Your SlideShare is downloading. ×
Meni sobre
Meni sobre
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Meni sobre

837

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
837
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O que você precisa saber sobre CENTRO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Meningite “Prof. Alexandre Vranjac”O que é meningite? muito jovens ou muito velhos, têm risco aumentado de apresentar meningite pneumocócica. A meningite causada pelo Meningite é a inflamação das membranas (denominadas Streptococcus pneumoniae não é transmitida de pessoa para“meninges”) que envolvem o cérebro e a medula espinhal. pessoa. As pessoas com contato próximo com alguém que tenha meningite pneumocócica não precisam tomar antibióticos,O que causa meningite? preventivamente. Vários tipos diferentes de vírus e bactérias podem causarmeningite. Para verificar se alguém está com meningite e para E os vírus?saber qual o agente que causou a doença, coletam-se amostras de A meningite viral, também chamada de meningite asséptica,sangue e do líquido cefalorraquidiano ou líquor (líquido da é bem mais freqüente que a meningite bacteriana. Um grupo deespinha). Esses exames, além de beneficiar o paciente, pois o vírus chamados enterovírus constitui a causa mais comum deresultado é rápido e indica o tratamento mais adequado, também meningite viral. Os enterovírus encontram-se na garganta e fezesbeneficia a comunidade, pois define quais as medidas de controle de pessoas infectadas. Estes vírus têm maior possibilidade de sera serem adotadas com as pessoas que conviviam com o paciente, disseminados quando as pessoas não lavam as mãos após ir aose forem necessárias. banheiro, trocar fraldas ou lençóis sujos e depois levam as mãos à boca, preparam alimentos para outras pessoas ou tocam em outrasQuais bactérias causam meningite? pessoas com os dedos contaminados. Estes vírus podem, também, ser transmitidos por contatos pessoais íntimos, comuns entre Três espécies de bactérias são as principais responsáveis por membros de uma mesma família. Em geral, as pessoas comcausar meningite. meningite viral ficam menos enfermas do que aquelas com A Neisseria meningitidis pode causar doença em pessoas de meningite bacteriana e se curam espontaneamente. As pessoas emtodas as idades. Em qualquer momento da vida, cerca de 5 a 15% contato íntimo com pacientes portadores de meningites virais nãodas pessoas têm estas bactérias na garganta ou nariz, porém não necessitam de tratamento preventivo com antibióticos, masficam doentes. A transmissão ocorre pela saliva por meio do beijo, deverão lavar as mãos freqüentemente com água morna e sabão,do compartilhamento de alimentos, de bebidas ou de cigarros, ou usar produtos para limpeza das mãos à base de álcool ou gel deassim como por contato próximo a pessoas infectadas que estejam álcool para evitar a transmissão desses vírus. De modo geral,tossindo ou espirrando. As pessoas que tiveram contato íntimo ocorrem mais casos de meningite viral no fim do verão e nocom a saliva de alguém com meningite causada por este tipo de começo do outono.bactéria podem necessitar de tratamento preventivo comantibiótico para não adoecer. Os principais sorogrupos demeningococo são A, B e C, sendo o sorogrupo C atualmente o Quais são os sintomas de meningite?mais freqüente. A meningite causada por estas bactérias é Os sintomas de meningite podem surgir repentinamente.chamada “meningocócica”. A meningite por meningococo tem Febre, dor de cabeça forte e constante, rigidez ou dor no pescoço,importância devido à gravidade do quadro clínico, rápida náuseas e vômitos, podem ser sinais e sintomas de meningite.evolução e pela possibilidade de causar surtos ou epidemias. Manchas vermelhas pequenas ou grandes na pele, podem ser sinalExistem vacinas que podem ser aplicadas para ajudar na de gravidade e de “meningococcemia”. Mudanças deprevenção de alguns sorogrupos de meningite. comportamento como confusão, sonolência e dificuldade para O Haemophilus influenzae também pode causar meningite, acordar podem também ser sintomas importantes. Em recém-sendo o tipo b o mais comum. A vacina chamada “Hib”, contra o nascidos e lactentes, os únicos sinais e sintomas de meningitetipo b, evita esta doença em bebês muito novos e crianças. Pessoas podem ser febre, irritação, cansaço e falta de apetite. Sempre queque tiveram contato íntimo com a saliva de pessoas com alguém apresentar ou observar esses sintomas deve procurarmeningite causada por este tipo de bactéria podem necessitar de imediatamente assistência médica, para assegurar-se dotratamento com antibiótico para não adoecer. diagnóstico e iniciar o tratamento o mais precocemente possível. O Streptococcus pneumoniae causa infecções nos pulmões eno ouvido, mas também podem causar a meningite Como as bactérias e vírus que causam meningite são“pneumocócica”. Existem vários sorotipos de pneumococo. Amaioria das pessoas que tem estas bactérias na garganta continua transmitidos?saudável. No entanto, indivíduos com problemas crônicos de Os vírus que causam meningite podem ser transmitidos pelasaúde ou com o sistema imune enfraquecido, assim como os saliva ou pelas fezes. As bactérias que causam meningite são
