Your SlideShare is downloading. ×
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
 Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"

33,847

Published on

Titulo: Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida" …

Titulo: Estilos de liderança no filme "Coach Cater - Treino para a vida"
Autoras: Rejane T. Schneider, Helena Sodré Dantas, Andreia Damasceno Freitas e Fatima Cristina Martinelli Manfrin.
Coordenação: Samara Maria M. F. Costa e Silva e Carmem Maria Sant'Anna

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
33,847
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
473
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Curso de Pós-Graduação em Dinâmica dos Grupos desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Dinâmica dos Grupos – SBDG em parceria com as Faculdades Monteiro Lobato – FATO Coordenação: Samara Maria M. F. Costa e Silva e Carmem Maria Sant’Anna Estilos de liderança na análise do filme “Coach Carter – Treino para a vida” Rejane T. Schneider Helena Sodré Dantas Andreia Damasceno Freitas Fatima Cristina Martinelli ManfrinResumo – Este trabalho visa analisar os estilos de liderança, exercido pelo treinador Carter adotando comocampo de investigação a história que se passa no filme “Treino para a vida”. O filme mostra como otécnico comanda sua equipe e, através de sua atuação, os jovens conseguem vencer os desafios e assimmudar a sua realidade. O técnico encarou os problemas, mesmo tendo que lidar com a desconfiança e a mávontade da comunidade escolar, fez com que ele pudesse treinar o time e, ao mesmo tempo, quebrar asbarreiras criadas, promovendo a integração da equipe, permitindo, dessa forma, que o grupo pudesse chegaràs vitórias. O enredo do filme evidencia os comportamentos dos liderados e o aprendizado que adquiriramao longo dos treinamentos e da convivência.Palavras-chave – Contrato grupal. Coesão. Liderança.Abstract – This paper aims to analyze the styles of leadership exercised by Coach Carter, adopting thefield of investigation the story happens in the movie “Training for life”. The film shows how the coach runshis team and, through their actions, young people can overcome the challenges and thereby change yourreality. The coach looked at the problems, despite having to deal with the mistrust and unwillingness of theschool community, made him the team could train and at the same time, break the barriers created bypromoting the integration of the team, allowing thus that the group could get to the victories. The movie’splot shows the behavior of the followers and the knowledge acquired during the training and livingtogether.Key words – Contract. Group cohesion. Leadership. INTRODUÇÃO Os filmes em geral descrevem aspectos da realidade que podem ajudar adiferentes análises sobre o comportamento das pessoas e suas diversas interações. Com base na assertiva acima para a realização deste trabalho foi utilizado àobservação e análise do filme “Coach Carter – Treino para a vida”, com o propósito deidentificar os processos grupais através de cenas do filme que evidenciam a conduta dos SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 1
  • 2. jogadores de um time de basquete e o aprendizado que eles adquirem ao longo dostreinos e da convivência. Visando a alcançar seus objetivos o técnico encara os problemas, mesmo tendoque lidar com a indiferença da comunidade escolar e com a má vontade dos jogadores.Treina o time e, ao mesmo tempo, quebra as barreiras, promovendo o desenvolvimentoda equipe e a mudança cultural e social em um bairro de periferia da Califórnia, nosEstados Unidos. A escolha do filme deu-se por entender que o mesmo oferece um excelentelaboratório de estudo, visto que os personagens interagem de maneira intensa e assituações de grupo são reforçadas justamente pelo envolvimento de papéis em conjuntocom outros grupos formalmente instituídos. Diversas são as cenas que nos permitem observar a formação do grupo, ocrescimento pessoal gerado pela interação, e principalmente, à transformação de umgrupo de pessoas diferentes, distantes, sem esperança e motivação em uma equipe capazde realizar tarefas em comum e de voltar a sonhar. Dentre os