Your SlideShare is downloading. ×
Aula 8 - Médium/Mediunidade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aula 8 - Médium/Mediunidade

7,325
views

Published on


2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
7,325
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
445
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mocidade Espírita ChicoXavierAula 8 –Médium/Mediunidade21-06-2013Facilitadoras:Scheila Fássio Lima de PaivaTânia Mara Lima DiasEndereço:Rua Silviano Brandão, 419 – CentroMachado – MG
  • 2. O que é mediunidade?Mediunidade é um termo que vem do latim e significa intermediação. Éuma faculdade psíquica ou sensibilidade extra-física.Lembrando que amediunidade pode ser comparada a uma antena parabólica. Antes de serum dom, um talento, ou uma graça, é um grande compromisso. Osmédiuns nascem com essas antenas abertas e têm de cuidar em semanter permanentemente num caminho ético e amoroso. Sem essaescolha a trilha será de dores e sofrimentos.
  • 3. Todas as pessoas são médiuns?Allan Kardec.O livro dos médiuns. Segunda parte. Cap. 14, item 159.Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por essefato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, umprivilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuamalguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns.Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdademediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certaintensidade.
  • 4. Qual a diferença entre mediunidade e paranormalidade?Na manifestação mediúnica, a ação pertence a uma consciência semcorpo, no caso, um espírito.No fenômeno paranormal, propriamente dito, a construção é na própriamente do sensitivo, não precisando ele sofrer a influência de qualqueroutra mente externa à sua.
  • 5. Quando surge a mediunidade?O surgimento da faculdade mediúnica não depende de lugar, idade,condição social ou sexo.Pode surgir na infância, adolescência oujuventude, na idade madura ou na velhice.Pode revelar-se no CentroEspírita, em casa, em templos de quaisquer denominações religiosas, nomaterialista.Mediunidade e sintonia:Mediunidade é sintonia e filtragem. Cada Espírito vive entre as forças comas quais se combina,transmitindo-as segundo as concepções que lhecaracterizam o modo de ser.
  • 6. Só na Doutrina Espírita existem médiuns?Não. A mediunidade é um sentido inerente a todos os homens.Sendo uma condição da alma,a mediunidade sobrevive á morte do corpo.
  • 7. Mediunidade trás perturbação?Mediunidade não é doença nem leva à perturbação, pois é uma faculdade natural.Se a pessoa se perturba ante as manifestações mediúnicas, é por sua falta de equilíbrioemocional,por sua ignorância do que seja a mediunidade ou porque está sob a ação deespíritos maus.Porque há quem não saiba se equilibrar no uso da mediunidade e por issoapresenta distúrbios, foi levantada a hipótese de ser a mediunidade um estado patológico,ou seja, de doença do médium.Para esclarecimento do assunto, Allan Kardec indagou e os espíritos responderam:"Será a faculdade mediúnica indício de um estado patológico qualquer, ou de um estadosimplesmente anômalo?" (fora do normal)"Anômalo, às vezes, porém, não patológico; há médiuns de saúde robusta; os doentes o sãopor outras causas." (de "O Livro dos Médiuns" - 2ª parte, Cap. XVIII).
  • 8. Mediunidade: É justo cobrar?Restituí a saúde aos doentes, ressuscitai os mortos, curai os leprosos, expulsai osdemônios. Daí gratuitamente o que gratuitamente haveis recebido." (S. Mateus,cap. X, V. 8)Daí gratuitamente o que gratuitamente haveis recebido, diz Jesus aseus discípulos. Com essa recomendação, prescreve que ninguém se faça pagardaquilo por que nada pagou. Ora, o que eles haviam recebido gratuitamente era afaculdade de curar os doentes e de expulsar os demônios, isto é, os maus espíritos.Esse dom Deus lhes dera gratuitamente, para alívio dos que sofrem e como meiode propagação da fé; Jesus, pois, recomendava-lhes que não fizessem dele objetode comércio, nem de especulação, nem meio de vida.O Evangelho Segundo o Espiritismo – Allan Kardec – cap. XXVI – itens 1 e 2
  • 9. Quais são os principais tipos conhecidos de mediunidade?Geralmente, os médiuns têm uma aptidão especial para determinadosfenômenos, do que resulta uma variedade muito grande de manifestações.As principais variedades de médiuns são:Médiuns de efeitos físicosMédiuns sensitivos ou impressionáveisMédiuns audientesMédiuns videntesMédiuns sonambúlicosMédiuns curadoresMédiuns pneumatógrafosMédiuns escreventes ou psicógrafosMédiuns pintores ou desenhistas
  • 10. Médiuns de efeitos físicosOs médiuns de efeitos físicos são aptos a produzir fenômenos materiais, como omovimento de corpos inertes, ruídos, pancadas, vozes diretas, materializações,transportes, etc.
