Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis

819 views
691 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
819
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
269
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis

  1. 1. ARINE MANSÕES PARAÍSO REUNIÃO PÚBLICA APRESENTAÇÃO DO ESTUDO AMBIENTAL SEMINÁRIO DE USOS SUSTENTÁVEIS DO TERRITÓRIO URBANO GAMA , 23 DE AGOSTO DE 2011.
  2. 2. OBJETIVOS DESTA REUNIÃO <ul><ul><li>APRESENTAÇÃO DO ESTUDO AMBIENTAL PRELIMINAR: </li></ul></ul><ul><li>Localização e caracterização do empreendimento </li></ul><ul><li>Legislação ambiental </li></ul><ul><li>Diagnóstico ambiental </li></ul><ul><li>Prognóstico , impactos e medidas mitigadoras </li></ul><ul><li>Plano de acompanhamento e controle ambiental </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><ul><li>ALTERNATIVAS E PRÁTICAS PARA USO SUSTENTÁVEL DO TERRITÓRIO </li></ul></ul>
  3. 3. LOCALIZAÇÃO
  4. 4. Limites do Gleissolo
  5. 5. Zoneamento PDOT 2009 e ADIN 2009.00.2.017.552-9.
  6. 6. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Reconhecimento das Áreas de Relevante Interesse Ambiental Biomapa produzido em 16.07.2011
  7. 7. ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE - APP MATA DE GALERIA
  8. 8. CAMPO DE MURUNDUS
  9. 9. CAMPO DE MURUNDUS
  10. 10. VEREDA
  11. 11. APP - ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE CÓDIGO FLORESTAL RESOLUÇÕES DO CONAMA <ul><li>Proibida a retirada de vegetação </li></ul><ul><li>Restrição ao uso e ocupação </li></ul><ul><li>Restrição ao lançamento das águas pluviais em nascentes </li></ul><ul><li>Compensação florestal </li></ul><ul><li>Recuperação da áreas degradadas: reconstituição de corredores ecológicos </li></ul><ul><li>Nascentes – raio mínimo de 50 metros </li></ul><ul><li>Faixa marginal dos córregos – mínima de 30 metros </li></ul><ul><li>Gleissolo húmico (veredas e campos de murundus) – raio mínimo de 50 metros </li></ul>
  12. 12. PONTOS DE AMOSTRAGEM DE SOLO
  13. 13. AMOSTRAGEM DE SOLOS SONDAGEM A TRADO
  14. 14. <ul><li>Latossolo Vermelho-Amarelo (55%) </li></ul><ul><li>Latossolos </li></ul><ul><li>Grandes espessuras </li></ul><ul><li>Lençol freático profundo </li></ul><ul><li>Altas permeabilidade e porosidade </li></ul><ul><li>Impermeável quando compactado </li></ul><ul><li>Boa capacidade de suporte </li></ul>TIPOS DE SOLO <ul><li>Hidromórfico Indiscriminado (45%) </li></ul><ul><li>Hidromórfico (gleissolo ) </li></ul><ul><li>Solo escuro argiloso </li></ul><ul><li>Lençol freático raso </li></ul><ul><li>Restrições técnicas: baixa capacidade de suporte </li></ul><ul><li>Insalubridade </li></ul>PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
  15. 15. GLEISSOLO HÚMICO GLEISSOLO POUCO HÚMICO
  16. 16. LATOSSOLO VERMELHO
  17. 17. LATOSSOLO AMARELO
  18. 18. GLEISSOLO HÚMICO
  19. 19. GLEISSOLO POUCO HÚMICO
  20. 20. DEPÓSITO DE RESÍDUOS EM LATOSSOLO VEGETAÇÃO EXÓTICA
  21. 21. VEGETAÇÃO <ul><li>Original : Cerrado sentido restrito (densidade absoluta é de 465 ind/ha) </li></ul><ul><li>Substituição por espécies exóticas e invasoras </li></ul><ul><li>Espécies inventariadas : Cerrado Sentido Restrito, Mata de Galeria, Campos de Murundus e Veredas. </li></ul><ul><li>Exemplares que serão suprimidos : a definir </li></ul><ul><li>Compensação florestal : Decreto Distrital 14.783/93 e 23.585/2003 </li></ul><ul><li>Reposição Obrigatória : a definir </li></ul>
  22. 22. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Reconhecimento da Flora Biomapa produzido em 16.07.2011
  23. 23. Aspecto da vegetação em Latossolo Vermelho-Amarelo
  24. 24. Gomeira (Vochysia thyrsoidea) Mandiocão (Schefflera macrocarpa) Pau-santo (Kielmeyera coriacea)
  25. 25. TRILHA EM MATA DE GALERIA
  26. 26. HIDRÔMETRO ABASTECIMENTO DE ÁGUA PELA CAESB
  27. 27. POÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA
  28. 28. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Doenças Parasitárias e Infecto-contagiosas Biomapa produzido em 16.07.2011
  29. 29. ESGOTO A CÉU ABERTO
  30. 30. DISPOSIÇÃO IRREGULAR DE LIXO
  31. 31. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Reconhecimento da Fauna Biomapa produzido em 16.07.2011
  32. 32. RESULTADOS DOS LEVANTAMENTOS As Matas de Galeria apresentam a maior riqueza de espécies. - 23 sp de anfíbios - 27 sp de répteis - 80 sp de aves - 32 sp de mamíferos - 4 Espécies domésticas Espécies de interesse médico: vetores (dengue, malária, hantavirose, febre maculosa etc), animais peçonhentos Não existem espécies ameaçadas de extinção