diversos componentes queenvolvem os processos grupais este trabalho privilegia como foco, o contrato grupal,coesão e a liderança. Na sequência este trabalho está organizado em: um breve relato do filme,identificação e análise dos processos grupais, no qual são descritas as cenas relacionadasàs questões levantadas como objeto de estudo. Na análise, como abordagem teórica,utilizaremos as teorias abordadas por Fela Moscovici, abordagens e análises de, DavidZimerman e pesquisa de Cartwright e Zander.1 RELATO DO FILME “Coach Carter – Treino para a vida”, uma produção em parceria dos EUA eAlemanha, do ano de 2005, dirigida por Thomas Carter e protagonizada por SamuelJackson. Tem como pano de fundo os fatos que ocorrem na Escola Reymond, localizadaem um bairro muito pobre e violento, do Estado da Califórnia, nos EUA. O treinador, Sr. White (Mel Winkler) ao aposentar-se, convida Sr. Carter (SamuelJackson), ex-aluno da escola para assumir como treinador do time de basquete em quehavia sido jogador. Quando jovem, obtivera no time várias vitórias, com inúmerosrecordes, os quais até então não haviam sido quebrados. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 2
  • 3. O desafio do novo técnico era grande. O time na última temporada ganhara apenas4 jogos, perdendo 22. Os jogadores eram briguentos, sem nenhuma disciplina e regras.Porém Carter acreditava que podia transformar aqueles alunos em pessoas comprome-tidas, utilizando como ferramenta o esporte e a educação. A partir deste momento começaum processo de mudança cultural que atinge os jogadores, toda a comunidade escolar e obairro. Para Carter o basquete não deveria ser um pretexto para estar na escola, mas umaconquista dos alunos que obtivessem boas notas e fossem assíduos nas aulas. Dessaforma, o treinador decide impor certas regras, estas, a princípio deixam alunos, pais,professores e a diretora assustados, alguns até inconformados. Mas ele não se deixaafetar, pois sabe o que precisa fazer para chegar onde deseja. Dentre as regras elaboradas o treinador exige ser chamado cerimoniosamente por“Sr. Carter”, exige também a assinatura de um contrato firmado entre jogadores etreinador. Neste contrato explicitam-se as regras que os devem ser seguidas por todos osjogadores: rendimento escolar adequado, frequência regular às aulas, uso frequente doterno. Caso essas regras não sejam compridas o time ficaria suspenso de todos os jogosaté que as metas fossem alcançadas. Para Carter, o time era formado por “alunos atletas”, o que significava para ele,que o mais importante é ser um bom aluno. Tornar aqueles jovens estudantes empe-nhados sempre foi grande objetivo do treinador. Tinha como meta proporcionar a eles aoportunidade de ingressarem na Universidade, mostrando ao time a importância dosestudos como meio de se livrar do mundo do crime e das drogas. Fica evidente logo no início do filme os conflitos, pois alguns membros do timenão tinham disciplina. Entretanto com o tempo, os atletas dedicam-se aos treinos e o timede basquete supera as expectativas. Começa uma série de vitórias para o time deRichmond, mas os atletas esquecem um aspecto importante do contrato firmado: seguirtodas as regras do treinador. Os alunos obtiveram ótimo rendimento nas quadras, mas péssimo desempenhoacadêmico. As notas de alguns caíram e outros nem frequentavam as aulas. Frente aoambiente adverso, o treinador toma uma medida drástica que choca tanto os alunosquanto a comunidade de Richimond: tranca o ginásio de esporte e cancela todos os jogos SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 3
