Gerenciamento de risco em projetos

24,198 views
23,716 views

Published on

Uma breve explic

1 Comment
12 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
24,198
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
947
Comments
1
Likes
12
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gerenciamento de risco em projetos

  1. 1. Gerenciamento de Risco em Projetos Uma revisão sobre os conceitos, ferramentas e técnicas para gerenciamento de riscos em projetos, utilizando a metodologia do PMI (Project Management Institute).
  2. 2. Definições de risco  Risco: perigo ou possibilidade de perigo  Possibilidade de perda  Combinação da probabilidade de um evento anormal acontecer, impactando o sucesso do projeto ou a performance do sistema  Possibilidade de perder ou ganhar financeiramente, ou de causar prejuízo fisico ou gerar atraso como consequência de incerteza associada a alteração de um particular curso de ação  O risco tem 2 componentes: a probabilidade dele acontecer e o impacto causado caso aconteça Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 2
  3. 3. O mundo real  Qualquer proposta envolve algum tipo de incerteza/risco. Ex: falta de conhecimento de eventos futuros, como: risco de inflação, risco de câmbio. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 3
  4. 4. O que é gerenciamento de risco  Gerenciamento de riscos em projetos é um processo utilizado para identificar, analisar e responder aos riscos do projeto.  Inclui maximizar os resultados de eventos positivos e minimizar as consequências de eventos adversos. (PMI, 96)  Também pode ser descrito como: técnicas que minimizem a probabilidade de ocorrência de um acidente e suas consequências. (Sthub, et all, 94) Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 4
  5. 5. Ciclo de vida do risco  A probabilidade de ocorrência e risco é maior no início do projeto.  Mas, o impacto (custo) é maior ao final. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 5
  6. 6. Processo de planejamento de risco  Processo de decidir como abordar e planejar a gerência de riscos Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 6
  7. 7. Papel do gerente de risco  Identificar e compreender os riscos  Planejar e manipular os riscos (desenvolver plano)  Incorporar a gerência de riscos no planejamento do projeto  Conscientizar o time, clientes e gerência do projeto nas boas práticas de gerência de risco Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 7
  8. 8. Competência do gerente de riscos  Dominar as técnicas de administração de risco em projetos.  Comunicar os riscos à empresa.  Entender e gerencias os riscos provenientes dos custos  Administrar e se preocupar com os prazos do projeto.  Bom coletor de informações.  Bom em relacionamento interpessoal, trocando informações com pessoas dentro e fora da empresa.  Habilidade de negociar e convencer pessoas de suas posições. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 8
  9. 9. Estrutura analítica de risco  A estrutura analítica dos riscos (EAR) ou RBS (Risk Breakdown Structure) lista as categorias e subcategorias nas quais os riscos podem surgir em um projeto típico. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 9
  10. 10. Benefícios do planejamento de riscos  Alocação de profissionais com o perfil correto.  Organizar as ações do gerenciamento.  Prever orçamento.  Estruturar o gerenciamento de riscos no projeto.  Buscar oportunidades no projeto. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 10
  11. 11. Resumindo  O planejamento do gerenciamento dos riscos é um processo que visa elaborar como abordar e planejar os riscos e oportunidades de um projeto.  Estabelece o orçamento inicial do projeto.  Identifica as pessoas e perfis necessários para o projeto.  A teoria da utilidade ajuda o gerente a entender o comportamento das pessoas em relação ao risco. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 11
  12. 12. Identificação e categorização  Determina quais riscos podem afetar o projeto e documentos suas principais características.  Para isto, os riscos devem ser coletados e categorizados, utilizando por exemplo uma EAR.  Riscos podem ser internos ou externos.  Exemplos: Internos Tecnologia, serviços, políticas, priorização, etc  Externos fornecedores, financiamento, mercado, clima.  Alguns riscos também podem ser intrínsecos ao projeto, como: equipe, objetivos, escopo, estimativas, recursos, critérios, clima. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 12
  13. 13. Técnicas e ferramentas  Existem diversas técnicas e ferramentas para identificação de riscos, como por exemplo:  Entrevista com especialistas  Brainstorming famoso “toró de palpite  Brainwritting  parecido com o anterior, mas as pessoas registram em papel ao invés de apenas falar. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 13
  14. 14. Técnicas e ferramentas  Técnica Delphi onde especialista são convidados e fornecem suas opiniões e estimativas e são convidados a revisarem estas ciclicamente até se obter uma versão final.  Análise SWOT Conforme o quadro ao lado, elenca-se em cada bloco do quadro as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do projeto. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 14
  15. 15. Benefícios da identificação de riscos  Ter visão aprimorada dos riscos e oportunidades do projeto  Fornecer uma lista dos riscos do projeto com os stakeholders  Estruturar os riscos  Dar início as preocupações com impactos negativos  Visualizar possíveis impactos positivos, ou seja, oportunidades. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 15
