Arte na linha_do_tempo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Arte na linha_do_tempo

on

  • 1,749 views

A arte pelos diferentes povos no mundo.

A arte pelos diferentes povos no mundo.

Statistics

Views

Total Views
1,749
Views on SlideShare
1,749
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
58
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Arte na linha_do_tempo Arte na linha_do_tempo Document Transcript

  • ARTE PRÉ-HISTÓRICAUm dos períodos mais fascinantes da história humana é a Pré-História. Esse período não foi registrado pornenhum documento escrito, pois é exatamente a época anterior à escrita. Tudo o que sabemos dos Inícionsque viveram nesse tempo é o resultado da pesquisa de antropólogos, historiadores e dos estudos da modernaciência arqueológica, que reconstituíram a cultura do Iníciom.Divisão da Pré-História: PALEOLÍTICOA principal característica dos desenhos da Idade da Pedra Lascada é o naturalismo. O artista pintava os seres,um animal, por exemplo, do modo como o via de uma determinada perspectiva, reproduzindo a natureza talqual sua vista captava. Atualmente, a explicação mais aceita é que essa arte era realizada por caçadores, e quefazia parte do processo de magia por meio do qual procurava-se interferir na captura de animais, ou seja, opintor-caçador do Paleolítico supunha ter poder sobre o animal desde que possuísse a sua imagem. Acreditavaque poderia matar o animal verdadeiro desde que o representasse ferido mortalmente num desenho.Utilizavam as pinturas rupestres, isto é, feitas em rochedos e paredes de cavernas. O Iníciom deste período eranômade. As tintas utilizadas nas pinturas tinham várias origens. Normalmente, rochas de diversos tipos eramtrituradas, resultando num pó colorido, que era misturado com cera de abelha, resina vegetal ou gordura. Osminerais mais utilizados eram o minério de ferro, que fornecia as colorações vermelha e marrom, o manganês,que fornecia o preto, e a cal, que fornecia o branco. Também se utilizava pigmento vegetal: o urucum, quefornecia a cor vermelha. Outros materiais eram as terras ricas em óxido de ferro (tom avermelhado), dióxidode manganês (marrons), pó de carvão (pretos) e o caulim (branco) - todas poderiam ser aplicadas com bastõesou com as mãos, criando diferentes tipos de desenhos. Já as GRAVURAS (incisões feitas nas pedras) eramproduzidas, em geral, utilizando a ação de uma pedra sobre a outra para o picotamento e o polimento porfricção.
  • PALEOLÍTICO INFERIOR - PALEOLÍTICO SUPERIOR• aproximadamente 5.000.000 a 25.000 a.C.; • instrumentos de marfim, ossos, madeira e• primeiros hominídios; pedra: machado, arco e flecha, lançador de• caça e coleta; dardos, anzol e linha;• controle do fogo; e • desenvolvimento da pintura e da• instrumentos de pedra e pedra lascada, madeira e ossos: escultura.facas, machados. NEOLÍTICO - A fixação do Iníciom da Idade da Pedra Polida, garantida pelo cultivo da terra e pela manutenção de manadas, ocasionou um aumento rápido da população e o desenvolvimento das primeiras instituições, como família e a divisão do trabalho. Assim, o Iníciom do Neolítico desenvolveu a técnica de tecer panos, de fabricar cerâmicas e construiu as primeiras moradias, constituindo-se os primeiros arquitetos do mundo. Conseguiu ainda, produzir o fogo através do atrito e deu início ao trabalho com metais. Todas essas conquistas técnicas tiveram um forte reflexo na arte. O Iníciom, que se tornara um camponês, não precisava mais ter os sentidos apurados do caçador do Paleolítico, e o seu poder de observação foi substituído pela abstração e racionalização. Como consequência surge um estilo simplificador e geometrizante, sinais e figuras mais que sugerem do que reproduzem os seres. Os próprios temas da arte mudaram: começaram as representações da vida coletiva. Além de desenhos e pinturas, o artista do Neolítico
  • produziu uma cerâmica que revela sua preocupação com a beleza e não apenas com a utilidade do objeto, também esculturas de metal. Desse período temos as construções denominadas dolmens. Consistem em duas ou mais pedras grandes fincadas verticalmente no chão, como se fossem paredes, e uma grande pedra era colocada horizontalmente sobre elas, parecendo um teto. E o menir que era monumento megalítico que consiste num único bloco de pedra fincado no solo em sentido vertical. O Santuário de Stonehenge, no sul da Inglaterra, pode ser considerado uma das primeiras obras da arquitetura que a História registra. Ele apresenta um enorme círculo de pedras erguidas a intervalos regulares, que sustentam traves horizontais rodeando outros dois círculos interiores. No centro do último está um bloco semelhante a um altar. O conjunto está orientado para o ponto do horizonte onde nasce o Sol no dia do solstício de verão, indício de que se destinava às práticas rituais de um culto solar. Lembrando que as pedras eram colocadas umas sobre as outras sem a união de nenhuma argamassa. • aproximadamente 10.000 a 5.000 a.C. • instrumentos de pedra polida, enxada e tear; • início do cultivo dos campos; • artesanato: cerâmica e tecidos; • construção de pedra; • primeiros arquitetos do mundo.IDADE DOS METAIS• aproximadamente 5.000 a 3.500 a.C.• aparecimento de metalurgia;• aparecimento das cidades;• invenção da roda;• invenção da escrita; e• arado de bois.
  • AS CAVERNAS - Antes de pintar as paredes dacaverna, o Iníciom fazia ornamentos corporais,como colares, e, depois magníficas estatuetas,como as famosas “Vênus”. Existem várias cavernaspelo mundo, que demonstram a pintura rupestre,algumas delas são: Caverna de ALTAMIRA,Espanha, quase uma centena de desenhos feitos a14.000 anos, foram os primeiros desenhosdescobertos, em 1868. Sua autenticidade, porém,só foi reconhecida em 1902. Caverna de LASCAUX,França, suas pinturas foram achadas em 1942, têm17.000 anos. A cor preta, por exemplo, contémcarvão moído e dióxido de manganês. Caverna deCHAUVET, França, há ursos, panteras, cavalos,mamutes, hienas, dezenas de rinocerontespeludos e animais diversos, descoberta em 1994.Gruta de RODÉSIA, África, com mais de 40.000anos. Parque Nacional Serra da Capivara - Sudestedo Estado do Piauí, ocupando áreas dos municípiosde São Raimundo Nonato, João Costa, Brejo doPiauí e Coronel José Dias. Nessa região encontra-seuma densa concentração de sítios arqueológicos, amaioria com pinturas e gravuras rupestres.Arqueólogos já encontraram vários registros deseres humanos pré-históricos que viviam no Brasilhá pelo menos 11.000 anos.