  • 4. do time de basquete, até que os alunos cumpram as regras determinadas pelo contratofirmado entre eles. Carter ao testar os jogadores, começa a colocá-los nas posições mais adequadas, epode exigir resultados, pois sabe que é possível. Afinal, ele também fora aluno daquelaescola, passara pelas mesmas situações daqueles garotos. Sendo um jogador comrecordes, e isso proporcionou a ela acesso à boas universidades e bons resultados na vida. Agindo desta forma Carter faz com que esses garotos comecem a visualizar opertencimento a um mundo diferente, com a possibilidade de irem para a universidade,deixando para trás o mundo que muitos de seus pais e amigos fazem parte: o mundo dasdrogas e do crime. Enfim, o treinador abre para os jovens a possibilidade de se tornaremverdadeiros cidadãos e profissionais.2 IDENTIFICAÇÃO DOS ASPECTOS DO PROCESSO GRUPAL Analisado sob o ponto de vista dos processos grupais e baseando-se, nos aspectosde comportamentos decorrentes das interações interpessoais, apesar do filme trazer outraspossibilidades de estudo, conforme dito anteriormente este trabalho tem como foco:contrato grupal coesão e liderança. O filme reúne elementos para exemplificar o papel e o estilo de liderança exercidopelo treinador, que prepara os garotos para saírem da marginalidade e das drogas, pormeio do esporte e da educação. Nesse sentido, a abordagem explora a liderança exercida pelo treinador, com oobjetivo de mudar a vida dos garotos que estavam habituados a jogar apenas para passarde ano, sem frequentar a sala de aula. Os jogadores são desafiados a aprender e entendera vida como um treino para atingir resultados permanentes e não apenas um jogo comvitória.2.1 Contrato grupal Segundo Fela Moscovici (2002), todos os grupos possuem três principais áreas deinteresse: o próprio grupo com seus membros e suas dinâmicas interna e externa; osmeios e métodos usados pelo grupo e os fins para os quais o grupo está orientado. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 4
  • 5. A estrutura grupal define-se pelo padrão de relacionamento interno do grupo e seuarranjo ou desenho. Representa a maneira pela qual as pessoas e seus papéis podemestabelecer esse relacionamento no plano formal e informal. Zimerman afirma que: uma importante recomendação de técnica grupolística é o estabeleci- mento de um enquadre e a necessidade de preservação do mesmo, conceituando-o como a soma de todos os procedimentos que organizam normatizam e possibilitam o funcionamento grupal, resultando em conjunto de regras, atitudes e combinações como local de reuniões, horários, periodicidade, honorários, número de participantes, etc., os quais formam um setting – forma de estabelecer uma necessária delimitação de papéis e posições, direitos e deveres, e limites [...] entre o que é desejável e o que é possível (1997, p. 35). De um modo geral podemos conceituar normas sociais como sendo padrões ouexpectativas de comportamentos partilhados pelos integrantes de um grupo, que utilizamestes padrões para julgar a propriedade ou adequação de suas análises, sentimentos ecomportamentos. Todo grupo, não importa o tamanho, necessita estabelecer normas parapoder funcionar adequadamente. Retomando o filme a questão do contrato grupal pode ser visivelmente ilustradano momento em que o treinador Carter estabelece a assinatura de um contrato onde seexplicitam as regras que devem ser seguidas por todos os jogadores: rendimento escolaradequado, frequência regular às aulas, uso frequente do terno. A quebra destas regras levaa suspensão dos jogos. As normas sociais facilitam a vida dos membros de um grupo. Elas não sãonecessariamente explícitas, mas partilhadas, conhecidas e seguidas pelos integrantes dogrupo. Geralmente, quem não aceita as normas é isolado pelos demais participantes dogrupo. Outro exemplo da questão do contrato grupal pode ser observado quando opersonagem Cruz ao discordar das normas estabelecidas pelo treinador exclui-se eabandona o time. Neste conjunto, o técnico ofereceu conduta dominadora, atribuindo condiçõespara quem quisesse continuar no time e estabelecendo novas regras, onde todos osjogadores deveriam aceitar suas deliberações. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 5
