Catira

988
-1

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
988
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Catira

  1. 1. C1 Araçatuba, domingo, 26 de junho de 2011TRADIÇÃO O resgate da catira Araçatuba Talita Rustichelli talita.nayla@folhadaregiao.com.br Dança folclórica que faz parte da identidade brasileira é repassada a crianças com idades entre 7 e 10 anos para preservar esta vertente da cultura caipira "Precisamos preservar a nos- sa cultura caipira, a cultura tro- peira dos nossos antepassados. Paulo Gonçalves/Folha da Região - 22/06/2011 Faz parte de nossa raiz e identida- A catira é uma dança fol- de", diz. Segundo ela, hoje cerca clórica brasileira, cujo de 40 crianças de 4 escolas muni- ritmo é marcado pela cipais participam do projeto, que batida das mãos e pés dos dan- teve início há cerca de 2 meses. çarinos, que são acompanhados "A intenção é integrar mais esco- por violeiros. Os catireiros são las, mas isso depende do interes- organizados em duas fileiras se dos diretores e professores de opostas, ficando frente a frente, cada uma delas. Pretendemos e vão se intercalando conforme agregar mais 4 escolas no próxi- vão desenvolvendo os passos. mo semestre", afirma. Os pulos e as batidas de pés e mãos se alternam com a canto- GERAÇÕES ria dos músicos. É encontrada Para o catireiro João Teodo- principalmente no Mato Gros- ro Liario, o trabalho com as crian- so, Mato Grosso do Sul, Paraná, ças está obtendo um ótimo resul- Minas Gerais, Goiás e algumas tado. "A criançada está animada regiões de São Paulo. e aprendendo. Já não havia mais A fim de preservar essa ver- muitos representantes da catira tente da cultura caipira, a Secre- em nossa região, então o projeto taria de Educação de Araçatuba está sendo muito importante pa- mobiliza-se junto ao Centro de ra que esta nossa dança não aca- Tradições Culturais e à Secreta- be", afirma. ria de Cultura da cidade para Ele conta que viveu no ensinar catira a crianças de 7 a meio da dança e da música serta- 10 anos da rede municipal de neja. "Meu pai era catireiro e ensino. violeiro e eu também sou. Des- O projeto teve início a partir de pequeno, eu participava das das ações das Secretarias de Cul- festas nas fazendas dos meus tura e Educação da cidade para tios, onde as pessoas se reuniam incentivar a formação de novos para cantar modas de viola e catireiros, o que resultou no gru- dançar a catira", diz. po "Novos Araçás", que tem a participação de professores de Educação Física e de Artes e de De acordo com a professo- ra de Educação Física Fernanda Valerde Martin, que ensina a ca- Grupo ‘Novos Araçás’ vai se apresentar em pessoas da comunidade araçatu- bense. Formado em 2009, o gru- po conta com dois dos remanes- tira a crianças de sete anos da Emeb (Escola Municipal de Edu- cação Básica) "Maria de Freitas Olímpia e na Festa do Peão de Barretos centes do antigo grupo: João Teo- Souza", os pequenos participan- Desde sua estreia, em remos mais convites, tanto doro Liario, 78, que foi o respon- tes estão se interessando cada 2009, o grupo de catira "No- para este grupo como para sável por ensinar a dança aos ou- vez mais. "No início, percebi vos Araçás" realizou diversas os grupos das crianças que tros integrantes, e Pedro Quinta- que a maioria dos alunos nunca apresentações no interior de estão aprendendo com o no- na, 63. tinha visto nem ouvido falar de São Paulo. As próximas serão vo projeto. Em Barretos tam- catira. Hoje, muitos querem par- no Festival do Folclore de bém estamos avaliando con- PERPETUAÇÃO ticipar", afirma. Olímpia, que acontece de 23 dições para levarmos as crian- De acordo com a coordena- a 31 de julho, e na Festa do ças", afirma. dora do projeto e presidente do APRENDIZADO Peão de Boiadeiro de Barre- Centro de Tradições Culturais, Fernanda diz que, além da tos, entre 18 a 28 de agosto. AGENDA Cláudia Colli, dez professores preservação da tradição, o proje- Segundo Cláudia Colli, Interessados em agen- aprenderam a catira e repassam to ainda auxilia no desenvolvi- o projeto cresceu bastante e dar apresentações ou em ob- o conhecimento aos alunos. "Al- mento infantil. "Com a dança o grupo tem recebido vários ter mais informações sobre o guns professores não fazem par- podemos trabalhar a coordena- convites para apresentações. FOLCLORE Crianças se apresentam em escola ao som da viola projeto em geral, devem pro- te do grupo Novos Araçás, ção motora, a expressão corpo- "É a segunda vez que o curar por Cláudia na Secreta- mas dão continuidade ao pro- ral e a concentração dessas Novos Araçás participa da Queimas do Alho em Araça- Reis, João Carreiro e Capataz ria Municipal de Educação, cesso de conservação desta tra- crianças. Além disso, elas não Festa do Peão de Barretos, e tuba e região, e em shows e Hugo e Tiago", conta. pelo telefone (18) dição ensinando as crianças", têm vergonha, o que facilita o já se apresentou também em de cantores como Sérgio "Acredito que ainda te- 3636-1223.TR explica. aprendizado", diz.

×