  • ARTE RUPESTRE - Arte rupestre é o nome da mais antiga representação artística da história do homem. Osmais antigos indícios dessa arte são datados no período Paleolítico Superior (40.000 a.C.); consistiam empinturas e desenhos gravados em paredes e tetos das cavernas. Isso demonstra que o homem pré-histórico jásentia a necessidade de expressão através das artes, algo inerente ao ser humano. As representações feitasnas cavernas eram de grandes animais selvagens, na tentativa de tentar reproduzir as caçadas da forma maisreal possível. O homem pré-histórico usava ossos de animais, cerâmicas e pedras como pincéis, além defabricar suas próprias tinturas através de folhas de árvores, sangue de animais e excrementos humanos.ÉmileCartilhac, um dos mais respeitados historiadores da Pré-História do final do século XIX, acreditava que asmanifestações artísticas feitas nas cavernas eram algo de autoria dos criacionistas (aqueles que crêem queDeus criou o universo), pois assim, eles poderiam desmentir a teoria evolucionista de Charles Darwin, vistosegundo ela, o homem da época não era dotado de capacidade suficiente para fazer aquilo.No entanto, averacidade da arte rupestre foi comprovada mediante recentes reavaliações, demonstrando o alto nível decapacidade de arte do homem pré-histórico, que, com ferramentas básicas, produziu manifestações artísticasbastante relevantes para sua época, transformando as cavernas nos primeiros museus da humanidade. Osprincipais sítios de arte rupestre estão localizados na França, norte da Espanha, Itália, Portugal e Alemanha.ARTE EGÍPCIAUma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era uma civilização jábastante complexa em sua organização social e riquíssima em suas realizações culturais. A religião invadiutoda a vida egípcia, interpretando o universo, justificando sua organização social e política, determinando opapel de cada classe social e, consequentemente, orientando toda a produção artística desse povo. Além decrer em deuses que poderiam interferir na história humana, os egípcios acreditavam também numa vida apósa morte e achavam que essa vida era mais importante do que a que viviam no presente. O fundamentoideológico da arte egípcia é a glorificação dos deuses e do rei defunto divinizado, para o qual se erguiamtemplos funerários e túmulos grandiosos.ARQUITETURA - As pirâmides do deserto de Gizé são as obras arquitetônicas mais famosas e, foramconstruídas por importantes reis do Antigo Império: Quéops, Quéfren e Miquerinos. Junto a essas trêspirâmides está a esfinge mais conhecida do Egito, que representa o faraó Quéfren, mas a ação erosiva dovento e das areias do deserto deram-lhe, ao longo dos séculos, um aspecto enigmático e misterioso.As características gerais da arquitetura egípcia são:• solidez e durabilidade;• sentimento de eternidade; e
  • • aspecto misterioso e impenetrável.As pirâmides tinham base quandrangular eram feitas com pedras que pesavam cerca de vinte toneladas emediam dez metros de largura, além de serem admiravelmente lapidadas. A porta da frente da pirâmidevoltava-se para a estrela polar, a fim de que seu influxo se concentrasse sobre a múmia. O interior era umverdadeiro labirinto que ia dar na câmara funerária, local onde estava a múmia do faraó e seus pertences.Os templos mais significativos são: Carnac e Luxor, ambos dedicados ao deus Amon.Os monumentos mais expressivos da arte egípcia são os túmulos e os templos. Divididos em três categorias:• Pirâmide - túmulo real, destinado ao faraó;• Mastaba - túmulo para a nobreza; e• Hipogeu - túmulo destinado à gente do povo.Os tipos de colunas dos templos egípcios são divididas conforme seu capitel:• Palmiforme - flores de palmeira;• Papiriforme - flores de papiro; e• Lotiforme - flor de lótus.Para seu conhecimentoEsfinge: representa corpo de leão (força) e cabeça humana (sabedoria). Eram colocadas na alameda deentrada do templo para afastar os maus espíritos.Obelisco: eram colocados à frente dos templos para materializar a luz solar.ESCULTURA - Os escultores egípcios representavam os faraós e os deuses em posição serena, quase sempre defrente, sem demonstrar nenhuma emoção. Pretendiam com isso traduzir, na pedra, uma ilusão deimortalidade. Com esse objetivo ainda, exageravam freqüentemente as proporções do corpo humano, dandoàs figuras representadas uma impressão de força e de majestade.Os Usciabtis eram figuras funerárias emminiatura, geralmente esmaltadas de azul e verde, destinadas a substituir o faraó morto nos trabalhos maisingratos no além, muitas vezes coberto de inscrições.Os baixos-relevos egípcios, que eram quase semprepintados, foram também expressão da qualidade superior atingida pelos artistas em seu trabalho. Recobriamcolunas e paredes, dando um encanto todo especial às construções. Os próprios hieróglifos eram transcritos,muitas vezes, em baixo-relevo.PINTURA - A decoração colorida era um poderoso elemento de complementação das atitudes religiosas. Suascaracterísticas gerais são:• ausência de três dimensões;• ignorância da profundidade;• colorido à tinta lisa, sem claro-escuro e sem indicação do relevo; e• Lei da Frontalidade que determinava que o tronco da pessoa fosse representado sempre de frente,enquanto sua cabeça, suas pernas e seus pés eram vistos de perfil.
  • Quanto à hierarquia na pintura: eram representadas maiores as pessoas com maior importância no reino, ouseja, nesta ordem de grandeza: o rei, a mulher do rei, o sacerdote, os soldados e o povo. As figuras femininaseram pintadas em ocre, enquanto que as masculinas pintadas de vermelho.Os egípcios escreviam usando desenhos, não utilizavam letras como nós. Desenvolveram três formas deescrita:Hieróglifos - considerados a escrita sagrada;Hierática - uma escrita mais simples, utilizada pela nobreza e pelos sacerdotes; eDemótica - a escrita popular.Livro dos Mortos, ou seja um rolo de papiro com rituais funerários que era posto no sarcófago do faraó morto,era ilustrado com cenas muito vivas, que acompanham o texto com singular eficácia. Formado de tramas defibras do tronco de papiro, as quais eram batidas e prensadas transformando-se em folhas.Para seu conhecimentoHieróglifos: foi decifrada por Champolion, que descobriu o seu significado em 1822, ela se deu na Pedra deRosetta que foi encontrada na cidade do mesmo nome no Delta do Nilo.Mumificação: a) eram retirados o cérebro, os intestinos e outros órgãos vitais, e colocados num vaso de pedrachamado Canopo. b) nas cavidades do corpo eram colocadas resinas aromáticas e perfumes. c) as incisõeseram costuradas e o corpo mergulhado num tanque com Nitrato de Potássio. d) Após 70 dias o corpo eralavado e enrolado numa bandagem de algodão, embebida em betume, que servia como impermeabilização.Quando a Grande Barragem de Assuã foi concluída, em 1970, dezenas de construções antigas do sul do paísforam, literalmente, por água abaixo, engolidas pelo Lago Nasser. Entre as raras exceções desse drama dodeserto, estão os templos erguidos pelo faraó Ramsés II, em Abu Simbel. Em 1964, uma faraônica operaçãocoordenada pela Unesco com recursos de vários países - um total de 40 milhões de dólares - removeu pedrapor pedra e transferiu templos e estátuas para um local 61 metros acima da posição original, longe da margemdo lago. O maior deles é o Grande Templo de Ramsés II, encravado na montanha de pedra com suas estátuasdo faraó de 20 metros de altura. Além de salvar este valioso patrimônio, a obra prestou uma Inícionagem aomais famoso e empreendedor de todos os faraós.Queóps é a maior das três pirâmides, tinha originalmente 146 metros de altura, um prédio de 48 andares.Nove metros já se foram, graças principalmente à ação corrosiva da poluição vinda do Cairo. Para erguê-la,foram precisos cerca de 2 milhões de blocos de pedras e o trabalho de cem mil Inícions, durante vinte anosA ARTE GREGA
