Pescas 2011

723 views
528 views

Published on

Este conjunto de diapositivos, tais como os relativos ao litoral, foram criados em 2011. Todavia, mantêm-se atuais.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
723
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
178
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pescas 2011

  1. 1. TIPOS DE PESCA - 2011
  2. 2. Barcos de pesca artesanal
  3. 3. As oscilações do nível do mar – transgressões e regressões marinhas  a deposição de sedimentos marinhos e fluviais junto à costa  a predominância dos ventos do quadrante oeste  a influência da corrente marítima de Portugal justificam a existência de uma costa com poucas reentrâncias naturais. Fala-se que o interface litoral é bastante rectilíneo. .
  4. 4. Navios de pesca longínqua construídos nos estaleiros de S. Jacinto - Aveiro
  5. 5. Mais uma embarcação de pesca longínqua O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE … ASSISTIU … AO BOTA-ABAIXO DO NAVIO DE PESCA “AVÔ MÚSICO”, CONSTRUÍDO PELOS ESTALEIROS NAVAIS “NAVALFOZ, SA” … O “AVÔ MÚSICO” VAI OPERAR A PARTIR DO PORTO DE PESCA DE PENICHE. A SUA ÁREA DE INTERVENÇÃO FAR-SE-Á AO LARGO DE ÁFRICA DO SUL, NO ATLÂNTICO SUL E ÍNDICO. ESTANDO DOTADO DAS MAIS MODERNAS TECNOLOGIAS, ESTE BARCO CUSTOU 2.990.784 EUROS, TENDO CONTADO COM UM SUBSÍDIO DO ESTADO PORTUGUÊS NO VALOR DE 149.539,20 EUROS, UM SUBSÍDIO A FUNDO PERDIDO DA COMUNIDADE EUROPEIA NO VALOR DE 1.046.744,40 EUROS E UM SUBSÍDIO REEMBOLSÁVEL DA COMUNIDADE EUROPEIA QUE ATINGIU OS 299.078,40 EUROS. POSSUI UM CUMPRIMENTO DE 41 METROS E UMA TRIPULAÇÃO DE 19 HOMENS. HTTP://WWW.OESTEONLINE.PT/NOTICIAS/NOTICIA.ASP?NID=7611
  6. 6. Barco de pesca de redes de cerco
  7. 7. Pesca tradicional: -Embarcações de pequeno porte - baixíssima autonomia - baixa TAB -baixo volume de capturas
  8. 8. O Grupo Pescanova inaugurou em Mira a Maior unidade mundial de aquicultura para a produção de pregado gerando mais de 200 postos de trabalho diretos e 600 indiretos. A maioria da sua produção será destinada à exportação. (21/06/2009)
  9. 9. Tanque de aquicultura (maricultura)
  10. 10. AQUACULTURA  Aquacultura ou aquicultura é o cultivo (produção) de organismos aquáticos para serem utilizados pelos humanos (Peixes, anfíbios, moluscos, crustáceos ou plantas)  Pode ser feita em água doce – piscicultura -, salgada maricultura - ou salobra.  A aquicultura é o termo mais abrangente, já que o cultivo de cada espécie pode ter uma designação própria, como seja ranicultura (rãs), carcinicultura (camarões), ostreicultura (ostras), algacultura (micro e macroalgas), etc. http://www.cmcmadeira.org/default.aspx?id=273
  11. 11. Tipos de regime da produção aquícola Aquacultura intensiva caracteriza-se por:  Ser feita em viveiros com uma alta densidade de peixes  Exercer um grande controlo em todos os níveis de produção  Maximizar o mais possível a produção, com o fornecimento controlado de rações e suplementos  Ser a mais prejudicial a nível ambiental.
  12. 12. Aquacultura extensiva caracteriza-se por:  Ser feita em jaulas/represas com baixa densidade de peixes  Haver uma menor interferência do homem na produção  Ser a menos prejudicial em termos ambientais Aquacultura semi-intensiva caracteriza-se por:  Ser uma forma equilibrada de produção  Não haver interferência do homem no meio onde os animais se desenvolvem  Haver uma densidade de peixes média/baixa  Utilizar alimento artificial como reforço do alimento natural
  13. 13. Principais portos Viana do Castelo – movimentação de granéis sólidos (cimento, caulino, fertilizantes), granéis líquidos (asfalto) e carga geral fraccionada (madeira em toros e paletes, alumínio, papel kraft, aço, granito, etc), e carga roll-on/roll-off.  Leixões – movimentação de mercadorias incluindo produtos petrolíferos, inaugurou recentemente um novo cais de passageiros  Aveiro – movimentação de cargas fraccionadas: produtos metalúrgicos e produtos florestais, granéis sólidos (produtos agro-alimentares e cimento) e granéis líquidos (constituídos principalmente por produtos químicos).  Figueira da Foz - movimentação de mercadorias  Lisboa - margem Norte: movimentação de carga contentorizada, Roll-on/Roll-off e a maioria da carga fraccionada; docas de recreio e terminais de cruzeiros Na margem Sul: terminais de granéis líquidos e sólidos.  Setúbal - carga fraccionada, contentorizada e granéis (sólidos e líquidos, Ro-Ro  Sines - principal porta de abastecimento energético do país (petróleo e derivados, carvão e gás natural) e importante porto de carga geral/contentorizada.  Todos possuem infraestruturas para pesca e recreio.
