Your SlideShare is downloading. ×
Estratégias criativas de sustentabilidade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Estratégias criativas de sustentabilidade

905
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
905
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
37
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão Estratégica da Inovação Natalino Uggioni Chapecó, Setembro/2012
  • 2. IEL em SCO IEL/SC desenvolve e implementa soluçõesestratégicas para elevar o potencial competitivo efortalecer a participação das empresas de pequeno,médio e grande porte dos diversos segmentos doEstado no mercado mundial.Alinhado às macro diretrizes do Sistema FIESC, oIEL/SC atua em Educação e Inovação paraaumento da Competitividade nas indústrias. Negócios: Gestão de Estágio | Gestão e Inovação
  • 3. Algumas premissas 1/3 Grande maioria de respostas SIM ao questionamento: A empresa realiza inovação? Grande maioria de respostas SIM ao questionamento: A empresa tem interesse em recursos para investir em inovação? Grande maioria de respostas SIM ao questionamento: A empresa inova sozinha? A maioria das empresas realiza Inovação Incremental.
  • 4. Algumas premissas 2/3 Grande maioria de respostas NÃO ao questionamento: A empresa conhece a lei nacional de Inovação? Grande maioria NÃO participa de eventos com oportunidades/informações para inovação. Elevado n. de empresas/empresários aponta a aquisição de equipamentos de última geração como sendo Inovação.
  • 5. Algumas premissas 3/3 Grande maioria de respostas NÃO ao questionamento: A empresa conhece/usufrui os benefícios da Lei do Bem? (Talvez a melhor resposta aqui seria: que lei é esta?) Informação sobre oportunidades de recursos para inovação “não chega” à boa parte das empresas. Cultura do: “Isso não é para nós / para nossa empresa”. Em termos de Inovação, sobram recursos, faltam (bons) projetos (Palavras do Ministro de C&T no ano de 2008)
  • 6. Inovação no Brasil é incipiente, aponta pesquisa do IpeaBoletim Radar do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada(Ipea) destaca a baixa inovação no país....apesar do crescimento de 0,05% registrado nos indicadoresde inovação nas empresas, entre 2005 a 2008, o desempenhoestá abaixo do esperado.Esse comportamento é reflexo da falta de sintonia entre osmecanismos que subsidiam as políticas de inovação e osinstrumentos empregados para implementá-las.Mais, os gestores ainda não priorizam ações estratégicas epulverizam os recursos para inovação. Fonte: Acesso em 13/05/2011
  • 7. Brasil cai 11 posições em ranking mundial de inovaçãoO Brasil perdeu 11 posições no ranking mundial dos países mais inovadoresdo mundo, em pesquisa da WIPO (World Intellectual PropertyOrganization) e Instituto Insead.Entre 141 países, o Brasil aparece na 58ª posição. Em 2011, estava na 47ªentre 125 nações. ... melhorar o Ensino Superior está entre os desafios doPaís.BRICs...falta de investimento em inovação entre os países do BRICs. O Brasil foi opaís que mais sofreu queda entre eles, por outro lado, a China teve omelhor desempenho, em 8º lugar no ranking mundial. Mesmo assim, oestudo mostrou que tanto a China quanto a Índia têm deficiências eminovar sua infraestrutura e meio ambiente. Fonte: www.infomoney.com.br Acesso em 04/06/2012
  • 8. Ranking mundial Fonte: www.infomoney.com.brOs líderes do relatório foram: Acesso em 04/06/2012Suíça (1º),Suécia (2º),Cingapura (3º),Finlândia (4º),Reino Unido (5º),Holanda (6º),Dinamarca (7º),China (8º),Irlanda (9º) eEstados Unidos da América (10º).Suíça lidera a Europa, os Estados Unidos a América do Norte,Cingapura no Sudeste Asiático e Oceania, Israel no norte daÁfrica e da Ásia Ocidental, Chile na América Latina e no Caribe.