  • Enquanto a arte egípcia é uma arte ligada ao espírito, a arte grega liga-se à inteligência, pois os seus reis nãoeram deuses, mas seres inteligentes e justos que se dedicavam ao bem-estar do povo. A arte grega volta-separa o gozo da vida presente. Contemplando a natureza, o artista se empolga pela vida e tenta, através daarte, exprimir suas manifestações. Na sua constante busca da perfeição, o artista grego cria uma arte deelaboração intelectual em que predominam o ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal. Eles tem comocaracterísticas: o racionalismo; amor pela beleza; interesse pelo Iníciom, essa pequena criatura que é “amedida de todas as coisas”; e a democracia.ARQUITETURA - As edificações que despertaram maior interesse são os templos. A característica maisevidente dos templos gregos é a simetria entre o pórtico de entrada e o dos fundos. O templo era construídosobre uma base de três degraus. O degrau mais elevado chamava-se estilóbata e sobre ele eram erguidas ascolunas. As colunas sustentavam um entablamento horizontal formado por três partes: a arquitrave, o friso e acornija. As colunas e entablamento eram construídos segundo os modelos da ordem dórica, jônica e coríntia.• Ordem Dórica - era simples e maciça. O fuste da coluna era monolítico e grosso. O capitel era uma almofadade pedra. Nascida do sentir do povo grego, nela se expressa o pensamento. Sendo a mais antiga das ordensarquitetônicas gregas, a ordem dórica, por sua simplicidade e severidade, empresta uma idéia de solidez eimponência• Ordem Jônica - representava a graça e o feminino. A coluna apresentava fuste mais delgado e não se firmavadiretamente sobre o estilóbata, mas sobre uma base decorada. O capitel era formado por duas espirais unidaspor duas curvas. A ordem dórica traduz a forma do Iníciom e a ordem jônica traduz a forma da mulher.• Ordem Coríntia - o capitel era formado com folhas de acanto e quatro espirais simétricas, muito usado nolugar do capitel jônico, de um modo a variar e enriquecer aquela ordem. Sugere luxo e ostentação.Os principais monumentos da arquitetura grega:• Templos, dos quais o mais importante é o Partenon de Atenas. Na Acrópole, também, se encontram asCariátidesInícionageavam as mulheres de Cária.• Teatros, que eram construídos em lugares abertos (encosta) e que compunham de três partes: a skene oucena, para os atores; a konistra ou orquestra, para o coro; o koilon ou arquibancada, para os espectadores. Umexemplo típico é o Teatro de Epidauro, construído, no séc. IV a.C., ao ar livre, composto por 55 degrausdivididos em duas ordens e calculados de acordo com uma inclinação perfeita. Chegava a acomodar cerca de14.000 espectadores e tornou-se famoso por sua acústica perfeita.• Ginásios, edifícios destinados à cultura física.• Praça - Ágora onde os gregos se reuniam para discutir os mais variados assuntos, entre eles; filosofia.PINTURA - encontra-se na arte cerâmica. Os vasos gregos são também conhecidos não só pelo equilíbrio desua forma, mas também pela harmonia entre o desenho, as cores e o espaço utilizado para a ornamentação.Além de servir para rituais religiosos, esses vasos eram usados para armazenar, entre outras coisas, água,vinho, azeite e mantimentos. Por isso, a sua forma correspondia à função para que eram destinados:• Ânfora - vasilha em forma de coração, com o gargalo largo ornado com duas asas;• Hidra - (derivado de ydor, água) tinha três asas, uma vertical para segurar enquanto corria a água e duaspara levantar;
  • • Cratera - tinha a boca muito larga, com o corpo em forma de um sino invertido, servia para misturar águacom o vinho (os gregos nunca bebiam vinho puro), etc.As pinturas dos vasos representavam pessoas em suas atividades diárias e cenas da mitologia grega. O maiorpintor de figuras negras foi Exéquias.A pintura grega se divide em três grupos:• figuras negras sobre o fundo vermelho• figuras vermelhas sobre o fundo negro• figuras vermelhas sobre o fundo brancoESCULTURA - A estatuária grega representa os mais altos padrões já atingidos pelo Iníciom. Na escultura, oantropomorfismo - esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuas adquiriram, além do equilíbrioe perfeição das formas, o movimento.No Período Arcaico os gregos começaram a esculpir, em mármores, grandes figuras de Inícions. Primeiramenteaparecem esculturas simétricas, em rigorosa posição frontal, com o peso do corpo igualmente distribuídosobre as duas pernas. Esse tipo de estátua é chamado Kouros (palavra grega: Iníciom jovem).No Período Clássico passou-se a procurar movimento nas estátuas, para isto, se começou a usar o bronze queera mais resistente do que o mármore, podendo fixar o movimento sem se quebrar. Surge o nu feminino, poisno período arcaico, as figuras de mulher eram esculpidas sempre vestidas.Período Helenístico podemos observar o crescente naturalismo: os seres humanos não eram representadosapenas de acordo com a idade e a personalidade, mas também segundo as emoções e o estado de espírito deum momento. O grande desafio e a grande conquista da escultura do período helenístico foi a representaçãonão de uma figura apenas, mas de grupos de figuras que mantivessem a sugestão de mobilidade e fossembonitos de todos os ângulos que pudessem ser observados.Os principais mestres da escultura clássica grega são:• Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pela lânguida pose em “S” (Hermes com Dionísiomenino), foi o primeiro artista que esculpiu o nu feminino.• Policleto, autor de Doríforo - condutor da lança, criou padrões de beleza e equilíbrio através do tamanho dasestátuas que deveriam ter sete vezes e meia o tamanho da cabeça.• Fídias, talvez o mais famoso de todos, autor de Zeus Olímpico, sua obra-prima, e Atenéia. Realizou toda adecoração em baixos-relevos do templo Partenon: as esculturas dos frontões, métopas e frisos.• Lisipo, representava os Inícions “tal como se vêem” e “não como são” (verdadeiros retratos). Foi Lisipo queintroduziu a proporção ideal do corpo humano com a medida de oito vezes a cabeças.• Miron, autor do Discóbolo - Iníciom arremessando o disco.Para seu conhecimento:Mitologia: Zeus: senhor dos céus; Atenéia: deusa da guerra; Afrodite: deusa do amor; Apolo: deus das artes eda beleza;Posseidon: deus das águas; entre outros.