  14. 14. Estatísticas da Pesca 2009
  15. 15. Estatísticas da Pesca 2009
  16. 16. Estatísticas da Pesca 2009
  17. 17. ESTATÍSTICAS DAS PESCAS 2009, INE - PRODUÇÃO NA AQUICULTURA Embora o país disponha de condições naturais favoráveis ao desenvolvimento da aquicultura, a sua produção não tem aumentado … apresentando ainda um peso reduzido na produção do sector da pesca. De facto a aquicultura constitui uma importante alternativa às formas tradicio-nais de abastecimento de pescado, pelo que o aumento de 7,3% da produção total em 2008 é encarado como positivo … A produção em águas salgadas e salobras mantém uma tendência de crescimento, verificando-se, ainda, a con- centração da produção aquícola em torno das principais espécies: dourada, robalo e amêijoa na aquicultura mari-nha e truta em águas doces.
  18. 18. Estatísticas da Pesca 2009
  19. 19. Estatísticas da Pesca
  20. 20. Estatísticas da Pesca 2009
  21. 21. A costa atlântica portuguesa, compreendida entre a Ria de Aveiro e a Foz do Guadiana, apresenta condições potencialmente favoráveis para a produção de sal marinho por evaporação solar, especialmente o Sul, como é próprio de um país que se estende em latitude. Em termos de solo, matéria-prima e clima, é no Algarve que se encontram reunidas as melhores condições para a produção de sal marinho, tendo este Salgado representado, em 2009, cerca de 90% da produção nacional.
  22. 22. Estatísticas da Pesca 2009
  23. 23. O Programa Operacional Pescas 2007-2013 (PROMAR)… é co-financiado pelo Fundo Europeu das Pescas (FEP) e consiste em:  Promover a competitividade e sustentabilidade a prazo do sector das pescas  Apostar na inovação e na qualidade dos produtos  Aproveitar melhor todas as possibilidades da pesca e potencialidades da produção aquícola  Recorrer a regimes de produção e exploração biológica e ecologicamente sustentáveis  Adaptar o esforço de pesca aos recursos disponíveis. Este Programa desenvolve-se por quatro Eixos Prioritários:
  24. 24. - Eixo 1 “Adaptação do Esforço de Pesca” - Eixo 2 “Investimentos na aquicultura, transformação e comercialização dos produtos da pesca e aquicultura” - Eixo 3 “Medidas de Interesse Geral” - Eixo 4 “Desenvolvimento Sustentável das Zonas de Pesca” Para além dos quatro Eixos Prioritários, existe ainda a “Assistência Técnica”, que visa sustentar a normal gestão e execução do Programa.
  25. 25. A frota pesqueira nacional é maioritariamente representada por embarcações de pequeno porte vocacionadas para a pesca local, (tipo de pesca mais consonante com a sustentabilidade da diversidade das espécies). Porém, esta não é a pesca que interessa aos grandes interesses económicos. Para uma pesca ser competitiva deve capturar muito em pouco tempo para vender mais e com menor preço. Tal acarreta o “esquecimento” pela manutenção da diversidade e o desrespeito pelo limiar da sustentabilidade dos pesqueiros. Estatísticas da Pesca 2009
  26. 26. Embarcação de pesca longínqua
  27. 27. Navio bacalhoeiro nos mares do norte
  28. 28. Tipos de pesca  Costeira - a várias horas ou dias de navegação do porto  Local - em rios, estuários, lagunas, praias e orlas marítimas junto à terra. Longínqua ou do largo - a grande distância do porto  Polivalente – aquela que utiliza artes diversificadas  Arrasto – efectuada com estruturas rebocadas que retêm a captura: arrasto pelo fundo (quando a estrutura se desloca directamente sobre o leito do mar) e arrasto pelágico (quando a estrutura desliza entre a superfície e o fundo).  Cerco – efectuada com ampla rede, longa e alta, que fecha no fundo para evitar a fuga do peixe.
  29. 29. Tipo de Frota Arrasto – conjunto de embarcações para a pesca de arrasto Cerco – conjunto de embarcações para a pesca costeira Polivalente – conjunto de embarcações equipadas para o uso alternativo de duas ou mais artes de pesca. Tipo de Embarcações Pesca Local – Comprimento do barco - 9m; potência do motor inferior a 100 CV; autonomia de 6 a 12 milhas Pesca Costeira - comprimento do barco entre 9 e 33m; potência do motor superior a 35 CV; autonomia conforme a área de operação fixada Pesca do Largo – em qualquer área desde que fora das 12 milhas; arqueação superior a 100GT

×