Your SlideShare is downloading. ×

Ed fisica escolar

25,361

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
25,361
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
467
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR CONCEPÇÕES :
    • Segundo Darido:
    • Desenvolvimentista;
    • Construtivista;
    • Crítico-superadora;
    • Sistêmica
    • Segundo Abib :
    • Crítico-superadora;
    • Plural
    • Segundo Currículo Básico das Escolas Públicas do DF :
    • Aprendizagem Motora (Perceptivo-Motora);
    • Psicomotora;
    • Sóciomotora
  • 2. ABORDAGEM DESENVOLVIMENTISTA OBJETIVO : Oferecer ao aluno condições de desenvolver seu comportamento motor através da diversidade e complexidade de movimentos. - Dirigida para crianças entre 4 e 14 anos. - Acredita que a melhor capacidade de controlar o movimento contribui no conhecimento próprio e aplicação do movimento. - Privilegia a aprendizagem do movimento embora possa estar ocorrendo outras aprendizagens em decorrência das habilidades motoras. O desenvolvimento cognitivo (alfabetização e pensamento lógico-matemático, por exemplo) podem ocorrer como sub-produto não sendo objetivo prioritário. - Se baseia no desenvolvimento motor e aprendizagem motora. - Seqüência dos movimentos: - Fase dos movimentos fetais; - Fase dos movimentos espontâneos e reflexos; - Fase dos movimentos rudimentares; - Fase dos movimentos fundamentais; - Fase de combinação dos movimentos fundamentais; - Fase dos movimentos culturalmente determinados.
  • 3. ABORDAGEM DESENVOLVIMENTISTA - Tenta-se corresponder o nível de habilidades motoras à idade em que o comportamento aparece. - Com 7 anos a criança deve ter as habilidades motoras de um adulto - Movimento é visto como fim em si mesmo. Avaliação : é feita através do desempenho motor. A identificação do erro é fundamental para aquisição de habilidades de acordo com as etapas de aquisição de habilidades motoras básicas. Críticas principais : - Não se refere ao contexto sócio-cultura, - O desenvolvimento dos domínios afetivo, cognitivos e sociais são feitos ocasionalmente e não intencionalmente.
  • 4. ABORDAGEM CONSTRUTIVISTA-INTERACIONISTA Objetivo : O aluno construir seu conhecimento a partir da interação com o meio, resolvendo problemas. Construção do conhecimento a partir da interação do sujeito com o mundo. - Se opõe ao mecanicismo. - O movimento é utilizado como meio para atingir domínios cognitivos. - Respeita as experiências vividas pelos alunos e as diferenças individuais. - Resgata a cultura de brincadeiras e jogos propostas pelos alunos. - O jogo é considerado o principal modo de ensinar, é um instrumento pedagógico, um meio de ensino. Críticas principais : - A educação física poderia servir de base para outras disciplinas perdendo sua identidade própria; - Conteúdos podem não ter relação com a prática do movimento em si Avaliação : enfatiza a auto-avaliação
  • 5. ABORDAGEM CRÍTICO-SUPERADORA Objetivo : Baseado na justiça social. Valoriza a questão da contextualização dos fatos e do resgate histórico. - É um projeto político-pedagógico: Político porque encaminha propostas de intervenção em determinada direção. Pedagógico porque possibilita uma reflexão sobre a ação dos homens na realidade. - Se opõe ao mecanicismo. -Nesta concepção deve-se transmitir os conteúdos simultaneamente. Os mesmos conteúdos devem ser trabalhados ao longo das séries, aprofundando-se a cada ano, porém sem a visão de pré-requisitos.
  • 6. ABORDAGEM CRÍTICO-SUPERADORA Avaliação : - Critica a avaliação por estimular uma discriminação aos interesses da classe trabalhadora. A avaliação segundo esta proposta apenas tem atendido as normas legais selecionando alunos para apresentações e competições. Principais críticas : - Falta de propostas práticas. - Leva os objetivos da Educação física para níveis abstratos, deixando a atividade motora em terceiro plano. - Não interpreta o ser humano na sua individualidade e subjetividade mas sim por classes (Classe dominante x Classe trabalhadora). - Discurso superado.
  • 7. ABORDAGEM SISTÊMICA Objetivo : “Introduzir o aluno no mundo da cultura física, formando o aluno que vai usufruir, partilhar produzir, reproduzir e transformar as formas culturais da atividade física (o jogo, o esporte, a dança, a ginástica)”. - A educação física sofre influências da sociedade e a influencia. - Tenta garantir o movimento como meio e fim da educação física. -As habilidades motoras não são os únicos objetivos a serem perseguidos pela educação física escolar. Por exemplo: “não basta aprender as habilidades específicas do basquetebol, é preciso organizar-se socialmente para jogar, compreender as regras com um elemento que torna o jogo possível, aprender a respeitar o adversário como um companheiro e não como um adversário a ser aniquilado pois sem ele o jogo não seria possível”.
  • 8. ABORDAGEM SISTÊMICA - Enfatiza as vivências do aluno (experimentação de movimentos) que proporcionam conhecimentos cognitivos e experiências afetivas ao aluno; - O aluno deve incorporar o movimento para dele tirar o melhor proveito possível, não apenas pela sua qualidade mas pela compreensão que pode trazer de si e dos outros; - Diversidade de conteúdos proporcionando maior número de vivências e incorporação destas atividades ao tempo livre de lazer oferecendo oportunidades para o alcance da cidadania. - Princípio da não-exclusão: o acesso de todos os alunos às atividades da educação física. Avaliação : Não há uma proposta estabelecida de avaliação. Principais críticas : Não direcionamento dos conteúdos. - Pouco tempo de testagem de propostas práticas.
  • 9. EDUCAÇÃO FÍSICA PLURAL Jocimar Daólio (1995) Objetivo : Interpretar o ser humano através da diversidade e pluralidade presentes na cultura do corpo, sua cultura, seu mundo. - Permite que as diferenças entre os alunos sejam percebidas e seus movimentos frutos de sua história do corpo, sejam valorizados independentemente do modelo considerado “certo”ou “errado”. - Não se pensa em “eficiência técnica” mas em “eficácia simbólica” que é a forma cultural como os alunos utilizam as técnicas corporais.Considera-se desta forma o processo, o meio. - Escolhe-se as atividades valorizadas culturalmente pelos alunos (atividades significativas), proporcionando a partir da prática, compreender, usufruir, criticar e transformar os elementos da chamada cultura corporal.
  • 10. EDUCAÇÃO FÍSICA PLURAL Parte do ser humano, sua especificidade, para entender e explicar a sociedade da qual ele faz parte. Antropologia Sociologia Avaliação : Não definida Principais críticas : Falta de propostas práticas.
  • 11. ESCOLAS DA MOTRICIDADE HUMANA (CURRÍCULO BÁSICO DAS ESCOLAS PÚBLICAS DO DF -1993)
  • 12. Desenvolvimentista Psicomotora Construtivista Sóciomotora Sistêmica Plural Crítico-superadora Visão das concepções Perceptivo-motora

×