  • Olimpíadas: Realizavam-se em Olímpia, cada 4 anos, em honra a Zeus. Os primeiros jogos começaram em 776a.C. As festas olímpicas serviam de base para marcar o tempo.Teatro: Foi criada a comédia e a tragédia. Entre as mais famosas: Édipo Rei de Sófocles.Música: Significa a arte das musas, entre os gregos a lira era o instrumento nacional.A arte romana foi destacada pelo realismo e pela combinação da beleza, da funcionalidade e da utilidade desuas obras.A ARTE ROMANAA arte romana sofreu duas fortes influências: a da arte etrusca popular e voltada para a expressão da realidadevivida, e a da greco-helenística, orientada para a expressão de um ideal de beleza.Um dos legados culturais mais importantes que os etruscos deixaram aos romanos foi o uso do arco e daabóbada nas construções.ARQUITETURA - As características gerais da arquitetura romana são:• busca do útil imediato, senso de realismo;• grandeza material, realçando a idéia de força;• energia e sentimento;• predomínio do caráter sobre a beleza;• originais: urbanismo, vias de comunicação, anfiteatro, termas.As construções eram de cinco espécies, de acordo com as funções:1) Religião: Templos Pouco se conhece deles. Os mais conhecidos são o templo de Júpiter Stater, o de Saturno,o da Concórdia e o de César. O Panteão, construído em Roma durante o reinado do Imperador Adriano foiplanejado para reunir a grande variedade de deuses existentes em todo o Império, esse templo romano, comsua planta circular fechada por uma cúpula, cria um local isolado do exterior onde o povo se reunia para oculto.2) Comércio e civismo: Basílica A princípio destinada a operações comerciais e a atos judiciários, a basílicaservia para reuniões da bolsa, para tribunal e leitura de editos. Mais tarde, já com o Cristianismo, passou a
  • designar uma igreja com certos privilégios. A basílica apresenta uma característica inconfundível: a plantaretangular, (de quatro a cinco mil metros) dividida em várias colunatas. Para citar uma, a basílica Julia, iniciadano governo de Júlio César, foi concluída no Império de Otávio Augusto.3) Higiene: Termas Constituídas de ginásio, piscina, pórticos e jardins, as termas eram o centro social de Roma.As mais famosas são as termas de Caracala que, além de casas de banho, eram centro de reuniões sociais eesportes.4) Divertimentos:a) Circo: extremamente afeito aos divertimentos, foi de Roma que se originou o circo. Dos jogos praticadostemos: jogos circenses - corridas de carros; ginásios - incluídos neles o pugilato; jogos de Tróia - aquele em quehavia torneios a cavalo; jogos de escravos - executados por cavaleiros conduzidos por escravos; Sob ainfluência grega, os verdadeiros jogos circenses romanos só surgiram pelo ano 264 a.C. Dos circos romanos, omais célebre é o "CircusMaximus".b) Teatro: imitado do teatro grego. O principal teatro é o de Marcelus. Tinha cenários versáteis, giratórios eretiráveis.c) Anfiteatro: o povo romano apreciava muito as lutas dos gladiadores. Essas lutas compunham um espetáculoque podia ser apreciado de qualquer ângulo. Pois a palavra anfiteatro significa teatro de um e de outro lado.Assim era o Coliseu, certamente o mais belo dos anfiteatros romanos. Externamente o edifício eraornamentado por esculturas, que ficavam dentro dos arcos, e por três andares com as ordens de colunasgregas (de baixo para cima: ordem dórica, ordem jônica e ordem coríntia). Essas colunas, na verdade erammeias colunas, pois ficavam presas à estrutura das arcadas. Portanto, não tinham a função de sustentar aconstrução, mas apenas de ornamentá-la. Esse anfiteatro de enormes proporções chegava a acomodar 40.000pessoas sentadas e mais de 5.000 em pé.5) Monumentos decorativosa) Arco de Triunfo: pórtico monumental feito em Inícionagem aos imperadores e generais vitoriosos. O maisfamoso deles é o arco de Tito, todo em mármore, construído no Forum Romano para comemorar a tomada deJerusalém.b) Coluna Triunfal: a mais famosa é a coluna de Trajano, com seu característico friso em espiral que possui anarrativa histórica dos feitos do Imperador em baixos-relevos no fuste. Foi erguida por ordem do Senado paracomemorar a vitória de Trajano sobre os dácios e os partos.6) Moradia: Casa Era construída ao redor de um pátio chamada Atrio.PINTURA - A maior parte das pinturas romanas que conhecemos hoje provém das cidades de Pompéia eHerculano, que foram soterradas pela erupção do Vesúvio em 79 a.C. Os estudiosos da pintura existente emPompéia classificam a decoração das paredes internas dos edifícios em quatro estilos.Primeiro estilo: recobrir as paredes de uma sala com uma camada de gesso pintado; que dava impressão deplacas de mármore.Segundo estilo: Os artistas começaram então a pintar painéis que criavam a ilusão de janelas abertas por ondeeram vistas paisagens com animais, aves e pessoas, formando um grande mural.Terceiro estilo: representações fiéis da realidade e valorizou a delicadeza dos pequenos detalhes.
  • Quarto estilo: um painel de fundo vermelho, tendo ao centro uma pintura, geralmente cópia de obra grega,imitando um cenário teatral.ESCULTURA - Os romanos eram grandes admiradores da arte grega, mas por temperamento, eram muitodiferentes dos gregos. Por serem realistas e práticos, suas esculturas são uma representação fiel das pessoas enão a de um ideal de beleza humana, como fizeram os gregos. Retratavam os imperadores e os Inícions dasociedade. Mais realista que idealista, a estatuária romana teve seu maior êxito nos retratos.Com a invasão dos bárbaros as preocupações com as artes diminuíram e poucos monumentos foramrealizados pelo Estado. Era o começo da decadência do Império Romano que, no séc. V - precisamente no anode 476 - perde o domínio do seu vasto território do Ocidente para os invasores germânicos.MOSAICO - Partidários de um profundo respeito pelo ambiente arquitetônico, adotando soluções de claramatriz decorativa, os masaístas chegaram a resultados onde existe uma certa parte de estudo direto danatureza. As cores vivas e a possibilidade de colocação sobre qualquer superfície e a duração dos materiaislevaram a que os mosaicos viessem a prevalecar sobre a pintura. Nos séculos seguintes, tornar-se-ãoessenciais para medir a ampliação das primeiras igrejas cristãs. O Mosaico foi muito utilizado na decoração dosmuros e pisos da arquitetura em geral.A ARTE BARROCA, prevalecente no século XVII, também será analisada e pode ser considerada a principalmanifestação artística praticada nas colônias portuguesa e espanhola na América. A seção também traráinformações sobre a Art Nouveau, ascendente a partir do século XIX, influenciada pela industrialização, etambém sobre o Academicismo, no século XX.Dessa maneira, a seção História da Arte é um convite tanto para os apaixonados pela arte, quanto paracuriosos sobre a História da Arte ao longo dos séculos.A Arte GóticaArte Gótica, a história da Arte Gótica, contexto historico da Arte Gótica, simbologia da Arte Gótica.As origens do Art NouveauOs valores e polêmicas que influenciaram o nascimento do Art Nouveau.Artigos de "História da Arte"A ARTE BARROCA NA PINTURA - na Arte barroca, ou seja, na pintura, que o Barroco encontrou a melhorforma de expressão. Em um tempo de infindáveis questionamentos sobre as visões teocêntricas eantropocêntricas, nasceu e desenvolveu o Barroco. O gosto pela Arte Barroca veio temperado pelaaproximação de realidades opostas, pelo conflito e pelas contradições violentas que estavam diretamenteligadas ao contexto da época, ou seja, a visão de mundo do homem do século XVII. O Barroco surgiu na Itália eaproveitou de alguns, mas fortes, elementos da Renascença, transformando-os. O Barroco foi um movimento
