Fortalecendo competências para o gerenciamento em enfermagem

3,500 views
3,264 views

Published on

Fortalecendo Competências para o Gerenciamento em Enfermagem Palestra ministrada pela Prof. Ms. Solange Nardo Marques Cardoso para apresentação do curso de Pós-graduação em Gerenciamento de Enfermagem - Senac Bauru

Para mais informaçoes acesse: http://scup.it/7cs

Published in: Business, Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,500
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
151
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fortalecendo competências para o gerenciamento em enfermagem

  1. 1. Fortalecendo Competências para o Gerenciamento em EnfermagemProf. Ms. Solange Nardo Marques Cardoso
  2. 2. • TOFFLER – 1980• Humanidade – grandes movimentos Atividades econômicas sociais educacionais tecnológicas
  3. 3. • 1ª onda - Agrícola
  4. 4. • 2ª Onda - Industrial – rompe paradigma
  5. 5. • 3ª onda – Informação – rompe paradigmas
  6. 6. • Profissões mais generalistas - visão do todo
  7. 7. • 4ª onda – do Conhecimento• Informação tratada – gera algo
  8. 8. GESTÃO DO CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES DE SAÚDE
  9. 9. ORGANIZAÇÃO NA ÁREA DO CONHECIMENTO• CRIATIVIDADE• APRENDIZADO- BUSCA DO CONHECIMENTO• MOTIVAÇÃO• INOVAÇÃO• EMPREENDEDORISMO• AUTO-APRENDIZADO – indivíduos autônomos
  10. 10. ORGANIZAÇÃO NA ÁREA DO CONHECIMENTO• NOVO PAPEL DA ALTA DIREÇÃO• ATIVA• DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS• CULTURA ORGANIZACIONAL• COMANDO ESTRATÉGICO• FAVORECER AMBIENTE PARTICIPATIVO• TROCA DE IDÉIAS
  11. 11. ORGANIZAÇÃO NA ÁREA DO CONHECIMENTO• ESTRUTURA ORGANIZACIONAL• FLEXÍVEL• TRABALHO EM EQUIPE• ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS• ( Terra, 2000 )• Recrutamento• Seleção• Treinamento• Valorização de competências
  12. 12. ORGANIZAÇÃO NA ÁREA DO CONHECIMENTO• SISTEMA DE INFORMAÇÃO• Geração de conhecimento• Rapidez• Melhora comunicação• MENSURAÇÃO DE RESULTADOS• Ativos intangíveis - RH• Investimentos a longo prazo
  13. 13. ORGANIZAÇÃO NA ÁREA DO CONHECIMENTO• APRENDIZADO DO AMBIENTE• Ambientes mais oportunos• Troca de informações e experiências
  14. 14. Estabelecimentos de SaúdeNegócio empresarial em expansãoAdministração mais profissionalizada Resultados
  15. 15. Hospital• Sistema complexo – VIDA• mini empresas – SND – lavanderia – administrativo• Diversos profissionais – dificuldade de integrar• Falta visão interdisciplinar
  16. 16. Administrar éHARMONIZAR E COORDENAR PESSOAS
  17. 17. Administrar é Pessoas Planejamento Dinheiro Organização Materiais ControleInformações Liderança Objetivos Sucesso Resultados
  18. 18. Um pouco de história...
  19. 19. Um pouco de história.....• Primeira escola de enfermagem – financiamento estrangeiro – formar para a saúde pública• Posteriormente deriva para a área hospitalar movida outros interesses – busca da cura individual• Enfermagem subalterna ao médico – trabalho manual e fragmentado
  20. 20. Realidade atual• Um dos maiores problemas que o SUS vem enfrentando é a incompatibilidade com a força de trabalho com os seus requerimentos operacionais• É necessário que as instituições de ensino revejam seus paradigmas e mudem sua abordagem metodológica tradicional Silva(2003)
  21. 21. • Ir de encontro às demandas sociais e políticas• Aproximar ensino e serviço• A formação atual não tem conseguido acompanhar as transformações atuais do setor saúde
  22. 22. • O profissional necessita de uma formação mais generalista• Visão Social
  23. 23. Lei de Diretrizes e Bases - LDB• estimular a criação cultural -espírito científico e pensamento reflexivo• incentivar o trabalho de pesquisa - investigação científica• entendimento do homem e do meio em que vive• promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e técnicos
  24. 24. Parecer CES/CNE 1.333/01• Perfil do Profissional Enfermeiro• Formação generalista, humanista, crítica e reflexiva• Qualificado para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos
  25. 25. Capaz de conhecer e intervir sobre osproblemas/situações de saúde-doençamais prevalentes no perfil epidemiológiconacional, com ênfase na sua região deatuação, identificando as dimensõesbio-psico-sociais dos seus determinantes
  26. 26. Capacitado a atuar, com senso deresponsabilidade social e compromissocom a cidadania, como promotor da saúdeintegral do ser humano
