• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Trabalho TransgêNicos
 

Trabalho TransgêNicos

on

  • 37,602 views

Trabalho que eu fiz nos tempos de ensino médio, totalmente contra transgênicos. Mas não o corrigi desde então, deixei do jeitinho adolescente que estava. Bons tempos. Não tome como referência, ...

Trabalho que eu fiz nos tempos de ensino médio, totalmente contra transgênicos. Mas não o corrigi desde então, deixei do jeitinho adolescente que estava. Bons tempos. Não tome como referência, se vc for acadêmico.

Statistics

Views

Total Views
37,602
Views on SlideShare
37,463
Embed Views
139

Actions

Likes
6
Downloads
648
Comments
1

1 Embed 139

http://www.slideshare.net 139

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Trabalho de transgênicos por aqui é um ótimo ponto de ajuda, amei...
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Trabalho TransgêNicos Trabalho TransgêNicos Presentation Transcript

      • Os Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), mais conhecidos como “transgênicos”, são plantas criadas em laboratório por meio de uma técnica de modificação (e não de melhoramento) da engenharia genética chamada transgenia, que permite "cortar e colar" genes de um organismo para outro, alterando a sua forma e manipulando sua estrutura natural (orgânica), tendo por finalidade a obtenção de características específicas.
      • Não há limite para esta técnica; é possível criar combinações nunca imaginadas como animais com genes de plantas e bactérias, por exemplo: arroz que funciona como veneno de aranha.
    • Medicamentos Trans
      • Porém o uso de plantas alimentícias trans para quaisquer fins é o oposto. Imagine um milho trans para a produção de anticoncepcional contaminando o milho convencional pela polinização e chegando até ao prato de milhares de pessoas! A cadeia alimentar humana pode ser contaminada por vegetais trans criados para alimentação ou medicina. Já pensou em tomar remédios, enzimas e hormônios todos os dias, pelo seu alimento, sem saber?!
      Há medicamentos produzidos com ou por transgênicos , sendo a insulina a mais conhecida. Medicamentos, enzimas, reagentes e vários produtos são fabricados a partir de microorganismos (bactérias) transgênicos em ambiente confinado, dentro de laboratórios ou fábricas , sem contato com o meio ambiente ou com o consumidor. Esse tipo de uso da transgenia não representa um perigo ao meio ambiente ou à saúde, pois o consumidor recebe uma substância química purificada e analisada e não tem contato com o micróbio transgênico .
    • Ameaça à Saúde Pública
      • Os transgênicos que contém genes que conferem resistência a antibióticos provocam a transferência desta característica para bactérias existentes no organismo humano , tornando-as uma ameaça à saúde pública. Cobaias alimentadas com transgênicos têm apresentado alterações em seu sistema imunológico e em vários órgãos vitais (nos rins, por exemplo). Alergias alimentares podem aparecer como decorrência da introdução de genes estranhos nos alimentos que passam a apresentar proteínas desconhecidas, enquanto substâncias tóxicas existentes em quantidades inofensivas nos alimentos podem têm sua ação potencializada . Outras substâncias benéficas, inclusive que protegem contra o câncer, podem ser diminuídas . Segundo o biólogo Waldesse Rosa, 90% dos que consomem milho trans desenvolvem alergias da pele (principalmente em crianças – dado do Greenpeace).
      Fonte: http://www.esplar.org.br/projetos/oque.htm
    • Impactos Ambientais
      • Diminuição da biodiversidade
      • Desaparecimento (extinção) de espécies
      • Contaminação genética (cruzamento de aberrações com plantas orgânicas/naturais)
      • Surgimento de superpragas (resistentes a herbicidas e inseticidas)
      • Aumento da utilização de agrotóxicos
      • Contaminação do solo e das águas (lençóis freáticos, rios, etc.)
      • Infertilidade, desperdício e degradação do solo
      • Morte da vida microbiana terrestre e até mesmo das minhocas e inutilização dos adubos
    • Outras Conseqüências Negativas A entrada dos transgênicos tornará ainda mais vulnerável a já combalida agricultura familiar brasileira , pois esta não tem condições para acompanhar o custo deste tipo de produção. Pelo menos 3,5 milhões de famílias estão ameaçadas de perder sua condição de produtores e de se tornarem desempregados urbanos, ou sem terra, ampliando a pobreza e a exclusão social . Os desastres transgenéticos são IRREVERSÍVEIS . NINGUÉM SE RESPONSABILIZA POR ELES. Não há ecologia preventiva, nem ciência de avaliação de riscos. Plantas transgênicas de fato não produzem mais do que as orgânicas, de acordo com pesquisas universitárias.
