Projecto de Leitura
O RAPAZ DAS FOTOGRAFIASO RAPAZ DAS FOTOGRAFIAS
ETERNASETERNAS
Edson AthaydeEdson Athayde
Titulo: O Rapazdas FotografiasEternas
Autor: EdsonAthayde
Género: Romance
Biografia do AutorBiografia do Autor
Edson Athayde
é o publicitário mais premiado
da história em Portugal.
Naturalizado po...
Para conhecer melhor a intenção do autor nestaPara conhecer melhor a intenção do autor nesta
obra:obra:
http://vimeo.com/1...
Clarabóia
Tinha duas dezenas de casas, todas pintadas deTinha duas dezenas de casas, todas pintadas de
cores diferentes;co...
5 Rapazes e 3 Raparigas
RapazesRapazes
RaparigasRaparigas
Theobaldo Jonas
Torquato Túlio Tibério
Simplesmente
Maria
Socorr...
Pedro e os outros
• Na solar Vila de Clarabóia, Pedro carrega um
grande segredo e irá cruzar-se com personagens
que ,de um...
“ Simplesmente Maria, simplesmente sonhava. Falava
pouco, achava que nada tinha a dizer. Por mais que
gostasse de Clarabói...
“Socorro, a porca, a suína, foi a primeira a preparar-se
para a chegada. Enquanto comia mangas com as
mãos, despenteava o ...
“… estranha Imaculada, de quem Pedro fingia não
saber a razão dos problemas, mas que descobrira,
fruto de uma ida imprevis...
““O dia em que Jonas nasceu, Clarabóia não entrou emO dia em que Jonas nasceu, Clarabóia não entrou em
festa. Por ser o qu...
““ A esposa de Alaor nasceu morta. Muitos choraram-A esposa de Alaor nasceu morta. Muitos choraram-
na, menos Alaor. E nem...
Como todos os outros, portava-se com total independência dos
humanos. Era até um pouco crítico para com eles, se estes
est...
Fundador da vila
Vivia na Casa Azul
Tinha um negócio de venda de guarda-chuvas.
No entanto, nunca chovia em Clarabóia, mas...
Falsa oráculo da vila, via o que não existia e
nunca dizia nada que já não se soubesse.
Filha de uma cigana andaluz com um...
“ O sorriso de Pedro não tinha explicação.
Nem tampouco era fácil de evitar. Quando
Pedro sorria, e Pedro vivia a sorrir, ...
Pedro revela o seu segredo:
A expressão usada para o caracterizar, de
Fotografias Eternas, não era totalmente verdade.
Ess...
Este livro tem alguns ingredientes que me
motivaram bastante para a sua leitura:
• forma como o autor caracteriza as perso...
Rita Bornes
Nº 21
10º D
E. B. 2,3/S de Vale de Cambra
Disciplina de Português
Outubro/2010
O rapaz das fotografias eternas, de Edson Athayde
O rapaz das fotografias eternas, de Edson Athayde
O rapaz das fotografias eternas, de Edson Athayde
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O rapaz das fotografias eternas, de Edson Athayde

1,226 views

Published on

Projecto de leitura apresentado pela aluna Rita Bornes (10ºD| 2010-2011), no âmbito da disciplina de Português

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,226
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
94
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O rapaz das fotografias eternas, de Edson Athayde

