Elias e Eliseu; jesus e eu.

5,114 views
4,920 views

Published on

Vamos aprender mais sobre discipulado através de testemunhos vivos e da análize da vida de Elias e Elizeu.

Published in: Spiritual, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,114
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
511
Actions
Shares
0
Downloads
87
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Elias e Eliseu; jesus e eu.

  1. 1. Pr. Sidinei B. KauerElias e Elizeu; Jesus e euO discipulado da Vida.Muito mais do que Elias foi para Elizeu, Jesus é para nós. Ou pelo menos deveria ser. A parte que Lhecabia Ele já fez. E você? Tem sido um discípulo fiel de Jesus?
  2. 2. Elias & Eliseu; Jesus & euPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  3. 3. Prefácio Olá querido leitor. Quero te contar um pouco sobre como este livro surgiu. Estavaorando em minha casa e o Espírito Santo abriu meus olhos. Começou a me conduzir emum passeio através da vida de Elias e Elizeu, mostrando-me fatos que nunca tinha per-cebido antes, ao menos por esta ótica. depois da visão, senti-me incumbido de escrevereste material. Durante a escrita, acresci experiências pessoais que fizeram surgir a se-gunda parte do título, a saber: “Jesus e eu”. Este material já está pronto a algum tempo, porém, relutava em meu coração sedeveria disponibilizá-lo na internet ou não. Venceu a ideia da edificação. Creio que libe-rando para distribuição gratuita estarei contribuindo para a edificação de mais pessoasdo que através de (apenas) sua comercialização.Introdução “Elias e Elizeu; Jesus e eu” é uma publicação para estimular sua intimidade com oSenhor. Em dias bons ou maus, vale a pena estar com Ele. Se esta passando por dias difí-ceis, onde parece que só existe dor e sofrimento, este livro é ideal para você. Mas, se ascoisas andam bem, aqui você verá que podem ficar ainda melhores! Vamos passear um pouco pela Bíblia e estabelecer alguns paralelos entre os mé-todos de Elias e de Jesus, bem como de Elizeu com os discípulos e posteriormente conos-co mesmos. Em uma caminhada desde a conversão até o “final da carreira”.Direitos de uso É permitida a reprodução total ou parcial do material sob os seguintes termos: 1. Citação expressa do nome do autor (Pr. Sidinei Bühler Kauer) e link para http://www.missoes.org. 2. Utilização sem fins lucrativos. Qual utilização com fins lucrativos apenas median- te autorização por escrito do autor. 3. Citação oral mediante menção ao autor. 4. Em caso de reprodução total impressa, é necessário solicitar autorização para pastor@missoes.orgPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  4. 4. ConteúdoPrefácio.................................................................................................................................................... 2Introdução ............................................................................................................................................... 2Direitos de uso......................................................................................................................................... 2“Nem orvalho nem chuva cairá” 1Rs 17.1............................................................................................... 4Obedecendo e fugindo? I Rs 17.3............................................................................................................ 5A terapia dos corvos. 1Rs 17.4 ................................................................................................................ 7Quando a fonte seca. 1Rs 17.7 ................................................................................................................ 9A multiplicação do pouco 1Rs 17.12. .................................................................................................... 10A farinha e o óleo não acabarão até o arrebatamento. 1Rs 17.14 ....................................................... 11A ressurreição dos sonhos; a ressurreição da vida. 1Rs 17.17-23 ........................................................ 12És tu o perturbador? 1Rs 18.17 ............................................................................................................. 14 A pressão psicológica. ....................................................................................................................... 14 O verdadeiro perturbador. ................................................................................................................ 15Coxeando entre dois pensamentos. 1Rs 18.21 ..................................................................................... 17O Deus que responder com fogo, esse é Deus. 1Rs 18.24 .................................................................... 18Restaurando o altar. 1RS 18.30ss .......................................................................................................... 20Quando a chuva cai. .............................................................................................................................. 21A depressão. 1Rs 19.1-4 ........................................................................................................................ 22Corvos ou anjos? 1Rs 19.5 ..................................................................................................................... 23 O pão do céu. 1RS 19.6-8 ................................................................................................................. 24O monte e a caverna. 1RS 19.8-9 .......................................................................................................... 24Você não fará tudo sozinho................................................................................................................... 26Elias e Eliseu; Jesus e Eu. ....................................................................................................................... 27 O manto da nova vida. 1Rs 19.19 ...................................................................................................... 27 Deixando tudo para trás. 1Rs 19.20-21 ............................................................................................. 28 O tempo é curto. ............................................................................................................................... 29 Novas vestes 2Rs 1.8 ......................................................................................................................... 30 Maiores coisas farás. ......................................................................................................................... 31 Subindo: Na carruagem e na cruz. 2 Rs 2.9-14.................................................................................. 32 Olhando para cima. ....................................................................................................................... 35 O manto da nova vida II. ................................................................................................................... 36Fim ......................................................................................................................................................... 38Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  5. 5. “Nem orvalho nem chuva cairá” 1Rs 17.1 Ah! Dias de sombras, dias de trevas, tristezas e angústias assolam nossa alma.Pessoas e mais pessoas tem entrado no triste buraco chamado depressão. Quantas e tan-tas vezes sentimos nossa vida seca, infrutífera, pensamos em desistir... Pode haver umaesperança? Olhemos para a história e aprendamos. O Senhor Deus estabelecera com o povo de Israel um pacto. Uma das cláusulasanunciava as bênçãos provenientes da obediência e as desgraças que viriam com a re-beldia. O povo de Israel passa a Adorar Baal, pseudo-deus que acreditavam poder con-trolar até a chuva. Israel estava afastado de Deus. E essa é a maior maldição que pode existir! A mai-or maldição não era o cumprimento de Lv 26.14ss. A maior maldição que um seguidorde Deus pode ter em sua vida é o afastamento de Deus. O Senhor é o Pai de toda bonda-de, o Pai das Luzes, enfim, todas as coisas boas provém de Deus. O próprio mau nadamais é do que a ausência de Deus, assim como a escuridão é apenas ausência de luz e ofrio nada mais que ausência de calor (pensamento em parte atribuído a Albert Einstein).Logo, afastar-se de Deus é gerar mau dentro de si. É tornar-se uma “usina do mau”. Quala idéia principal que temos de morte eterna? Uma separação eterna e irrevogável deDeus! Assim, afastar-se de Deus é um inferno. Israel havia se tornado um inferno, porhaver se afastado de Deus. Amado, preste atenção. Se sua vida tem sido um inferno, saiba que ainda assim,existe Um, Jesus Cristo, que já sofreu um tormento infernal por ti, porque te ama e hojemesmo te estende a mão e te convida para sair do buraco. Em Mt 16.18 Ele diz que “asportas do inferno não prevalecerão...”. Não importa o tamanho de sua depressão. Seja láqual for a angústia que tem te tirado a paz, me acompanhe nesse livro e deixe Jesus tetirar do inferno. Elias era um servo temente a Deus. Olhava por todos os lados e tudo que via eraum povo idólatra. O Senhor tinha no seu coração o desejo de ver Israel bem, para que asPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  6. 6. nações vissem aquele povo e quisessem ser como eles, servindo assim a Yewáh (Deus).Elias se oferece para ser a voz de Deus aos homens. Amado leitor, o ministério proféticoé algo muito sério. O Senhor não somente fala com o profeta, mas ele faz com que o pro-feta sinta fragmentos dos sentimentos do coração divino. O profeta é acometido de doresterríveis, pois Deus compartilha suas dores com ele, para que ele compartilhe com o po-vo. Elias não sentia apenas a dor de ver a nação destruída pela idolatria, sentia a dor docoração de Deus sangrando por aquela nação! Por isso muitas vezes meu amado, vocênão consegue entender seu líder espiritual. Às vezes sentimos da parte de Deus coisasque você nem mesmo imagina e por isso tomamos atitudes que você não entende. Preci-samos é de suas orações e não de seus julgamentos! Apesar de tudo isso, Elias ainda pre-cisa fazer algo mais: Anunciar seca sobre Israel. Aqueles que tomarem a postura de re-almente servirem ao Senhor de todas as forças do seu coração, sempre caminharão bei-rando a loucura. Não que os servos do Senhor sejam insanos, mas sim que os servos ver-dadeiros sentem em seu próprio corpo, em sua própria alma e espírito as conseqüênciasda guerra espiritual. Querido leitor, se você não trabalha em tempo integral na obra, por favor, ore porseus pastores de uma forma muito especial. A sanidade emocional das pessoas que Deusquer usar de uma forma especial é constantemente posta à prova. Ele pronuncia a sentença: a seca virá... Infelizmente, nem mesmo Elias poderiaimpedir isso. Existem coisas que vem sobre nossas vidas e não temos como impedir quevenham. Existem tempestades que tentam virar o barco de nossa fé e não podemos fazernada para impedir que elas cheguem.Obedecendo e fugindo? I Rs 17.3 Elias decide submeter-se a vontade de Deus. Anuncia a profecia e depois... Talvezesperasse ele umas férias, descanso, tranqüilidade, afinal ele tinha obedecido. Mas nadadisso. Deus dá uma ordem clara. Fuja! Quantas vezes nós não compreendemos isso. Muitas igrejas prometem algo quenão é Bíblico. Prometem aos fieis que se seguirem a Deus nenhum problema vai apare-cer. Mas para Elias apareceu, e eu garanto que eu não sou e nem você amado leitor émais santo que Elias. A verdade é que mesmo quando obedecemos, mesmo quando fa-zemos tudo da melhor maneira possível, ainda assim as adversidades virão. Sabe porPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  7. 