  • que apresentou especificidades complexas e de difícil compreensão, como a oposição do mundo material como espiritual. Nessa complexibilidade, a personalidade enérgica dos artistas do momento foi um grandediferencial dentro desse estilo que contava com ideias abertas à abstração e ao subjetivo. Para provocar oapreciador da obra barroca, o artista usava de um sensualismo exacerbado e da idealização amorosa queabusava da verossimilhança das cenas retratadas do cotidiano, dos temas religiosos e das cenas mitológicas. Aarte barroca trabalhava o arranjo dos elementos dos quadros, que quase sempre formavam uma combinaçãodiagonal. As cenas representadas eram envoltas em definida oposição do claro-escuro, contavam com a forçadas cores quentes, da gradação da claridade, todos esses elementos reforçavam a expressão de sentimentodas obras que quase falavam aos seus interlocutores. O tema da pintura barroca foi sempre realista, mas arealidade que servia de ponto de partida para o pintor não era só a da nobreza, do clero e da burguesia, mastambém a realidade da vida simples dos trabalhadores, camponeses. Para o artista barroco, a harmonia daobra esteve sempre em comunhão com tudo que estava ali expresso na sua produção. O conjunto harmoniosoda obra era o essencial. A harmonia individual da obra era deixada em segundo plano. Existe, nesse sentido, aexplicação da valorização da unidade que está ligada à arquitetura, esculturas e pintura. O ideal dasconstruções Barrocas passou a ser o da união desses elementos, que passaram a dialogar harmonicamentepara o bem da obra.Alguns artistas do Barroco na Europa e suas respectivas obras:A intensidades das cores quentes - “Vênus e Adônis”. Peter Paul Rubens (1577-1640) Espanha
  • A verticalidade da Pintura “São Pedro e São Paulo”. El Greco (1541-1614) - EspanhaA emoção por meio da gradação da claridade - "O Sacrifício de Abraão". Rembrandt van Rijn (1606-1669)
  • A intensidade da luz e do calor “A Ascensão”. Tintoretto (1515-1549) - ItáliaA arte Barroca foi impactante, pois expressou as ideias e os sentimentos do artista do século XVII. Seus temasgeraram encantamento, o apelo visual das obras Barrocas era muito forte e real, com isso suas construçõescombinaram para expressar uma nova concepção de mundo.ALEIJADINHO - No século XVIII, o desenvolvimento da economia mineradora foi responsável pelo surgimentode vários centros urbanos ligados ao desenvolvimento desta mesma atividade. Em geral, tais cidadesabrigaram um processo de formação social mais flexível ao contar com a presença de funcionários daadministração, clérigos, trabalhadores livres e profissionais liberais de toda a espécie. Além de estabeleceruma sociedade mais dinâmica, as cidades erguidas pela riqueza do ouro também abriram espaço para oexercício de várias manifestações artísticas. O Barroco Mineiro foi uma das mais proeminentes vertentes de talefervescência cultural, ao ser responsável pela execução de pinturas, igrejas e estátuas que marcarampresença em várias cidades da província de Minas Gerais. Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, foi um dosmais importantes representantes dessa corrente artística que veio importada da Europa e, com o passar dotempo, ganhou o traço singular dos artistas coloniais. No caso de Aleijadinho, as características de suaprodução artística se mostram claramente influenciadas pelas doenças que lhe atingiram ao longo da vida. Oprocesso degenerativo causado pela hanseníase e o desenvolvimento da porfiria (doença que promove umaintolerância à luminosidade) estabelece um marco divisor nas estátuas criadas por este escultor. Antes de ficardoente, a obra de Aleijadinho era definida pela presença de traços leves e claros. Na medida em que suaslimitações físicas pioraram, as obras foram tomadas por um sentimento expressionista e gótico. Por volta dos47 anos de idade, quando a hanseníase tinha consumido a maioria dos dedos, Aleijadinho continuouproduzindo suas esculturas amarrando os instrumentos em suas mãos. Os 12 Profetas talhados na cidade deCongonhas representam bem o abandono das formas leves e a marcante presença de várias deformidadesfísicas no corpo de suas estátuas. Sendo a arte alvo de seus vários intérpretes, podemos também destacar aexistência de outras teorias que explicam essa transformação no estilo de Aleijadinho. Em algumas biografias,as deformidades são justificadas pela ação de ajudantes menos talentosos que participavam do processo deexecução final das obras. Em contrapartida, outros autores trabalham com a ideia de que essas anomaliasestéticas seriam uma forma de protesto contra os desmandos da administração metropolitana.
  • A Arte BizantinaArte bizantina, contexto historico arte bizantina, os principais fatos e acontecimentos que compôs o contextohistórico da arte bizantina.A Arte e MichelangeloA Arte e Michelangelo, Humanismo, Renascimento, Michelangelo, Transição, Manifestação, Política, Cultura ,Arte.A Arte MesopotâmicaA Arte Mesopotâmica, como era constituida a Arte Mesopotâmica, a participação da Arte Mesopotâmica nahistória da arte.A Arte PersaA arte persa sofreu grande influência da arte mesopotâmica e egípcia, mas na arquitetura contou com aoriginalidade do Império Persa.A Arte RomanaA preponderância religiosa na Arte BizantinaA preponderância religiosa na Arte Bizantina expressou toda suntuosidade do período.AcademicismoAcademicismo, o academicismo, história da arte, pintura, técnicas, estilos, esculturas, modelagem, entalhe,construção.Arte cristã primitiva – A fase catacumbáriaOs primórdios das manifestações artísticas ligadas ao cristianismo.RENASCIMENTO - entre os séculos XIV e XVI, observamos o desenvolvimento de uma série de transformaçõesque atingiram profundamente a forma pela qual o homem europeu encarava o mundo à sua volta.Condensada sob o nome do Renascimento, essa série de mudanças determinaram o reconhecimento de novosmodos de pensar e executar as artes, as ciências e as relações político-sociais. O termo Renascimento, queadvém da ideia de se “nascer outra vez”, tem sua origem fixada no expresso interesse que os homens dessaépoca tinham nas manifestações da cultura greco-romana. Para alguns que vivenciaram tal época, arenascença buscava recuperar uma visão de mundo que havia sido deixada de lado com o forte sentimentoreligioso desenvolvido na Idade Média. Sob tal aspecto, observamos que o renascimento tinha uma expressatendência humanista. Isso quer dizer que as preocupações, sentimentos e comportamentos humanospassavam a ser extremamente valorizados no campo da literatura, da pintura, da escultura e até nasinstituições políticas. Nesse contexto, a Igreja viria a enfraquecer o antigo monopólio de conhecimento que lhegarantia posição central na produção do saber. Além da tendência antropocêntrica, o renascimento tambémesteve próximo ao hedonismo, quando o corpo, os prazeres terrenos, a busca pelo belo e perfeição setornaram vigentes no campo das artes. Paralelamente, o renascimento também teve um traço naturalista aoexplorar os mínimos detalhes da natureza, das plantas, animais e da própria anatomia humana. Do ponto de