  • 9. Quinta-feira, 13 de setembro de 2012 às 23:58Brasil entra no grupo das 50 economias mais competitivasBrasil subiu cinco posições no ranking de competitividade do Fórum Econômico MundialPela primeira vez no grupo das 50 economias mais competitivas do mundo.Brasil 48ª posição entre 144 países.Este é o segundo ano seguido de melhora na classificação brasileira.Em 2011, o Brasil também havia subido cinco posições.O Relatório Global de Competitividade identifica avanços no quadro macroeconômico, noambiente de negócios associado à expansão do mercado interno, no acesso ao crédito, entreoutros pontos que ajudaram na melhor classificação brasileira.Áreas nas quais houve recuo está a da inovação, um dos pilares do ranking.Brasil perdeu cinco posições, caindo do 44º para o 49º lugar.Resultado puxado principalmente pelo indicador que mede a disponibilidade deengenheiros e cientistas no país. Fonte: Boletim informativo da Anpei 14/09/2012
  • 10. Nesse critério especificamente, o Brasil perdeu 22 posições - em 2011, já tinha caído23.No item educação superior e formação técnica, houve também uma piora e a perdade nove posições no ranking.Entre esses problemas está a qualidade da educação de modo geral - indicador noqual o Brasil aparece na parte inferior do ranking em 116ª posição.Na comparação com os países dos chamados Brics, o Brasil foi o único que subiu noranking de competitividade neste ano.A China, segunda maior economia do mundo, perdeu três posições, ficando em 29ºlugar.Os demais estão todos atrás do Brasil. A Rússia desceu um degrau ficando na 66ªposição, a índia desceu três, ficando na 59ª, e a África do Sul desceu dois, ficandoem 52º lugar.O relatório completo pode ser acessado em http://www.weforum.org/gcr. Fonte: Boletim informativo da Anpei 14/09/2012
  • 11. Lei do Bem: Aumenta procura por benefícios para P&D....em 2006, 130 empresas solicitaram o apoio da Lei do Bem, enquanto que em2008 mais de 550 se candidataram. Lei ajuda o País a ser mais competitivo, dizconsultor ....interesse pelos benefícios oferecidos para quem investe em Pesquisa emDesenvolvimento tem aumentado nos últimos anos. "A lei é recente e traz umacontribuição para ajudar o País a ser mais competitivo", diz Milton da Vila, sócio daárea de consultoria empresarial da Deloitte.O aumento do interesse pela Lei do Bem, que prevê incentivos fiscais a empresasque desenvolverem inovações tecnológicas, .......grande parte dos empresários ainda não conhece as possibilidades oferecidaspela legislação quando o assunto é incentivo à inovação.... Para Marie Rodrigues,é preciso quebrar a resistência de alguns empresários pela novidade. "Algunsainda receiam participar dos programas de incentivo por falta de exemplos nomercado. Apesar de saberem que existe o benefício, eles ainda esperam umamaturidade maior da lei", diz a consultora. (Fonte: Ig - 29/04/2010)
  • 12. Lei do Bem será ampliada para beneficiar pequenas empresas"A Lei do Bem já tem alguns anos de vida. Tanto oGoverno quanto as empresas já conseguiram ver ospontos onde há necessidade e possibilidade de fazerajustes", afirmou Heloisa Menezes. "Uma das principais demandas é ampliar o leque de empresas que podem se enquadrar na Lei do Bem", disse a secretária. O regime de tributação pelo lucro real representa cerca de 80% da arrecadação da Receita Federal, mas é utilizado somente por 10% das empresas brasileiras. Fonte: Protec 11/05/2011
  • 13. Empresas brasileiras têm investido mais em inovaçãoPresidente da Finep, Glauco Arbix, destacou que o Brasil viveum novo momento na área de inovação. Mesmo num cenáriode retração econômica, as empresas nacionais têm mantidoinvestimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D),comportamento nunca registrado antes.“Isso demonstra maior maturidade. A hora de investir maisem P,D&I são os momentos de crise, mas sempre tomávamoso caminho inverso. Agora sente-se que o empresário nãoquer desistir”. Fonte: 15 a 18 de setembro de 2011 - Nº 1075 - Ano 11