7. quê? Porque não é o tipo ou o tamanho do barco que determina se tempestade viráou não, mas o meio onde ele se encontra. E o meio onde nos encontramos é essemundo do qual podemos dizer que “jaz no maligno”(1Jo 5.19). Todavia, em tempestades brandas, quem determina se o barco vira ou não é obarqueiro. Entretanto a Bíblia diz: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; masDeus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamentecom a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.” 1Co 10.13 Escute barqueiro, se você é um seguidor de Jesus, as tempestades sempre serãobrandas. E você me diz “diz isso porque não está na minha pele”. Calma meu irmão, se atempestade que enfrentas não parece nada branda, é porque ela realmente não é brandapara barqueiros inexperientes, mas Deus viu em você alguém capaz de enfrentar ciclo-nes. Ele nunca deixa o vento mais forte do que você possa suportar. Por isso, se o ventoestá forte, estique as velas, Deus vai te ensinar usar a adversidade como bênção! Segureno timão e o Pai vai segurar em tuas mãos! Mas não desista! Obediência sempre gera perseguição. Sempre que você tentar se aproximar maisde Deus, o inferno vai se mobilizar para tentar te impedir. E não apenas que os demônioste rodearão para tentar te oprimir, mas todo esse sistema chamado “mundo” fará umaconspiração. Assim, na hora de orar, sempre vão tentar lhe chamar para outra coisa eassim por diante. Obediência gera perseguição porque ...todo aquele que pratica o mal aborrece a luz enão se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras. (Jo 3.20) O obediente sempredesmascara o desobediente e isso gera conflito. Logo, como sua luta não é contra os ho-mens, você vai precisar muitas vezes recuar. Recuar não é burrice, é estratégia. E não digo recuar no que crês, mas recuar co-mo estratégia na batalha. Meu caro, não fique envergonhado quando precisar dizer “medeixem, preciso descansar”. Não tenha medo de expor que é humano, que precisa dormirdescansar, relaxar. O cansaço só te faz mais fraco diante do inimigo. Pessoas endividadasnão dormem a noite tentando resolver o problema e durante o dia não conseguem traba-lhar direito porque estão com sono e assim nunca conseguem pagar as contas. Descanse,recue, tire férias, busque ajuda (reforços). Elias estava em Israel, reino do norte. Poderia ter ido profetizar o resto da vidaem Judá, o reino do Sul. Qual judeu (crente em Deus) teria a coragem de reclamar dapresença de Elias? Mas ele sabia que não era essa a vontade divina.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  8. 8. Quando precisar recuar, recue. Mesmo que as propostas sejam tentadoras e van-tajosas, podem ser ciladas para te fazer ultrapassar o limite e padecer.A terapia dos corvos. 1Rs 17.4 Elias obedece. Recua, vai até o riacho e ali fica. Suponhamos que ele tenha chega-do ao anoitecer. Não vê muita coisa, esta cansado, resolve dormir. Quando acorda, a bar-riga está roncando. Ele olha para todos os lados e não enxerga nenhuma árvore frutífera.Vê um pássaro passar e lembra-se dos corvos que Deus lhe prometera enviar. Mas passaaquele pássaro e mais outros e nada do corvo. Na cabeça dele já tinha passado uma hora,mas fazia só cinco minutos que tinha acordado. Ajoelha-se para conversar com Deus,mas sente um vento e olha para trás: Os corvos! Pão e carne estavam ali e não me per-gunte como que os corvos carregavam, o que importa é que traziam a comida. E ali esta-va; Elias começa a chorar e dar graças a Deus. Se fosse em nossos dias começaria a orarem línguas estranhas (se bem que se tratando de Elias não da para duvidar muito...) e aoinvés de comer logo, fica glorificando a Deus! Essa história mexe muito comigo irmão. Veja que choro ao escrever essas linhasporque também precisei ser alimentado pelos corvos. Não corvos de penas, mas de car-ne, com dois braços e duas pernas. Em 2007 fui ungido missionário em Santo Antônio da Patrulha-RS e no início detal ano enviado para Fátima do Sul-MS onde a única pessoa que conhecia era o pastor eisso de ter visto apenas duas vezes! Não sabia se teria salário ou de quanto seria no casode haver. Muito menos como seriam minhas instalações. Conheci um rapaz de outraigreja que veio até mim e disse: “Alemão, eu já morei sozinho como você e um irmãochegou para mim e disse que eu seria alimentado pelos corvos e daquele momento emdiante, sempre que tinha uma necessidade urgente, alguém aparecia e supria. Vai serassim contigo, os corvos vão te alimentar”. E a palavra se cumpriu. No início, tinha um custo de R$ 500,00 e uma entrada de R$ 260,00. Parecia quetudo estava perdido. Sentia como se Deus tivesse me abandonado. Como Elias, acordeicom fome e fui até a cozinha. Abri os armários e adivinha: NADA. Abri a carteira e tam-bém estava vazia. Ajoelhei no chão da cozinha e por um tempo gemi e verti lágrimas. Fuiinterrompido com o toque da campanhinha. Um corvo, digo, um irmão acabara de che-gar com compras para mim!Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  9. 9. Atualmente, já estou acostumado, por exemplo, a dizer “Senhor estou com vonta-de de comer pão” e depois de algum tempo chegar uma irmã com um delicioso pão ca-seiro. Um dia desses durante um culto, orei assim: Senhor, eu estou com vontade decomer algo bem gostoso, mas não quero ter que ir a nenhuma casa muito longe, preferiaficar perto de casa, então, peço que providencie um irmão para me convidar. Depois do culto, um amigo resolveu vir em minha casa. E eu não tinha nada parafazer de comida. Ele então diz “liga para a pizzaria, vou pagar uma pizza para nós”! Gló-ria a Deus, eu amo pizza e não estava com a mínima vontade de sair de casa e quandochega o entregador eu quase chorei de alegria por ver a fidelidade de Deus! Outro dia estava para viajar para o RS choraminguei: Ah meu Deus! Vou pro RS denovo e todo mundo conhece minhas camisas, como vou pregar naquela igreja com amesma camisa que pregava há um ano? Sabe o que aconteceu? Uns três dias depois, umcasal me dá um cartão, um vale compras de uma excelente loja! Viajei de camisa nova!Aleluia. Querido, não fique bravo quando chegarem os dias em que você vai precisar de-pender dos outros. Você não está sendo sustentado por corvos porque é preguiçoso ouporque não seja bom no que faz, mas sim porque o Senhor está tratando seu orgulho. Noinício, eu não gostava muito de ganhar as coisas. Não gostava nem de ganhar presente demeus pais. Preferia eu mesmo conquistar as coisas. Mas Deus precisou um dia me tratardisso. Eu tinha reservas antes de ser enviado como missionário. Mas com minha rendaera inferior ao meu custo de vida, minhas reservas se foram rápido e logo minha forçaprecisou passar da conta bancária para o Deus que fez os corvos. Eu venho de uma famí-lia muito simples, nunca tivemos dinheiro sobrando. Lembro-me do tempo em que ape-nas possuíamos dentro de casa um televisor preto e branco de madeira muito antigo,uma geladeira que parecia peça de museu, um chuveiro e uma lâmpada. O forro do ba-nheiro era de saco plástico e não possuíamos privada. A casa era cheia de frestas e senão fosse o velho fogão a lenha, congelaríamos. Houve até mesmo dias em que tivemosque dormir fora porque as formigas tinham invadido e se apossado da casa. Meu paisempre fez de tudo para cuidar bem de nós. Um guerreiro, alguém que preferia trabalhardias a fio sem parar nem para dormir direito do que deixar a família passar fome. Eleaprendeu de tudo um pouco... Meu pai, Rogério Inácio Kauer, como eu o amo e admiro.Um dia ainda escrevo um livro sobre ele. Choro só de lembrar como amo meu pai!Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  10. 10. Mas um dia Deus precisou tratar o orgulho dele. Nós tínhamos agora alugado umacasa um pouco melhor, mas não tínhamos dinheiro para comprar comida e a “conta” nomercado já estava astronômica. Alguns crentes trouxeram comida para nós e meu paificou furioso com aquilo. Ele trabalhava, aliás, trabalhava demais. Estava fazendo o tra-balho da melhor forma possível, mas... Por quê? E ainda mais ganhar dos crentes, meupai não gostava de crentes. Mas Deus estava tratando ele, e o ronco do estômago faloumais alto que o orgulho. Meu amado deixe Papai do céu te tratar. Os corvos são amigos, não brigue comeles! Tem gente espantando os corvos! Amado, pedra é para atirar em gigante e não paramatar corvo, não confunda as coisas! Depois daquilo as coisas melhoram, naquele ano sobrou até dinheiro para elecomprar uma televisão a cores e uma antena parabólica. Submeter-se a “terapia dos corvos” é uma porta de bênçãos! Submeta-se e sur-preenda-se.Quando a fonte seca. 1Rs 17.7 Estava tudo bem com Elias. Tomava água da fonte e os corvos lhe alimentavam.Mas as fontes naturais não duram para sempre. Eu imagino os olhos de Elias se enchen-do de lágrimas, mas sem chorar. Ele olha para aquela fonte seca. Lembra-se de toda des-graça que já lhe tinha afligido e por um instante vê os problemas crescerem diante deseus olhos. Entretanto segue agora a maravilha de ser crente. Logo após contemplar adesgraça diante de si, Elias escuta a palavra do Senhor: “Ordenei a uma mulher viúvaque te de comida” 1Rs 17.9. Irmão, eu quero declarar uma palavra profética sobre a suavida: Ainda que todas as fontes naturais diante de ti sequem, se você permanecer firmecom o Senhor, o Manancial da Vida vai continuar correndo em ti! Em Je 2.13 o Senhor mostra que não adianta tentar achar meios de fazer a bênçãopermanecer por si só. Ela até pode durar algum tempo, mas tudo que é feito sem o Se-nhor é como uma cisterna furada, logo seca. Você não deve pedir a Deus e buscar quesua espiritualidade seja “como era”, porque parada é a água da cisterna. O que tens quefazer é clamar ao Senhor para que Ele seja o Manancial de Águas Vivas em ti e que tuavida espiritual seja uma crescente assim como são os rios até que cheguem ao mar.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  11. 