5 palestra workshop dr. daniel boudoin
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

5 palestra workshop dr. daniel boudoin

on

  • 1,141 views

Apresentação do Palestrante Dr.Daniel Boudoin - Wokshop Logística (16 de Maio, Balneário Camboriú)

Apresentação do Palestrante Dr.Daniel Boudoin - Wokshop Logística (16 de Maio, Balneário Camboriú)

Statistics

Views

Total Views
1,141
Views on SlideShare
1,141
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
22
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

5 palestra workshop dr. daniel boudoin Presentation Transcript

  • 1. Plataformas logísticas e organização do território A perfomance econômica e a qualidade de vida impõem tomar em conta a logística por parte dos territórios reciprocamente A performance logística das empresas depende das infraestruturas e dos serviços oferecidos pelos territórios 16 de Maio 2012 ~ Daniel Boudouin ~ CRET- SENAI LOG
  • 2. A logística: entre empresa e territórioA logística envolve “o conjunto das atividades relativas àimplementação de produtos de acordo com ademanda ”. As necessidades são internas ou externas à empresa Abastecer em bens e serviços Trazer aos clientes os as unidades para que elas produtos nas condições que funcionem eles desejam Os recursos são internos ou externos ao território Trocar para satisfazer uma Ir ao exterior para buscar ou demanda local (logística trazer as mercadorias endógena) (logística exógena)
  • 3. Um sistema com múltiplos atores e equipamentos
  • 4. Performance logística=coordenação público/privadoA logística se apoia em investimentos privados e em investimentos públicos. Éda qualidade desta relação público/privado que depende a performance do sistemalogístico, que se tornou um elemento central da competitividade das empresas e,portanto, dos territórios. Assim a supply chain é estreitamente ligada à dinâmica econômica dos espaços, a qual está na base de qualquer política de equipamento. A ECONOMIA E A DEMANDA Infraestruturas Recursos humanos de circulação e materiais Quais compromissos? ESFERA ESFERA PÚBLICA para PRIVADA Governância do Offerta Qual dinâmica? Gestão Criação de sistema fundiária dos fluxos Plataformas AS REDES E AS CONCORRÊNCIAS
  • 5. Uma técnica de gestão dos fluxos territorializada PRODUÇÃO As práticas logísticas Tratamento informação têm um triplo Preparo pedido envolvimento Fluxo Condicionamento Fluxo de Armazenagem econômicode infos produtos Etiquetagem social Transporte ambiental Montagem final……………...o que tem uma relação direta com o território CONSUMO onde são realizadas as açõesA lógica de cadeia, presente em todas as organizações logísticas, coloca emrelação vários espaços. A coletividade tem o dever de evitar as disfunções esuas consequências.
  • 6. Os custos logísticos dependem do território Os custos logísticos representam, em média, 12 % do custo final do produto.A parte dos transportes mostra:-a importância da localização das plataformas e de seu número para atenderum território;-a necessária reflexão que deve acompanhar o uso das formas de transportesterrestres (rodovia, trilho, curso de água).
  • 7. As localizações dependem dos produtos (não dos atores) Local Entrega Agrupamento único das entregas direta Frequência Frequência espaçada mais próxima Centralização Produto Volume dos estoques Aleatória Regular Aleatória Regular ou urgente ou urgente Bens de Fraco equipamento Bens de grande Forte pessoais consumo Bens de V.A. equipamento Produtos Importante profissionais tecnológicos Bens Bens com forte Fraca Fraco intermediários demanda/dia V.A. Produtos Difusão Importante pesados, dos estoques perigosos LocaisRaios de ação e, portanto, investimentos que variam em múltiplosfunção do produto tratado e o volume em questão
  • 8. Por cadeias de produção, as práticas se aproximamPara problemas idênticos tem-se mesmas soluções, assim aparecem zonas que agrupam cada vez mais operadores Organizações focalizadas em torno das plataformas logísticas O território Está no Investimentos concentrados em coração dos alguns lugares estratégicos esquemas As estratégias se diferenciam pelos logísticos produtos e não pelos atores Este fenómeno de agrupamento é acelerado pelas políticas públicas: Mais demanda mais serviços mais infraestruturas