  16. 16. Qualificação dos riscos  É o processo de avaliar as probabilidades e impactos dos riscos do projeto.  Associa o risco a valores, criados através de um sistema de medição.  Utiliza-se conceito de probabilidade.  Prioriza os riscos identificados.  Necessita de regras claras de gerenciamento.  Probabilidade x impacto = Prioridade do risco.  Abordagem qualitativa necessita de escala, por exemplo: Alto, médio, baixo ou 1, 2, 3 ou Cores, como verde, amarelo e vermelho. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 16
  17. 17. Matriz de impacto  Permite após qualificação do risco, visualiza-lo graficamente. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 17
  18. 18. Planilha de avaliação de risco  Ferramenta que permite avaliar e priorizar os riscos, conforme exemplo. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 18
  19. 19. Benefícios da qualificação de riscos  Fácil de se estruturar e de se entender  É possível priorizar e separar os riscos em pequenos grupos.  Fornece uma lista que poderá ser tratada pelos membros do projeto. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 19
  20. 20. Quantificação de riscos  Tem como objetivo avaliar os riscos e suas interações no sentido de avaliar as possíveis consequências.  Pode-se utilizar ferramentas como simulação de Monte Carlo para visualizar fotos de dados imputados aleatoriamente e suas relações e visualizando o impacto no projeto.  Outra ferramenta que pode ser utilizada é a árvore de decisão para se chegar aos melhores e piores resultados possíveis para o projeto. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 20
  21. 21. Exemplo de qualificação Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 21
  22. 22. Benefícios da qualificação  Aprimora as informações dos riscos, com isto podendo priorizá-los  Lista final normalmente resulta de programas de computador específicos para a tarefa. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 22
  23. 23. Resposta aos riscos  Definir as melhorias necessárias para aproveitar as oportunidades e resposta as ameaças do projeto.  Assim que os riscos estiverem qualificados e quantificados, estes devem ser tratados com respostas planejadas.  As estratégias para tratamento dos riscos (negativos) podem ser: evitar, mitigar, dividir ou aceitar. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 23
  24. 24. Estratégias para riscos negativos  Evitar: proteger-se totalmente da ameaça eliminando sua causa.  Mitigar: basicamente é reduzir a probabilidade de um risco acontecer.  Dividir: é uma forma de mitigação onde você compartilha o risco com outra parte, por exemplo fornecedores, parceiros, etc  Aceitar: significa estar de acordo com o risco e suas consequências, tendo em alguns casos planos de contingência, por exemplo. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 24
  25. 25. Estratégias para riscos positivos  Riscos positivos (oportunidades) podem ser explorados, compartilhados ou melhorados. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 25
  26. 26. Resposta ao risco  O planejamento de resposta aos riscos, pode ser visto como um sistema de gestão onde os riscos são: 1. Qualificados e quantificados 2. Identificadas alternativas 3. Avaliadas as alternativas 4. Priorização de alternativas 5. Gerar plano para implementação das alternativas priorizadas. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 26
  27. 27. Exemplo de resposta aos riscos Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 27
  28. 28. Benefícios da resposta aos riscos  Permite obter um plano para tratar os riscos do projeto  Estabelece ações claras para os riscos priorizados  Concentra esforços no que é importante  Explicita a necessidade de atuação da equipe Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 28
  29. 29. Resumo  As resposta fazem parte de um sistema de planejamento  Requer interpretação de dados  Há situações onde é possível aceitar os riscos  Mas há situações onde é necessário investir para evitá-los  É possível aproveitar as oportunidades Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 29
  30. 30. Controle dos riscos  Permite responder às mudanças nos riscos no decorrer do projeto.  O controle da resposta aos riscos, consiste na execução e manutenção do plano de gerenciamento de riscos elaborado, quando da ocorrência de eventos de risco no projeto.  Nem o melhor plano pode prever todas as situações inicialmente, portanto são necessárias diversas iterações. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 30
  31. 31. Ferramentas do monitoramento do risco  Quebra galhos (workarounds), ou seja, respostas não planejadas anteriormente.  Desenvolvimento de resposta a riscos adicionais. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 31
  32. 32. Saídas  Basicamente, as saídas deste processo são ações corretivas, onde se executa a resposta planejada para um evento de risco.  Atualizações no plano de gerenciamento de risco. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 32
  33. 33. Benefícios do controle do risco  Efetiva o gerenciamento dos riscos do projeto.  Permite tomar ações preventivas.  Criar cultura de gerenciamento de riscos na equipe.  Indicar novas possibilidades, riscos e oportunidades durante o ciclo de vida do projeto. Gerenciamento de Riscos em Projetos/ Sandro Oliveira/ sholiveiras@gmail.com 33
  34. 34. Contato: Sandro H. Oliveira é coordenador de sistemas e gerente de projetos. Atua há mais de 13 anos na área de desenvolvimento de software em empresas de renome nacional e internacional. Para contatos sobre cursos, palestras, consultoria ou oportunidades, entre em contato. E-mail: sholiveiras@gmail.com Linkedin: http://www.linkedin.com/in/sandroholiveira

×