11. Evidente que são tristes os dias em que aquilo em apostamos as nossas fichasacaba. É triste quando precisamos sair de uma situação de comodidade para uma de ins-tabilidade. Mas preste atenção: Sempre que o Senhor te tira de uma posição confortável,de um período de bonança é para uma finalidade nobre! Deus não está querendo simplesmente acabar com seu lazer. Ele não se diverteem ver seus filhos passarem por dificuldades, mas Ele sabe que as dificuldades muitasvezes são o meio mais eficaz de nos levar a tomar decisões e realizar ações para um bemmaior. Um treinador que acorda os atletas logo cedo quer vê-los campeões; o pai queacorda os filhos para irem a escola quer vê-los formados. E um Deus que chacoalha seusfilhos é porque quer vê-los no céu! Aleluia! É porque quer vê-los ganhando almas. Se a fonte de Elias nunca tivesse secado, talvez aquela viúva tivesse morrido defome. Na pior das hipóteses ela poderia ter apostatado da fé nos últimos instantes ouseus vizinhos poderiam vir a dizer: Ela e o marido serviam a um deus que não cuida dosseus. Em última instância, Deus tinha um propósito maior para Elias do que passar oresto de seus dias na beira de um riacho. Queria usá-lo poderosamente como você podeler nesse livro. Para você, o que significa “fontes”? Quais as fontes que Deus tem secado diante deti? Glorifique por isso meu irmão, se as fontes têm secado é porque Jesus quer te usar deuma maneira mais poderosa ainda!A multiplicação do pouco 1Rs 17.12. Que maravilha. Elias agora está lá na casa da viúva e a palavra do Senhor lhe vem.Anuncia então que a viúva devia lhe alimentar. Imagine que Elias poderia pensar: Agoraestá tudo tranqüilo, vou ficar numa boa na casa da viúva, ela vai cozinhar lavar e passarpara mim. Meus problemas estão resolvidos. Mas nem deu tempo dele pensar isso. A viúva logo lhe informou que tinha apenaspoucas coisas. Um pouco de farinha e um pouco e azeite. Isso me lembra uma situaçãosemelhante pela qual passei... Mas antes de declarar o milagre da multiplicação, Elias exige um ato de fé da mu-lher. Ordenou que ela primeiro fizesse um bolo para ele. E então o milagre aconteceu.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  12. 12. Repare bem: A multiplicação aconteceu quando ela juntou fé + ação. Essa viúva conse-guiu conciliar Paulo e Tiago (refiro-me ao fato de Paulo frisar a salvação pela graça eTiago as obras como conseqüência da fé genuína), conseguiu unir fé e obras. Ela creu eagiu! Irmão, sempre que você tiver uma fé em ação os milagres serão quotidianos! Vocêsó multiplica o que tem quando usa! A lógica de Deus é sobrenatural. Enquanto nomundo dar é prejuízo, para Deus dar é sempre multiplicar Mt 6.38! Em Gl 6.7 a Bíbliafala que tudo que semearmos nós vamos colher. Você sempre tem o suficiente para se-mear! Se você olhar para suas mãos e não ver semente nenhuma, uma semente semprelhe restará: Seu tempo. Invista sua vida, doe seu tempo, seu amor, seu conhecimento.[essas últimas linhas acima tem forte influência dos ensinamentos do Dr. Mike Mur-dock]. Deus sempre está disposto a fazer as sementes crescerem 1 Co 3.6. Deus estásempre disposto a te fazer crescer quando você mesmo é uma semente!A farinha e o óleo não acabarão até o arrebatamento. 1Rs17.14 A viúva então, confrontada pela palavra do profeta, foi e fez o bolo. E o inesperadoaconteceu. A farinha e o óleo não acabaram. Vivemos em dias de seca. Lemos e pregamos a Bíblia, mas às vezes entramos emcrise. Pregamos que Jesus cura, salva e ressuscita mortos espirituais e físicos também...Todavia na maioria das vezes não temos visto essas coisas acontecerem em nossas igre-jas. Por quê? Quem dera meu amado leitor eu lhe pudesse dizer o axioma divino paraessa indagação, mas em sua completude não o posso atingir. Quero primeiro que você entenda ao que me refiro por seca. Olhe ao seu redor. Aspessoas têm perdido a sensibilidade, a capacidade de ver o belo e o divino nas pequenascoisas. A chuva gostosa já não é mais tão gostosa. As flores cheirosas e o brilho das estre-las já não são mais contemplados como em outrora. Talvez você não entenda do que falo,pois deixo nesse instante o poeta que o Senhor me fez afluir... Minha avó me ensinou aolhar pela janela e ver o Espírito Santo passando por entre as folhas das árvores, a ver ospássaros a louvá-lo, a ouvir “a voz de muitas águas” no barulho da cachoeira. E não faloisso como um panteísta, falo como alguém que crê que Deus é o autor e mantenedor davida. Para ser mais claro, veja como anda a humanidade em relação à vida. Quando euPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  13. 13. era uma criança, se visse um morto em minha frente gritaria assombrado! Hoje, as crian-ças se compadecem mais ao ver um pássaro morto do que um homem baleado! A mídia tornou o horror algo normal! Filmes de horror e bruxaria fazem o maiorsucesso e até existem “crentes” que assistem essas porcarias! O joio está crescendo, des-de os tempos em que a televisão mostrava um gato e um rato brigando até hoje ondevemos a violência real ganhando ênfase. A mente de muitas pessoas tem sido cauteriza-da e não se tem mais percepção das coisas espirituais. Aliás, existe sim uma percepçãodo espiritual, aquela que possuem os praticantes da espiritualidade satânica seja ela nasformas mais brandas ou avançadas. Os crentes têm ficado cegos. Mas assim como Elias foi profeta na vida da viúva e a farinha e o óleo não acaba-ram até a chuva, quero ser profeta para sua vida nesse momento: Até o arrebatamento,sua farinha e óleo não acabarão! Não me refiro ao alimento físico. Refiro-me a Palavra deDeus e a unção do Espírito Santo. Mesmo que muitas pessoas tenham suas mentes des-secadas, se você permanecer em Cristo que é o Caminho (Jo 3.16) a Palavra de Deus tesustentará e a Unção do Espírito não cessará sobre sua vida. Ainda que muitas pessoasdescarrilem da fé, o Senhor manterá o seu remanescente fiel. E assim como eu falei que o joio tem crescido, lembro-te que o trigo também! Estána hora da igreja voltar a viver a autoridade já outorgada a ela! Igreja desperte, Jesusestá pronto para multiplicar o teu óleo e a tua farinha. Prepara-te, pois o Senhor já anun-ciou que o grande e último avivamento está mais próximo que imaginamos. Comece a contemplar tudo que Deus tem feito. Contemple as grandes e pequenascoisas. Não deixe sua mente secar, vá contra o que a mídia tem pregado. Dê a seus filhosa chance que minha avó me deu! Ensine o mundo a ver Deus, porque o mundo está cego,mas você tem a unção de Deus para liberar a cura da cegueira espiritual, você tem oevangelho de Jesus Cristo que pode trazer vida a quem quer que seja!A ressurreição dos sonhos; a ressurreição da vida. 1Rs 17.17-23 Tudo estava novamente uma maravilha para Elias, até que o filho da mulher ado-ece e morre. Mas o que havia acontecido? O que a mulher fizera de errado para que seu filhoviesse a padecer? NADA!Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  14. 14. Tantas vezes tentamos achar um responsável, um motivo, qualquer coisa que ex-plique... E talvez você esteja dizendo que a morte do menino ocorreu por que Deus que-ria provar a fé da mulher. Mas será que Deus realmente teria prazer em ver a mulhersofrer daquele jeito? Acho que não. O menino morreu, e provavelmente morreu porquenesse planeta todo ser vivo um dia morre. Mas o profeta se move e Deus com ele fazendo com que o menino ressuscite. Co-mo o título desse livro está em movimento e remete a relacionamento, faço nova analo-gia. O Senhor precisa de um tipo diferente de profetas em nossos dias. Não tenho na-da contra aquelas pessoas que fluem no profético. Até porque meu chamado se deu as-sim: Um profeta do Senhor (que eu nunca tinha visto na vida) saiu de SC e foi até o RS,entrou na casa de um amigo assembleiano onde eu me encontrava e disse “você serápregador do evangelho” e assim foi! Mas precisa-se de profetas que atuem em uma área mais específica: A ressurrei-ção dos sonhos; porque a ressurreição dos sonhos é a ressurreição da vida! Com a morte, não tinha apenas ido um menino, tinham-se ido às esperanças da-quela mulher. Quais poderiam ser as perspectivas de uma viúva e solitária naqueles di-as? Nenhuma! Seria uma vida sem sonho, sem sentido, seria uma morte. Quando o profe-ta ressuscita o menino, ressuscita juntamente os sonhos e a vida daquela viúva. O Senhor almeja por profetas que atuem na ressurreição dos sonhos. Tantas pes-soas têm sofrido por causa da perda da esperança. Tantas pessoas que sofrem e continu-am a sofrer porque já se acostumaram com isso e crêem não existir possibilidade demudança! Vemos a corrupção corroer o Brasil e achamos tão normal. Vemos o sexo li-bertino ganhando cada vez mais espaço e alguns pais nem mais sonham que seus filhospossam casar virgens! Eu sinto em meu ser a dor das pessoas que desistiram. Amado leitor, abra seucoração nesse instante. Peça ao Espírito Santo que lhe faça sentir um pouco da dor queas pessoas sem sonhos sentem... Sonhe meu amado. Projete, creia, imagine, lute! E se tudo falhar sonhe novamen-te! Embora moremos no Brasil, ainda não pagamos imposto para sonhar! Amado, deixe Deus realizar a obra em seu coração agora. Não é o que escrevo ouo modo como escrevo e muito menos quem eu sou. É algo sobrenatural operado porPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  15. 15. Deus e se você nesse instante abrir o seu coração e disser “Senhor, ressuscita os sonhosem mim” e crer, assim será! Ressuscite os sonhos daqueles que te cercam. Elogie o menor esforço daquelealuno ou filho que só tira notas baixas. Agradeça a pessoa que lhe serve um café. Conver-se com o pedinte a quem você dá uma moeda. Quero que entenda: O evangelho está emsua boca! A Palavra que tem poder para criar está dentro de ti! Exacerbe em sua comu-nidade que um grande e genuíno avivamento é possível e leve-os a sonhar e galgar emprol disso! Vivemos em uma sociedade onde os avanços da ciência aumentam a expectativade vida física a cada dia e antagonicamente, em uma sociedade que suporta a vida cadavez menos. Cada vez menos encontramos pessoas tranqüilas, felizes, temperadas... Cadavez encontramos menos pessoas que consigam passar um dia sem tomar uma pílula,sendo essa muitas vezes um tranqüilizante, um antidepressivo, ou mesmo uma drogailícita. Um crente sem sonhos não difere muito de um incrédulo. Pais, seus filhos não são vocês! Não vivam sonhando por eles, ensinem eles a so-nharem os próprios sonhos. Se vocês viverem os sonhos dos filhos, quando eles foremembora da casa você será um “maior abandonado”. E por último, todavia mais importante: sonhe os sonhos que Deus tem para ti!És tu o perturbador? 1Rs 18.17A pressão psicológica. Depois de três anos de seca. Três anos de seca! Israel já estava assolado. Olhava-se para um lado e para o outro e tudo que se via era miséria. A ruína tomara conta dopaís. Elias podia ver mães comendo os seus filhos como refeição (2Rs 6.29 se aconteceudepois nada impede que tenha acontecido antes), mães magérrimas com os peitos secossem leite para os pequenos. Elias via os agricultores chorando debaixo da sombra dasárvores, e os ossos das ovelhas sobre os campos... As pessoas olhavam para ele de canto,alguns, tinham ainda nele a esperança, outros, viam nele o motivo da desgraça. Como você se sentiria na pele de Elias? Lembre-se que foi ele quem profetizou aseca! Por acaso você conseguiria reclinar a cabeça sobre o travesseiro e dormir? E comonão bastasse isso a “polícia” inteira estava atrás dele, era o inimigo número um do rei.