  • 14. Diretor da Anpei aponta desafios para a agenda da inovação nas empresasTrabalhar um conceito de inovação mais amplo, que envolva não apenas osaspectos da pesquisa e desenvolvimento, mas que vá até a comercialização...“séries pilotos, produção, marketing, são temas importantes que entram nagestão da inovação.“Precisamos cada vez mais fortalecer a parceria entre empresas e outrosparceiros, sejam universidades, institutos de pesquisa públicos e privados, eentre as próprias empresas”...empresário brasileiro lida com uma dificuldade histórica que o impede deinovar.“O empresário ainda se preocupa como vai pagar o salário no final do mês e nãoenxerga a inovação como um investimento, mas como um custo”...é necessário apoio para tirar as amarras do passado, aprender a inovar e terum estímulo para que a empresa possa inovar”.Fonte:16 de agosto de 2012Bianca Torreão
  • 15. Avaliação do setor industrial catarinense sobre fatores eoportunidades de crescimento da indústria catarinense Avaliação do setor industrial catarinense Inovação tecnológica 67,9 oportunidades de crescimento da indústria catarinense Exportação 67,0 Indústrias de produtos acabados 51,9 de maior valor agregado Mercado interno 47,2 Captação de capital estrangeiro 28,3 para investimentos em SC Transferência da produção para 7,6 mercados com baixo custo de mão de obra 0% 20 % 40 % 60 % 80 % 100 %Fonte: FIESC - 2010
  • 16. Visão dos empresários: expectativas e temores. Pergunta: o que tira o teu sono? Respostas da pesquisa e campo. 0 10 20 30 40 50 60 Inovações e mudanças do mercado Concorrentes Adversidades Ambiente Global Cultura organizacional Burocracia Expectativas de liderados, acionistas, clientes e fornecedoresInstabilidade política e econômica do país Lidar com a equação humana Fonte: Apresentação ANPEI 26/04/12
  • 17. Ampliar em 50% os recursos de subvenção à Pesquisa eDesenvolvimento (P&D) do setor privado é uma das propostas daindústria brasileira para aumentar o nível de inovação dasempresas. Essa sugestão está no documento A Indústria e oBrasil, uma Agenda para Crescer Mais e Melhor, entregue pelaCNI em 25 de maio, aos pré-candidatos à Presidência.Inovação na indústria depende de mais incentivos para pesquisaPara CNI, competitividade do Brasil depende do aumento dainovação nas empresas. Documento aponta soluções para garantircrescimento sustentado da economia brasileira Fonte: Protec 25/05/2010
  • 18. Mais premissas  Editorial Segundo levantamentos internacionais, 1/3 das empresas brasileiras implementam inovação, contra 50% dos países da UE.
  • 19. Citações 1/2 Reduzido n. de empresas que contam com diagnósticos eficazes para o conjunto completo de suas atividades de inovação. Inovação não é privilégio reservado a empresas “escolhidas” nem apenas…ao alcance de alguns iluminados. Inovação incremental…criatividade travada… pequenas mudanças …vai se transformando na forma dominante de inovação e não deixa espaço para a inovação de ruptura.
  • 20. Citações 2/2Inovação de ruptura…potencial dereescrever as regras da competição naindústria.Quando não se conta com sólidomapeamento da inovação, é maisdifícil saber por onde começar.Sucesso da inovação…superar os“anticorpos” organizacionais.
  • 21. Citações 1/1
  • 22. Citações 1/3 ..inscrustar o DNA da inovação nos sistemas gerenciais e culturas organizacionais. ..inovação era vista como trabalho de Especialistas criativos…tarefa de artesãos da inovação…vez por outra conseguem implantar uma ideia radical nas covardes e conservadoras fileiras da média gerência e no mercado. A inovação é importante demais para ser função*Introduçãopor Gary Hamel depto, iniciativa eventual ou ato exepcional.
  • 23. Citações 2/3 …a inovação é a única segurança contra a irrelevância. Somente uma em cada 100 empresas consegue tornar a inovação uma competência profusa em todas as suas camadas. …falta de um plano para tornar a inovação uma responsabilidade de todos.*Introduçãopor Gary Hamel
  • 24. Citações 3/3A inovação pode se tornar sistêmicadentro de qualquer organização...aplicada de modo sistêmico, FUNCIONA...sistemas corporativos de inovaçãopodem ser tão eficientes e comunsquanto os sistemas da qualidade.
