Slide show modulo iii

895 views
761 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
895
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Slide show modulo iii

  1. 1. Homilética Módulo III
  2. 2. Modelos e Exemplos de Esboços
  3. 3. <ul><li>Modelo Etimoligico </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Este modelo trabalha exclusivamente a etimologia de palavras chaves contidas no texto . </li></ul><ul><li>Trabalhando seus diversos significados </li></ul>
  5. 5. Exemplo: Palavra: paraíso Etimologia: Bom lugar para passar o tempo, lugar de descanso. Uma relação que oferece amor, paz e segurança. Religiosamente acredita - se que é o lugar para onde vão os salvos pós – morte. Para preparar um esboço etimológico o pregador necessitará escolher bem as palavra e contar com um bom dicionário
  6. 6. Esboço de linguagem bíblica Com certeza é o mais utilizado pelos pregadores, pois eles identificarão as palavras chaves do texto e trabalharão seu sentido teológico.
  7. 7. <ul><ul><li>Exemplo </li></ul></ul>Palavra : Pecado. Rebelião contra Deus Maldade humana Cometer Erros Transgressão da lei de Deus Ofensa Morte
  8. 8. Modelo de investigação Problemática
  9. 9. Investiga um tema específico, normalmente direcionado a um público em particular. Muito comum em campanhas evangelísticas, congressos ou acampamentos e palestras onde os temas geralmente são previamente escolhidos
  10. 10. Exemplo: Tema: Como identificar uma pessoa Alcoólatra ? Assim o pregador pode trazer estatísticas, estudos, teses ou testemunhos e depoimentos e assim desenvolver conceitos e trabalhar o tema de maneira prática e específica
  11. 11. <ul><li>Modelo Aplicativo </li></ul>Esse modelo utiliza frases ou pensamentos curtos, ou seja, não se trabalha a totalidade do texto mais uma frase isolada ou um versículos .
  12. 12. <ul><li>Modelo Analógico </li></ul>Este modelo se desenvolve por meio de comparações e contrastes, tendo como principal característica facilitar as realidades familiares , utilizando em sua composição metáforas e parábolas.
  13. 13. Classificação de um sermão
  14. 14. O sermão evangelístico. Leva em consideração quatro passos esquematicos: Ter como ponto central a mensagem de salvação. Fazer notória a verdade fundamental do texto. Produzir convicção. Exigir respostas imediatas e concretas .
  15. 15. Sermão diálogo Esse tipo de sermão não está propriamente ligado ao um texto, este tem como base indagações, perguntas e inquisições que levarão aos ouvintes a uma interação. O filosofo Grego Sócrates foi o grande utilizador desse método quando em suas caminhadas por Atenas trazia perguntas aos transeuntes como: O que é coragem? Ou, o que é sabedoria?
  16. 16. Sermão em discurso. Este modelo é muito usado por líderes políticos, pois este não utiliza texto base, mais somente idéias e ideologias. Este modelo exige muito do poder de persuasão do pregador, pois este detém apenas as suas idéias e sua oratória tem como objetivo final o convencimento da platéia
  17. 17. Sermão biográfico. Este sermão tem como base a história de vida de uma pessoa, instituição ou de uma cidade ou país.
  18. 18. Sermão Histórico Este modelo é sempre específico e quase sempre impessoal, pois ele aborda acontecimentos históricos como: Períodos históricos, fatos históricos e suas causas.
  19. 19. “ O Bom Pregador é aquele que sabe ouvir, gasta tempo no meditar se esmera no pesquisar e no momento da pregação se cala para que Deus possa falar Prof. Sergio Vinicius Lima”
  20. 32. Ferramenta PodCast Da mesma forma que a ferramenta Slideshow, o Podcast pode trazer importantes partes do conteúdo abordado em forma de arquivo de áudio, preferencialmente MP3 para que o aluno possa tê-la em seus IPods, MP3, MP4 ou até celulares para ouvir em momentos livres em seu dia.
  21. 33. Ferramenta WebForum Dentro de uma Pedagogia que privilegie o aprendizado colaborativo focando um amalgama Vygotzky-Piagetiano, de construção social do conhecimento, o WebForum surge como uma ferramenta fundamental, permitindo ampla discussão sobre assuntos propostos não só pelo professor, mas, principalmente, pelos aprendentes co-autores.
  22. 34. Ferramenta Wiki Essa grande ferramenta é o próprio aprendizado colaborativo. Quando mais de uma pessoa interfere no mesmo texto, construindo em co-autoria o conteúdo pré-estipulado pelo Professor Conteudista.
  23. 35. Ferramenta Chat Tal qual o WebForum e o Wiki, a Ferramenta Chat é integrante do grupo de objetos de aprendizagem colaborativa. Ao contrário de ser uma ferramenta assíncrona, trata-se de um recurso síncrono de construção do conhecimento. Permite que um grupo, simultaneamente discuta determinado conceito que poderá ser postado no WebForum ou no Wiki.
  24. 36. Ferramenta Exercício Em uma Pedagogia Colaborativo, o exercitar solitário deve ficar, apenas para que o aprendente possa fazer uma auto-avaliação, por isso mesmo, haverá baterias de exercícios objetivos no Ambiente do Aluno, estes apenas somarão uma menor parte no somatório final de sua média que será composta pelas participações em todas as ferramentas de construção do conhecimento e, por fim, nos encontros presenciais ao fim de cada matéria.

×