  33. 33. INFRAESTRUTURA E URBANISMO <ul><li>Esgotamento sanitário : fossas sépticas, sumidouros/valas de infiltração ou fossas negras </li></ul><ul><li>Abastecimento : Caesb, poços e cisternas </li></ul><ul><li>Vias de acesso principal inadequadas </li></ul><ul><li>Vias alagáveis, estreitas e desprovidas de pavimentação </li></ul><ul><li>Vias de acesso local sem saída: Quadras B, C, E, G </li></ul><ul><li>Proposta de criação de uma ciclovia </li></ul><ul><li>Iluminação </li></ul><ul><li>Rede telefonia fixa </li></ul>
  34. 34. VIA PRINCIPAL DE ACESSO À ARINE MANSÕES PARAÍSO
  35. 35. VIAS NÃO PAVIMENTADAS SISTEMA INADEQUADO DE DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS Processo erosivo
  36. 36. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Áreas de intervenção urgente Biomapa produzido em 06.08.2011
  37. 37. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Áreas que demandam infraestrutura/ Parque Ecológico Biomapa produzido em 06.08.2011
  38. 38. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA Prognóstico (Cenário de Regularização de 2 anos) Biomapa produzido em 06.08.2011
  39. 39. Prognóstico (Ampliação da poligonal e mudança para ARIS) Biomapa produzido em 06.08.2011 PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA
  40. 40. PROGNÓSTICO DOS IMPACTOS E MEDIDAS MITIGADORAS <ul><li>Matriz de Impactos - relação entre uma ação do empreendimento e um parâmetro ambiental. </li></ul><ul><li>Quadros-Síntese - correlaciona as ações do empreendimento com os impactos e medidas preventivas ou mitigadoras. </li></ul><ul><li>Texto Descritivo - descrição das ações e dos impactos mais relevantes - propostas de medidas preventivas ou mitigadoras. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  41. 41. <ul><li>1 - Regularização Ambiental </li></ul><ul><li>2 - Regularização Urbanística </li></ul><ul><li>3 - RegularizaçãoJurídica </li></ul><ul><li>4 – Implantação do Empreendimento </li></ul><ul><li>5 - Operação </li></ul>FASES
  42. 42. PARÂMETROS SOCIOAMBIENTAIS SUSCEPTÍVEIS A IMPACTOS
  43. 45. <ul><ul><ul><li>PLANOS DE ACOMPANHAMENTO E MONITORAMENTO </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PROGRAMA DE CONTROLE DA QUALIDADE AMBIENTAL (FASE DE IMPLANTAÇÃO) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PROGRAMA DE MONITORAMENTO DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS E SUBTERRÂNEAS </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS E RECOMPOSIÇÃO PAISAGÍSTICA </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PROGRAMA DE EDUCAÇÃO SANITÁRIA E AMBIENTAL </li></ul></ul></ul>
  44. 46. PRÁTICAS E USOS SUSTENTÁVEIS <ul><li>Coleta de água de chuva; </li></ul><ul><li>Pisos ecológicos: bloquetes, grama, brita; </li></ul><ul><li>Separação dos sistemas de drenagem pluvial e de esgotamento sanitário; </li></ul><ul><li>Fossas ecológicas; </li></ul><ul><li>Redução do consumo e da produção de resíduos; </li></ul><ul><li>Coleta seletiva </li></ul>
  45. 47. <ul><li>Destinação correta de: pilhas, baterias, lâmpadas, pneus e entulho de obras; </li></ul><ul><li>Compostagem dos resíduos sólidos orgânicos; </li></ul><ul><li>Reúso de embalagens </li></ul><ul><li>Reciclagem de vidros, plásticos, metais e papéis; </li></ul><ul><li>Plantio de árvores dentro dos lotes para sombreamento das calçadas; </li></ul><ul><li>Criação de um parque ecológico em área com solo hidromórfico (proposta da comunidade) </li></ul><ul><li>Evitar o uso de vidros espelhados nas edificações. </li></ul><ul><ul><ul><li>PRÁTICAS E USOS SUSTENTÁVEIS </li></ul></ul></ul>
  46. 48. PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA: Criação de Parque Ecológico
  47. 49. <ul><li>ÁGUA </li></ul><ul><li>Como preservar esse recurso tão escasso e valioso ? </li></ul><ul><li>Controle da poluição; </li></ul><ul><li>Garantir a permeabilidade dos solos; </li></ul><ul><li>Recuperação da cobertura vegetal; </li></ul><ul><li>Construção de bacias de retenção das águas pluviais; </li></ul><ul><li>Utilização de pisos permeáveis; </li></ul><ul><li>Captação de água de chuva </li></ul>
  48. 50. ARBORIZAÇÃO NOS LOTES
  49. 51. TRATAMENTO ADEQUADO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COLETA SELETIVA
  50. 54. CASAS ECOLÓGICAS APROVEITAMENTO DE PNEUS
  51. 55. MUITO OBRIGADA! CONTINUE ACOMPANHANDO O PROCESSO DE REGULARIZAÇÃO PELO BLOG: arinemansoesparaiso.blogspot.com       Telefone: (61) 3327-1777 (Soraia - moderadora de grupo e comunicação) E.mail: [email_address]

×