Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
CARTA DOS MOVIMENTOS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DA CIDADE E DO CAMPO SOBRE O LIMITE DE 40% NA MEIA-ENTRADA NO ESTATUTO DA JUVENTUDE
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

CARTA DOS MOVIMENTOS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DA CIDADE E DO CAMPO SOBRE O LIMITE DE 40% NA MEIA-ENTRADA NO ESTATUTO DA JUVENTUDE

  • 181 views
Published

Nós, organizações de jovens da cidade e do campo, viemos publicamente nos manifestar sobre o limite de 40% para ingressos com meia-entrada - em eventos culturais, esportivos e cinemas para estudantes …

Nós, organizações de jovens da cidade e do campo, viemos publicamente nos manifestar sobre o limite de 40% para ingressos com meia-entrada - em eventos culturais, esportivos e cinemas para estudantes e jovens de baixa renda, contida no Estatuto da Juventude (PL 4529/2004) recentemente aprovado no Congresso Nacional que segue para sanção da Presidenta.

Published in News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
181
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CARTA DOS MOVIMENTOS E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DA CIDADE, DO CAMPO E DAS FLORESTAS SOBRE O LIMITE DE 40% NA MEIA-ENTRADA NO ESTATUTO DA JUVENTUDE A JUVENTUDE QUER 100% DE DIREITOS! Ex.ma, Presidenta da República Dilma Roussef, Nós, organizações de jovens da cidade, do campo e das florestas, viemos publicamente nos manifestar sobre o limite de 40% para ingressos com meia-entrada - em eventos culturais, esportivos e cinemas para estudantes e jovens de baixa renda, contida no Estatuto da Juventude (PL 4529/2004) recentemente aprovado no Congresso Nacional que segue para sanção da Presidenta. Após quase 10 anos de tramitação, consideramos que a aprovação e a sanção presidencial do Estatuto da Juventude é fundamental e necessária, pois além de ser uma conquista histórica de toda a juventude brasileira, será um grande passo para a conquista de direitos sociais que possibilitarão para as juventudes mais e melhores condições sociais para a construção de projetos de vida com autonomia e emancipação social. E reconhecemos que no texto aprovado há um conjunto de artigos que auxiliam na promoção de direitos para o conjunto da juventude brasileira. O conjunto das organizações e movimentos sociais que assinam esta Carta construíram, ao longo dos 10 anos de tramitação do Estatuto da Juventude no Congresso, um processo intenso de debates e incidência no sentido de disputar os rumos políticos do Estatuto da Juventude, na perspectiva dele ser um instrumento para a promoção de mais direitos para o conjunto da juventude brasileira, e não para parte dela. Contudo, na leitura que realizamos do Estatuto aprovado, percebemos que a aprovação do Estatuto no seu Artigo 23, em especial no parágrafo 10, que refere-se à meia-entrada em eventos esportivos, culturais e nos cinemas, foi alvo do interesse dos grandes empresários e produtores da cena cultural de massas em articulação com setores do movimento estudantil. Esclarecemos a Presidenta, que esse setor representa apenas uma pequena parte, e não os muitos e grandes grupos sociais do conjunto da juventude brasileira que vivem nas cidades e no campo. Ainda, salientamos que este parágrafo foi incluído por uma emenda durante a votação no plenário sem nenhum diálogo com a sociedade civil. Compreendemos que impor o limite de 40% para a oferta de meia- entrada ataca uma conquista histórica da juventude e do movimento estudantil brasileiro. Além disso, ampliará a exploração exercida pelos grandes empresários e produtores culturais que foram e são historicamente privilegiados com acesso a grandes montantes de verbas públicas, pela Lei Rouanet, por outros meios e privilégios concedidos. Além disso, para nós, compactuar e sancionar com esse limite de 40% na meia-entrada é um ato que agrava a situação das políticas públicas de juventude e da desigualdade social no Brasil. Lembramos que as últimas e imensas manifestações