Absolutismo Monárquico e Iluminismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Absolutismo Monárquico e Iluminismo

on

  • 7,342 views

Aula de História Geral para o Terceiro ano do Colégio Militar de Brasília. Permitido o uso desde que citada a fonte.

Aula de História Geral para o Terceiro ano do Colégio Militar de Brasília. Permitido o uso desde que citada a fonte.

Statistics

Views

Total Views
7,342
Views on SlideShare
6,674
Embed Views
668

Actions

Likes
2
Downloads
71
Comments
0

12 Embeds 668

http://historiativa.blogspot.com.br 588
http://www.historiativa.blogspot.com.br 34
http://historiativa.blogspot.com 16
http://www.historiativa.com 13
http://historiativa.blogspot.pt 8
http://www.historiativa.blogspot.com 2
http://historiativa.blogspot.jp 2
http://historiativa.blogspot.co.uk 1
http://historiativa.blogspot.com.ar 1
http://historiativa.blogspot.in 1
http://historiativa.blogspot.cz 1
http://historiativa.blogspot.it 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Absolutismo Monárquico e Iluminismo Absolutismo Monárquico e Iluminismo Presentation Transcript

  • História Geral 1
  •  O Absolutismo marcou a Idade Moderna. Atingiu seu auge na França com Luís XIV e Luís XV. O rei absolutista acreditava que só respondia a Deus pelas suas ações. Não se deve pensar que os monarcas não faziam acordos, era necessário o apoio da nobreza e de parte da burguesia. Luís XIV, o 2 rei Sol.
  •  “Só de Deus recebemos a nossa coroa, e o direito de fazer leis pertence-nos sem partilha nem dependência.”(Luís XV, em dezembro de 1770) Jacques-Bénigne Bossuet foi um dos maiores defensores do absolutismo e, simultaneamente, do "direito divino dos reis"; afirmava que a Monarquia era a origem divina. Desobedecer ao rei era afrontar ao Luís XV próprio Deus. 3
  •  Maquiavel defendia o Estado como um fim em si mesmo, afirmando que os soberanos poderiam utilizar-se de todos os meios necessários para garantir a conquista e a continuidade do seu poder. As ações do Estado são regidas, sobretudo, pela racionalidade. Jean Bodin, sua obra foi Os seis livros da República, associava o Estado à própria célula familiar, colocando o poder real como ilimitado, comparado ao chefe de família. 4
  • Thomas Hobbes, no Leviatã,proclamou que, em seuestado natural, o ser humanosé violento e sem limites;buscando escapar da guerrade todos contra todos, oshomens uniram-se em tornode um contrato social,legando a um soberano todosos direitos para protegê-los Ilustração do Leviatã.contra a violência. 5
  • Hobbes defende a teoria de que um rei só poderia subir ao trono pela vontade do povo e não pela vontade divina. A Monarquia é justificada pelo consenso social. Suas idéias foram criticadas, porque não havia lugar para Deus em suas teorias.Hugo Grotius, pioneiro do direito internacional, defendia que, se todos os países adotassem o Absolutismo, seria possível se estabelecer um sistema único de legislação. 6
  • Família de Camponeses Luís XVI – Último Monarca do Antigo RegimeSociedade das “Três Ordens”. 7
  • Os Iluministas desejavam o fim: Do Absolutismo; Do Mercantilismo; Dos privilégios da nobreza e do clero;Os iluministas mais importantes eram franceses e a França era a principal nação absolutista, que resistia a qualquer reforma do Antigo Regime. 8
  • O fim do Absolutismo;A Igualdade Jurídica entre todos os homens;O livre-pensamento;A importância da razão;Os direitos naturais, que variavam de autor para autor; 9
  •  Defendia a existência de três direitos naturais: vida, liberdade e propriedade; Que todos os governos existiam por um Contrato Social e deveriam garantir esses direitos; Que quando o governo falhava em garantir os direitos naturais, os cidadãos poderiam se rebelar. Suas idéias influenciaram a Revolução Americana. 10
  •  Crítico do fanatismo religioso; Defendia um governo de poderes limitados, nos moldes ingleses; Acreditava que todos os homens tinham direitos naturais: a liberdade, a propriedade e a proteção das leis; Era resistente à ampla participação popular no governo, o poder deveria estar nas mãos dos mais capacitados; 11
  •  Propôs a divisão do poder em três: Executivo, Legislativo e judiciário; Esses poderes seriam iguais em importância e independentes. Defendeu que o despotismo era a melhor forma de governo para os grandes impérios, a monarquia seria adequada aos Estados de tamanho médio, e a República aos pequenos Estados; 12
  •  Era contra a propriedade privada, não se alinhava aos interesses burgueses; Defendia o direito de participação política de todos os homens, as mulheres estavam excluídas; Segundo ele, todos os homens nasciam bons (bom selvagem) e a sociedade os corrompia; Defendia a importância da educação. 13
  •  Diderot e D’Alembert dirigiram uma grande obra que tinha como objetivo sintetizar todo o conhecimento da época; A enciclopédia, que tinha 35 volumes, celebrava a razão e todos os grandes pensadores foram convidados a colaborar; O resultado foi a exposição da diversidade do pensamento da época e que alguns autores discordavam muito entre si; 14
  •  A primeira escola de economia nasceu na França. Os Fisiocratas defendiam que a terra era a fonte de toda riqueza; Na Inglaterra, Adam Smith lança as bases teóricas do liberalismo econômico e defende que a base da riqueza é o trabalho; Fisiocratas e Liberais eram contra o mercantilismo e a intervenção do Estado na economia; 15
  • REUNIÕES ILUSTRADASSalão de Madame Geoffrin – Nobres e burgueses abriam seus salões para reuniões e saraus com a presença de filósofos e cientistas iluministas. 16
  • DÉSPOTAS ESCLARECIDOS Alguns monarcas fizeram reformas com base nas idéias iluministas; O objetivo era modernizar países como Portugal (Marquês de Pombal), Rússia (Pedro, o Grande e Catarina II), Prússia (Frederico II), Áustria (José II), etc.; As reformas atendiam algumas demandas burguesas, sem Marquês de Pombal, Ministro de D. José I mudar a estrutura de poder; 17
  •  O século XVIII é um dos períodos mais importantes da música; Os monarcas absolutistas eram os grandes patrocinadores das artes e da música; Mozart, Haydn, Bach, Händel, Vivaldi e Beethoven foram grandes nomes do período; Atrelados aos grandes nobres, os músicos eram vistos não como artistas, mas artesãos. Beethoven foi o primeiro a conseguir romper com este esquema, afirmando a sua individualidade aos moldes burgueses. 18