2. sociologia revisão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

2. sociologia revisão

on

  • 11,290 views

Aula de Revisão de conteúdo para o Curso de Publicidade e Propaganda

Aula de Revisão de conteúdo para o Curso de Publicidade e Propaganda

Statistics

Views

Total Views
11,290
Views on SlideShare
9,367
Embed Views
1,923

Actions

Likes
1
Downloads
90
Comments
0

6 Embeds 1,923

http://sgbgoes.blogspot.com 1523
http://sgbgoes.blogspot.com.br 297
http://www.sgbgoes.blogspot.com 76
http://sgbsergiogoes.blogspot.com 12
http://www.sgbgoes.blogspot.com.br 12
url_unknown 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

2. sociologia revisão Presentation Transcript

  • 1. PROFESSOR SERGIO DE GOES BARBOZA
      • Sociólogo
      • Mestrando em Educação
      • Especialista em Administração Pública
      • [email_address]
  • 2. RESUMO : REVISÃO PARA A PROVA DO DIA 13/04/2011
  • 3. O CONTEXTO HISTÓRICO DA SOCIOLOGIA
    • Iluminismo
    • A Sociologia e os novos problemas;
    • A Sociologia e o método científico
    • A Ciência e sua missão
  • 4. OS IDEAIS ILUMINISTAS
    • Os pensadores que defendiam estes ideais acreditavam que o pensamento racional deveria ser levado adiante substituindo as crenças religiosas e o misticismo, que, segundo eles, bloqueavam a evolução do homem. O homem deveria ser o centro e passar a buscar respostas para as questões que, até então, eram justificadas somente pela fé. 
  • 5. O SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA NA EUROPA E NO BRASIL
    • EUROPA
    • Formação
    • Sistematização
    • Consolidação
    • BRASIL
    • Formativa
    • Organização
    • Consolidação
  • 6. PERGUNTAS?
  • 7. AUGUSTE COMTE PLANO DOS TRABALHOS CIENTÍFICOS NECESSÁRIOS PARA REORGANIZAR A SOCIEDADE Núcleo da Filosofia de Comte Tres temas básicos
    • FILOSOFIA DA HISTÓRIA
    • FUNDAMENTAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DAS
    • CIÊNCIAS BASEADA NA FILOSOFIA POSITIVA
    • SOCIOLOGIA
    01 02 03
  • 8. FILOSOFIA DA HISTÓRIA 01 METAFÍSICA “ FORÇAS” TEOLOGICA FETICHISMO POLITEÍSMO MONOTEÍSMO POSITIVA SUBORDINAÇÃO DA IMAGINAÇÃO E DA ARGUMENTAÇÃO À OBSERVAÇÃO ABSTRATO ARGUMENTAÇÃO CONCRETO IMAGINÁRIO
  • 9. FUNDAMENTAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DAS CIÊNCIAS BASEADA NA FILOSOFIA POSITIVA O FIM ESSENCIAL DE TODA FILOSOFIA POSITIVA 02 SOCIOLOGIA REFORMA DAS INSTITUIÇÕES 03
  • 10. EDIFÍCIO CIENTÍFICO SIMPLES ABSTRATA COMPLEXA CONCRETA SOCIOLOGIA BIOLOGIA QUÍMICA FISICA ASTRONOMIA MATEMÁTICA
  • 11. PARA COMTE
    • A ordem e o progresso deveriam estar em equilíbrio, sendo que o progresso deveria estar subordinado à ordem.
  • 12. EMILE DURKHEIM
  • 13. O QUE SÃO FATOS SOCIAIS
    • As três características dos fatos sociais
    • Os fatos sociais tratados como coisas;
    • É o modo de ser, de sentir, de pensar, de se vestir, a moeda, etc...
    • Fato social é toda “coisa” capaz de exercer algum tipo de coerção sobre o indivíduo, sendo esta “coisa” independente e exterior ao indivíduo e estabelecida em toda a sociedade;
  • 14. FATOS SOCIAIS
    • Podemos classificar como fatos sociais as regras jurídicas, morais, dogmas religiosos, sistemas financeiros, maneiras de agir, costumes, etc., enfim, todo um conjunto de “coisas”, exteriores ao indivíduo e aplicáveis a toda a sociedade, que são capazes de condicionar ou até determinar suas ações;
  • 15. ATIVIDADE
    • O QUE SÃO FATOS SOCIAIS? DÊ EXEMPLOS
    • QUAIS AS TRÊS CARACTERÍSTICAS DOS FATOS SOCIAIS?
  • 16. FATO SOCIAL NORMAL E PATOLÓGICO
    • Fato social normal não extrapola limites dos acontecimentos mais gerais de uma determinada sociedade. (as condições de existência da sociedade)
    • Fato social patológico é aquele que se encontra fora dos limites permitidos pela ordem social e pela moral vigente. (excepcionalidade)
  • 17. DURKHEIM
    • Os interesses coletivos estão acima dos interesses particulares, portanto, é possível transformar a realidade social por meio da acentuada divisão social do trabalho, já que esta produz a solidariedade orgânica