  • 25. A empresa inovadora
  • 26. A empresa inovadora
  • 27. O que é inovação?Transformação de uma nova idéia em uma nova empresa (Apple Computer), em um novo produto (o walkman da Sony), em um novo serviço (as entregas imediatas da Federal Express), em um novo processo (fila única de espera para múltiplos serviços em bancos), ou em um novo método de produção (projeto e fabricação auxiliados por computador)
  • 28. O que é inovação?Transformação de uma nova idéia em uma nova empresa (Tchibo), em um novo produto (H2OH!), em um novo serviço (vendas por internet), em um novo processo (estampagem a base de água), ou em um novo método de produção (inspeção por imagem)
  • 29. O que é inovação?  Inovação: introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social, que resulte em novos produtos, processos ou serviços; (Lei de Inovação, 2004) NOVO SIGNIFICATIVAMENTE MELHORADO, EM USO, VOLTADO PARA O MERCADO, VOLTADO PARA O SOCIAL.
  • 30. Inovação é ...A exploração com sucesso de novas ideias, obtidas a partir deconhecimentos das mais diversas fontes.Qualquer coisa diferente de “mais do mesmo”, que édisponibilizada no mercado, aplicada na organização outransferida para a sociedade. “MAIS DO MESMO” É PRODUÇÃO “DIFERENTE” É INOVAÇÃO
  • 31. Inovação tecnológica Desenvolvimento e introdução no mercado de produtos e processos tecnologicamente novos ou com substanciais melhorias tecnológicas. Fonte: Adaptada da OECD (1997)
  • 32. Inovação tecnológica• Desenvolvimento e introdução no mercado de produtos e processos tecnologicamente novos ou com substanciais melhorias tecnológicas Ex: Videoconferência via holograma
  • 33. Inovação não tecnológica• Inovação de mercado – Produto novo ou já existente p/ novo mercado nacional ou internacional• Inovação de serviço – Logística – Atendimento e Pós-venda• Inovação em design – Novo design para produto já existente• Inovação organizacional – Melhorar as condições de trabalho – Reduzir custos – Aumentar a capacidade – Qualificar pessoal
  • 34. Tipos de inovação - Manual de Oslo “Uma inovação de produto é a introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado no que concerne às suas características ou usos previstos”. Melhoramentos significativos em: • Especificações técnicas • Componentes e materiais • Softwares incorporados • Facilidade de uso • Outras características funcionais
  • 35. Tipos de inovação - Manual de Oslo “Uma inovação de processo é a implementação de um método de produção ou distribuição novo ou significativamente melhorado”. Mudanças significativas em: • Técnicas • Equipamentos • Softwares
  • 36. Tipos de inovação - Manual de Oslo “Uma inovação de marketing é a implementação de um novo método de marketing”. Mudanças significativas em: • Concepção do produto • Embalagem • Posicionamento do produto • Promoção • Fixação de preços
  • 37. Tipos de inovação - Manual de Oslo “Uma inovação organizacional é a implementação de um novo método organizacional nas práticas de negócios da empresa, na organização do seu local de trabalho ou em suas relações externas.” (Zero defeito)
  • 38. Incremental ou radical? • Inovação radical: produto ou processo cujas características, atributos ou uso difira significativamente, se comparado aos produtos e processos já existentes. – Envolvem tecnologias radicalmente novas ou podem se basear na combinação de tecnologias existentes para novos usos.
