Design e a Economia Verde - Lars Diederichsen
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Design e a Economia Verde - Lars Diederichsen

on

  • 4,658 views

O Senac Santa Cecília realizou o evento gratuito Rio+20: desafios para projetos sustentáveis em arquitetura e design que contou com a participação de mais de 150 pessoas no auditório nobre do ...

O Senac Santa Cecília realizou o evento gratuito Rio+20: desafios para projetos sustentáveis em arquitetura e design que contou com a participação de mais de 150 pessoas no auditório nobre do Senac Consolação, no dia 13/06.

Palestra:
Design e a Economia Verde - Lars Diederichsen


Para mais informações, acesse http://j.mp/QjcjS7

Statistics

Views

Total Views
4,658
Views on SlideShare
4,500
Embed Views
158

Actions

Likes
2
Downloads
47
Comments
0

7 Embeds 158

http://adm-grupo-seis.blogspot.com.br 94
http://sainfoinc.in 45
http://www.adm-grupo-seis.blogspot.com.br 6
http://adm-grupo-seis.blogspot.pt 5
http://adm-grupo-seis.blogspot.ru 5
http://adm-grupo-seis.blogspot.com 2
http://formacionmestreacasa.gva.es 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • 51% popula
  • 51% popula
  • 51% popula

Design e a Economia Verde - Lars Diederichsen Design e a Economia Verde - Lars Diederichsen Presentation Transcript