  • 18. Teoria da coesão social – Émile Durkheim Tipos de sociedades Tipos de coesão Controle Social Sociedade simples, primitivas Solidariedade Mecânica Consciência Coletiva Sociedade Industrial Solidariedade Orgânica Divisão Social do Trabalho
  • 19. VÍDEO
    • LUCAS UM INTRUSO
    • NO FORMIGUEIRO
    • Refletir sobre:
    • “ A Divisão Social do Trabalho”
  • 20. A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO
          • A divisão social do trabalho é o modo como se distribui o trabalho nas diferentes sociedades ou estruturas socioeconômicas;
    • Com a determinação de funções para as formas variadas e múltiplas do trabalho constituem-se grupos sociais que se diferenciam de acordo com a sua implantação no processo de produção;
    • Numa fase inicial, a divisão do trabalho limitava-se a uma distribuição de tarefas entre homens e mulheres ou entre adultos, anciãos ou crianças, em virtude da força física, das necessidades ou do acaso
  • 21.
    • O desenvolvimento da agricultura originou profundas divisões sociais no trabalho;
          • A divisão social do trabalho manifesta-se também entre trabalho mental e material
  • 22. OS QUATRO PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO SISTEMA SOCIOLÓGICO
    • A Sociologia é uma ciência independente das demais Ciências Sociais e da Filosofia;
    • A realidade social é formada pelos fenômenos coletivos;
  • 23.
    • 3. C ausa de cada fato social deve ser procurada entre os fenômenos sociais que antecedem. Para explicar o fenômeno social, deve-se, procurar sua causa.
    • 4. Todos os fatos sociais são exteriores aos indivíduos, formando uma realidade específica. Segundo Durkheim, o ser humano é um animal que só se humaniza pela socialização.
  • 24. MAX WEBER OS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA SOCIOLOGIA WEBERIANA
    • Ação e Ação Social
    • Condutas que não se enquadram nas ações sociais;
    • Os Tipos Ideais
  • 25. OS TIPOS PUROS DE AÇÃO E DE AÇÃO SOCIAL
    • TRADICIONAL
    • AFETIVA
    • RACIONAL COM RELAÇÃO A VALORES
    • RACIONAL COM RELAÇÃO A FINS
  • 26. WEBER
    • A análise deve centrar-se nos atores e em suas ações. O objeto da Sociologia é o sentido da ação humana individual que deve ser buscado pelo método da compreensão.
  • 27. ATIVIDADE MAX WEBER E A AÇÃO SOCIAL
    • A Ação Social (incluindo tolerância ou omissão) orienta-se pelas ações dos outros as quais podem ser ações passadas, presentes ou esperadas como sendo futuras.
    • Comportamento íntimo? (sim ou não)
    • Comportamento religioso? (sim ou não)
    • A atividade econômica? (sim ou não)
    • Um choque entre os dois ciclistas (sim ou não)
  • 28. HÁ UMA NÍTIDA LINHA DIVISÓRIA ENTRE OS MÉTODOS DE DURKHEIM E WEBER
    • DURKHEIM – Objetividade e distanciamento
    • do fato social; O Método Funcionalista
    • MAX WEBER – Subjetividade no processo de
    • pesquisa.
  • 29. KARL MARX
    • A realidade se apresenta como uma síntese de inúmeras determinações históricas. A partir de uma visão histórica e totalizante é criado o método de compreensão da realidade denominado materialismo histórico e dialético.
  • 30. FETICHISMO DA MERCADORIA
    • Um conceito fundamental em Marx, quando nos atentamos para a mercadoria, principalmente em tempos de verdadeiros bombardeios de publicidade e propaganda, é o fetichismo da mercadoria . A palavra fetiche vem de “feitiço”, algo que exerce um poder sobrenatural sobre alguém. Na Psicanálise freudiana, fetiche pode ser entendido como o substituto de um objeto do desejo.
  • 31.
    • O que Marx quer dizer com fetichismo da mercadoria , é o fato do produto exercer um controle – sobrenatural até - sobre o comprador. Muito além daquele do valor de uso, ou seja, a finalidade a que se destina o produto
    • EX: uma calça de marca Fórum
    • Mas a calça jeans Fórum de nada significa para o sujeito se não houvesse por trás, toda propaganda do fabricante que transmite seus horizontes aos destinatários.
  • 32. VÍDEO
    • KARL MARX
    • A Filosofia para a revolução social
    • Comentários de:
    • Filósofo Paulo Ghiraldelli Jr.
  • 33. DÚVIDAS Atenção : As dúvidas deverão ser focadas apenas nos assuntos contemplados nesta aula.