  • 11. Médiuns sensitivos ou impressionáveisMédiuns sensitivos ou impressionáveis são as pessoas suscetíveis de sentir apresença dos Espíritos por uma impressão vaga, por uma espécie de leve roçadurasobre todos os seus membros, não apresentando caráter bem definido, visto quetodos os médiuns são mais ou menos sensitivos. Esta faculdade pode adquirir talsutileza, que aquele que a possui reconhece não só a natureza, boa ou má, doEspírito que está ao lado, mas até a sua individualidade, como o cego reconhece aaproximação de tal ou tal pessoa.
  • 12. Médiuns audientesOs médiuns audientes ouvem a voz dos Espíritos, algumas vezes uma voz interior,que se faz ouvir no foro íntimo, doutras vezes uma vez exterior, clara e distinta,qual a de uma pessoa viva, podendo até realizar conversação com os Espíritos, quepodem ser agradáveis ou desagradáveis, dependendo do nível do Espíritocomunicante.
  • 13. Médiuns videntesOs médiuns videntes são dotados da faculdade de ver os Espíritos. Alguns apossuem no estado normal, ou seja, acordados, lembrando-se do que viram,outros só a possuem em estado sonambúlico, ou próximo do sonambulismo,que quase sempre é efeito de uma crise passageira. Ver os Espíritos durante osono resulta de uma espécie de mediunidade, mas não constitui,propriamentefalando, o que se chama vidência.
  • 14. Quais as diferenças entre vidência e clarividência?Vidência : do latim “Videns”: ver com clareza.Para o Espiritismo, portanto, seria ver como “lampejos, quadros” etc., durante uma “crise”passageira, superficial, de forma anímica, pessoal (ou seja, geralmente sem a interveniência dequalquer Espírito), com clareza limitada dos fatos e acontecimentos espirituais vistos. Desta forma,o sensitivo poderá profetizar, ter premonições, fazer predições, inclusive em estado de vigília, ouseja, acordado e consciente, tal como ocorre na dupla vista, por exemplo.Clarividência: Significa ver com muito mais clareza e exatidão, inclusive sobre fatos espirituaisocorridos à distância, num estado de alma mais emancipado, tal como se dá, por exemplo,no estado sonambúlico ou no estado de êxtase, que são crises anímicas (pessoais, da própriaalma) mais profundas.(a clarividência também não exige o “transe mediúnico”, ou seja, aintermediação, interveniência “necessária” de desencarnados).
  • 15. Médiuns falantesTransmitem a mensagem espírita através da fala. Os Espíritos atuam sobre o órgãoda fala, como atuam sobre a mão dos médiuns escreventes.
  • 16. Médiuns sonambúlicosMédium sonambúlico é aquele que, nos momentos de emancipação, vê,ouve e percebe, fora dos limites dos sentidos. Muitos sonâmbulos vêemperfeitamente os Espíritos e os descrevem com precisão, como osmédiuns videntes. Podem conversar com eles e transmitir-nos seuspensamentos.
  • 17. Médiuns curadoresSão aqueles que têm o dom de curar pelo simples toque, olhar ouimposição das mãos, sem o uso de medicação. É a ação do magnetismoanimal que produz a cura, mas essa faculdade deve ser classificada comomediunidade porque as pessoas que possuem esse dom não agemsozinhos, mas são auxiliados por Espíritos que se dedicam a essa tarefa.
  • 18. Médiuns pneumatógrafosSão os que produzem a escrita direta, sem tocarem no lápis ou no papel.Já os médiuns escreventes ou psicógrafos transmitem a mensagemespiritual utilizando lápis e papel.
  • 19. Médiuns PsicógrafosKardec diz que, de todos os meios de comunicação, a escrita manual é omais simples, o mais cômodo e o mais completo. Para esse meio devemtender todos os esforços, porquanto ele permite se estabeleçam com osEspíritos relações continuadas e regulares, como as que existem entre nós,e é por ele que os Espíritos revelam melhor sua natureza e o grau do seuaperfeiçoamento ou de sua inferioridade.
  • 20. Médiuns pintores ou desenhistasO fenômeno mediúnico é chamado de psicopictografia (Pintura Mediúnica),processo que permite a manifestação do plano espiritual através das mãos edos pés de um médium.