  • DESIGN E A ECONOMIA VERDE CONTRIBUIÇÕES DO DESIGN PARA ODESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ERRADICAÇÃO DA POBREZA Lars Diederichsen
  • 7 bi habitantes 4 bi na Asia1,7 bi vivem na extrema pobreza2,7 bi vivem com menos de $2,00
  • % pop < $1,25
  • IDH 2011
  • 51% da população mundial vive nas cidades, no Brasil são quase 80%12 % da população tem mais de 80 anos 12% moram sozinhos
  • 70% da população mundial não tem acesso a TI
  • Design SocialNegócios Sociais (Yunus) Base da Pirâmide (TBL)
  • 1,5 mi morrem anualmente pelo consumo de água contaminada 1 bi não tem acesso a água potável 43% não tem água encanada
  • 42 mil Hippo rollers foram distribuídos Beneficio para 300 mil pessoas Meta: atingir 1% da PM= 7 mi Distribuição em 21 países Produção: África do Sul
  • Volta as origens – rumo ao futuro
  • PRECISAMOS MUDAR OS VALORES
  • Rio Negro – Rio Branco - RR
  • MetodologiaFormamos 3 importantes áreas e atuação e procuramos constantementeaperfeiçoar nossas metodologias e ferramentas. Áreas de Atuação Desenvolvimento Desenvolvimento Responsabilidade Social Comunitário: Empresarial: Social Empresarial: transformar a realidade fortalecer organizações assessorar grandes de comunidades através sociais, micro e organizações na do apoio a negócios pequenas empresas. definição de suas sociais inclusivos. estratégias de responsabilidade social
  • Por que Meio? Empresas, Ogns, Instituições moderadoras: Sociedade: Governo: - necessidade de - foco no core expertise na gestão de mudanças business investimentos sociais -geração de renda - conscientização -qualidade de vida da necessidade de A palavra “Meio” simboliza o investimentos -Oportunidades locais papel do Instituto como elo sociais entre a sociedade e asempresas públicas e privadas. “Só existem empresas bem sucedidas em sociedades bem sucedidas” Stephan Schmidheiny
  • Equipe MultidisciplinarPresidente Equipe Consultores:Lars Diederichsen Juracy Parente, Flavio Beall, Nils Diederichsen, Carolina Duva, JorgDiretor Administrativo Financeiro Spangenberg, Maria Antonia ValadaresEduardo Parente e Angélica Aoki.Coordenação de ProjetosRenata Monteiro CostaCoordenação Inovação e TecnologiaMayra GauditanoCoordenação de ComercializaçãoCarol BeltraminiAdministraçãoUrania Saracchini
  • 2007Artesanato em Osso eMadeiraDuração: jun/06 – jun/07Local: Jardim MS Objetivo: Criar um grupo de geração de renda a partir das potencialidades do município Resultados: 120 artesãos capacitados 2 grupos de produção formados 60 produtos criados
  • 2007Artesanato em Osso eMadeiraDuração: jun/06 – jun/07Local: Jardim MS
  • 2006Filigrana de NatividadeDuração: 2006Local: Natividade TO Objetivo: Desenvolver linha de produtos utilizando a técnica da filigrana
  • 2007 Apoio ao Artesanato do Capim Dourado Duração: jun/06 – jun/07 Local: Parque Estadual do Jalapão, Tocantins.Parceiros: Terra Design, o Ministério Objetivo: Aperfeiçoar o trabalho artesanal com o uso do capim-dourado e promover ado Turismo, a Fundação Cultural auto-sustentabilidade dos municípios da região do Jalapão.Banco do Brasil e o Estado doTocantins, por meio da Agência de Resultados:Desenvolvimento do Turismo e a 120 artesãos capacitadosFundação Cultural. 3 oficinas de integração 3 oficinas de design e qualidade 3 oficinas de gestão de negócios 3 oficinas de manejo sustentável 3 cursos de treinamento de agentes locais. Participação em feiras expondo produtos, em São Paulo Desenvolvimento e impressão de 1500 folhetos informativos para turistas. Desenvolvimento e impressão de 1500 folhetos informativos sobre o manejo sustentável do capim dourado Desenvolvimento e impressão de 1500 selos de origem Desenvolvimento de vídeo documentário de 12 minutos
  • 2007 - 2008Programa Jovem deFuturoDuração: mar/07 a fev/08Local: Piracicaba e Jundiaí (SP);Telêmaco Borba (PR), OtacílioCosta, Correia Pinto, Lajes, Itajaí(SC); São Leopoldo (RS); Feira deSantana (BA); Ponte Nova (MG);Goiana (PE). Objetivo: Consultoria em Empreendedorismo para jovens entre 14 e 24 anos, para o desenvolvimento de planos de negócios de empreendimentos coletivos, cujas premissas eram: conquista da auto-sustentabilidade, serem desenvolvidos e executados pelos jovens, gerar uma oportunidade de aprendizado, emprego e renda. Resultados: Cerca de 250 jovens, passaram por oficinas teóricas e receberam acompanhamento prático para elaboração do plano de negócio. Foram trabalhados os seguintes temas, com os jovens: empreendedorismo; vocação pessoal e regional; pesquisa de mercado potencial; plano de marketing; plano operacional e previsão de índices financeiros. Além das capacitações, a equipe do Instituto, também, auxiliou os jovens na apresentação de seus planos de negócios à banca avaliadora da Klabin.