  • vista histórico, todas essas inovações tiveram seus primeiros passos desenvolvidos no interior das ricas cidadescomerciais italianas. Na condição de porta de entrada para várias mercadorias, essas cidades recebiampessoas de vários lugares que acabavam possibilitando a circulação de novos conhecimentos e valores. Alémdisso, o ambiente das cidades italianas também esteve favorecido pela ascensão de uma rica camada decomerciantes interessados em financiar a obra e artistas e intelectuais. Ocorrido ao longo de vários séculos eem diferentes lugares, os historiadores subdividem especialmente o movimento renascentista italiano em trêsépocas distintas: Trecento, que abarca os anos de 1300; o Quattrocentro, que envolve as manifestações doséculo XV; e, finalmente, o Cinquecento, que compreende os anos “quinhentos”, o século XVI. Não sendopreviamente organizado, observamos que o renascimento surge em de modo difuso pelas nações da Europa.Além de modificar a natureza das artes, com a introdução de técnicas mais apuradas e o gosto pela temáticahumanística, o renascimento também provoca uma mudança no meio científico. Por meio de ações queenvolviam a observação e a experimentação do mundo, os cientistas dessa época conquistaram importantesinformações que contribuíram no desenvolvimento da medicina, da astronomia e da física. Observado comoum todo, não podemos simplificar o renascimento como uma mera substituição da forma medieval de seenxergar o mundo. Devemos lembrar que muitos artistas e estudiosos dessa época não abandonaram suascrenças e, em muitos casos, também valorizaram trabalhos de temática religiosa. De tal modo, o renascimentocoloca-se como uma importante experiência que oferece outra possibilidade do homem europeu lidar com omundo à sua volta. Foi o Renascimento Cultural e Artístico que transformou as formas de abordar a arte,dando ênfase aos princípios matemáticos, à perspectiva, harmonia e equilíbrio.ARTE GÓTICA - Em meados do século XII, o comércio começou a se alicerçar. Isso fez com que o âmbito socialse deslocasse do campo para as cidades, surgindo assim a burguesia urbana. No século XVI, surgiu um novoestilo arquitetônico denominado de gótico pelos estudiosos, pois consideravam sua aparência tão bárbara quepoderia ter sido criado pelos godos. A origem da expressão gótica não tem relação direta com os godos, umaantiga nação germânica que invadiu o Império Romano no século V. Posteriormente, a denominação góticaperdeu seu caráter depreciativo e ficou definitivamente ligado à arquitetura dos arcos ogivais. Por volta de1140, surgiu a primeira construção gótica Abadia Saint-Denis, na França. A principal diferença observada entreuma igreja gótica e uma românica é a fachada.• A divisão da arte gótica1º Período – De 1100 a 1200, denominado de período de transição ou gótico primitivo.2º Período – De 1200 a 1300, denominado de período gótico lanceolado.3º Período – De 1300 a 1400, denominado de período gótico irradiante.4º Período – De 1400 a 1500, denominado de período gótico flamejante ou “flamboyant”.PINTURA GÓTICA - desenvolveu-se durante os séculos XII, XIV e início do século XV, quando começou aincorporar novos aspectos, os quais prenunciavam o Renascimento. Sua principal característica foi a procurado realismo na representação dos seres que compunham as obras pintadas. Obras magníficas foramapresentadas durante o período da arte gótica, destacando-se dois grandes pintores; Giovanni Gualteri,Giotto.
  • ROCOCÓ - estilo que valorizou os princípios da cultura burguesa. O estilo rococó aparece na Europa do séculoXVIII e, tendo a França como seu principal precursor, se espalha em vários países do Velho Mundo e alcançaalgumas regiões das Américas, como o Brasil. Para muitos historiadores da arte, o rococó pode ser visto comoum desdobramento do barroco em que vários artistas passam a valorizar o uso de linhas em formato deconcha e a função decorativa que a arte poderia exercer. A expressão “rococó” tem origem na palavrafrancesa rocaille, que designava comumente uma maneira de se decorar os jardins através do uso de rochas econchas. Chegando ao século XIX, o estilo rococó passa a ser utilizado também para definir outrasmanifestações desenvolvidas nos campos da arquitetura e das artes ornamentais. No ano de 1943, graças àpesquisa de FiskeKimball, esse movimento deixa de ser visto como uma variante do barroco para assumircaracterísticas próprias. Em geral, a substituição das cores vibrantes do barroco por tons rosa, verde-claro,estabelecem uma primeira diferenciação entre os dois estilos. Além disso, a originalidade do rococó éconferida no abandono das linhas retorcidas e pela utilização de linhas e formas mais leves e delicadas. Doponto de vista histórico, essa transformação indicava o interesse burguês em alcançar o prazer e agraciosidade nas várias obras que eram encomendadas à classe artística da época. A primeira fase do rococó,compreendida entre 1690 e 1730, procura se afastar dos preceitos estéticos predominantes no reinado do reiLuís XIV para introduzir o uso de linhas soltas e curvas flexíveis. Nessa época podemos destacar os relevos egravuras do artista Jean Beráin, os quadros de Jean-Antoine Watteau (1684 - 1721) e os projetos decorativosde Pierre Lepautre (1660 - 1744). De 1730 a 1770, o rococó amadurece com o surgimento de outros artistasque remodelam as casas da nobreza e da alta burguesia francesa. Nessa fase podemos destacar os trabalhosde Jacques de Lajoue II (1687 - 1761), Juste AurèleMeissonnier (1695 - 1750) e Nicolas Pineau (1684 - 1754).Esse último artista se destaca pelo projeto de decoração do HôtelSoubise, marcado por quadros, linhas,guirlandas, curvas e espelhos que tomam o olhar do observador em meio a tantos detalhes. A relação dorococó com a burguesia também pode ser vista em boa parte dos quadros que definem esse tipo de arte. Aocontrário da forte religiosidade barroca, a pintura desse estilo valoriza a representação de ambientes luxuosos,parques, jardins e temáticas de cunho mundano. As personagens populares perdem espaço para arepresentação dos membros da aristocracia. A jovialidade e a edificação do prazer, o tédio e a melancolia sãoos estados emocionais que geralmente contextualizam os quadros do rococó. A disseminação do rococó pelaEuropa foi responsável por variações que fugiram da tendência aristocrática que predominou neste estilo. Aoalcançar países como Portugal e Espanha, o rococó penetra a esfera religiosa. No que diz respeito àarquitetura, esse estilo não teve tanta predominância na França, mas vivenciou manifestações mais intensasna Baviera e em Portugal. No Brasil, o rococó teve sua presença no mobiliário do século XVIII e foicorriqueiramente chamado de “estilo Dom João V”.