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  16. 16. Creio que não foram poucos os dias em que Elias chorava do amanhecer até opôr-do-sol. Clamando a Deus para que a situação fosse revertida. Irmão: Somente aque-le que coloca suas lágrimas diante de Deus pode colocar seu sorriso diante doshomens! Sorriso diante dos homens sem lágrimas diante de Deus é hipocrisia! E quando por fim ele vai até o rei ouve: “És tu, ó perturbador de Israel?” 1Rs 18.17.Não bastasse tudo que Elias tinha visto, agora o rei, uma figura de autoridade na vidadele o chama de perturbador. Joga na cara dele toda a culpa pelo caos do país. Só que Elias sabia a verdade: Respondeu Elias: Eu não tenho perturbado a Israel,mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do Senhor e seguistes os baa-lins. 1Rs 18.18. Elias sabia que o abandono ao Senhor servia como porta para a entrada de des-graças. Sabia quando um agente sobrenatural do mal e um agente humano se juntam oresultado é sempre desgraça. Hoje, sabemos que muitas vezes os problemas assolam até mesmo as pessoas bo-as, afinal, o mundo é um sistema que opera com os valores de Satanás, daí temos: Sabe-mos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno 1Jo 5.19. O que acontece é que às vezes satanás consegue inculcar nas pessoas o que Acabetentou inculcar em Elias. A intenção de Acabe era que Elias se sentisse culpado por tudoque estava acontecendo de errado, que Elias desistisse da vida. Mas sabemos que não somos nós os verdadeiros perturbadores desse mundo. Sa-bemos que ainda que esteja difícil, que venham lutas e adversidades, o que mais nos im-porta é a salvação em Cristo Jesus e a eternidade com Ele.O verdadeiro perturbador. Quero viajar contigo para o seu próprio interior. Aí dentro desse seu coração, co-mo vão às coisas? Lá fora está tudo desmoronando. Pessoas se matam pelas ruas. Matam-se com pa-lavras, com dívidas e você não sabe mais o que fazer de sua vida, sente-se um zero à es-querda. Meu amado, Jesus te ama! Não tome para si a culpa que não é sua! Não é você o responsável por todas asdesgraças desse mundo! Sim, às vezes as coisas estão fora de rumo em sua vida porquePr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  17. 17. talvez você tenha tomado algumas decisões erradas, mas isso não é sua sentença demorte! Embora muitas vezes tudo esteja em caos em sua vida, não é você o inimigo daspessoas ao teu redor, não é você o perturbador da vida dos que te cercam. O verdadeiroperturbador é Satanás! Lembre-se de Elias que mesmo em meio a toda desgraça soubedistinguir que o perturbador era Acabe (faço aqui uma analogia, neste caso, Acabe figuraSatanás). Na verdade vidas chegam até o fundo do poço porque Satanás, o perturbador, in-festou esse mundo com suas pragas. E não liberto o gênero humano de sua responsabili-dade nisso, afinal, foram os homens que ajudaram Satanás. Mas quando você nasceu essesistema chamado “mundo” já existia. E muitas vezes, a pessoa que tinha autoridade so-bre sua vida (como Acabe era rei de Elias), seja ela seu pai, mãe, professor, não soubedistinguir as mazelas desse sistema e acabou lançando sobre ti sentenças. Então vocêcresceu ouvindo frases do tipo: “Você não presta”, “Nunca será nada na vida”, “Você temjeitinho de prostituta”, “Que jeitinho gay você tem”, “Você não aprende nunca”. Essasfrases todas acabaram sendo interiorizadas dentro do seu ser e acabaram por interferirem sua vida. Você inconscientemente permitiu que elas se tornassem as matrizes deseus pensamentos e ações. Por isso, muitas vezes vemos pessoas que querem abandonaro homossexualismo e não conseguem, pessoas que vivem deprimidas e tem bloqueios deaprender. Por isso vemos tantas pessoas que desistem facilmente, inclusive de seus pró-prios casamentos e pior ainda, desistem da vida! Os jovens têm cada vez mais se enfiado na frente de jogos virtuais, materiais por-nográficos e masturbação em uma tentativa inconsciente de fugir da realidade. Eles têmmedo de encarar a realidade de que o mercado de trabalho é disputado, medo de rece-ber um “não” da pessoa amada, medo de serem rejeitados pela sociedade então se in-crustam e quando saem, a luz do mundo real lhes dói nas vistas e precisam usar álcool edrogas para se sentirem bem! Não deixe que as palavras mal-ditas sejam sentenciantes sobre sua vida. Emboraas pessoas que lançaram elas sobre ti tivessem sim autoridade, existe alguém que temmuito mais autoridade e que já sentenciou que sua vida será de felicidade e vitórias. Embora Elias reconhecesse Acabe como rei, reconhecia Deus como Rei dos Reis!Isso é fundamental. Reconheça Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida. Aqueleque tem Jesus como Senhor supremo, não permite que as palavras mal-ditas determi-nem como sua vida será. Se tu tens Jesus em teu coração, então o que está sobre ti é aPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  18. 18. sentença de que terás uma vida plena (Jo 3.16), que realizarás façanhas (Fp 4.13), que ésvencedor (Rm 8.37) e que nada poderá te separar d’Ele (Rm 8.38). Tome posse das pro-messas que a Bíblia tem para ti! Se ainda não recebeste Jesus em teu coração, vá até ofinal do capítulo “O manto da nova vida” e faça a oração que lá está e depois volte paracá. Você que já tem Jesus, ou que acabou de fazer a oração de entrega, faça agora essaoração, mas antes, leia ela primeiro preenchendo as lacunas e leia os textos indicados: Amado Senhor Jesus. Eu admito que permiti que as palavras malditas que me disse-ram se tornassem realidade em minha vida. Mas agora eu admito que Tu és a verdadeiraautoridade sobre minha vida e em nome de Jesus, eu agora rejeito ________________ (diga onome das maldiçoes que você abrigou em seu coração). Eu não nasci para ser um___________________ (diga o nome das coisas ruins que estava se tornando), eu não sou umzero a esquerda. Eu tomo posse das promessas da Bíblia que dizem que eu sou um filho deDeus (1Jo 1.12) que o passado ficou para trás (2Co 5.17) e que sou nova criatura em CristoJesus! Eu declaro que de agora em diante serei guiado pelo que a Bíblia diz que sou e nãopelo que Satanás quer que eu seja. Espírito Santo de Deus me ajude nessa caminhada.Obrigado Senhor, em nome de Jesus. Amém.Coxeando entre dois pensamentos. 1Rs 18.21 Meu amado, mesmo que você tenha feito a oração acima e o capítulo anterior te-nha lhe tocado muito, é de suma importância que você preste atenção no que vem a se-guir. Não poucas pessoas, descobrem em Jesus a possibilidade de terem suas vidastransformadas e de fato, Jesus é a única possibilidade de uma mudança eterna para suavida. Só que como ia dizendo, não poucas pessoas mesmo depois de terem passado porum processo de cura na alma acabam voltando para o lugar de onde saíram. A Bíblia ad-verte severamente tal atitude (2Pe 2.22). Voltar atrás depois de ter descoberto a Verda-de que é Cristo é como comer o próprio vômito! Elias já advertia quanto a isso. Sabia muito bem que ficar em cima do muro ou oraestar com Deus ora com Baal não dava certo. Presta atenção. A Bíblia fala que (Mt 12.43-45) quando uma pessoa é livre masnão se firma com Jesus, sua liberdade logo desaparece e seu novo estado se torna com-Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  19. 19. pletamente pior do que o primeiro. Não basta que você busque Jesus apenas pararesolver seus problemas, porque na realidade, você sem Jesus é o próprio pro-blema.O Deus que responder com fogo, esse é Deus. 1Rs 18.24 Depois de tudo que já tinha passado. Depois de sofrer tanto, Elias ainda precisaconfrontar os idólatras. Ele desafia os profetas do Diabo: “O Deus que responder comfogo, esse é Deus”! Talvez se você não conhece a história deva estar pensando que osprofetas de Baal fugiram. Mas não foi o que aconteceu. Os profetas de Baal concordaram.Os falsos profetas de Satanás têm fé em seu deus! Não se iluda meu amado irmão pensando que as pessoas que servem as trevasnão têm fé no que fazem. Do Contrário, elas têm muito fé. Alguém que coloca uma gali-nha preta, pinga e milho em uma encruzilhada não faz isso por brincadeira. Essas pesso-as crêem que algo sobrenatural vai acontecer e intervir no natural. Elas crêem que dealguma forma, se fizerem um trabalho com os cabelos de alguém, algo vai se mover nosobrenatural e intervir no natural. Tive um discípulo, que antes de sua libertação, possu-ía a capacidade de mover objetos sem neles tocar. Ele cria no que estava fazendo. Infelizmente, aqueles que realmente têm todos os motivos para crer no sobrena-tural não tem crido. Ora, nós, os crentes em Jesus, temos todos os motivos do mundopara nos movermos no metafísico! Todavia o que vejo são muitos e muitos crentes cren-do no sobrenatural, no entanto de uma forma totalmente equivocada. Ouvimos falar de uma fé estranha, nos modelos vetero-testamentários. De uma fébaseada em objetos e ritos e não uma fé que é a “certeza de coisas que se esperam, aconvicção de fatos que se não vêem.”(Hb 11.1). Está na hora da Igreja do Senhor Jesus voltar a crer no sobrenatural e mais ainda,de fazê-lo de uma forma correta. Quero compartilhar contigo leitor, alguns casos reaisque poderão lhe ajudar. Certa vez, quando eu evangelizava um homem, ele tentou me agredir fisicamentecom socos, mas seus murros passavam próximos de mim e não conseguiam me atingir.Um pouco antes de isso acontecer, eu tinha orado: “Senhor, vou colocar minhas mãosnos bolsos e se esse homem tentar bater em mim não terei como me defender, entãoPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  20. 20. dependerei exclusivamente de Ti”. E de fato foi o que aconteceu. Depois, perguntei a doisdiscípulos que haviam presenciado a cena se aquilo de fato havia acontecido e eles con-firmaram. Outra vez, evangelizava um homem muito forte, eram por volta de 22 horas. Aoevangelizá-lo, demônios começaram a aparecer nele, que era um feiticeiro. Ele fechou opunho e começou a ranger os dentes. Eu declarei: “Em nome de Jesus, você está amarra-do e eu te proíbo de fazer qualquer coisa.” E no mesmo instante o homem voltou a si,assustado, pois já estávamos no meio da rua e perguntou: “O que está acontecendo?”. Nooutro dia, voltamos meu amigo e eu e levamo-lo até a igreja para realizar a libertação. Mas para não ficar falando apenas de batalha, vamos falar do prazer do sobrena-tural. Certo dia, enquanto orávamos em uma vigília, o Senhor nos presenteou com suapresença na forma de uma luz que andava em nosso meio. Tentei pegar com a mão, masnão consegui... Fora às vezes em que o chão brilhou e a maravilhosa vez em que me en-contrei em um lugar acima do que podemos descrever e ouvi a música do céu! Poderiaeu aqui falar ainda de muitas outras experiências com o sobrenatural, mas citei essasapenas para que o leitor compreenda que o transcendente existe. Agora, pois, fechemosesse parêntese. Elias sabia muito bem o que estava fazendo quando desafiou os profetas de Baal.