  • 39. Incremental ou radical?• Inovação incremental: melhoria de algo já existente ou reconfiguração de uma tecnologia já existente para outros propósitos 100 anos de história e de inovações incrementais
  • 40. Data: 17/08/2011 - Veículo: Diário CatarinensePágina: 18 – Coluna: Estela Benetti
  • 41. Matriz da Inovação Maior retorno Nova Semi-radical Radical Tecnologia Incremental Semi-radicalSemelhante à atual Semelhante ao atual Novo Modelo de negócios
  • 42. A Promessa da Inovação Radical Constroi novos mercados e crescimento futuro! Novo crescimento, Maiores retornos Efeitos de rede! Destroem Vínculos c/ o mercado Onde você Reforçam prefereBaixo se situar?Crescimento,retornosprevisíveis Vínculos c/ a tecnologia Fonte: Anton Musgrave Reforçam Destroem Universidade Duke
  • 43. Virgin faz feira para achar fornecedores e contrata para ir ao espaço Empresa de Richard Branson que fará viagens espaciais oferece folgas em sextas-feiras, benefícios e "salário competitivo“. Vôo teste realizado em 10/10/10 Para ver o vídeo: http://economia.ig.com.br/virgin-faz-feira-para-achar- fornecedores-e-contrata-para-ir-ao-espaco/n1597197594551.html Fonte: iG São Paulo | 12/09/2011 05:55
  • 44. A Virgin Galactic, empresa criada pelobilionário Richard Branson para ser a primeiraa oferecer viagens comerciais ao espaço, vairealizar um evento no dia 18 de outubro paradescobrir fornecedores de bens e serviços. Nocomunicado de divulgação, a companhiadestaca as oportunidades do encontro, masalerta: "não será uma feira de empregos". Aprocura de interessados em trabalhar noprojeto é grande, uma vez que a companhiaanuncia altos salários e benefícios atrativosaos possíveis contratados. Fonte: iG São Paulo | 12/09/2011 05:55
  • 45. O curso das inovações... TV 3 D Performance/custo e melhorias Inovações Radicais Tempo ...é normalmente caracterizado por longos períodos de inovações incrementais, pontuado com poucas inovações radicais
  • 46. 1950 1990 2000 2005 2008Fonte: Apresentação ANPEI 26/04/12
  • 47. Por que inovar? Cadeia Produtiva: Valor Agregado Matéria prima Produto (Petróleo) Matéria MP Bem Bem Produto Prima Final Processada Industrial Consumo Valor Agregado Matéria –Prima Resina Peça injetada Produto Final Televisor(Petróleo R$ 1,00/kg) (R$ 5,00/Kg) (R$ 10,00/Kg) (R$ 35,00/Kg) (R$ 50,00/Kg) (1° geração) (2° geração) (3° geração) 1 5 10 35 51 50
  • 48. Por que inovar? 1 automóvelCadeia Produtiva: Valor Agregado1 refrigerador 42.800 kg 1 impressora 3.400 kg 1l óleo soja 400 kg 4 kg 1 Kg soja
  • 49. Visão dos empresários: expectativas e temores. Maturidade organizacional para mudanças Flexível com relação CULTURA CULTURA DE ao meio externo COMPETITIVA APRENDIZAGEM (capaz) 31% Perceptiva, porém Versátil dividida e 45% Compro- Integrada Orientação ambivalente Comprometida metimento Paroquial Organizacional (não disposta) Fixada Inepta, porém (disposta) Fragmentada cooperativa e Resistente envolvida 10% 14% CULTURA (incapaz) CULTURA ESTAGNADA Rígida com relação a CONSERVADORA situação atualPESQUISA: CONTEXTO DOS PRESIDENTES- Prof. Léo F.C. Bruno e Profª. Mariá Giuliese - Fundação Dom Cabral
  • 50. Inovação vira clichê no dicionário empresarialNa sua empresa há inovação? Praticamente todas diriamque sim. O termo é usado a torto e a direito por empresas.É um modo de mostrar que estão na vanguarda, seja lá doque for: da tecnologia, da medicina, dos salgadinhos, doscosméticos. É um tal de exibir diretores de inovação,equipes de inovação, estratégias de inovação. Há até "dia"da inovação. Fonte: Valor econômico Acesso em 28/05/2012
  • 51. Causas do insucesso de novos produtos Inadequada análise de mercado 24% Problemas no produto ou defeito 16% Falta de esforço de marketing 14% Custos mais altos do que o planejado 10% Força do competidor ou reação 9% Introdução do produto na hora errada 8% Problemas na produção 6% Outras causas 13% Fonte: Robert Cooper (2001)
  • 52. Invenção é inovação? Inovação = Ideia + Implementação + Resultados Invenção não é inovação! A invenção poderá ser uma inovação somente se for levada ao mercado.