    • A Polêmica do Milho Trans IMAGENS DA MÍDIA LATINO-AMERICANA
    • Desacato aos Vegetarianos Acima : “Biotecnologia: os reinos vegetal e animal misturados”. Acima e à direita : Camiseta protesta contra tomates com genes de frango. À direita : uma charge sobre um vendedor de sucos “naturais”, no caso, de Laranja Trans: uma em 10 milhões de possibilidades de...
    • Protestos Internacionais À esquerda e acima: “Alimentos engenhados geneticamente: Não rotulados, não estudados, inseguros: Nos entregam a uma piscina genética global!”. À direita e acima: “Parem os experimentos genéticos!”
    • Greenpeace e os OGMs Investigando Passo Fundo: Taxando navio transportador de Soja em porto do RS: Rotulando Legalmente: As guloseimas Garoto, Trident, Hershey’s, Arcor , etc. deveriam obedecer ao Código dde Defesa do Consumidor e advertir aos consumidores sobre as aberrações genéticas que eles estão ingerindo.
    • Transgênicos no Brasil
    • Transgênicos no Brasil
      • Simultaneamente à Medida Provisória nº. 113, que apontou para um caminho oposto ao que a maior parte dos produtores brasileiros deseja, alguns estados, como o Paraná, estão aprovando legislações mais restritivas, que proíbem o plantio, a comercialização e a utilização de Organismos Geneticamente Modificados . Esses estados, que representam a maioria dos agricultores brasileiros, já vêm se beneficiando da crescente vantagem econômica da soja não-transgênica nos mercados doméstico e internacional.
    • Transgênicos no MUNDO Grandes incidentes de contaminação genética, plantações ilegais e efeitos colaterais negativos Fonte: www.GMcontaminationRegister.org
    • Transgênicos no MUNDO Dados: Organization For Economic Cooperation And Development
    • Transgênicos no MUNDO
    • Transgênicos no MUNDO Fase experimentação de campo, nos países em desenvolvimento. Fonte: UNIDO (United Nations Industrial Development Organization), 2002. Resistência a insetos, tolerância a herbicidas África do Sul, Rússia, Bolívia, Brasil, Argentina Soja Resistência a insetos, tolerância a herbicidas Argentina, África do Sul, Brasil, Egito, Ucrânia, Rússia, Filipinas Milho Resistência a vírus Brasil Mamão Resistência a Vírus, Resistência a bactéria, resistência a insetos Bulgária, Brasil, Índia Fumo Resistência a vírus, tolerância a herbicida Brasil Feijão Tolerância a herbicida África do Sul, Brasil Eucalipto Resistência a vírus, resistência a insetos e tolerância a herbicidas Egito, Brasil, África do Sul Cana-de-açúcar Resistência a Vírus, tolerância a herbicidas, resistência a insetos, ação inseticida, proteína mais rica em lisina, anti-freezing México, Ucrânia, Egito, Bolívia, África do Sul, Rússia, Índia, Brasil, Argentina Batata Resistência a Insetos, Tolerância a herbicida Argentina, Brasil, India Arroz Resistência a insetos , tolerância a diversos herbicidas Argentina, Tailândia, África do Sul, México, Índia, Bolívia, Brasil Algodão CARACTERÍSTICA PAÍSES CULTURA
    • Multinacionais dos OGMs
      • As multinacionais Monsanto, Novartis, Pioncer e Agrevo respondem pela grande maioria das sementes de variedades transgênicas registradas no Brasil e são as maiores do mundo. Se estas variedades vierem a substituir as tradicionais (convencionalmente melhoradas) estaremos involuntariamente subordinados aos interesses destas empresas.
      • Há ainda o risco dessas empresas adotarem de forma generalizada uma operação transgênica chamada Terminator . As variedades transgênicas com as características Terminator produzem sementes estéreis, impedindo que os agricultores produzam sementes próprias a partir das compradas. Este controle permitirá que as empresas não apenas ditem os preços que quiserem, mas ainda controlem a produção nacional em função de seus interesses econômicos internacionais, ignorando o interesse público.
      • Essas empresas não pensam duas vezes antes de utilizar VOCÊ como cobaia dessa perigosa experiência com a vida.
