PINTURAÉ a técnica de empregar pigmento a uma superfície, para colori-la, dando-lhe matizes, tons e texturas. Mais especif...
MÚSICA É a combinação artística dos sons. A música, como arte, é uma forma de produzir ou transmitir o que é belo. É uma f...
TEATROSurgiu na Grécia Antiga, no séc. IX a.C. Consiste em representar uma situação e estimu-lar sentimentos na audiência....
ARTESANATO        consiste no próprio trabalho manual ou criação de um artesão. Com        a mecanização da indústria, o a...
ARTE DIGITALArte digital ou Arte de computador é aquela produzida em ambientegráfico computacional. Utiliza-se de processo...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Arte linha tempo_02_divisão da arte

453

Published on

Divisão da Arte...

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
453
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Arte linha tempo_02_divisão da arte

  1. 1. PINTURAÉ a técnica de empregar pigmento a uma superfície, para colori-la, dando-lhe matizes, tons e texturas. Mais especificamente é a arte de pintar umasuperfície, como papel, tela ou uma parede. Essa arte diferencia-se do de-senho pelo uso dos pigmentos líquidos e do uso constante da cor, já que omesmo utiliza-se principalmente de materiais secos. Entretanto, existemcontrovérsias quanto a essa definição de pintura. Com a variedade de ex-periências entre diferentes meios e o uso da tecnologia digital, a ideia depintura não necessita se restringir à aplicação “do pigmento em formalíquida”. A pintura é uma forma de manifestação artística existente há mui-to tempo na História da humanidade, como revelam as pinturas rupestres,feitas por homens pré-históricos em rochas ou cavernas. Existem váriostipos de pintura, como os afrescos, pintura a óleo, por meio de pigmentosdiluídos em um solvente; pintura mural, feita ou aplicada sobre uma pare-de; pintura a têmpera, pigmentos dissolvidos em um adstringente, como acola. Muitos consideram a pintura a óleo como um dos suportes artísticostradicionais mais importantes. Essa foi usada na criação de muitas obras dearte, como a Mona Lisa. A pintura pode ser ligada à produção de imagensdecorativas ou imagens de representação, seja esta figurativa ou abstrata.Uma pintura figurativa é essencialmente a representação pictórica de umtema, ou seja, quando o artista reproduz em seu quadro uma realidadeque lhe é familiar. O tema pode ser uma paisagem, uma natureza morta,uma cena mitológica ou cotidiana. Já a pintura abstrata não procura retra-tar objetos ou paisagens, pois está inserida em uma realidade própria. ESCULTURA Considerada a terceira das artes clássicas, a escultura é a técnica de representar objetos e seres através da reprodução de formas. Utili- za-se de materiais como gesso, pedra, madeira, resinas sintéticas, aço, ferro, mármore e das seguintes técnicas: cinzelação, fundição, moldagem ou a aglomeração de partículas. Sua origem baseia-se na imitação da natureza, com o intuito maior de representar o corpo humano. A escolha do material envolve a técnica utilizada. Novas técnicas como dobra e solda de chapas metálicas, moldagens com resinas, plásticos, materiais tridimensionais tem sido empregadas. A escultura na Pré-História foi associada à magia e à religião. No perío- do paleolítico, o objetivo era moldar animais e figuras humanas, geralmente femininas. A escultura, como é conhecida atualmente, surgiu no Oriente Médio, foi uma das últimas artes a serem desen- volvidas durante a Idade Média, talvez pelo apelo sensual. A Grécia Clássica é o berço ocidental da arte de esculpir, desde os seus pri- meiros artefatos em mármore ou bronze a partir do século 10 a.C., até o apogeu da era de Péricles, com as esculturas da Acrópole de Atenas. Posteriormente, os romanos aderiram à cultura clássica e continuaram a produzir esculturas até o fim do império, difundindo o trabalho em mármore por todo o império. Foi no Renascimento que a escultura se destacou, com a famosa estátua de Davi, de Michelan- gelo. Donatello e Verocchio foram outros mestres importantes do período. Entre os séculos XIX e XX, destacam-se os artistas Constan- tin Brancuse e August Rodin, dois mestres da escultura que influen- ciaram vários outros artistas.