É uma vergonha para nós cristãos, não crermos no que a Bíblia já afirmou! Se está es-crito que os sinais nos seguiriam, então por que não ter fé de que será assim? Amados, se vivemos um evangelho genuíno, em santidade e busca verdadeira documprimento da vontade de Cristo, então Deus vai responder com fogo! Só que o fogo deDeus consome o pecado e se ele vier, estando você cheio de pecados, ele vai te consumir!“Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós.” Js 3.5. Primei-ro vem a santidade, depois vem as maravilhas. Elias não diz “o deus que agir com fogo”, ele diz “responder”. Note que Elias estáse referindo a uma reação de Deus e não a uma ação. Aja você leitor em favor dos perdi-dos, em favor de seus irmãos, em obediência a Palavra. Aja em favor do Reino de Deus,faça, mova-se... E então, o Deus verdadeiro vai responder com fogo! Analise rapidamente comigo 1Cr 17.2-14. Nesse texto Davi expressa sua incon-formidade com o fato de morar ele em um belo palácio e a arca de Deus estar em umasimples tenda. O Profeta Natã então explica a Davi que poderia fazer o que quisesse, poisPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  21. 21. Deus estava com Ele. Só mais tarde, quando Deus falou especificamente ao profeta Natãque Davi foi impedido de realizar sua vontade. Lembrando que Davi foi chamado de “homem segundo o coração de Deus” (At13.22), não é difícil entender porque da primeira resposta de Natã. Davi pensava segun-do a mente de Deus. Ele tinha sua razão subordinada a Deus, então, presumia-se que oque pensava fazer, era a vontade de Deus. Meu amado, você tem procurado se tornar alguém segundo o coração de Deus? Sesua resposta for sim, então aja! Afinal, se você estiver sinceramente baseado na Palavra esinceramente buscando a vontade de Deus, a probabilidade de que suas ações sejam cor-retas é muito grande. E mais ainda, se você não estiver discernindo bem, Deus vai temandar parar! Foi o que aconteceu com Davi. Perceba que novamente Deus reagiu ao invés de agir. Ele esperou Davi tomar ainiciativa para então falar com Ele. Quantas e quantas vezes temos ficado parados quan-do o que devíamos fazer é agir e esperar a reação de Deus. Como “avivados”, temos ou-vido constantemente “espere em Deus”, no “tempo de Deus”... E de fato existem horasque tudo o que devemos fazer é orar e esperar. Todavia existem momentos em que te-mos que agir! O nosso Deus é um Deus que responde. E se responde é porque ouve. E quandoouve e responde, responde com fogo! Responde com fogo até para o Diabo, pois o infer-no foi feito por Deus para punir Satanás. Você está preparado para que o fogo de Deus venha sobre sua vida? Ah. Quer sa-ber como se preparar. Então pode começar lendo o próximo capítulo.Restaurando o altar. 1RS 18.30ss Você acha que foi moleza para Elias ver o fogo de Deus descer? De maneira algu-ma. Elias primeiramente tomou 12 pedras, e não acredito que essas pedras fossem pe-quenas, creio que eram pedras grandes para poder fazer o sacrifício sobre elas. Ele pre-cisou fazer força. Depois da força, cavou ainda um sulco ao redor do altar. Não sei comoele cavou, mas com certeza deu trabalho, suou, sujou-se... Então pegou a lenha, dividiu onovilho em pedaços... Quem já carneou ou viu um novilho sendo carneado, sabe que nãoé uma tarefa muito rápida ou fácil. Elias devia já estar cansado, afinal, carregar pedras,madeira, cavar e partir um animal eram serviços muito cansativos.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  22. 22. Elias não facilitou as coisas. Molhou ainda a lenha e o sacrifício. Sabia que o seuDeus é que era o Deus verdadeiro e que nunca decepciona aqueles que n’Ele confiam. Só então que prosseguiu a história que você já deve conhecer. Depois da tentativafalha dos profetas falsos de invocarem seus falsos deuses, Elias invoca o Senhor. Deusrespondeu com Fogo, queimou tudo que estava no altar e ainda evaporou a água. Algosobrenatural aconteceu porque alguém creu, se esforçou, restaurou um altar e invocou onome do Senhor. Sempre que grandes coisas de Deus acontecem é porque alguém creu em Deus,com esforço restaurou o altar e invocou o nome do Senhor. Deus só manda fogo onde tem altar e precisa ser altar bem construído, com dedi-cação, esforço. A salvação é um presente (Ef 2.8), mas fogo só vem onde há sacrifício. Seique o leitor está me dizendo que “obedecer é melhor que sacrificar” (1Sm 15.22), porémse Deus não gostasse de sacrifício não teria mandado seu filho sacrificar-se na cruz! E sedepois da cruz Deus passou a não mais se agradar de sacrifícios então Ele deve ter ficadoirado com Estevão que morreu por Cristo. Deus disse que obediência é melhor que sacri-fício, mas não disse que sacrifício é ruim. Entenda aqui, sacrifício, como algo que você fazpara Deus com esforço. Pode ser coisas simples como ir ao culto em dia de chuva mesmosem ter carro, ou dizimar mesmo estando com dificuldades financeiras. Deus simples-mente se alegra de ver filhos que não medem conseqüências para agradar-lhe. Restaure o altar de sua vida. Quais as pedras que têm estado caídas? A pedra daoração? Da santidade? Da adoração? É ora de restaurar o altar de sua vida, para que o fogo de Deus desça sobre ti, e se-jas um crente usado por Deus!Quando a chuva cai. A história de nosso protagonista não para por aí. Elias continua sua saga. Depoisde tanto tempo de seca, a chuva finalmente viria. E será que isso foi fácil? Não mesmo.Elias precisou subir o Carmelo. Levou um ajudante com ele. Elias se posiciona para orarde uma maneira muito estranha com a cabeça no meio dos joelhos. Ora a Deus e depoispede que seu assistente suba ao topo do monte e veja se a chuva chegou. Nada! Maisuma vez e... Nada! Elias ora novamente tem fé no coração, manda o moço olhar e... Nada!Seis vezes o auxiliar precisa subir, até que na sétima ele enxerga uma pequena nuvem,Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  23. 23. do tamanho de uma mão. Sabemos que sete muitas vezes é empregado como o númeroda perfeição e também com o significado de várias vezes. Pois bem, várias vezes o moço teve que subir e descer, foi duro. Entretanto maisdifícil ainda foi para Elias. Ter que orar e orar e orar de novo. Sabia ele que caso nãochovesse as coisas ficariam mais complicadas do que já estavam. Cria ele que chovendoas coisas melhorariam substancialmente, até mesmo para ele que teoricamente passariade vilão e inimigo número um do rei para herói da nação. Nesse insiste percebemos que o grande profeta Elias, sabia sim que agir é muitoimportante, mas que depois que fazemos tudo que está em nosso alcance no natural, oSenhor sempre honra com o sobrenatural. No início, era uma pequena nuvem, mas logose tornou em grande chuva. Amado leitor. Busque a Deus incessantemente e mesmo quando tudo que enxer-gar for pequenas nuvens de bênção, creia que as grandes nuvens logo chegarão e mesmoque nunca chegassem, a maior benção você já recebeu e esta é a eternidade com Jesus!A depressão. 1Rs 19.1-4 Agora sim. Tudo tinha dado certo. Bastava correr para os braços do povo. Final-mente a família real iria compreender que Elias era o representante de Deus e que elesestavam errados e precisavam ouvi-lo. Nada disso! Parece que as coisas na vida de Eliaspodem ser todas resumidas em “não foi assim”. Nada de normal acontecia! Leitor, vocêque recebeu Jesus em seu coração, você não é mais alguém normal! Entrar no discipula-do de Jesus é isso, viver o sobrenatural. Os verdadeiros extraterrestres somos nós, afinal,somos mais (extra) que terrestres, somos filhos do Deus que fez tudo! O normal na vidado crente é segundo os padrões de normalidade de Deus e não segundo os nossos. Não sei se ouvi isso de alguém ou desenvolvi em um dos discipulados, mas sem-pre digo aos discípulos que são novos, quando me perguntam o porquê dos problemassurgidos logo após a conversão: Muitas vezes, depois que uma pessoa recebe Jesus, co-meça um período de muita turbulência. Na verdade, o que acontece é que nossa vida écomo uma casa. Uma casa que estávamos a construir toda torta. Os alicerces não sãobons, a casa está fora do esquadro e do prumo e se continuar assim logo vai cair. Jesusentão toma uma atitude radical, derruba toda a casa velha e começa do zero. Dói muitoPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  24. 24. ver a casa cair, levanta muita poeira. E quando as valas são cavadas dentro do coração,para que o Alicerce chamado Cristo possa ser lançado, dói muito! Mas é um processonecessário e no final nos alegraremos na linda mansão que há de surgir! Lembro-me também do que nossos pais já diziam, a sujeira já está na parede, tu-do o que a luz fez foi torná-la visível. Quanto mais luz, mais a sujeira aparece. Voltando para Elias, quando enfim a paz viria sobre sua vida, os problemas sóaumentaram. A poderosa rainha coloca sua cabeça à prêmio. Então o grande homemdesmorona. Ele não suporta mais. Mas quando Deus te dá um Golias pode saber que jádeixou cinco pedras por perto. E para onde Elias vai? Para o deserto. Você já esteve em um desses desertos davida? Está vivendo um deserto em sua vida hoje? Então continue comigo nessa caminha-da.Corvos ou anjos? 1Rs 19.5 No capítulo “A terapia dos Corvos” você pôde acompanhar comigo diversas histó-rias onde pessoas foram corvos em minha vida, enviados de Deus para me abençoar. Viutambém que Elias foi alimentado pelos corvos. Só que agora não são os corvos que estão alimentando Elias, mas sim um anjo! Sirva a Deus por um tempo e os corvos te alimentarão. Sirva a Deus a vidainteira e os anjos do Senhor te servirão!!! Corvos são naturais, anjos são sobrenaturais. Sirva a Deus por alguns dias de suavida e Ele te abençoará, mas serão coisas simples. Seja fiel com Deus e Ele terá prazer emabrir os céus sobre sua cabeça! Existem operadoras de telefonia móvel que utilizam de um sistema onde o usuá-rio acumula pontos para trocar por aparelhos mais modernos. Com Deus você tambémpode acumular pontos. Mostre para Deus que você é de confiança. Não espere que Ele tedê uma grande missão, execute as várias pequenas missões do quotidiano e quando Elete der uma grande missão você estará preparado para ela. Seja fiel usando o dom de línguas que ele te deu, mesmo na intimidade de seuquarto onde ninguém vê e Ele te dará dons também de manifestação pública.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  25. 