  • 53. O impacto da inovação na indústria brasileira Pesquisa realizada com 72 mil empresas Conclusão: Empresas inovadoras Fonte: Ipea/Pintec - 2005 cobram preços 30% mais altos e têm chance 16% maior de exportarDados que vêm sendo confirmados na sondagem da inovação realizada pela ABDI
  • 54. Data: 14/09/2010 - Veículo: Diário CatarinensePágina: 15 – Coluna: Estela Benetti
  • 55. Data: 06/09/2012 - Veículo: Diário CatarinensePág. 18 - Coluna: Estela BenettiColaboração: Marina Andrade
  • 56. Data: 12/06/2012 - Veículo: Diário Catarinense -Página 17 – EconomiaColuna Estela Benetti
  • 57. Por que inovar? RESULTADOS Maturidade Ciclo de Declínio vida dos produtos Crescimento Nascimento TEMPO
  • 58. Desafio – Facilitar o início Fonte: Dave Charron e John Danne Universidade Berkeley
  • 59. Liderança por meio da inovação • Os propulsores da inovação Posicionamento Ofertas/ Oportunidades Organização Liderança Modelo Operacionalização de Fonte: Dave Charron e John Danner negócios Universidade Berkeley
  • 60. Data: 08/07/2012 - Veículo: Diário Catarinense -Página 20 – EconomiaColuna Estela Benetti
  • 61. A Estratégia do Oceano Azul “Não queiram competir com seus rivais; façam com que eles sejam irrelevantes” (Chan Kim e Renée Mauborge)
  • 62. Lançamentos novos negócios 86% 14%Impacto sobre a receita 62% 38% 39% 61%Impacto sobre o lucro Lançamentos incrementais Lançamentos radicais
  • 63. Norio SasakiPresidente mundial da ToshinaFonte: Veja 24/08/2011
  • 64. Um Nanofuturo pela frente? Este vestido não foi fabricado – ele foi impresso! Em uma impressora com tinta em 3-D. Custo atual = £25.000 Custo em 2015 = £25 Qual poderá ser o impacto? Fonte: Anton Musgrave Universidade Duke - 2008Fonte: Philip Delamore, no London College of Fashion with Freedom for Creation
  • 65. Carro feito com impressão 3D é exibido no Canadá Veículo ambientalmente correto se vale de tecnologia de impressão e pode vir a ser comercializado. Um carro produzido a partir de tecnologia de impressão em terceira dimensão, está sendo exibido no Canadá. O carro ambientalmente correto Urbee utiliza motor elétrico, um motor extra movido a etanol e é capaz de fazer 85 quilômetros com um litro. Apesar de o veículo estar sendo desenvolvido há anos, o carro completoFonte: nunca havia sido exibido antes.http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/09/carro-feito-com-impressao-3d-e-exibido-no-canada.html -Acesso em 23/09, 17h00
  • 66. Qual o Papel da Equipe Executiva nisto?• Neste mundo de incerteza…• Qual é o trabalho da gestão? Criar o futuro ou manejar o presente? Deveriam estar Acham que estão dispendendo… despendendo… …mas o tempo diário real é…Percepçõesda médiagerência …menor que 5% Percepções dos altos executivos• Clara necessidade de um processo poderoso de mudança! Fonte: Anton Musgrave Universidade Duke
  • 67. Fonte: Claudio de Moura CastroRevista Veja, 09/03/2011
  • 68. Estratégias Inovadoras com basena previsão de futuro Adilson Primo CEO Siemens
  • 69. No setor de informática, as companhiasestrangeiras que decidem fabricar aqui sãoobrigadas por lei a investir em pesquisa edesenvolvimento 4% do que faturam no País. Issonão quer dizer que o objetivo seja cumprido."Um jeito de fazer pesquisa de mentirinha é dar odinheiro sem muito critério para uma universidade.Ele vira tese e acaba escondido numa biblioteca“.Roberto Nicolsky - PROTEC. (Fonte: Revista Época - 15/04/2011)
  • 70. "Inovar com sucesso não énecessariamente lançar vários produtosinéditos.Inovar é questionar sempre, tanto osprodutos como processos de uma empresa.É preciso repensá-los sempre de acordocom as necessidades de seus clientesinternos e externos." Vicente Falconi Revista Exame de 22.02.2012
  • 71. A criatividade é essencial para a inovação, que por sua vez é um dospilares da competitividade sustentável.Pesquisa realizada pela psicóloga da Universidade de Harvard,Shelley Carson, autora do livro "O cérebro criativo", recém-lançadono Brasil pela Editora BestSeller, descobriu que a criatividade geramelhores resultados quando:1- Evitamos a avaliação prematura de ideias.2- Nos isolamos para ter a solidão e contemplação como aliados.3- Ouvimos música, principalmente instrumental, de piano ouviolão.4- Anotamos a ideia quando a inspiração chega.