    • Multinacionais dos OGMs Detentores do Direito de Propriedade intelectual de transgênicos Submetidos e liberados pela CTNBio ( Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) EMBRAPA Mamão Profigen do Brasil Ltda Fumo EMBRAPA Feijão Monsanto do Brasil Ltda Universidade Federal de Viçosa Eucalipto Aventis Crop Science Brasil Ltda BASF SA COOPERSUCAR Cana-de-Açúcar EMBRAPA Batata Aventis Crop Science Brasil Ltda Arroz Monsanto do Brasil Ltda Novartis Seeds Ltda Algodão DETENTORES CULTIVO Monsanto do Brasil Ltda Aventis Crop Sementes Monsanto Ltda Science Brasil Ltda BASF AS Coop. Central Agropecuária de Desenv.Tecnológico e Econômico Ltda EMBRAPA IAPAR Soja Monsanto do Brasil Ltda Aventis Crop Science Brasil Ltda Braskalb Agropecuária Brasileira Ltda Dinamilho Carol Produtos Agrícolas Ltda Novartis Seeds Ltda Pioneer Sementes Ltda Rhone Poulenc AgroBrasil Ltda Sementes Agroceres AS Sementes Monsanto Ltda Milho
    • MONSANTO
      • Quem produz os transgênicos são empresas transnacionais que dominam hoje também a produção de agrotóxicos, remédios e sementes. A Monsanto, por exemplo, produz inseticidas, herbicidas, fungicidas e desenvolveu transgênicos tolerantes a seus agrotóxicos. Assim, ela garantiu um mercado cativo para seus produtos.
      • A empresa americana Monsanto é a principal fabricante de sementes transgênicas no mundo. Os interesses desta empresa são: (1) Criar cada vez mais sementes transgênicas (de soja, milho, algodão, trigo, ou seja, do que for possível e lucrativo) e (2) cobrar royalties (direitos autorais) absurdos de agricultores brasileiros. Alguns já enviaram diversos e-mails à Monsanto protestando contra os transgênicos e obteve respostas muito mal-educadas da empresa.
      • Proteste você também:
      • [email_address]
      Fonte: www.vidavegetariana.com
    • MONSANT
      • A Monsanto já detém o controle de 70% da produção de sementes das variedades comerciais de milho no Brasil e pode substituí-las por transgênicos a qualquer momento.
      • O Código de Defesa do Consumidor concede o direito de PLENA informação por meio de rotulagem, embora, até o momento, não foi completamente elaborada a norma acerca dos transgênicos. A Monsanto quer que os transgênicos sejam liberados sem a ciência dos consumidores, que, assim, terão seus direitos violados e não poderão se prevenir dos males da ingestão de OGMs.
      • Há evidências científicas da ação cancerígena dos atuais níveis de resíduos de glifosato (herbicida) permitidos pela legislação, e, mesmo assim, a Monsanto está pedindo que se multiplique por três o nível de resíduos permitido na soja transgênica resistente a este insumo.
    • MONSANTO
    • Código de Defesa do Consumidor Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com as indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas. § 1° Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir , alternativamente e à sua escolha: I - a substituição [troca] do produto por outro da mesma espécie , em perfeitas condições de uso; II - a restituição imediata da quantia paga , monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; (…) § 6° São impróprios ao uso e consumo : (…) II - os produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação .
    • ROTULAGEM
      • O artigo 225 da Constituição Federal de 1988 e a sentença judicial oficial do juiz Antônio Prudente, da 6ª vara de Justiça Federal (DF), deferida em 26 de junho de 2000, são artigos da legislação que podemos usar para justificar a não autorização de produtos transgênicos .
      • O direito à informação do consumidor brasileiro é garantido pela lei 8.078, de 11/09/1990.
      • O fornecedor deve se adequar à legislação vigente e rotular seus produtos adequadamente , conforme exige o decreto 4.680, de 24/04/2003.
      • O decreto determina que produtos que tenham sido fabricados a partir de transgênicos, mesmo que não contenham o DNA transgênico em sua composição final , devem trazer a frase "fabricado a partir de (produto) transgênico" em seu rótulo. Isso porque o DNA da matéria-prima de muitos produtos é destruído durante a fabricação, o que inviabiliza a detecção do gene transgênico .
      • Os produtos de origem animais alimentados com transgênicos também devem trazer no rótulo a informação " produto de animal alimentado com transgênico ” e o símbolo gráfico acima.
      A CORES: PRETO E BRANCO:
    • Você e os Transgênicos
      • Procure se informar na Internet sobre o assunto.
      • Não seja um zero à esquerda: desenvolva sua própria opinião crítica a favor ou contra os transgênicos na alimentação
      • Lembre-se que o homem não deve “brincar de ser Deus”, e que religiosa e filosoficamente são injustificáveis certas biotecnologias
      • Também é bom lembrar que, muitas das vezes, biotecnologia é sinônimo de BIOINSEGURANÇA