25. Em meu segundo livro, “República do Devaneio” escrevi: “Infelizmente/ Vinteacertos são esquecidos/ tão rapidamente/ quanto um erro é lembrado”. E isso é verdadequando falamos desse mundo secular. Mas quando falamos de Deus, a verdade é que Elenunca esquece seus servos fiéis. Fidelidade faz parte do caráter de Deus. Você tem sidofiel? Fiel com Deus, com o próximo, com seus propósitos? Coloque isso tudo em oração e Deus te abençoe.O pão do céu. 1RS 19.6-8 Elias desperta, olha ao seu redor, vê o anjo e fica muito alegre com isso. Talveztenha lhe passado um flash na mente e imaginado “estou no céu”. Todavia logo o anjo lheexplica a missão para a qual havia sido designado: Trazer comida para Elias. Que mara-vilha será essa, o pão do céu? Imagine você o que sentiria se Deus mandasse um anjoespecialmente para trazer comida para você! Eu mesmo teria um problema com isso,pois sou um admirador assíduo da gastronomia (para não dizer outra coisa, sou Kauer).Ora, sou gaúcho e não resisto a um bom churrasco, mas creio que se um anjo trouxessecomida para mim, ainda que fosse pão, eu iria devorar com muita vontade. Amado leitor,o que não temos percebido é o que Deus já nos tem mandado a melhor comida que exis-te nos céus: A Sua Palavra! Enquanto ficamos aqui com ciúmes de Elias que comeu pãodo Céu, poderíamos nos saciar com O Pão Vivo que desceu do céu! Diariamente Deus nosagracia com tão tremendas coisas e nós queremos pedir-lhe o simples! A coisa mais so-brenatural que Deus fez foi criar o mundo natural! Afinal de contas, foi nesse mundo na-tural que você nasceu e onde Jesus morreu para te salvar! Os anjos do Senhor têm pas-seado sobre a Terra e entregue muitas bênçãos para aqueles que usam as lentes da gra-tidão nos olhos! Seja grato e o Pão do Céu será seu alimento diário.O monte e a caverna. 1RS 19.8-9 Elias bem alimentado pelo pão que o anjo lhe trouxera, segue viagem e anda por40 dias e 40 noites. Acredito que ele estava muito cansado e entrou na caverna para des-cansar. Acabou então por dormir.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  26. 26. Convido-te a observar agora comigo. Onde Elias estava? No monte Sinai (Horebe)!O monte de Moisés! Elias é um profeta que podemos colocar no mesmo e grandessíssimonível de Moisés. Ele estava em um lugar de suma importância para os filhos de Jacó. En-tão vai, deita e dorme. Ele estava no monte e ao mesmo tempo em uma caverna! Como temos sido insensíveis e culpados pelas deficiências da Igreja Brasileira.Pensamos erroneamente que aqueles que estão no monte, ou seja, aqueles que alcançampatamares de grandeza e excelência, estejam imunes a qualquer tipo de cansaço dor esofrimento, quando, justo pelo contrário, quanto mais pessoas seguem um líder, quantomais peso existe sobre seus ombros. Muitos reclamam do rumo que os grandes líderesde igreja dão para suas denominações, mas não ajudam seus superiores nem mesmo emoração que dirá em ação! Elias estava mortalmente cansado justamente porque tinha chegado a um lugaraltíssimo! É uma estupidez sem tamanho dizer que seu pastor não precisa de férias! Vo-cê mesmo terá um grande prejuízo se não der férias a si mesmo depois de períodos degrande progresso, mesmo progresso espiritual. Todo progresso gera cansaço. Toda subida exige sim, muita preparação, que nocaso de Elias veio por intervenção divina. E do mesmo modo, todo crescimento exigedescanso. Tenho visto casamentos sendo prejudicados por avivamentos. Por favor, não seassuste, eu explico. Quando uma igreja entra em um período de avivamento, a tendênciaé que o trabalho aumente e aumente muito. Com isso os ministros colocam as ovelhas noserviço e estas felizes por isso, dedicam-se muito a obra. A igreja local por sua vez crescee é necessário mais tempo de dedicação dos membros... Resultado: Depois de algumtempo em um ritmo de crescimento acelerado, a demanda de neófitos é maior do que ade líderes que deles possam cuidar. Assim, os membros antigos se desdobram como po-dem para conciliar seu trabalho secular com o trabalho na obra de Deus. Com o tempo,os obreiros leigos sem perceber, estão “morando com estranhos”, pois não tem maistempo para dedicarem a seus cônjuges e filhos, pelo simples fato de passarem a semanatrabalhando durante o dia no emprego e durante a noite na igreja. E nos finais de sema-na, igreja novamente...Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  27. 27. Não estou aqui dizendo que o avivamento seja ruim ou que o crescimento atrapa-lhe a nossas vidas, de forma alguma. O que digo é que em grandes escadarias, é comum ainstalação de patamares entre os lanços. Eu mesmo, já dei algumas paradinhas em pa-tamares, para tomar fôlego e subir o próximo lanço da escadaria. Algumas vezes, precisamos dar uma paradinha no lugar onde estamos, olhar aoredor analisar o que estamos fazendo, respirar e continuar a subir. Creio que Deus colo-ca patamares também na sua Igreja. Às vezes, tentamos insistir em continuar subindo,quanto tudo que Deus quer para aquele momento é uma pequena pausa para colocar ascoisas no lugar. Porém tome cuidado! Patamar não é desculpa para falta de crescimento. Estoufalando de uma pequena parada para pensar e descansar. Na correria do dia-a-dia nãoconseguimos observar o belo a nossa volta, não conseguimos nos regozijar de prazer aponto de estimular nosso cérebro a ter boas idéias. Em férias, em descanso, conseguimosnos embriagar nos prazeres que o Senhor nos dá e alegres que ficamos, somos tomadospor uma gratidão muito grande e começamos a louvar a Deus. Ele por sua vez, feliz comnossa felicidade, adoração e gratidão, concede-nos as mais distintas respostas, direçõese visões que almejamos e que acima de tudo, que Ele almeja! Creio que o erro de Elias, se é que posso dizer que ele errou, não foi entrar na ca-verna para descansar, mas sim deprimir-se. Não importa o monte em que você se encontra, a posição eclesiástica ou socialque ocupe, sempre vai existir um lugar de descanso próximo a ti. Um patamar para des-cansar e pensar. Aqueles que verdadeiramente consideram a subida importante, sempredão muito valor aos patamares e neles sentam para descansar. Os afoitos são aos muitosencontrados caídos sobre os degraus, exaustos e sem condições para continuar.Você não fará tudo sozinho. Quando o Senhor me deu o título desse livro, a princípio não tinha muita idéia arespeito do que o livro trataria. Com o tempo, Ele foi me mostrando e agora posso com-partilhar contigo, a idéia central, o cerne, o motivo pelo qual o Senhor pediu que eu es-crevesse esse livro.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  28. 28. Elias e Eliseu; Jesus e Eu.O manto da nova vida. 1Rs 19.19 Elias havia realizado muitas coisas em o nome do Senhor Deus. Desde os temposde Moisés, nunca mais se vira alguém com uma comunhão tão íntima com Deus. Elias foisimplesmente, um homem tão parecido com o que conhecemos a respeito de Jesus, que aTerra não merecia mais a presença dele. Deus o tomou para si. Queria ter no céu umcompanheiro tão esplêndido como aquele. Pois bem, esse Elias, esse ungido do Senhor estava chegando ao final de sua car-reira aqui na Terra. Tinha cumprido os propósitos de Deus para sua vida. Mas emboraele tivesse cumprido os propósitos de Deus para consigo, Deus ainda tinha outros pro-pósitos a realizar. Logo, resolve que Elias deveria encarregar alguém dessas ações. Lógico que o Senhor em sua onisciência já sabia que seria Eliseu o sucessor deElias, mas imaginemos algo que possamos compreender... Deus começa a passar seusolhos sobre a Terra, está à busca de alguém. Ele olha, procura e encontra um homemlavrando a Terra. Era um homem com uma situação financeira muito confortável, afinal,ter doze juntas de boi não era para qualquer um. Mas, espere. Se ele era tão rico, por queestava arando a terra? Não poderia um servo fazer isso? Eliseu tinha um coração humil-de. E mais ainda, pelas suas atitudes posteriores, vemos que Eliseu não era apegado àscoisas materiais. Era alguém decidido, alguém que não ficava em cima do muro. O Senhor manda que Elias vá até Eliseu. Ele vai, e atira sua capa sobre Eliseu. Eli-seu sabia o que aquilo significava. Era uma nova vida que estava começando. Um diameu querido, o Espírito Santo passeava sobre a Terra e viu você. Jesus tirou a sua capa, asua capa que estava grudada no corpo, ainda cheia de sangue e lhe deu essa capa, certo?NÃO! Tiraram aquela capa d’Ele, penduram-no em uma cruz, colocaram-no em um se-pulcro, mas Ele ressuscitou e hoje tem uma nova capa, uma capa branca. Comece a veresse Cristo ressurreto, cheio de Glória, investido de toda a plenitude da divindade. Ele tevê ocupado com tantas coisas, com “doze juntas de boi” e atira esse manto sobre ti. Vocêque já entregou sua vida para Jesus, recebeu esse manto sobre si, uma unção especial teacompanha. O Espírito Santo passou a morar dentro de ti. A voz do Todo Poderoso ecoadentro do seu coração. Mas isso é só o começo...Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  29. 29. E você que ainda não recebeu Jesus em seu coração. Que teme ir para o inferno.Jesus te oferece hoje mesmo à salvação. Apenas ore comigo e deixe Jesus trabalhar emseu coração:Jesus, eu admito que tenho errado. Que cometi muitos pecados e mereço o inferno por isso,mas eu peço que o Senhor me lave com seu sangue. Eu te recebo Jesus, como meu Senhor eSalvador. Por favor, perdoe os meus pecados e me dê a vida eterna. Eu rompo em nome deJesus, com os laços das trevas do passado e te recebo Senhor Deus, como meu Pai. Vem Es-pírito Santo, morar no meu coração e me dar uma nova vida! Em nome de Jesus. Amém! Você acaba de dar o primeiro passo na direção certa. Não deixe Satanás ficar teacusando dos teus pecados, Jesus te lavou deles. Continue caminhando. Busque aconse-lhamento de seu pastor ou uma boa igreja evangélica.Deixando tudo para trás. 1Rs 19.20-21 Eliseu largou as doze juntas, e correu atrás de Elias. Escute: Quais as “juntas”, coi-sas que tem te prendido? Eliseu tinha muitas desculpas para não prosseguir em frente.Poderia alegar que precisava continuar arando o solo para realizar a plantação. Poderiaalegar que alguém precisava administrar as riquezas de seus pais. Enfim, desculpas nãofaltariam para Eliseu e ele sabia disso. Mas ele entendeu o que significava aquele manto.Muitos de nós temos esquecido o que significa a salvação! Crianças e adolescentes alegam que são muito novos para decidir algo tão pro-fundo e desviam do assunto falando dos “pais”, como que se a salvação fosse transmitidapelo cordão umbilical. Jovens, dizem que precisam estudar. Que é necessário se prepararpara um futuro melhor ou que precisam se dedicar no namoro, para no futuro constituirum família sadia. Adultos, falam que é tempo de consolidar o lar, de cuidar do cônjuge.“Agora precisamos cuidar dos filhos, preparar um futuro descente para eles”. Caia nareal! Se você não se preocupa com as coisas espirituais a única decência que está prepa-rando para sua posteridade é uma “decência” (decida) para o inferno! Enfim, quandochegam à velhice, é hora de aproveitar os últimos instantes da vida. Que vida? Oh, chegade vegetar! A salvação é algo sério. Um jovem chegou para mim e disse: “Sidinei, vou aprovei-tar para evangelizar bastante agora, porque depois vou estar muito ocupado cuidandodos negócios do meu pai”. Ah é? Vai estar ocupado com os negócios de seu pai? E os ne-gócios do Pai eterno como ficam? A salvação não é brincadeira. Muitas pessoas estãoPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  30. 