  2. 2. MÚSICA É a combinação artística dos sons. A música, como arte, é uma forma de produzir ou transmitir o que é belo. É uma forma de expressão que utiliza os sons como matéria prima, assim como a linguagem convencional utiliza palavras. Definimos por SOM, ao resultado audível da vibração dos corpos. Quando um corpo vibra, todo ar ao seu redor vibra na mesma velocidade (frequência) e intensidade (amplitude). Essa vibração se propaga por todos os lados perdendo força de acordo com a distância que percorre. Quando uma vibração audível (entre 20 e 22.000 vibrações por segundo, aproxima- damente) chega aos nossos ouvidos, faz vibrar nossos tímpanos, transmi- tindo essa informação ao cérebro, que a entende como som. CINEMAO cinema, abreviação de cinematógrafo, é a técnica de projetar fotogramas(quadros) de forma rápida e sucessiva para criar a impressão de movimento("kino" em grego significa movimento e "grafos" escrever ou gravar), bemcomo a arte de se produzir obras estéticas, narrativas ou não, com esta técni-ca. Como registro de imagens e som em comunicação, o Cinema também éuma mídia. DANÇAA dança, arte de movimentar o corpo em certo ritmo, é uma das três princi-pais artes cênicas da Antiguidade, ao lado do teatro e da música. Caracteri-za-se tanto pelos movimentos previamente estabelecidos (coreografia), ouimprovisados (dança livre). Pode existir como expressão artística ou comoforma de divertimento. Enquanto arte, a dança se expressa por meio dossignos de movimento, com ou sem ligação musical, para um determinadopúblico. As danças em grupo foram praticadas desde as primeiras civiliza-ções, em rituais religiosos. Aperfeiçoaram-se até possuir ritmo, passos eroupas determinados. No Egito, por volta de 2000 a.C., dançava-se em ho-menagem aos deuses. Na Grécia Clássica, a dança era relacionada aos jogosolímpicos. Os tratados sobre dança surgiram a partir do século XVI. Cadapaís europeu criou suas próprias danças. Primeiro eram coletivas, depoisforam adaptadas aos pares. No século XIX começaram a aparecer dançasmais sensuais, como o maxixe e o tango. Assim como vários outros aspectosculturais, a dança foi se transformando na proporção em que os povos fo-ram se misturando. A dança é uma arte. É um conjunto de regras para reali-zar algo com perfeição. Exige habilidade e compromisso ao dedicar-se, toda-via é uma forma de expressão artística coordenada, que carece de senti-mentos e ideias através do movimento corporal. Na maior parte dos casos, adança, com passos cadenciados é acompanhada ao som e compasso de mú-sica e envolve a expressão de sentimentos potenciados por ela.
  3. 3. TEATROSurgiu na Grécia Antiga, no séc. IX a.C. Consiste em representar uma situação e estimu-lar sentimentos na audiência. A tríade: quem vê, o que se vê e o imaginado é o apoio dodrama, pois ele exige reflexão propiciada através do ator ou conjunto de atores inter-pretando uma história. A palavra teatro pode significar tanto o prédio em que se exi-bem as diferentes formas de arte como a delimitada arte. A arte de representar prospe-rou em terrenos sagrados na Índia, Egito, Grécia, China e nas Igrejas da Idade Média. Omodo pelo qual o homem descobriu para revelar seus sentimentos de amor e ódio. Asprimeiras sociedades primitivas acreditavam que a dança imitativa influenciava os fatosnecessários à sobrevivência através de poderes sobrenaturais, por isso alguns historia-dores assinalam a origem do teatro a partir deste ritual. Os principais gêneros dramáti-cos conhecidos são: a tragédia nascida na Grécia, a comédia que representa os ridículosda humanidade, a tragicomédia que é a transição da comédia para o drama e o drama(melodrama), ao ser representado é acompanhado por música. O Padre José de Anchi-eta evidenciou a implantação do teatro no Brasil com o interesse de catequizar os índiospara o catolicismo e impedir os hábitos condenáveis dos colonizadores portugueses,sendo assim uma ideia mais religiosa do que artística. DESENHO O desenho é a arte de representar, ou criar formas, utilizando materiais como lápis, carvão, pincel. Diferencia-se da pintura e da gravura, por ser considerado tanto como processo quanto como resultado artístico, uma obra bidimensional composta por linhas, pontos e formas. Na pintura a superfície é marcada por lápis, caneta, pincel, os movimentos dão origem aos pontos, linhas e formas planas. Outro aspecto que diferencia o dese- nho da pintura, é que no primeiro não há mistura de cores antes da aplica- ção, essas são utilizadas puras, enquanto na pintura as cores são mistura- das para dar origem a outras novas. Existem várias técnicas de desenho, e a escolha dos materiais utilizados está relacionada com a mesma. O dese- nho existe desde a Pré-História, como forma de manifestação estética e linguagem expressiva, porém obteve status de arte durante a Idade Mé- dia. O desenho possibilitou o estudo da figura humana. Desde o final do século XIX, os desenhos eram bastante utilizados em publicidade. As pos- sibilidades técnicas da arte do desenho foram ampliadas nas últimas déca- das do século XX, com o computador que disponibiliza programas como o Corel Draw, Adobe Illustrator, Photoshop e outros. GRAFITE Manifestação artística surgida em Nova York (EUA), na década de 1970. Consiste em um movimento organizado nas artes plásticas, em que o artis- ta cria uma linguagem intencional para interferir na cidade, aproveitando os espaços públicos da mesma para a crítica social. No Brasil, o grafite che- gou ao final dos anos de 1970, em São Paulo. Hoje o estilo desenvolvido pelos brasileiros é reconhecido entre os melhores do mundo. O movimento apareceu quando um grupo de jovens começou a fazer desenhos nas pare- des da cidade, ao invés de apenas escrever. É considerado por muitos co- mo um ato de vandalismo, por sujar as paredes. Nesse caso são chamados de pichação, vistas apenas como diversão para provocar as pessoas. As primeiras expressões apareceram nos muros de Paris em maio de 1968, com a revolução contracultural. O grafite está ligado a movimentos como o hip hop. A tinta mais usada pelos grafiteiros é o spray em lata. O látex é aplicado sobre máscaras vazadas, para demarcar a região a ser pintada.
