Historia objeto sustentavel

79
-1

Published on

DESIGN SUSTENTÁVEL – ROLHA DE CORTIÇA COMO REVESTIMENTO DECORATIVO
- características da rolha;
- história;
- produção;
- o produto;
- aplicações.

Published in: Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
79
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Historia objeto sustentavel

  1. 1. FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA E EDUCAÇÃO – FAESA FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITO-SANTENSES CURSO SUPERIOR DE DESIGN COM HABILITAÇÃO EM DESIGN DE INTERIORES DESIGN SUSTENTÁVEL – ROLHA DE CORTIÇA COMO REVESTIMENTO DECORATIVO VITÓRIA 2011
  2. 2. SARA ANDRADE DESIGN SUSTENTÁVEL - ROLHA DE CORTIÇA COMO REVESTIMENTO DECORATIVO Trabalho Acadêmico do Curso de Ensino Superior de Design com Habilitação em Design de Interiores apresentado às Faculdades Integradas Espirito-Santenses, como parte das exigências da disciplina de História do Design sob orientação da professora Crivilim. VITÓRIA 2011 Tânia Maria
  3. 3. “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”(Lavoisier, Antoine Laurent).
  4. 4. Características  A cortiça é a casca do sobreiro (Quercus Suber L),uma árvore nobre com características muito especiais;  Cresce nas regiões mediterrânicas como Espanha, Itália, França, Marrocos, Argélia e Portugal;  É uma árvore de grande longevidade e com uma enorme capacidade de regeneração;  leve;  impermeável a líquidos e a gases;  elástica e compressível;  excelente isolante térmico e acústico;  combustão lenta;  muito resistência ao atrito
  5. 5. História  No ano 3000 a.C, a cortiça já era utilizada na China, no Egito, na Babilônia e na Pérsia para fabricação de aparelhos destinados à pesca;  uma ânfora* datada do século I a.C e encontrada em Efeso**: não só estava vedada com uma rolha de cortiça como ainda continha vinho;  no século I, o conhecido naturalista romano Plínio faz uma nova e extensa referência ao sobreiro na sua célebre História Natural;  em Pompéia, a cidade romana destruída pela brutal irrupção do Vesúvio, foram encontradas ânforas de vinhos vedadas com cortiça; *Ânforas são vasos antigos de origem grega de forma geralmente ovóide e possuidoras de duas alças. Confeccionados em barro ou terracota, com duas asas simétricas, geralmente terminado em sua parte inferior por uma ponta ou um pé estreito, e que servia sobre tudo para o transporte e armazenamento de gêneros de consumo, tal como a Salmoura. Era usada pelos gregos e romanos para conter sobretudo líquidos, especialmente o vinho. Servia também para conter azeite, frutos secos, mel, derivados do vinho, cereais ou mesmo água. **Éfeso foi uma cidade greco-romana da Antiguidade situada na costa ocidental da Ásia Menor, próxima à atual Selcuk, província de Esmirna, na Turquia. Durante o período romano, foi por muitos anos a segunda maior cidade do Império Romano apenas atrás de Roma, a capital do império.
  6. 6.  durante as Descobertas, os construtores das naus e caravelas portuguesas que partiram à descoberta de novos mundos, utilizavam a madeira de sobreiro no construção das partes mais expostas às intempéries;  No século XVIII, em França, o monge beneditino francês Dom Pierre Pérignon, tesoureiro da Abadia de Hautvillers usou a cortiça para vedar a garrafa do seu famoso champanhe Dom Pérignon;  Durante o século XIX, no Reino Unido é patenteada a primeira máquina de fabricação de rolhas,  durante a Segunda Guerra Mundial, este material passa a ser utilizado em múltiplos equipamentos militares;
  7. 7. Produção  São precisos 25 anos até que um tronco de sobreiro comece a produzir cortiça e a ser rentável;  É só no terceiro descortiçamento e nos seguintes, que se obtém a cortiça com as propriedades adequadas para a produção de rolhas de qualidade;  Após o descortiçamento, as pranchas de cortiça permanecem expostas ao ar livre, ao sol e à chuva. Durante este período de repouso dá-se a maturação da matéria-prima e a cortiça estabiliza-se;  A cozedura é o processo de imersão das pranchas de cortiça em água limpa e a ferver. Aqui ficam durante pelo menos uma hora;  depois da estabilização da cortiça, é feito o procede de seleção das pranchas;  as pranchas de cortiça são cortadas em tiras com uma largura ligeiramente superior ao comprimento da rolha a fabricar;  procede-se à lavagem das rolhas que pode ser feita utilizando água oxigenada ou ácido paracético. Este banho serve para limpar e desinfectar as rolhas.
  8. 8. Características do produto  painel feito com aglomerado de cortiça expandido, decorado com fatias de rolha com espessuras diversas, causando assim um efeito óptico;  placas com dimensões: 600 x 900x 5mm  superficie: verniz a base de água incolor, acabamento fosco, cor natural  fixação: parafusos ou colado com cola de contato sem toluol  manutenção: pano úmido ou aspirador de pó  vantagens: a estrutura de cortiça favorece a diminuição de ruídos, ótima propriedade de isolamento térmico natural.
  9. 9. Outras aplicações
  10. 10. CONCLUSÃO Devido a má utilização dos recursos naturais, a escassez de matéria-prima para confecção de móveis, objetos, roupas estão ficando cada vez mais comprometidas, e a procura de materiais que supram estas necessidades são constantes. Temos a rolha cortiça como uma amiga da natureza, pois ela é um material 100% natural, reciclável e biodegradável, que pode ser usada para confecção de moveis, pode ser triturada e ser aplicada em outras finalidades, basta ter criatividade.
  11. 11. REFERÊNCIAS 1. http://karlakrause.blogspot.com/2011/01/arte-com-rolha.html 2. http://super.abril.com.br/cotidiano/como-surgiu-619316.shtml 3. http://super.abril.com.br/superarquivo/2004/conteudo_327201.shtml 4. http://mundoestranho.abril.com.br/materia/por-que-algumas-rolhas-para-vinho-nao-sao-mais-de-cortica 5. http://mundoestranho.abril.com.br/materia/por-que-nas-adegas-as-garrafas-de-vinho-sao-guardadas-nahorizontal 6. http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/5257 7. http://www.apcor.pt/artigo/235.htm 8. http://vinhoeblues.blogspot.com/2010/07/rolha.html 9. http://blog.soliarte.com.br/2010/02/15/cortica-no-fundos-das-pecas-de-madeira/ 10. http://algarveflorestal.blogspot.com/2010/01/floresta-do-futuro.html 11. http://biofuturehouse.blogspot.com/2010_06_20_archive.html

×