br Ter - Sex das 10h às 18h, Sáb e Dom das 12h às 18h Seg e-mail: conventodapenha@terra.com.br natureza administrativa: Entidade Filantrópica. De terça a sexta das 10h às 18h. Vitória Museu do Telefone Museu Solar Monjardim situação do museu: Aberto. situação do museu: Aberto. endereço: Rua Dionísio Rosendo, 37. Centro. Vitória - ES. 29010-100 endereço: Rua Paulino Muller, s/n. Jucutuquara. telefones: (27) 3200-2711 / 3322-8620 / 8134-4222 Vitória - ES. 29042-571 e-mail: museudotelefone@oi.com.br telefone: (27) 3223-6609 natureza administrativa: Particular. e-mail: msm@museus.gov.br ano de criação: 1997. natureza administrativa: Público - Federal. tipologia do acervo: Ciência e Tecnologia. ano de criação: 1942. Seg - Sex das 8h às 18h, Sáb das 8h às 12h Dom tipologia do acervo: História.INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS | MINISTÉRIO DA CULTURA Ter - Sex das 10h às 16h30, De segunda a sexta das 8h às 18h; sábado das 8h às 12h. Sáb e Dom mediante agendamento Seg Rampa de acesso; sanitários Casa Porto das Artes Plásticas adaptados com equipamentos e acessórios próprios. situação do museu: Fechado. endereço: Praça Treze de Maio, 47. Centro. Vitória - ES. 29010-520 Galeria Homero Massena telefones: (27) 3381-6958 / 3381-6929 / 3132-5295 situação do museu: Aberto. fax: (27) 3381-6495 endereço: Rua Pedro Palácios, 99. Cidade Alta. e-mail: casaportosemc@yahoo.com.br Vitória - ES. 29015-160 natureza administrativa: Público - Municipal. telefones: (27) 3132-8395 / 3223-5590 ano de criação: 2000. e-mail: galeriahomeromarssena@secult.es.gov.br tipologia do acervo: Artes Visuais. natureza administrativa: Público - Estadual. Vagas exclusivas no estacionamento; elevadores com cabine e ano de criação: 1977. portas de entrada acessíveis para pessoa portadora de deficiência ou tipologia do acervo: Artes Visuais. com mobilidade reduzida; rampa de acesso; sanitários adaptados174
  29. 29. Região Sudeste : : Espírito Santo com equipamentos e acessórios próprios; textos/etiquetas em endereço para correspondência: Secretaria Municipal Braille com informações sobre os objetos em exposição. de Meio Ambiente - Prefeitura Municipal de Vitória. obs.: Não há previsão de reabertura. Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927. Bento Ferreira. Vitória - ES. 29050-945 Museu de São Benedito do Rosário telefone: (27) 3381-3521 (Administração/Agendamento) situação do museu: Aberto. natureza administrativa: Mista - Estadual e Municipal. endereço: Igreja do Rosário - Rua Pereira Pinto, s/n. Centro. ano de criação: 1986. Vitória - ES. 29016-260. endereço para correspondência: Avenida Dr. Pedro Selrosa, 221 - Núcleo de Ciência - UFES apto 203. Jardim da Penha. Centro. Vitória - ES. 29060-730 situação do museu: Aberto. telefones: (27) 3222-0387 / 3235-7444 / 9962-1418 endereço: Avenida Fernando Ferrari, 514 - Campus Universitário ano de criação: 2003. Alaur Queiroz Araujo. Goiabeiras. Vitória - ES. 29075-910 telefone: (27) 3335-7877 Museu Capixaba do Negro fax: 3335-2332 situação do museu: Aberto. e-mail: ballester@superig.com.br; nucleoc@mpb.ufes.br endereço: Avenida República, 119. Centro - Parque Moscoso. natureza administrativa: Público - Federal. Vitória - ES. 29010-700 ano de criação: 1996. telefone: (27) 3233-1399 e-mail: museucapixabadonegro@gmail.com; Museu do Design (atual Espaço Vitória Design) mucaneoficinas@yahoo.com.br situação: Aberto natureza administrativa: Mista - Associação e Prefeitura. endereço: Rua Coutinho Mascarenhas, 36. Praça Ubaldo ano de criação: 1993. Ramalhete. Centro. Vitória - ES. 29015-310. telefone: (27) 3132-8372 Parque Estadual da Fonte Grande natureza administrativa: Público - Municipal. situação do museu: Aberto. ano de abertura: 2010. endereço: Estrada Tião Sá, s/n. Bairro Fonte Grande. Vitória - ES.SYLVANA LOBO - IBRAM / MINC GUIA DOS MUSEUS BRASILEIROS Museu Solar Monjardim - Vitória 175

×