  • 2007 - 2008Gestão paraMelhoriasProjeto TamarDuração: dez/06 a abr/07Local: Florianópolis (SC); Ubatuba(SP); Vitória , Itaúnas , Regência Guriri(ES); Salvador, Praia doForte, Arembepe, Sauípe (BA);Aracaju, Pirambu (SE) e Fernando deNoronha (PE). Objetivo: assumir interinamente a gestão das lojas por um período de 9 meses para implementar as ações de melhorias definidas no diagnóstico Resultados: -Reestruturação completa nas atribuições e responsabilidades da equipe de lojas; -Definição de processos; -Medidas de controles; -Avaliação de produtividade e resultados. -Repassar os conhecimentos à equipe -Manualização -Desenvolvimento de conceito de lojas – implementação de mudanças de lay-out Deste modo, foi possível formar uma equipe interna para dar continuidade ao desenvolvimento de novas metas, estratégias e planos de ação. Aumento da rentabilidade da operação em 20%. Aumento da capacidade de auto-sustentação do Tamar. Aumento do repasse das lojas para atividades de pesquisa e conservação da Tartaruga Marinha.
  • 2010Gestão para MelhoriasProjeto TamarDuração: 06/10 a 12/10Local: Praia do Forte, BA Objetivos: - elaboração de novo diagnóstico, plano de ação e metas. - tornar o desenvolvimento de produtos nas lojas do Projeto Tamar mais ágil e eficaz. - criar processos para desenvolver coleções alinhadas, mantendo a coerência com a filosofia do Tamar e as expectativas do consumidor. Resultados: Desenvolvimento de Metas e Planos de Ação para a operação de lojas da Fundação Tamar, incluindo 12 lojas, para os anos de 2011 a 2016. Manualização dos processos para desenvolvimento de coleções e desenvolvimento da coleção inverno 2011.
  • 2008 / 2009Plano de desenvolvimentopara grupos produtivosArtesanato Brasil com DesignDuração: out/08 a jan/09 Objetivo: Realização de consultoria técnica especializada para elaboração e execução de uma pesquisa de diagnóstico e confecção de um plano de desenvolvimento para 11 unidades produtivas artesanais,localizadas na região Norte do Brasil, totalizando mais de 700 artesãos. Grupos Pará: Associação São José Liberto, Marivaldo Arte Cerâmica, Associação das Artesãs Ribeirinhas de Santarém, Comunidade indígena Wai-Wai – Reserva Mapuera Nhamundá Roraima: Programa de Artesanato de Tepequém Tocantins: Comunidade indígena Karajá - Aldeia Santa Isabel, Povoado Prata, Mateiros, Mumbuca, ARTEL/Artesãos de Lajeado, Ourivesaria Mestre Juvenal/Natividade. Resultados: Programa de apoio ao Artesanato Brasileiro
  • 2008 / 2009Projeto BrindesArtesanato CompetitivoDuração: fev/08 a dez/08Local: Araçoiaba daSerra, Campinas, Miracatu, Pilar doSul, Ribeirão Pires, São Paulo, SãoSebastião (SP). Desenvolvimento de brindes artesanais para 7 grupos de produção Desafio: O mercado de brindes ecologicamente corretos vem crescendo ano após ano. As empresas apostam em brindes corporativos que demonstrem a preocupação social e ambiental . O produto artesanal é um dos mais adequados a este nicho de mercado, mas nem sempre encontramnos grupos preparados para entregas em quantidade e em prazos curtos. O Instituto Meio desenvolveu produtos focados neste mercado e capacitou 7 grupos nas áreas de gestão da produção, gestão do negócio e apresentou ao mercado, através do Meio Shop, 7 linhas de brindes. Os resultados vieram mais rápido do que planejado. Resultados a)Elaboração de uma linha de brindes para cada um dos 7 grupos atendidos; b)Elaboração de embalagens; c)Elaboração de catálogo e site como ferramentas de comercialização; d)Venda de brindes para grandes empresas como Grupo Pão de Açúcar, etc. e)Os grupos tiveram um aumento de faturamento médio mensal de mais de 30%.
  • 2009 - 2010Moldando um FuturoMelhor - SPDuração: nov/09 a out/10Parceiros: Instituto Camargo CorreaLocal: Apiaí - SP Objetivo: Contribuir para a perenidade e fortalecimento da Associação de Artesãos de Apiaí, através de investimentos em ações que aumentem sua rentabilidade, além de incentivar os jovens da cidade a obter renda com a produção de peças artesanais em cerâmica de alto valor cultural. Resultados: Investimentos em infra-estrutura: galpão, fornos, equipamentos Capacitações Técnicas e Gerenciais: Melhorias nos processos produtivos e de produtos; Manual de manejo ambiental; Desenvolvimento de material de comunicação (site, folder, catálogo) Participação em feira nacional, atacadista, de objetos de decoração; Beneficiados: 19 artesãs e suas famílias. Aumento do faturamento em 50% Redução de 20% das horas/mês dedicadas ao trabalho na lavoura, devido ao aumento na renda com o artesanato.
  • 2009 - 2010Moldando um FuturoMelhor - SPDuração: nov/09 a out/10Parceiros: Instituto Camargo CorreaLocal: Apiaí - SP