  • 9. O meio ambiente um dado que se torna mais importante O custo do transporte em relação ao custo do produto sempre baixou ao longo da história Isto está em via de finalização energia clima Novas regras:O fim das concentrações industriais e Em todos os casos, umlogísticas? recurso cada vez mais Ou ao contrário afirmado aos modosuma polarização cada vez mais forte? massificados (ganhos financeiros e ambientais)
  • 10. Emissões atmosféricas (GES) alarmantesOs dejetos do tranposte: a evolução dos gases com efeito estufa em nível mundial vai certamente levar a novas regras Fonte Eurostat (emissão ligadas ao transporte no mundo)
  • 11. Uma eficiência energética variável em função domodoValores claramente diferenciados que terão provavelmente uma repercussão sobre ospreços do transporte através de taxas. Por outro lado, o encarecimento do preço dopetróleo pode modificar a atratividade do “tudo pela rodovia”.
  • 12. O domínio da estrada não é uma fatalidade Tráfego continental Europa
  • 13. A logística tem forte componente socialNa Europa, a logística representa perto de 10% da totalidade dos empregos,quer dizer tanto quanto o setor da construção civil. Isto integra os empregos dasempresas prestatárias de serviços logísticos (transporte, estocagem, manutenção,…), os empregos logísticos nas unidades de produção (indústrias) e de distribuição(comércios). O enquadramento no setor da logística é deficiente: 9 % de cargos de chefia contra 18 % na economia mercantil (particularmente no setor do transporte de frete com 4,5 % de cargos de chefia). Os salários para nível de formação equivalente são 10% maiores que na média nacional.
  • 14. Dois múltiplos atores com interesses diferentes O PÚBLICO (a coletividade) O PRIVADO (as empresas)Dois setores complementares com modos de funcionamento e temporalidadesdiferentes. Pontes entre eles são indispensáveis.
  • 15. Objetivos diferentes que podem se agregar A EMPRESA A COLETIVIDADE O desenvolvimento A qualidade de serviço sustentável A vantagem competitiva O equilíbrio territorial O mercado A dinâmica local O atendimento As infraestruturas Os investimentos Política de recepção Os parceiros O urbanismo A mão de obra A formação O desempenho global Expansão Externalização Regulamentação Formação Mutualização Massificação Parceria Observatório
  • 16. Processos operacionais complementaresA estratégia O planejamento A organização A ação À empresa: À coletividade: Os métodos de gestão Os serviços oferecidosOs sistemas de exploração A capacidade das redesAs ferramentas funcionais A promoção dos lugaresA globalização, as crises energéticas e ambientais acentuaram aindamais o imperativo de cooperação.
  • 17. A condução pelo fim tornou o sistema mais complexoUma reatividade imposta Um quadropelo mercado concorrencial que cresce e se amplifica obsolescência dos produtos limitação dos estoques Envios adaptação às necessidades  Cada vez menores  Cada vez mais longeUma organização cada vez maisnormatizada, baseada em  Cada vez mais rápidoplataformas. Estas últimas se  Cada vez mais confiáveistornam o ponto central dasupply chain.
  • 18. A evolução das organizações logísticasA logística é estratégica para a empresa, pois é transversal. Após os ganhossobre a produção e a comercialização, é o novo espaço de conquista.Organizações são cada vez mais construídas com o apoio de prestatárioslogísticos (especialização, aptidão a transformar os custos fixos em custosvariáveis, limitação dos investimentos, …)A externalização se generaliza com as diferenças marcadas por segmentos,se o transporte (80%) e o armazenamento (60%) são frequentementeconfiados ao exterior, ainda não é muito o caso para a informação (20%).Evolui-se de acordo com 3 formas de externalização: Técnica Organizacional Conceitual (prestatário executa (prestatário gere um (prestatário constrói uma tarefa) processo) o sistema)