  27. 27. Competência Profissional• A partir da década de 90, a exigência de mão de obra qualificada pelo mercado globalizado• Retoma-se o conceito de competência pelas organizações
  28. 28. Competência Profissional
  29. 29. Competência Profissional
  30. 30. Competência ProfissionalConjunto de conhecimentos (saber), habilidades (saber fazer) e atitudes (saber ser/agir) interdependentes e necessárias à consecução de determinado propósito
  31. 31. Competência Profissional• Competência diferencia os trabalhadores• Lazzarotto(2001) afirma que competência é definida e construída na prática social conjunta entre a instituição, trabalhadores e educadores
  32. 32. Competência Profissional• O enfermeiro ainda utiliza métodos e estratégias tradicionais de gestão advindos das teorias clássicas de administração – supervisão e controle• Dificulta a gerência compartilhada Spagnol (2005)
  33. 33. Gerência de Enfermagem Novo paradigma• Análise do processo de trabalho• diálogo• participação e debate junto com a equipe Spagnol (2005)
  34. 34. Competências e habilidades para enfermeiros - DCN - 2001
  35. 35. Competências e habilidades para enfermeiros – DCN 2001
  36. 36. Funções Gerenciais- centradas na gestão dos recursos humanos-recursos materiais e equipamentos rotinas de relatórios-planejamento e execução dos programas desenvolvidos nas unidades de saúde- controle social Lazarotto (2001)
  37. 37. a atividade gerencial apresenta-se dinâmica,dialética, em que distintas dimensões (técnica,política e comunicativa) encontram-sepresentes em permanente articulação, exigindoconstante reflexão/tomada de decisão porparte do agente executor Almeida et al. (1994 apud MISHIMA et al., 2000,p.69)
  38. 38. Ogerente necessita saber planejarsuas ações de forma a viabilizarsoluções imediatas aosproblemas emergentes e decomplexidade variável Tancredi, Barrios e Ferreira (1998)
  39. 39. Habilidades requeridas• criatividade• flexibilidade• visão• liderança• autoridade• destemor de correr riscos• ousadia de inovar Tancredi, Barrios e Ferreira (1998)
  40. 40. • capacidade específica• habilidade pessoal• conhecimento de técnicas de administração ou gerenciamento• Trabalho em equipe
  41. 41. • refletir o compromisso• autodisciplina• capacidade de adaptação pessoal, para alcançar o consenso da missão e da visão de uma organização
  42. 42. • o gerenciamento deve ser entendido como um processo - o indivíduo incorpora valores e reconstrói sua experiência• aumenta suas habilidades e flexibilidade, criando condições organizacionais e gerenciais que favoreçam as mudanças no setor da saúde Lazzarotto,2002
  43. 43. • habilidades + conhecimentos de administração• bons médicos e boas enfermeiras não são necessariamente bons administradores - formação voltada ao cumprimento de tarefas específicas Tancredi, Barrios e Ferreira (1998)
  44. 44. “a liderança é a mais relevante função de direção – aquela que toca mais perto as pessoas” Chiavenato (1994) o gerenciamento das pessoas implica em alcançar a eficiência e a eficácia. Lidar com pessoas é uma atividade altamente complexa Chiavenato (1999)
  45. 45. O gerente, para liderar com segurançae prestar serviços de saúde para acomunidade, precisa conhecer arealidade e as necessidades dessacomunidade.
  46. 46. Liderança• competente• otimista• desprovido de vaidades próprias• voltado para o despertar dos outros• gera capital intelectual
  47. 47. Liderança• inspirar pessoas e não impor• dar exemplo• não fingir papéis• ter visão dos legítimos interesses do grupo e da empresa
  48. 48. Liderança• aproveitar o potencial individual e da equipe• ver o ser• entender
  49. 49. Liderança• força de vontade• desejo sincero de servir• constante aperfeiçoamento pessoal
  50. 50. Liderança• “Se eu quero resultado eu tenho que ser modelo”• “Equipe não vota, entra em consenso”
  51. 51. “COMECE FAZENDO O QUE É NECESSÁRIO,DEPOIS O QUE É POSSÍVEL E, DE REPENTE, VOCÊESTARÁ FAZENDO O QUE É IMPOSSÍVEL ‘’ SÃO FRANCISCO DE ASSIS socardoso@hotmail.com
  52. 52. Pós-graduação em Gerenciamento de EnfermagemSenac BauruAv. Nações Unidas 10-22 - Centro Bauru - SPCEP: 17010-130Telefone: (14) 3321-3199Fax: (14) 3321-3119bauru@sp.senac.br http://www.sp.senac.br/posgraduacao 0800 883 2000

×