Your SlideShare is downloading. ×
0
Poesia do Séc.XX - 3
Poesia do Séc.XX - 3
Poesia do Séc.XX - 3
Poesia do Séc.XX - 3
Poesia do Séc.XX - 3
Poesia do Séc.XX - 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Poesia do Séc.XX - 3

4,010

Published on

Textos de apoio ao estudo dos poetas do século XX: Carlos de Oliveira, Natália Correia e Eugénio de Andrade.

Textos de apoio ao estudo dos poetas do século XX: Carlos de Oliveira, Natália Correia e Eugénio de Andrade.

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,010
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2010 /2011 Carlos de Oliveira . Natália Correia Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas
  • 2. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2010 /2011 1921- Belém do Pará, Brasil (emigrante) 1981 - Lisboa Soneto Rudes e breves as palavras pesam mais do que as lajes ou a vida, tanto, que levantar a torre do meu canto é recriar o mundo pedra a pedra; mina obscura e insondável, quis acender-te o granito das estrelas e nestes versos repetir com elas o milagre das velhas pederneiras.; mas as pedras do fogo transformei-as nas lousas cegas, áridas, da morte, o dicionário que me coube em sorte folheei-o ao rumor do sofrimento: ó palavras de ferro, ainda sonho dar-vos a leve têmpera do vento. Aço na forja Aço na forja dos dicionários as palavras são feitas de aspereza: o primeiro vestígio da beleza é a cólera dos versos necessários. Carlos de Oliveira Ideias-Chave . Filho de emigrantes ; . Combina a preocupação de intervenção social (neo-realismo) com a reflexão sobre a escrita no próprio processo da sua produção; . Grande densidade e agudeza . Algumas das suas obras poéticas: Mãe Pobre (1945), Descida aos Infernos (1949), Entre Duas Memórias (1971); Obras de ficção : Pequenos Burgueses (1948), Uma Abelha na Chuva (1953), Finisterra (1978). Crónicas : O Aprendiz de Feiticeiro (1971).
  • 3. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2010 /2011 1923- São Miguel, Açores 1993 - Lisboa O espírito Nada a fazer amor, eu sou do bando Impermanente das aves friorentas; E nos galhos dos anos desbotando Já as folhas me ofuscam macilentas; E vou com as andorinhas. Até quando? À vida breve não perguntes: cruentas Rugas me humilham. Não mais em estilo brando Ave estroina serei em mãos sedentas. Pensa-me eterna que o eterno gera Quem na amada o conjura. Além, mais alto, Em ileso beiral, aí espera: Andorinha indemne ao sobressalto Do tempo, núncia de perene primavera. Confia. Eu sou romântica. Não falto. Natália Correia Ideias-Chave: . Sem estudos universitários, notabilizou-se como poetisa e como política, tendo sido eleita deputada pelo Partido Socialista . Papel activo na oposição ao Estado Novo; . Esteve inicialmente ligada ao surrealismo e, segundo a própria, a sua mais importante filiação estabeleceu-se em relação ao romantismo; . Escreveu géneros variados, desde a poesia ao romance, teatro e ensaio; . Literatura: intervenção na sociedade; .Conhecida pela sua personalidade vigorosa e polémica.
  • 4. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2010 /2011 1923 - Fundão 2005 - Porto Urgentemente É urgente o amor. É urgente um barco no mar. É urgente destruir certas palavras, Ódio, solidão e crueldade, Alguns lamentos, Muitas espadas. É urgente inventar alegria, Multiplicar os beijos, as searas, É urgente descobrir rosas e rios E manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros e a luz Impura, até doer. É urgente o amor, é urgente Permanecer. Eugénio de Andrade, Até amanhã (1958) Ideias-Chave: . A sua poesia caracteriza-se pela importância dada à palavra , quer no seu valor imagético, quer rítmico, sendo a musicalidade um dos aspectos mais marcantes da sua poética; . A evocação da infância , em que é notória a presença da figura materna e a ligação com os elementos naturais, surge ligada a uma visão eufórica do tempo , porém, a essa euforia contrapõe-se o sentimento doloroso provocado pelo envelhecimento , pela consciência da aproximação da morte; . Presença dos temas do erotismo e da natureza , assumindo-se o autor como o «poeta do corpo». . Os seus poemas privilegiam a evocação da energia física, material, a plenitude da vida e dos sentidos.
  • 5. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX – As Palavras Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2010 /2011 São como um cristal, as palavras. Algumas, um punhal, um incêndio. Outras, orvalho apenas. Secretas vêm, cheias de memória. Inseguras navegam: barcos ou beijos, as águas estremecem. Desamparadas, inocentes, leves. Tecidas são de luz e são a noite. E mesmo pálidas verdes paraísos lembram ainda. Quem as escuta? Quem as recolhe, assim, cruéis, desfeitas, nas suas conchas puras? Eugénio de Andrade Há palavras que nos beijam Como se tivessem boca, Palavras de amor, de esperança, De imenso amor, de esperança louca. Palavras nuas que beijas Quando a noite perde o rosto, Palavras que se recusam Aos muros do teu desgosto. De repente coloridas Entre palavras sem cor, Esperadas, inesperadas Como a poesia ou o amor. (O nome de quem se ama Letra a letra revelado No mármore distraído, No papel abandonado) Palavras que nos transportam Aonde a noite é mais forte, Ao silêncio dos amantes Abraçados contra a morte. Alexandre O´Neill
  • 6. | Português – 10º ano | Poetas do Séc. XX Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20102011 Fontes: http://www.astormentas.com/ http://alfarrabio.di.uminho.pt/ http://cvc.instituto-camoes.pt/index.php Carlos de Oliveira: . Sobre o romance: Uma abelha na Chuva http://portuguesnanet.com.sapo.pt/abelha.htm Natália Correia: . http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/Natalia-Correia.htm . http://www.triplov.com/poesia/natalia_correia/index.htm Eugénio de Andrade: . http://www.netprof.pt/netprof/servlet/Dossiers?TemaID=NPL0209

×