  1. 1. Projecto de Leitura O RAPAZ DAS FOTOGRAFIASO RAPAZ DAS FOTOGRAFIAS ETERNASETERNAS Edson AthaydeEdson Athayde
  2. 2. Titulo: O Rapazdas FotografiasEternas Autor: EdsonAthayde Género: Romance
  3. 3. Biografia do AutorBiografia do Autor Edson Athayde é o publicitário mais premiado da história em Portugal. Naturalizado português há cinco anos, Edson nasceu no Brasil, de onde saiu em 1991. Já publicou seis livros no nosso país, alguns dos quais dedicados à publicidade e ao marketing, outros de crónicas do quotidiano. Teve sempre uma grande adesão por parte do público. Além de ter uma enorme paixão pela escrita, Edson Athayde é produtor musical, foi apresentador de televisão. Foi premiado, seis vezes, em Cannes, pelos seus filmes publicitários, além de ter recebido centenas de prémios e nomeações em festivais nacionais e internacionais.
  4. 4. Para conhecer melhor a intenção do autor nestaPara conhecer melhor a intenção do autor nesta obra:obra: http://vimeo.com/11556230 A Importância da fotografia…A Importância da fotografia…
  5. 5. Clarabóia Tinha duas dezenas de casas, todas pintadas deTinha duas dezenas de casas, todas pintadas de cores diferentes;cores diferentes; Os porcos eram gordos e eram tratados comoOs porcos eram gordos e eram tratados como cães;cães; Apenas existia um Cão;Apenas existia um Cão; O número de crianças era sempre o mesmo;O número de crianças era sempre o mesmo; O fiado na vila era um hábito, não se usavaO fiado na vila era um hábito, não se usava dinheiro.dinheiro. Panos menos bons = ovos 1 cerveja = 1 tomate Tainhas era o troco
  6. 6. 5 Rapazes e 3 Raparigas RapazesRapazes RaparigasRaparigas Theobaldo Jonas Torquato Túlio Tibério Simplesmente Maria Socorro Imaculada Louco eLouco e mortomorto PoetaPoeta
  7. 7. Pedro e os outros • Na solar Vila de Clarabóia, Pedro carrega um grande segredo e irá cruzar-se com personagens que ,de uma certa forma, o vão ajudar a contar o seu grande segredo. As 3 Marias (cada uma com a sua mania) Bakunin (o cão que fala em russo) Alaor (viúvo da mulher que nunca nasceu) Apolónio (barbudo que fabrica guarda-chuvas) Flora (a falsa oráculo) Jonas (o que será louco, poeta ou morto)
  8. 8. “ Simplesmente Maria, simplesmente sonhava. Falava pouco, achava que nada tinha a dizer. Por mais que gostasse de Clarabóia, a sua cabeça estava sempre a voar e a visitar lugares distantes. Antes mesmo de nascer, durante o tempo que estava na barriga da mãe, Maria já sonhava.” in O Rapaz das Fotografias Eternas
  9. 9. “Socorro, a porca, a suína, foi a primeira a preparar-se para a chegada. Enquanto comia mangas com as mãos, despenteava o cabelo, ela gostava de ser descabelada e suja.” in O Rapaz das Fotografias Eternas
  10. 10. “… estranha Imaculada, de quem Pedro fingia não saber a razão dos problemas, mas que descobrira, fruto de uma ida imprevista à casa de banho.” Imaculada não sentia cheiros, gostos nem toques a não ser no cabelo. Perdera todos estes sentidos quando deixara de ser criança. in O Rapaz das Fotografias Eternas Imaculada era homem
  11. 11. ““O dia em que Jonas nasceu, Clarabóia não entrou emO dia em que Jonas nasceu, Clarabóia não entrou em festa. Por ser o quinto menino da sua geração,festa. Por ser o quinto menino da sua geração, significava, portanto, como é elementar, a mortesignificava, portanto, como é elementar, a morte próxima de um velho.”próxima de um velho.” Jonas ficou desfeito quando soube que o seu nascimento,Jonas ficou desfeito quando soube que o seu nascimento, provocou a morte do seu avô.provocou a morte do seu avô. Quando se deparou com o seu destino, ainda ficou maisQuando se deparou com o seu destino, ainda ficou mais surpreendido:surpreendido: Tornar-se-á amante, poeta ou morto.Tornar-se-á amante, poeta ou morto. in O Rapaz das Fotografias Eternas
  12. 12. ““ A esposa de Alaor nasceu morta. Muitos choraram-A esposa de Alaor nasceu morta. Muitos choraram- na, menos Alaor. E nem poderia. Para isso ele teriana, menos Alaor. E nem poderia. Para isso ele teria que existir, ter sido já concebido, coisa que aindaque existir, ter sido já concebido, coisa que ainda levaria alguns anos.”levaria alguns anos.” Os pais de Alaor queriam ser nobres, por issoOs pais de Alaor queriam ser nobres, por isso encomendaram o casamento entre o seu filho, que aindaencomendaram o casamento entre o seu filho, que ainda ia ser feito, com a filha, ainda em gestação, dos Condes deia ser feito, com a filha, ainda em gestação, dos Condes de Gambardela. A condessa descobriu uma traição por parteGambardela. A condessa descobriu uma traição por parte do marido e, por isso, decidiu comer vidro moído, beberdo marido e, por isso, decidiu comer vidro moído, beber lixívia fervida e saltar do alto de uma mesquita.lixívia fervida e saltar do alto de uma mesquita. - in O Rapaz das Fotografias Eternas
  13. 13. Como todos os outros, portava-se com total independência dos humanos. Era até um pouco crítico para com eles, se estes estivessem a mentir ele intervinha. Foi um cão abandonado por uns anarquistas da outra metade da ilha. Começou a desenvolver capacidades da fala, em russo.
  14. 14. Fundador da vila Vivia na Casa Azul Tinha um negócio de venda de guarda-chuvas. No entanto, nunca chovia em Clarabóia, mas todos os claraboianos haviam comprado um exemplar. “O bisavô Apolónio, além de fundador da vila, nasceu com barbas. Era notório o facto de que sempre fora mais velho do que o seu progenitor, este também Apolónio mas de cara limpa.” in O Rapaz das Fotografias Eternas
  15. 15. Falsa oráculo da vila, via o que não existia e nunca dizia nada que já não se soubesse. Filha de uma cigana andaluz com um samurai nipónico. Lia as Cartas todas as Sextas-feiras, ao fim do dia. Foi numa destas sessões que Flora previu a chegada do Rapaz das Fotografias Eternas.
  16. 16. “ O sorriso de Pedro não tinha explicação. Nem tampouco era fácil de evitar. Quando Pedro sorria, e Pedro vivia a sorrir, o mais convicto carrancudo contagiava-se. Pedro sorria e Pedro falava. Prolixo, encadeava frases como quem tricota um cachecol com o abecedário.” O Rapaz das Fotografias eternas possuía um grande segredo.
  17. 17. Pedro revela o seu segredo: A expressão usada para o caracterizar, de Fotografias Eternas, não era totalmente verdade. Essas fotografias eram as memórias de cada um, isto é, a forma como cada um guarda a Fotografia da sua vida.
  18. 18. Este livro tem alguns ingredientes que me motivaram bastante para a sua leitura: • forma como o autor caracteriza as personagens; • a linguagem acessível, directa e bem humorada; • a enorme criatividade do autor; • a estrutura externa da obra/ grafismo; • a acção: dinâmica, divertida, surpreendente, com um final cativante.
  19. 19. Rita Bornes Nº 21 10º D E. B. 2,3/S de Vale de Cambra Disciplina de Português Outubro/2010

×