  4. 4. ARTESANATO consiste no próprio trabalho manual ou criação de um artesão. Com a mecanização da indústria, o artesão é visto como aquele que pro- duz objetos que fazem parte da cultura popular. Geralmente os obje- tos utilitários ou decorativos que são feitos, possuem em sua estéti- ca características da cultura da comunidade ou da região onde são criados. Por tradição, o artesanato é a produção de especificidade familiar, onde o artesão é o proprietário dos meios de produção e trabalha em conjunto com a família em sua própria casa. Os primei- ros objetos feitos pelo homem eram artesanais. No período neolítico (6.000 a.C.) o homem aprendeu a polir a pedra, a fabricar a cerâmica como utensílio para armazenar e cozer alimentos, e descobriu a téc- nica de tecelagem das fibras animais e vegetais. Historicamente o artesão é responsável pela seleção da matéria-prima a ser usada, pelo projeto do produto a ser executado, transformação da matéria- prima em produto acabado. As técnicas do artesanato brasileiro que se sobressaem são a cerâmica, as rendas, a cestaria, a tecelagem e os trabalhos em madeira, pedra e couro. A cerâmica utiliza dois in- gredientes básicos: argila e água. A partir disso se fabrica vasos, lou- ças, imagens de santos, bonecas e figuras de bichos. A cestaria é feita com fibras vegetais, como o buriti, a carnaúba, a piaçava e o babaçu. As técnicas do artesanato que receberam forte influência indígena são comumente encontradas nos estados do Ceará, Piauí, Maranhão, Bahia, Rio Grande do Norte, Tocantins, Roraima e Ama- zonas. O trabalho com a madeira é muito empregado pelos santeiros de Ibimirim (PE) e de várias cidades do Piauí que aplicaram um estilo próprio para representar cenas religiosas. ORIGAMIA arte da dobradura de papel tem a palavra oriunda do japonês ori, que signi-fica dobrar, e kami, que significa papel. A arte milenar consiste na criação deobjetos e formas a partir de um pedaço de papel quadrado, sem cortá-lo,onde as faces podem ser de cores diferentes. Muito praticada no Japão, acultura do Origami japonês, que se desenvolveu desde o período Edo, dife-rencia-se das outras por cortar o papel durante a criação do modelo ou iniciarcom outras formas de papel que não a quadrada, podendo ser retangular,circular, etc. De acordo com a cultura japonesa a pessoa que fizer mil origamispode ter um pedido realizado. O origami popularizou-se na proporção em queo papel tornou-se menos caro, com o desenvolvimento de métodos maissimples para sua criação. O origami difundiu-se como atividade recreativa noJapão com a publicação do livro Kan no mado, em 1845, que continha umacoleção de aproximadamente 150 modelos de origami que estabeleceu omodelo do sapo, muito conhecido atualmente. Os estudiosos acreditam que aarte do origami tenha originado junto com o papel. Os primeiros registros dosurgimento do papel vêm da China, no ano de 105 d.C. Em 1950, ocorreu agrande divisão entre a antiga e a nova dobragem do papel, período que otrabalho de Akira Yoshizaka tornou-se conhecido. Yoshizaka foi responsávelpela criação da idéia da dobragem criativa e pela invenção de todo um con-junto de métodos que permitia dobrar uma série de animais e pássaros queem nada tinha haver com o origami do passado.
  5. 5. ARTE DIGITALArte digital ou Arte de computador é aquela produzida em ambientegráfico computacional. Utiliza-se de processos digitais e virtuais. Incluiexperiências com net arte, web arte, vídeo-arte, etc. Tem o objetivo dedar vida virtual as coisas e mostrar que a arte não é feita só a mão.Existem diversas categorias de arte digital tais como pintura digital,gravura digital, programas de modelação 3D, edição de fotografias eimagens, animação, entre outros. Os resultados podem ser apreciadosem impressões em papéis especiais ou no próprio ambiente gráficocomputacional. Vários artistas usam estas técnicas. Ao contrário dosmeios tradicionais, o trabalho é produzido por meios digitais. A apreci-ação da obra de arte pode ser feita nos ambientes digitais ou em mí-dias tradicionais. Existem diversas comunidades virtuais voltadas àdivulgação da Arte Digital, entre elas, Deviantart e CGsociety.

×