  • 6. 2.2 Coesão Para Cartwright e Zander (1967, p. 90), “a coesão de um grupo é a resultante detodas as forças que atuam sobre os membros a fim de que permaneçam no grupo”. Assim,coesão é um conceito que se refere a qualidade de um grupo e que inclui orgulhoindividual de seus membros, comprometimento, gregariedade e aptidão para contornarcrises e ser duradouro. Segundo Cartwright e Zander, a coesão é um elemento que torna um grupo“vigoroso”, energizado. Faz com que os componentes trabalhem com mais ardor, sedisponham a maiores sacrifícios pelo grupo, celebrem as virtudes, sintam-se mais felizesjuntos, promovam a interação com mais frequência e busquem “acordos” com maiorempenho. Ainda pode-se dizer que um grupo coeso poderia ser caracterizado como aqueleem que todos os seus membros trabalham reunidos para um objetivo comum, em queestão prontos para aceitar a responsabilidade pelo trabalho coletivo (CARTWRIGHT;ZANDER, 1967, p. 84). Os autores também inferem que a disposição do grupo para suportar dor oufrustração e para defender o grupo das críticas e ataques externos, também são indicaçõesde maior ou menor grau de coesão no grupo. No filme observa-se nitidamente a coesão no momento em que os alunos serecusam a jogar as correntes da porta do ginásio trancada por Carter, são cortadas sem oseu consentimento. Mas ao entrar no ginásio o treinador se surpreende já que os alunos aoinvés de treinarem, estudam na quadra. É o momento em que a equipe percebe o quanto otreinador se importava com ela e o quanto as atitudes dele eram pensadas para o bem dosalunos. Na cena em que aparece um conflito entre os jogadores e a comunidade local, háuma cobrança para que cumpram suas funções e mudem seus estilos frente aos estudos.Constatamos que o comportamento dominante do técnico, acabou influenciando aatuação dos alunos e professores, proporcionando crescimento. Outro momento importante do filme que enfatiza a coesão é quando um dosjogadores (Cruz) não consegue fazer a quantidade exigida exercícios (flexões esuicídios), e os colegas do time se propõem a cumprir a quantidades de exercíciosestipulados, demonstrando desta forma espírito de equipe e cooperação. Para melhor SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 6
  • 7. entendermos a importância da coesão para um grupo transcrevemos a fala de um dosjogadores: “Uma pessoa luta, todos lutam, um jogador vence, todos vencem. Numaequipe, o sacrifício deve ser de todos, assim como as vitórias repartidas”.2.3 Liderança Durante décadas acreditou-se na figura do líder nato, que apresentava as seguintescaracterísticas: inteligência, criatividade, persistência, autoconfiança e sociabilidade. Écerto que muitas destas características ajudam o indivíduo a desenvolver o potencial deliderança, mas não se pode afirmar que um indivíduo será líder por apresentar estascredenciais. É fundamental que estes e outros aspectos sejam harmonizados como osobjetivos perseguidos pelo grupo. No filme o treinador e líder Carter gosta das pessoas e acredita que todas podemdesenvolver seu potencial, promovendo atividades de autoconhecimento, desafiando seusjogadores a chegarem ao limite do corpo, da mente da alma. Sua comunicação é clara eobjetiva sua atitude absolutamente transparente, não ficando com medo de melindrar, derevolucionar, de perder seus atletas. Na liderança o treinador trabalha o processo defeedback de forma brilhante, “o que você faz bem… o que você não faz e como podefazer”. Segundo Moscovici (2002, p. 129), o embasamento conceitual mais moderno dasteorias situacionais denomina-se de trilha-meta de liderança. Essa teoria utiliza o modelode expectativa da teoria motivacional de processo, na tríade entre liderança, motivação epoder, que são elementos entrelaçados para as mudanças na liderança e consequen-temente das necessidades do grupo. Nosso enfoque será neste momento é para liderança situacional. SegundoMoscovici (2002, p. 129), os fatores situacionais de um contexto-tempo passaram a serencarados com a mesma importância ou talvez maior, que os fatores pessoais einterpessoais dos modelos de traços e de grupo. Para Fela Moscovici (2002, p. 131), a trilha-meta procura explicar o comporta-mento do líder sobre a motivação, a satisfação e o desempenho dos membros do grupo,ou seja, os esforços do líder são no sentido de tornar o caminho para os objetivos omelhor possível para os liderados. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 7