  • 72. Resultados da Pesquisa Global Innovation 1000 (2010), feitadesde 1992 pela consultoria Booz Allen, com as 1000empresas que mais investem em inovação no mundo.1- As empresas que possuem uma cultura que apoia ainovação apresentam desempenho superior.2- O desempenho é uma consequência não de quanto seinveste em inovação, mas sim de como são feitos osinvestimentos e de como a cultura corporativa facilita ouestimula a inovação. 1/2
  • 73. 3- Inovação vai muito além de novos produtos e serviços eabrange ideias, conceitos, processos e metodologias, quepromovam melhoria na experiência de uso do cliente.4- Em 2010 houve aumento de 9,3% no total investido eminovação, em relação a 2009. Foram investidos US$ 550 bilhõespelas 1000 empresas.5- As empresas usam três estratégias para inovar: a) "Need Seekers": antecipam as necessidades dos clientes. b) "Market Readers": aperfeiçoam o que já existe no mercado. c) "Tech Drivers": usam a tecnologia para aperfeiçoar o que jáexiste ou promover mudanças mais profundas. E na sua empresa, como está a inovação? 2/2
  • 74. Os 05 “Cs´” da InovaçãoCulturaCapitalConhecimentoCoragemCustos Michael Schrage MIT Sloan School´s center for digital- 29/03/2012
  • 75. Organizando a ação inovadora(a) Elimine preconceitos Campanha “Faça Diferente” SEBRAE/2009
  • 76. Organizando a ação inovadora(b.1) Tenha por base um plano de inovação consistente. Plano de inovação não é a mesma coisa que plano de negócios, mas fica muito mais consistente quando se baseia em um. Reproduzido de uma apresentação de Robert Binder (Fundo Criatec) de 04/08/09, intitulada “O caminho da pesquisa para o mercado”
  • 77. Organizando a ação inovadora(b.2) Tenha por base um plano de inovação consistente. Implementação Procura •Aquisição Seleção •Execução (Ideias) •Lançamento •Sustentação Aprendizagem É importante que a organização tenha como referência algum modelo de gestão da inovação.
  • 78. Metodologia de Planejamento e Gestão da Inovação - NUGIN
  • 79. Metodologia de planejamento e gestão da inovação – IEL/SC Gestão Estratégica $$ Inteligência Processo de competitiva desenvolvimento de produtos
  • 80. Etapas na operacionalização do NUGIN FASE 0 - SENSIBILIZAÇÃO FASE 1 – MAPA ESTRATÉGICO DA INOVAÇÃO FASE 2 – ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO FASE 3 – CAPACITAÇÃO FASE 4 – IMPLEMENTAÇÃO DE FERRAMENTAS FASE 5 – DEFINIÇÃO DE INDICADORES
  • 81. Planejamento Estratégico da InovaçãoAlto Inovações Conceituais RETORNO EM LONGO PRAZO Inovações Relativas Inovações Básicas Definição da carteira ideal da InovaçãoMédioBaixo RISCO Baixo Médio Alto Fonte : HSM Management 49 março-abril 2005
  • 82. Gestão Integrada da Inovação Informações Estrutura para organizacional inovação Árvore de Laboratório competências Gestão de ideiasMapeamento Cultura da integrada Projetos de Acompanhamento estratégico inovação da inovação de resultadosda inovação Critérios para Fluxo do priorização de inovação processo de projetos inovação Carteira de Indicadores projetos de inovação
  • 83. Gestão Integrada da Inovação Informações Estrutura para organizacional inovação Árvore de Laboratório competências Gestão de ideias Mapeamento Cultura da integrada Projetos de Acompanhamento estratégico inovação da inovação de resultados da inovação Critérios para Fluxo do priorização de inovação processo de projetos inovação Carteira de Indicadores projetos de inovação • Mudança de • Elaboração de• Mapeamento cultura das • Visitas de projetos de de informações pessoas monitoramento inovação para• Definição do • Visão de captação de de resultados plano de ação futuro • Elaboração de recursos e proposta de • Motivação e • Gerenciamento (novos) planos trabalho sistema de de ação de projetos recompensa