  • 21. Para que serve a mediunidade?“Deus nos deu a mediunidade para ser exercida com objetivos sérios e úteis.(Livro dos Espíritos)Ela nos serve para:Auto-IluminaçãoProgresso da HumanidadeDesenvolvimento de virtudesAjudar o outro nos dois planos
  • 22. Nosso querido Chico Xavier, no seu primeiro diálogo com Emmanuel-Está você realmente disposto a trabalhar na mediunidade com o Evangelho de Jesus?- Sim, se os bons Espíritos não me abandonarem ... respondeu o Médium.- Não será você desamparado – disse-lhe Emmanuel, mas para isso é preciso que vocêtrabalhe, estude e se esforce no bem.- E o senhor acha que eu estou em condições de aceitar o compromisso? – tornou o Chico.- Perfeitamente, desde que você procure respeitar os três pontos básicos para o Serviço...Porque o protetor se calasse, o rapaz perguntou:- Qual é o primeiro? A resposta veio firme:- Disciplina.- E o segundo?- Disciplina.-E o terceiro?- Disciplina. Do livro: Lindos Casos de Chico Xavier – Ramiro Gama
  • 23. A Maior Meta:Usar a mediunidade como um instrumento para melhorar a humanidade. Aprender autilizá-la de forma honesta, idônea, voltada para o bem maior. Colocando-sepermanentemente como instrumento de ajuda para a evolução da humanidade. Deixandoa energia grandiosa de Deus fluir, pela bondade e pelo amor.Se o médium souber trilhar sua vida com humildade, constância de propósito, usandoessa força com discernimento, também poderá viver inserido em uma atmosfera espirituallinda, agradável, amorosa, verdadeiramente encantadora. É preciso ficar atento, sempre, atodo instante. Orai e vigiai funciona bem, pense nisso!!!
  • 24. Alguns perigos de abusos no exercício da mediunidadeAcreditar-se privilegiado por possuir a faculdade.Não atender às solicitações de estudo da Doutrina Espírita, achando-seque o guia espiritual ensina tudo.Não ter horário para trabalhar mediunicamente, entregando-se à prática aqualquer hora, ocasião e local.Fazer trabalhos mediúnicos habitualmente em casa domiciliar.Cobrar monetária ou moralmente pelos bens que eventualmente possa obter pelafaculdade mediúnica,inclusive o perigo da obsessão.Quem age dessa forma, mais cedo ou mais tarde, ver-se-á em situaçãolamentável.
  • 25. Perda e suspensão da faculdade mediúnicaA suspensão da mediunidade é motivada por três causas:1. Advertência2. Benevolência3. Provação
  • 26. AdvertênciaObjetiva provar ao médium que ele é um simples instrumento e que sem o concurso dosEspíritos nada faria. Geralmente ocorre quando o médium não está correspondendo àsinstruções dos Espíritos Superiores do ponto de vista moral e doutrinário.
  • 27. BenevolênciaOcorre como um verdadeiro benefício ao médium por que evita que ele, quandodebilitado por doença física, fique a mercê das entidades inferiores. Assim que volte aoseu estado normal e possa exercitá-la com eficiência a mediunidade retornará. Sendoassim, a interrupção da faculdade nem sempre é uma punição porque demonstra aafeição e solicitude do Espírito para com o médium.
  • 28. ProvaçãoO objetivo é o de desenvolver a paciência, a resignação e forçar o médium a meditarsobre o conteúdo das comunicações recebidas. Deve-se notar que a finalidade dascomunicações é a de instruir as criaturas humanas de como devem se comportar na vida,a fim de evitar os percalços e deles saber tirar o bom resultado quando são inevitáveis.No caso de não mais funcionar a faculdade mediúnica, não significa que o médiumencerrou sua missão, porque toda missão encerrada com sucesso é prenuncio para novatarefa.
  • 29. Praticando a mediunidadeEm espiritismo, usamos certas práticas para cultivar nossas faculdades espirituais enos relacionarmos com o plano espiritual. Ex.: a prece, a meditação, o passe, afluidificação da água, o intercâmbio mediúnico, as reuniões de estudo e dedivulgação doutrinária.
  • 30. UmMédiumUmaMediunidadeUm exemplo a ser seguido...
  • 31. Conclusão“Ser médium não é apenas receber Espíritos, é, acima de tudo,ser discípulo dobem, habilitando-se dia a dia,no intercâmbio regenerador com o alto a proveito dareforma geral da Humanidade, do planeta e de si próprio.”Yvonne Pereira
  • 32. Bibliografia• Mediunidade na Mocidade Carlos A. Baccelli/ Odilon Fernandes• O Livro dos Médiuns – Allan Kardec• Mediunidade – J. Herculano Pires• A Obsessão e seu Tratamento Espírita – Celso Martins• Pérolas do Além – Chico Xavier• Mediunidade e Evolução – Martins Peralva• Site: Portal do Espírito• Site: O consolador• Apostila (CEFAK)FIM