  • IMPRESSIONISMO - foi um movimento artístico surgido na pintura no final do século XIX, na França.Influenciou também a música, que passou a adotar suas idéias por volta de 1890. Apesar de não se considerarum impressionista, foi em torno de Édouard Manet que se reuniu grande parte dos artistas que passaram a serchamados de Impressionistas. O movimento tem como característica romper os laços com o passado, váriasobras de Manet são inspiradas na tradição, porém serviu de inspiração para os novos artistas. O movimento foium marco na arte moderna. Os autores impressionistas não mais se preocupavam com os ensinamentos doRealismo ou da academia, e mesmo se mantinham alguns aspectos do realismo, não se comprometiam comdenúncia social. Reproduziam paisagens urbanas e suburbanas. Os pintores impressionistas pesquisavam aprodução pictórica, não se interessavam em temáticas nobres ou no retrato fiel da realidade e sim na criaçãode novas formas de registrar a luz e as cores, decompondo-as, captando o instante em que a ação acontecia.As telas eram pintadas ao ar livre, o objetivo era criar obras espontâneas, inspiradas na natureza. A primeiraexposição pública impressionista foi realizada em 1874, em Paris, onde participou o expositor Claude Monet,autor de Impressão: O Nascer do Sol, (1872), tela que deu origem ao nome do movimento. No Brasil, orepresentante mais expressivo do impressionismo é Washington Maguetas. Destaca-se também o pintor EliseuVisconti, que no início do século XX, foi o artista que melhor representou o movimento, não se preocupandoem reproduzir modelos clássicos e sim em registrar os efeitos da luz solar em suas telas.EXPRESSIONISMO - reporta-se aos vários movimentos de vanguarda do fim do século XIX e início do século XX,cujo interesse não era somente uma exteriorização da obra de arte e sim projetar através dessa uma reflexãoindividual e subjetiva. Ou seja, uma forma de recriar o mundo, ao invés de apenas compreendê-lo ou moldá-loconforme aquilo que era exposto aos olhos. As obras expressionistas tinham a pretensão de romper com asacademias de arte e com o impressionismo, movimento artístico anterior a este. O Expressionismo sediferencia do Realismo por não estar interessado na idealização da realidade, mas em como é compreendidapela pessoa. Porém, possui uma semelhança com o movimento realista, quanto ao fato de ter uma visão “anti-Romantismo” a respeito do mundo. As características do expressionismo são: o distanciamento dafiguratividade; a ilusão da tridimensionalidade; o resgate das obras primitivas e a utilização de cores e traçosfortes. Como o interesse do movimento é projetar uma reflexão subjetiva, é comum o retrato de sereshumanos solitários e sofredores, onde a intenção é de captar estados mentais, que podem ser vistos em váriosquadros de personagens deformados, como o ser humano desesperado sobre uma ponte de O Grito, donorueguês Edvard Munch, um dos representantes do movimento. O principal precursor do movimento foi opintor holandês Vicent van Gogh, que empenhou em recriar a beleza do ser humano e da natureza por meioda cor, que para ele consistia no elemento essencial da pintura. O movimento recebeu o nome deexpressionismo no ano de 1991.
  • FUTURISMO- foi um movimento artístico e literário instituído com a publicação do Manifesto Futurista dopoeta italiano FilippoTomasso Marinetti, no ano de 1909. Os principais sinais do futurismo eram o movimento,a velocidade, a vida moderna, a violência e a ruptura com a arte do passado, já que os adeptos do movimentorejeitavam o moralismo, o passado. Os primeiros futuristas europeus também engrandeciam a guerra e aviolência. O movimento tem o estilo de expressar o movimento real, assinalando a velocidade exposta pelasfiguras em movimento no espaço. O futurismo desenvolveu-se em todas as artes e exerceu influência sobrevários artistas que, posteriormente, criaram outros movimentos modernistas. Repercutiu principalmente naFrança e na Itália, onde diversos artistas se identificaram com o fascismo nascente. A pintura futurista foiinfluenciada pelo cubismo e pelo abstracionismo, porém o uso de cores vivas e contrastes e a sobreposiçãodas imagens tinha a pretensão de passar a idéia de dinamismo. O interesse do artista futurista não é pintar umautomóvel, e sim captar a forma plástica, a velocidade descrita por ele no espaço. O futurismo influencioudiversos artistas no Brasil que depois fundaram outros movimentos modernistas, como Oswald de Andrade eAnita Malfatti, que tiveram contato com o Manifesto Futurista em viagens à Europa, em 1912. O movimentoenfraqueceu após a Primeira Guerra Mundial, porém seu espírito inquieto e rumoroso deixou indícios nodadaísmo. Nas artes plásticas, as obras reproduzem o mesmo ritmo e espírito da sociedade industrial. Naliteratura, as principais expressões aconteceram na poesia italiana.POP-ART - o movimento surgiu na Inglaterra, por volta dos anos 50, mas realizou todo o seu potencial na NovaYork dos anos 60, quando dividiu com o minimalismo as atenções do mundo artístico. A expressão “pop-art”vem do inglês que significa “arte popular”. A fonte da criação para os artistas ligados a esse movimento era odia-a-dia das grandes cidades norte-americanas, pois a proposta era romper qualquer barreira entre a arte e avida que a tecnologia criou nas grandes cidades. Os recursos expressivos da pop-art são semelhantes aos dosmeios de comunicação de massa, como o cinema, a publicidade, a TV e desenhos em quadrinhos. Um exemplobastante ilustrativo é o trabalho feito por Andy Warhol (1930-1987), que realizou, a partir de uma fotografiade Marilyn Monroe, uma sequência de imagens dela que, apesar das alterações nas cores, permaneceminvariáveis.
  • ABSTRACIONISMO - refere-se às formas de arte não administradas pela figuração e pela imitação do mundo,ou seja, não representam objetos próprios da realidade concreta. Ao contrário, se utiliza das relações formaisentre cores, linhas e superfícies para produzir a realidade da obra. Seu surgimento deve-se às experiências dasvanguardas europeias, que rejeitaram a herança renascentista das academias de arte. A arte abstrata existiudesde o princípio da civilização, passando por algumas fases de maior ou menor aceitação. Hoje a expressão émais usada para nomear a produção artística do século XX, produzida por determinados movimentos e escolasinseridos na arte moderna. Grande parte dos movimentos desse século concedia valor à subjetividade na arte,admitindo distorções de forma que se defrontava com a idéia do renascentista Giorgio Vasari e sua opinião arespeito do valor do artista. Ele acreditava que este valor devia-se a capacidade de representar a natureza comrigor. No começo do século XX, antes que os artistas atingissem a abstração absoluta, o termo foi utilizadopara se referir a escolas como o cubismo e o futurismo. O abstracionismo divide-se em duas tendências:abstracionismo lírico; abstracionismo geométrico. O abstracionismo lírico aparece como uma reação aPrimeira Guerra Mundial. Para compor uma arte imaginária, inspirava-se no instinto, no inconsciente e naintuição. As características da arte não figurativa são: o jogo de formas orgânicas, as cores vibrantes e a linhade contorno. A pretensão do abstracionismo lírico é transformar manchas de cor e linhas em ideais esimbolismos subjetivos. O abstracionismo geométrico recebeu influência do cubismo e do futurismo. Aocontrário do abstracionismo lírico, foca a racionalização que depende da análise intelectual e científica. NoBrasil, o abstracionismo teve suas primeiras representações na década de 40.