  • 84. • Definição de comitê e/ou núcleo • Elaboração da matriz de• Definição de papéis e monitoramento de informações para responsabilidades a inovação• Definição do modo de atuação do • Definição de fontes de informação comitê e núcleo • Definição de papéis e responsabilidades• Elaboração da árvore de competências Estrutura Informações • Workshop de estratégicas, organizacional para identificação de habilitadoras e inovação oportunidades e ideias suplementares inovadoras Árvore de Laboratório• Relacionamento entre competências Gestão de ideias • Ambiência para competências e pessoas integrada geração de ideias• Definição de critérios da para priorização de Critérios para inovação Fluxo do • Definição do fluxo do projetos e priorização de processo de processo de elaboração da matriz projetos inovação inovação multicritérios (atividade/ferrament• Avaliação dos Carteira de Indicadores as/responsáveis) projetos atuais projetos de inovação• Definição de critérios para • Definição do conjunto de classificação dos projetos e tipos indicadores para monitorar os de inovação resultados do processo de• Classificação dos projetos e inovação definição do modelo de carteira de • Definição de responsáveis pela projetos coleta e análise dos indicadores
  • 85. Publicações da cartilha e da Metodologia IEL/SC
  • 86. Processo de inovação – etapas e ferramentas Workshop Identificação de oportunidades integração Classificação das idéias (o que será Critérios de classificação tratado pela gestão da inovação) de ideias Matriz de Priorização das idéias (núcleo) priorização Matriz de Validação das idéias (comitê) priorização Definição / atualização da carteira Carteira de de projetos projetos Carteira de Ferramentas Planejamento dos projetos projetos específicas Ferramentas Execução dos projetos específicas Lançamento dos produtos / Ferramentas implementação dos processos específicas Indicadores de Acompanhamento dos resultados inovação
  • 87. Resultados esperados  Mapeamento estratégico da inovação  Criação do núcleo de inovação e do comitê estratégico  Inserção da inovação na gestão estratégica da empresa  Mudança de cultura com foco em inovação e integração das áreas, em especial Marketing e P&D  Criação de interlocução para inovação dentro das empresas  Aumento da interação da empresa com o ambiente externo (universidades, centros de pesquisa, clientes, fornecedores) visando à identificação de oportunidades e estabelecimento de parcerias  Definição de critérios para priorização de ideias e projetos  Definição de indicadores de inovação  Aumento do potencial da empresa de captação de recursos em fontes de fomento
  • 88. “Qualquer organização que não cultivar amentalidade prospectiva e continuar a fazero que lhe garantiu o sucesso no passado,estará condenada ao fracasso”. Peter Druker
  • 89. "As empresas inovadoras não gastam esforçospara defender o passado." Peter Drucker"Se quiser ter uma boa ideia, tenha uma porçãode ideias." Thomas Edison
  • 90. Duas estratégias para inovação • JPG (Jogando Para Ganhar) – O $ que estamos fazendo vai resultar em vantagem competitiva? Ideias e produtos capazes de revolucionar o mercado? x • JPNP (Jogando Para Não Perder) – Inovações tecnológicas que podem levar a empresa à linha de frente do setor. Regrinha básica: Não se pode deixar de jogar…. em, pelo menos, uma delas….Em qual delas você (sua empresa/sua organização) está jogando?
  • 91. Lições de InovadoresNão é fácil, nem simples, gerenciar um negócio! Gerenciar a inovação é ainda mais difícil! O IEL/SC pode e quer ajudá-los a superar este desafio!
  • 92. ContateNatalino UggioniSuperintendente 48 3231-4119 www.ielsc.org.br 48 8431-6700 facebook.com/ielsc natalino@ielsc.org.br