  • 2. geralmente transmitidas de pessoa para pessoa pelo contato com administrada a partir dos 2 meses de idade e induzsaliva infectada. A maioria das pessoas pode já ter imunidade proteção de longa duração. Na rede pública do Estado de(proteção natural) contra muitos desses vírus e bactérias. São Paulo, está indicada para controle de surtos/epidemias e para os grupos de risco está disponível nos CRIE.Como é possível evitar a meningite? Para as pessoas que tiveram contato próximo com doentes commeningite causada por certos tipos de bactérias já citadas, os Como as meningites são tratadas?profissionais de saúde deverão orientar sobre a necessidade do uso As meningites bacterianas precisam de tratamento imediatode medicação preventiva (quimioprofilaxia com antibiótico). Esta com antibióticos específicos e em ambiente hospitalar. Asmedida é realizada pelo serviço de saúde local, na residência, na meningites virais podem ou não necessitar de internação, mascreche e em outras situações específicas, no sentido de interromper a essa avaliação deve sempre ser feita por médico qualificado. Ocadeia de transmissão da doença. O hábito de lavar as mãos tratamento inclui repouso e cuidados gerais, não precisa serfreqüentemente com água e sabão ou de usar produtos para a tratada com antibióticos.limpeza das mãos à base de álcool ou gel de álcool pode ajudar ainterromper a disseminação de muitos vírus e bactérias. Ao evitarcompartilhar alimentos, bebidas, pratos, copos e talheres, estarão Como você pode colaborar?também ajudando a interromper a transmissão dos germes. ! Diante da suspeita de meningite, procurar Além das medidas acima, existem vacinas para prevenir as imediatamente atendimento médico, evitandomeningites, mas não para todos os tipos de bactérias que causam remédios caseiros ou receitados em farmácia;meningite. Ainda não existem vacinas contra os vírus que mais ! Evitar mandar crianças com febre para a escola e, sim,freqüentemente causam meningite. procurar serviço médico; Existem cinco vacinas que podem auxiliar na prevenção da ! Comunicar à diretoria da escola o motivo da falta dameningite: criança; ! A vacina contra Haemophilus influenzae tipo b (Hib) está disponível na rede pública nas Unidades Básicas de ! Manter as medidas recomendadas de limpeza e higiene. Saúde (UBS) e é aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade. Adultos e crianças mais velhas com quadros clínicos ATENÇÃO: Por ser contagiosa e causar epidemias, especiais e risco aumentado de adoecer (grupos de risco) TODOS os casos suspeitos de meningite devem ser notificados devem ser avaliados por seu médico e, se necessário, aos serviços de saúde pública, o mais rápido possível, para que podem ser vacinados nos Centros de Referência de as medidas de prevenção e controle sejam efetivadas, de Imunobiológicos Especiais (CRIE). forma oportuna e adequada. ! A vacina conjugada pneumocócica 7-valente (PCV7) Para notificar casos suspeitos de meningite, recomenda-se - composta por sete sorotipos - é recomendada para entrar em contato com: crianças a partir de 2 meses de idade. Encontra-se - Secretaria Municipal de Saúde e/ou; disponível na rede pública apenas nos CRIE para os grupos de risco. - Secretaria de Estado da Saúde e/ou; ! A vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente - Ministério da Saúde. (PPV23) – composta por vinte e três sorotipos – é indicada para indivíduos com 2 anos de idade ou mais. Onde posso obter mais informações sobre Na rede pública está disponível nos CRIE para os grupos de risco. meningite? ! A vacina polissacarídica meningocócica protege Para saber mais sobre meningites, acessar os seguintes contra os sorogrupos A e C de N. meningitidis, está endereços eletrônicos: indicada para indivíduos com 2 anos de idade ou mais e ! http://www.cve.saude.sp.gov.br confere proteção durante cerca de três a cinco anos. Na ! http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/ rede pública do Estado de São Paulo, esta vacina tem uso guia_bolso_6ed.pdf indicado para controle de surtos/epidemias ou para Para saber mais sobre os CRIE acessar o seguinte endereço grupos de risco (disponível nos CRIE). eletrônico: ! A vacina meningocócica conjugada C protege contra o ! http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/ sorogrupo C de N. meningitidis que causa as formas livro_cries_3ed.pdf graves da doença. Esta vacina foi aprovada para serEste documento foi elaborado pela Equipe Técnica da Divisão de Doenças de Transmissão Respiratória/CVE/CCD/SES-SP e contou com a colaboraçãoespecial da Equipe Técnica da Divisão de Imunização/CVE/CCD/SES-SP, em fevereiro de 2008, SP-SP.

×