  • 2010Comércio Justo e Solidário –Artesanato Maranhense emFibra de Buriti - MADuração: nov/09 a out/10Parceiros: SEBRAE-MALocal: Barreirinhas, Tutóia e Alcântara - MA Objetivo: Valorizar e difundir o artesanato Maranhense em Fibra do Buriti, preservar os recursos naturais e garantir uma fonte de renda justa e sustentável para as comunidades, de acordo com os princípios do Comércio Justo e Solidário. Resultados: 50 artesãos capacitados diretamente nos princípios do Comércio Justo: - oficinas de manejo sustentável - oficinas de design - oficinas de mercado - oficinas de gestão Criação e adaptação de 54 produtos aos critérios do Comércio Justo. Adesão de todos os participantes com o compromisso de manter seus dependentes entre 7 e 14 anos no ensino fundamental. Participação em duas edições de feira atacadista, nacional, para lojistas de objetos de decoração. Desenvolvimento de vídeo documentário sobre o projeto, site, 5 mil folhetos para turistas, 3 mil catálogos e 10 mil selos de origem Beneficiados: 190 artesãos e suas famílias.
  • 2010 - 2011Pet LimpaParacatú, MGDuração: ago/10 a jul/11Parceiros: Instituto Camargo CorreaLocal: Paracatu MG Objetivo: Capacitação de um grupo produtivo de coletores de materiais recicláveis da cidade de Paracatu, para gerar renda com a produção de peças, a partir da reciclagem de garrafas PET e de outros materiais. Elevar em 12 meses a capacidade produtiva e a comercialização de acessórios de limpeza, confeccionados a partir de garrafas PET, da atual 100 unidades/mês para 1.500 unidades/mês incrementando o faturamento da cooperativa em mais de R$ 6.750. Resultados: Aumento das vendas de vassouras de 100 para 1600 por mês. Aumento em 100% da capacidade de produção. Beneficiados: Coopercicla - Associação de Catadores composta por 12 mulheres e 11 homens, pessoas de 20 a 66 anos.
  • 2010 - 2011Tecendo Inclusão - RJDuração: nov/10 a out/11Parceiro: Instituto Camargo CorreaLocal: Natividade RJ Objetivo: – Criar um grupo gestor na cidade com objetivo de apoiar projetos de geração de renda; – Gerar um acréscimo de 50% na renda das artesãs através da expansão de suas vendas; – Capacitar 40 aprendizes para o processo produtivo. Resultados: Aumento do faturamento em 346% Beneficiados: 44 artesãs
  • 2010 - 2011Tecendo Inclusão - RJDuração: nov/10 a out/11Parceiro: Instituto Camargo CorreaLocal: Natividade RJ
  • 2010 - 2011Tempo de Empreender –Alimentos Artesanais do Grama- MGDuração: nov/10 a out/11Parceiro: Instituto Camargo CorreaLocal: Santo Antônio do Grama, MG Objetivo: – Criar um grupo gestor na cidade com objetivo de apoiar projetos de geração de renda; – Formar um grupo de produção formal de alimentos artesanais, composto em sua maioria por jovens, com mínimo de 25 membros beneficiados diretamente; – Gerar renda para este grupo através da comercialização dos produtos, de forma proporcional ao tempo dedicado, superior ao valor do salário mínimo; Resultados: em andamento
  • 2010 - 2011Projeto de Ecoturismo deBase Comunitária, TODuração: jul/10 a dez/11Parceiro: PROECOTUR/Ministério doMeio AmbienteLocal: Mateiros - TO Objetivo: Realização de consultoria técnica especializada para a capacitação de pessoal do segmento de turismo, da região do Jalapão, para a elaboração de um projeto de ecoturismo de base comunitária para região. Resultados: Diagnóstico situacional e projeto de ecoturismo de base comunitária para a região do Jalapão, Tocantins Beneficiários: Cerca de 50 pessoas diretamente e 10.500 pessoas indiretamente.
  • 2010 - 2011Semenado FuturosDuração: 2011 - 2012Parceiro: Instituto Camargo CorrêaLocal: Apiaí- SP Objetivo: O Projeto Semeando Futuros tem como objetivo fortalecer a agricultura familiar sustentável na região de Apiaí, através de investimentos e ações que melhorem a produtividade, incentivem o uso de técnicas agroecológicas e agreguem valor aos produtos através da certificação orgânica. Resultados: em andamento • Receita bruta estimada para a safra: R$ 550.800 • Receita média por produtor: R$ 15.737 • Receita (área plantada)= R$275.400 por ha •Lucro estimado (safra)= R$ 270.000 •Lucro estimado médio por produtor (safra): R$ 7.714 Beneficiários: Cerca de 35 pessoas diretamente e 120 pessoas indiretamente.
  • “Pela primeira vezestamos plantandomorango em Apiaí, umalavoura com mais valoragregado que otomate, tradicional naregião, mas que nosmantém dependentesdos intermediários e dosaltos custos dosagrotóxicos” MarinaGomes da RosaCordeiro, produtora rural
  • - Aumento nas vendas local e regionalmente. -Fortalecimento do sentimento de “pertencimento” ao grupo -Fortalecimento da identidade do artesanato local -Aplicação dos ícones em outros segmentos econômicos voltados ao turismoInstituto MeioRua Mário de Alencar 239 -Aplicação dos ícones em material promocional daVila Madalena, 05436-090, São Paulo, S.P. Prefeitura de São RoqueT: +55. 11. 3813-6286E-mail: lars@institutomeio.org