30. presas a essa vida de uma forma tão forte que não conseguem enxergar que isso é ape-nas uma passagem. Que o horizonte é apenas o limite de nossa visão e não o limitedo universo! Compare um elétron com o universo, ou mais fácil, uma gota d’água com ooceano e terá uma pequena noção da diferença entre a passagem na Terra e a vida Eter-na. Será que é prudente dar mais valor para o material do que para o espiritual? Seráque é prudente enriquecer e acumular diplomas sem cuidar de seu espírito? Que fiqueclaro que não tenho nada contra a riqueza e diplomas, do contrário, bom é que tenhamoscada vez mais crentes ricos e cultos que sirvam ao Senhor com suas finanças e intelecto.Sou contra prender-se a esse mundo a ponto de não entender que evangelismo não épara quem tem tempo, é para quem tem vida! Se você está vivo, no sentido pleno dapalavra, você necessita evangelizar. Eu não disse “precisa”, eu disse “necessita”! É umaquestão de vida ou morte! Pessoas estão indo para o inferno ao seu redor e você não temfeito nada! Será que você gosta mesmo desse seu amigo? Não digo tudo isso para te acu-sar e trazer julgamento, mas para te dizer o seguinte: Lc 4.18-19 O Espírito do Senhor estásobre mim [sobre você meu irmão], pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr emliberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor.O tempo é curto. Eliseu pede algo nobre para Elias. Queria despedir de seus pais. Poderia haver al-go errado naquilo? Não, não havia. O que sucedia é que o tempo era curto. Tanto era na-queles dias, com é hoje. Precisamos aprender a remir o nosso tempo. A Bíblia usa a figura de noivos para falar do relacionamento de Jesus e da Igreja.Jesus é o Noivo que está já há muito tempo no altar, esperando que sua Noiva, tão atra-sada, chegue logo. Só que esta noiva tem ainda um agravante. Ele resolveu, nas vésperasdo casamento, meditar um pouco se realmente vale à pena casar. Ao invés da igreja se preocupar em fazer a sua parte, ficar bela e pura para o ca-samento, ela fica se preocupando em coisas que são da alçada do noivo. A noiva de Cristo perdeu a pressa de casar, porque perdeu a pressa de ter filhos.A Igreja de Cristo tem cada dia mais se preocupado em ser politicamente correta do queem ser fiel. Por isso, vemos essa noiva achando que não faz mal adulterar um pouquinhoaqui ou ali. Por isso vemos tantos jovens que fazem parte da Igreja, “ficarem” com oPr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  31. 31. mundo. E pior ainda, muitos crentes pensam que a Igreja, noiva de Cristo, pode “ficar”com Jesus de vez em quando, sem necessidade de assumir um compromisso sério! Foi oque Sansão quis fazer com a filistéia, um casamento Sadiqa. Isso é blasfêmia. Ou a Igrejaé de Jesus ou é uma coisa do Diabo. Não pode ficar titubeando entre dois caminhos, co-mo que embriagada pelo vinho deste século. Jesus não é o supermercado aonde você vai,pega o que precisa e volta para sua casa. É hora de acordar, o dia está chegando, o relógio já deu as suas badaladas. Noiva:Não há mais tempo para beijar os parentes, Jesus Cristo te aguarda para o casório. Lei-tor, estamos subindo. Você vem?Novas vestes 2Rs 1.8 Elias tinha uma vestimenta diferente. Assim como Eliseu via em Elias alguém quese vestia diferente, nós podemos observar isso em Jesus. Mas sem contar a roupa físicadiferente, que se caracterizava principalmente pela coroa de espinhos, as vestes, ou me-lhor, o estilo de Jesus foi diferente. Não era inculto como os pescadores, pois podia res-ponder aos maiores mestres. Não foi arrogante como os fariseus, pois foi capaz de serjulgado em silêncio. Não foi iracundo como os zelotes, pois restaurou a orelha de Malco(que Pedro decepara). Não apenas um filósofo, pois transcendia até o “mundo dasidéias*”, sendo equiparado por João (Jo 1.1 verbo) a “razão estruturante” deste mundo: oLogos. (*Platão defendia um mundo superior “o mundo das idéias” que possuía uma “razão estruturante” que lhedava sentido e fundamento sendo esta o Logos. Ou seja, o Logos era no pensamento de Platão a expressão/essênciamáxima e perfeita da existência, era a base de tudo e sem a qual nada poderia subsistir). Jesus não tinha as mesmas “vestes” que os seus contemporâneos. Elias tambémnão. Creio que Eliseu pensou consigo “se o mestre veste assim, deve haver um motivo”.Você já parou para pensar por que seu mestre foi diferente de todos? Será pelo simplesfato de ser Deus? Se é que ser Deus pode ser considerado um simples fato. Jesus foi totalmente diferente em sua passagem como homem. Porque decidiraviver pelo que se crê e não pelo que vê. Você está disposto a passar a viver pelo crer?Está disposto a crer mais no impossível, no metafísico do que no natural? Muitos exoté-ricos têm tomado a decisão de crer mais no invisível do que no visível e tem tido resul-tados incríveis. Tudo que você crê, cresce dentro de você. Uns crêem no mal e esse ger-mina. Você pode crer no Espírito Santo e deixar este crescer dentro de si. É uma escolha.Aquilo que você crê é o que existe, ao menos para você. O ser humano é criativo, tem acapacidade de reorganizar o que já existe em novas estruturas. Mesmo que algumas pes-Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  32. 32. soas creiam em coisas simplesmente irreais que nunca existirão de fato, para elas, taiscoisas serão sempre reais, ao menos em suas imaginações. Então, já que aquilo que você crer vai passar a existir, porque não crer em coisasque de fato, o Senhor quer trazer a real existência? Porque criar um mundo esquizofrê-nico onde você é “o cara” e ninguém mais enxerga isso quando você pode ser um ins-trumento nas mãos de Deus para gerar salvação de almas! Você é chamado para andar na contramão do mundo, contrário aos mundanis-mos, contrário a modas insanas que só nos fazem gastar dinheiro à toa. Compromissosde babel que não nos levam a lugar algum e, além disso, nos trazem uma grande confu-são. Quem disse que pessoas especiais são aquelas que são iguais a todos? Os especi-ais são sempre os diferentes! Enquanto Deus investiu sua criatividade para fazer seresdistintos entre si, Satanás investe sua astúcia para enganar as pessoas tentando que elaspensem ser necessário o seguimento de um estereótipo insano baseado nele mesmo. Éexatamente isso que você ouviu. Amado, Deus te deu características distintas porque elegosta disso. Com um pintor que cria obras diferentes entre si, mas todas com os mesmostraços característicos, o Senhor quer filhos na mesma linha, que é o padrão Bíblico, masnão quer dizer que as pinturas necessitem ser iguais. A vida de Paulo foi muito diferenteda de Pedro. A minha é muito diferente da sua e ambos somos diferentes do pregadorFulano que é famoso e nem por isso Deus vai nos amar mais ou menos. O Diabo quer estragar o quadro que Deus pintou. Permita sim, que Deus lhe trate,pois esta pintura está suja e precisa ser restaurada. Mas não deixe que a depressão lhecorroa o ser pelo fato de seres diferente. A Bíblia fala sobre vestes de santidade, as quais precisamos vestir. Tome-as, esigamos viagem.Maiores coisas farás. Eliseu estava prestes a herdar aquela unção poderosa. Não sei se ele já tinha en-tendido tudo o que isso significava. Elias curava enfermos, ressuscitava mortos. Manda-va a chuva parar e ela parava. Mandava vir à chuva e ela vinha. Quando não tinha maiscomida... Enfim, Elias parecia muito com Deus na criação, aonde pela palavra as coisasiam sendo feitas. Mas adiante veremos a ousadia de Eliseu em seu pedido: porção do-brada do Espírito de Elias.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  33. 33. Imagine o que poderia ser um ministério de Elias dobrado. Eliseu sem dúvida fazmuito mais milagres do que Elias, mas não foi tão reconhecido e renomado como ele,nem perante os homens, nem perante Deus. Assim também nós. Temos a missão de realizar obras maiores do que as que Je-sus fez. De realizar prodígios mais estupendos que os por Ele efetuados. Mas uma coisavocê pode ter certeza. Jamais seremos tão grandes como Ele. Jamais poderemos chegarao status de “Divino”. Assim com Eliseu pode fazer muito mais que Elias, mas não foimaior que Elias, nós podemos fazer mais que Cristo, todavia nunca seremos maiores queCristo. Nisto vemos que o “ser” é mais importante do que o “fazer”, mas que o fazer nãodeixa por isso de ser necessário. Todavia, existe um milagre, ao qual nunca poderemos transpor. Um milagre, quenem mesmo o santo Enoque poderia realizar: O milagre da salvação da humanidade.Esse, é marca registrada de Jesus! Por isso, faça o seu melhor para Deus, de o seu me-lhor... De o seu melhor para Deus, porque Ele já de o seu melhor para você: Jesus Cristonaquela cruz!Subindo: Na carruagem e na cruz. 2 Rs 2.9-14 Bom, agora já conhecemos um pouco a respeito de Elias, o grande homem deDeus. Também vimos um pouco sobre Eliseu, o jovem rico que recebeu um chamado esem hesitar seguiu o mestre. Precisamos agora entender um pouco melhor como foi queele veio a receber a transferência desse ministério. Antes, gostaria apenas de citar, quealgumas pessoas dizem que o que Eliseu queria, quando se referiu a “espírito” era a ca-pacidade intelectual de Elias. Partindo desse pressuposto, poderíamos dizer então que ofato de Eliseu realizar o dobro do que Elias realizou foi apenas resultado do “poder damente”. Desculpem-me, mas essa idéia, mesmo que acompanhada de outras explicações,não cabe em minha mente. Creio que a porção dobrada que ele queria era uma unçãodobrada, ou no mínimo, uma espécie de “direito de primogênito”, direito a herança espi-ritual de Elias. Elias agora estava prestes a ser arrebatado (2Rs 2.1). Pede para Eliseu que o dei-xe. Era como se estivesse dizendo “se você quer desistir, é agora ou nunca”. Eliseu bate opé e resolve seguir Elias até o fim. Parece que o Eliseu era um Pedro mais crente. Se vocêparar para analisar, vai ver muitas semelhanças entre a história desses dois.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  34. 34. Elias dá direito para que Eliseu faça um único e último pedido e ele pede “porçãodobrada do espírito”. O mestre faz a contra proposta: “Olha Eliseu, não sei se você sabe oque pediu. Olhe o monte de problemas que eu tive com essa porção de unção, imaginecom o dobro meu filho! Mas pode ser, se você ver eu subir, vai receber”. Ah! O Eliseu ficou eufórico. Não sabia se roia as unhas, se pulava, dançava, abra-çava... O mestre havia topado! Eliseu disse o que Pedro disse (eu não te negarei), mas fezo que João fez (ficou ao pé da cruz). A hora estava chegando. Ele sabia que se não visse Elias subir, não receberia oque tinha pedido. Logo, cada passo de Elias era um passo de Eliseu. Imagino a cena doElias tentando caminhar e tropicando no Eliseu que não desgrudava. Elias dava uma pa-radinha, entrava numa caverna para fazer suas necessidades e o Eliseu ia atrás: “CalmaEliseu, me deixa sozinho só um pouquinho aqui, Deus não vai me pegar agora, calma”.Lógico que esse diálogo não aconteceu, mas que o discípulo não desgrudou do mestredaquele momento em diante, isso tenho certeza. Jesus quer também te ver fazer coisas maiores do que as que Ele fez aqui na Ter-ra. Mas a mesma cláusula permanece. Você precisa ver o Mestre subir! Se você não verJesus subir, você não receberá a promessa. Mas Jesus nunca subiu em uma carruagem defogo, poderá dizer o leitor. Sim, Ele nunca andou de carruagem de fogo, pelo menos quea gente saiba não. Mas Ele subiu, subiu em uma cruz! Em uma cruz meu amado. Jesussubiu em uma cruz, e você é seu discípulo. Antes de entrarmos a fundo nesse tema, per-gunto-te: Você tem levado a sério o seguir Jesus? Seguir Jesus não é uma brincadeira, euinsisto. Meu primeiro livro chamado “Nem Todas as Perguntas têm Respostas, mas todasas Respostas têm Perguntas” continha uma poesia chamada “Vida Brincadeira” que tra-tava a vida como uma grande brincadeira. Certo dia, em um evento onde eu comerciali-zava meu material, um homem que eu nunca tinha visto apareceu, tomou um dos livrosnas mãos, abriu na página da citada poesia e disse: “A vida não é uma brincadeira, ela émuito séria...”