ocorridas em todo o Brasil ocorreram também pela negligência e falta de prioridade nos temas relacionados à juventude brasileira e aos direitos sociais básicos, como a mobilidade e transporte público, a questão das reformas urbana e agrária e a falta de planejamento diante do atual momento demográfico do país, com a maior população em faixa etária jovem da sua história. Por isso, nós reivindicamos o VETO do parágrafo 10, do artigo 23 da PL 4529/2004, pg. 15: “§ 10. A concessão do benefício da meia-entrada de que trata o caput é limitada a 40% (quarenta por cento) do total de ingressos disponíveis para cada evento”. Ainda, reivindicamos o direito irrestrito a meia-entrada para toda juventude. Ex.ma Presidenta, com essa atitude, acreditamos que o Estatuto da Juventude terá maiores condições de se consolidar como uma carta de direitos, reconhecendo as e os jovens da cidade, do campo e das florestas como sujeitos de direitos.
  • 2. Sendo uma representante do povo e da maioria da população brasileira, temos a certeza que irá atender a nossa reivindicação de veto. Mais do que sentar à mesa e nos ouvir, o essencial é escutar e dar respostas efetivas às demandas das organizações e movimentos sociais de todo o país. NÃO AO LIMITE DE 40% NA MEIA-ENTRADA! VETA DILMA! Assinam essa carta ASSOCIAÇÃO DE CULTURA E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO BANTU - ACBANTU ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS - ABGLT ARTICULAÇÃO BRASILEIRA DE LÉSBICAS - ABL ÁGERE - COOPERAÇÃO EM ADVOCACY ARCAFAR-SUL - ASSOCIAÇÃO REGIONAL DAS CASAS FAMILIARES RURAIS DO SUL DO BRASIL ASSOCIAÇÃO DE JUVENTUDE PELO RESGATE A CULTURA E CIDADANIA – AJURCC ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA JUVENTUDE RURAL TERRA LIVRE - ANJR TERRA LIVRE ASSOCIAÇÃO VIVA A CULTURA – AVIVAC CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE - CEDAPS COLETIVO ARTISTICO CUTURAL DO ALTO DO MATHEUS - MULINGA COLETIVO NACIONAL DE JUVENTUDE NEGRA - ENEGRECER COMISSÃO PASTORAL DA TERRA - CPT CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA - CONTAG COIAB - COORDENAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES INDÍGENAS DA AMAZÔNIA ESCOLA DE GENTE FASE - SOLIDARIEDADE E EDUCAÇÃO FEDERAÇÃO DOS ESTUDANTES DE AGRONOMIA DO BRASIL - FEAB FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DA AGRICULTURA FAMILIAR DA PARAÍBA – FETRAF – PB FÓRUM DE JUVENTUDES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FÓRUM ECUMÊNICO ACT BRASIL FÓRUM MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE APODI - RN FÓRUM SOCIAL DE MANGUINHOS
  • 3. GRUPO CONEXÃO G INSTITUTO ALIANÇA INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS - IBASE INSTITUTO DE JUVENTUDE CONTEMPORÂNEA – IJC INSTITUTO IMAGEM E CIDADANIA INSTITUTO JUVENTUDE EM AÇÃO INSTITUTO PÓLIS JUVENTUDE DA CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES – CUT JUVENTUDE DA COORDENAÇÃO NACIONAL DAS ENTIDADES NEGRAS - JCONEN JUVENTUDE DO PARTIDO DOS TRABALHADORES – JPT JUVENTUDE DO PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE - JSOL JUVENTUDE EXTRATIVISTA DO CONSELHO NACIONAL DAS POPULAÇÕES EXTRATIVISTAS - CNS LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE MOVIMENTO AGROECOLÓGICO - MAE MOVIMENTO DA MULHER TRABALHADORA RURAL DO NORDESTE – MMTR/ NE MOVIMENTO DE MULHERES CAMPONESAS - MMC MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRAGENS - MAB MOVIMENTO DOS PEQUENOS AGRICULTORES - MPA MOVIMENTOS DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA - MST ORGANIZAÇÃO DA JUVENTUDE INDÍGENA POTIGUARA – OJIP PASTORAL DA JUVENTUDE - PJ PASTORAL DA JUVENTUDE RURAL - PJR REDE DE JOVENS DO NORDESTE - RJNE REDE ECUMÊNICA DA JUVENTUDE - REJU REDE FALE RENAJOC - REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS COMUNICADORES REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS VIVENDO COM HIV/AIDS
  • 4. SERVIÇO DE TECNOLOGIA ALTERNATIVA – SERTA UNIÃO NACIONAL DAS ESCOLAS FAMÍLIAS AGRÍCOLAS DO BRASIL - UNEFAB UNIÃO NACIONAL DE COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA - UNICAFES