A Vida Cultural na Baixa Idade Média

1,905 views
1,727 views

Published on

Aula do curso de História da Igreja I da Faculdade Teológica Batista de Brasília.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,905
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
37
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Vida Cultural na Baixa Idade Média

  1. 1. A VIDA CULTURAL NA BAIXAIDADE MÉDIA (Séc. XI-XIV)História da Igreja I
  2. 2. Onde Estudar? Os séculos XI, XII, XIII e XIV foram de grande atividade intelectual. Dentro dos mosteiros e nas escolas das catedrais, houve o desenvolvimento do pensamento teológico e jurídico. No século XIII, as universidades, uma das grandes invenções da Idade Média, se tornaram importantes centros que atraíam jovens de toda a Europa. Antes, quem desejasse estudar, precisava não somente do tempo e da oportunidade, mas dos meios para empreender viagens em busca de mestres dispersos. com a universidade, os mestres estavam reunidos todos no mesmo lugar.
  3. 3. AS UNIVERSIDADES EUROPÉIAS
  4. 4. A Atividade Teológica Nos primeiros séculos da Idade Média, a atividade intelectual estava praticamente restrita aos mosteiros. Centros religiosos, mas, também de estudos, eles produziram alguns dos mais importantes intelectuais do período. Anselmo da Canterbury (1033–1109) foi um desses intelectuais → Nascido na Itália, em Aosta, de família nobre → aos 15 anos desejava se tornar monge → a oposição do pai o impediu.
  5. 5. A Atividade Teológica Aos 23 anos, abandou a casa paterna → dirigiu-se para a França. Atraído pela fama do abade Lanfranc, terminou entrando para o mosteiro de Bec, na Normandia. Tornou-se noviço tarde, aos 27 anos → foi feito abade em 1078, quando Lanfranc se tornou arcebispo de Canterbury. Em 1093, Anselmo foi escolhido como arcebispo de Canterbury → sua carreira eclesiástica foi marcada por conflitos com o rei por defender os princípios da reforma gregoriana.
  6. 6. A Atividade Teológica Anselmo escreveu muito → sua obra principal chama-se Por que Deus se fez homem → um dos pais da Escolástica. Anselmo tenta conciliar fé e razão → primeiro é necessário crer, para depois compreender → a razão elucida a fé. Argumento ontológico → questão da existência de Deus. A ofensa é medida por quem é ofendido, não por quem ofende → pecado contra Deus é infinito → Só Cristo poderia saná-lo.
  7. 7. ESTUDANDO NA UNIVERSIDADE Classe universitária – Aproximadamente 1350.
  8. 8. A Atividade Teológica A Escolástica é um método de pensamento crítico e aprendizado que marcou ambiente universitário durante a Idade Média → buscavam defender a ortodoxia e conciliar a fé e a razão. O argumento dialético era a base de todo o discurso e os debates entre alunos e professores e entre os professores eram estimulados. Um dos objetivos dos escolásticos era conciliar a tradição cristã com o pensamento filosófico grego, especialmente Aristóteles, e, em alguns casos, o que era percebido empiricamente. Os principais nomes da Escolástica são Anselmo de Canterbury, Pedro Abelardo, Alexandre de Hales, Alberto Magno, Duns Scotus, Guilherme de Ockham, Boaventura e Tomás de Aquino.
  9. 9. A Atividade Teológica Anselmo escreveu muito → sua obra principal chama-se Por que Deus se fez homem → um dos pais da Escolástica. Anselmo tenta conciliar fé e razão → primeiro é necessário crer, para depois compreender → a razão elucida a fé. Argumento ontológico → questão da existência de Deus. A ofensa é medida por quem é ofendido, não por quem ofende → pecado contra Deus é infinito → Só Cristo poderia saná-lo.
  10. 10. Amantes & Intelectuais Túmulo de Abelardo e Heloísa
  11. 11. A Atividade Teológica Pedro Abelardo (1079–1142) → Bretão → é outro precursor da Escolástica → lecionou na Escola de Paris, que deu origem à universidade. Na juventude foi um clérigo andarilho → goliardo. Na maturidade, tornou-se o mais famoso dos professores de Paris. Terminou apaixonando-se por uma aluna, Heloísa → a tragédia → o tio da moça mandou castrá-lo → acabou conduzindo-o à vida monástica, mas continuou lecionando.
  12. 12. A Atividade Teológica As idéias de Abelardo sempre foram controversas → viveu no limite da heresia. Sínodo de Soissons → 1121 → condenou seus escritos sobre a Trindade, que foram queimados. Perseguido por Bernardo de Claraval, que questionava seu uso da razão, foi condenado como herege, em 1141. Protegido por Pedro, o Venerável, abandonou o ensino e retirou-se para Cluny → só assim salvou-se da morte.
  13. 13. A Atividade Teológica Abelardo defendia que Cristo havia morrido para nos dar exemplo e estímulo para que cumpríssemos a vontade de Deus. Em sua obra Sim e Não, expõe, em 158 perguntas, as contradições presentes tanto nas explicações patrísticas e de outras autoridades, quanto nos textos bíblicos. O método dialético de Abelardo é o mesmo que vai marcar os argumentos usados pelos mestres da escolástica universitária a partir do século XIII.