  • 19. Lógicas diferentes, mas localizações idênticas Os industriais privilegiam Os distribuidores privilegiamqualidade produtividade segurança diversificação rastreabilidade domínio dos custos Os prestatários logísticos privilegiam: Domínio da informação cobertura geográfica industrialização dos processosEm todos os casos, as plataformas se posicionam em função dos critériosseguintes:O mercado: procura do baricentroA accessibilidade: capacidade, disponibilidade de diversos modosO fundiário: presença de uma oferta satisfatóriaO custo: em investimento e funcionamentoA mão de obra: presença de uma área de emprego adaptada
  • 20. As relações entre logística e território O TRANSPORTE AS PLATAFORMAS Aspecto cinético Aspecto estáticoAs mercadorias interessam As construções que abrigamperto de 20% da totalidade logística representam aodos veículos em circulação todo 1,7 m² /habProblemas: Problemas: concentração congestionamento dimensão poluições inserção riscos Dados EuropaA logística “marca” fortemente os territórios. Por outro lado, sua importânciaeconômica faz com que ela não possa mais ser unicamente considerada como umaconsequência do desenvolvimento, mas como ator deste. O reultado é aimplementação dos esquemas à escala dos países, dos estados, das aglomerações.
  • 21. As superfícies logísticas úteis para o Estado de SC Três tipos de logística devem ser considerados (superfícies construídas superiores a 1.000 m²): 1.A logística de distribuição Para abastecer a população, as necessidades internas ao estado representam perto de 1.000 hectares (16 ha / 100.000 habitantes) 2. A logística de produção É fortemente dependente do tipo de atividades. Nossa estimativa é que entre 350 a 400 hectares são necessários para o Estado (6 ha / 10.000 empregos industriais) 3. A logística portuária O tratamento de 1.500.000 TEU necessita de perto de 1.000 hectares divididos na hinterlândia (Estado de Santa Catarina e periferia) Hipótese: O crescimento econômico e a renovação dos entrepostos levarão a uma necessidade, no limiar do ano 2025, equivalente a o que deveria ser consumido hoje no âmbito de uma logística otimizada. Se a metade da superfície ocorrer em espaços atualmente reservados à logística, falta posicionar perto de 1.000 hectares (4 milhões de m² construídos).
  • 22. Os investimentos logísticos na EuropaA dimensão das plataformas cresce muito (80 % dos m² em unidadessuperiores a 5.000 m²)O fundiário consumido representa em média 2,5 vezes o número de m²construídosO percentual das grandes bases (> 10.000 m²) ligado ao trilho nãopara de crescer (perto de 50 %)As novas implantações são majoritariamente ligadas a prestatárioslogísticos (60 %)A locação se torna o modo privilegiado de ocupação dos locaisimportantes (65 %)O custo por m² de uma construção (plataforma “clássica”) é de perto de500,00 € (variável em função do lugar)
  • 23. As áreas logísticas: um ato de organizaçãoO que é uma área logística?É uma área de atividade dedicada à logística com duas partes distintas:-Um lugar de acolhimento dos serviços (5 a 10% do total)•às empresas (alfândega, correios, aluguel de veículos, segurança, …)•aos funcionários (restaurantes, hotel, formação, centro médico,…)•aos veículos (estacionamentos, posto de gasolina, pequenos reparos, …)•aos operadores inermodais (transferência trilho-estrada)-Uma área de acolhimento das empresas. Várias possibilidades dedisponibilização existem:•Locação (ou venda) de construções préconstruídos por um investidor•Venda de terreno a profissionais com obrigações estritas.Agrupar as empresas logísticas permite rentabilizar as infraestruturas de transporte(principalmente ferroviário), oferecer serviços próximos do lugar de trabalho, tratar aspoluições ambientais.
  • 24. Os efeitos da logística sobre o territórioO número de veículos varia em função dos produtos e do tipo de prestação logística.Para uma área logística de 100 hectares (400.000 m² construídos), os fluxos diáriosrepresentam em média: 4.520 caminhões (>25 T), 150 utilitários (3 a 25 T), 2.500carros.Um serviço ferroviário pode ser Relação superfície / fluxoimaginado a partir de uma Veíc. frete (fora carro)circulação de uma dúzia de trenspor dia (cheios). Ascaracterísticas físicas do trilho, apossibilidade de acoplar umserviço de frete com um serviçode passageiros representamelementos que podem modificareste valor.
  • 25. Obrigado pela sua atenção