  • 8. De acordo com essa teoria outros estilos de liderança são descritos, levando-se emconta que as mudanças são parte integrante da construção dos grupos. Liderança diretiva ou autoritária em que os liderados aceitam as ordens semmodificar; Este estilo de liderança pode ser observado na cena em que Carter se mantémfirme diante das suas regras e normas. Tranca a quadra com cadeado e marca encontrocom os alunos na biblioteca. A conduta do técnico neste momento é de um líder autocrático, que determina enão dá abertura a sua equipe para contribuir com outras estratégias, permanecendo efortalecendo a postura de liderança ora estabelecida. Acreditamos que o estilo diretivo é completamente aplicável, uma vez que ogrupo precisa de limites. O estilo autoritário em nossa percepção se refere ao podercoercitivo. E, segundo afirma Moscovici (2002, p. 136), O poder coercitivo consiste na capacidade de aplicar punições ou fazer ameaças de punições, frequentemente associado ao poder legitimo. Ameaças de retirada de afeto, de reconhecimento ou consideração, censuras, afastamento, diminuição de atenção e de comunicação cons- tituem exemplos de poder de coerção nas relações interpessoais. No caso em questão percebe-se que foi imperativo ao técnico uma liderança emum primeiro momento autocrática, e até autoritária onde as regras eram impostas, poissomente desta forma haveria controle sob as atitudes hostis do grupo que necessitava delimites. Liderança de apoio em que existe a amizade do líder e preocupação com osliderados; Um bom exemplo da liderança de apoio vê-se na cena quando o jogador Cruz,após o assassinato de seu primo, procura o treinador no meio da noite em sua residência eé acolhido com apoio emocional. Liderança participativa em que o líder solicita opinião dos liderados, embora sejaele quem toma as decisões; A cena que nos remete a este estilo de liderança pode ser observada no momentoem que o treinador se reúne com os atletas na biblioteca e busca com eles, qual aalternativa melhor para que obtenham os seus objetivos que é estudar para jogar. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 8
  • 9. Liderança orientada para realização em que o líder demonstra confiança nacapacidade dos liderados. Na cena em que há a probabilidade do time ser derrotado no campeonato, otécnico motiva os jogadores os jogadores deixando claro em sua fala valor individual,considerando assim os jogadores como vencedores, os melhores. Esta atitude faz com queo time fique mais unido e desempenhe todo seu potencial para ganhar o jogo apesar dasdificuldades encontradas. Assim nas diversas situações, grupo e líder se influenciam; pois liderança englobao líder, o grupo e a situação. O verdadeiro líder é um transformador de pessoas e do ambiente em que vive. Porisso precisa buscar seu autoconhecimento e conhecer as pessoas com quem se relacionapara ajudá-las no seu desenvolvimento e fazer com que elas brilhem e saibam lidar comisso. No momento em que cada um encontra seu caminho e sabe que para obter ummelhor resultado (um brilho maior) precisa de outras pessoas, o líder consegue formaruma verdadeira equipe. Podemos ver claramente esta situação nas cenas em que Carter questiona Cruzsobre seus medos. Após passar algum tempo, Cruz encontra a resposta para esta pergunta– Qual seu maior medo? Temos medos do nosso próprio brilho. Nosso maior medo não é sermos inadequados. O nosso maior medo é sermos infinitamente poderosos é nossa própria luz e não nossa escuridão que nos amedronta. Sermos pequenos não engrandece o mundo. Não há nada de transcendente em sermos pequenos, pois assim os outros não se sentirão inseguros ao nosso lado. Todos estamos destinados a brilhar, como as crianças. Não apenas alguns de nós, mas todos. E, enquanto irradiamos a nossa admirável luz interior, inconscientemente estamos a permitir aos outros fazer o mesmo. E, quando nos libertamos dos nossos próprios medos a nossa presença automaticamente libertará os medos dos outros. (Nelson Mandela, no discurso de posse como presidente da África do Sul. Adaptado) Fela Moscovici (2002, p. 126) salienta que existe uma diferença entre “líder” e“liderança”. Líder é a pessoa no grupo à qual foi atribuída, formal ou informalmente, afunção de dirigir e coordenar as atividades relacionadas à tarefa. Já “estilos de liderança”é o modo como uma pessoa, no momento em que está em uma posição de líder,influencia os outros membros do grupo. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 9