  • PROSA NATURALISTA- O Naturalismo surgiu na França, na segunda metade do século XIX, retrata o homemcomo o produto de forças “naturais”, instintivas que comporta conforme o meio, o momento e situaçõesespecíficas. O elemento fisiológico, natural e instintivo predomina, assim como o erotismo, a violência e aagressividade são apresentadas como características naturais do homem. A literatura naturalista tem caráterreformista, uma vez que seus escritores passaram a analisar o comportamento humano e social, de maneiraque eram capazes de apontar saídas e soluções. No Brasil, a prosa naturalista foi influenciada por Eça deQueirós, com as obras O crime do padre Amaro e O primo Basílio (ambos da década de 1870).Todos osassuntos ligados ao homem, desde os mais bestiais até os mais repulsivos, foram introduzidos peloNaturalismo, dessa forma as camadas desfavorecidas d sociedade ganharam voz. São características dalinguagem naturalista:- determinismo: o homem é visto como produto do meio, privado de livre-arbítrio, à mercê de forçasincontroláveis.- preferência por temas de patologia social: tratavam da influência dos vícios, das taras, das doenças naformação do caráter do indivíduo.- objetivismo científico e impessoalidade: o Naturalismo se apegou somente à precisão das teorias coentíficas,e atentou-se somente aos fatos.- literatura engajada: o Naturalismo apresenta intenção realista de reformar a sociedade.A obra que marca o início do Naturalismo brasileiro é O Mulato (1881), de Aluísio Azevedo (Senso coletivo)que se consagrou como escritor naturalista com a publicação de O mulato (1881). Foi o primeiro escritor quese profissionalizou, viveu do que produzia. O que é novo em Aluísio é a percepção do coletivo: multidão,massa, o povo nas ruas, nas praças, nos becos, nos cortiços. O autor reflete o processo de transformação eeconômica pelo qual passava o Brasil, momento no qual os centros urbanos cresciam, abrigando todo tipo degente, que iam às cidades à procura de trabalho. O apogeu foi alcançado pelo Naturalismo com o romance Ocortiço (1890), de Aluísio Azevedo, que destaca o jogo dos fatores sociais. Em 1890, também foi lançado Afome, de Rodolfo Teófilo, O missionário, de Inglês de Sousa, seguido de A normalista (1892) e O Bom crioulo(1895), ambos de Adolfo Caminha.CONCRETISMO - é um movimento vanguardista surgido em 1950, primeiramente na música, passando para apoesia e artes plásticas. É assinalado pelo uso de figuras geométricas e pela elaboração baseada no raciocínio.Foi criado pelo grupo paulista Ruptura, formado pelos artistas Haroldo de Campos, Geraldo de Barros eValdemar Cordeiro. Os princípios do concretismo distanciam da arte qualquer sentido lírico ou simbólico. Oquadro, construído com elementos plásticos, não tem outro significado a não ser ele próprio. O movimentodefende a racionalidade e rejeita o expressionismo, o acaso, a abstração lírica e aleatória. O intuito das obras éacabar com a distinção entre forma e conteúdo e criar uma nova linguagem. Essa concepção de arte nãorepresenta a realidade, mas evidencia estruturas, planos e conjuntos relacionados.OP-ART - A Op-art (abreviação de opticalart) foi um movimento artístico que surgiu ao mesmo tempo no inícioda década de 60 nos Estados Unidos e Europa. O termo foi empregado pela primeira vez pela revista Time em1965, se revelando inicialmente como uma variação do expressionismo abstrato. A primeira obra que seenquadra neste movimento foi “Zebra”, feita por Victor Vasarely nos anos 30. Tal obra era composta porlistras diagonais pretas, brancas e curvadas, passando ao observador, a impressão de uma visãotridimensional. Na Op-art, as cores têm a finalidade de passar ilusões ópticas ao observador. Visando atingir o
  • dinamismo, os artistas usam tons vibrantes e círculos concêntricos, dando a idéia de movimento e interaçãoentre os objetos e o fundo. No ano de 1965, foi organizada a primeira exposição da Op-art no Museu de ArteModerna de Nova York: The ResponsiveEye (O Olho que Responde). Além de Victor Vasarely, expuseram suasobras: Richard Anusziewicz, Bridget Riley, Ad Reinhardt, Kenneth Noland e Larry Poons. Mesmo assim, a OpArtnão é considerada um movimento genuíno, mas sim, uma vertente de outras linhas artísticas. São utilizadascores que provocam grandes contrastes, além de diferentes níveis de iluminação, explorando a criação deformas virtuais e efeitos ópticos. Após ter ganhado significativo destaque nos anos 60, a Op-art quase caiu noesquecimento. Um dos motivos para isso talvez seja o fato dela não despertar sentimentos nas pessoas,estando mais próxima da ciência do que do homem em si.ARTE PLUMÁRIA - é conhecida no mundo inteiro e está presente nos museus mais importantes, tanto noBrasil quanto em outros países. Ela é famosa pela sua beleza e riqueza. Todos os grupos têm seu estilo e suatécnica, mas a grande preocupação é fazer com que a arte plumária saia com perfeição. Cada acessório feitocarrega inúmeros signos, e somente os povos do mesmo grupo pode interpretar esse significado. São oshomens que fazem a produção das peças, pois eles seguem certo ritual de coleta, tingimento, caça e outros. Ascores das penas não alteradas, obtendo a coloração do amarelo-alaranjado.A matéria prima são as seguintes:• Penas: são retiradas das assas e da calda do pássaro.• Plumas: se localiza na costa e no peito da ave.• Plumagem: encontra-se no pescoço, nas costas e no peito das aves.Para fazer a criação da arte plumária, existe dois hábitos em que os índios brasileiros fazem:- As tribos dos cerrados, costumam fazer peças enormes, como por exemplo; as diademas;- Já as tribos silvícolas, produzem peças mais delicadas. Colocam as penas em camadas, sobre um pano dealgodão.
  • * Tribos do cerrado * Tribos silvícolas O SIGNIFICADO DAS CORES - As cores podem ter influência psicológica sobre o ser humano: algumas estimulam, outras tranquilizam, pois são captadas pela visão e transmitidas para o cérebro e consequentemente refletem impulsos e reações para o corpo. * O preto permite a autoanálise, a introspecção, pode significar também dignidade, está associado ao mistério. * O branco remete a paz, sinceridade, pureza, verdade, inocência, calma. * O verde simboliza esperança, perseverança, calma, vigor e juventude. * O vermelho ativa e estimula, significa elegância, paixão, conquista, requinte e liderança. * A cor amarela desperta, traz leveza, descontração, otimismo. Simboliza criatividade, juventude e alegria. * A cor azul produz segurança, compreensão. Propicia saúde emocional e simboliza lealdade, confiança e tranquilidade. * O laranja, além de significar movimento, espontaneidade, tolerância, gentileza, é uma cor estimulante. * O cinza promove equilíbrio e estabilidade. * O rosa significa romance, sensualidade, beleza. * A cor violeta significa sinceridade, dignidade, prosperidade, respeito. * O marrom associa-se à estabilidade, constância, significa responsabilidade e maturidade.
  • REFERÊNCIAShttp://www.historiadaarte.com.br/linha/prehistoria.htmlAGUIAR, Lilian. http://www.brasilescola.com/historiag/a-arte-barroca-na-pintura.htmRIBEIRO, Thiago. “IN” http://www.mundoeducacao.com.br/artes/a-historia-arte.htm