• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Tabaco, álcool e drogas
 

Tabaco, álcool e drogas

on

  • 4,427 views

Trabalho de alunos do 5º D - 2011

Trabalho de alunos do 5º D - 2011

Statistics

Views

Total Views
4,427
Views on SlideShare
4,130
Embed Views
297

Actions

Likes
0
Downloads
54
Comments
0

6 Embeds 297

http://areaprojecto5d.blogspot.com 142
http://areaprojecto5d.blogspot.com.br 97
http://areaprojecto5d.blogspot.pt 46
http://www.areaprojecto5d.blogspot.com 10
http://areaprojecto5d.blogspot.ch 1
http://areaprojecto5d.blogspot.mx 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Tabaco, álcool e drogas Tabaco, álcool e drogas Presentation Transcript

    • Tabaco álcool e drogas
    • Tabaco
    • Tabaco
      Os componentes do tabaco:
      Formol
      Naftalina
      Acetona
      Amoníaco
      Fósforo P4/ P6
      Terebintina
      Nicotina
      Carvão
    • História do tabaco
      Tabaco é o nome comum dado às plantas do género Nicotiana.
      O hábito de fumar o tabaco como mera demonstração de ostentação se originou na Espanha com a criação daquilo que seria o primeiro charuto. Tal prática foi levada a diversos continentes e, somente por volta de 1840, começaram os relatos do uso de cigarro.
      Embora o uso do cigarro tenha tomado enormes proporções a partir da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), foi apenas em 1960 que foram publicados os primeiros relatos científicos que relacionavam o cigarro ao adoecimento do fumante.
       
    • O consumo de tabaco é, nos dias de hoje, a principal causa de doença e de mortes evitáveis.
      Uma vez o começo do seu consumo é quase impossível parar por causa da nicotina – uma substância presente na folha do tabaco.
      O fumo produzido pelo consumo do tabaco contém mais de quatro mil compostos químicos com efeitos tóxicos e irritantes, dos quais mais de 40 são reconhecidos como cancerígenos.
    • Álcool
    • Álcool
    • Álcool
      O etanol ou álcool etílico é o tipo de álcool mais comum. Está contido nas bebidas alcoólicas, é usado para limpeza doméstica e também é combustível para automóveis.
      O metanol ou álcool metílico é um álcool que não deve ser ingerido, pois é extremamente tóxico para o fígado.
      O álcool natural é obtido pela fermentação e destilação de produtos agrícolas e naturais.
    • Os portugueses bebem 2,8 milhões de litros de bebidas alcoólicas por dia. Em 2005, cada português com mais de 15 anos bebeu em média 115 litros de álcool.
      A cerveja é a bebida alcoólica mais consumida em Portugal, seguida do vinho e das bebidas espirituosas.
      Depois de já ter liderado a lista dos maiores consumidores de bebidas alcoólicas do mundo, Portugal ocupa agora o sétimo lugar, dizem os últimos dados da WorldDrinkTrend. No entanto, há cada vez mais jovens a abusar do álcool.
    • Drogas
    • Drogas
    • Drogas
      Adroga contém substâncias químicas que produzem alterações dos sentidos. Droga, em seu sentido original, é um termo que abrange uma grande quantidade de substâncias, que pode ir desde o carvão à aspirina.
      Contudo, há um uso corrente mais restritivo do termo, remetendo a qualquer produto alucinógeno (ácido lisérgico, mescalina, etc.) que leve à dependência química e, por extensão, a qualquer substância ou produto tóxico (tal como o fumo, álcool, etc.) de uso excessivo.
    • Tipos de drogas
      Depressoras - diminuem a actividade cerebral e podem dificultar o processamento das mensagens que são enviadas ao cérebro.
      Psicotrópicas ou Alucinógenas (drogas perturbadoras) – têm por característica principal a despersonalização em maior ou menor grau.
      Psicotrópicas ou estimulantes - produzem aumento da actividade pulmonar, diminuem a fadiga, aumentam a percepção ficando os demais sentidos activados.
    • Fim
      Trabalho realizado e apresentado por:
      Renata Almeida
      João Martins