  • 10. Podemos registrar “estilos de liderança” através de Fela (2002, p. 126), na qual“estudar liderança, o foco é a relação, o comportamento interpessoal entre líder eliderados, entre a pessoa que influencia e as pessoas que são influenciadas”. O poder consiste na capacidade de uma pessoa conseguir que outra pessoa ougrupo aja da forma desejada pela primeira, ocorrendo mudança de comportamento, ouseja, a pessoa com o poder atribuído modifica o comportamento dos outros, os influenciacom seus exemplos. Neste sentido, são os próprios influenciados que atribuem poder aoinfluenciador, pelo processo da percepção em decorrência de múltiplos fatores cognitivose emocionais. A autoridade é o poder legitimado socialmente, ou seja, uma pessoa querecebe a incumbência formal/legal de manejar a equipe. Carter era um líder queinfluenciava e manejava os atletas pelo seu exemplo de vida e determinação, tendo odireito reconhecido de exigir certas normas e condutas por ele estabelecidas paraobtenção do resultado. O papel do líder é dar a direção, mostrar que é possível e que está com a equipeem todo o processo, caso oposto, a autoridade do líder começa a cair e seus liderados nãoo seguem. É raro, pois o líder que reveste o poder que lhe é conferido como uma atitudede fazer com que as pessoas o sigam espontaneamente baseado apenas na sua influênciapessoal. Percebemos que isso acontece na cena em que Carter conta sua história de vida,que veio da mesma comunidade e que superou os mesmos obstáculos que os jogadores. O modelo apresentado sugere que vários estilos podem ser usados pelo mesmolíder em diferentes situações. A eficácia de um estilo de liderança, autocrático ouparticipativo, depende de vários fatores situacionais, incluindo a natureza da tarefa, aestrutura de recompensas e o clima da organização, as habilidades, personalidade eexpectativas do líder e dos membros do grupo. A situação e o grupo influenciam o estilo de liderança, encorajando mais um estiloque outro. O líder precisa ter certa flexibilidade para usar estilos diferentes, sem chegar aextremos de incongruência, da mesma forma como atende às expectativas de diferentespapéis sociais, desempenhando-os com comportamentos mais ou menos adequadosresultantes de sua flexibilidade, motivação e experiência. “Nós nos comportamosdiferentemente de acordo com papéis e situações, sem deixarmos de ter consistênciainterna ou de sermos “nós mesmos” (MOSCOVICI, 2002, p. 131). SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 10
  • 11. Uma teoria abrangente de liderança tem que englobar, necessariamente, o líder ogrupo e a situação ou o contexto (idem, p. 132). CONSIDERAÇÕES FINAIS A análise nos gerou várias reflexões, mas o aspecto que mais nos chamou atençãofoi à influência do técnico Carter sobre o time, desencadeando vários efeitos nofuncionamento e estrutura do grupo, gerando mudanças na vida dos jogadores/alunos.Podemos considerar que as mudanças que partiram do time, produziram tambémtransformações na escola, no bairro e cidade, havendo superação do preconceito e daviolência. Diante das teorias, acreditamos que a liderança exercida pelo técnico, passandopor variados estilos de liderança representa o ponto forte do líder bem como a motivaçãogerada para a transformação da realidade até então vivida. A liderança exercida assim usando o estilo apropriado para cada momento que ogrupo atravessa, ajuda também na formação de novos líderes, conforme podemosevidenciar no filme. REFERÊNCIASCARTWRIGHT, D.; ZANDER, A. (Org.). Dinâmica de grupo: pesquisa e teoria. São Paulo:E.P.U., 1975.MOSCOVICCI, Fela. Equipes dão certo: a multiplicidade do talento humano Rio de Janeiro:José Olympio, 1996.______. Desenvolvimento interpessoal: treinamento em grupo. 12. ed. rev. e ampl. Rio deJaneiro: José Olympio, 2002.ZIMERMAN, D. E. Como trabalhamos com grupos. Porto Alegre Artes Médicas, 1997.Leituras recomendadasCASTILHO, A. (Org.). Filmes para ver e aprender. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2003.______. A dinâmica do trabalho de grupo. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1994. SBDG – Caderno 134  Estilos de liderança na análise do filme... 11

×