. Ele continuou a falar e me ensinou muitas coisas, era como se há muitotempo me conhecesse. Depois de ouvi-lo falar, me distrai por um instante com outrascoisas e ele desapareceu. Procurei-o e não mais pude achá-lo. Como resposta as exorta-ções, no livro “República do Devaneio” corrigi meu erro escrevendo a poesia “A vida nãoé uma brincadeira”. Por isso eu te digo amado leitor: Não espere receber uma interven-Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  35. 35. ção como a que eu recebi, pois me custou amargas lágrimas de arrependimento! Acordehoje para a realidade de que a vida não é uma brincadeira! Em Lc 9.23 Jesus diz que seguir Ele implica em carregar a cruz. A cruz está te es-perando! Não adianta você simplesmente seguir Jesus. Precisas seguir Jesus com a cruznas costas. Mas fique tranqüilo, sempre haverá um Cireneu (Mc 15.21) para te ajudar, oEspírito Santo. Se queres receber a unção de Jesus meu amado, precisas andar nos passos queEle andou. Seguir Ele na hora de curar os enfermos, de expulsar os demônios e porquenão, na hora de entrar triunfantemente na cidade. Mas é seguir também na hora do Ge-tsêmani! É seguir na hora de ser esbofeteado, caçoado, cuspido no rosto, levar uma co-roa de espinhos. Tu precisas vê-lo subir e só conseguirás ver isso se estiveres perto osuficiente! De repente, aquele prometido carro de fogo aparece. Eliseu desespera. Vê aqueleque lhe mostrara um sentido para a vida sendo levado embora. Por um breve momentoo “mundo” de Eliseu desaba. O que seria de um Eliseu sem um Elias? O sonho acabara.Não se lembra de nenhuma história parecida? Lembro de Pedro, dos discípulos, já pron-tos para voltar à velha vida. Mas o sonho não acabou! Elias foi para o céu, Jesus também! Eles estão vivos e muito melhor do que nós! Acruz e o carro de fogo que pareciam ser um empecilho para os discípulos, na verdade eraapenas uma escada para que eles pudessem subir a maiores alturas! Amado preste aten-ção no que vou te dizer: A cruz que apareceu na sua frente, te dando a impressão quechegou ao fim da carreira. O carro de fogo que surgiu e te afastou dos teus sonhos, te fezpensar por alguns instantes que o sonho acabara. A tribulação que parece interminável,a nuvem que ocultou o brilho da alegria em sua vida. Tudo isso é a “academia de Jeová”. Ele coloca mais velocidade na sua esteira, não é para que você tropece e caia, massim para que você fortaleça as pernas. Ele coloca mais peso para você levantar porquequer ver seus braços mais fortes. A cruz é o portal entre o natural e o transcendentalde Deus! Vivemos em um mundo natural, em um mundo físico, mas Jesus que te levaralém, ao metafísico. E se você acha que eu estou louco, então os discípulos também. Pois tanto Eliseucom os apóstolos faziam coisas nada normais!Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  36. 36. Olhando para cima. Creio que assim que o carro de fogo tomou Elias e o levou, Eliseu ficou olhandopara cima. Quanto tempo teria durado esse olhar? Quanto tempo os pensamentos deEliseu teriam devaneado? O que teria passado pela mente daquele homem. Embora pense eu que não tenha sido esse o pensamento do homem, suponhamosque tenha Eliseu cogitado que o sonho havia terminado. Por alguns instantes passou-lheum flash na mente. Toda aquela loucura, curas, milagres... Tudo fora em vão. Parece al-go? Sim, assim foi como os discípulos reagiram quando Jesus se entregou a morte. Amado, o que você tem feito? Tem ficado olhando para cima, dizendo “acabou”?Meu querido, preste atenção, vou lhe dizer agora o que realmente creio que passou pelospensamentos de Eliseu. “Meu mestre está com Deus! E se Deus levou ele, é porque ascoisas que me ensinou são verdade. Vou ficar aqui olhando para cima só um pouco, poistenho a promessa para receber”. Olhe para cima, Jesus deixou milhares de promessas para ti! O Sumo Mestre foilevado aos céus, venceu Lúcifer, recebeu em si o castigo do pecado para que você recebaas promessas. Eleve os olhos e veja as promessas caindo sobre você! Satanás não temdireito de te fazer beijar o chão. Você é o herdeiro da Unção, o profeta do Senhor que vaianunciar o evangelho às nações da Terra! Jesus te escolheu! Talvez você esteja dizendoque não é um escolhido de Deus. Em primeiro lugar, saiba que Deus escolheu todos paraanunciar o evangelho (Mt 19.28)! Em segundo lugar, nesse momento em que escrevoessas linhas, oro a Deus para que você receba uma unção diferenciada: Em nome de Je-sus, receba agora! Deus está olhando para a Terra, buscando pessoas que estejam olhando para ci-ma, olhando para as promessas. Pessoas que tem na Bíblia muito mais do que um livroque conta o passado, mas um livro vivo, capaz de transformar realidades e transcenderdimensões. Ele clama: “Quem anunciará Meu evangelho?” E espera ouvir algum coraçãodisposto que diga: “Eu irei”. Se Eliseu estivesse no lugar de Pedro na hora de andar sobre as águas, ele nãoteria afundado. Ele olharia fixamente para Jesus, assim como fazia em relação a Elias.Jesus não escolheu os homens mais capazes para serem seus discípulos. Nem mesmo osque seriam mais eficientes. Senão, teria feito Josué (discípulo de Moisés), Davi (discípulode Samuel) e Eliseu nascerem na época de seu ministério terreno.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  37. 37. Jesus não queria a elite, ele queria os “podres”, para mostrar que com Ele não temcaso perdido! Tome essa palavra para sua vida meu irmão: Seja você um lixo ou da elite,se entregue nas mãos de Jesus e Ele vai te usar! O que importa não é a forma inicial dapedra, mas a perfeição final da escultura! Olhe para cima, receba força do seu Cristo e depois olhe para frente, para o cami-nho que tens a trilhar e para os lados, para as vidas que vais ganhar! O Sonho não acabou! Eliseu seguiu os ensinamentos de seu mestre e um dia veio afalecer. Elias não passou pela morte e até apareceu para os discípulos de Jesus no Ge-tsêmani. Eliseu foi para a sepultura. Agora, vamos imaginar o dia da ressurreição. Eliasestá esperando o reencontro, Eliseu vai primeiro conversar com Jesus e de tão glorioso omomento, nem se lembra de procurar Elias. Depois de muito tempo, o Elias resolve daruma cutucada no Eliseu. Eliseu vira para trás e o Elias diz para Ele: “Viu que deu certo!Viu como valeu a pena todo sofrimento, toda dor! Agora estamos aqui!” Um dia eu quero cutucar suas costas meu irmão! E você vai olhar para mim e di-rei: “Viu meu irmão, valeu a pena! Eu não estava mentindo para você naquele livro!” Sempre que você pensar em desistir, olhe para cima e... A gente se vê por lá...O manto da nova vida II. O que acontece enquanto Eliseu olha para cima? Vê o manto de Elias cair. O mes-mo manto que um dia Elias usara para chamar Eliseu para ser um discípulo, agora cai docéu, confirmando um novo tempo, uma nova unção! Se Elias não subisse, Eliseu não re-ceberia a unção dobrada. O manto cai segunda vez sobre Eliseu e Ele nunca mais é o mesmo. Elias ressusci-tara mortos, dera filho à estéril. Eliseu também. Elias multiplicou óleo e farinha. Eliseunão só multiplicou óleo e farinha, mas fez pela primeira vez, um milagre que seria repe-tido apenas por Jesus, Eliseu fez a primeira multiplicação dos pães! (2Rs 4.42-44). Eliseucura leprosos, faz ferro boiar na água, purifica água contaminada e abre o rio Jordão. Edepois que Eliseu morre, enterram ele. Quando só restam os ossos, largam outro defuntona mesma sepultura. Quando o defunto é encostado nos ossos de Eliseu ele ressuscita!As únicas pessoas que conheço na Bíblia que realizam milagres tão estupendos, variadose numerosos como Eliseu, exceto Jesus, foram Pedro e Paulo! Por algum motivo, Deus usava Eliseu de uma forma tão sobrenatural que acreditoque muitas pessoas pensassem ser ele um anjo ou até mesmo um deus.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  38. 38. No dia em que você recebeu Jesus como seu Senhor e Salvador, mesmo que tenhafeito isso durante a leitura desse livro, o Espírito Santo passou a morar em seu coração.Esse é o primeiro manto. Nunca o Espírito Santo vai deixar de habitar teu ser, a menosque você abandone o Caminho que é Jesus Cristo. O Espírito Santo te ajuda a caminharna fé. Ensina-te a respeito da Bíblia. Ajuda-te em tudo, mas Ele quer fazer mais... Jo 16.7 diz: “Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, oConsolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei” At 1.8: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas teste-munhas...” Lc 3.16: “ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.” Se Elias não tivesse ido ao céu, Eliseu jamais teria recebido a unção dobrada. SeJesus jamais tivesse voltado à eternidade, nós, jamais receberíamos o segundo manto: OBatismo no Espírito Santo. Eliseu já havia recebido o chamado, já havia recebido a promessa, já tinha pedido,mas precisava receber! O Espírito Santo já mora dentro de ti, desde que você entrou no processo de con-versão, mas Ele não quer apenas morar, Ele quer agir sobrenaturalmente através de ti!Ele quer te usar como usava Eliseu, como usava Josué (parou a rotação da Terra, Js10.12-13), Isaías (fez a Terra girar ao contrário) e Paulo! Embora você possa ter conhecimento, fé, anos de conversão, se não receber o Ba-tismo do Espírito Santo, seu ministério será limitado. Quem possui uma conexão discadacom a internet, pode até se contentar com isso, mas francamente, depois de usar BandaLarga, quem suporta a conexão discada? Meu querido, você pode até dizer que não sentefalta do Batismo de Fogo, mas eu garanto que depois que receber dirá: “Como eu viviasem isso? É maravilhoso demais!”Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.
  39. 39. Fim Amados irmãos, tentei através deste livro mostrar algumas realidades sobre nos-sa fé. Espero simplesmente, que sua vida tenha sido transformada pelo Espírito Santoenquanto passava seus olhos por estas páginas. Por favor, escreva-me! Espero suas críti-cas, elogios e testemunhos. Um grande abraço, do amigo: Sidinei Bühler Kauer.Pr. Sidinei Bühler Kauer - www.missoes.org – Elias e Eliseu; Jesus e eu.

×