  14. 14. A Atividade Teológica Pedro Lombardo (1096-1164) → pobre → estudou na escola da catedral de Novara. Recomendado à Bernardo de Claraval pelo Bispo Odo de Lucca, pode estudar em Paris e Reims → Tornou-se bispo de Paris em 1059. Em seu livro Sentenças, segue o modelo de Abelardo, mas não contradiz a ortodoxia e busca dar respostas às perguntas → se não podia responder, admitia a ignorância. Sistematizador → acusado de heresia → seus ensinos terminaram por triunfar.
  15. 15. ESTUDANDO NA UNIVERSIDADE
  16. 16. A Atividade Teológica A Universidade Medieval era uma corporação de ofício especial → doutores, mestres, estudantes (aprendizes). O ensino é apanágio da Igreja → mesmo universidades fundadas por reis e imperadores, precisam da permissão da autoridade religiosa. Os mestres da universidade tinham a jus ubique docendi. Havia quatro cursos universitários: Artes (inferior), Direito, Medicina e Teologia (superiores).
  17. 17. A Atividade Teológica Os estudantes muitas vezes recebiam privilégios → traziam dinheiro para a cidade. Não havia um padrão, então, algumas universidades recebiam até crianças. A Igreja, os reis, davam bolsas para alunos pobres. O bacharelado em Artes durava em média dois anos. Depois de obtido o mestrado em Artes, o aluno deveria estudar mais seis anos para conseguir o doutorado em Medicina.
  18. 18. A Atividade Teológica O doutorado em Teologia exigia entre quinze e dezesseis anos de estudos → seis anos eram como ouvinte e incluíam → quatro anos de comentários bíblicos + dois anos de estudo das Sentenças de Pedro Lombardo. A presença das ordens mendicantes geraram conflito → proselitismo, não faziam greve. Fundação dos Colégios → controle e proteção dos estudantes → caridade.
  19. 19. A Atividade Teológica Aristóteles chega às universidades no século XIII → via Espanha Muçulmana. A tradição cristã neoplatônica X filosofia de Aristóteles → leitura de Averróis. Averróis defendia a independência da filosofia em relação à teologia. A filosofia de Aristóteles foi condenada várias vezes pela Santa Sé → 1210, 1215, 1228 → seu ensino proibido em Paris. Com o tempo as condenações foram caindo em desuso e sendo esquecidas.
  20. 20. A Atividade Teológica• Dois dos maiores teólogos do século XIII foram o franciscano Boaventura (1221-1274) e o dominicano Tomás de Aquino (1225-1274) → amigos, receberam o doutorado no mesmo dia → são ambos doutores da Igreja Católica.• Boaventura desempenhou grande papel para impedir que a Ordem Franciscana fosse colocada na heresia.• Místico, defendia que não era pela razão que se poderia chegar à Deus, mas pela oração, exercício das virtudes e meditação.• Especializado nas Sentenças de Pedro Lombardo, Boaventura era platônico em um mundo cada vez mais aristotélico.
  21. 21. A Atividade Teológica• Para Boaventura, a razão não deveria ser desprezada, mas a fé era em tudo superior a ela.• Buscou reafirmar em sua obra a inportância da herança de Santo Agostinho.• Condenava os que tentavam separar a filosofia aristotélica de fé católica.• Tentou conciliar a teologia católica e Aristóteles.• Irá apontar equívocos em Aristóteles (*eternidade do mundo*) → Cristo seria o único mestre perfeito.• Cristo seria o centro de todo o conhecimento → O objetivo da alma humana seria se juntar à Deus.
  22. 22. A Atividade Teológica• Tomás de Aquino é o maior dos teólogos católicos medievais → conseguiu cristianizar a obra de Aristóteles.• Foi discípulo de Alberto Magno → distinção entre filosofia, que parte de princípios autônomos, e da razão e a teologia, que parte da verdade revelada, que não pode ser reduzida à razão.• Aquino poderia ter seguido uma vida monástica tradicional → foi colocado em um mosteiro beneditino aos cinco anos → aos 14 anos foi para a Universidade de Paris → em 1244, tornou-se dominicano.
  23. 23. A Atividade Teológica• Enfrentou grande oposção da família → os dominicanos eram uma ordem nova → depois de escapar dos seus, terminou seus noviciado em Colônia, supervisionado por Alberto Magno.• Sua obra mais conhecida é a Suma Teológica → árduo trabalho em cima dos textos de Aristóteles.• A teologia tomista é extensa e vamos focar em alguns pontos:• Há questões que podem ser compreendidas pelo uso da razão, mas há outras que precisam ser compreendidas pela fé → À Filosofia são destinadas as primeiras, já a Teologia pode cuidar de ambas.
  24. 24. A Atividade Teológica• Crer em Deus é fundamental para a salvação → esta se faz pela fé, mas, também é possível compreender a existência da divindade mediante a razão.• Anselmo (Platônico) o verdadeiro conhecimento está no campo das idéias X para Tomás (Aristotélico) é pelos sentidos que compreendemos muita coisa.• Tomás de Aquino doma Aristóteles.• Na Suma Teológica ele trata de lei, fé, razão, respeito às autoridades.• Apesar de encontrar alguma resistência no início, sua teologia se tornou base para a Igreja Católica.
  25. 25. Prof.ª Valéria Fernandese-mail: shoujofan@gmail.comBrasília, 26 de junho de 2012.É permitido o uso deste material,desde que devidamente creditado.

×