Catástrofes e Desastres

11,128 views
10,768 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
11,128
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
278
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Catástrofes e Desastres

  1. 1. <ul><li>CATÁSTROFES E DESASTRES: </li></ul><ul><li>ATUAÇÃO DA EQUIPE DE APH </li></ul>Sílvio José de Queiroz GURUPI/TO
  2. 2. <ul><li>Qual é a definição correta? </li></ul><ul><li>Desastre: Número de vítimas excede a capacidade de atendimento do sistema local </li></ul><ul><li>Catástrofe: É mais dramática, com envolvimento do meio ambiente e prejuízo do abastecimento, da comunicação, dos transportes, do acesso local </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Após a confirmação de um desastre: </li></ul><ul><li>Plano de Emergência: </li></ul><ul><li>O chefe de Operações do Corpo de Bombeiros aciona: </li></ul><ul><li>“ Trem de socorro” – composto por UR,USA, AS (Auto salvamento) e o AC (Auto Comando). Se houver incêndio junto também irá o AB (Auto Bomba) e o ABS (Auto Bomba e Salvamento). Se necessário, o Águia poderá ir também. </li></ul><ul><li>Defesa Civil e Polícia Militar </li></ul><ul><li>Outros serviços de utilidade pública. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Já o Médico Regulador do COB (Centro de Operações dos Bombeiros) mobiliza: </li></ul><ul><li>Equipe de médicos e de enfermeiros do SAMU (192 e 193) para o atendimento e coordenação (não esquecer das vítimas de outros acidentes fora do desastre) </li></ul><ul><li>O P.C.M. (Plantão Controlador Metropolitano) que vai gerenciar as vagas nos hospitais da Rede . </li></ul><ul><li>Os hospitais que também possuem um plano interno para atendimento de várias vítimas </li></ul>
  5. 5. <ul><li>É muito importante: </li></ul><ul><li>A 1ª equipe que chegar no local deve repassar via rádio à Central de Regulação ou ao COB, o diagnóstico da situação real: </li></ul><ul><li>Tipo de evento </li></ul><ul><li>Local exato </li></ul><ul><li>Número estimado de vítimas </li></ul><ul><li>Se há vítimas encarceradas, presas. </li></ul><ul><li>Risco de incêndio, explosão, quedas, etc. </li></ul><ul><li>Poderá ser necessária unidades do IML </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Quando a Unidade de Suporte Avançado chega no local: </li></ul><ul><li>O que fazer ? </li></ul><ul><li>Para onde ir ? </li></ul>
  7. 7. Mapa da área e zonas de risco: É definido pelos Bombeiros
  8. 8. <ul><li>Área ou zonas de risco: </li></ul><ul><li>Área Quente: Onde ocorreu o desastre </li></ul><ul><li>Área Morna: Menor risco </li></ul><ul><li>Área Fria: Não há risco </li></ul><ul><li>Equipe de Saúde fica na: </li></ul><ul><li>Área fria e deixa área morna como corredor de acesso </li></ul><ul><li>Área morna em situações especiais </li></ul><ul><li> </li></ul>
  9. 9. Área quente: Onde é feita a 1ª triagem
  10. 10. Área quente: Onde é feita a 1ª triagem
  11. 11. <ul><li>Triagem na Área Quente: </li></ul><ul><li>START : Pode ser usado por profissionais de saúde, bombeiros ou leigos devidamente treinados. Criado nos EUA – Califórnia. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>As vítimas são encaminhadas para os postos de atendimento, distribuídos em lonas coloridas: </li></ul><ul><li>Lona Vermelha </li></ul><ul><li>Lona Amarela </li></ul><ul><li>Lona Verde </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Montagem das lonas: </li></ul><ul><li>Rápida: assim que for definido o local pelos bombeiros </li></ul><ul><li>Os profissionais devem estar identificados de que lona são </li></ul><ul><li>Organizar equipamentos, mat/med </li></ul><ul><li>A lona vermelha deve ser a de melhor acesso </li></ul><ul><li>Durante o atendimento às vítimas, refazer a triagem </li></ul><ul><li>É importante que todos utilizem o mesmo método de triagem: </li></ul><ul><li>START </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Montagem das lonas: </li></ul><ul><li>Colocar sobre as lonas somente o necessário para estabilização das vítimas </li></ul><ul><li>Kits : </li></ul><ul><ul><li>Vias Aéreas </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso Venoso </li></ul></ul><ul><ul><li>Procedimentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Medicações </li></ul></ul><ul><li>Desfibrilador </li></ul><ul><li>Material para Imobilização: </li></ul><ul><ul><li>Colar Cervical </li></ul></ul><ul><ul><li>Prancha longa </li></ul></ul>
  15. 15. <ul><li>Também muito importante: </li></ul><ul><li>Atender seguindo protocolos do PHTLS ( Pre Hospital Trauma Life Support): </li></ul><ul><ul><li>Avaliação Primária </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação Secundária </li></ul></ul><ul><li>Documentar o atendimento </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Dificuldades que podem surgir : </li></ul><ul><li>Várias vítimas chegam ao mesmo tempo nas lonas </li></ul><ul><li>Contaminação de material </li></ul><ul><li>Falta e/ou desperdício de material </li></ul><ul><li>Muito barulho </li></ul><ul><li>Demora para transportar as vítimas (acumulam nas lonas) </li></ul><ul><li>Documentação </li></ul><ul><li>Desordem geral </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Como melhorar : </li></ul><ul><li>Plano de Desastre </li></ul><ul><li>Equipes treinadas em cada Serviço </li></ul><ul><li>Listagem de material necessário </li></ul><ul><li>Simulados envolvendo vários setores da iniciativa pública e privada </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Todas as cidades precisam estar preparadas para um desastre ou Catástrofe. </li></ul><ul><li>O plano de atendimento e atuação deve ser abrangente – envolver todos os serviços de utilidade pública. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>COMENTÁRIOS?? </li></ul><ul><li>OBRIGADO...... </li></ul>

×