Exemplo liguagem verbal

396 views
322 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
396
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Exemplo liguagem verbal

  1. 1. Página 1 de 3 Generated by Foxit PDF Creator © Foxit SoftwareSV http://www.foxitsoftware.com For evaluation only.De: "Luiz Felipe dos Santos" <lufel_mkt@ig.com.br>Data: segunda-feira, 1 de março de 2010 15:03Para: <lufel_mkt@ig.com.br>Assunto: A "lógica" portuguesa... BRASILEIRO FAZ PIADA COM PORTUGUÊS POR NÃO ENTENDER QUE OS DOIS POVOS TÊM LÓGICAS DIFERENTES. O PORTUGUÊS É MAIS LITERAL, CULTIVA UM PRECIOSISMO DE SINTAXE. VEJA SÓ: Uma brasileira dirigia por Portugal, quando viu um carro com a porta de trás aberta. Solidária, conseguiu emparelhar e avisou: - A porta está aberta! A mulher que dirigia conferiu o problema e respondeu irritada: - Não, senhora. Ela está mal fechada! Outro brasileiro estava em Lisboa e numa sexta-feira perguntou a um comerciante se ele fechava no sábado. O vendedor respondeu que não. No sábado, o brasileiro voltou e deu com a cara na porta. Na segunda-feira, cobrou irritado do português: - O senhor disse que não fechava! O homem respondeu: - Mas como vamos fechar se não abrimos? 12/04/2010
  2. 2. Página 2 de 3 Generated by Foxit PDF Creator © Foxit SoftwareUm jornalista hospedou-se há um mês num http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. hotel emÉvora. Na hora de abrir a água da pia se atrapalhou, poisna torneira azul estava escrito F e na outra, preta,também F. Confuso, quis saber da camareira o porquêdos dois efes. A moça olhou-o com cara de espanto erespondeu como quem fala com uma criança:- Ora pois, fria e fervente.Em Lisboa, a passeio, resolveu comprar uma gravata.Entrou numa loja do Chiado e, além da gravata, comprouainda um par de meias, duas camisas sociais, uma póloesporte, um par de luvas e um cinto. Chorou umdescontinho, e pediu para fechar a conta. Viu então que ovendedor pegou um lápis e papel e se pôs a fazercontas, multiplicando, somando, tirando porcentagem dedesconto, e aí intrigado, perguntou:- O senhor não tem máquina de calcular?- Infelizmente não trabalhamos com eletrônicos, mas o senhor pode encontrar na loja justamente aqui ao lado...Há ainda a história de um que morou por um ano emEstoril e contou que lá num certo dia, meio perdido nacidade perguntou ao português:- Será que posso entrar nesta rua para ir ao aeroporto?- Poder o senhor pode, mas de jeito algum vai chegar aoaeroporto...Um turista brasileiro alugou um carro e decidiu ir àEspanha. Tomou uma estrada sem muita convicção eencontrando à beira da estrada um camponês, perguntou:- Amigo esta estrada vai para a Espanha?E o camponês respondeu:- Se ela for vai nos fazer muita falta por cá. 12/04/2010
  3. 3. Página 3 de 3 Generated by Foxit PDF Creator © Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Um grupo de brasileiros tendo terminado de almoçar quis tomar café. O primeiro disse: - Garçom, um café. O segundo disse: - dois, levantando os dedos. O terceiro, apressadamente, disse: - Três, e por fim o quarto disse: - Quatro. O garçom trouxe 10 cafezinhos. Ao ser indagado por que trouxera tanto café para quatro pessoas, ele respondeu: - Ora um pediu um, outro dois, outro três e o outro quatro faça a conta e vejam se não são 10!! O casal de brasileiros entra num restaurante na rua do Diário que tem uma vista bonita para o rio e pergunta: - Podemos sentar naquela mesa que tem a vista para o rio? No que o garçom responde: - Acho melhor os senhores sentarem nas cadeiras!!! O brasileiro examina o cardápio em um restaurante de Lisboa e chama o garçom para tirar uma dúvida. - Amigo, como é que vem este Filé à Moda da Casa? Ao que o garçom responde sem pestanejar - Sou eu mesmo que tragoFique protegido enquanto navega na Internet. Instale o Internet Explorer 8. 12/04/2010

×